You are on page 1of 9

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

2° Semestre

Atividades Práticas
Supervisionadas

Física II
Etapa 1 e 2
Data de entrega:
18/03/2013
Professor (a):
Murilo
Equipe:
Ualas Oliveira Silva – RA 5644105647
Raul Mohammed da Rocha Abib – RA 5669112194

.....1 .............................................................................................4 – Passo 4....3 – Passo 3..........................................................................4 2.....3 2.....................5 5 – CONCLUSÃO.................4 4..................................................................ETAPA 1.................Passo 1..................................... 2 2 ................................................................4 4...............................................................................................................ETAPA 2......................................................................5 3 – CONCLUSÃO.......................................................................................................3 4..................4 – Passo 4....................1 ......................................2 – Passo 2........................................................................................Cesar Augusto dos Santos Lima – RA 520595461 SUMÁRIO 1 ......5 4 ........................................................................................... .................................................................................................................3 4........................Passo 1................................................................................................RESUMO..................................3 – Passo 3...........................................4 2............2 – Passo 2..........................................................................................................................................3 2...............

.12 microjoules) por partícula.Fisica II Colisor de Hádrons Este trabalho é uma atividade prática supervisionada (ATPS). próximo a Genebra. O laboratório localiza-se em um túnel de 27 km de circunferência. Seu principal objetivo é obter dados sobre colisões de feixes de partículas. tanto de prótons a uma energia de 7 TeV (1. Suíça. neste trabalho faremos pesquisas e cálculos sobre o Grande Colisor de Hádrons do CERN é o maior acelerador de partículas e o de maior energia existente do mundo. ou núcleos de chumbo a energia de 574 TeV (92. bem como a 175 metros abaixo do nível do solo na fronteira francosuíça.0 microjoules) por núcleo.

Nessas condições. Supondo ainda que nessa região. desenhar no esquema o diagrama das forças que atuam sobre o próton. Resposta: .Etapa 1 Aula-Tema: Leis de Newton 1° Passo Supor um próton que voa no interior do anel do LHC numa região que o anel pode ser aproximado por um tubo retilíneo. o único desvio da trajetória se deve á força gravitacional Fg e que esse desvio é corrigido (ou equilibrado) a cada instante por uma força magnética Fm aplicada ao próton.

10 0.a Fe = 207 . Sabese que em média o feixe possui um número total n=1x1015 prótons.67x-10g = 1.a 1 = 1.99 .67.068 n = 2. fossem acelerados núcleos de chumbo.07068 . Resposta: R = m. 5.599.67.99.10 = a A = 5.67.10kg n = m.68 = 207. Determinar qual seria a força elétrica Fe necessária. que possuem uma massa 207 vezes maior que a massa dos prótons. Se essa força elétrica é responsável por acelerar todos os prótons.67. 10 10 .68 .10.1. 10 Fe = 2070. Resposta: Fe = 1N n = 1x10 protons Mp = 1. 1.10m/s 3° Passo Se ao invés de prótons.10a 1 = 1. 10 .67 .00N sobre o feixe de prótons.2° Passo Supondo que seja aplicada uma força elétrica Fe+1. qual é a aceleração que cada próton adquire. para que os núcleos adquirissem o mesmo valor de aceleração dos prótons.10a 1=a 1.10-24g.67. 10 Fe = 2070. sabendo-se que sua massa é mp=1. 10 .

