You are on page 1of 132
Trata-se de um projeto Agroindustrial de Desenvolvimento Sustentável para Municípios da Região do Baixo Tocantins,
Trata-se de um projeto Agroindustrial de Desenvolvimento Sustentável para
Municípios da Região do Baixo Tocantins, que abrange a Cadeia Produtiva do
Açaí e os Setores: Fruticultura, Piscicultura, Horticultura, Ações Sociais,
Reciclagem de Resíduos Sólidos, Reflorestamento com aproveitamento de
áreas degradadas.
Com pequenas modificações o projeto poderá ser implantado em qualquer
região ou município com boa produção de açaí e frutas regionais.
o projeto poderá ser implantado em qualquer região ou município com boa produção de açaí e
o projeto poderá ser implantado em qualquer região ou município com boa produção de açaí e
AÇAÍ – Alimento Básico e Predileto das Comunidades Ribeirinhas
AÇAÍ – Alimento Básico e Predileto
das Comunidades Ribeirinhas
PARA MELHORAR O ENTENDIMENTO Este projeto é uma Proposta de Programa de Governo desenvolvida pelo
PARA MELHORAR O ENTENDIMENTO
Este projeto é uma Proposta de Programa de Governo desenvolvida pelo
INSTITUTO AÇAÍ, para qualquer estado produtor de açaí. É possível somente
se houver uma integração de Governo Federal, Estadual, Municipal e Terceiro

Setoer. Poderá ser implantado de Forma Integrada e também em Projetos

Separados ou Modulados. Alcança todos os atores da cadeia produtiva do açaí (APL), que inicialmente serão devidamente cadastrados, o cadastro é o módulo inicial, tais como: Produtores de Frutas, carregadores, barqueiros, apanhadores ou trepadores, batedores de açaí, freteiros, agroindústrias, recicladores,

palmiteiros, piscicultores, pescadores, olericultores, e produtores de muda.

O Projeto impacta minimamente o meio ambiente, já possui o CAR e o terreno é

próprio. Já foi apresentado 75 vezes para o Governo Federal, Estadual,

Municipal que se foi, que ficou e o que vai entrar. Todas as plantas

arquitetônicas já foram elaboradas em autocad.

O Projeto impresso são 7 volumes em aproximadamente 4.500 páginas, existe

uma cópia autorizada no governo do estado e uma no governo federal.

FLUXOGRAMA DOS PROCESSOS COOPERATIVAS ASSOCIAÇÕES PALMITO AÇAÍ 120 ton/mês FÁBRICA DE FÁBRICA DE POLPA
FLUXOGRAMA DOS PROCESSOS
COOPERATIVAS
ASSOCIAÇÕES
PALMITO
AÇAÍ
120 ton/mês
FÁBRICA DE
FÁBRICA DE
POLPA
PALMITO
253 ton/mês
PRODUTOS:POLPA
, MIX’S e NECTAR
PRODUTOS:LATA,
POTE E VIDROS
MERCADOS
REGIONAL
NACIONAL E
INTERNACIONAL
RESÍDUO:
CAROÇO e CASCA
FABRICA DE
FABRICA DE
FABRICA DE
BRIQUETES
RAÇÃO
ADUBO
320 ton/mês
320 ton/mês
4x80 ton/mês
CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA  Territórios Rurais  Produtos Naturais
CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA
 Territórios Rurais
 Produtos Naturais
DO PROGRAMA  Territórios Rurais  Produtos Naturais   Verticalização da Produção  Desenvolvimento

Verticalização da Produção

Desenvolvimento Sustentável

Inclusão Social

Geração de Renda

Capacitação

Certificação

Sem Desperdício

Resgate de Carbono

Ecologicamente Correto

Integração de Processos

 Certificação  Sem Desperdício  Resgate de Carbono  Ecologicamente Correto Integração de Processos
ATORES PARTÍCIPES  Cooperativa dos Produtores de Frutas da Vila Maiauatá – COOPFRUMA.  Associação
ATORES PARTÍCIPES
Cooperativa dos Produtores de Frutas da Vila Maiauatá – COOPFRUMA.
Associação dos Produtores de Palmitiode Igarapé-Miri – APROPIG.

Cooperativa de Reciclagem e Compostagem de Igarapé-Miri COOPRIM.

Cooperativa de Reciclagem e Compostagem de Abaetetuba – COOMCLIMA. COOMCLIMA.

Cooperativa de Reciclagem e Compostagem de Mojú – COOPROREM. Cooperativa de Reciclagem e Compostagem e Cametá – COOMETÁ. Cooperativa de Reciclagem e COOPROREM.
de Reciclagem e Compostagem de Mojú – COOPROREM. Cooperativa de Reciclagem e Compostagem e Cametá – Cooperativa de Reciclagem e Compostagem e Cametá COOMETÁ.
de Reciclagem e Compostagem e Cametá – COOMETÁ. Cooperativa de Reciclagem e Compostagem e Cametá – Cooperativa de Reciclagem e Compostagem e Cametá COOPSAI.

Rede de Instituições do Instituto de Desenvolvimento Socioeconômico Açaí - INSTITUTO AÇAÍ.

Atualmente o Instituto Açaí conta com 62 instituições Cadastradas.

ATORES PARTÍCIPES  Prefeitura Municipal de Igarapé-Miri e demais
ATORES PARTÍCIPES
Prefeitura Municipal de Igarapé-Miri e demais

municípios do Baixo Tocantins.

Governo do Estado do Pará.

Governo Federal.

Terceiro Setor (ONGs, Cooperativas e Associações)

Atores Governo Federal Relacionados Diretamente com o Programa ◦ Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA/STD
Atores Governo Federal
Relacionados Diretamente com o Programa
◦ Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA/STD
◦ Ministério do Desenvolvimento Social – MDS

Ministério do Meio Ambiente MMA

Ministério da Ciência e Tecnologia MCT

Financiadora de Estudos e Projetos FINEP

Ministério da Agricultura MA

Ministério da Educação MEC

Ministério da Saúde MS

Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA

Atores Governo do Estado Relacionados Diretamente com o Programa ◦ SEDUC – Capacitações ◦ SAGRI
Atores Governo do Estado
Relacionados Diretamente com o Programa
◦ SEDUC – Capacitações
◦ SAGRI – Articulação e Apoio.
◦ SESPA – Resíduos da Saúde.
◦ SECTI – Ciência e Tecnologias.

SEMA Licenciamento

Ambiental.

SEAS Desenvolvimento Social.

Programa CREDCIDADÃO.

SETER Economia Solidária.

SEPAQPesca e Aquicultura

CASA ESPERANÇA Inclusão Social

Banpará Banco do

Produtor e Pará Rural

Emater - Ater

Atores da Rede do Instituto Açaí que participam do projeto As Cooperativas e Associações de
Atores da Rede do Instituto Açaí
que participam do projeto
As Cooperativas e Associações de Produtores de Frutas Regionais
As Cooperativas e Associações de Palmiteiros.

As CooperativasRegionais As Cooperativas e Associações de Palmiteiros. e Associações de Carpinteiros Navais. As Cooperativas e

e Associações de Carpinteiros Navais.

As Cooperativas e Associações de Pescadores e Piscicultores.As Cooperativas e Associações de Carpinteiros Navais. As Cooperativas e Associações de Artesanato. As

As Cooperativas e Associações de Artesanato.Cooperativas e Associações de Pescadores e Piscicultores. As Cooperativas e Associações de Açougueiros, Peixeiros e

As Cooperativas e Associações de Açougueiros, Peixeiros e Feirantes.As Cooperativas e Associações de Artesanato. As Cooperativas e Associações de Reciclagem e Compostagem.

As Cooperativas e Associações de Reciclagem e Compostagem.e Associações de Açougueiros, Peixeiros e Feirantes. As Associações e Cooperativas de Batedores de Açaí

As Associações e Cooperativas de Batedores de Açaíe Associações de Açougueiros, Peixeiros e Feirantes. As Cooperativas e Associações de Reciclagem e Compostagem.

