You are on page 1of 4

Objectivos individuais do professor: Como elaborar? O que dizer?

O professor tem de respeitar o artigo 9º do Decreto Regulamentar 2/2008 de


10/01, bem como o que está definido no projecto educativo, no plano curricular de
escola, no plano anual de actividades e nos projectos curriculares de turma. A
primeira coisa a fazer é organizar um dossier onde fiquem arquivados aqueles
documentos. Caso tenha acesso a esses documentos em formato digital, conseguirá
redigir os seus objectivos individuais com mais rapidez e facilidade.

1.Os objectivos individuais são fixados por acordo entre o avaliado e o avaliador.
Isto quer dizer que os professores devem concertar posições com o respectivo
coordenador de departamento.

1.Os itens que orientam a formulação dos objectivos individuais são os seguintes:

a) a melhoria dos resultados escoares; b) a redução do abandono escolar; c) o


apoio à aprendizagem de todos os alunos; d) a participação nas estruturas de
orientação educativa e dos órgãos de gestão do agrupamento; e) a relação com a
comunidade; f) a formação contínua; g) a participação e a dinamização de
projectos curriculares de turma, dos projectos que constam no plano anual de
actividades e dos projectos extracurriculares.

No processo de elaboração dos objectivos individuais, o professor tem de respeitar


o que está definido no projecto educativo, no plano curricular de escola, no plano
anual de actividades e nos projectos curriculares de turma.

A dica que aqui deixo sobre a elaboração dos objectivos individuais é apenas isso:
uma dica. Cada professor, no respeito pelo projecto educativo, plano anual de
actividades, plano curricular de escola e projectos curriculares de turma, deverá
elaborar os seus próprios objectivos individuais, tendo também em consideração as
suas possibilidades e capacidades.
a) Item: A melhoria dos resultados escolares dos alunos

Pretendo baixar o insucesso dos meus alunos de 10% para 5%. O ano passado,
leccionei quatro turmas, num total de 120 alunos. Tive 12 alunos com insucesso
na minha disciplina. Este ano continuo a ter as 4 turmas. Vou tentar reduzir o
insucesso, nas minhas turmas, a um máximo de 2 alunos por turma, ou seja,
um total máximo de 6 alunos com insucesso. O objectivo é ambicioso mas
exequível: reduzir a o insucesso nas minhas turmas a 5 %. Pretendo atingir
este objectivo através da diversificação das estratégias, centrando o processo
de ensino em tarefas significativas para os alunos e que exigem o trabalho em
pequenos grupos ligeiramente heterogéneos. Como métodos de ensino,
procurarei privilegiar a aprendizagem cooperativa, o ensino interactivo e o
ensino tutorial. Tendo em consideração os estilos cognitivos dos meus alunos e
dado o facto deter trabalhado com eles no ano passado, estou em crer que as
metodologias construtivistas são mais eficazes na melhoria do desempenho dos
alunos. Em vez de aulas expositivas, procurarei utilizar métodos que promovam
o trabalho independente, as aprendizagens por descoberta orientada, os
debates e os estudos de caso. Todos estes métodos serão acompanhados de
uma utilização frequente de novas tecnologias da informação, promovendo,
simultaneamente, competência de pesquisa e de processamento da informação.
A avaliação formativa permitirá ir identificando as dificuldades e aquilo que
correu menos bem, sempre com o objectivo de introduzir correcções e
alterações no processo de ensino e aprendizagem. Tenciono, também, utilizar a
empatia e o reforço positivo como formas de elevar as expectativas dos alunos
com mais dificuldades e melhorar a sua auto-estima.

