You are on page 1of 14

Biogás, GLP e gás natural, qual é o melhor para o país?

No mundo, as matrizes energéticas a base de petróleo tendem a se
esgotar, a busca por noos combustíeis con!iáeis é constante, ou
combustíeis que constituam um melhor aproeitamento energético"
#s gases, em desempenhando um importante papel neste cenário, a
e$tra%&o de gás natural de reseras !osseis, as !ra%'es de petróleo para a
composi%&o de glp ou o aproeitamento de de(etos para produ%&o de biogás,
em cada ez mais tomando espa%o como combustíeis de qualidade e custo
satis!atórios e despontando como possibilidade de substitutos aos
combustíeis líquidos produzidos com petróleo"
)ome%aremos, tentando conhecer um pouco sobre cada um dos
combustíeis aqui intitulados" # con!lito entre tecnologias, custo bene!icio,
e$tra%&o e locais de aplica%&o, s&o considerados como decisios para um
país como Brasil, a!inal, possuímos uma matriz energética onde temos
muitas possibilidades de busca de energias limpas e renoáeis"

Biogás
* uma mistura de gases resultante da decomposi%&o de matéria
org+nica, pela a%&o de bactérias anaeróbias ,na aus-ncia de o$ig-nio."
/ biodigest&o é !eita por bactérias que para sobreierem usam como
!onte de alimento a matéria org+nica" # material egetal é a melhor !onte de
alimento para animais e bactérias deido ao seu alto teor de carboidratos"
0ste pode ser utilizado diretamente pelas bactérias mas o processo é mais
rápido se as plantas !orem quebradas em peda%os menores por um animal
cu(o est1mago reduz o tamanho do material egetal e o solubiliza" #s
animais como o boi por e$emplo, e$creta uma grande quantidade de matéria
org+nica que n&o !oi capaz de absorer ou n&o necessitou por estar bem
alimentado"
#s resíduos org+nicos mais conenientes para alimentar os
biodigestores s&o as !ezes de animais como o esterco boino, aícola e
suíno" No caso de de(etos humanos o processo pode ser aplicado, porém
deido ao eleado teor de água ,223., há necessidade de um tratamento
préio para produ%&o de lodo, e este pode ser utilizado no biodigestor"
1
# processo consiste em se colocar todo material org+nico em uma
c+mara onde as bactérias processaram a massa" 0m seguida esta c+mara é
!echada dei$ando apenas uma saída para os gases, que ser&o o resultado do
processo e$ecutado pelas bactérias, esta tubula%&o dee ser lan%ada por
encanamentos até um ponto de compress&o ou consumo deste gás"
4e(amos na !igura abai$o um pequeno e$emplo de trans!orma%&o de
biogás em uma propriedade rural onde se aproeita as !ezes de animais para
a produ%&o de gás"
#s resíduos sólidos desta trans!orma%&o é chamado de bio!ertilizante,
que pode ser empregado em laouras ou qualquer tipo de trabalho com terra,
sendo de e$trema import+ncia como o próprio biogás, sendo um e$celente
!ertilizante, corretio de acidez do solo, da ida bacteriana e de te$tura, rico
em Nitrog-nio,N., 5ós!oro,P. e Potássio,6.
7ambém pode ser obtido atraés de um desenolimento correto de
aterros sanitários, onde canais de capita%&o espalhados pelo aterro recolhem
o biogás e leam a centrais onde o gás será processado" /lguns pro(etos
como este est&o em andamento no Brasil, porém há um alto inestimento
inicial para pro(eto do aterro"
2
Pelo poder calorí!ico entre 8999 a :999 6cal;m<, pode ser usado como
biogás pode ser usado em diersos seguimentos de energia como
)ombustíel= em lampi'es, /quecimento de !og'es, >otores de combust&o
interna, Geladeiras, chocadeiras, secadores de gr&os ou secadores diersos,
Gera%&o de energia elétrica, etc"
Podemos !azer uma pequena compara%&o entre o poder energético do
biogás em !un%&o de outros combustíeis=
• ?m< de biogás com @83 de )AB equiale a=
 9,@ m< de gás naturalC
 9,DDE litro de propanoC
 9,:D2 litro de butanoC
 9,@ED litro de gasolinaC
 9,8:8 litro de óleo combustíelC
3
 9,B88 Fg de car&o betuminosoC
 ?,@9E Fg de lenha seca"
Para a produ%&o de biogás alguns !atores deem ser leados em
considera%&o, isto, pretendendoGse obter um gás com qualidade=
>atéria org+nicaC
7emperatura entre <9H e <8HC
Imidade e pA de : a :,8C
/us-ncia de o$ig-nio ,#E.C
4antagens=
 Jedu%&o signi!icatia da polui%&o do ar e do chamado e!eito estu!a"
 )ontribui%&o para a gera%&o dos )réditos de )arbono ,Protocolo de
6ioto."