Cooperativas da Central do Açaí  Cooparc – Cooperativa do Rio Caji – Açaí
Cooperativas da Central do Açaí
Cooparc – Cooperativa do Rio Caji – Açaí

ItamimbucaCoop Cooperativa do Rio Itamimbuca Açaí

CoopFruma-Cooperativa dos Produtores de Frutas da Vila Maiauatá Açaí

CameriCoop Cooperativa da Colonia Cameri Mandioca

Uiara Cooperativa de Curuçambaba Açaí e Peixe

Cooprim Cooperativa de Reciclagem de Igarapé-Miri

Coopnaval Carpintaria Naval

Principais Cooperativas que participam da Central do Açaí  Cooprorem – Cooperativa de Reciclagem de
Principais Cooperativas que participam da
Central do Açaí
Cooprorem – Cooperativa de Reciclagem de Moju

Coomclima Cooperativa de Reciclagem de Abaetétuba

Coometá Cooperativa de Reciclagem de Cametá

Cooprafim - Cooperativa da Agricultura Familiar

Coopesac Cooperativa de Peixe Boi

Pérola Negra -Cooperativa de Batedores de Açaí da RMB

Coopetragri Cooperativa da Ilha de Cotijuba Açaí e Peixe

Principais Cooperativas que participam da Central do Açaí  Cooprorem – Cooperativa de Reciclagem de
Principais Cooperativas que participam da
Central do Açaí
Cooprorem – Cooperativa de Reciclagem de Moju

Coomclima Cooperativa de Reciclagem de Abaetétuba

Coometá Cooperativa de Reciclagem de Cametá

Coopaep Cooperativa de Icoaraci Peixe e Açaí

Coopescam Cooperativa de Maranã Peixe

Comaaisbp-Cooperativa de Santa Barbara Frutas e Mandioca.

Principais Associações que participam da Central do Açaí  APROPIG – Associação dos Produtores de
Principais Associações que participam da
Central do Açaí
 APROPIG – Associação dos Produtores de Palmito da Vila Maiauatá
 Associação dos Moradores e Produtores do Ramal do Mocajateua.
 Associação dos Produtores do Assentamento Antônio Conselheiro – APROAACON

Associação dos Moradores do Campo Alegre AMCA

Instituto Neto Almeida INA

Associação dos Moradores do Bairro Jatuíara AMBJ

Associação dos Moradores do Rio Canal e Suas Abrangências ASPROCAB

Associação do Projeto de Assentamento Estadual Agroestrativista Pro-Viada do Município de Igarapé-Miri

Associação Comunitária de Igarapé-Miri ASCIM

Associação do Projeto de Assentamento Estadual Agroextrativista Luz Divina do Município de Igarapé- Miri

PÚBLICO ALVO São os Associados das Cooperativas e
PÚBLICO ALVO
São os Associados das Cooperativas e

Associações de Produtores Rurais do

Território Rural do Baixo Tocantins, no

Estado do Pará-BR

Local de Implantação do Projeto Na Cooperativa dos Produtores de Frutas da Vila Maiauatá- COOPFRUMA,
Local de Implantação do Projeto
Na Cooperativa dos Produtores de Frutas da Vila
Maiauatá- COOPFRUMA, na PA-407 – Km-16
localizada no Rio Caiá, na Vila Maiauatá, no Município
de Igarapé-Miri, no Estado do Pará – BR
NOTA: Se aplica a qualquer região produtora de AÇAÍ
LAY-OUT DO PRÉDIO ADMINISTRATIVO
LAY-OUT DO PRÉDIO ADMINISTRATIVO
CONSTRUÇÃO CIVIL 1 – UNIDADE AGROINDUSTRIASL (POLPA, PALMITO, BRIQUETES, RAÇÃO e ADUBO)
CONSTRUÇÃO CIVIL
1 – UNIDADE AGROINDUSTRIASL (POLPA, PALMITO, BRIQUETES, RAÇÃO e ADUBO)
AGROINDUSTRIASL (POLPA, PALMITO, BRIQUETES, RAÇÃO e ADUBO) 2 3 - Unidade de Serviço de Coleta dos

2

3 - Unidade de Serviço de Coleta dos Resíduos dos Batedores da RMB. 28 toneladas/dia.

4 - Unidade de Capacitação Técnica 84 lugares.

5 - Unidade de Armazenamento de Produtos acabados Galpão 20 x 30m.

6 - Unidade de Armazenamento de Matéria Prima 20 x 30m.

7 Laboratórios

8 - Oficinas

- Unidade de Frios (Congelamento e Resfriamento). 2 x 300 toneladas.

Departamentos de Apoio as Unidades Industriais 1 – Laboratório de Desenvolvimento de Produtos Derivados do
Departamentos de Apoio as Unidades Industriais
1 – Laboratório de Desenvolvimento de Produtos Derivados do Açaí, Teste e Controle
de Qualidade
1.1
- Departamento de Controle de Qualidade de Alimentos
1.2 - Estação de Tratamento de Água - Reusu
1.3 - Departamento de Controle de Pragas
2 – Sistema de Energia Limpa - Fotovoltaica 2.1 – Prédio Administrativo 2.2 – Creche
2
– Sistema de Energia Limpa - Fotovoltaica
2.1
– Prédio Administrativo
2.2 – Creche
2.3 – e toda a Baixa Tensão de outros departamentos
2.3 – e toda a Baixa Tensão de outros departamentos 3 – Sistema de Coleta de
3 – Sistema de Coleta de Resíduos – Casca e Caroços 3.1
3 – Sistema de Coleta de Resíduos – Casca e Caroços
3.1

- Departamento de Coleta de Caroços de Açaí Casca de Palmito e Resíduos Orgânicos das Feiras e

Mercados.

3.2 - Departamento de Poda de Vias de Circulação Pública

3.3 - Cooperativa de Trabalho e Produção

Departamentos de Apoio as Unidades Industriais 4 – Centro de Capacitação 4.1 - Departamento de
Departamentos de Apoio as Unidades Industriais
4 – Centro de Capacitação
4.1 - Departamento de Ensino.
4 – Centro de Capacitação 4.1 - Departamento de Ensino. 4.2 - Departamento de Mecânica e

4.2 - Departamento de Mecânica e Eletrotécnica

5 - Unidades de teste da qualidade de produtos 5.1 - Tanques de Piscicultura Experimental
5
- Unidades de teste da qualidade de produtos
5.1 - Tanques de Piscicultura Experimental
de produtos 5.1 - Tanques de Piscicultura Experimental 5.2 - Horta Orgânica Experimental 5.3 – Horto
5.2 - Horta Orgânica Experimental

5.2 - Horta Orgânica Experimental

5.3 – Horto de Mudas de Açaí

5.3

Horto de Mudas de Açaí

6 Viveiro de Mudas de Açaí Reflorestamento, Açaí na Entressafra em terras degradadas.

Unidade de Produção de Polpas de Frutas da Amazônia para produção de 11.500/dia ou 253.000
Unidade de Produção de Polpas de Frutas da
Amazônia para produção de 11.500/dia ou 253.000
Kg /mês
Equipamentos Indústria de Polpa Despolpamento
Equipamentos Indústria de Polpa
Despolpamento
Equipamentos Indústria de Polpa Refinamento - Peneiras
Equipamentos Indústria de Polpa
Refinamento - Peneiras
Equipamentos Indústria de Polpa Pasteurização
Equipamentos Indústria de Polpa
Pasteurização
Equipamentos Indústria de Polpa Envase , Dosadoras e Embaladoras
Equipamentos Indústria de Polpa
Envase , Dosadoras e Embaladoras
Equipamentos Indústria de Polpa Envasadoras Padrão e Asséptica
Equipamentos Indústria de Polpa
Envasadoras Padrão e Asséptica
Equipamentos Indústria de Polpa Congelamento e Resfriamento Unidade de Frios Fixa – Parte Interna Unidade
Equipamentos Indústria de Polpa
Congelamento e Resfriamento
Unidade de Frios Fixa – Parte Interna
Unidade de Frios Móvel
O Que fazemos Hoje Embalagens para Polpas Embalagem Sacos Plásticos Embalagem 200g
O Que fazemos Hoje
Embalagens para Polpas
Embalagem Sacos Plásticos
Embalagem 200g
fazemos Hoje Embalagens para Polpas Embalagem Sacos Plásticos Embalagem 200g Embalagem com 0,50 ml Caixa com

Embalagem com 0,50 ml

Caixa com 1000 ml

O Que Pretendemos Produzir Embalagens Polpa Atacado Embalagens Plásticas Atacado: Tambor de Aço – 180Kg
O Que Pretendemos Produzir
Embalagens Polpa Atacado
Embalagens Plásticas Atacado:
Tambor de Aço – 180Kg

Balde Bombona 120 Kg Balde de 10 Kg

Balde de 5 Kg

Polpa Atacado Embalagens Plásticas Atacado: Tambor de Aço – 180Kg Balde Bombona 120 Kg Balde de
Polpa Atacado Embalagens Plásticas Atacado: Tambor de Aço – 180Kg Balde Bombona 120 Kg Balde de
Polpa Atacado Embalagens Plásticas Atacado: Tambor de Aço – 180Kg Balde Bombona 120 Kg Balde de
O Que Pretendemos Produzir Mixs em Embalagens: Garrafas Plásticas
O Que Pretendemos Produzir
Mixs em Embalagens: Garrafas Plásticas
Produzir Mixs em Embalagens: Garrafas Plásticas Emb. 120 ml Emb. 350 ml Emb. 600 ml PET.