Assumindo que a força magnética Fm é a única que atua como força centrípeta e garante que os prótons permaneçam em trajetória circular.00N.10-27 x 1015 x V²2 x 4300 V² = 8600 x 51. identificamos o movimento de um próton que voa acelerado no interior do LHC conduzido pela força elétrica (Fe) numa região do anel em que pode ser aproximado de um tubo retilíneo.67.10-27Kg r = 4.00 x 108m/s) corresponde esse valor de velocidade.67. nessa região o único desvio de trajetória é a força gravitacional (Fg).67. Determinar a que fração de velocidade da luz (c = 3.4° Passo Considerar agora toda a circunferência do acelerador.5¹² V = 160. determinar qual o valor da velocidade de cada próton em um instante que a força magnética sobre todos os prótons é Fm = 5.5¹² V = 25748. .67. e equilibrada a cada instante por uma força magnética (Fm) aplicada ao próton.V²2r Fm = 5N m = 1. Resposta: Fcp = m.10-12 V² = 430001. 106 m/s Relatório Nesta primeira etapa.10-12 V² = 25748.46.300m V=? 5 = 1.

t + a2. ou seja.1010 m/s² Fe = 1N np = 1. ele observa que os prótons acelerados a partir do repouso demoram 20us para atravessar uma distância de 1cm. Isso é feito para impedir que as partículas do feixe se choquem com as partículas. 1° Passo Sabe-se que no interior do tubo acelerador é feito vácuo.t² 10 = 0 + 0t + ax(20.1015 x 5.Etapa 2 Aula-tema: Forças Especiais.10-27 x 1.67. Supor um cientista que se esqueceu de fazer vácuo no tubo acelerador.0835 Fa = 0.92N . retira-se quase todo o ar existente no tubo.1010 m/s² Fe-Fa = m.10-6)²2 a = 20400.1015prótons a = 5.a Fe-Fa = 1. Determinar qual é a força de atrito Fa total que o ar que o cientista deixou no tubo aplica sobre os prótons do feixe.1010 1-Fa = 8.10-12 a = 5. Resposta: T = 20ns = 20. sabendo que a força elétrica Fe (sobre todos os 1x1015 prótons) continua.35-2 Fa = 1-0.10-6s S = 10m S = So + V.

o cientista liga as bombas para fazer vácuo. Nesse caso.67.10-27 x 1.67.31 = 1. ocientista aumenta o valor da força elétrica Fe aplicada sobre os prótons. qual é a força de atrito? Determinar qual é a leitura de aceleração que o cientista vê em seu equipamento de medição.31 Fe = 1.10-27 np = 1. Com isso ele consegue garantir que a força de atrito Fa seja reduzida para um terço do valor inicial.67. Resposta: Fa = 92N => 31N Fe = 1N mp = 1.1015x a 0.10-12x a 0. Sabendo que ele ainda está na condição em que a força de atrito Fa vale um terço do atrito inicial.2° Passo Quando Percebe o erro.31N Fe + Fa = 1 + 0.69 = 1.1015 a=? Fe-Fa = m.10-12 = a a = 4. garantindo que eles tenham um valor de aceleração igual ao caso sem atrito.691. determinar qual é a força elétrica Fe que o cientista precisou aplicar aos prótons do feixe.31N .10¹¹ m/s² 3° Passo Para compensar seu erro. Resposta: Fe = 1N Fa = 0.13.a 1-0.67.

67. imposta pelo campo gravitacional. vamos assumir que os cálculos podem ser realizados usando a mecânica clássica (Leis de Newton. Porém.g Fg = 1.366.67. que podem chegar a 99.31N g = 9. Sob tais velocidades. determinar qual é a razão entre a força Fe imposta pelo cientista aos prótons do feixe e a força gravitacional Fg.10-27 n = 1. proposta por Einstein em 1905).3116.4° Passo Adotando o valor encontrado no passo 3. Relatório O LHC acelera as partículas do feixe a velocidades extremamente altas. . desenvolvidas em 1687).8 Fg = 16.1010 A força elétrica é maior que a massa.8m/s² FeFg mp = 1. Resposta: Fe = 1. para cumprir nosso objetivo didático.10-10 FeFg = 8.1015 x 9. o sistema LHC deve ser estudado sob o ponto de vista relativístico (Teoria da Relatividade.99% da velocidade da luz.10-10 FeFg => 1. que é uma boa aproximação até certo limite de velocidades do feixe de partículas.1015prótons Fg = ? Fg = m.366.10-27 x 1.