MISTÉRIO

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Peterson Soares da Silva apresenta sua 1ª Obra:

II

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Índice
1ª Fase: O início de Um Pesadelo
Capítulo 01: O Primeiro Assassino ............................ 05 Capítulo 02: O Pesadelo Continua ............................. 20 Capítulo 03: O Pesadelo Final (A Revelação) ........... 33

2ª Fase: A Nova Geração
Capítulo 01: A Continuação Capítulo 02: A Volta Capítulo 03: Perseguição Capítulo 04: Renovação Capítulo 05: Será o Final? Capítulo 06: Acabou! A Revelação

3ª Fase: O Diário de Linda Ribeiro
Capítulo 01: A Família Permanece. Eis o Último Ribeiro! Capítulo 02: O Perigo Volta a Atacar. Capítulo 03: Um velho amigo volta a história. Capítulo 04: O Confronto Capítulo 05: Perseguição No Colégio. Capítulo 06: Ribeiro X Assassino. Só um Viverá! Capítulo 07: O Segredo do Diário.

III

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

IV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 1 – O 1º ASSASSINO
Janine e Jéssica estavam conversando sobre o que elas mais sabem fazer, falar da vida dos outros. Janine – Ah, o Luck é tão bonitinho, tão fofinho, o que eu não daria para passar uma noite com ele. Jéssica – Isso só em sonho, já se esqueceu que ele é homossexual? Janine – É! Eu tinha me esquecido, e... Jéssica – Olha só ali, não é Linda Ribeiro, a namorada do Felipe? Linda Ribeiro, era uma garota muito bonita, a mais gata da universidade mais famosa de NY, ela é elogiada por todos os homens, menos o Luck, que além de ser homossexual, ele é seu melhor amigo. Linda – Aí Luck, não agüento mais o Felipe, ele é tão ciumento. Quem tem sorte é a Fabiana, pois além de ter um namorado maravilhoso, nem ele e nem ela são ciumentos. Luck – Menina, isso você tem razão, o Jonatha é um pedaço de mau caminho. Nisso bate o sinal e todos são obrigados ir para a sala de aula. - Classe, temos uma dupla de alunos novos na nossa turma, é o Vinícius e sua irmã Bárbara. Podem entrar e procurar um lugar para que vocês possam se sentar. Na mesma hora o olhar de Linda Ribeiro e o de Vinícius se cruzou, foi amor a primeira vista. Quem não gostou do que viu foi o Felipe, o namorado de Linda

V

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Ribeiro, e ele já estava tramando um jeito de se livrar do Vinícius. Bárbara logo ficou amiga de Bela, e não tirava os olhos de cima do Luck e quando bateu o sinal do intervalo, logo foi falar com Bela. Bárbara – Quem é aquele gato ali? Bela – Ah, aquele ali é o Luck, o homossexual da universidade. Bárbara – O quê? Homossexual? Ah não, você vai ver, eu vou transformá-lo em um homem com H maiúsculo. Bela – Que decidida heim, mas eu duvido que você consiga. Neste momento, Joyse, que é namorada do Adriano, sai com o Maluco e não tira os olhos de cima de Felipe, que dava a maior bola para ela, comentou com Fabiana: Joyse – Fabiana, eu estou pensando na minha próxima vítima. Fabiana – Quem? Joyse – O Vinícius! O que você acha? Fabiana – Eu não acho uma boa idéia! Joyse – Por quê? Fabiana – O garoto mal chegou e você já vai dar em cima dele! Joyse – Quer saber Fabiana? Fabiana – O quê? Joyse – É melhor eu ir saindo, porque com você não dá para conversar, adeus. Nisso chega Jonatha correndo. Jonatha – Meu amor! Fabiana – O que foi?

VI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Jonatha – Avise ao Vinícius, que o Felipe e sua gang vão espancá-lo na saída. Fabiana – Tudo bem, mas antes quero que você me dê um beijo. E os dois se beijam loucamente, parecendo que ia engolir um ao outro. Neste momento Felipe e sua gang tramavam seu plano contra Vinícius. Felipe – Esse Vinícius chega já querendo ser o dono do pedaço, mas hoje ele vai ter o que merece. Maluco – É isso ai! Vamos deixá-lo com a cara toda quebrada Adriano – Eu acho que amanhã, ele nem vai ter coragem de aparecer. Felipe – E eu acho bom, por que se ele aparecer, vai ter uma segunda dose. Os três – Ahahahahahah Maluco – Ele nem sabe o que espera por ele, na hora da saída. Adriano – Ué, cadê o Jonatha? Maluco – Iiiiiii, o cara sumiu. Felipe – E o pior que eu tenho medo de ele dar com a língua nos dentes. Maluco – Isso não é o problema! Adriano – Como não? Se ele falar alguma coisa, adeus o plano. Maluco – Se ele disser uma só palavra, ele vai levar uma surra também. Felipe – Isso mesmo! Vamos ao ataque, está quase na hora da saída.

VII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Adriano – Vamos, que eu já estou ansioso. Na sala de aula, Fabiana escreve um bilhete e pede para que Joyse passe para o Vinícius, ela lê mas não entrega, no bilhete esta escrito assim: VINÍCIUS

Felipe e sua gang vão te pegar na saída.
Então Joyse pensa numa coisa que a agrada: Joyse – (Pensamento) Só se eu fosse maluca de entregar o bilhete para ele, basta eu entregar para o Felipe e ele vai largar a Linda Ribeiro e vai vir para os meus braços e além do mais, ele é a minha chave para destruir a minha principal rival, essa nojenta, galinha, hipócrita da Linda Ribeiro. Nisso Fabiana interrompe o pensamento de Joyse e fala: Fabiana – Joyse. Joyse – O quê? Fabiana – Você entregou? Joyse mente dizendo: Joyse – Entreguei, é lógico, ou você acha que eu iria ficar com uma coisa que não é minha? Fabiana – Não sei não? Joyse – Deixa de ser desconfiada e para de falar, tudo bem? Fabiana – Tudo Bem! Professor – Tudo bem classe, atenção! Já podem ir guardando o material, por que já vai bater o sinal. E não

VIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

se esqueçam de ler o capitulo 10 do livro de biologia e fazer os exercícios. Bate o sinal e Joyse sai correndo para falar com o Felipe que saiu na sua frente. Joyse – Felipe! Preciso te mostrar uma coisa muito séria Felipe – Depois, agora não! Joyse – Mas Felipe ... Felipe – (furioso) Já disse que agora não. Oi pessoal já está tudo pronto? Maluco e Adriano – Sim. Vinícius sem saber de nada, vai à direção ao portão. Felipe – Pára aí, você quis se meter com a minha namorada, agora você vai ter uma lição. Linda – Felipe, para com isso! Jonatha – É isso aí, a violência não vai te levar a lugar nenhum! Maluco – Cala a boca, pois você é o próximo! Fabiana – Não ameace o meu namorado. Bárbara – Vamos embora Vinícius! Vinícius – Não, eu não vou! Luck – Quer morrer menino, anda, vai! Ui! Quebrei a unha! Bela – Escuta sua irmã Vinícius, vai... Janine – Vai Vinícius! Vinícius – Eu não vou pronto e acabou! Jessica – Esse garoto é maluco, só pode ser, toda pessoa que quer morrer é maluco! Vinícius – Antes Adriano tem que saber á respeito do Felipe e Maluco. Joyse – Não escuta ele Adriano, é mentira!

IX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Adriano – Cala a boca Joyse, fala Vinícius. Vinícius – Tome cuidado com o chifre tá! Adriano – Que chifre? Vinícius – Você não sabia? Adriano – Não! Vinícius – Acontece que enquanto você está em casa ou estudando, a Joyse sai com o Maluco e dá em cima do Felipe, que dá a maior bola para ela. Adriano – Joyse, olhe nos meus olhos e diga que o que ele disse é mentira? Joyse sem saber o que dizer beija-o com todo o seu cínico amor e logo Adriano percebe que Vinícius disse a verdade. Adriano – Solte-me sua galinha e enquanto vocês dois estão mortos, ouviram, estão mortos. Felipe – Não me ameace. Você não sabe o que está dizendo? Nesta noite alguém muito misterioso entra no quarto do Maluco e o mata com um tiro na cabeça. Ao amanhecer a Universidade fica em pânico, todos da universidade apontam um único suspeito, Adriano. Joyse com medo de ser a próxima vítima, chama a polícia, só que Adriano foge e todos se apavoram. Linda – Vinícius, eu estou com medo de o Adriano ser um psicopata. Vinícius – Então me abrace e veja se o medo passa. Nisso chega Felipe e interrompe o romance. Felipe – Olha aqui seu homossexual, é melhor parar de dar em cima da minha namorada, ouviu? Linda – Pare de brigar Felipe, e vamos embora?

X

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Vinícius – Não! Fique! Pode deixar que eu vou! Felipe – Pronto. Agora que ele se foi, me dá um beijo. Linda – Eu tenho nojo de você. Felipe – Já vi que minha presença aqui é indesejada, mas eu não quero ver você falando com ele, tudo bem? Eu vou te pegar às 20:00 h para que a gente possa ir ao cinema. Felipe vai embora e chega Luck e fala com ela. Luck – O que foi amiga? Linda – Nada, não quero falar no assunto. Luck – Pode falar. Aliás, amigo é para essas coisas. Linda – Tudo bem! Sabe o que é? Luck – O quê? Linda – É que eu estou perdidamente apaixonada pelo Vinícius, só que se eu admitir, é capaz do Felipe querer matar o Vinícius, e depois da morte do Maluco, eu quero tentar esquecê-lo, para que o pior não aconteça, mas isso é tão difícil. Luck – É! Você está caidinha por ele, nunca vi você tão apaixonada assim. Linda – Eu invejo a Fabiana. Luck – Por quê? Linda – Olhe só! Ela é tão feliz com o namorado. Luck – É, mas é melhor nós irmos embora, tá bom? Linda – Tá. Nisso Jonatha para de beijar Fabiana e diz para ela: Jonatha – Minha missão está quase cumprida. Fabiana – Que missão? Jonatha – Ééé aaaaaaa missão de de de transportar os os os sacos de laranja do meu pai, para o caminhão, é, é isso.