Emb. 120 ml Emb. 350 ml Emb. 600 ml PET. 1000 ml

Mixs em Embalagens: Garrafas Plásticas Emb. 120 ml Emb. 350 ml Emb. 600 ml PET. 1000
Mixs em Embalagens: Garrafas Plásticas Emb. 120 ml Emb. 350 ml Emb. 600 ml PET. 1000
Mixs em Embalagens: Garrafas Plásticas Emb. 120 ml Emb. 350 ml Emb. 600 ml PET. 1000

PET.1500 mlProduzir Mixs em Embalagens: Garrafas Plásticas Emb. 120 ml Emb. 350 ml Emb. 600 ml PET.

PET. 2000 mlPretendemos Produzir Mixs em Embalagens: Garrafas Plásticas Emb. 120 ml Emb. 350 ml Emb. 600 ml

Mixs em Embalagens: Garrafas Plásticas Emb. 120 ml Emb. 350 ml Emb. 600 ml PET. 1000
- Mixs Varejo Embalagem Potes Plásticos Emb.com 120 ml
- Mixs Varejo
Embalagem Potes Plásticos
Emb.com 120 ml

O Que Pretendemos Produzir Embalagens EM Potes

Plásticos Emb.com 120 ml O Que Pretendemos Produzir Embalagens EM Potes Emb.com 350 ml Emb.com 600

Emb.com 350 ml Emb.com 600 ml

Plásticos Emb.com 120 ml O Que Pretendemos Produzir Embalagens EM Potes Emb.com 350 ml Emb.com 600

Emb.com 1000 mlEmbalagem Potes Plásticos Emb.com 120 ml O Que Pretendemos Produzir Embalagens EM Potes Emb.com 350 ml

Plásticos Emb.com 120 ml O Que Pretendemos Produzir Embalagens EM Potes Emb.com 350 ml Emb.com 600
Plásticos Emb.com 120 ml O Que Pretendemos Produzir Embalagens EM Potes Emb.com 350 ml Emb.com 600
O Que Pretendemos Produzir Açaí nas Embalagens Copos e Garrafas de Vidro Mixs, Nectar Varejo
O Que Pretendemos Produzir
Açaí nas Embalagens Copos e Garrafas de Vidro Mixs, Nectar Varejo
Embalagem Copos Plásticos
Embalagem com 120 ml
Varejo Embalagem Copos Plásticos Embalagem com 120 ml Embalagem com 350 ml Embalagem com 600 ml
Varejo Embalagem Copos Plásticos Embalagem com 120 ml Embalagem com 350 ml Embalagem com 600 ml

Embalagem com 350 ml Embalagem com 600 ml

Varejo Embalagem Copos Plásticos Embalagem com 120 ml Embalagem com 350 ml Embalagem com 600 ml
Varejo Embalagem Copos Plásticos Embalagem com 120 ml Embalagem com 350 ml Embalagem com 600 ml

Embalagem com 1000 ml

Varejo Embalagem Copos Plásticos Embalagem com 120 ml Embalagem com 350 ml Embalagem com 600 ml
O Que Pretendemos Produzir Mixs e Nectar em Embalagens – Tetra Pack
O Que Pretendemos Produzir
Mixs e Nectar em Embalagens – Tetra Pack
2 – Unidade de Produção de Palmito de Açai, para produção de 6.000/ dia ou
2 – Unidade de Produção de Palmito de Açai, para produção
de 6.000/ dia ou 120.000 Kg/mês.
Área de Produção de Palmitos Padrão da Agroindústria
Área de Produção de Palmitos
Padrão da Agroindústria
Tanque Pasteurizador Padrão da Agroindústria
Tanque Pasteurizador
Padrão da Agroindústria
Recravadeira Modelo a ser utilizada
Recravadeira
Modelo a ser utilizada
Rotuladeira Automática Modelo a ser utilizada
Rotuladeira Automática
Modelo a ser utilizada
Área de Rotulagem
Área de Rotulagem
Área de Expedição
Área de Expedição
O Que pretendemos produzir Palmito de Açaí em Embalagens, Pote de Vidro, Lata e Plástico
O Que pretendemos produzir Palmito de Açaí
em Embalagens, Pote de Vidro, Lata e Plástico
Biodegradável
3 – Unidade de Produção de Briquetes de Caroços do Açaí. 16.000 Kg/dia ou 320.000Kg/mês.
3 – Unidade de Produção de Briquetes de Caroços do Açaí.
16.000 Kg/dia ou 320.000Kg/mês.
Equipamentos Indústria de Briquetes Briquetadeiras
Equipamentos Indústria de Briquetes
Briquetadeiras
Equipamentos Indústria de Briquetes Silo Armazenagem
Equipamentos Indústria de Briquetes
Silo Armazenagem
Equipamentos Indústria de Briquetes Indústria - Fornalha
Equipamentos Indústria de Briquetes
Indústria - Fornalha
Produtos da Briquetagem
Produtos da Briquetagem

O briquete é um biocombustível sólido, oriundo de um processo de

fabricação, feitos a partir da compactação de resíduos ligno-celulósicos, sob pressão e temperatura elevadas. Para satisfazer as condições de fabricação do briquete, o resíduo precisa estar de acordo com percentual de umidade

aceitável, e tamanho das partículas (granulometria). “A briquetagem é uma forma bastante eficiente para concentrar a energia disponível da biomassa”.

Embalagens de Briquetes Produto Final
Embalagens de Briquetes
Produto Final
4 – Unidade de Produção de Adubo Orgânico com Resíduos do Açaí e outras frutas.
4 – Unidade de Produção de Adubo Orgânico com
Resíduos do Açaí e outras frutas. 4.000Kg/dia ou
80.000 Kg/mês.
Equipamentos de Embalagem de Adubo Orgânico Embaladora e Ensacadora Automáticas
Equipamentos de Embalagem de Adubo Orgânico
Embaladora e Ensacadora Automáticas
Embalagem Adubo Orgânico Produto Final
Embalagem Adubo Orgânico
Produto Final
5 – Unidade de Produção de Ração Animal. 16.000 Kg/dia ou 320.000/mês. Silos
5 – Unidade de Produção de Ração Animal. 16.000
Kg/dia ou 320.000/mês.
Silos
Unidade de Produção de Ração Extrusora - Orgânica Pra Peixe
Unidade de Produção de Ração
Extrusora - Orgânica Pra Peixe
Unidade de Produção de Ração Orgânica Ensacadeira, Balança e Dosador
Unidade de Produção de Ração Orgânica
Ensacadeira, Balança e Dosador
Embalagem Ração Extrusada Produto Final  É uma ração extrusada, na forma de
Embalagem Ração Extrusada
Produto Final
 É uma ração extrusada, na forma de
Produto Final  É uma ração extrusada, na forma de pellets flutuantes de 5 a 8

pellets flutuantes de 5 a 8 mm de diâmetro, com 22% de proteína, destinada a alimentação de peixes

de várias espécies tropicais, como:

tambaquís, tilápias, carpas, pacus, bagres, jundiás, etc. É indicada para

a fase de engorda , para peixes com

peso superior a 450g, em cultivo

nos sistemas intensivo, semi- intensivo ou extensivo.

6 - Sistema de Coleta de Resíduos do Açaí e Resíduos das Feiras e Mercados
6 - Sistema de Coleta de Resíduos do Açaí e Resíduos
das Feiras e Mercados
Caminhões Coletores Poliguindastes – Coleta e Distribuição de Containers Estacionários-
Caminhões Coletores Poliguindastes
– Coleta e Distribuição de Containers Estacionários-
Coleta de Resíduos do Açaí Periferia das Cidades Especialmente desenhados para atender a aplicações específicas
Coleta de Resíduos do Açaí
Periferia das Cidades
Especialmente
desenhados para atender
a aplicações específicas
internas e externas,
atender a aplicações específicas internas e externas, proporcionam economia no consumo de energia e na baixa

proporcionam economia

no consumo de energia e na baixa manutenção.

* Capacidade de

transporte: 1.360 Kg;

* Capacidade de

reboque: 4.536 Kg;

* Velocidade máxima: 30

km/h; * Autonomia: 48 km.