 5onte econ1mica para propriedades rurais de produ%&o agrícola"
 Kolu%&o para o problema de saneamento ambiental, com
aproeitamento dos de(etos animais e egetais"
Lesantagens=
 )usto do inestimento inicial e de manuten%&oC
 Jemo%&o periódica do lodo ,? a 8 anos.C
 4ariabilidade da produ%&o de biogás, em !un%&o do clima"
0$emplo de gera%&o de energia atraés de biogás
7oda a sociedade ganha com a produ%&o controlada de biogás atraés
dos aterros sanitários e biodigestores, pois isto representa uma alternatia de
4
ganho ecológica, econ1mica, altamente iáel e até se !az necessária para o
desenolimento sustentáel das regi'es urbana e rurais"
Gás Natural
/ssim como o petróleo, o gás natural é um combustíel !óssil, sendo
este limitado a reseras encontradas no interior da terra, o gás natural é um
hidrocarboneto ou mistura de hidrocarbonetos que !ica em estado gasoso nas
condi%'es atmos!éricas normais e é resultantes da decomposi%&o da matéria
org+nica !óssil no interior da 7erra" No seu estado bruto, como encontrado na
natureza, o gás natural é composto principalmente por metano, além de
apresentar propor%'es de etano, propano, butano, hidrocarbonetos mais
pesados e também, porém em menores propor%'es" * e$traído diretamente a
partir de reseratórios petrolí!eros ou gasí!eros, incluindo gases Mmidos,
secos, residuais e gases raros" / propor%&o em que o petróleo e o gás
natural se encontram misturados na natureza aria muito" Pode ocorrer
petróleo com muito pouco gás associado, bem como (azidas em que há
quase e$clusiamente a presen%a do gás natural" /s maiores ocorr-ncias de
gás no mundo s&o de gás n&o associado ao petróleo"
)omo sabemos o gás natural é uma !onte energética n&o renoáel,
por isso tende ao esgotamento" >esmo assim, o gás natural dee ser o
principal combustíel a substituir o petróleo, com predomin+ncia por toda a
primeira metade do século E?"
Sistema de uma plataforma de extração de petróleo e gás
5
0m E99?, as reseras proadas mundiais de gás natural somaram
?88,? trilh'es mN, registrando um crescimento de <,<3 em rela%&o ao ano de
E999" /s reseras localizadas nos países da #P0P apresentaram uma
elea%&o de cerca de @,93 e atingiram :9,B trilh'es mN" # bloco de países
n&o pertencentes O #P0P detee a maior parte das reseras, com um
olume de DB,: trilh'es mN e um crescimento de ?,?3 em rela%&o ao ano
anterior" # olume de reseras brasileiras manteeGse inalterado em rela%&o
ao ano E999, EE9 bilh'es mN, preserando a B?P posi%&o mundial" >as este
cenário tem mudado muito com descobrimento de noas (azidas importantes
ao redor do mundo, inclusie (azidas gigantes como a resera de 7upi no pré
sal encontrada na bacia de Kantos Q KP , em )amos QJR
Geralmente encontrado nestes estados em águas oce+nicas
pro!undas"
Suando há predomin+ncia do petróleo em rela%&o ao gás, quem
de!ine as condi%'es de e$plora%&o da (azida é a produ%&o do petróleo e,
ent&o, o gás natural associado é um subproduto da produ%&o do primeiro" Ke
n&o houer condi%'es econ1micas para aproeitamento do gás natural, ele é
rein(etado na (azida ou, ent&o, queimado, em queimadores de seguran%a
6
,!lare., para se eitar a cria%&o de uma atmos!era rica em gases combustíeis
no entorno das instala%'es de produ%&o de petróleo"
Suando o gás é dominante, ou se(a, gás natural n&oGassociado, o seu
aproeitamento econ1mico é condi%&o essencial ao desenolimento da
produ%&o" /s maiores ocorr-ncias de gás no mundo s&o de gás n&oG
associado ao petróleo"
Na maioria dos casos, o gás natural e$traído, em composto por
impurezas e umidade, assim, o gás natural precisa passar por um tratamento
inicial, também denominado secagem do gás natural" 0sse tratamento,
normalmente realizado (unto O (azida, é !eito em Inidades de Processamento
de Gás Natural ,IPGN., resultando de um lado gás natural seco e de outro
líquido de gás natural ,LGN."
