You are on page 1of 3

Que é Segurança do Trabalho?

Segurança do trabalho pode ser entendida como os conjuntos de medidas que são adotadas
visando minimizar os acidentes de trabalho, doenças ocupacionais, bem como proteger a
integridade e a capacidade de trabalho do trabalhador.
A Segurança do Trabalho estuda diversas disciplinas como Introdução à Segurança, Higiene e
Medicina do Trabalho, Prevenção e Controle de Riscos em Máquinas, Equipamentos e
Instalações, Psicologia na Engenharia de Segurança, Comunicação e Treinamento,
Administração aplicada à Engenharia de Segurança, O Ambiente e as Doenças do Trabalho,
Higiene do Trabalho, Metodologia de Pesquisa, Legislação, Normas Técnicas,
Responsabilidade Civil e Criminal, Perícias, Proteção do Meio Ambiente, Ergonomia e
Iluminação, Proteção contra Incêndios e Explosões e Gerência de Riscos.
O quadro de Segurança do Trabalho de uma empresa compõe-se de uma equipe
multidisciplinar composta por Técnico de Segurança do Trabalho, Engenheiro de Segurança do
Trabalho, Médico do Trabalho e Enfermeiro do Trabalho. Estes profissionais formam o que
chamamos de SESMT – Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do
Trabalho. Também os empregados da empresa constituem a CIPA – Comissão Interna de
Prevenção de Acidentes, que tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças
decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a
preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.
A Segurança do Trabalho é definida por normas e leis. No Brasil, a Legislação de Segurança
do Trabalho compõe-se de Normas Regulamentadoras, leis complementares, como portarias e
decretos e também as convenções Internacionais da Organização Internacional do Trabalho,
ratificadas pelo Brasil.

Que é acidente de trabalho?
Acidente de trabalho é aquele que acontece no exercício do trabalho a serviço da empresa,
provocando lesão corporal ou perturbação funcional podendo causar morte, perda ou redução
permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho.
Equiparam-se aos acidentes de trabalho:
 o acidente que acontece quando você está prestando serviços por ordem da empresa
 fora do local de trabalho
 o acidente que acontece quando você estiver em viagem a serviço da empresa
 o acidente que ocorre no trajeto entre a casa e o trabalho ou do trabalho para casa.
 doença profissional (as doenças provocadas pelo tipo de trabalho.
 doença do trabalho (as doenças causadas pelas condiçoes do trabalho.
O acidente de trabalho deve-se principalmente a duas causas:
I. ato inseguro
é o ato praticado pelo homem, em geral consciente do que está fazendo, que está contra as
normas de segurança. São exemplos de atos inseguros: subir em telhado sem cinto de
segurança contra quedas, ligar tomadas de aparelhos elétricos com as mãos molhadas e dirigir
a altas velocidades.
II. Condição Insegura
é a condição do ambiente de trabalho que oferece perigo e ou risco ao trabalhador. São
exemplos de condições inseguras: instalação elétrica com fios desencapados, máquinas em
estado precário de manutenção, andaime de obras de construção civil feitos com materiais
inadequados.
Eliminando-se as condições inseguras e os atos inseguros é possível reduzir os acidentes e as
doenças ocupacionais. Esse é o papel da Segurança do Trabalho.
Acidente de Trajeto – Fica caracterizado como acidente de trabalho também aquele que
ocorre na ida ou na volta do trabalho ou no mesmo trajeto, quando o trabalhador efetua as
refeições em sua residência. Deixa de caracterizar-se o acidente quando o trabalhador, por
vontade própria, interrompa ou altere seu trajeto normal.
Doença Ocupacional/Profissional – É a produzida ou desencadeada pelo exercício do
trabalho peculiar à determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo
Ministério do Trabalho e Emprego e o da Previdência Social.
Ex: Saturnismo (intoxicação provocada pelo chumbo), Silicóse (sílica) e a LER (lesões por
esforços repetitivos).
Doença do Trabalho – É a adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em
que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente (também constante da relação
supracitada).
Ex: Disacusia (surdez) em trabalho realizado em local extremamente ruidoso.
Incidente – No conceito prevencionista é todo acidente sem lesão física, sendo que esta
conceituação permite a análise de todos os acidentes ocorridos, para que possamos descobrir
as verdadeiras causas e as conseqüentes medidas de prevenção.
Causas do Acidente de Trabalho
Em um passado não muito distante, a responsabilidade do acidente do trabalho era colocada
nos trabalhadores, através dos atos inseguros, essa tendência acabou criando uma
“consciência culposa” nos mesmos, pois era comum a negligência, o descuido, a facilitação e o
excesso de confiança serem apontados como causas dos acidentes.
Atualmente com o avanço e a socialização das técnicas prevencionistas o que queremos é
apurar quais são as verdadeiras causas e não os culpados pelos acidentes do trabalho,
portanto, não é que não exista o ato inseguro e a condição insegura, mas o que precisamos é
compreendê-los melhor.
Ato Inseguro – Toda forma incorreta de trabalhar, desrespeito às normas de segurança, ou
seja, ações conscientes ou inconscientes que possam causar acidentes ou ferimentos.
Condição insegura – É a condição do ambiente de trabalho, que cause o acidente ou contribua
para sua ocorrência.
Fator pessoal de insegurança – É a causa relativa ao comportamento humano, que propicia a
ocorrência de acidentes.
Ex: Doença na família, excesso de horas trabalhadas, problemas conjugais, etc.
Comunicação de Acidente de Trabalho – É o documento padronizado pelo INSS, utilizado pela
empresa para informar a Previdência Social, o acidente de trabalho ou ocorrência de doença
profissional no ambiente da empresa, de forma a viabilizar para o empregado o auxílio-doença
ou auxílio-acidente. Caso a empresa não queira emitir a CAT o empregado poderá emiti-la,
para isso ele conta com o auxilio do seu sindicato. Caso o empregado tenha dúvidas no
preenchimento do formulário basta ler o Manual de Preenchimento da CAT disponível no site
da Previdência Social.


O que é Saúde Ocupacional?
Saúde Ocupacional consiste na promoção de condições laborais que garantam o mais elevado
grau de qualidade de vida no trabalho, protegendo a saúde dos trabalhadores, promovendo o
bem-estar físico, mental e social, prevenindo e controlando os acidentes e as doenças através
da redução das condições de risco.
A saúde ocupacional não se limita apenas a cuidar das condições físicas do trabalhador, já que
também trata da questão psicológica. Para os empregadores, a saúde ocupacional supõe um
apoio ao aperfeiçoamento do funcionário e à conservação da sua capacidade de trabalho.
Os problemas mais frequentes dos profissionais que lidam com a saúde ocupacional são as
fraturas, os cortes e as distensões por acidentes no trabalho, os distúrbios por movimentos
repetitivos, os problemas de visão e de audição e as doenças causadas pela exposição a
substâncias anti-higiénicas ou radioactivas, por exemplo. Também se podem deparar com o
stress causado pelo trabalho ou pelas relações laborais.
Convém destacar que a saúde ocupacional é um tema importante para os governos, os quais
devem garantir o bem-estar dos trabalhadores e o cumprimento das normas no âmbito do
trabalho. Para tal, é hábito realizarem inspecções periódicas de modo a determinar as
condições mediante as quais são desenvolvidos os vários tipos de actividades laborais.