Sistema de Coleta de Resíduos do Açaí Triturador de Caroço e Galhos da Podagem
Sistema de Coleta de Resíduos do Açaí
Triturador de Caroço e Galhos da Podagem
Sistema de Trituração Caroços de Açaí e Trituração de Podas
Sistema de Trituração
Caroços de Açaí e Trituração de Podas
Rede de Lojas de Açaí A saída pro Batedor de Açaí
Rede de Lojas de Açaí
A saída pro Batedor de Açaí
7 - Rede de Lojas de Açaí – Equipamentos - Despolpadeira
7 - Rede de Lojas de Açaí –
Equipamentos - Despolpadeira
Rede de Lojas de Açaí – Equipamentos - Tanques
Rede de Lojas de Açaí –
Equipamentos - Tanques
Rede de Lojas de Açaí – Equipamentos – Agitadores e Conservadores
Rede de Lojas de Açaí – Equipamentos – Agitadores e
Conservadores
8 - Horto de Mudas de Açaí BRS Este Horto implantará100.000 Mudas de Açaí, que
8 - Horto de Mudas de Açaí BRS
Este Horto implantará100.000 Mudas de Açaí, que serão distribuídos
entre 10(dez) comunidades participantes do Projeto. Este Projeto será
implantado em 10(dez) comunidades do Baixo Tocantins em Municípios
diferentes.
9 - SUSTENTABILIDADE Sistema de Energia Limpa O painel solar é um ícone da busca
9 - SUSTENTABILIDADE Sistema de Energia Limpa O painel solar é um ícone da busca
9 - SUSTENTABILIDADE
Sistema de Energia Limpa
O painel solar é um ícone da busca pela
energia renovável. Mas o painel como
ícone da busca pela energia renovável. Mas o painel como nós o conhecemos (com 1,7 m

nós o conhecemos (com 1,7 m x 0,8 m x 5 cm) pode virar história porque um novo tipo de tecnologia está pronta para assumir o seu lugar junto aos tradicionais

painéis de silício como um método eficiente e econômico de converter luz solar em eletricidade. A nova tecnologia é a célula fotovoltaica de película fina

(PV) que, até 2010, produzirá 3.700

megawatts de eletricidade no mundo todo [fonte: National Renewable Energy Laboratory .

Sistema de Energia Limpa Converta luz do sol em eletricidade
Sistema de Energia Limpa
Converta luz do sol em eletricidade
Sistema de Energia Limpa Converta luz do sol em eletricidade Utilizada em quase todo o primeiro

Utilizada em quase todo o primeiro

mundo. Já existem diversos projetos

solar nas áreas governamentais, telecomunicações, eletrificações privadas e etc. Os módulos

fotovoltaicos são formados de

células feita de silício, capaz de absorver as partículas de fotons existentes nos raios solares e

transformá-los em corrente elétrica

contínua.

Prédio Administrativo Cobertura Verde
Prédio Administrativo
Cobertura Verde
Reuso da Água
Reuso da Água
10 - AÇÕES SOCIAIS DO PROJETO Thicyana Nunes Assistente Social
10 - AÇÕES SOCIAIS DO
PROJETO
Thicyana Nunes
Assistente Social
10.1 - CRECHE
10.1 - CRECHE
10.2 -Transporte Escolar
10.2 -Transporte Escolar
10.3 - Padrão Adotado - Horta Orgânica 6 – Hortas Orgânicas – 10ha. Uma em
10.3 - Padrão Adotado - Horta Orgânica
6 – Hortas Orgânicas – 10ha. Uma em Comunidade e ou Cada Município.
Este Projeto será implantado em 10(dez) comunidades do Baixo Tocantins em
Municípios diferentes
RESULTADOS ESPERADOS COM IMPLANTAÇÃO DO PROJETO HORTA Diretor da Escola Local - 1 Professores da
RESULTADOS ESPERADOS COM IMPLANTAÇÃO DO
PROJETO HORTA
Diretor da Escola Local - 1
Professores da Escola local - 10
Alunos da Escola da Comunidade - 40
Sócios da Associação ou Cooperativa - 30
Lideres Comunitários – 10

Total de Famílias em Cada Horta = 91 Total de Famílias em Cada Projeto = 910- 40 Sócios da Associação ou Cooperativa - 30 Lideres Comunitários – 10 Total de Projetos

Total de Projetos Previstos = 10- 30 Lideres Comunitários – 10 Total de Famílias em Cada Horta = 91 Total de

10.4 - Piscicultura Experimental Padrão Adotado para este projeto Piscicultura Regional 3,0 ha. Uma em
10.4 - Piscicultura Experimental
Padrão Adotado para este projeto
Piscicultura Regional 3,0 ha. Uma em Comunidade e ou Cada Município
Este Projeto será implantado em 10(dez) comunidades do Baixo Tocantins em
Municípios diferentes, exceto em Igarapé-Miri, que terá 10(dez) hortas.
RESULTADOS ESPERADOS COM IMPLANTAÇÃO DO PROJETO PISCICULTURA Diretor da Escola Local - 1
RESULTADOS ESPERADOS COM IMPLANTAÇÃO DO
PROJETO PISCICULTURA
Diretor da Escola Local - 1

Professores da Escola local - 10 Alunos da Escola da Comunidade - 30 Sócios da Associação ou Cooperativa - 30

Comunidade - 30 Sócios da Associação ou Cooperativa - 30 Lideres Comunitários – 10 Total de
Comunidade - 30 Sócios da Associação ou Cooperativa - 30 Lideres Comunitários – 10 Total de

Lideres Comunitários – 10 10

Total de Famílias em Cada Horta = 81ou Cooperativa - 30 Lideres Comunitários – 10 Total de Famílias em Cada Projeto = 810

Total de Famílias em Cada Projeto = 810ou Cooperativa - 30 Lideres Comunitários – 10 Total de Famílias em Cada Horta = 81

Total de Projetos Previstos = 10- 30 Lideres Comunitários – 10 Total de Famílias em Cada Horta = 81 Total de

10.5 – Oficinas Comunitárias
10.5 – Oficinas Comunitárias
10.5.1 - Oficina de Tecitura em Palha
10.5.1 - Oficina de Tecitura em Palha
10.5.2 - Oficina Artesanato em Tecido
10.5.2 - Oficina Artesanato em Tecido
10.5.3 - Oficinas de Embalagem
10.5.3 - Oficinas de Embalagem
10.5.4 - Oficina de Pintura em Tecido
10.5.4 - Oficina de Pintura em Tecido
10.5.4 - Oficina de Pintura em Tecido
10.5.4 - Oficina de Pintura em Tecido
10.5.5 - Oficinas de Biojóias de Sementes Regionais
10.5.5 - Oficinas de Biojóias de Sementes Regionais
10.5.6 - Atividades Esportivas
10.5.6 - Atividades Esportivas
10.5.7 - Palestras Prevenções nas Comunidades do Entorno
10.5.7 - Palestras Prevenções nas Comunidades do
Entorno
10.5.8 - Palestra Prevenção Uso de Drogas
10.5.8 - Palestra Prevenção Uso de Drogas
10.5.9 - Inclusão Digital – Produtor Rural – Jovens e Adultos
10.5.9 - Inclusão Digital – Produtor Rural –
Jovens e Adultos
10.5.10 - Palestras, Oficinas Educação Ambiental
10.5.10 - Palestras, Oficinas Educação Ambiental
11 – CAPACITAÇÕES PARA TRABALHADORES DAS AGROINDÚSTRIAS: Cursos e Oficinas Mayara Lima
11 – CAPACITAÇÕES PARA TRABALHADORES DAS
AGROINDÚSTRIAS:
Cursos e Oficinas
Mayara Lima
11.1 - GESTÃO EM ALIMENTOS Boas Práticas de Fabricação na Indústria de Alimentos – 30
11.1 - GESTÃO EM ALIMENTOS
Boas Práticas de Fabricação na Indústria de Alimentos – 30
Práticas de Fabricação na Indústria de Alimentos – 30 Higiene na Manipulação dos Alimentos – 30
Higiene na Manipulação dos Alimentos – 30
Higiene na Manipulação dos Alimentos – 30
– 30 Higiene na Manipulação dos Alimentos – 30 Boas Práticas nos Serviços de Alimentação –

Boas Práticas nos Serviços de Alimentação Gestão da Segurança 30

de Alimentação – Gestão da Segurança – 30 Boas Práticas de Manipulação de Alimentos – 30
de Alimentação – Gestão da Segurança – 30 Boas Práticas de Manipulação de Alimentos – 30

Boas Práticas de Manipulação de Alimentos 30 Controle de Pragas - 60

– Gestão da Segurança – 30 Boas Práticas de Manipulação de Alimentos – 30 Controle de
11.2 - GESTÃO EM SEGURANÇA E MANUTENÇÃO Treinamentos para Membros da CIPA – Segurança no
11.2 - GESTÃO EM SEGURANÇA E MANUTENÇÃO
Treinamentos para Membros da CIPA – Segurança no Trabalho .
Brigada de Incêndio – 20
Eletricista Instalador Predial de Baixa e Alta Tensão – 12
Eletricista de Instalações Industriais – 12
Mecânico de Manutenção em Máquinas Industriais – 12
Logística de Transportes – 120
Gestão de Cooperativas – 30
Segurança em Área de Indústrias – 30
11.3 - GESTÃO ADMINISTRATIVA Empreendedorismo/Administração – 30 Gestão de Custos e Formação de Preços –
11.3 - GESTÃO ADMINISTRATIVA
Empreendedorismo/Administração – 30
Gestão de Custos e Formação de Preços – 12
Atendimento ao Cliente – 12
Piscicultura – 30
Microinformática – 180
Sistemas Administrativos Informatizados – 12
Curso de Exportação - 12
11.4 - GESTÃO AMBIENTAL Educação Ambiental – 180 Compostagem de Resíduos Orgânicos – 100
11.4 - GESTÃO AMBIENTAL
Educação Ambiental – 180
Compostagem de Resíduos Orgânicos – 100

Resíduos Sólidos, 40– 180 Compostagem de Resíduos Orgânicos – 100 Produção de Horta Agroecológica – 30 Produção de

Produção de Horta Agroecológica – 30 30

100 Resíduos Sólidos, 40 Produção de Horta Agroecológica – 30 Produção de Piscicultura Agroecológica – 30

Produção de Piscicultura Agroecológica – 30 30

11.5 - GESTÃO E OPERACIONALIZAÇÃO Operação do Sistema da Central de Produção de Polpa de
11.5 - GESTÃO E OPERACIONALIZAÇÃO
Operação do Sistema da Central de Produção de Polpa de Fruta.