Lurante o processo de secagem do gás natural nas IPGN, s&o
também remoidos agentes contaminadores ou reduzidos os seus teores,
para atender Os especi!ica%'es demandadas pelo mercado" 0sses
tratamentos s&o muito e!icazes, raz&o pela qual o gás natural seco ,!orma
sob a qual é, normalmente, comercializado e, simpli!icadamente, chamado de
gás natural. é composto de uma mistura de metano e etano, com
reduzidíssimas propor%'es de outros hidrocarbonetos e de contaminantes" /
propor%&o de metano nesta mistura normalmente é de D9 a 283"
# transporte de gás no estado gasoso é !eito por meio de dutos ou,
em casos muito especí!icos, em cilindros de alta press&o ,como GN) G gás
natural comprimido." No estado líquido ,como GNL G gás natural lique!eito.,
pode ser transportado por meio de naios, barca%as e caminh'es
criog-nicos, a G?@9 T), e seu olume é reduzido em cerca de @99 ezes,
!acilitando o armazenamento" Nesse caso, para ser utilizado, o gás dee ser
reaporizado em equipamentos apropriados"
Na distribui%&o o gás (á dee estar atendendo a padr'es rígidos de
especi!ica%&o e praticamente isento de contaminantes, para n&o causar
problemas aos equipamentos onde será utilizado como combustíel" #
manuseio do gás natural requer alguns cuidados, pois ele é inodoro, incolor,
in!lamáel e as!i$iante quando aspirado em altas concentra%'es" Geralmente,
para !acilitar a identi!ica%&o de azamentos, compostos O base de en$o!re
s&o adicionados ao gás em concentra%'es su!icientes para lhe dar um cheiro
7
marcante, mas sem lhe atribuir características corrosias, num processo
conhecido como odoriza%&o" Por (á estar no estado gasoso, o gás natural n&o
precisa ser atomizado para queimar"
Usso resulta numa combust&o limpa, com reduzida emiss&o de
poluentes e melhor rendimento térmico, o que possibilita redu%&o de
despesas com a manuten%&o e melhor qualidade de ida para a popula%&o"
# gás natural é o insumo básico da indMstria da Gasoquímica, similar
O Petroquímica, que produz uma série de produtos químicos utilizados na
indMstria, porém com um espectro de produtos ainda maior" Para a
Gasoquímica, os componentes do gás natural podem ser agrupados em
material n&o hidrocarbonado ,inertes., gás seco ,metano, etano, propano.,
gases lique!eitos de petróleo ,propano, isoGbutano e nGbutano. e gasolina
natural ,isoGbutano e nGheptano." 0sta separa%&o é !eita de acordo com a
demanda de mercado"
# uso do gás natural como combustíel em substitui%&o a
praticamente todos os demais combustíeis, especialmente pela !acilidade de
seu manuseio e pelo e!eito ambiental limitado de sua queima, é dominante"
# gás natural tem sido usado como combustíel em motores de
combust&o interna em alguns países, tanto em eículos lees ,tá$is e
eículos particulares. quanto pesados ,1nibus e caminh'es." No Brasil, em
algumas regi'es, principalmente nas cidades de K&o Paulo e Jio de Raneiro,
(á e$istem muitos eículos, principalmente 1nibus e tá$is, operando com gás
natural"
Nas áreas urbanas, o gás natural é distribuído por rede de tubula%'es
subterr+neas, e pode atender=
V uso residencial Q para coc%&o ,nas cozinhas., para aquecimento de
água e para cale!a%&o ,nas regi'es !rias.C
V uso comercial Q similar ao uso residencial, mas especialmente em
todas as necessidades de calor" Rá é corrente a sua aplica%&o em centrais de
arGcondicionado, em especial em unidades de maior porte, como centros
comerciais"
8
GLP (Gás Liquefeito de Petróleo)
Nenhuma indMstria org+nica é mais importante para a ciiliza%&o
técnica moderna que a indMstria do petróleo"

# GLP, gás lique!eito de petróleo, é constituído por hidrocarbonetos
que s&o produzidos no início da destila%&o do petróleo, e também durante o
processamento do gás natural" Lependendo da origem e dos processos de
