You are on page 1of 6

Boletim Esperança

Informe de Estudos Espíritas, RJ, Ano 1, N. 2 JUNHO, 2009

EDITORIAL
Não importa o que você esteja sentindo agora, felicidade ou
se para o andarilho e, sensibilizada pela sua condição,
inclina-se, entrega-lhe o buquê, beijando-lhe a testa. Os
infelicidade, o Sol segue a brilhar, a chuva cairá se for o caso, as olhos da noiva ficaram marejados de lágrimas...
estrelas continuarão a surgir e as sementes germinarão. Arnaldo Rocha afirma que toda criança que passava por
Meimei recebia o cumprimento: "Deus te abençoe". Havia
Por essa razão, melhor participar e estruturar a vida de
um filho imaginário.
maneira que você se integre no concerto da Criação. Acontecia vez por outra de
Cada criatura representa um corpo celeste na organização Arnaldo chegar do
trabalho, sentar-se ao
do Universo. Seja você aquele que brilha como chama imortal e
lado de Meimei e
que participa do progresso do nosso orbe sendo alguém que faz. ouvir dela a seguinte
A EQUIPE frase: "Meu bem, você
está sentado em cima
de meu principezinho".
VULTOS ESPÍRITAS Meimei tinha a
IRMA DE CASTRO ROCHA (MEIMEI) mediunidade muito
Irma de Castro Rocha, este encantador Espírito, ficou aflorada, o que, para
conhecida na família espírita como Meimei. seu marido, à época,
Trata-se de carinhosa expressão familiar adotada pelo tratava-se de
casal Arnaldo Rocha(1) e Irma de Castro Rocha, a partir da disfunção psíquica.
leitura que fizeram do livro Momentos em Pequim, do Estes pontos na vida
filósofo chinês Lyn Yutang. Ao final do livro, no glossário, de Meimei retratam os
encontraram o significado da palavra Meimei – "a noiva bem compromissos
amada". Este apelido ficara em segredo entre o casal. adquiridos em existência
Depois de desencarnada, Irma passa a tratar o seu ex- anterior, na corte de Felipe II, ao
consorte por "Meu Meimei". Irma de Castro Rocha não foi lado do marido Fernando Álvares de Toledo – o Duque de
espírita na acepção da palavra, pois foi criada na Religião Alba (Arnaldo Rocha). Nessa época seu nome teria sido
Católica. Ela o era, porém, pela prática de alguns princípios Maria Henríquez.
da Doutrina Codificada por Allan Kardec, tais como caridade, Apesar do pouco tempo de casados, o casal foi muito
benevolência, mediunidade (apesar de empírica), além de feliz. Ela tinha muito ciúme do seu "cigano". Arnaldo Rocha
uma conduta moral ilibada. explica que esse cuidado por parte dela era devido ao
Nasceu na cidade de Mateus Leme, Minas Gerais, a 22 passado complicado do marido. Chico Xavier explicara que
de outubro de 1922 e desencarnou em Belo Horizonte, em Meimei vinha auxiliando Arnaldo Rocha na caminhada
1º de outubro de 1946. Filha de Adolfo Castro e Mariana evolutiva há muitos séculos, por isso a sua acuidade em
Castro, teve quatro irmãos: Carmem, Ruth, Danilo e Alaíde. adocicar os momentos mais difíceis e alegrar ainda mais os
Aos dois anos de idade sua família transferiu-se para Itaúna instantes de ventura.
– MG. Aos cinco anos ficou órfã de pai. Desde cedo se Na noite da sua desencarnação, Arnaldo Rocha acorda,
sobressaiu entre os irmãos por ser uma criança diferente, de por volta de duas horas da madrugada, com sua princesa
beleza e inteligência notáveis. Cursou até o segundo ano rasgando a camisola e vomitando sangue, devido a um
normal, sendo destacada aluna. edema agudo de pulmão. O marido sai desesperado em
A infância de Meimei foi a de uma criança pobre. Era busca de médico, pois não tinham telefone. Ao voltar,
extremamente modesta e de espírito elevado. Pura e encontra-a morta.
simples. Adorava crianças e tinha um forte desejo – o de ser A amizade entre o casal, projetando juras de eterno
mãe, não concretizado porque o casamento durou apenas amor, teve início por volta do século VIII a.C. Um general do
dois anos e houve o agravamento da moléstia de que era império Assírio e Babilônico, de nome Beb Alib, ficou
portadora: nefrite crônica, acompanhada de pressão alta e conhecendo Mabi, bela princesa, salvando-a da perseguição
necrose nos rins. de um leão faminto. Foi Meimei quem relatou a história,
Irma de Castro, na flor de seus 17 anos, tornou-se uma confirmada depois por Chico Xavier e traduzida inconscien-
bela morena clara, alta, cabelos negros, ondulados e
compridos, grandes olhos negros bastante expressivos e
vivazes. Foi nessa época que se tornou grande amiga de
Arnaldo Rocha, que viria a ser o seu esposo.
GRUPO ESPÍRITA CAMINHO DA ESPERANÇA
Casaram-se na igreja de São José, matriz de Belo
Horizonte. Na saída da igreja, o casal e os convidados Rua Aristides Lobo, 51 – Rio Comprido
Rio de Janeiro/RJ CEP.: 20.250-450
viveram uma cena inesquecível. Depararam-se com um

