You are on page 1of 6
GRANDE LOJA REGULAR Antiga e Honorável Fraternidade de Maçons Livres e Aceitos As Grandes Lojas

GRANDE LOJA REGULAR

Antiga e Honorável Fraternidade de Maçons Livres e Aceitos

As Grandes Lojas são constituídas pela união de no mínimo três lojas existentes e regulares, a fim de ter um corpo regulamentador que propicie a união e o desenvolvimento de todas as lojas jurisdicionadas.

Alto Conselho Maçônico do Brasil

As Grandes Lojas Regulares são estaduais, filiadas ao Alto Conselho Maçônico do Brasil, que tem por finalidade representar e divulgar a Franco Maçonaria Tradicional e Iniciática, seus usos e costumes e outras atividades mediante as diretrizes que constam em seu regimento interno, extraídos da Carta Patente emitida pelo Masonic High Council the Mother High Council. É finalidade precípua do Alto Conselho Maçônico do Brasil verificar a regularidade de filiação das Grandes Lojas Estaduais Regulares.

Cabe ainda ao Alto Conselho Maçônico do Brasil:

- Organizar as ações para a integração de Grandes Lojas Estaduais Regulares do Brasil.

- Representar no Brasil a Maçonaria Regular do Mundo.

- Estabelecer relações com os Altos Conselhos Maçônicos

Internacionais e Grandes Lojas Regulares e ou Grandes Orientes Regulares do mundo, com a finalidade de integrar a Maçonaria Tradicional Regular em todo o Orbe.

- Tratar os temas que sejam solicitados pelas Grandes Lojas que o integram e que signifique uma maior integração da Maçonaria Regular.

- Estabelecer tratado com todos os corpos Filosóficos e

Cavaleirescos que trabalham regularmente sob a obediência das Antigas Leis Imutáveis da Franco Maçonaria.

- Instalar Grandes Lojas Estaduais Regulares no Brasil.

Alto Conselho Maçônico Mundial

Um

grupo de Mestres Maçons Regulares, desiludidos,

desapontados e preocupados pelo Estado da Administração e Gestão da Ordem Maçônica em geral, e da Alvenaria, em particular, reuniram-se em Freemasons Arms em Convent Garden, Londres, Inglaterra, a fim de apresentar suas legitimas preocupações, para discutir e debater essas questões ignoradas pela Administração Oficial. Esta Assembléia, com o apoio de vários Irmãos altamente conhecedores e respeitáveis, constituíram e consagraram um Alto

Conselho Maçônico em sua devida forma em 25 de Janeiro de 2005.

O Alto Conselho Maçônico Mundial de fato e de direito, organismo

com jurisdição sobre a Alvenaria, que hoje tem sede mundial em Lubjiana, Slovenia, emitiu um mandado para a criação de sua primeira Loja, chamada de Grande Loja Nº 1, ao Oriente de Londres. Três outras Lojas pediram sua regularização perante o Alto Conselho. Uma vez concluído este processo, foi objetivo do MHC de estabelecer uma Grande Loja dos Maçons Livres e Aceitos, em conformidade com as Antigas Constituições.

O MHC é verdadeiramente independente e auto-regula com

autoridade os órgãos sobre a Alvenaria na Maçonaria Simbólica nos Graus de Aprendiz, Companheiro e Mestre Maçom, exclusivamente masculina, e exige de todos os seus membros uma crença em um Ser Supremo. O volume da Lei Sagrada esta presente e aberto em todas as Lojas.

Fundamentos do Ritual da Maçonaria Simbólica Regular

Em 1740, por toda a Europa circulava um juramento maçônico em que declarava que todos os francos-maçons deveriam proteger e preservar as Tradições, Usos e Costumes da Maçonaria Simbólica.

Para preservá-la e evitar a perda do sentido original, e para evitar quaisquer desvios e que outras inovações estranhas tomassem forma, impostas a nós por aqueles que desconheciam as Tradições da Maçonaria Simbólica, seus usos e costumes da Antiga Franco- Maçonaria, o Alto Conselho Maçônico Mundial, decreta o seguinte documento da Maçonaria Simbólica sob o nome e título de Os Fundamentos do Ritual da Maçonaria Simbólica Regular a ser usado como a diretriz da Maçonaria Simbólica Antiga e Regular, constituindo os requisitos básicos para a perpetuação da Franco- Maçonaria Regular.

Os Fundamentos do Ritual da Maçonaria Simbólica Regular

- Todos os Rituais da Franco-Maçonaria Simbólica tem suas

origens na Antiga Tradição.