tratamento a que !oram submetidos, podem apresentar aria%'es na
composi%&o"
/ re!ina%&o dos produtos do petróleo e dos produtos petroquímicos
enole dois ramos principais, as modi!ica%'es !ísicas, ou opera%'es de
separa%&o, e as modi!ica%'es químicas, ou coners'es" /s opera%'es de
coners&o t-m maior ganho de alor, deido ao !ato que as !ra%'es de bai$o
alor comercial ,gasóleos e resíduos. s&o trans!ormadas em outras de maior
alor ,GLP, na!tas, querosene e diesel. durante o processo"
7ambém podemos obter, o GLP do gás natural que n&o contém
hidrocarbonetos insaturados, ao passo que quando s&o obtidos a partir de
gases de re!inarias ,petróleo. esses hidrocarbonetos podem aparecer em
quantidades ariáeis" Para o GLP obtido atraés do petróleo, os
hidrocarbonetos que aparecem em maiores propor%'es s&o os compostos de
tr-s átomos de carbono ,propano e propeno. e de quatro carbonos ,butano e
buteno." Pequenas quantidades de etano e pentano também podem ocorrer"
9
/ princípio, a re!ina%&o do petróleo enolia o simples !racionamento
dos constituintes presentes no óleo cru, enolia a separa%&o por destila%&o
que compreende as opera%'es unitárias de escoamento de !luidos, de
trans!er-ncia de calor e de destila%&o" # grande estímulo ao emprego das
modi!ica%'es químicas na !abrica%&o dos produtos petrolí!eros eio do
crescente consumo de gasolina, que superou a o!erta proeniente da
destila%&o separatia" 0sta situa%&o tornouGse obrigatória a pirolisa%&o dos
produtos do petróleo, na qual, no processo conhecimento como
craqueamento, as moléculas longas s&o quebradas em moléculas mais
curtas, conenientes para a gasolina" # GLP de petróleo também é gerado
apartir deste processo de re!inamento das partes do petróleo"
0ntre as principais impurezas encontradas no GLP, os compostos
sul!orosos s&o dos mais indese(áeis, pois estes incorporam corrosiidade ao
produto, sendo o gás sul!ídrico o mais agressio" Por essa raz&o, quando
necessário, submeteGse o produto a tratamentos em unidades especiais"

10
#s hidrocarbonetos predominantes no GLP s&o gasosos a press&o e
temperatura ambiente, mas lique!azemGse quando press'es relatiamente
bai$as s&o aplicadas, proporciando a redu%&o a pequenos olumes,
!acilitando os trabalhos de manuseio e transporte"
# GLP tem amplo emprego tanto em aquecimento doméstico como
industrial" /presenta grandes antagens sobre os combustíeis sólidos ou
líquidos, deido ao seu alto poder calorí!ico, que é da ordem de ??"999
Fcal;Fg" /presenta, também, árias antagens sobre o gás de car&o
,produto de gasei!ica%&o. e entre eles se destacam= o maior poder calorí!ico,
menor to$idez e risco de e$plos&o"
# GLP é um combustíel alternatio para motores do ciclo #tto, mas é
pouco consumido no transporte rodoiário" 0ntretanto, em alguns países,
como a Aolanda, é responsáel por ?E3 da energia usada em eículos de
passeio" 7em alto índice de octanagem, o que permite que motores a GLP
tenham maiores raz'es de compress&o do que os motores a gasolina e,
assim, maiores e!ici-ncias energéticas" >as eículos lees a GLP n&o
e$ploram essa antagem e os motores n&o tem a e!ici-ncia otimizada" #
consumo de GLP é menor que o da gasolina, mas acima do diesel" 0m
eículos lees, as emiss'es de N#$ s&o pró$imas das obtidas com a
gasolina, mas as outras emiss'es s&o menores"
Vantagens para o Brasil
# Brasil possui tecnologia su!iciente para e$plora%&o e controle dos
tr-s gases citados, o caso é o que os torna interessantes s&o suas
características particulares de obten%&o e pre%o"
No caso do biogás, sua grande antagem !rente aos demais seria a
!ácil obten%&o em locais distantes dos centros, onde n&o se encontra
tubula%'es de gás natural !óssil e de di!ícil acesso para caminh'es que
possam trazer o GLP, a instala%'es de programas de biogás em !azendas