Tel.: (21) 2504-8512


mendigo, arrastando-se pelo chão, de forma chocante, sujo,
maltrapilho e malcheiroso. Meimei, inesperadamente, volta-

Boletim Esperança – Página 1


NOTÍCIAS DO FEIRÃO
temente pelo escritor e ex-presidente da União Espírita
Mineira, Camilo Rodrigues Chaves, no livro Semíramis,
romance histórico publicado pela editora LAKE, de São
Paulo. Na contagem regressiva, estamos a um pouco mais de 60
Meimei tinha a mediunidade clarividente, conversava
dias, para a grande confraternização da Família Espírita, fato que
com os espíritos e relembrava cenas do passado. Era
comum ver Meimei, por exemplo, lendo um livro e, de acontece há 18 anos no Colégio Militar do RJ e é um espetáculo do
repente, ficar com o olhar perdido no tempo. Nesses Bem. Vamos recordar que todo o resultado derivado da
instantes, Arnaldo olhava de soslaio e pensava: "Está
delirando". Algumas vezes ela afirmava: "Naldinho, vejo comercialização dos produtos expostos no Feirão é cem por cento
cenas, e nós estamos dentro delas; aconteceu em revertido em benefício da Mansão do Caminho – entidade sediada
determinada época na cidade...". Arnaldo, à época em Salvador - BA, que se notabilizou como modelo exemplar de
materialista, não sabendo como lidar com esses assuntos,
cortava o diálogo, afirmando: "Deixa isso de lado, pois quem serviço e promoção social. São Centenas de famílias e mais de
morre deixa de existir". 3.500 crianças dependentes diretamente dessa ação conjunta de
Em seus últimos dias terrenos, nos momentos de ternura confrades espíritas e simpatizantes da doutrina. As adesões estão
entre o casal apaixonado, apesar do sofrimento decorrente
da doença, Meimei tratava Arnaldo como "Sr. Duque" e chegando, não deixe para a última hora.
pedia que ele a chamasse de "minha Pilarzinha". Achando Fraternalmente, Jurandyr Paulo
curioso o pedido, Arnaldo perguntou o motivo e recebeu
uma resposta que, para ele, era mais uma de suas COLUNA DO CAMINHO
fantasias: "Naldinho, esse era o modo de tratamento de um
casal que viveu na Espanha no século XVI. O esposo  Novidade na Cantina!
chamava-se Duque de Alba e a sua esposa, Maria Venha saborear o delicioso pão-
Henríquez". Embevecido com a mente criativa na arte de de-mel, que está à venda na
teatralizar da querida esposa, entrava na brincadeira cantina, feito pela nossa
deixando de lado as excessivas perquirições. companheira Marlene.
Visita em maio
Apresentamos esse ângulo da vida de Meimei para
suscitar reflexões acerca do progresso espiritual por ela 
engendrado em suas diversas reencarnações – das quais Durante o mês de maio, tivemos o
citamos apenas algumas –, e que conduziram nossa querida prazer de receber a nossa
amiga Meimei ao belo trabalho realizado em prol da companheira Solange, que veio
divulgação da Doutrina Espírita, no Mundo Espiritual, da Bahia passar uma temporada
aproveitando as vinculações afetivas com aqueles corações conosco.
que permaneceram no plano terreno. Júlia Solino
Em seus derradeiros dias de vida terrena, Meimei
começou a ter visões. Ela falava da avó Mariana, que vinha ESCOLA DE ESTUDOS ESPÍRITAS ESPERANÇA
visitá-la e que em breve iria levá-la para viajar pela Alba dos “Orientação da infância, profilaxia do futuro”.
céus. Depois de muitos anos veio a confirmação através de André Luiz