- Não haverá remoção da afiliação por questão de nacionalidade,

raça, cor ou crença sectária ou políticas. A crença no GADUe

suas revelações devem ser as qualificações essenciais para a afiliação.

- Todos os Iniciados deverão prestar seus Juramentos sobre, ou a

total vista do Volume da Lei Sagrada, pelo qual se transmite a revelação do Alto que se une à consciência do individuo particular que está sendo iniciado. O Livro de reis deve estar sempre presente, pois

se trata do primeiro registro da construção do Templo de Salomão e constitui a base da lenda da Maçonaria Simbólica.

- A Grande Loja terá jurisdição soberana sobre as Lojas sob seu

controle, ou seja, ela será uma organização responsável independente e autônoma com autoridade única e incontestável sobre

a Arte ou os Graus Simbólicos (Aprendiz, Companheiro, Mestre

Maçom) dentro de sua jurisdição, e não deverá, de nenhum modo, estar sujeito a, ou ter sua autoridade compartilhada com um Conselho Supremo ou outro Poder que reivindique qualquer controle ou supervisão sobre esses graus.

- Ela preservará, executará e desempenhará as cerimônias

complementares do Homem de Marca, Maçom de Marca para o grau de Companheiro, e de Past Máster ou Mestre Instalado para

o grau de Mestre Maçom, sendo que todos esses trabalhos ou

cerimônias da Franco-Maçonaria Antiga devem ser usados

complementarmente aos Rituais Regulares do Aprendiz, Companheiro e Mestre Maçom.

- Nenhum Mestre Maçom deve ocupar a cadeira do VMde uma

Loja da Maçonaria Simbólica Regular se ele não for instalado.

- De acordo com o antigo ritual inglês, as três Luzes Móveis da

Loja, que são o Sol, a lua Crescente e o Venerável Mestre devem estar visíveis quando a Grande Loja ou suas Lojas constituintes

estiverem em trabalho, para iluminar o homem de onde vem, onde

está, e para onde vai de seu trabalho; o chefe das Luzes será o Venerável Mestre.

- As três grandes Luzes da Franco-Maçonaria deverão estar

visíveis quando a Grande Loja ou suas Lojas constituintes estiverem em trabalho: o Esquadro, o Compasso e a principal dessas Luzes, o Volume da Lei Sagrada. Estas são as luzes fixas da Loja.

- Por costume da Grande Loja de Londres (1717-23), os dois

Vigilantes se situam no Oeste da Loja e representam os dois pilares a

entrada do Templo do Rei Salomão, pelos quais os Irmãos devem entrar na Loja, sendo que o Delta Maçônico, com ou sem o olho que

tudo vê deve ficar acima do altar ou mesa do Venerável Mestre (não há nem um outro altar na Maçonaria Simbólica).

- Somente velas de cera são usadas no altar ou mesa do VM,

PV, SV, Secretário, Orador, e ao redor do Painel da Loja.

- A Espada é um Símbolo Maçônico cujo uso deve ser preservado e mantido.

- O Painel da Loja deve sempre estar colocado em seu local tradicional ao centro da Loja.

- Os princípios dos Deveres, Usos e Costumes Antigos da

Maçonaria Simbólica devem ser estritamente observados.

- Os Grandes Oficiais e Oficiais de uma Loja da Maçonaria Simbólica devem ser eleitos.

- Os aventais dos Mestres Maçons podem também ser desenhados com os símbolos da Maçonaria Simbólica.

- Uma Grande Loja deve ser multi-ritualística.

- Um Ritual Regular da Maçonaria Simbólica deve ter uma

Abertura, uma Iniciação e um Encerramento; deve também fazer alusão ao GADU.

- A Lenda dos graus da Maçonaria Simbólica é a de Hiram Abif, ou Adoniram, e nenhuma outra.

- Todos os Francos-Maçons devem crer na Paternidade de Deus,

na Fraternidade do Homem e na Imortalidade do Espírito.

- A discussão política partidária e religiosa sectária dentro de Loja será proibida.

Eis os princípios maçônicos que constituem os Fundamentos do Ritual da Maçonaria Simbólica Regular.

Por último, esses nossos Regulamentos devem ser guardados em nossos Registros, para mostrar a posteridade o quanto desejamos reviver a Maçonaria Simbólica Antiga sobre os princípios verdadeiramente maçônicos.

Ritos Maçônicos

RITO - Deriva da palavra latina RITUS, com o significado de uso ou costume aprovado. AURÉLIO BUARQUE DE HOLANDA considera Rito como o conjunto de regras e cerimônias que se devem observar na prática de uma religião, definindo-o também como um sistema de organização maçônica. Sua definição para RITUAL é de que se trata de um conjunto de práticas consagradas pelo uso e/ou normas, e que se deve observar de forma invariável em ocasiões determinadas.

