You are on page 1of 4

����� ������� �� ��������� �� ���������� ���������� �� ���������

������ ��
SOLSTÍCIO DE VERÃO
VI / III Era APS
(06/06/06)
Sim, sim, claro que sabemos que o Solstício de Verão não é hoje. Mas esta data não deixa de ter um
significado figurativo bastante curioso: como faz parte do imaginário colectivo de muita boa gente, o
número 666 aparece associado ao diabo na mitologia cristã. Será hoje o dia da besta ou das bestas?
Mas o que é que isso tem a ver com o Satanismo? Bem, na prática nada. Mas, como será fácil de
constatar ao longo destas 24 horas, a comunicação social encarregar-se-á de nos bombardear com
todo o tipo de associação entre o numeral 666 e o Satanismo. Deste modo, começa a fazer todo o
sentido que a APS resolva “celebrar” esta data com o lançamento da primeira edição do seu Orgão
Oficial de Expressão: a �������� ! Se vamos falar de Satanismo, que seja em condições!
O nosso propósito ao longo destas páginas é apenas e tão somente aproximar-nos mais
directamente de todos aqueles interessados no Satanismo em Portugal. Será um veículo de
divulgação das actividades da própria APS, assim como uma forma de apresentarmos conteúdos que
julgamos interessantes. E, porque não, começando já com o rescaldo da nossa presença em
Barroselas na nona edição do festival SWR. Complementado com a crítica ao mais recente
lançamento de Boyd Rice aquando da sua última passagem por Portugal e outras novidades, parece-
-nos uma boa forma de iniciar este ritual trimestral que vos propomos.
� �������������
�������
��� � ��� �� ��� ����� �� ���� �� ����������
� Este ano começou com uma reestruturação
do ���� da APS, para melhor enquadrar os
conteúdos e facilitar a consulta;
� Foi publicada a Declaração de Intenções
para 2006, que irá reger a actividade da
APS e avaliar os seus objectivos;
� Existem agora muitos mais artigos na Loja
Online, com actualização global de preços;
� Foi criada também uma nova linha de
produtos oficiais da APS, para responder às
múltiplas solicitações;
� Foi encetada uma parceria com a Dark
Fashion, para disponibilizar os artigos da
APS nas suas lojas físicas;
� De destacar a alteração do modelo de
afiliação na APS – ágil, simples e eficaz;
� Estivemos presentes no SWR IX, fazendo
um apanhado geral na página seguinte;
� Via Dark Fashion, estivemos representados
no Dark Lullabies Souls Carnival ( Corroios).
�������� � ������
��� � ��� ���� ����� �� ����� �� ��������
� Mantermo-nos activos nos �����, com o
resultado das entrevistas disponível no ����;
� Constantes actualizações ao ���� com
artigos e outros conteúdos de interesse;
� Presença assegurada no Dark Ritual Fest III
(dia 10 de Junho nas Caldas da Rainha).
� ������ � �������� �� ���������� �� ��� �
����� ������� �� ��������� �� ���������� ���������� �� ���������
������ ��
SOLSTÍCIO DE VERÃO
VI / III Era APS
(06/06/06)
Sim, sim, claro que sabemos que o Solstício de Verão não é hoje. Mas esta data não deixa de ter um
significado figurativo bastante curioso: como faz parte do imaginário colectivo de muita boa gente, o
número 666 aparece associado ao diabo na mitologia cristã. Será hoje o dia da besta ou das bestas?
Mas o que é que isso tem a ver com o Satanismo? Bem, na prática nada. Mas, como será fácil de
constatar ao longo destas 24 horas, a comunicação social encarregar-se-á de nos bombardear com
todo o tipo de associação entre o numeral 666 e o Satanismo. Deste modo, começa a fazer todo o
sentido que a APS resolva “celebrar” esta data com o lançamento da primeira edição do seu Orgão
Oficial de Expressão: a �������� ! Se vamos falar de Satanismo, que seja em condições!