Chico Xavier. Arnaldo recebe do médium amigo, em primeira A Escola de Estudos Espíritas Esperança estrutura-
mão, o livro Entre a Terra e o Céu, ditado por André Luiz, no se nos princípios humanitários de todos os tempos, pois que
qual encontra uma trabalhadora do Mundo Espiritual – preconiza os valores humanos de acordo com o ensino dos
Blandina – vivendo no Lar da Bênção, junto com sua Vovó Espíritos amorosos.
Mariana, cuidando de crianças. Em determinado trecho, Tem por missão fazer cumprir a ordem suprema do
Blandina revela um pouco da sua vida terrena junto ao Pai e de Seu Filho Bem-Amado. Por isso, objetiva resgatar o
consorte amado. bem que jaz ergastulado em cada alma, imprimindo na
Faltam-nos palavras para expressar nossa ternura e memória e no coração infantil as bases da moral espírita-
respeito ao espírito Meimei que, por mais de seis décadas, cristã, para desdobrar-se em um futuro ditoso.
tem inspirado os espíritas a seguir o Caminho, e a Verdade Conta com a colaboração de voluntários fraternos e
e a Vida Eterna. conscientes do compromisso social de servir às crianças
Ao finalizar este singelo preito de gratidão a Irma de com denodo.
Castro Rocha, a doce Meimei das criancinhas, lembramos o Funciona aos sábados, das 8:00h às 15:00h,
pensamento do Benfeitor Emmanuel, que sintetiza a cumprindo a seguinte programação: recepção, café da
amizade dos trabalhadores do Espiritismo Evangélico em manhã, momento cívico, prece, passe, aula espírita, almoço,
todo o Brasil com o Espírito Meimei: um verdadeiro "sol que oficinas e lanche.
ilumina os tristes na senda da dor. Meimei, amor...". Colabore com a nossa Escola. Seja você também
um multiplicador da paz no Rio!
1 - Arnaldo Rocha, ex-consorte de Meimei, é trabalhador e Giannina Laucas
conselheiro da União Espírita Mineira desde 1946. Amigo
inseparável de Chico Xavier. Organizador dos livros ANIVERSARIANTES DO MÊS
Instruções Psicofônicas e Vozes do Grande Além, FEB. Co-
autor do livro "Chico, Diálogos e Recordações", UEM. 05 de junho - Vinícius Guimarães
06 de junho - Laila Laucas Paulo
COSTA, Carlos Alberto Braga. Jornal O Espírita Mineiro,
BH, n. 295, 30 jun. 2007. 11 de junho - Josué Lemos
22 de junho - Thiago Laucas Pereira
26 de junho - Felipe Laucas Campos

Boletim Esperança – Página 2


Boletim Esperança
ENCARTE JUNHO, 2009

Aproveite a oportunidade de participar do


seminário, no DIA 14 DE JUNHO (domingo):

com Silvio Seno Chibeni


Nosso convidado é espírita e possui graduação em Física, pela Universidade
Estadual de Campinas (1981); mestrado em Física, pela Universidade Estadual
de Campinas (1984); e doutorado em Lógica e Filosofia da Ciência, pela
Universidade Estadual de Campinas (1993). Realizou estágio de pesquisa na
Universidade de Oxford, em 1986/1987, e pós-doutorado na Universidade de
Paris 7, em 1994/1995. Atualmente é professor livre-docente da Universidade
Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em
Epistemologia, atuando nas seguintes linhas de pesquisa: História da Filosofia
Moderna, História da Filosofia Contemporânea, Teoria do Conhecimento e
Filosofia da Ciência. Publicou, além de outros inúmeros textos científicos, um
livro sobre os Aspectos da Descrição Física da Realidade, pela editora da
Unicamp (1997).