Operação do Sistema da Central de Produção de Palmito de Açaí.do Sistema da Central de Produção de Polpa de Fruta. Operação do Sistema da Central de

Operação do Sistema da Central de Produção de Briquetes.do Sistema da Central de Produção de Palmito de Açaí. Operação do Sistema da Central de

Operação do Sistema da Central de Produção de Ração.Operação do Sistema da Central de Produção de Briquetes. Operação do Sistema da Central de Produção

Operação do Sistema da Central de Produção de Adubo Orgânico) Total de – 30 pessoas.
Total de Operação do Sistema da Central de Produção de Adubo Orgânico) – 30 pessoas. 30 pessoas.

MATERIAL DIDÁTICO
MATERIAL DIDÁTICO
Resultados Esperados com as Capacitações nas Comunidades do Entorno do Projeto
Resultados Esperados com as Capacitações
nas Comunidades do Entorno do Projeto
com as Capacitações nas Comunidades do Entorno do Projeto Oficina de Tecitura em Palha - 30

Oficina de Tecitura em Palha - 30 Oficina Artesanato em Tecido - 30 Oficinas de Embalagem - 30 Oficina de Pintura em Tecido - 30com as Capacitações nas Comunidades do Entorno do Projeto Oficinas de Biojóias de Sementes Regionais - com as Capacitações nas Comunidades do Entorno do Projeto Oficinas de Biojóias de Sementes Regionais -

Oficinas de Biojóias de Sementes Regionais - 30de Embalagem - 30 Oficina de Pintura em Tecido - 30 Atividades Esportivas - 120 Palestras

Atividades Esportivas - 120Tecido - 30 Oficinas de Biojóias de Sementes Regionais - 30 Palestras Prevenções – HIV e

Palestras Prevenções – HIV e DST - 180 HIV e DST - 180

Palestra Prevenção Uso de Drogas - 180- 120 Palestras Prevenções – HIV e DST - 180 Inclusão Digital Para Produtor Rural –

Inclusão Digital Para Produtor Rural – Jovens e Adultos - 180 Jovens e Adultos - 180

Palestras, Oficinas Educação Ambiental - 180e DST - 180 Palestra Prevenção Uso de Drogas - 180 Inclusão Digital Para Produtor Rural

- 180 Inclusão Digital Para Produtor Rural – Jovens e Adultos - 180 Palestras, Oficinas Educação
SISTEMA DE GESTÃO
SISTEMA DE GESTÃO
SISTEMA DE GESTÃO O EasyCoop é composto por 3 módulos principais, que funcionam em conjunto ou

O EasyCoop é composto por 3 módulos principais, que funcionam em conjunto ou individualmente, e outros 5

complementares. O sistema é

flexível e tem a capacidade de

gerenciar cooperativas dos mais variados portes e áreas de atuação, além de contar com constantes atualizações e suporte da Easy System.

SISTEMA ON LINE

Gestão Profissional, Cooperativada e Compartilhada. A Gestão será Realizada com a participação plena da Equipe
Gestão Profissional, Cooperativada e
Compartilhada.
A Gestão será Realizada com a participação
plena da Equipe econômicacontábil do Instituto
Açaí, com a participação dos cooperados
capacitados para este fim nas funções
auxiliares, exceto na executiva, onde será
compartilhada com a Direção Administrativa da
Cooperativa e do Instituto Açaí, que estará
permanentemente dando assistência técnica
econômicacontábil nos escritórios
administrativos da Coperativa COOPFRUMA.
ORGANOGRAMA DA GESTÃO SUPERINTENDÊNCIA INSTITUTO AÇAÍ COORDENAÇÃO GERAL COORDENAÇÃO EXECUTIVA COOPFRUMA
ORGANOGRAMA DA GESTÃO
SUPERINTENDÊNCIA
INSTITUTO AÇAÍ
COORDENAÇÃO GERAL
COORDENAÇÃO EXECUTIVA
COOPFRUMA
GERÊNCIA EXECUTIVA Frutas e Palmito COOP COOP COOP COOP COOP COOP AÇAÍ AÇAÍ AÇAÍ AÇAÍ
GERÊNCIA
EXECUTIVA
Frutas e Palmito
COOP
COOP
COOP
COOP
COOP
COOP
AÇAÍ
AÇAÍ
AÇAÍ
AÇAÍ
AÇAÍ
AÇAÍ
GERÊNCIA EXECUTIVA compostagem COOP COOP COOP COOP COMPOST COMPOS COMPOS COMPOS O TO TO TO
GERÊNCIA
EXECUTIVA
compostagem
COOP
COOP
COOP
COOP
COMPOST
COMPOS
COMPOS
COMPOS
O
TO
TO
TO
SISTEMA DE GESTÃO Associação & Seleção - - Cadastro completo de clientes, contratos e localidades
SISTEMA DE GESTÃO
Associação & Seleção
-
-
Cadastro completo de clientes, contratos e localidades
Processos seletivos, associativos, alocação e desligamento
-
Controle de pedido de recolocação de cooperados
-
Controle de documentação pendente do cooperado
-
Cadastro completo de candidatos a cooperados
-
Gestão de benefícios oferecidos aos cooperados
-
Cadastro completo de cooperados
-
Módulo complementar de acesso pela internet
-
Perfil profissional de cada cooperado e candidato
-
Relatórios de estatísticas de atendimento
-
Pré-definição de perfil profissional do Cliente
-
Integração total com a folha de pagamento
-
Envio de currículo por e-mail para o cliente (Formato PDF)
-
Cadastro de Usuários com níveis de acesso
- Controle de cursos realizados pelos cooperados
-
Relatório de Auditoria
SISTEMA DE GESTÃO Módulo Financeiro Principais Características - Controle de todo o "contas a pagar"
SISTEMA DE GESTÃO
Módulo Financeiro
Principais Características
- Controle de todo o "contas a pagar" da cooperativa
- Emissão de todos os relatórios operacionais
- Controle do "contas a receber" gerado pelo faturamento

- Emissão de relatórios de fluxo de caixa

- Controle das contas correntes com conciliação bancária

- Emissão de relatório de lucratividade por centro de custos

- Controle de orçamento

- Gerador de relatórios

- Controle de adiantamentos de viagens

- Consultas e Relatórios Operacionais e Gerenciais

- Possibilidade de baixas parciais no contas a pagar e receber

- Cadastro de Usuários com níveis de acesso

- Emissão automática de cheques e cópias de cheques

- 100% integrado com a contabilidade

- Interface de pagamentos para todos os Bancos

- 100% integrado com o módulo de Folha de Pagamento

SISTEMA DE GESTÃO Módulo RH

- Cadastro completo de clientes, contratos e localidades - Interface, via internet ou mídia, com
- Cadastro completo de clientes, contratos e localidades
-
Interface, via internet ou mídia, com base externa
-
Cadastro completo dos cooperados
-
Envio do recibo de pagamento por e-mail

- Emissão do PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário

- Envio do "preview" de nota fiscal/fatura por e-mail

- Controle de adiantamentos e empréstimos concedidos

- Gerador de relatórios

- Cálculo automático da folha de pagamento e seus impostos

- Consultas e Relatórios Operacionais e Gerenciais

- Geração automática do arquivo da SEFIP

- Cadastro de Usuários com níveis de acesso

- Emissão de GPS, DARF, DIRF, Informe de Rendimentos, etc.

- 100% integrado com a contabilidade

- Relatórios de Impostos a recolher

- 100% integrado com os módulos de RH e Financeiro

FONTES DE FINANCIAMENTO 1 – Ministério da Agricultura – DENACOOP
FONTES DE FINANCIAMENTO
1 – Ministério da Agricultura – DENACOOP

2 Ministério do Desenvolvimento Agrário SDT

3 Ministério do Meio Ambiente SEDR

4 Ministério do Desenvolvimento SOCIAL MDS Combate a Fome

5 Ministério do Desenvolvimento Ciência e Tecnologia

MCT/FNDCT

6 Ministério do Trabalho - MT

7 Ministério da Saúde - MS

8 Fundo Internacional

9 Ministério do Meio Ambiente - MMA

PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO ESTADUAL
PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO ESTADUAL

Credipará para 11(onze) Associações e Cooperativas que participarão do Projeto de Horta Orgânica.