Podemos assim denominar de RITO MAÇONICO o conjunto de procedimentos necessários à prática de cerimônias onde se comunicam os sinais, toques, palavras e instruções secretas de cada

Grau, tendo o RITUAL a finalidade de compilar as cerimônias aplicáveis a cada Rito. Em tese, as Grandes Lojas Regulares, que são multi-ritualística, permitem que suas Oficinas trabalhem em qualquer Rito, desde que reconhecido pela Potência, e que não almeje a supremacia sobre os demais Ritos. Os Ritos Simbólicos apresentados abaixo tem seus procedimentos de acordo com os Fundamentos do Ritual Regular do Ofício, portanto, com a Antiga e Primitiva Franco Maçonaria.

RITOS: (Características):

ANTIGO RITO INGLÊS: O Antigo Rito Inglês é um rito maçônico completo, cujos manuscritos foram preservados nas bibliotecas da aristocracia européia. O Rito é um sistema próprio e completo da Franco-Maçonaria conforme fora praticado em 1730, pela Antiga Maçonaria Inglesa. É um dos rituais simbolicamente mais corretos ainda em uso pelas Lojas Simbólicas.

RITO ANTIGO E ACEITO: De origem operativa, praticado também pelos integrantes da Grande Loja dos “Modernos“ de Londres e pela Grande Loja Geral Escocesa, em Paris.

RITO DE CLERMONT: Este Rito tem data próxima de 1743, mas este procedimento ritualístico estava em uso desde 1726. É um rito completo e próprio da Maçonaria Inglesa de Ofício.

RITO ADONHIRAMITA: Criado pelo Barão de Tschoudy, ilustre escritor, em Paris, França no ano de 1766, de caráter místico e cerimonial, atualmente só em funcionamento no Brasil.

RITO SCHRÖEDER: Criado por Frederick Louis Schröeder, em 1766 na Alemanha, com a idéia de a Maçonaria conter apenas as suas características fundamentais iniciais, sem nenhum acréscimo. Estudou muito as origens maçônicas para compor este rito.

RITO ESCOCÊS RETIFICADO (1782): Rito de correta ritualística tradicional Inglesa com uma boa base de complemento Cavaleirístico Templário.

RITO ANTIGO E PRIMITIVO DE MÊMPHIS: Em 1814 o Irmão Samuel Honis introduziu o Rito na França. A primeira Loja do Rito foi fundada em Montauban a 30 de abril de 1815, pelos Maçons Marconis de Négre, Baron Dumas, Marquis de Laroque e Hipólito Labrunie. Esse rito tem acentuada característica filosófica e hermética.

GRANDES LOJAS REGULARES JÁ CONSTITUÍDAS

Europa

REGULAR GRAND LODGE OF ENGLAND DISTRICT GRAND LODDGE OF SPAIN REGULAR GRAND LODGE OF SLOVENIA GRANDE LOGE DES MAÇONS RÉGULIERS FRANCS ET ACCEPTÉS GRANDE ORIENTE FEDERALE D’ITALIA- REGULARE REGULAR GRAND LODGE OF ROMANIA

América do Norte

REGULAR GRAND LODGE OF VIRGINIA REGULAR GRAND LODGE OF NEVADA REGULAR GRAND LODGE OF ILLINOIS REGULAR GRAND LODGE OF NEW JERSEY REGULAR GRAND LODGE OF NORTH CAROLINA REGULAR GRAND LODGE OF NEW YORK REGULAR GRAND LODGE OF TEXAS REGULAR GRAND LODGE OF CALIFORNIA REGULAR GRAND LODGE OF MARYLAND

América do Sul

GRANDE LOJA REGULAR DE SÃO PAULO GRANDE LOJA REGULAR DO RIO GRANDE DO SUL GRAN LOGIA REGULAR DE VENEZUELA GRAN LOGIA OCCIDENTAL DEL PERÚ GRAN LOGIA DEL NORTE DEL PERÚ GRAN LOGIA DEL CENTRO DEL PERÚ GRAN LOGIA DEL SUR DEL PERÚ GRAN LOGIA AUSTRAL DEL PERÚ GRANDE LOGIA REGULARE DE BOLIVIA GRAN LOGIA REGULAR MULTIRITUALISTICA DEL PARAGUAY GRAN LOGIA REGULAR DE ECUADOR

América Central

GRAN LOGIA REGULAR YORK DE MEXICO

CONTATO

Alto Conselho Maçônico do Brasil

Av. Nossa Senhora das Graças, 1680. Itatiba –SP. CEP: 13.257-400.

altoconselho@gmail.com