mais variados campos do saber – das ciências às artes,


Por que Allan Kardec? das filosofias às religiões –, o que lhe permitiu trazer
Silvio Seno Chibeni
ao seu domínio de estudo os mais relevantes problemas
Dogmatismo? Tradicionalismo? Fanatismo?
que interessam ao homem, dentro de uma visão
Visão estreita?
abarcante e integrada da realidade.
Vejamos:
A obra de Allan Kardec apresenta-se dentro de
A obra de Allan Kardec, quando analisada
padrões de clareza e objetividade tais, que não deixa
internamente, revela uma solidez lógica, uma
nenhuma margem a ambigüidades e mal-entendidos,
racionalidade, uma limpidez argumentativa, uma
especialmente quanto aos pontos fundamentais.
coerência de fazerem inveja aos mais conceituados
Allan Kardec soube ser impessoal, separando,
tratados filosóficos que a Humanidade possui.
com rigor, suas opiniões pessoais e peculiaridades de
Allan Kardec revelou, em tudo o que fez, uma
sua vida privada do conhecimento doutrinário, que é
prudência, um equilíbrio, uma sobriedade, um espírito
independente e objetivo; jamais pretendeu a posse
positivo e despreconcebido, um bom senso, enfim, que
exclusiva e completa da verdade; nunca recusou um
singularizam sua figura entre todos os expoentes da
princípio pelo só fato de ter sido descoberto ou
cultura humana.
proposto por outrem; nunca hesitou em abandonar uma
A obra de Allan Kardec, contrariamente ao que,
idéia quando provada errônea por argumentos
em geral, acontece com outras que abordam os
insofismáveis.
mesmos assuntos, está firme e amplamente baseada em
A obra de Allan Kardec é incomparavelmente
fatos, cuidadosa e minuciosamente examinados à luz
abrangente, ocupando-se desde os fatos mais
dos referidos critérios racionais; não surgiu entre as
palpáveis, destacadamente, os relativos à sobrevivên-
quatro paredes de um gabinete, mas de uma extensa
cia do ser, até as mais profundas investigações da
convergência de informações.
ética, passando pelo exame lúcido das grandes
Allan Kardec era possuidor de uma vasta
questões filosóficas que, ao longo das eras, têm
erudição, transitando inteiramente à vontade pelos
desafiado o raciocínio do homem.
ENCARTE ESPECIAL do Boletim Esperança – Página 1
Allan Kardec tem sido confirmado por fontes superar. Quais se poderão gloriar de fazer-lhes frente
independentes e fidedignas como um grande emissário em apenas algumas das dez características enumeradas
de Jesus, especialmente escolhido por Ele para (para não dizer em todas)?
concretizar na Terra a Sua promessa do envio do Retornemos, por fim, à questão: Por que Allan
Consolador [nota 1], que nada mais é do que o Kardec?
Espiritismo, que veio para nos ensinar todas as coisas Talvez já não seja difícil respondê-la ... [nota 3]
(o esclarecimento abundante que traz), para nos fazer ------------------------------------------------------------------
lembrar tudo o que Jesus nos disse (a sanção e Notas:
explicação que ele nos dá dos Evangelhos), e que 1.Cf. Evangelho de João, cap. 14.
estará sempre conosco (a perenidade do Espiritismo). 2. Para uma visão precisa, detalhada e completa
A obra de Allan Kardec não é uma estrutura da personalidade de Allan Kardec, bem como das
estática e fechada, mas sim dinâmica e aberta a origens, dimensões e significado de sua obra, consulte-
complementações futuras, incorporando a se o livro Allan Kardec (3 vols.), de Zêus Wantuil e
característica da progressividade, essencial a todo Francisco Thiesen, editado pela Federação Espírita
sistema científico ou filosófico que não pretenda ser Brasileira, em 1979/80.
sepultado pelas constantes e inevitáveis descobertas de 3. Para uma exposição do caráter legitimamente
fatos novos e pela ampliação geral do conhecimento científico (à luz da moderna filosofia da ciência) do
humano. desenvolvimento de uma atividade de pesquisa em
Allan Kardec testemunhou, em todos os atos de torno de um núcleo de princípios básicos (como o
sua vida, a sua condição de Espírito de escol: jamais Espiritismo o faz em relação aos princípios
prejudicou a alguém; só com o bem retribuiu as fundamentais da obra de Allan Kardec), veja-se o
ingratidões, ofensas e calúnias com que, em vão, artigo "Espiritismo e ciência", em Reformador de maio
tentaram embaraçar-lhe os passos; doou-se por de 1984. (Nota do Autor em outubro de 1998: Para o
completo à grande obra de educação dos homens que é mesmo tema, ver também os artigos "A excelência
o Espiritismo: a ela sacrificou o conforto, o repouso, os metodológica do Espiritismo" e "O paradigma
bens materiais, a saúde e até a própria vida. espírita", publicados na mesma revista, números de
Estudemos, com seriedade, essa obra. novembro e dezembro de 1988 e junho de 1994,
Conheçamos de perto esse autor [nota 2]. Depois, respectivamente.)
comparemo-los a obras e autores que os pretendam
HORIZONTAL VERTICAL
3. Pacifista indiano que 1. A busca da verdade
marcou a Humanidade com (indiano).
suas idéias.
2. Espírita nascido em
5. Pastor americano que Gênova, na Itália, em
lutou contra o racismo. 09/01/1862, que se dedicou
ao estudo da metapsíquica.
7. Instituição fundada no Rio
de Janeiro em 01/01/1884. 4. Grande filósofo espírita
nascido em 01/01/1846.
8. Religiosa e mística
6. Médium mineira, que
francesa nascida em
desencarnou 10/01/1969,
02/01/1873.
tendo obtido entre suas
psicografias, o conhecido
9. Último nome do educador romance "Almas
João Henrique, nascido em Crucificadas".
12/01/1827.