ParáRural para 11(onze) Associações e Cooperativas que participarão do Projeto de Piscicultura.que participarão do Projeto de Horta Orgânica. Banco do Produtor para o Programa na Parte da

Banco do Produtor para o Programa na Parte da Construção Civil.e Cooperativas que participarão do Projeto de Piscicultura. ASIPAG para Oficinas de Artesanato e Cestas Básicas

ASIPAG para Oficinas de Artesanato e Cestas Básicas para o período de Capacitação das Famílias de Catadores.do Produtor para o Programa na Parte da Construção Civil. SEPAQ – Apoio para Aquisição de

SEPAQ – Apoio para Aquisição de Alevinos, Equipamentos de Aqüicultura e Licenciamento Ambiental. Apoio para Aquisição de Alevinos, Equipamentos de Aqüicultura e Licenciamento Ambiental.

PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO ESTADUAL
PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO ESTADUAL

SAGRI Convênio para Aquisição de Equipamentos da Horta e Piscicultura e Apoio Técnico. (Agrônomo, Engenheiros de Pesca e Sanitarista).

SEDECT – Inclusão Digital para Cada Município do Projeto e Equipamentos de Energia Fotovoltaica. Inclusão Digital para Cada Município do Projeto e Equipamentos de Energia Fotovoltaica.

SEMA – Apoio no Licenciamento Ambiental e Capacitações de Educação Ambiental e Apoio para Aquisição de Apoio no Licenciamento Ambiental e Capacitações de Educação Ambiental e Apoio para Aquisição de Equipamentos das Cooperativas de Reciclagem e Compostagem.

SEEL – Material para Ações Esportivas (Bolas, Mesas Tênis de Mesa, Dominós, Damas, Tabuleiros de Xadrez, Material para Ações Esportivas (Bolas, Mesas Tênis de Mesa, Dominós, Damas, Tabuleiros de Xadrez, Redes Volei e Futebol e Futsal).

SEDES – Apoio para Ações Sociais do Programa. Apoio para Ações Sociais do Programa.

PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO ESTADUAL
PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO ESTADUAL

EMATER Apoio para Georeferenciamento, Horta Orgânica, Piscicultura, Georeferenciamento e ArticulaçãoPronaf.

SEDES – Capacitações. Capacitações.

SETER – Capacitações. Capacitações.

ADEPARÁ – Capacitações Capacitações

SEDUC – Material Didático Material Didático

Participações do Governo Federal
Participações do Governo Federal

Financiamento da Infraestrutura do Projeto. (BNDES, BASA, BB) através do FNO, FINAME, PROGER, RDS etc

Financiamento dos Equipamentos das Agroindústrias. (BNDES,(BNDES, BASA, BB) através do FNO, FINAME, PROGER, RDS etc BASA, BB) através do FNO, FINAME,

BASA, BB) através do FNO, FINAME, PROGER, RDS etc

Apoio Aquisição de Equipamentos para Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis.(Ministério do Meio Ambiente - MMA).(BNDES, BASA, BB) através do FNO, FINAME, PROGER, RDS etc Registro de Produtos – Ministério da

Registro de Produtos – Ministério da Agricultura. Ministério da Agricultura.

Participações do Governo Federal
Participações do Governo Federal

Apoio para Aquisição de Equipamentos e Construção Civil do Ministério da Integração Nacional MI

Apoio para Aquisição de Equipamentos e Construção Civil para Cooperativas de Catadores de Catadores, do Ministério da Saúde – MS MS

Apoio para Construção da Creche e Ônibus Escolar, Impressão e Doação de Material Didático e Capacitações dos Cursos Livres , Técnicos e Oficinas do Projeto – Ministério da Educação – ME Ministério da Educação ME

Apoio Aquisição de Equipamentos e Construção Civil e PPA do Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA .Oficinas do Projeto – Ministério da Educação – ME SUDAM – Apoio para o Projeto através

SUDAM – Apoio para o Projeto através do FUNDO AMAZÔNIA. Apoio para o Projeto através do FUNDO AMAZÔNIA.

OUTRAS FONTES  Caixa Econômica Fedral  FDA
OUTRAS FONTES
Caixa Econômica Fedral
FDA

Banco do Brasil

Banco da Amazônia

Banco do Estado do Pará

Banco do Produtor

Pará-Rural

Programa CREDIPARÁ

PROGER

DENACOOP

IBRAF

BNDES

IMPACTOS SOCIOECONÔMICOSAMBIENTAIS Redução drástica dos resíduos de açaí nas ruas e calçadas das sedes dos
IMPACTOS SOCIOECONÔMICOSAMBIENTAIS
Redução drástica dos resíduos de açaí nas ruas e calçadas das sedes dos municípios.

Redução drásticas dos resíduos de palmito de açaí as margens dos rios e igarapés da região do projeto.de açaí nas ruas e calçadas das sedes dos municípios. Redução Considerável dos Resíduos Sólidos nos

Redução Considerável dos Resíduos Sólidos nos Municípios com a Implantação da Coleta Seletiva do Projeto.as margens dos rios e igarapés da região do projeto. Melhorias no Quantitativo e Qualitativo no

Melhorias no Quantitativo e Qualitativo no Desenvolvimento da Agricultura Familiar com a Produção de Adubo Orgânico.com a Implantação da Coleta Seletiva do Projeto. Formalizar as atividades das fabriquetas de palmito na

Formalizar as atividades das fabriquetas de palmito na Região.da Agricultura Familiar com a Produção de Adubo Orgânico. Crescimento da Arrecadação de Tributos na Região.

Crescimento da Arrecadação de Tributos na Região.Agricultura Familiar com a Produção de Adubo Orgânico. Formalizar as atividades das fabriquetas de palmito na

IMPACTOS SOCIOECONÔMICOSAMBIENTAIS Crescimento e Melhoria na Produção da Piscicultura e Horticultura na Região.
IMPACTOS SOCIOECONÔMICOSAMBIENTAIS
Crescimento e Melhoria na Produção da Piscicultura e Horticultura na Região.
Melhoria na Qualidade Alimentar da População com a Produção de Pescado e
Verduras e Legumes Orgânicos na Região e redução dos custo de aquisição.

Melhorias na Renda de Produtores Rurais, Barqueiros, com o aumento da qualidade do Transporte de Açaí e Palmito.Orgânicos na Região e redução dos custo de aquisição. Melhoria na Renda dos Pescadores que terão

Melhoria na Renda dos Pescadores que terão sua clientela aumentada com o fornecimento de pescado para indústria.o aumento da qualidade do Transporte de Açaí e Palmito. Melhoria na Renda dos Piscicultores que

Melhoria na Renda dos Piscicultores que Terão suas Atividades fomentadas e apoiadas.aumentada com o fornecimento de pescado para indústria. Redução da Queima de Árvores nos fornos de

Redução da Queima de Árvores nos fornos de padarias, restaurantes, olarias, fabriquetas de palmito.de pescado para indústria. Melhoria na Renda dos Piscicultores que Terão suas Atividades fomentadas e apoiadas.

IMPACTOS SOCIOECONÔMICOSAMBIENTAIS Melhoria na Renda dos Palmiteiros que alcançarão preços mais justos com o fim
IMPACTOS SOCIOECONÔMICOSAMBIENTAIS
Melhoria na Renda dos Palmiteiros que alcançarão preços mais justos com o fim do atravessador.

Surgimento de empreendedores Artesãos, com isso novos postos de trabalho.alcançarão preços mais justos com o fim do atravessador. Crescimento do Comércio da Região. Melhoria na

Crescimento do Comércio da Região.empreendedores Artesãos, com isso novos postos de trabalho. Melhoria na Qualidade do Açaí dos Batedores Artesanais

Melhoria na Qualidade do Açaí dos Batedores Artesanais e crescimento de sua renda.postos de trabalho. Crescimento do Comércio da Região. Melhor Organização do Setor Produtivo, Associações e

Melhor Organização do Setor Produtivo, Associações e Cooperativas.Açaí dos Batedores Artesanais e crescimento de sua renda. Incentivo a Compra Coletiva. Crescimento da Produção

Incentivo a Compra Coletiva.Melhor Organização do Setor Produtivo, Associações e Cooperativas. Crescimento da Produção de Açaí na Entressafra.

Crescimento da Produção de Açaí na Entressafra.de sua renda. Melhor Organização do Setor Produtivo, Associações e Cooperativas. Incentivo a Compra Coletiva.