b) Item: A redução do abandono escolar


O meu objectivo é ambicioso mas exequível: reduzir a taxa de abandono de tal
forma que apenas um máximo de 1 aluno por turma abandone a escola. Como
tenho 4 turmas, isso significa ser capaz de manter na escola pelo menos 116
dos meus 120 alunos.A minha estratégia para manter esses alunos na escola é
através da realização de visitas familiares. Com essas visitas, realizadas por
mim e pelo psicólogo escolar, vou tentar consciencializar os pais para a
importância de manterem os filhos na escola. Além disso, estabelecerei
contactos com os serviços de apoio social e a segurança social local com o
objectivo de procurar apoios adicionais para aquelas duas famílias. Tenciono,
ainda, promover a vista à escola de pais bem sucedidos académica e
profissionalmente, com o objectivo de conversarem com os alunos sobre a
importância que a escola tem na promoção da mobilidade social.

c) Item A prestação de apoio à aprendizagem dos alunos incluindo


aqueles com dificuldades de aprendizagem
Comprometo-me a prestar apoio a todos os alunos, tendo em conta as
dificuldades de aprendizagem detectadas. Usarei as seguintes estratégias:
ensino cooperativo, colocando os alunos mais adiantados a apoiarem os que
têm mais dificuldades; ensino tutorial, com apoio individualizado sempre que
possível. A utilização de novas tecnologias da informação e a realização de
tarefas realmente significativas permitirão aumentar os níveis de motivação dos
alunos. Tenciono criar um blog que vai funcionar como centro de recursos para
os meus alunos. Nesse blog, os alunos encontrarão respostas a dúvidas, fichas
de trabalho, materiais de aprendizagem e testes resolvidos.

d) A participação nas estruturas de orientação educativa e dos órgãos


de gestão do agrupamento ou escola não agrupada
Tenciono participar em todas as reuniões de departamento e em todos os
conselhos de turma, cumprindo com as minhas obrigações e não me escusando
a realizar as tarefas que me forem atribuídas. Terei o cuidado de organizar e
manter actualizado o dossier da turma e de realizar reuniões com os pais, com
periodicidade regular, e a horas que lhes sejam convenientes. Manterei
actualizados os endereços electrónicos dos meus colegas de departamento, bem
como dos colegas de outros departamentos que fazem parte dos meus
conselhos de turma, com o objectivo de fomentar uma comunicação
interpessoal rápida e eficiente.

e)Item: A relação com a comunidade


No que diz respeito às relações com os pais dos meus alunos, procurarei marcar
as reuniões a horas convenientes para eles e desenvolverei um processo de
comunicação não formal que incluirá o e-mail, sms e o telefone. Nos casos mais
difíceis, estarei disponível para fazer visitas familiares com o objectivo de
resolver problemas, fazer educação de pais e ajudar os pais a procurar apoios
sociais na comunidade. Sempre que for necessário concertar posições com os
responsáveis da autarquia local, manifestarei a minha disponibilidade para o
fazer, indo às reuniões e estabelecendo os contactos necessários por via do e-
mail.
f) Item: Formação contínua

Procurarei fazer uma acção de formação por ano. Para além disso, participarei
em colóquios e congressos sobre temas de pedagogia e didáctica sempre que
me for possível. Farei assinatura de 2 revistas de pedagogia e didáctica e
organizarei espaços e fóruns de discussão em torno de artigos publicados
nessas revistas. Esses fóruns juntarão os colegas da escola numa base de
voluntariado.

g) Item: participação e dinamização de projectos curriculares e


extracurriculares

Integrarei o projecto “De Mãos Dadas pela Natureza”, que junta professores de
escolas dos 2º e 3º ciclos do Ensino Básico do meu agrupamento de escolas, e
farei parte da equipa que edita o jornal da escola e o blog da turma. Continuarei
a dar vida ao projecto de correspondência interescolar com alunos de escolas de
Timor, Moçambique e Cabo Verde, através de um blog que foi criado para o
efeito. Darei o meu contributo como editor para manter a webpage do
agrupamento de escolas actualizada. Contribuirei, na medida das minhas
capacidades, para ajudar a criar o evento anual, “Festa da Escola”. O meu
contributo passará, sobretudo, pela criação e formação de um grupo de teatro
que irá interpretar um tema alusivo à conservação da natureza.