10. Educadora Espírita


conhecida como "Mulher
Literatura", desencarnada em
São Paulo em 20/01/1919.

11. Médium de Botucatu


nascido em 02/01/1889.

12. Importante cientista que


desencarnou em Petersburg,
Rússia, em 04/01/1903.

Respostas no próximo Boletim Esperança.

ENCARTE ESPECIAL do Boletim Esperança – Página 2


intellectum” (a fé busca o intelecto, a razão; fé como
MENSAGEM DO MÊS pressuposto para o conhecimento). Imputou a Hegel e a
“Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”,
Augustoensinou
Comte Jesus, afirmando que este
a responsabilidade é o primeiro
de rejeitarem e maior
preconcei-
mandamento. E acrescentou: “Toda a lei e os profetas se encontram neste mandamento”.
Esta síntese orienta qualquer ser humano de forma definitiva. A interpretação é clara, transparente. O que fazer diante dos
testemunhos está expresso no ensinamento maior.
No mundo íntimo, no lar, no relacionamento social-profissional, sempre, esta é a diretriz.
Não há como tergiversar. Somente agir.
Não importa onde, quando, como, com quem, nem por quê. Esta ação correta tem linha direta com Deus.
Olhe para si mesmo, molde-se ao critério do Cristo e tudo se ajustará.
A diferença entre o que desejamos, a forma como vivemos e a verdade é quase absoluta.
A vivência cristã-espírita real torna o homem um clone do Senhor.
Os que o representaram, de fato, jamais feriram alguém. Escolheram o bem definitivamente. É a Macrovisão de amor que têm da
vida. Mesmo quando experimentam dificuldades e testemunhos, inclinações negativas, pressões e ameaças, dores acerbas, sob o vendaval
da loucura, não abdicam da opção primeira de servir, passar e amar.
Escolheram o seu destino absoluto: a perfeição em Deus.
Todos eles: Paulo de Tarso, Francisco de Assis, Joana Angélica, Mahatma Mohandas Koramchand Gandhi, Madre Teresa de
Calcutá, Allan Kardec, Chico Xavier, Divaldo Franco foram esmagados pelas ameaças contra tudo o que tinham, inclusive a própria vida. Mas
continuaram vencendo.
O que você deseja? Amar e ser bom?
Por que não? Segure na mão de Deus e vá.
Sirva até desmaiar. Trabalhe até a exaustão. Ame até se transformar numa estrela.
Este é o seu destino...
O nosso destino. GERALDO GUIMARÃES