Resultados Esperados Postos de Trabalho Diretos:
Resultados Esperados
Postos de Trabalho Diretos:

Fábrica de Polpa:

25 pessoas

Fábrica de Palmito:

36 pessoas

Fábrica de Briquetes:

25 pessoas

Fábrica de Ração:

26 pessoas

Fábrica de Adubo:

100 pessoas; Cooprim: 25, Cooprorem:25, Coometa: 25, Coomclima: 25).

Prédio Administrativo:

22 pessoas.

TOTAL; 243 novos postos de trabalho, somente nas Unidades Industriais e Administrativas.

Resultados Esperados
Resultados Esperados

Postos de Trabalho Diretos na Região:

Apanhadores de Açaí:

350 pessoas

62

180 pessoas

Transportadores Rabetas:

Donos de Açaizais;

pessoas

Carregadores em Portos:

47

pessoas

Carroceiros:

16

pessoas

Batedores de Açaí:

1.200

pessoas

Palmiteiros:

78

pessoas

Carpinteitos Navais:

50

pessoas

Resultados Esperados –Área da Indústria Capacitação: 600 pessoas
Resultados Esperados –Área da Indústria
Capacitação:
600 pessoas

Creche:–Área da Indústria Capacitação: 600 pessoas Jovens: Adultos: Idosos: 200 crianças 120 pessoas 280

Jovens:–Área da Indústria Capacitação: 600 pessoas Creche: Adultos: Idosos: 200 crianças 120 pessoas 280 pessoas

Adultos:da Indústria Capacitação: 600 pessoas Creche: Jovens: Idosos: 200 crianças 120 pessoas 280 pessoas 185

Idosos:Capacitação: 600 pessoas Creche: Jovens: Adultos: 200 crianças 120 pessoas 280 pessoas 185 pessoas

200 crianças 120 pessoas 280 pessoas

185

pessoas

200 crianças 120 pessoas 280 pessoas 185 pessoas Cooperativas Existentes Regularizadas: 36 Associações

Cooperativas Existentes Regularizadas: 36 Associações Regularizas: 27 Criação de Novas Cooperativas: 7

185 pessoas Cooperativas Existentes Regularizadas: 36 Associações Regularizas: 27 Criação de Novas Cooperativas: 7
185 pessoas Cooperativas Existentes Regularizadas: 36 Associações Regularizas: 27 Criação de Novas Cooperativas: 7
PROGRAMA CENTRAL DO AÇAÍ ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO AÇAÍ DEMONSTRATIVO FINANCEIRO DOS MÓDULOS A SEREM
PROGRAMA CENTRAL DO AÇAÍ
ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO AÇAÍ
DEMONSTRATIVO FINANCEIRO DOS
MÓDULOS A SEREM IMPLANTADOS COM
VISTAS A OBTENÇÃO DE APORTE DE
RECURSOS
INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO E EDUCACIONAL AÇAÍ – INSITUTO AÇAÍ
INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO
SOCIOECONÔMICO E EDUCACIONAL AÇAÍ – INSITUTO
AÇAÍ
OBTENÇÃO DE APORTE DE RECURSOS INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO E EDUCACIONAL AÇAÍ – INSITUTO AÇAÍ
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR AGENTE CONSTRUÇÃO CIVIL VALOR FINANCIADOR 1 Prédio
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL
AGENTE FINANCIADOR
AGENTE
CONSTRUÇÃO CIVIL
VALOR
FINANCIADOR
1
Prédio Administrativo do Complexo Industrial
R$
1.040.240,21
BNDES
Urbanização da Área de Implantação das
2
Unidades
R$
1.195.363,66
BNDES
R$
2.463.030,55
3
Galpão da Agroindústria de Polpa de Frutas
BNDES
R$
2.116.548,26
4
Galpão da Agroindústria de Palmito de Açaí
BNDES
R$
1.209.946,41
5
Galpão da Agroindústria de Briquetes
BNDES
R$
777.755,03
6
Galpão da Agroindústria de Ração
BNDES
SUB_TOTAL
R$
8.802.884,12
BNDES
de Briquetes BNDES R$ 777.755,03 6 Galpão da Agroindústria de Ração BNDES SUB_TOTAL R$ 8.802.884,12 BNDES
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR AGENTE VALOR EQUIPAMENTOS AGROINDÚSTRIA FINANCIADOR 1
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL
AGENTE FINANCIADOR
AGENTE
VALOR
EQUIPAMENTOS AGROINDÚSTRIA
FINANCIADOR
1
Equipamentos Indústria de Polpa
R$
2.283.509,22
BASA
2
Equipamentos Indústria de Palmito
R$
908.275,76
BASA
3
Equipamentos Indústria de Briquetes
R$
1.067.360,00
BASA
4
Equipamentos Indústria de Ração
R$
1.464.648,00
BASA
5
Equipamentos Transporte de Resíduos
R$
1.593.662,10
BASA
6
Equipamentos Unidades de Compostagem
R$
247.046,20
BASA
SUB_TOTAL
R$
7.564.501,28
BASA
R$ 1.593.662,10 BASA 6 Equipamentos Unidades de Compostagem R$ 247.046,20 BASA SUB_TOTAL R$ 7.564.501,28 BASA
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR AGENTE VALOR COOPERATIVAS DE RECICLAGEM E COMPOSTAGEM FINANCIADOR
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR AGENTE VALOR COOPERATIVAS DE RECICLAGEM E COMPOSTAGEM FINANCIADOR
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL
AGENTE FINANCIADOR
AGENTE
VALOR
COOPERATIVAS DE RECICLAGEM E COMPOSTAGEM
FINANCIADOR
R$
128.992,20
1
Revitalização da COOPRIM - Igarapé-Miri
B. BRASIL

2

3

4

5

6

Revitalização da COOPROREM - Mojú

Revitalização da COOMCLIMA - Abaetetuba

Revitalização da COOMETÁ - Cametá

Equipamentos da Unidade de Compostagem

Equipamentos da Coleta Seletiva

SUB_TOTAL

R$

105.951,70

R$

116.380,52

R$

115.000,00

R$

247.064,20

R$

1.590.552,10

R$

2.303.940,72

B. BRAIL

B.

BRASIL

B.

BRASIL

B. BRASIL

B.BRASIL

B.

BRASIL

ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR VALOR AGENTE PISCICULTURA/HORTA/VIVEIRO DE MUDAS FINANCIADOR R$
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL
AGENTE FINANCIADOR
VALOR
AGENTE
PISCICULTURA/HORTA/VIVEIRO DE MUDAS
FINANCIADOR
R$
1.324.159,98
1
Implantação da Piscicultura
BANPARÁ
R$
579.200,67
2
Implantação da Horta Orgânica
BANPARÁ
R$
847.195,14
3
Implantação do Viveiro de Mudas de Açaí e Outras Frutas
BANPARÁ
R$
2.750.555,79
SUB_TOTAL
BANPARÁ
VALOR LABORATÓRIO DE TESTE E CONTROLE DE QUALIDADE - AGENTE EQUIPAMENTOS FINANCIADOR R$ 7.519,48 1
VALOR
LABORATÓRIO DE TESTE E CONTROLE DE QUALIDADE -
AGENTE
EQUIPAMENTOS
FINANCIADOR
R$
7.519,48
1
Implantação de Laboratório de Oficinas Eletromecânica
SECTI
Implantação de Laboratório de Teste de Qualidade e Produção
R$ 32.929,50
2
de Alimentos
SECTI
Implantação de Laboratório de Teste de Controle de Qualidade
R$ 38.000,00
3
de Adubo
SECTI
Implantação de Laboratório de Controle e Qualidade da Água e
R$ 93.442,62
4
Microssistema
SECTI

SUB_TOTAL

R$ 171.891,60

SECTI

AGENTE IMPLANTAÇÃO DO CENTRO DE CAPACITAÇÃO VALOR FINANCIADOR R$ 2.664.288,86 1 Implantação de Cursos
AGENTE
IMPLANTAÇÃO DO CENTRO DE CAPACITAÇÃO
VALOR
FINANCIADOR
R$
2.664.288,86
1
Implantação de Cursos Técnicos e Profissionalizantes
SUDAM
2
Implantação de Cursos de capacitação COOPFRUMA
R$
490.884,00
SUDAM
R$
2.085.487,00
3
Implantação de Cursos Livres
SUDAM
R$
5.240.659,86
SUB_TOTAL
SUDAM

1

2

3

4

5

6

7

8

9

AGENTE VALOR ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Sistema de Gestão R$ 7.000,00 SUDAM Móveis e Acessórios R$
AGENTE
VALOR
ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO
Sistema de Gestão
R$
7.000,00
SUDAM
Móveis e Acessórios
R$
21.672,00
SUDAM
Informática e Outras Tecnologias
R$
19.201,00
SUDAM
Marketing
R$
19.500,00
SUDAM
Equipamentos de Proteção Individual
R$
14.925,00
SUDAM
Custos Iniciais
R$
31.610,00
SUDAM
Embalagens
R$
190.614,00
SUDAM
Custo Diversos
R$
10.700,00
SUDAM
Equipamento de Cozina
R$
22.708,57
SUDAM