O nosso propósito ao longo destas páginas é apenas e tão somente aproximar-nos mais
directamente de todos aqueles interessados no Satanismo em Portugal. Será um veículo de
divulgação das actividades da própria APS, assim como uma forma de apresentarmos conteúdos que
julgamos interessantes. E, porque não, começando já com o rescaldo da nossa presença em
Barroselas na nona edição do festival SWR. Complementado com a crítica ao mais recente
lançamento de Boyd Rice aquando da sua última passagem por Portugal e outras novidades, parece-
-nos uma boa forma de iniciar este ritual trimestral que vos propomos.
� �������������
�������
��� � ��� �� ��� ����� �� ���� �� ����������
� Este ano começou com uma reestruturação
do ���� da APS, para melhor enquadrar os
conteúdos e facilitar a consulta;
� Foi publicada a Declaração de Intenções
para 2006, que irá reger a actividade da
APS e avaliar os seus objectivos;
� Existem agora muitos mais artigos na Loja
Online, com actualização global de preços;
� Foi criada também uma nova linha de
produtos oficiais da APS, para responder às
múltiplas solicitações;
� Foi encetada uma parceria com a Dark
Fashion, para disponibilizar os artigos da
APS nas suas lojas físicas;
� De destacar a alteração do modelo de
afiliação na APS – ágil, simples e eficaz;
� Estivemos presentes no SWR IX, fazendo
um apanhado geral na página seguinte;
� Via Dark Fashion, estivemos representados
no Dark Lullabies Souls Carnival ( Corroios).
�������� � ������
��� � ��� ���� ����� �� ����� �� ��������
� Mantermo-nos activos nos �����, com o
resultado das entrevistas disponível no ����;
� Constantes actualizações ao ���� com
artigos e outros conteúdos de interesse;
� Presença assegurada no Dark Ritual Fest III
(dia 10 de Junho nas Caldas da Rainha).
� ������ � �������� �� ���������� �� ��� �
����� ������� �� ��������� �� ���������� ���������� �� ���������
������ ��
SOLSTÍCIO DE VERÃO
VI / III Era APS
(06/06/06)
Sim, sim, claro que sabemos que o Solstício de Verão não é hoje. Mas esta data não deixa de ter um
significado figurativo bastante curioso: como faz parte do imaginário colectivo de muita boa gente, o
número 666 aparece associado ao diabo na mitologia cristã. Será hoje o dia da besta ou das bestas?
Mas o que é que isso tem a ver com o Satanismo? Bem, na prática nada. Mas, como será fácil de
constatar ao longo destas 24 horas, a comunicação social encarregar-se-á de nos bombardear com
todo o tipo de associação entre o numeral 666 e o Satanismo. Deste modo, começa a fazer todo o
sentido que a APS resolva “celebrar” esta data com o lançamento da primeira edição do seu Orgão
Oficial de Expressão: a �������� ! Se vamos falar de Satanismo, que seja em condições!
O nosso propósito ao longo destas páginas é apenas e tão somente aproximar-nos mais
directamente de todos aqueles interessados no Satanismo em Portugal. Será um veículo de
divulgação das actividades da própria APS, assim como uma forma de apresentarmos conteúdos que
julgamos interessantes. E, porque não, começando já com o rescaldo da nossa presença em
Barroselas na nona edição do festival SWR. Complementado com a crítica ao mais recente
lançamento de Boyd Rice aquando da sua última passagem por Portugal e outras novidades, parece-
-nos uma boa forma de iniciar este ritual trimestral que vos propomos.
� �������������
�������
��� � ��� �� ��� ����� �� ���� �� ����������
� Este ano começou com uma reestruturação
do ���� da APS, para melhor enquadrar os
conteúdos e facilitar a consulta;
� Foi publicada a Declaração de Intenções
para 2006, que irá reger a actividade da
APS e avaliar os seus objectivos;
� Existem agora muitos mais artigos na Loja
Online, com actualização global de preços;
� Foi criada também uma nova linha de
produtos oficiais da APS, para responder às
múltiplas solicitações;
� Foi encetada uma parceria com a Dark
Fashion, para disponibilizar os artigos da
APS nas suas lojas físicas;
� De destacar a alteração do modelo de
afiliação na APS – ágil, simples e eficaz;
� Estivemos presentes no SWR IX, fazendo
um apanhado geral na página seguinte;
� Via Dark Fashion, estivemos representados
no Dark Lullabies Souls Carnival ( Corroios).