isoladas para gera%&o de energia local, além de gerar um e$celente adubo
com seu resíduo"
No caso de grandes centros, o li$o residencial é um problema que
assola pre!eituras e estados, n&o há o que !azer com tantos descartes, seria
11
proeniente o aproeitamento desta matéria org+nica na gera%&o de biogás,
que pode ser endido para o uso residencial, ou mesmo para moer usinas
termoelétricas, e com a enda da energia custear noos aterros plane(ados
para produ%&o de mais biogás"
Na contra m&o deste processo, n&o há interessa da iniciatia priada,
nem t&o pouco do goerno, pois o inestimento é alto e com retorno
demorado, sem !alar que constantemente as instala%'es deem ser mudadas
deido ao esgotamento do recurso"
/lém de ser ecologicamente iáel, o que pode resultar no retorno de
energia, créditos de carbono, reduz a emiss&o de gases que causam e!eito
estu!a e reutilizam os li$'es que s&o problemas em !ontes de renda"
# Gás Natural, ho(e encontrado em grandes quantidades nas costas
oce+nicas do país, tem mostrado um potencial econ1mico eleado, além do
emprego deste em automóeis e no transporte publico, o alor do insumo
para indMstria que depende de !ontes de energia que gerem calor, é um
atratio em rela%&o ao óleo diesel e a energia elétrica, o que torna nossas
indMstrias mais competitias, gerando mais produ%&o e empregos"
Suanto a emiss&o de agentes poluentes do ar, se comparado com
outros combustíeis, os gases proenientes de sua queima, poluem menos
que a gasolina e o álcool combustíel"
/s ressentes descobertas de reseras de Gás Natural, aliados ao
contrato com o país izinho, nos garante um abastecimento seguro e
acessíel, mesmo com o golpe contra a Petrobrás, que !oi a estatiza%&o da
re!inaria, os pre%os acordados !oram a(ustados e de qualquer maneira ainda
est&o acessíeis"
# Gás Natural, impulsiona nossa indMstria e moe parte da !rota no
país, é de !undamental import+ncia para o Brasil nos dia de ho(e se n&o, o
mais importante para a competitiidade de nossa !abricas, dentre as
propostas apresentadas de combustíeis gasosos, este seria amplamente o
mais utilizado por todas camadas da sociedade"
# GLP, também popularmente chamado de gás de cozinha, este se
propagou em uma época onde n&o se tinha tantas tubula%'es que leassem
gás encanado para os grandes centros, sua !acilidade pela bai$a compress&o
12
na lique!a%&o, !ez com que este combustíel estiesse em boti('es de
pequeno porte, que serem as cozinhas domiciliares"
/lgumas indMstrias ainda utilizam este combustíel em seus !oros,
porém este possui um custo maior que o Gás Natural, ainda depende de
caminh'es para o reabastecimento de enormes cilindros que ocupam espa%o
em esta%'es de gás na indMstria" /inda na indMstria, o GLP é utilizado como
combustíel para empilhadeiras, substituindo a gasolina"
Keu alto poder calórico é o atratio para seu uso, porém sua produ%&o
depende de re!inarias e do alor do petróleo e seus deriados, além de parte
do seu alor subsidiar programas do goerno, o que o torna cada ez base
de arrecada%&o !iscal e parcial monetário"
Nas considera%'es sobre qual das op%'es seria a melhor para o Brasil
de ho(e, eu diria que cada um tem um potencial a ser aproeitado, aspectos
positios que podem agregar muito a sociedade, dentro das diersas gamas
de uso"
Para um país com dimens'es continentais como o Brasil, onde n&o se
consegue alcan%ar com um destes combustíeis, um segundo ou terceiro é
iáel, portanto, acredito que todos deem ser parte da matriz energética e
serem aproeitados da melhor !orma possíel, senda cada um o melhor para
o país em determinada situa%&o"
13
Bibliografia
WWW"mme"go"br
WWW"anp"go"br
WWW"petrobras"com"br
http=;;WWW"dominiopublico"go"br;doWnload;te$to;ci9999B2"pd!
Biogás Q 7rans!ormando li$o em tesouros Q Lonatus da sila
WWW"google"com"br
14