FINANCIADOR

AGENTE FINANCIADOR GOVERNO DO ESTADO GOVERNO DO ESTADO GOVERNO DO ESTADO GOVERNO DO ESTADO
AGENTE FINANCIADOR
GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DO ESTADO

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

AÇÕES SOCIAIS PALESTRAS E OFICINAS

Recursos Humanos - Gestão

Despesa - Diárias - Gestores

Despesas - Passagens - Gestores

Equipamentos

Material de Consumo

Recursos Humanos - Professores

Despesas - Diárias - Professores

Despesas - Passagens - Professores

Creche para 200 crianças

Inclusão Digital

Consultoria Especializada

SUB_TOTAL

VALOR

R$

R$

R$

R$

111.960,00

14.400,00

5.760,00

6.795,00

R$

53.405,64

R$

62.500,00

R$

8.500,00

R$

3.200,00

R$

1.836.312,10

R$

2.230.192,80

R$

37.320,00

R$

4.370.345,54

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO

ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR VALOR AGENTE MELHORIAS NA QUALIDADE DO AÇAÍ R$ 1.716.754,05 1
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR VALOR AGENTE MELHORIAS NA QUALIDADE DO AÇAÍ R$ 1.716.754,05 1
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL
AGENTE FINANCIADOR
VALOR
AGENTE
MELHORIAS NA QUALIDADE DO AÇAÍ
R$
1.716.754,05
1
Implantação de Lojas de Açaí na sede dos Municípios
SUDAM
Levantamento Socioeconômico dos Batedores de Açaí do Baixo
R$
885.826,31
2
Tocantins
SUDAM
Construção de Barcos para Transporte de
R$
528.800,00
3
Alimentos/Açaí/Resíduos
SUDAM
R$
479.989,24
4
Evento da Cadeia Produtiva do Açaí - AÇAIZAL
SUDAM
R$
3.611.369,60
SUB_TOTAL
SUDAM

FINANCIADOR

1

2

3

4

1 2 3 4 ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR VALOR AGENTE CERTIFICAÇÃO POR INDICAÇÃO GEOGRÁFICA
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR VALOR AGENTE CERTIFICAÇÃO POR INDICAÇÃO GEOGRÁFICA Cadastro
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL
AGENTE FINANCIADOR
VALOR
AGENTE
CERTIFICAÇÃO POR INDICAÇÃO GEOGRÁFICA
Cadastro Socioeconômicos dos Atores Sociais da Cadeia
R$
5.226.750,49
Produtiva do Açaí
ADEPARÁ
R$
287.064,00
Capacitação Certificação
ADEPARÁ
R$
199.096,29
Estudos Necessários para a Certificação
ADEPARÁ
R$
24.880,00
Consultoria Especializada
ADEPARÁ
R$
5.737.790,78
SUB_TOTAL
ADEPARÁ

FINANCIADOR

1

2

3

4

1 2 3 4 ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR VALOR AGENTE TRANSPORTES R$ 23.760,00 Voadeira com
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR VALOR AGENTE TRANSPORTES R$ 23.760,00 Voadeira com Motor de 40
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL
AGENTE FINANCIADOR
VALOR
AGENTE
TRANSPORTES
R$
23.760,00
Voadeira com Motor de 40 Capacidade para 6 pessoas
BASA
R$
130.000,00
Veículo Tipo-PICK-UP para Visitas as Comunidades
BASA
R$
38.960,00
Veículo Popular Tipo-Gol 1.6
BASA
R$
204.405,00
Caminhão Transporte de AÇAÍ
BASA
R$
512.000,00
SUB_TOTAL
BASA

FINANCIADOR

ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR INOVAÇÃO VALOR AGENTE FINANCIADOR 1 Energia Fotovoltaica R$
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL
AGENTE FINANCIADOR
INOVAÇÃO
VALOR
AGENTE
FINANCIADOR
1
Energia Fotovoltaica
R$
265.836,95
MICT
R$
177.000,00
2
Aeradores para Piscicultura
MICT
R$
442.836,95
SUB_TOTAL
MICT
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL AGENTE FINANCIADOR VALOR AGENTE GEORREFERENCIAMENTO COM PROJETO E PLANTA FINANCIADOR
ORÇAMENTO CONSTRUÇÃO CIVIL
AGENTE FINANCIADOR
VALOR
AGENTE
GEORREFERENCIAMENTO COM PROJETO E PLANTA
FINANCIADOR
R$
70.000,00
1 20
Cooperativas
B.
BRASIL
R$
70.000,00
2 20
Associações
B.
BRASIL
SUB_TOTAL
R$
140.000,00
B.
BRASIL
AGENTE ITENS FINANCIÁVEIS – CENTRAL DO AÇAÍ VALOR FINANCIADOR I R$ 8.802.884,12 CONSTRUÇÃO CIVÍL BNDES
AGENTE
ITENS FINANCIÁVEIS – CENTRAL DO AÇAÍ
VALOR
FINANCIADOR
I
R$
8.802.884,12
CONSTRUÇÃO CIVÍL
BNDES
II
R$
7.564.501,28
EQUIPAMENTOS AGROINDÚSTRIA
BASA
III
R$
2.303.940,72
COOPERATIVAS DE RECICLAGEM E COMPOSTAGEM
B.
DO BRASIL
IV
R$
2.750.555,79
PISCICULTURA/HORTA/VIVEIRO DE MUDAS
BANPARÁ
V
R$
171.891,60
LABORATÓRIO DE TESTE E CONTROLE DE QUALIDADE - EQUIPAMENTOS
SECTI
VI
IMPLANTAÇÃO DO CENTRO DE CAPACITAÇÃO
R$
5.240.659,86
SUDAM
VII
R$
483.930,57
ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO
SUDAM
VIII
R$
4.370.345,54
AÇÕES SOCIAIS
G. ESTADO
IX
R$
3.611.369,60
MELHORIAS NA QUALIDADE DO AÇAÍ
SUDAM
X
R$
5.737.790,78
CERTIFICAÇÃO POR INDICAÇÃO GEOGRÁFICA
ADEPARÁ
XI
R$
512.000,00
TRANSPORTES
BASA
XII
R$
442.836,95
INOVAÇÃO
MICT
XII
R$
140.000,00
GEORREFERENCIAMETNO COM PROJETO E PLANTA
B.
DO BRASIL
TOTAL GERAL
R$ 42.132.706,81
EQUIPE do Instituto Açaí O Pará é Rural, portanto o Desenvolvimento está na Zona Rural,
EQUIPE do Instituto Açaí
O Pará é Rural, portanto o Desenvolvimento está na Zona Rural, Pelos Municípios e Portos
Arnaldo Silva – Idealizador e Coordenador do Projeto
Ezequiel Mello – Educador e Enfermagem

Rui Dinamar Eng. Civil, Meio Ambiente e Trabalho

David Luz Engenheiro de Pesca

Charles Corrêa Engenheiro Civil

Thicyana Nunes Serviço Social

Benedito Walderlino Arqueologia e História Coordenador de Projetos do IA

Mayara LimaRelações Exteriores e Pedagoga

EQUIPE do Instituto Açaí O Pará é Rural, portanto o Desenvolvimento está na Zona Rural,
EQUIPE do Instituto Açaí
O Pará é Rural, portanto o Desenvolvimento está na Zona Rural, Pelos
Municípios e Portos

Nélio Bordalo Economista Francisco PristAdministração Pedro Furtado Turismo e Meio Ambiente Fátima Contador Edilson Nascimento Design Gráfico Bruna Manipuladora Artesanal de Açaí - Cooperativa Pérola Negra. José Furtado Reciclador de Materiais COOPRIM Igarapé-Miri Joana Baia- Recicladora de Materiais COOPROREM Mojú Joaquim Ribeiro da Silva - CAMERICOOP

EQUIPE do Instituto Açaí Hugo Salgado – Químico Industrial, Mestre em Alimentos.
EQUIPE do Instituto Açaí
Hugo Salgado – Químico Industrial, Mestre em Alimentos.

Eliezer Benitah Economista, Técnico em Edificações.

José Miguel Cruz Produtor Rural Cametá.

Pedro Furtado Técnico em Turismo e Meio Ambiente Abaetetuba.

Adelino Produtor Rural Limoeiro do Ajurú.

Moésio Figueiró Produtor Rural Igarapé-Miri.

Ney Murshal Geógrafo.

Bruno Agrônomo.

Rodrigo Agrimensor

Instituto Açaí
Instituto Açaí
Instituto Açaí O Pará é Rural, portanto o Desenvolvimento está na Zona Rural, Pelos Municípios e

O Pará é Rural, portanto o Desenvolvimento está na Zona Rural, Pelos Municípios e Pelos Municípios Portuários.

Arnaldo Silva

Presidente

(91) 8206-8036 OBRIGADO