�������� � ������
��� � ��� ���� ����� �� ����� �� ��������
� Mantermo-nos activos nos �����, com o
resultado das entrevistas disponível no ����;
� Constantes actualizações ao ���� com
artigos e outros conteúdos de interesse;
� Presença assegurada no Dark Ritual Fest III
(dia 10 de Junho nas Caldas da Rainha).
� ������ � �������� �� ���������� �� ��� �
����� ������� �� ��������� �� ���������� ���������� �� ���������
www.APSatanismo.org
APS
www.APSatanismo.org
APS EDIÇÕES
� � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � �
� � � � � � � �
S O L S T Í C I O D E V E R Ã O
V I / I I I E r a A P S
( 0 6 / 0 6 / 0 6 )
S i m , s i m , c l a r o q u e s a b e m o s q u e o S o l s t í c i o d e V e r ã o n ã o é h o j e . M a s e s t a d a t a n ã o d e i x a d e t e r u m
s i g n i f i c a d o f i g u r a t i v o b a s t a n t e c u r i o s o : c o m o f a z p a r t e d o i m a g i n á r i o c o l e c t i v o d e m u i t a b o a g e n t e , o
n ú m e r o 6 6 6 a p a r e c e a s s o c i a d o a o d i a b o n a m i t o l o g i a c r i s t ã . S e r á h o j e o d i a d a b e s t a o u d a s b e s t a s ?
M a s o q u e é q u e i s s o t e m a v e r c o m o S a t a n i s m o ? B e m , n a p r á t i c a n a d a . M a s , c o m o s e r á f á c i l d e
c o n s t a t a r a o l o n g o d e s t a s 2 4 h o r a s , a c o m u n i c a ç ã o s o c i a l e n c a r r e g a r - s e - á d e n o s b o m b a r d e a r c o m
t o d o o t i p o d e a s s o c i a ç ã o e n t r e o n u m e r a l 6 6 6 e o S a t a n i s m o . D e s t e m o d o , c o m e ç a a f a z e r t o d o o
s e n t i d o q u e a A P S r e s o l v a “ c e l e b r a r ” e s t a d a t a c o m o l a n ç a m e n t o d a p r i m e i r a e d i ç ã o d o s e u O r g ã o
O f i c i a l d e E x p r e s s ã o : a � � � � � � � � ! S e v a m o s f a l a r d e S a t a n i s m o , q u e s e j a e m c o n d i ç õ e s !
O n o s s o p r o p ó s i t o a o l o n g o d e s t a s p á g i n a s é a p e n a s e t ã o s o m e n t e a p r o x i m a r - n o s m a i s
d i r e c t a m e n t e d e t o d o s a q u e l e s i n t e r e s s a d o s n o S a t a n i s m o e m P o r t u g a l . S e r á u m v e í c u l o d e
d i v u l g a ç ã o d a s a c t i v i d a d e s d a p r ó p r i a A P S , a s s i m c o m o u m a f o r m a d e a p r e s e n t a r m o s c o n t e ú d o s q u e
j u l g a m o s i n t e r e s s a n t e s . E , p o r q u e n ã o , c o m e ç a n d o j á c o m o r e s c a l d o d a n o s s a p r e s e n ç a e m
B a r r o s e l a s n a n o n a e d i ç ã o d o f e s t i v a l S W R . C o m p l e m e n t a d o c o m a c r í t i c a a o m a i s r e c e n t e
l a n ç a m e n t o d e B o y d R i c e a q u a n d o d a s u a ú l t i m a p a s s a g e m p o r P o r t u g a l e o u t r a s n o v i d a d e s , p a r e c e -
- n o s u m a b o a f o r m a d e i n i c i a r e s t e r i t u a l t r i m e s t r a l q u e v o s p r o p o m o s .