XI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Fabiana – Não sei não, mas tudo bem, e está na hora de irmos. Jonatha – Tá bem, mas antes eu quero um beijo. Fabiana – Tudo bem seu safadinho. Eles se beijam sem saber que estavam sendo espionados pelas fofoqueiras da escola. Jessica – Cruz credo, eles não param de se beijar parece que estão em falta. Janine – É mesmo, vamos sair daqui, pois esse lugar está pior que filme pornô. Ao anoitecer Felipe anda sozinho na rua, indo em direção à casa de Linda Ribeiro, para eles irem ao cinema e quando vai tocar a campainha, leva um tiro pelas costas, e era a mesma pessoa que matou o Maluco. Linda escuta e vai ver o que é, e dá um berro ao ver Felipe morto na sua porta e liga para a polícia. No dia seguinte toda a universidade já estava sabendo e Vinícius foi consolar a Linda Ribeiro. Vinícius – Vamos! Chora que faz bem. Eles se olham, olhos nos olhos e quando vão se beijar escutam um grito, era Joyse que se apavorou com o bilhete escrito no caderno:

Você é a Próxima!
Foi aí que Fabiana se deu conta da suposta missão do Jonatha. Tramou um plano junto com Joyse. Nesta noite o assassino apareceu, escutaram passos vindo em direção ao quarto, quando de repente aparece Vinícius

XII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

para ajudar, porém escutam um barulho na rua e quando abrem a porta, Adriano estava jogado morto no chão, foi aí que Fabiana se deu conta que estava faltando alguém e depois escutam outro tiro mas desta vez vinha do quarto, chegando lá viram Joyse morta e para a surpresa de todos o assassino foge. Nesta mesma noite ficam sabendo que Jonatha morreu e que o assassino já foi preso e todos ficam felizes e tristes ao mesmo tempo. Na manhã de sábado todos se reuniram para fazerem uma festa à noite. Já de noite, vão para casa de Linda Ribeiro e começa a festa para ver se reanima a turma. Luck vira homem com H maiúsculo e se declara para Bárbara e os dois se beijam. Bela vê e diz: Bela – É, ela ganhou a aposta. Descobre-se que Janine e Jéssica são sapatões, por isso só viviam juntas. Fabiana e Bela ficam sozinhas, mas felizes. Luck leva Bárbara para o quarto e lá eles transam. A festa fica ótima e eles curtem bastante. Aparece na festa um professor chamado Marcos de apenas 21 anos de idade por quem Fabiana se apaixona, aparece também um cara novo na cidade que se infiltra na festa, chamado Michel e acaba namorando Bela. Marcos se interessa por Fabiana e eles começam a namorar e prometem nunca trair um ao outro. Bárbara e Luck trocam juras de amor, eles ficam se olhando, declarando o amor que um sente pelo outro e finalmente se beijam. Já Vinícius e Linda Ribeiro se afastam para um tentar esquecer o outro. Um ano depois, quatro alunos novos entraram para a classe deles, Janine e Jéssica assumiram seu namoro.

XIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Bárbara e Luck foram rápidos, já são noivos e pretendem se casar daqui a três meses. Bela e Michel vivem com fogo no fogo e não ficam sem fazer sexo pelo menos uma vez por dia. Marcos vive dando aulas particulares para Fabiana, mas as aulas que ela mais gosta é aquela dada a noite. Os quatro alunos novos são: T.J. é um homossexual assumido, mas não age como um. Max é um grande nerd, só pensa em computador. Natália é uma cdf, a vida dela é um livro. Nicoly é romântica que só ela, a vida dela é o amor. Os quatro vivem um quadrado amoroso, pois: Nicoly dá em cima do Max que por sua vez é apaixonado pela Natália que por sua vez só tem olhos para T.J. Tudo estava a mil maravilhas, até que um telefonema acaba com a felicidade de todos: - Fabiana, telefone na secretária, venha logo que é urgente! Fabiana vai atender, e quando descobre quem é se desespera. Fabiana – Como pode ser? V.M – Eu fugi da cadeia, e se prepare que eu vou me vingar de todos que estavam na festa de comemoração da minha prisão. Fabiana – Nããããããããããão Linda – O que foi Fabiana? Vinícius – É, conta pra gente? Bela – Anda conta? Marcos – Pare de chorar!

XIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Bárbara – O que foi? Anda! Janine – Iiiiiiii, dá pra parar de chorar? Jéssica – É mesmo, para! Michel – Vai contar ou não vai? Luck – Eu não vou ficar aqui o dia todo! Fabiana chorando, fala: Fabiana – Michel, está na hora de você e o Marcos saberem da verdade. Marcos – Que verdade? Fabiana – Há um ano atrás, nós demos uma festa de comemoração. Linda – Mas isso eles já sabem. Fabiana – Mas o que comemoramos foi a prisão de um assassino, e agora ele ligou avisando que fugiu da cadeia e que vai matar todos que estavam naquela festa. Bela – Ai meu Deus, socorro, eu não quero morrer! Janine – Nem eu! Jessica – Calem a boca! Não está vendo que não é só a gente que está correndo perigo? Vinícius – Não? Luck – É mesmo, Marcos e Michel também correm perigo. Janine – Por quê? Fabiana – Porque eles estavam na festa com a gente. Michel – Isso significa que por os quatro novos alunos estarem junto da gente, eles também correm perigo. De repente eles escutam um grito vindo da sala do quarto ano e chegando lá Linda Ribeiro dá um berro, pois encontram Nicoly morta e ao lado de Nicoly tinha um bilhete escrito assim:

XV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

O Próximo pode Ser VOCÊ
Bela ficou desesperada, só aí que Vinícius pensou e descobriu que: Vinícius – Ele disse “O próximo”. Luck – E isso o que tem haver? Vinícius – Que a próxima vítima vai ser um homem. Bela – A tá, agora esse garoto enlouqueceu. Linda – Essa suspeita de Vinícius pode ser verdadeira, e se o assassino quis deixar uma pista para gente? Fabiana – Vinícius, você tem uma suspeita de quem seja a próxima vítima? Vinícius – Tenho! Fabiana – Quem? Vinícius – Pensem bem, ele não é burro de atacar Luck, Marcos, Michel e eu primeiro. Marcos – Então ele vai matar primeiro o T.J ou o Max. Linda – E se ele quiser matar o mais fraco? Janine – A próxima vítima é o Max. Jéssica – Isso! Só que onde ele deve estar? No terceiro andar, estava escondido: Max, T.J e Natália. Quando de repente, aparece o assassino mascarado, Natália dá um grito e os três saem correndo. O assassino mira em Max, mas erra o tiro. Max – Vamos! Anda! Se vocês estão a fim de morrer, podem ficar. Mas eu não quero morrer. Natália – Nem eu! Vocês viram o que ele fez com a Nicoly?

XVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

T.J – Vimos é claro, mas agora precisamos achar a turma, pois eles devem saber desse caso, ui, anda! Natália – Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa Natália grita, pois aparece na frente deles o assassino, ele prepara, aponta, atira e acerta na cabeça de Max, depois correu atrás do T.J e da Natália. Natália gritou muito e logo depois caiu. Ele dispara e Janine entra na frente e o tiro acaba ferindo o seu braço. Os treze começam a correr e o assassino vem atrás, e enfim ele dispara e mata T.J, infelizmente eles não podem parar, pois se eles pararem, eles morrem. De repente eles se encontram trancados na universidade. Tentam telefonar para a polícia, Só que não conseguem, pois os telefones estão mudos e eles se desesperam. O assassino aparece e dá outro tiro matando Janine de uma vez por todas, Jessica se enfurece e vai em cima dele, só que leva um tiro no peito e morre. Bela – Eu quero sair daqui de uma vez por todas, por favor, eu não quero morrer. Michel – Olhe para mim, eu não vou deixar você morrer, me beije. Anda! Me beije! Eles se beijam loucamente, mas para a tristeza do casal, esse foi seu último beijo, pois Michel leva um tiro e morre. De 15 pessoas que tinham naquele colégio apenas oito pessoas estavam vivas. Eles corriam pra cá, corriam para lá, não tinham onde se esconder, surge de repente o assassino e Vinícius reage e consegue tirar a arma do assassino só que ela estava descarregada. O assassino pega uma faca que levava consigo e mata Natália. Agora

XVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

só tinha sete pessoas naquela universidade, foi quando Linda Ribeiro viu uma bala no chão e pegou, depois pegou a arma e colocou a bala. Foi quando o assassino tirou a máscara e todos tiveram uma surpresa, o assassino era Jonatha. Ele simulou a própria morte e quando foi preso deu um nome diferente na delegacia. Por isso ninguém desconfiou dele. Fabiana – Por quê? Por que você fez isso comigo? Eu te amava! Você tinha amigos. Jonatha – No início eu queria acabar com a gang de merda do Felipe e com a galinha da Joyse. Mas quando vi que vocês comemoraram a prisão do assassino e se esqueceram que eu tinha morrido eu vi que não tinha amigos, a garota que eu amava em pouco tempo já estava com outro. Então resolvi me vingar de todos, mesmo dos que não tinham nada a ver com isso. Ele continuou caminhando na direção deles, foi quando se escutou um berro: - Aaaaaaaaaaaaaaaaa Foi Bela quem gritou com o disparar da arma, Linda Ribeiro acertou em cheio, bem no peito e isso foi o fim do pesadelo. Linda Ribeiro quase beija Vinícius só que ela foge do beijo, Fabiana e Marcos se Beijam de tanta felicidade, havia uma pessoa infeliz, pois viu suas amigas beijando seus namorados e ela tinha perdido o dela. Foi quando viu outra arma no bolso de Jonatha, pega e dá um tiro em sua boca e morre. Fabiana grita seguida de Linda Ribeiro e Bárbara.

XVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

A polícia chega e junto uma ambulância. Uma semana depois Bárbara dá uma festa e cedeu seu quarto para Fabiana que sobe junto com Marcos e ele dá uma aula extra para ela. Bárbara e Luck se beijam e marcam a data do casamento. Um mês depois, Bárbara e Luck se casam e ficam felizes. Fabiana e Marcos resolvem terminar, pois depois do que passaram tem medo de um machucar o outro, só que pensam melhor e entendem que um não vive sem o outro. Bárbara recebe uma carta misteriosa, ela abre, lê e se assusta, na carta estava escrito assim: Eu ainda estou vivo! Eu irei pegar todos vocês. Não importa onde estejam. Sempre Serei a sombra De vocês. Ps.: Brincadeirinha!!! Meus Parabéns pelo casamento Ass.: Linda Ribeiro Vinícius anda em direção a Linda Ribeiro e ela na direção dele, e depois se abraçam, ele a pega no colo, promete não abandoná-la, eles olham um no olho do outro e se beijam apaixonadamente. ***

XIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 2 – O PESADELO CONTINUA
Dois anos depois daquela série de assassinatos em Nova York. Aqueles adolescentes que casaram a dois anos atrás estão super felizes. A não ser Fabiana e Marcos que se separaram, mesmo sabendo que se amam. Já Vinívius e Linda Ribeiro estão noivos, mas ainda não perderam o trauma que sofreram a dois anos atrás, e neste dia, 25 de Novembro de 1999, toca o telefone na casa de Linda Ribeiro às 8:43 da manhã. Linda – Alô, bom dia, quem está falando? Voz – Oi, Linda, e como vai o seu querido sobrinho? Linda – Bem, por quê? Voz – Não está não, olhe dentro de seu armário, eu estarei te esperando na linha! Linda Ribeiro vai até o quarto de seu sobrinho e quando abre o armário, ela dá um berro, pois o vê morto. Ela corre até o telefone e pergunta: Linda – Quem está falando? – ela chorava – Por favor, me diga? Voz – Isto é só um aviso, sou o seu pesadelo de dois anos atrás. Linda – Jonatha! Voz – Não, outra pessoa, que logo, logo descobrirá quem é. Mas quem sabe? E se eu for? Linda – Mas não pode ser! Eu te matei a dois anos atrás. Voz – dizem que os maus podem ressuscitar. Nunca se sabe? Linda – Vinícius é você?

