You are on page 1of 1

Novo ano: Vida nova

(Diác. Fernando Bondan)

Caros paroquianos e amigos na caminhada de fé!
Chegamos ao mês de Janeiro; iniciamos um ano novo cheio de esperanças com o
menino Jesus que nasceu não só num presépio, mas em cada coração humano!
Agradecemos a Deus por tudo que Ele realizou em nossas vidas durante o ano que
passou. Também pedimos perdão por nossos pecados e faltas de caridade com Deus e
com os irmãos. Que Ele abençoe copiosamente o ano que inicia e os projetos de vida
que trazemos em nossos corações.
O dia 1º de Janeiro é tradicionalmente dedicado a Maria sob o título de “Mãe de
Deus”. Desta forma a Igreja entrega nas mãos de Maria os cuidados do ano que se
inicia. Chamar Maria de “Mãe de Deus” é algo muito importante para os cristãos. São
Cirilo de Alexandria (séc. V) nos explica a razão: “(Jesus) nasceu verdadeiramente, e
não somente em aparência ou de forma maravilhosa. Sem renunciar à sua divindade
nem deixar de ser o que sempre foi, é e será: Deus! E precisamente por isso afirmamos
que a Santíssima Virgem é Mãe de Deus”.
Janeiro também é um dos meses que se costuma reservar para as férias de verão.
Realmente, o homem necessita de vez em quando parar, descansar, refletir para
recompor suas energias. Nós não somos máquinas! Todos necessitam de um tempo para
si, para a família e para o lazer: Não só os empregadores, mas também os empregados!
Esta pausa no ritmo da vida já foi planejada pelo próprio Deus no livro do Gênesis. Diz
a Escritura que Deus criou o mundo em seis dias e no sétimo descansou (Gn 2,2). Era
dia de “sábado”, palavra hebraica que significa “descanso”. Por isso os hebreus
guardavam o dia de sábado para seu descanso e culto para Deus.
Já nós, os cristãos, desde que Jesus ressuscitou na madrugada do primeiro dia da
semana, este é o dia que descansamos e guardamos para Deus e para a família; é o
“domingo”, palavra que significa “dia do Senhor”. Os primeiros cristãos reuniam-se
neste dia para celebrar a Eucaristia: “No primeiro dia da semana, estávamos reunidos
para partir o pão” (At 20,7). “Partir o pão” foi uma das primeiras expressões usadas para
se referir à missa. Realmente, até hoje, quando rezamos o “Cordeiro de Deus” na missa
o padre parte o pão, lembrando a ação de Jesus.
Os cristãos jamais deixaram de celebrar a missa do Domingo; por isso, mesmo
quando é tempo de férias, não se esqueçam: De Deus não se tira férias! Se vocês
tiverem a oportunidade de irem para um lugar bonito, procurem logo se informar onde
tem missa e em qual dia. Assim, descansarão no só corpo, mas também na alma, porque
a Palavra de Deus e a Eucaristia são descanso e fortalecimento para o homem.
Mas cuidado! O fim de semana e as férias muitas vezes podem se tornar
momentos de exagero e excessos, em vez de descanso e alegria. Tire um tempo em tuas
férias ou finais de semana para escutar o Deus que fala no silêncio, na meditação, nas
paisagens, trazendo paz interior. Assim, quando retornares, tua vida e de tua família
também estarão na paz e alegria do Senhor. Amém