� � � � � � � � � � � � � �
� � � � � � �
� � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � �
� E s t e a n o c o m e ç o u c o m u m a r e e s t r u t u r a ç ã o
d o � � � � d a A P S , p a r a m e l h o r e n q u a d r a r o s
c o n t e ú d o s e f a c i l i t a r a c o n s u l t a ;
� F o i p u b l i c a d a a D e c l a r a ç ã o d e I n t e n ç õ e s
p a r a 2 0 0 6 , q u e i r á r e g e r a a c t i v i d a d e d a
A P S e a v a l i a r o s s e u s o b j e c t i v o s ;
� E x i s t e m a g o r a m u i t o s m a i s a r t i g o s n a L o j a
O n l i n e , c o m a c t u a l i z a ç ã o g l o b a l d e p r e ç o s ;
� F o i c r i a d a t a m b é m u m a n o v a l i n h a d e
p r o d u t o s o f i c i a i s d a A P S , p a r a r e s p o n d e r à s
m ú l t i p l a s s o l i c i t a ç õ e s ;
� F o i e n c e t a d a u m a p a r c e r i a c o m a D a r k
F a s h i o n , p a r a d i s p o n i b i l i z a r o s a r t i g o s d a
A P S n a s s u a s l o j a s f í s i c a s ;
� D e d e s t a c a r a a l t e r a ç ã o d o m o d e l o d e
a f i l i a ç ã o n a A P S – á g i l , s i m p l e s e e f i c a z ;
� E s t i v e m o s p r e s e n t e s n o S W R I X , f a z e n d o
u m a p a n h a d o g e r a l n a p á g i n a s e g u i n t e ;
� V i a D a r k F a s h i o n , e s t i v e m o s r e p r e s e n t a d o s
n o D a r k L u l l a b i e s S o u l s C a r n i v a l ( C o r r o i o s ) .
� � � � � � � � � � � � � � �
� � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � �
� M a n t e r m o - n o s a c t i v o s n o s � � � � � , c o m o
r e s u l t a d o d a s e n t r e v i s t a s d i s p o n í v e l n o � � � � ;
� C o n s t a n t e s a c t u a l i z a ç õ e s a o � � � � c o m
a r t i g o s e o u t r o s c o n t e ú d o s d e i n t e r e s s e ;
� P r e s e n ç a a s s e g u r a d a n o D a r k R i t u a l F e s t I I I
( d i a 1 0 d e J u n h o n a s C a l d a s d a R a i n h a ) .
� � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � � �
O maior festival Underground de Metal no nosso país não poderia passar incólume sem uma presença forte e vincada da
APS! No dia 28 montamos o nosso stand, com uma selecção de produtos sobre o Satanismo, dando-se início a três dias
de muita música, convívio e também divulgação da APS e do Satanismo em geral.
Fiquem de seguida com um diário feito in loco no festival, disponível também no Fórum da APS em versão extendida.
STEEL WARRIORS REBELLION IX
BARROSELAS METALFEST 2006
DIA 1 – A CHEGADA
Ora bem, depois de tanto tempo de espera e de preparação,
cá nos encontramos em pleno SWR!!!
No primeiro dia de festival, com muitas boas bandas e outras
nem por isso, cortes de energia à mistura e um ambiente
globalmente positivo, nada melhor do que relaxar um pouco.
Do 1º dia destacam-se as prestações de Loits e Obtest, a
provar que a Estónia é sem dúvida um país a descobrir em
termos musicais. Um olho atento na Ledos Takas é meio
passo andado para o conseguir...
Para o 2º dia existe alguma antecipação em relação às
prestações dos The Ransack, Theriomorphic e Hate, mas
principalmente dos headliners Keep of Kalessin e Carpathian
Forest. Logo se verá como correu.
Em relação à APS, continuamos à vossa espera para umas
palavras. Já tivemos a visita de vários interessados no
Satanismo em Portugal, e também de uns quantos que
tinham bebido mais do que a sua conta. Dispensam-se os
segundos e acolhem-se os primeiros.