XX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

E desligam o telefone. Linda. Ribeiro começa a ficar desesperada, pois estava sozinha. Ela sobe correndo as escadas e entra em seu quarto. De repente sai um sujeito mascarado do seu armário e ela grita muito alto, ela começa a correr e acaba rolando as escadas. Ele começa a puxá-la pelos cabelos e a amarra em uma cadeira. Coloca nela uma mordaça para não poder falar. Ele pega uma faca bem afiada e começa a torturá-la, fazendo pequenos cortes em sua perna, depois em seu braço e por final, no rosto. Na hora que ele iria dar uma apunhalada nela ele para e diz: Voz – Eu prefiro que você me diga suas últimas palavras, mas tem que me prometer que não vai gritar. Ela balança a cabeça dizendo que sim, e quando ele tira a mordaça ela grita dizendo: Linda – Nãããããããão, por favor não me mate – ela chora – eu não quero morrer. Voz – Cala essa boca sua vadia e morda bem essa mordaça, e como você vai morrer mesmo, veja o meu rosto. Linda Ribeiro se espanta ao ver quem era, e na hora que ele ia matá-la, seu vizinho chamado Justin, que ao escutar os gritos, entra para salvá-la e o assassino foge. Ele a solta e diz: Justin – Você está bem? Linda – Cuidado atrás de você! Justin – O quê? Ele morre com uma apunhalada e ela corre para casa de Márcia, sua melhor amiga. Márcia – O que foi Linda? Diga-me!

XXI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Linda – O assassino quer me matar! Márcia – Calma, você matou Jonatha a dois anos atrás. Linda – Mas não é o Jonatha é o ... Márcia – Chega de babaquices e entra logo. No dia seguinte Márcia leva Linda Ribeiro para o hospício e a interna por um ano, depois avisa a todos de dois anos atrás, menos seu noivo Vinícius que se encontra desaparecido. Todos começam a desconfiar de Vinícius, Fabiana pergunta para Linda Ribeiro quem era o assassino, mas ela fica tão traumatizada que se recusa a dizer o nome do assassino. Então Bárbara pede para que Fabiana saia e que ela tentaria conversar com Linda Ribeiro, mas novamente ela se nega a dizer. Todos desistem de pedir, e acabam achando que ela está louca. Então ela grita bem alto uma coisa que choca a todos: Linda Ribeiro – O assassino é o Vinícius !!!! Todos viram para trás chocados com a notícia, mas não ligam, pois pensam que ela está louca. Deduzem entre si, uma coisa que não levam muito a sério. A possibilidade de que Vinícius seja o assassino. Fabiana – Vocês acham que o Vinícius é mesmo o assassino? Márcia – Eu não acho. Para mim ela está louca. Marcos – Muito bem! Bela amiga que você é. Nunca pensei que você fosse assim, tão infiel. Luck – Estou começando a achar que a assassina é você! Márcia – O seu cafajeste, olha como você fala comigo, não estou a fim de te dar uma porrada. Sheila – Oi, turma, alguma novidade?

XXII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Márcia – Você acredita que a Linda Ribeiro ficou maluca? Sheila – É mesmo? Eu não estava sabendo deste babado! Marcos – Calem a boca as duas, pois ninguém ficou louco, acontece Sheila que a Márcia teve coragem de colocar a própria amiga no hospício por um ano. Sheila – Olha só, depois a gente se vê, pois eu tenho que fazer umas coisas em casa. Bárbara – Será que é ela a assassina? Ai Luck, eu não quero sofrer o mesmo pesadelo de dois anos atrás, seria terrível. E sem o meu irmão aqui, aí sim que tenho mais medo. Luck – Calma, pois nada vai acontecer a você e a ninguém. Vamos encerrar este assunto e irmos para casa. Todos vão para suas casas, e nesta noite uma coisa muito estranha estava acontecendo no hospício que estava Linda Ribeiro. Ela começa a escutar passos e quando alguém abre a porta ela tem uma grande surpresa, a pessoa que abre a porta era o assassino e ela começa a gritar muito alto, só que ninguém a escuta, e ela acaba levando um tiro no peito e morre. No dia seguinte, todos já estão sabendo do acontecido, e duas pessoas começam a se culpar: Bárbara – Eu sabia que eu não podia ter deixado ela naquele hospício. Fabiana – Eu também, mas a culpa é sua Márcia! Márcia – Minha por quê? Marcos – Por que foi você quem colocou ela naquele hospício.

XXIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Luck – Estou começando a achar cada vez mais que foi você quem a matou. Está na cara que a colocou naquele hospício para assim poder matá-la com facilidade. Márcia – Que desaforo é esse? Apesar de tudo eu nunca mat... Bárbara – Olhe quem está vindo! Fabiana – É o Ronald e a Michelle. Marcos – O que será que eles querem? Luck – Olhem, eles não virão para cá, eles dobraram a esquina. Márcia – Será que eles sabem onde está o Vinícius? Em minha opinião, ele é o assassino, pois está desaparecido desde a morte de Justin. Bárbara – Cale essa boca, eu também estava achando isto. Mas ele é meu irmão, eu o conheço. Vi que não tem nada a ver. Luck – Meu amor. Vamos para casa? Eu não quero ficar mais aqui. Bárbara – É vamos, estou muito cansada. Fabiana – Sabe de uma coisa? Eu também vou para minha casa. Marcos – Também vou. Márcia – É, vamos todos nós! Eles vão para casa, sem saber que essa noite poderia ser a última noite de suas vidas, pois não sabiam o que aguardavam no dia seguinte. Amanhece na cidade de Nova York, todos se reuniram no parque e tiveram a maior surpresa ao conhecerem uma pessoa muito parecida com sua amiga morta, Linda Ribeiro. Seu nome era Jenife, a irmã gêmea

XXIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

de Linda Ribeiro. Todos ficaram felizes, pois ganharam uma amiga, mas quando contaram a Jenife o que aconteceu com a irmã, ela chorou muito aponto de querer se matar por causa dela. Para acalmá-la, os oito decidiram ir ao Shopping a noite, todos concordaram. Chegada a hora, dos nove amigos, apenas seis foram, os outros três desapareceram. Mesmo assim, não desistiram do programa que tinham combinado e mesmo assim foram. Chegando lá, quando entram vê o shopping vazio, de repente todas as portas se fecham e o desespero começa. Eles tentam acalmar as garotas, porém elas começam a gritar. Todos começam a andar pelo shopping e se deparam com o assassino. Márcia dá um berro e começa a correr junto com eles. Todos começam a subir as escadas rolantes, mas Márcia tropeçou e rolou escadas abaixo e foi parar nos pés do assassino. Felizmente ela consegue escapar, mas é ferida na perna e começa a correr mancando. Ela chorava muito, aponto de soluçar. Gritava para todos os cantos, mas seus amigos estavam no segundo piso e não a escutavam. O assassino aparece na frente de Márcia que grita muito alto e escapa novamente, mas ela já estava se cansando e viu que precisava achar um esconderijo, o mais rápido possível, pois ele estava bem atrás dela. Para sua sorte ela encontrou o elevador, mas para o seu azar ele estava sem funcionar. Ela continuou correndo e não encontrava um bom esconderijo. Ela começa a ver ele se aproximando e de tão nervosa, ela acaba escorregando. Doeu tanto que ela não conseguiu se levantar, ela gritava, gritava e nada acontecia. Foi quando ele a pegou e a jogou na vitrine de

XXV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

uma das lojas. Depois foi embora e o corpo dela, ele deixou por lá. No segundo piso os cinco amigos continuavam correndo procurando uma maneira de se mandar dali, eles comentavam: Bárbara – Eu quero sair daqui! – ela chorava e gritava – Por favor, alguém me ajude? Luck – Mantenha a calma, meu amor. Logo sairemos daqui. Bárbara – Quando que vamos sair daqui? Fabiana – Aaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!! Fabiana grita, pois aparece do nada o assassino que acaba dando uma apunhalada nas costas de Ronald, que morre na hora. Começam a desconfiar de Michelle, Sheila e Jenife pois continuam desaparecidas. Quando Marcos acaba tendo uma dúvida em relação aos seus melhores amigos, Linda Ribeiro e Vinícius. E se na verdade Vinícius for o assassino? Por que desde que começou os assassinatos ele não apareceu. E se ele fosse mesmo o assassino e tivesse como ajudante a sua própria noiva? Que poderia forjar a sua própria morte para que ninguém descubra a verdade. Mas o assassino também poderia ser Michelle? Pois desde que soube que eles iriam ao shopping ela desapareceu. E o assassino também poderia ser a Sheila? Pois ela estava muito estranha. Eram tantas dúvidas que a cabeça dele estava dando um nó. De repente ele escuta um berro de Fabiana e vai ver o que é. Encontram Sheila morta com um tiro na cabeça. Enquanto isso no primeiro piso entra Michelle ninguém sabe por onde.

XXVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

De repente aparece em sua frente o assassino e ela dá um berro e sai correndo. Sobe as escadas em direção ao segundo piso. Chegando lá ela vê seus quatro amigos e começa a chorar diz: Michelle – Que bom que vocês ainda estão vivos eu pensei que nunca mais ia ver vocês. Marcos – Quer dizer então que você não é o assassino? Michelle – É lógico que não, mas quem vocês acham que é? Luck – Já não tenho mais dúvidas, ou é o Vinícius ou é a Jenife. Fabiana ainda chorando por causa do susto que levou diz: Fabiana – É mesmo, até agora eles não apareceram, você sabe onde eles estão? Michelle – Eu não. Mas e o Ronald, a Sheila e a Márcia, onde estão? Bárbara – Estão todos mortos. Michelle – Nããããããããão pode ser, eles eram os meus melhores amigos. Marcos – Vamos, temos que achar uma saída, e rápido. No terceiro e último piso estava o assassino que tinha ido até seu esconderijo e lá estavam presos como reféns, Vinícius e Linda Ribeiro, que todos pensavam que estava morta, mas só fingiu estar para não morrer. Assassino – É Linda Ribeiro. Pensou que fingindo ter uma irmã gêmea, se passando por Jenife, ainda bem que percebi seu plano e logo te capturei. E quanto a você Vinícius, tive que te capturar de uma vez, para que todos pensassem que o assassino fosse você, querido irmão.

XXVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Não matarei vocês agora porque preciso de vocês vivos. Para que todos pensem que vocês são os assassinos e então eu me livro. Preciso ir agora, para matar alguns sobreviventes, que estão me esperando no segundo piso, mas não fiquem agoniados, pois eu logo voltarei. No segundo piso estão as pessoas no qual o assassino quer matar. Eles descem para o primeiro piso e lá eles encontram o corpo de Márcia. Bárbara e Fabiana começam a chorar, é quando eles escutam um pedido de ajuda, quem falava era a própria Márcia, que ainda estava viva. Bárbara vê uma pessoa mascarada vindo em suas direções e os alerta, todos saem correndo. Marcos e Luck carregam Márcia e correm com os outros, não tanto, mas correm. Michelle diz: Michelle – Larguem ela, ou vocês vivem e ela morre ou os três morrem. Luck – Nunca vou abandonar um amigo, eu já passei por isso e não vou deixá-la morrer. Marcos concorda e eles continuam correndo cada vez mais rápidos, menos os dois. Quando eles olham para trás o assassino tinha sumido, mas de repente ele aparece na frente das meninas que por sorte conseguem escapar, Michelle pede para que eles voltem para o segundo piso, pois ela acha que tem uma saída por lá e assim possam fugir, aliás, o pai dela é o dono do shopping e por isso ela teria de conhecê-lo bem. Bárbara faz uma pergunta para Michelle, que deixa todos abalados, por onde foi que Michelle entrou? Pois

XXVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

quando eles entraram as portas se fecharam. E assim ninguém podia entrar e ninguém podia sair. Michelle responde que ouviu gritos e entrou pela tubulação de ar. Acharam a resposta sem nexo, mas era a palavra deles contra a dela. Marcos interrompe e diz: Marcos – Que tal ir para o terceiro piso? Ainda não fomos lá, e quem sabe lá tem uma saída. Bárbara – Eu acho uma boa idéia, não agüento mais subir e descer escadas. Fabiana – É melhor irmos de uma vez. Luck – Chega de conversa e vamos de uma vez, pois aqui corremos perigo. O que você acha da idéia Michelle? Michelle – É fazer o que, vamos! Eles começam a subir as escadas para o terceiro piso, e chegando lá eles correm para procurar ajuda. Márcia estava desmaiada, porém eles continuavam a carregando. Bárbara vê o assassino e avisa aos outros. Luck pede para que Bárbara pegue Márcia, e cuide dela. Ela estava tão nervosa que ele preferiu continuar carregando Márcia, eles correm, mas Fabiana escorrega, e Marcos a ajuda despertando novamente o amor que existe entre os dois, mas eles não tem tempo para falar deste assunto, pois precisam salvar suas vidas do assassino psicopata e correm, chegam a um grande corredor mas como não tinham para onde ir eles continuaram a sua corrida. Bárbara estava cada vez mais nervosa e cada vez mais desesperada, a mesma coisa ocorre com Fabiana menos com Michelle, que pela aparência, está calma demais.

XXIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Eles chegam ao final do corredor, não há mais saída, o assassino está cada vez mais perto. É quando eles vêem uma saída através de uma loja, e conseguem escapar. Escutam um ruído dentro dessa loja e vão verificar o que é, quando abrem o armário eles tem uma grande surpresa, estavam lá amarrados e com mordaças Vinícius e Jenife e eles os soltam. Jenifer explica que na realidade ela é Linda Ribeiro, que trocou de nome para garantir sua segurança e fingiu estar morta para não morrer. Michelle chega finalmente e então Linda Ribeiro diz: Linda Ribeiro – O que ela está fazendo aqui? Fujam rápido, pois ela é a assassina. Marcos – Mas como se ela esteve com a gente o tempo todo e o assassino estava correndo atrás da gente? Vinícius – Era tudo uma armadilha para fazer que todos fiquem juntos e então ela mataria todos de uma vez, aquele que estava correndo atrás de vocês, era seu cúmplice. Michelle – Parabéns, agora que já sabem que eu sou a assassina, está na hora de saber quem é o meu cúmplice. Pode tirar a máscara Justin. Linda – Mas como? Eu mesma vi você morrendo. Justin – Ó minha ingênua Linda Ribeiro. Tudo não passou de uma farsa quando Michelle te mostrou o rosto eu tinha que continuar as mortes no lugar de Michelle e então você pensou que eu estava morto. E com medo de que mais alguém morresse você colocou a culpa em seu noivo. Conseguiu fingir de morta, mas não me enganou.

XXX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Michelle – Chega de explicações, aliás, vocês acreditaram na história da tubulação, coitados, Justin acabe com todos os homens que eu cuido das mulheres, principalmente de Linda Ribeiro. Linda – Mas para que você está fazendo isto? Michelle – Você roubou a pessoa que eu amava e depois quis casar com ele, no início eu queria apenas matar você, mas seus amigos se meteram e por isso todos irão morrer. Ela corre em direção a Linda, mas Linda vê uma faca jogada no chão e então ela enfia a faca no coração de Michelle, que morre na hora. Justin fica furioso ao ver sua amada morta e vai para cima de Linda Ribeiro. Imediatamente Vinícius tira a faca do coração de Michelle e mata Justin que também morre na hora. Uma hora depois, a polícia cerca o shopping e tira os únicos sobreviventes e os corpos, descobre-se que Ronald consegue sobreviver e então o colocam junto a Márcia numa ambulância. Todos vão para suas casas. Marcos volta para Fabiana e dá o beijo tão esperado. Bárbara faz o mesmo com seu marido Luck, comemorando suas vitórias. Linda Ribeiro e Vinícius se beijam loucamente e decidem se mudar para longe, para que assim esqueçam do que aconteceu. Um mês depois, Linda Ribeiro recebe um telefonema: Voz – Oi, Linda Ribeiro, eu ainda estou vivo. Pelo que vejo você também! Linda – Nãããããããããooooo

XXXI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Voz – Ainda poderá haver uma continuação, pois sempre deixarei uma barreira em seu coração e te levarei pelos caminhos da ingratidão. Linda – Pare com isso, me deixe em paz. Voz – Se prepare para a nova onde de ASSASINOS. ***

XXXII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 3 – O PESADELO FINAL (A REVELAÇÃO)
Dois meses depois daquele pesadelo que oito jovens sofreram. Um pesadelo continuava atormentar uma pessoa entre eles. Seu nome era Linda Ribeiro. Uma garota que no dia do seu aniversário, dois meses depois do pesadelo, um outro telefonema de mau gosto toca em sua casa. O mesmo de um mês atrás. Voz – Oi Linda, sou eu de novo. Seu pior pesadelo! Linda começa a berrar em plena festa e chorando diz: Linda – Nããããão, eu não agüento mais. Deixa-me em paz. Voz – Você sabe que eu sempre serei a sua sombra. Não importa para onde você vá, eu também vou estar lá! Linda – Por favor, eu não quero sofrer o mesmo pesadelo pela terceira vez. Quem quer que esteja falando. Pare de me atormentar. Voz – Sempre serei um transtorno em sua vida. Vou te atormentar até o infinito. Linda – Pare, por favor. – ela gritava e chorava – Pare pelo amor de Deus. Desligam o telefone e seus amigos vão ver o que aconteceu. Fabiana – O que aconteceu? Bárbara – Você estava dando cada berro! Vinícius – Vamos meu amor, se acalma e conta pra gente, quem estava no telefone?

XXXIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Linda – Era ele, o assassino, eu sei que era. Seu tom de falar, não demora muito e ele vai aparecer. Nisso Bárbara se desespera e vai procurar seu irmão Vinícius. Fabiana – Calma! Isso só pode ser uma brincadeira de muito mau gosto. Linda – Não, eu sei que não era. Se fosse, eu reconheceria na mesma hora. Da outra vez, vocês não acreditaram em mim, e viram no que deu. Nisso chega à festa Suzana, uma garota bonita e rival de Linda, seu sonho sempre foi conquistar Vinícius e nunca conseguiu. Tinha como namorado, Ronald. Que sempre foi apaixonado por Lisa, que nem ligava para ele. Lisa tinha um namorado chamado Fernando, mas todos o conheciam como Nando, o policial da cidade. No segundo andar da casa de Linda, estavam dois casais, um em cada quarto, fazendo sexo. Vick e Renato no quarto de casal, Milena e Márcio no outro. Márcio era irmão gêmeo de Márcia, só que de sexos opostos. Eles só tinham três coisas em comum. A maneira de pensar, os olhos e é claro, as sardas. Estavam na festa: Linda Ribeiro, Vinícius, Bárbara, Luck, Fabiana, Marcos, Márcia, Ronald, Suzana, Lisa, Fernando, Milena, Márcio, Vick e Renato. Todos estavam se divertindo. Menos Linda Ribeiro, que estava muito abalada pelo o que aconteceu. Linda Ribeiro, em plena festa de seus 23 anos chorava demais. Não havia quem agüentasse. A badalação continuou até uma cinco horas da manhã. Só

XXXIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

não continuou por que Renato tinha que viajar rapidamente neste dia. Renato viajou e não deu notícias. Nesta noite acontece um assassinato. Márcia estava no telefone conversando com Linda Ribeiro. De repente, Linda escuta um grito na casa de Márcia e fica apavorada. No dia seguinte ela descobre que Márcia foi estrangulada. Vai a casa dela e lá ela encontra um aviso escrito assim: Linda Ribeiro Pronta para o PESADELO FINAL! Ela gritava dizendo: Linda – Eu avisei! – chorava – Ele vai matar todos que estavam naquele shopping! Nando – Todos quem? Linda o incidente no shopping foi a dois meses. Do que você está falando? Delegado – Leve essa garota para o interrogatório, Acho que ela sabe de alguma coisa? Linda é levada para a delegacia e começa o interrogatório. Lá ela conta tudo, desde a 1º série de assassinatos. Disse também que a dois meses vem recebendo telefonemas estranhos e que sua amiga morreu logo depois que o Renato viajou. Nando – Eis aí o nosso homem, o assassino que procuramos! Linda – Mas Nando, nós dois conhecemos bem o Renato e ele seria incapaz de fazer isso.

XXXV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Nando – Não sei não? As aparências enganam! Acho melhor investigarmos. Nisso chega à delegacia, Milena, super aflita dizendo que Márcio estava morto. Nando – Que estranho? Dois assassinatos em um só dia? Linda – Será que ele não tem cúmplice? Pode ser dois psicopatas igual a Michelle e Justin! Milena – Eu não acho que ele iria imitar os outros, quem sabe é um trio, para diferenciar eles dos outros? Nando – Pode ser! Linda, mais alguém viajou? Linda – Sim, Fabiana e marcos. Nando – Muito bem! Eu já vou, tenho um encontro com a Lisa, e aproveito e vejo se ela sabe de algo? Para melhorar as investigações. Nando ao chegar à casa de Lisa, escuta uns gritos e vai verificar. Encontra Lisa ensangüentada, não com o próprio sangue, mas com o sangue de Vick. Ela disse que eram dois assassinos e que chegou a ver um dos rostos, que ela diz ser o rosto de Renato. No dia seguinte Renato aparece e o assassino o mata. Começam a desconfiar de Marcos e Fabiana, pois ainda estavam desaparecidos. Só acharam estranho, que Lisa afirmou ter visto Renato e, no entanto ele estava morto. Escurece e Marcos chega sem Fabiana no aeroporto e é surpreendido por uma figura estranha que lhe dá uma apunhalada. Ele não morre, mas fica caído no chão. O assassino disse que se ele denunciá-lo para a polícia, ele morreria. Logo ele, que voltou justamente para isso. Uma pessoa que passa por ali às 00:00 h, vê seu corpo jogado na porta do aeroporto. Essa pessoa o

XXXVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

socorre, mas ele morre antes de chegar ao hospital. Antes de ele morrer, ele pede para ele guardar um segredo. Ele conta quem é (são) o(s) assassino(s). A pessoa larga o corpo de Marcos e some. Amanhece e Milena vai visitar Lisa. Milena – Eu não agüento! Lisa – O quê? Milena – Esses assassinos! De repente Lisa dá um berro e diz: Lisa – Milena, cuidado! Atrás de você! Mal Milena virou e logo recebeu uma apunhalada nas costas. Lisa tenta fugir, mas não consegue, ela é morta friamente. No dia seguinte o pai de Linda chega à cidade e vai correndo abraçar sua filha. Linda tem poucos momentos de alegria, pois ao anoitecer, entra em sua casa, três figuras estranhas, eles matam seu João e carregam Linda Ribeiro. A partir deste dia, Linda Ribeiro nunca mais foi vista. Uma semana depois, volta à cidade, Fabiana e toda a turma vão recebê-la. Ela pergunta por Linda, mas ninguém responde. Até que ela volta a perguntar e uma figura estranha aparece e diz o que aconteceu. Seu nome era Donato, por quem Fabiana teve uma grande atração. Ele logo entrou para a turma e depois foi para a sua casa. Três horas depois, Fabiana recebe um telefonema de uma pessoa estranha, que diz uma charada: Voz – Não confie em quem tem que confiar, porque a confiança vai com vocês exterminar.

XXXVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Fabiana – Quem é você para me dizer uma coisa dessas? Alo, alo? Droga desligou! E agora? Tenho que avisar a turma! Ela vai até a turma, e diz tudo. Bárbara entra desesperada dizendo que seu irmão sumiu. Neste momento, Luck diz: Luck – Temos que dar um jeito neste assassino, antes que ele faça mais uma vítima. Ronald – Por que não fazemos como fizemos a dois meses? Fernando – E como foi? Suzana – É mesmo! Como? Donato – Você não me contou nada disso Fabiana. O que houve a dois meses, que eu ainda não sei? Fabiana – Tudo começou a três anos e dois meses atrás. Um psicopata começou a matar meus amigos até que nos reunimos na Universidade e Linda Ribeiro o matou, este episódio teve a duração de dois anos. Um ano depois foi a vez de duas pessoas seguirem o mesmo passo, só que no shopping, Linda Ribeiro e Vinícius os mataram. Mas acho que desta vez não vai funcionar! Fernando – Não custa nada tentar! Mas onde vai ser a armadilha? Luck – Geralmente é sempre ele que nos atrai! Bárbara – Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa Fabiana – Corram, vamos, corram! Assassino – Não adianta correr, nem se esconder! Ronald – Fernando, cuidado! Fabiana – Aaaaaaaaaaaaaaa, ele está morto! Assassino – Em breve, você também.

XXXVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Bárbara – Outro! Suzana, sai daí! Suzana – O quê? Suzana acaba sendo morta e o resto sai correndo. De todos do grupo só restam: Bárbara, Luck, Fabiana, Ronald e Donato. Linda Ribeiro e Vinícius continuam desaparecidos. Donato – Vamos para a minha casa, rápido! Fabiana – Mas a sua casa é enorme, vai ser quase impossível sairmos vivos de lá! Luck – Vamos! Eu acho que Donato está querendo fazer o mesmo sistema que foi feito antes. Donato – Pessoal isto é uma seqüência, se Linda Matou todos os outros e Vinícius também, eles tem que matar o último, eles tem que estar vivos para o golpe final! O assassino vai acabar com todos para depois matá-los. Com certeza eles ainda estão vivos! Ronald – Mas, também é capaz de eles terem enlouquecido e agora podem ser os assassinos! Bárbara - Cala a boca! Meu irmão nunca que iria ser o assassino, muito menos minha grande amiga, Linda Ribeiro. Então acho melhor você ficar calado! Ronald – Desculpe–me, só foi um palpite. Bárbara – Palpite muito do besta! Luck – Parem de brigar, temos um assassino para destruir, não sabemos quem é, temos que descobrir. Mas com vocês brigando, não vai dar! Donato – É verdade! Neste momento temos que ter união. Tem um assassino a solta, e se continuarmos assim, vamos todos acabar morrendo! Fabiana – Telefonei para a polícia eles estão a caminho!

XXXIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

A casa de Donato era um verdadeiro Palácio. Muito grande, era um verdadeiro cenário de um assassino. Os cinco estavam com medo, mas tinham que sobreviver de qualquer maneira. Ronald era o único que estava sem namorada, pois a sua tinha sido assassinada. Todos os outros com um par. Escutam um ruído muito estranho em um dos quartos. Abrem a primeira porta, e nada. Na segunda porta encontram ali amarrados, em cima da cama, Linda Ribeiro e Vinícius. Donato – Não falei que eles estavam vivos! Fabiana – Rápido! Desamarrem-nos! Ronald – Como é que eles vieram parar na sua casa Donato? Bárbara – É mesmo! E você sempre afirmou com muita certeza que eles estavam vivos. Isto é bem estranho? Linda – Não se preocupem o assassino não é ele. Vinícius – Pode ter certeza disto. Fabiana – Como vocês têm tanta certeza? Linda – Tendo hora! Ronald – Estou com uma má impressão de vocês. Bárbara – Eu tenho certeza que eles dizem a verdade! Luck – Mozinho, como você tem certeza? Fabiana – Espere um segundo, são três assassinos e tem três pessoas fazendo a mesma afirmação. Linda – Não acredito no que você está dizendo? Ronald – Mas pode ser verdade! Donato – Chega! Eles não são os assassinos. Fabiana – Como você sabe? Donato – Marcos me contou? Todos – Marcos?

XL

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Fabiana – Donato, Marcos está morto. Donato - Eu sei! Escutem-me. Quando ele chegou aqui, ele foi gravemente ferido pelo verdadeiro assassino. Ele voltou, pois tinha uma revelação a dizer. Ele me disse, que “o verdadeiro assassino está bem próximo do principal, que seus cúmplices estão vivos, que fingiram estar mortos. Três cúmplices vieram para destruir Linda, os três falharam, mas a morte esteve sempre do lado deles. E que no momento certo eu deveria dizer a verdade a Linda e a Vinícius. O golpe final tem que ser dado por eles, ou senão ele irá dar o maldito golpe final, se Linda e Vinícius morrerem todos nós também morreremos”. Estas foram as palavras de Marcos antes de morrer. Eu estava lá! Bárbara – Mas quem são os cúmplices, e quem é o chefe? Donato – Os cúmplices são... Na hora que ele iria revelar, leva uma apunhalada e morre. Três figuras estranhas surgem. Elas começam a se revelar. Assassino 1 – Tentei acabar com uma gang que aterrorizou nossa escola, mas vocês me atrapalharam. Linda sempre se meteu onde não era chamada, tinha que ser destruída. Linda – Não pode ser, você é o.......... Jonatha ! Jonatha – Prazer em rever Linda. Como vê após uma cirurgia, estou muito vivo. Assassino 2 – Você roubou a pessoa que eu mais amava, tinha ciúmes, e por isso você tinha que ser destruída! Bárbara – Você é a .......... Michelle!

XLI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Michelle – Volto a cena! Pedi para meu pai fechar o shopping, pois precisava dele para mostrar aos meus amigos. Depois da facada, fui salva pelo meu chefe e fiquei escondida por dois meses. Assassino 3 – Eu era apaixonado por Michelle e então resolvi ajudá-la nesta caçada. Linda e Vinícius se tornaram meus rivais. Tinha que destruí-los. Vinícios – E você só pode ser o ............ Justin! Justin – Bem vindo de novo ao pesadelo, Vinícius. Luck – Por isso ninguém conseguia descobrir quem era os assassinos. Ronald – É lógico, porque para todos, vocês estavam mortos! Michele – Linda, nosso chefe, está doido para ficar cara a cara com você. Justin – E você também Vinícius. Jonatha – Deixa que eu leve eles para o chefe. Vocês cuidem dos outros quatro. Assim que Jonatha saiu, começa a luta pela sobrevivência. Um machado é encontrado e Luck se defende com ele. Justin mata Ronald. Luck arranca a cabeça de Justin com o machado. Enquanto isso, Jonatha levava os dois para a grande sala. Chegando lá o encontro final está para acontecer. Eles aguardam um tempo, para eles está se tornando um século. Chega o momento final. A revelação será feita. Entra na sala uma figura sombria, com sua cara tampada. Pela voz parecia ser uma mulher. Chefe – Até que enfim nos encontramos Linda Ribeiro. Linda – Quem é você? Vinícius – Calma! Fique bem calma!

XLII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Chefe – Digamos que eu sou o seu pior pesadelo. Você sabia que fui eu que bolei estes assassinatos? Eu que contratei Jonatha, Michelle e Justin. No início era só você que eu queria matar. Deixei que eles fizessem o serviço extra que quisessem. Jonatha quis destruir a gang, mas depois todos estavam envolvidos e tive que mandar matar todos. Fiz Jonatha, Michelle e Justin se passarem por mortos, para assim neste capítulo final ninguém suspeitasse quem era esses novos assassinos. Viajei por dois meses para a Europa, e quem encontrei por lá? Fabiana e Marcos. Marcos me viu conversando com os três, ele descobriu que eles estavam vivos e o que eu havia tramado. Não podia ter ficado quieto? Mas resolveu voltar e contar tudo. Tive que entrar em cena, dias antes de Marcos voltar mando os três de volta para terminar o que tinham começado, e eu volto no mesmo dia de Marcos, e acabo com a vida dele! Vinícius – E Fabiana? Ela estava junto com Marcos. Porque ela não sabia de nada? Chefe – Marcos achou que se Fabiana não soubesse de nada, e ficasse um tempo na Europa, ela não correria perigo, mas ela ficou pouco tempo. E agora ela está aqui. Michelle – Chefe, todos morreram, Justin também. E eu ..... Michelle cai morta no chão, o machado estava cravado em suas costas. Chefe – Brigado pela notícia e que você descanse em paz. Linda – Nãããããão, todos os nossos amigos estão mortos. Vinícius – Ele vai pagar caro! Linda – Vinícius não!

XLIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Jonatha mata Vinícius. Com o machado que estava em Michelle. O chefe acha que Jonatha não tem mais serventia e o mata. Chefe – Agora só eu e você! Linda – Mas quem é você? Chefe – Você realmente não descobriu? O chefe tira a máscara e Linda não acreditava no que via! Linda – Como pode ser você? Jonatha te matou! Natália eu vi você morrer. Natália – Mas eu não morri. Estou muito viva! Linda – Você podia ter mandado Michele e Justin matar Ronald e Márcia no shopping, por que você não fez isto? Natália – Porque eles eram a chave para eu poder me aproximar de vocês outra vez, mas agora chegou a sua hora. Linda – Enganada Natália, chegou a sua hora! Natália – O quê? Eu é que darei o golpe final! Linda – Errada! Linda taca o machado e acerta direto no meio da cabeça de Natália. A polícia chega. Retiram os mortos. Chega finalmente o fim destes assassinatos. Linda é a única sobrevivente. Ela chora pelos amigos e vai ao enterro de todos. Suas recordações jamais se apagarão. Seus amigos ficaram para sempre vivos em sua memória. Ela acaba descobrindo que está grávida de Vinícius e jura que vai dedicar todo seu amor a este filho. Com o passar de nove meses, nasce a criança, é um menino, no qual ela dá o nome do pai da criança, Vinícius. Ela volta a estudar, faz a faculdade de direito.

XLIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Tem novas amizades. Volta a morar com sua família. Assim ela começa a se sentir mais tranqüila. Todos os domingos ela vai visitar o túmulo daqueles que nunca mais poderão voltar a vida. Do amor que ela jamais deixou se apagar e que algum dia em algum lugar ela irá encontrá-lo. 32 anos se passaram: - Caramba Vovó, isto aconteceu de verdade? Linda – Sim Letícia. E seu pai é fruto do amor entre eu e Vinícius. Letícia – E a senhora nunca mais se casou vovó? Linda – Não. Seu pai foi meu único filho. E seu avô meu único amor. Vinícius Jr – Contando esta história de novo mamãe? Linda – Não é história é a realidade. Vinícius Jr – Tudo bem mamãe, mas agora vamos Letícia. Temos que ir. Letícia – Ah pai! Vinícius – Vamos! Tchau mamãe! Linda – Tchau querido! Por incrível que pareça esta história é verdadeira, e mesmo que Vinícius não acredite, existiu sim, vários amigos e todos eles foram mortos. Meus amigos, meus eternos amigos, um dia estarei com vocês, faz a 32 anos que tenho paz. E faz 32 anos que finalmente vencemos o último dos ASSASSINOS.

XLV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Resumo da primeira fase CAPITULO 1 – O 1º ASSASSINO
Tudo começa quando dois jovens se conhecem, e dali começa um romance mais que proibido e uma onda de assassinatos. Onde começa uma luta entre a vida e a morte, em que o amor de dois jovens luta contra o grande e misterioso assassino.

CAPITULO 2 – O PESADELO CONTINUA
Dois anos depois um novo assassino surge, e começa todo o pavor de novo, apenas uma pessoa sabe quem é. Porém ela é internada no hospício, fazendo as pistas cair sobre um único suspeito, que está desaparecido.

XLVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPITULO 3 – O PESADELO FINAL (A REVELAÇÃO)
Agora não restam mais dúvidas, o líder dos assassinos está para aparecer. Segredos serão revelados, inclusive porque Ronald e Márcia foram deixados de lado e não foram mortos. Enfim, todos os segredos deste pesadelo serão revelados no último capítulo de assassinos. RESUMO DA HISTÓRIA: Dois meses depois do acontecido, Linda Ribeiro recebe um novo telefonema, o mesmo de um mês atrás, foi justamente no dia de seu aniversário. Várias pessoas começam a desaparecer e a morrer, o desespero começa outra vez. QUEM SERÁ ESSE NOVO E MISTERIOSO ASSASSINO?

XLVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

XLVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

XLIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 1 – A Continuação
Anos depois, após tudo que lhe ocorreu Linda Ribeiro teve sua paz. Ela aos seus cinqüenta e cinco anos, adora contar o ocorrido a sua neta de sete anos, Letícia. Seu filho Vinícius Jr. sempre ouviu a história e mesmo assim nunca acreditou. Com o tempo a pequena Letícia cresce, são 11 anos passados. Linda Ribeiro possui no momento 66 anos, Letícia possui 18 anos e Vinícius possui 43 anos. Todos estes anos na paz. Até que um noticiário afeta a vida de Linda Ribeiro: Televisão – Atenção toda população! Acabamos de ser informados que o precioso livro de assassinatos do FBI acaba de ser roubado. Alguns acham que tem haver com a série que afetou todo o mundo, e que envolveu a famosa Linda Ribeiro numa tragédia de vinte e nove mortos e quatro assassinos. Voltamos daqui a pouco com mais informações. Letícia – Vovó cheguei! Tenho uma notícia ótima para te contar!!!! Linda – Diga querida? Letícia – Primeiro me diga o que te preocupa? Linda – Nada, me diga o que a deixa tão feliz? Letícia - Vovó eu consegui passar para a faculdade em que a senhora se formou. Linda – O quê? Letícia você tem que sair de lá! Por favor, saia! Letícia – Por quê? Linda - Por que não é seguro!

L

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia – Qual é o motivo de não ser seguro? Linda – Letícia sente aqui que vou te revelar algo! Letícia – Fala logo vovó! Linda – Lembra da história que lhe contava quando pequena? Letícia – A “assassinos”, sim por quê? Linda – O livro que tinha esta história como caso resolvido, foi roubado do FBI. Letícia – E o que tem? Linda – Acontece que quem o roubou, fez isto para continuar o caso. Eu já sou uma velha, não me preocupo se eu morrer, mas a minha preocupação é você! Letícia – Eu? Linda – Sim. Como disse eu já sou uma velha, mas você é quem vai seguir o meu caminho. Como sabe é minha única neta. E com certeza ele vai vir atrás de você para continuar o que o último não terminou. Letícia – E o que foi? Linda - Acabar com a minha família. Eu, você e seu pai corremos os perigos de morte. Todos nós estamos condenados a morrer. Acabou para todos nós. Letícia – Vovó pare com isso agora mesmo, já tenho dezoito anos e esta história não faz mais sentido para mim. Eu sei que tudo é verdade, até porque a polícia tem tudo documentado. Mas isto já foi a quarenta e três anos, e faz 43 anos que a senhora ainda convive com este tormento. Pare vovó. Este maldito livro foi roubado, mas é apenas uma brincadeira, como você acha que vai ter alguém que queira reviver uma história que aconteceu

LI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

quarenta e três anos atrás. É a mesma coisa que querer reviver museu! Linda – É acho que você tem razão! Escuta-se uma voz dizendo: - Carteiro Linda – Chegou carta, me deixa ver de quem é. – ela pega a carta – Ué? Que estranho? Letícia – O que foi vovó? Linda – Esta carta não veio com remetente. Letícia – Leia quem sabe a senhora não descobre quem pode ser? Linda a carta e começa a ler, na carta dizia assim: Cara Linda Ribeiro Sinto em lhe informar, mas suas noites de sonhos irão acabar, estou de volta para cumprir o que vim fazer. Matar você e toda sua família. Pena que você está tão velha, mas não precisa se preocupar com isso, você tem a sua neta, ela vai fazer e sofrer tudo o que você passou. Ela vai fazer parte da nova geração, assim como os amigos dela. Mil abraços de seu grande amigo Assassino (Psicopata, maluco – como você diz). Linda – Eu disse, vai começar tudo outra vez. Isto não tem fim. Letícia – Calma vovó deve ser apenas uma brincadeira de mau gosto.

LII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Linda – Não é! Eu sinto isso. Eu sempre acerto, mas agora ele não vai me pegar de surpresa, pois eu estou pronta para o novo episódio, vou viver com unhas e dentes este quarto capítulo. Letícia – Vovó olha como a senhora está falando. A senhora tem sessenta e seis anos e fala como se ainda tivesse vinte e três que foi quando terminou. Pare com isso e vamos descansar. Linda – Sei que desta vez eu morro. Por isso você tem que fazer uma promessa. Letícia – Qual? Linda – Me prometa que vai sobreviver como eu sobrevivi? Letícia – Vovó pare com isso, a senhora não vai morrer. Linda – Mas me prometa. Prometa-me que você não vai morrer. Que você vai prosseguir com a nossa família. Letícia – Já que é tão importante assim! Tudo bem! Eu prometo que não vou morrer. Agora vai descansar. Ao levar sua avó para descansar, Letícia ficou pensando em tudo que sua avó havia lhe contado. Pois a história dela era verdadeira, e ela sempre acertava quando o assassino voltava. Ela ficou intrigada com tudo isso, e resolveu ir visitar sua melhor amiga Úrsula. Ao chegar na casa de Úrsula ela nota um silêncio nada comum. Ao entrar na casa da amiga ela vê sua amiga jogada morta no chão. E nas paredes estavam escritos com sangue esta frase:

LIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Acredita que eu existo agora Letícia, sua avó é a próxima!! Letícia saiu desesperada e foi logo para casa de sua avó. Chegando lá viu que estava tudo bem. Ela então resolveu esconder o que aconteceu da sua avó para que assim ela não tivesse uma crise e que ficasse mais preocupada. Então ela resolve procurar seus amigos, dar uma volta no Shopping e tentar esquecer o ocorrido, mas a turma dela também já sabia do acontecido. E todos estavam deprimidos. Ela volta para casa e ao chegar toca o telefone de sua casa. Letícia – Alo! Quem é? Voz – Tem certeza que você não sabe? Mas vou te dizer. Sou seu pesadelo! Letícia – Pare! – e ela desliga o telefone. Toca novamente. E ela atende. Voz – Não desligue o telefone na minha cara garota ou as conseqüências podem ser piores. O seu pai não está em boa situação e se você não cumprir devidamente as minhas regras a única coisa que farei é matá-lo. Sua idiota. Letícia - Tudo bem, me diga o que quer. Ele diz a ela seu plano e espera que ela vá fazê-lo direito. Ela fica meio perdida, mas também tem uma idéia. Na qual ela somente contará para seus amigos, pois sua avó já é idosa, não tem a mesma força do passado para praticar o seu plano. E seu pai que está como a segunda vítima na mira do assassino.

LIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Perto de sua turma ela começa a relatar seu plano. Letícia – Galera o plano é bem simples! Vamos fazer tudo o que minha avó e seus amigos fizeram! Pedro – Letícia, nós temos que escolher um lugar legal para isso. Já foi em um Shopping, na Universidade e até em um casarão. Temos que ser criativos e mudar o lugar. Laíz – Você está mais do que certo! Este assassino vai nos perseguir até o fim dos tempos. Ele matou nossa amiga e temos que nos vingar. Fátima – Eu acho que a vingança não vai nos levar a lugar nenhum. Só vai nos prejudicar. Vitória – Mas vamos decidir logo, pois já está escurecendo. Fabrício – Vamos fazer em um prédio. Arthemis – Isso! Vamos levá-lo até lá! E PRONTO! Pegaremo-lo! Letícia – Mas não é tão simples assim! Minha avó e seus amigos passaram por três episódios, tinham sempre a mesmas e idéias e, no entanto foram vinte e nove mortos, minha avó foi a única sobrevivente. David – Letícia tem razão! Estamos lidando com um doido que quer seguir Michele, Jonatha, Natália e Justin. Letícia – Como você sabe? David – Meu pai é chefe do FBI, e eu já li este livro uma vez! Letícia – Como? Minha avó me disse que esse livro nunca pode ser lido a não ser pelos próprios membros do FBI!