ENCONTRO COM A CIÊNCIA intellectum” (a fé busca o intelecto, a razão; fé como


O sucesso do evento ao lado, pressuposto para o conhecimento). Imputou a Hegel e a
ocorrido no Instituto de Química da UFRJ Augusto Comte a responsabilidade de rejeitarem preconcei
se evidenciou pela qualidade da tuosamente o Gîta, provocando uma lacuna no
organização e quantidade de público: conhecimento ocidental. Reflexão: “Se Humboldt e Einstein,
cerca de 150 pessoas. entre outros, foram influenciados pelo Gîta, é possível
David Nicodem, pastor resgatar e atualizar o pensamento de São Tomás de Aquino,
evangélico, professor de Química há 43 harmonizando a fé e a razão”.
anos, especialista em Fotoquímica e Caro leitor, curioso de tudo isso é constatar que Allan
pesquisador em Pré-Biótica, fez as Kardec, em O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. I, item
seguintes reflexões: “a Ciência mostra que existe Deus 8, já desde 1864, declara a “Aliança da Ciência e da
pelas evidências: é uma questão de lógica, de inteligência.” Religião”. Eis aí a impressionante atualidade do
“Se o Universo fosse um pouco maior ou menor, não haveria pensamento espírita.
vida. Por quê?” “O DNA é informação; a informação não Por Vanessa Bianca
existe sem inteligência; por trás de toda informação há uma
inteligência. Quem criou o DNA?” “A vida começou da não-
vida. Como? O problema dos biólogos é a primeira vida.”
Pressuposto: “A Bíblia é a revelação de Deus. A fé em
Deus não é cega, ela pode ser testada (Romanos, 1:8-22).”
Proposta final: “Que se teste a existência de Deus nas
pesquisas.”
Douglas Carrara, antropólogo, também estudioso de
Botânica e Homeopatia, com base em trabalho realizado na
Fiocruz, fez as observações que seguem: “O antropólogo
compara as sociedades primitivas com as atuais”. “O
mateiro, o rezador, a parteira, o umbandista e o raizeiro são
praticantes da medicina popular. Em sua atuação, eles
dependem da espiritualidade, de condições morais elevadas
e naturais. O ascetismo dessas pessoas serve de exemplo
para a Humanidade porque elas distinguem o sagrado do
profano e estabelecem um padrão de comportamento que
merece credibilidade.” Reflexão: “É importante admitir que
faz parte da natureza humana o reconhecimento de que há
uma força superior a ela: Deus.”
Rubens Turci, doutor em Filosofia e Ciências Sociais,
defendeu a tese de que “a crise da Humanidade é
socioambiental; ciência e espiritualidade se apresentam
como duas faces da mesma moeda.” Sintetizou a evolução
do pensamento humano para a construção da verdade
através do contraponto entre o Oriente e o Ocidente.
Mostrou a crise epistemológica do Ocidente pelos conceitos
de “Cogito ergo sum” (penso logo existo) X “Fides quaerens