Uma palavra final de destaque para a organização: nada que
não fosse previsível, mas fomos muito bem recebidos.
DIA 2 – A CONFIRMAÇÃO
Depois do "dia mais longo", nada como uns momentos
para vermos o que passou e anteciparmos o que há-de vir.
Vamos por partes...
Antes do intervalo para jantar, tivemos algumas bandas
pouco interessantes mas muito bem rematadas com
Theriomorphic, numa demonstração clara do melhor que
por estas bandas se faz a nível do Underground; depois, a
ascensão progressiva de boas propostas.
As prestações de Shurim e Hate foram bem conseguidas,
com maior destaque para os Polacos do que para os
Belgas. Mas nenhum desiludiu. Claro que o melhor estava
reservado para o fim, apesar de se ter gorado o duelo das
"gargantas Norueguesas". Keep Of Kalessin não actuou
com o carismático Attila, mas conseguiu uma excelente
prestação. Para Nattefrost e os seus Carpathian Forest
estava reservado o "trono" da noite, com uma actuação
arrasadora. O seu black'n'roll resulta de forma excelente ao
vivo, e mesmo depois de tantas horas foi uma actuação
curta, mais 1 ou 10 músicas e ninguém se importava.
Para o 3º dia, provavelmente uma das bandas mais
esperadas: os Bolt Thrower estão aí! A noite promete, com
um triunvirato de respeito: Filii Nigrantium Infernalium, God
Dethroned e Bolt Thrower (por esta ordem) prometem um
alinhamento excelente neste Domingo soalheiro.
No "campo" da APS, continuamos à vossa espera. Pela
votação no fórum, ainda nos falta receber a visita de
alguns membros, por isso não se acanhem: vão ter
connosco e digam de vossa justiça! Ou vamos beber um
copo juntos, qualquer coisa desse tipo.
geral@APSatanismo.org
www.APSatanismo.org
~ CRÍTICA ~
Boyd Rice – The vessel of God
M. Janeiro – Porto do Graal
Terra Fria 2005
Com uma curta performance na Quinta da
Regaleira em Sintra, foi apresentado este livro
conjunto através da edição da Terra Fria.
O livro com dois autores separados apresenta
também a edição em inglês e traduzida, pelo que
das 220 páginas, apenas lemos metade.
Boyd Rice, que dispensará apresentações,
brinda-nos com um excerto de 3 capítulos de uma
pesquisa mais alargada por ele realizada relativa
ao tema da “procura do Graal”. Este tema tem
dado que falar ultimamente, mas segundo o
autor, a sua pesquisa já remonta há várias
décadas, tendo B.Rice percorrido locais e falado
com personagens, que foram descritas em livros
como “Holy Blood, Holy Grail”.
O capítulo introdutório deambula por entre a
igreja católica, a sua doutrina e fundações,
alertando para a aquisição feita por esta igreja
dos simbolismos pagãos, conseguindo deste
modo uma aceitação por parte de diferentes
grupos com diferentes convicções.
Para B. Rice a noção de deuses é uma dualidade,
há sempre vários e de diferentes sexos, ou seja,
deuses e deusas, tendo o feminino uma grande
importância: o sentimento, a maternidade, a
origem de tudo, a Terra Mãe. Este aspecto, como
decerto estão familiarizados, foi totalmente
negligenciado pela igreja católica, onde apenas
existe um Deus e onde o feminino é encarado
como algo de obscuro e mau.
A história do Santo Graal, ou Sangue Real,
prende-se com a descendência de Jesus e Maria
Madalena.
B. Rice vai ao longo das páginas fazendo
comparações entre a história de Cristo e a
mitologia já existente, incluindo excertos de
evangelhos, sempre realçando a origem do que é
hoje a igreja católica e as suas influências.
No segundo capítulo – o legado de Lúcifer – a
demanda do Graal continua, havendo interesse
num seguimento da linhagem das famílias reais
europeias e mitologia. É feita uma relação entre
desiludiram. Um grande concerto, onde estiveram os principais temas e também uma ou outra surpresa, e um ar de
contentamento pela recepção que palavras não podem descrever. Demorou, mas foi!
A partir daí pouco há a dizer... demasiado tempo na mudança do set de palco reduziu bastante a plateia, e quando os
Adorior entraram em palco muita mais gente saiu. Depois da mestria dos Bolt Thrower simplesmente não havia
pachorra para os aturar!
No "campo" da APS, ficamos bastante satisfeitos com a receptividade. Fomos essencialmente para ver o festival e
divulgar o nome da Associação, por isso tudo o resto foi ganho. Abriram-se também perspectivas de novas parcerias,
para chegarmos cada vez mais perto daqueles que estão interessados no Satanismo. E para o ano há mais: podem
definitivamente contar connosco para a mítica Xª edição do festival!!!
Um último pensamento: é certo que estavamos numa tenda de circo, mas dispensavam-se tantos palhaços. You know
who you are...
DIA 3 – O AUGE
De registar a actuação dos madeirenses Requiem Laus, que parecem estar de volta (e em
força!) depois de um longo hiato. Mas o melhor estava mesmo reservado para depois da
pausa para jantar: uma actuação arrebatadora de Belathauzer e os seus Filii Nigrantium
Infernalium, uma excelente prestação dos God Dethroned e os grandiosamente esperados
Bolt Thrower. Depois de 20 anos à espera para os ver em solo luso, os britânicos não
d il di U d d i i i i bé
~ CRÍTICA ~
Boyd Rice – The vessel of God
M. Janeiro – Porto do Graal
Terra Fria 2005
Com uma curta performance na Quinta da
Regaleira em Sintra, foi apresentado este livro
conjunto através da edição da Terra Fria.
O livro com dois autores separados apresenta
também a edição em inglês e traduzida, pelo que
das 220 páginas, apenas lemos metade.
Boyd Rice, que dispensará apresentações,
brinda-nos com um excerto de 3 capítulos de uma
pesquisa mais alargada por ele realizada relativa
ao tema da “procura do Graal”. Este tema tem
dado que falar ultimamente, mas segundo o
autor, a sua pesquisa já remonta há várias
décadas, tendo B.Rice percorrido locais e falado
com personagens, que foram descritas em livros
como “Holy Blood, Holy Grail”.
O capítulo introdutório deambula por entre a
igreja católica, a sua doutrina e fundações,
alertando para a aquisição feita por esta igreja
dos simbolismos pagãos, conseguindo deste
modo uma aceitação por parte de diferentes
grupos com diferentes convicções.
Para B. Rice a noção de deuses é uma dualidade,
há sempre vários e de diferentes sexos, ou seja,
deuses e deusas, tendo o feminino uma grande
importância: o sentimento, a maternidade, a
origem de tudo, a Terra Mãe. Este aspecto, como
decerto estão familiarizados, foi totalmente
negligenciado pela igreja católica, onde apenas
existe um Deus e onde o feminino é encarado
como algo de obscuro e mau.
A história do Santo Graal, ou Sangue Real,
prende-se com a descendência de Jesus e Maria
Madalena.
B. Rice vai ao longo das páginas fazendo
comparações entre a história de Cristo e a
mitologia já existente, incluindo excertos de
evangelhos, sempre realçando a origem do que é
hoje a igreja católica e as suas influências.
No segundo capítulo – o legado de Lúcifer – a
demanda do Graal continua, havendo interesse
num seguimento da linhagem das famílias reais
europeias e mitologia. É feita uma relação entre
desiludiram. Um grande concerto, onde estiveram os principais temas e também uma ou outra surpresa, e um ar de
contentamento pela recepção que palavras não podem descrever. Demorou, mas foi!
A partir daí pouco há a dizer... demasiado tempo na mudança do set de palco reduziu bastante a plateia, e quando os
Adorior entraram em palco muita mais gente saiu. Depois da mestria dos Bolt Thrower simplesmente não havia
pachorra para os aturar!