Boletim Esperança – Página 3


LIVRO DO MÊS – OS MENSAGEIROS DATAS IMPORTANTES DO MÊS DE JUNHO

“A obra de André Luiz, psicografada pelo médium 03/06/1925 – Desencarnação de Camille Flammarion,
Francisco Cândido Xavier, teve sua Primeira edição em
astrônomo famoso em sua época, colaborador de Kardec.
1944, pela Federação Espírita Brasileira (Rio de Janeiro/RJ);
em novembro/2001 estava na 37ª edição (490° milheir o).
O Autor alerta aos médiuns quanto à necessidade 10/06/1853 – Os espíritos introduzem o processo da escrita,
da prática dos ensinamentos na esfera íntima, evitando
surpresas negativas, quando do retorno ao Plano Espiritual. agilizando as comunicações mediúnicas.
A obra se desdobra em três partes distintas:
1ª Parte- do 1º ao 13º cap. : 10/06/1860 – O Espírito de Verdade informa a Kardec que
Testemunhos de médiuns
(desencarnados) que, tendo partido de ele não permaneceria muito tempo encarnado, apenas o
"Nosso Lar", com tarefas específicas, bastante para concluir os trabalhos indispensáveis.
não conseguiram cumpri-las - no
retorno, seus relatos são pungentes e
esclarecedores. 12/06/1856 – Allan Kardec recebe do Espírito de Verdade a
2ª Parte-a partir do 14º cap.:
confirmação a respeito de sua missão.
Descrição de atendimentos
prestados a encarnados e a
desencarnados, pela equipe dos 16/06/1871 – William Crookes entrega à rainha Vitória
mensageiros de "Nosso Lar".
3ª Parte - a partir 33º cap.: relatório confirmando a veracidade dos fenômenos
- André Luiz e Vicente, sob comando do protetor mediúnicos produzidos pela médium Florence Cook.
Aniceto, após estágio no "Centro de Mensageiros", partem
em caravana de "Nosso Lar" para à Crosta (plano terreno).
A meio caminho, pernoitam no "Posto de Socorro", onde 16/06/1966 – Desencarnação de Peixotinho (Francisco
André Luiz realiza um proveitoso estágio. Ali, conhecem Peixoto Lins), médium de efeitos físicos.
amigos espirituais responsáveis por “Campo da Paz”
(colônia próxima ao Posto de Socorro). A seguir, os três se
dirigem à Crosta, onde permanecem por uma semana num 21/06/1886 – Desencarnação do famoso médium britânico
lar humilde, verdadeira oficina de “Nosso Lar” na Terra,
Daniel Dunglass Home.
participando de atendimentos a encarnados e
desencarnados, sobressaindo preciosos ensinamentos
sobre reuniões mediúnicas”. 24/06/1943 – Desencarnação de Ernesto Bozzano.

KHUL, Eurípedes. Acesso em 23 maio 2009. Disponível em :


<www.institutoandreluiz.org/sinopse_os_mensageiros.html>.

PROGRAMAÇÃO DA CASA
EXPEDIENTE
2ª Feira (20:00 às 21:00)
Direção do Jornal: Rafael Rodrigues
PALESTRAS DOUNTRINÁRIAS: LIVRO DOS ESPÍRITOS
Secretária: Regina Celia
1 de junho – Josué Bezerra Questões 182 a 188 Revisora: Giannina Laucas
8 de junho – Anete Guimarães LIVRE Colaboradores:
15 de junho – Claudia Passarelli Questões 189 a 191 Ana Guimarães Geraldo Guimarães
22 de junho – Jair Cesario Questões 192 a 196 Vanessa Bianca Allan Laucas Pereira
29 de junho – Gracinha Questões 197 a 199 Jurandyr Paulo Júlia Solino

DIREÇÃO DA INSTITUIÇÃO
3ª Feira (14:50 às 15:25)
Presidente: Jurandyr Paulo
2 de junho – Evangelho - cap.I item 11 e nota – exp. Teresa
Vice-presidente: Geraldo Guimarães
9 de junho – Evangelho - cap.II item 1 – exp. Rita
Secretária: Vanessa Bianca
16 de junho – Evangelho - cap.II item 2 e 3 – exp. Rosa Tesoureiras: Cristiane Drummond e Cláudia Passarelli
23 de junho – Evangelho - cap.II item 4 – exp. Giannina
30 de junho – Evangelho - cap.II item 5 – exp. Rafael Pinho
5ª Feira (19:30 às 21:00)
REUNIÕES MEDIÚNICAS
Sábado (8:30 às 15:00)
ESCOLA DE ESTUDOS ESPÍRITAS ESPERANÇA

Boletim Esperança – Página 4