No "campo" da APS, ficamos bastante satisfeitos com a receptividade. Fomos essencialmente para ver o festival e
divulgar o nome da Associação, por isso tudo o resto foi ganho. Abriram-se também perspectivas de novas parcerias,
para chegarmos cada vez mais perto daqueles que estão interessados no Satanismo. E para o ano há mais: podem
definitivamente contar connosco para a mítica Xª edição do festival!!!
Um último pensamento: é certo que estavamos numa tenda de circo, mas dispensavam-se tantos palhaços. You know
who you are...
DIA 3 – O AUGE
De registar a actuação dos madeirenses Requiem Laus, que parecem estar de volta (e em
força!) depois de um longo hiato. Mas o melhor estava mesmo reservado para depois da
pausa para jantar: uma actuação arrebatadora de Belathauzer e os seus Filii Nigrantium
Infernalium, uma excelente prestação dos God Dethroned e os grandiosamente esperados
Bolt Thrower. Depois de 20 anos à espera para os ver em solo luso, os britânicos não
d il di U d d i i i i bé
~ CRÍTICA ~
Boyd Rice – The vessel of God
M. Janeiro – Porto do Graal
Terra Fria 2005
Com uma curta performance na Quinta da
Regaleira em Sintra, foi apresentado este livro
conjunto através da edição da Terra Fria.
O livro com dois autores separados apresenta
também a edição em inglês e traduzida, pelo que
das 220 páginas, apenas lemos metade.
Boyd Rice, que dispensará apresentações,
brinda-nos com um excerto de 3 capítulos de uma
pesquisa mais alargada por ele realizada relativa
ao tema da “procura do Graal”. Este tema tem
dado que falar ultimamente, mas segundo o
autor, a sua pesquisa já remonta há várias
décadas, tendo B.Rice percorrido locais e falado
com personagens, que foram descritas em livros
como “Holy Blood, Holy Grail”.
O capítulo introdutório deambula por entre a
igreja católica, a sua doutrina e fundações,
alertando para a aquisição feita por esta igreja
dos simbolismos pagãos, conseguindo deste
modo uma aceitação por parte de diferentes
grupos com diferentes convicções.
Para B. Rice a noção de deuses é uma dualidade,
há sempre vários e de diferentes sexos, ou seja,
deuses e deusas, tendo o feminino uma grande
importância: o sentimento, a maternidade, a
origem de tudo, a Terra Mãe. Este aspecto, como
decerto estão familiarizados, foi totalmente
negligenciado pela igreja católica, onde apenas
existe um Deus e onde o feminino é encarado
como algo de obscuro e mau.
A história do Santo Graal, ou Sangue Real,
prende-se com a descendência de Jesus e Maria
Madalena.
B. Rice vai ao longo das páginas fazendo
comparações entre a história de Cristo e a
mitologia já existente, incluindo excertos de
evangelhos, sempre realçando a origem do que é
hoje a igreja católica e as suas influências.
No segundo capítulo – o legado de Lúcifer – a
demanda do Graal continua, havendo interesse
num seguimento da linhagem das famílias reais
europeias e mitologia. É feita uma relação entre
desiludiram. Um grande concerto, onde estiveram os principais temas e também uma ou outra surpresa, e um ar de
contentamento pela recepção que palavras não podem descrever. Demorou, mas foi!
A partir daí pouco há a dizer... demasiado tempo na mudança do set de palco reduziu bastante a plateia, e quando os
Adorior entraram em palco muita mais gente saiu. Depois da mestria dos Bolt Thrower simplesmente não havia
pachorra para os aturar!
No "campo" da APS, ficamos bastante satisfeitos com a receptividade. Fomos essencialmente para ver o festival e
divulgar o nome da Associação, por isso tudo o resto foi ganho. Abriram-se também perspectivas de novas parcerias,
para chegarmos cada vez mais perto daqueles que estão interessados no Satanismo. E para o ano há mais: podem
definitivamente contar connosco para a mítica Xª edição do festival!!!
Um último pensamento: é certo que estavamos numa tenda de circo, mas dispensavam-se tantos palhaços. You know
who you are...
DIA 3 – O AUGE
De registar a actuação dos madeirenses Requiem Laus, que parecem estar de volta (e em
força!) depois de um longo hiato. Mas o melhor estava mesmo reservado para depois da
pausa para jantar: uma actuação arrebatadora de Belathauzer e os seus Filii Nigrantium
Infernalium, uma excelente prestação dos God Dethroned e os grandiosamente esperados
Bolt Thrower. Depois de 20 anos à espera para os ver em solo luso, os britânicos não
d il di U d d i i i i bé
(continua na pag. seguinte)
nomes de descendentes, o que a bíblia diz, o que aconteceu na civilização egípcia e o que existe na
Europa. Há um constante paralelo entre a realidade e o imaginário…é preciso estar atento!
O último capítulo começa na Europa, passa pela Atlântida e termina na Suméria. Mais uma vez B. Rice
pretende fazer o paralelismo entre o que hoje usamos como nosso e que existe desde tempos imemoriais,
com nomes semelhantes e histórias parecidas.
Parece que a Humanidade não tem grande imaginação, copiamos os acontecimentos, vestimo-los com
outros panos e dizemos que estamos a fazer história… apenas a repetimos!
M. de Janeiro começa o seu capítulo com um símbolo – o escudo de D.
Afonso Henriques. Com esta introdução, é fácil perceber onde as suas
palavras nos vão levar.
Este autor deambula pela temática do Graal, mas com uma contextualização
lusitana. Neste trabalho é referida a origem do nosso país com D. Henrique
e seu filho, para dar enquadramento à fundação da Ordem de Cristo – os
Templários.
M. de Janeiro compilou os nomes históricos que presidiram a esta ordem,
fazendo uma breve biografia do percurso dos mais relevantes, incluindo
também dados históricos que ocorreram durante a sua regência.
Apesar de ultimamente sermos bombardeados com questões sobre os templários, ordens secretas e a
linhagem de Cristo, é de referir que este livro tem uma abordagem algo diferente; não é um romance, mas
um levantamento que tenta ser preciso, um trabalho quasi jornalístico.
Pretende dar informação e o leitor é que decide o que fazer com ela. Tendo como reparo que muito ficou
por dizer e que se poderão esperar novos desenvolvimentos… para quando a publicação da obra completa
de B. Rice?
Um último achego de apreço à Terra Fria. Parabéns pelo trabalho desenvolvido a todos os níveis e um
obrigado por fazer chegar até nós um livro de qualidade e autores conceituados.
�� ������ �������� ����� ����� ���� ��� ���������� �� ���� �� ����
���� ��������� ��� � ���� �������
A APS orgulha-se de apresentar a sua mais recente parceira: a Dark Fashion! No propósito de aproximação da APS a
todos os interessados no Satanismo, esta parceria irá possibilitar a aquisição de uma selecção de produtos da APS
nas lojas físicas da Dark Fashion. Será também possível afiliarem-se na APS directamente nas lojas. De referir que
uma 2ª loja da Dark Fashion irá abrir em Almada ainda durante o mês de Junho, alargando o leque de oferta.
Esta parceria visa também uma representação mútua das entidades em eventos relevantes. Como primeira
concretização, a APS esteve representada pela Dark Fashion no recente Dark Lullabies Souls Carnival, em Corroios.
E com sucesso, pelo que nos foi dado a perceber por quem lá esteve presente...
geral@APSatanismo.org
LOJA ONLINE DA APS – PROMOÇÃO DO MÊS
Todos os meses na Loja Online existem várias promoções,
disponibilizando itens de interesse a preços convidativos.
Mantenham-se atentos às actualizações!
Este mês propomos três
artigos de referência para
qualquer Satanista:
• Satanic Bible
• Satanic Rituals
• T-Shirt Oficial da APS
l
o
j
a
.
a
p
s
a
t
a
n
i
s
m
o
.
o
r
g