LV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

David – Mas meu pai tinha acesso a esse livro, e eu me interessei pela história, e acabei lendo! “Assassinos” não é? Letícia – Sim. Ia ser publicado, mas minha avó sentiu um pouco de medo e impediu que o governo o publicasse! Laíz – Mas como sua avó impediu, e como o governo iria saber dos detalhes da história. Letícia – Minha avó tem os direitos autorais do livro. Aliás, ela deu o depoimento do decorrido ao FBI. Fátima – Porque uma coisa que aconteceu na época de adolescência de sua avó veio à tona logo agora? Pedro – É mesmo! Foi a décadas atrás e porque agora que foi acontecer!!! Vitória – Acho que querem brincar com a gente! David – Poxa, o Pai da Letícia tem quarenta e três anos, acrescentando uns nove meses, tem mais ou menos uns... Letícia – Como você sabe que meu pai tem 43 anos???? David – Eu li no livro! Arthemis – Mentira! Eu também li o livro e lá não diz a idade! Letícia – Você também? Quem mais leu o livro? Laiz – Na verdade todos nós, o David trouxe o livro escondido do seu pai, e todos nós resolvermos ler. Vitória – A gente preferiu não lhe contar nada para você não ficar preocupada! Letícia – Vocês perderam a minha confiança! Odeio vocês! Agora eu acho que pode ser qualquer um!

LVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Fabrício – Auto lar Letícia. Devolvemos o livro a uma semana. O livro veio sumir agora ouviu! Se quiséssemos fazer alguma coisa, já tínhamos feito. Este assassino só veio aparecer agora! Letícia – Me deixa em paz seus LOUCOS! Letícia sai correndo e vai até sua casa. Assim que chega, escuta o telefone e morrendo de medo vai atender. ASS – Que feio heim Letícia, desconfiada dos seus amiguinhos. Escute com atenção! Escolha logo o lugar de sua morte. E este é o último aviso! Escuta só sua amiguinha! Laiz (no telefone) – Letícia. Não liga pra mim. Salve sua vida. O assassino é D... ASS. – Que pena! Antes de ela completar de falar, eu a matei! Este é o primeiro aviso, o próximo é o seu PAI! Letícia – Não! Laiz! ***

CAPÍTULO 2 – A volta
Amanhece na cidade de NY, e a turma acha melhor se reunir na casa de Linda Ribeiro para conversar sobre o

LVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

que está acontecendo. Linda Ribeiro sabe da história melhor do que ninguém. E Letícia prefere que sua avó conte a história. Isso a entristece um pouco, pois ela não queria envolver sua avó no assunto. Linda Ribeiro começar a dizer: Linda Ribeiro – Antes de tudo, vocês tem que saber como o psicopata age. Como é sua maneira de pensar, de agir e de matar. Este bandido vai escolher uma vítima principal. E vai querer matar vocês, para depois a matála. Vitória - No caso você foi a vítima principal, não é? Linda – Sim! Eu e meu noivo éramos os principais durante dois anos. Mas no final ele morreu para me salvar. A minha raiva foi o suficiente para matar Natália. E pode ter certeza. Se alguém quer continuar a história vai escolher a minha neta para isso. E este é o meu medo. Vocês correm muito mais perigos do que ela. Arthemis – Como assim? David – No livro que desapareceu Linda é deixada para morte no final. O que significa que se Letícia for mesmo a principal, nós teremos que morrer primeiro do que ela. Letícia – Não é bem assim vovó! Estamos em uma nova geração. As regras mudam. E o que me parece, é que ele me quer morta muito mais que qualquer um, e deixou bem claro. Se eu não escolher o lugar para minha morte ele fará mais vítimas. Linda – Existe um único motivo para ele insistir tanto. TODOS – Qual?

LVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Linda – Jonatha sabia que nós estaríamos na Universidade, e estava lá para nos encurralar. E matou muita gente, seis sobreviveram. Michele era filha do dono do Shopping e tinha como parceiro Justin. Ela sabia que iríamos ao shopping naquele dia. Armou tudo e poucos sobreviveram. No terceiro ano, que no livro chamo de terceiro episódio, foi em um casarão. Os quatro armaram para cima da gente. Fátima – Mas existe um assunto que não está nos livros! Por que você era tão importante a ponto de quererem te matar? Linda – Quer responder isso Letícia? Letícia – Sim vovó! Minha avó era uma das garotas mais populares da escola. Era cobiçada por todos. E na verdade, existe um segredo que foi guardado durante anos. Natália era irmã de minha avó. TODOS – Irmã? Linda – Sim, Eu e Natália sempre nos odiamos, pois ela sempre dizia que eu era a paparicada e ela a descartada. Quando chegou aos dezoito anos, Natália foi morar com uma tia nossa e me fez prometer que eu jamais diria que um dia eu fui sua irmã. Quando ela veio estudar na mesma universidade que eu. Eu não dei papo, e fiz o combinado. Fingi que a tinha conhecido naquele momento. Mas uma coisa eu posso garantir! Doeu muito matar minha própria irmã, e ter que fingir que ela era uma simples colega por tantos anos. Pedro – Quando Natália foi embora ela tinha dezoito anos, e você tinha quanto?

LIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Linda – Quando Natália me fez prometer que eu não a conhecia, eu tinha dezesseis anos. Sonhava que minha irmã voltasse atrás. Quem sofreu com isso, foi o meu pai. E eu fiquei muito mais triste quando ela o matou como se fosse um verme. Fabrício – Nossa! Quanto rancor! E sua mãe como ficou? Linda – Minha mãe morreu quando nasci. Esse era o maior motivo para que minha irmã me odiasse ainda mais. Arthemis – Galera agora que já sabemos a real história, está na hora de tramarmos o nosso plano. Linda – Letícia, eu já sou uma velha. Você tem que proteger seus amigos e salvar seu pai. Todos – Tchau Dona Linda! Todos resolvem ir embora. Quando Pedro vai se despedir de Letícia, ele rouba um beijo caloroso dela. E ela o corresponde, abraçando-o com todas as suas forças. Pedro – Letícia, Eu te amo. Sou louco por você. Namore comigo ou morrerei. Beije-me e te amarei. Agora, não me despreze ou minha alma eu perderei, pois para ter você, até o mais forte dos assassinos enfrentarei. Letícia – Isso é Lindo! Uma verdadeira declaração. Mas, se não aceitar, se não te beijar, estarei pecando contra meu amor. Estarei adormecida na mais profunda dor. E morta sem seu calor. Eles ficaram ali parados um tempo trocando carícias. Seus beijos calorosos os uniam. Mas, a felicidade do casal duraria muito pouco.

LX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Ass. – Oi Letícia, Felicidade dura muito pouco não é. Letícia – Nãããããããããããããõooooooooooo Pedro – O que foi? Não adiantava perguntar, pois Pedro não ouviria a resposta. Foi morto por um tiro certeiro em suas costas. Letícia entrou e trancou a porta rapidamente. Vendo que o perigo havia passado ela resolve abrir a porta. E encontra um bilhete escrito assim: Letícia Seu Tempo se esgotou!!!! Diga o lugar do último encontro amanhã a tarde ou mais uma vítima terá. Matei suas amigas e seu namorado, não vou me preocupar em matar seu pai também. Não se esqueça de minhas palavras. Deixe sua decisão no Parque Dowser’t amanhã. Consulte seus amigos de confiança, diga a eles, e traga rapidamente o papel. Se você não trouxer até esse prazo, não vou esperar nem mais um minuto a mais nem a menos. Entregar-lhe-ei seu pai na madrugada caso as exigências forem compridas. Muito atenciosamente, Seu assassino predileto D Letícia chorava como uma criança, desesperada ligou para todos da turma e resolveu que todos se

LXI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

encontrariam na manhã seguinte. Letícia não queria contar nada para sua avó. Porém, sabia que se não contasse ela descobrirá mais cedo ou mais tarde. Letícia contou para Linda Ribeiro, e linda a informou: Linda – Letícia você precisa ser forte. O que você está presenciando é apenas o início de um terrível pesadelo. Se você não for forte, eu não terei como ajudála. Pense em uma coisa. Este bilhete é apenas uma, das milhares de ameaças que você terá. Minha época de luta acabou! Veja só ele não me quer mais, ele sabe que o tempo de Linda acabou. Mas o seu está apenas começando. Vocês poderão enfrentar isto várias vezes. Isto será apenas o princípio de uma série de assassinos. Como pode só viver um, poderá também viver todos. Letícia – Mas vovó eu tenho medo! Linda – Eu também tenho. Passei três anos de minha vida lutando contra uma irmã que simplesmente me odiava. Aliás, três anos lutando contra quatro assassinos. Venci? Eu acho que não! Perdi o grande amor da minha vida, meus amigos, meu pai, meu sobrinho e várias outras pessoas. Mas Deus me deu uma nova família. Você e seu pai são tudo o que tenho nessa vida. Por isso você terá que cumprir na promessa que me fez. Irá sobreviver como eu sobrevivi. E se me perder e perder seu pai. Não abaixe a cabeça. Pois se você abaixar a cabeça o assassino, mesmo depois de morto irá te perseguir como uma sombra que nunca mais vai te largar. Letícia – Mas vovó, para que a senhora está me dizendo tudo isto?

LXII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Linda – Por que você está sendo escolhida por mim, a única sobrevivente a maior história de todos os tempos, para matar esse psicopata infeliz, desgraçado para sempre. A história “ASSASSINOS” não pode continuar! Letícia – Mas como vou evitar que ela continue? Com esse livro do FBI estará difícil impedir que um novo psicopata surja de nada! Linda – Quando você achar o livro. Queime-o! Destrua a prova viva dessa história. Letícia – Mas vovó, esta também é a minha história! Linda – Eu sei disso, por isso vou te entregar isto. Letícia – O que é? Linda – Este é o meu diário que contém toda a história durante os três anos de torturas. Mas você só pode abri-lo quando isso tudo terminar. Você vai guardálo em um lugar seguro? Vai me prometer que só vai abrilo quando isso tudo acabar? Letícia – Sim vovó! Prometo-te TUDO! Linda – Agora vai dormir meu amor, amanhã você terá um dia super cheio. Letícia – Benção vovó! Linda – Deus te abençoe e te proteja minha neta. E muito boa noite. Letícia vai para seu quarto dormir, enquanto Linda fica na sala e reza para que sua neta passe por tudo isso sem se machucar. Que ela viva o suficiente para dar procedimento a sua família. Ao amanhecer Letícia nota que sua avó havia saído cedo demais que o de costume para uma senhora daquela idade. Mas ela não liga tanto, pois confia em sua avó. Ela

LXIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

então vai ao encontro de sua turma para finalmente decidir o que será de suas vidas a partir daquele momento. Arthemis – Pessoal, estamos reunidos para decidir hoje o que será da gente a partir deste momento. Fabrício – Agora podemos vencer ou morrer. Por isso vamos decidir logo. Fátima – Eu tive uma idéia! Vamos levá-lo a um prédio antigo, que no momento está desocupado. Arthemis – Concordo com você! Lá tem cinco andares o suficiente para pegá-lo. As escadas de incêndio ainda estão em bom estado, o que permitirá que agente fuja de qualquer andar a qualquer hora. Vitória – O que você acha Letícia? David – É Letícia, precisamos de sua opinião, aliás, você é a mais torturada com tudo isso. Letícia – Está decidido o lugar! Espero que a gente sobreviva, e não se esqueça que não sabemos se quando chegarmos lá ele já vai estar nos esperando ou não. Por isso antes de a gente entregar o endereço do lugar ao bandido, devemos ir ver o lugar e verificar tudo e traçarmos o plano! Arthemis – Todos concordam com Letícia? Fabrício – Será que não é arriscado? Letícia – Sempre vai ser arriscado! David – Só tem um problema galera! Turma – QUAL? David – Eu não vou poder estar. Letícia – Por quê?

LXIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

David – Estarei muito ocupado, e mesmo assim poderei atrapalhar você com todo o medo que sinto. Letícia – Então fica em casa. Não precisa ir. David – Tá ok! Tchau gente. David vai embora e a galera comenta: Fabrício – Letícia, você disse que a carta era assinada por uma letra D e que antes de morrer Laiz disse ao telefone que o assassino era D? Letícia – Sim! Mas em que você está pensando. Fátima – Eu acho que sei. É a letra D de David! Fabrício – Isso mesmo! Letícia – Gente para de pensar besteira e vamos embora! Eles vão visitar o tal prédio abandonado e tramam seu plano. Mais tarde eles levam o bilhete escrito o local indicado, ao ver que ninguém aparecia, resolve todos irem embora. Mais tarde uma figura estranha aparece e leva o bilhete. Agora é só esperar a hora e rezar por suas vidas. ***

LXV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 3 – Perseguição
Na hora combinada a turma chega ao prédio. O medo e o terror andavam de mãos dadas com eles. Alguns queriam até desistir, mas sabiam que não tinha como, pois se não morressem ali, morreriam lá fora. Mesmo com plano tramado, eles estranharam não ter aparecido nada ainda, mas devido a escuridão eles acabam se separando sem querer em dois grupos. O grupo um era composto de Letícia e Arthemis e o grupo dois constava de Fabrício, Fátima e Vitória. Foi aí que o pânico começou! Vitória desaparece repentinamente, mas a encontraríamos em alguma parte do prédio falando com o perigoso assassino. Vitória – Me solta, pelo amor de Deus! Eu não quero morrer! ASSASSINO – Cala a boca, ou te mato agora mesmo. Vitória – E porque não me mata? ASSASSINO – Porque preciso lhe fazer uma pergunta. Vitória – Qual? ASSASSINO – Qual é o verdadeiro plano de Letícia? Conte-me ou te matarei! Vitória – Eu conto, eu conto, mas não me mate, por favor, não me mate. – Ela chorava muito. – Letícia quer te encurralar, só para te pegar Diego. Eu não estou participando deste plano, eu juro!

LXVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Diego – Como que ela vai me encurralar heim? Não estou nem aí, a Letícia nem me conhece. Vitória – Diego, eu sou sua prima, porque está fazendo isso conosco! Porque você roubou o livro? Diego – Idiota, tem muito mais gente envolvida neste mistério. Não fui eu quem roubou o livro. Tudo é um esquema armado, e não se esqueça que você está neste esquema. Continue de olho, e se resolver abrir o bico, você morre! Vitória – Tudo bem, qualquer coisa, mas não me mate! Mas que é o meu chefe afinal de contas? Diego – Digamos que é um filho de Natália, cheio de ódio. Vitória – Então, é um sobrinho de Linda Ribeiro!!! ASSASSINO – Vocês já sabem de mais! Vitória – Nããããããããããããããoooooooooooooooo Ouvem-se dois tiros, e apenas um berro. Os dois grupos se apavoram, e com todo pavor e correria, eles se reencontram de novo. Letícia – Vocês ouviram? Fabrico – Sim! Era a voz de Vitória. Fátima – Isto quer dizer que ele já está aqui. Arthemis – Lembre-se que temos que proteger a Letícia a qualquer preço. De repente, aparece em suas frentes, o assassino. Isso gera tanto pânico, que eles não conseguem se mexer. ASSASSINO – Letícia, seus amigos viverão desde o momento em que você me acompanhe, tem uma surpresa para você!

LXVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia – Arthemis, Fátima e Fabrício, caiam fora AGORA!! Fátima – Mas Letícia... Letícia – AGORA. Eles fogem correndo e Letícia fica frente a frente com o assassino. Letícia – Porque desse ódio todo? Assassino – Tem muito mais pessoas envolvidas do que você pensa. Letícia – Qual é a Surpresa? Assassino – Olhe para aquele canto! Bem ali, pendurados e amordaçados. Letícia – VOVÓ!!! PAPAI!!! Solte-os agora. Faça o que quiser comigo. Mas não os machuque! Assassino – Não fazer o que? Isto! E ele, sem dó nem piedade, acerta um tiro na cabeça de cada um, Letícia grita e desmaia, ao acordar ela vê outra surpresa, sua mãe também estava pendurada. Assassino – A dona Fernanda é a sua mãe, não é? Letícia – Você teve a coragem de ir buscá-la no Brasil, só para azucrinar minhas idéias. Você tem que morrer desgraçado. Assassino – Tente! E acabo com a vida dela agora mesmo! Letícia – Quem é você? O que pretende com isso? Uma pessoa que ressuscita uma história que terminou a mais de 30 anos, tem que ser muito doida. Assassino – Não sei o que o meu patrão pretende com tudo isso, mas sei que ele é uma pessoa super

LXVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

vingativa. E tem uma raiva terrível de você. Você quer mesmo saber quem sou eu? Letícia – Lógico que quero! Mas antes me diga, de onde veio aqueles dois tiros? Assassino – Eu matei duas pessoas de nossa gang, pois eles sabiam demais, e tínhamos medo que eles nos traíssem. Letícia – Você poderia me dizer quem são eles? Assassino – Lógico, é o que eu tava tentando te dizer um tempão. Eram sua amiga Vitória e o primo dela Diego. Letícia – Vitória e Diego! Nesse momento Letícia percebe que o esquema é bem amplo. Então ela pensa: Letícia – Se Vitória e Diego estavam envolvidos, com certeza mais pessoas próximas a mim também estão envolvidas. Tenho que ser rápida ou com certeza ele irá acabar comigo. As palavras de minha avó podem ser falsas. Tenho certeza que eles não estão fazendo disso um jogo, onde o personagem principal só morre no final, mas sim um terrível plano de vingança, onde até meus melhores amigos estão envolvidos. O assassino interrompe o pensamento de Letícia com o barulho de um tiro, no qual ele mata a mãe de Letícia. Letícia – Nããããããããããããoooooooooooo. Desgraçado, morra também! Letícia retira uma faca de pressão que ela havia escondido em seu bolso antes de vir ao prédio, e mata o assassino. Ao retirar a máscara ela descobre que o

LXIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

assassino era nada mais, nada menos que David, um de seus melhores amigos. Ela agora começa a juntar o quebra cabeça e descobre que é uma quadrilha bem organizada. Seja lá quem está por trás disto tudo, com certeza tramou tudo muito bem. David tinha acesso ao livro, com certeza ele o roubou e teve a cobertura de Vitória e Diego. Vitória, como era a amiga mais próxima de Letícia, se encarregaria de vigiá-la, enquanto o chefe deles continuava a tramar o terrível plano. Já Diego estaria matando as pessoas para que assim ninguém desconfie de David e Vitória. Na hora da morte Laiz viu Diego, e por isso ela disse que o assassino era D, mas Letícia sabe que nada terminou, se o verdadeiro assassino está seguindo o livro de sua avó, ela sabe que existe ainda dois episódios pela frente. E ela mesma não sabe se viverá até o fim deles. Letícia liga para a polícia e volta para casa. Infelizmente agora ela mora sozinha, e terá que se sustentar. Sabendo que ela não pode mais acreditar em ninguém! Passam-se dois dias e um senhor estranho bate em sua porta, ele diz ser de uma corretora de seguros, e Letícia o atende muito bem. Letícia – O que o senhor deseja. Corretor – Venho informá-la que a senhora é a única beneficiada de três seguros de vidas. A senhora conheceu Dona Linda Ribeiro de Montetio, o Sr. Vinícius Ribeiro de Montetio Junior e a Senhora Fernanda Cavalcante de Montetio?

LXX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia – Sim. Era minha avó, meu pai e minha mãe. Corretor – Então a Senhora confirma que se chama Letícia Ribeiro Cavalcante de Montetio? Letícia – Sim. Corretor – Então passo em suas mãos este documento que prova que a senhorita recebe neste momento a quantia válida de três seguros no valor de cinqüenta e seis bilhões de dólares. Queira assinar aqui, por favor. Letícia não acredita no que está acontecendo e assina embasbacada o documento provando a quantia recebida. Corretor – O dinheiro se encontra numa conta no banco BFCI, e no caso de sua morte, seu parente mais próximo receberá todo este dinheiro. Letícia – Tudo bem. Mas todos os meus parentes estão mortos. Corretor – Não estão. Recentemente um parente seu, que pediu para ficar anônimo, assinou o documento que diz que com a sua morte ele terá o direito de sua herança. Letícia – O quê? Eu ainda tenho um parente vivo? Como pode ser? Meu avô morreu a mais de 30 anos, e minha tia avó Bárbara morreu junto com meu tio Luck, e eles nunca tiveram filhos. Meu pai era filho único, e minha mãe também. E ela era a única viva de sua família. Já minha avó só teve uma irmã que... A menos que a Natália tivesse um filho que eu não sabia. Você tem certeza que esta pessoa era meu parente?

LXXI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Corretor – Sim. Provado através da identidade, um documento onde mostra a árvore genealógica da sua família e uma rígida investigação. Letícia – Obrigado por tudo, eu lhe acompanho até a porta. Corretor – Obrigado à senhorita. Com licença, até a próxima. Letícia – Até a próxima. Letícia ao fechar a porta matou a charada da organização. O motivo era a herança que ela recebeu. Seja quem for, sabia do dinheiro, agora que ela já recebeu, ela corre mais perigo do que nunca. Com certeza o assassino já sabe que ela já tem a herança e vai vir atrás dela. Letícia arruma as malas e vai para o aeroporto. Lá ela pega um avião para algum lugar da Europa e foge até que as coisas se acalmem. Ela vai embora sem avisar a ninguém. Letícia sabe que se ficar ela morre, mas como ela não é burra, ela viaja para o mesmo lugar que sua tia avó Natália morou a mais de 30 anos, na esperança de descobrir o seu passado. Enquanto isso, em Nova York, o clima começa a pesar. Chefe – Como assim fugiu? Fugiu para onde? Assassino – Não sei chefe, ela fugiu, viajou ontem não sei para onde. Chefe – Logo agora que eu vou ter tudo que foi negado a minha mãe. Se ela fugiu, é porque desconfia de algo. Fique de olho no caso de ela voltar. Assim que ela voltar mate-a. Ouviu? MATE-A. Assassino – Tudo bem Chefe.

LXXII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Chefe – Não pode fugir de mim Letícia. Sou seu parente, e terei toda a sua fortuna. Deu muito trabalho matar todos os seus parentes. Agora só falta você. Espero que esteja pronta para morrer. Pois eu estou pronto para matar. Parece que o Chefe da Organização ANTI RIBEIRO não quer mesmo ver Letícia viva. Se Letícia voltar, ela morrerá. Enquanto isso a turma comentava sobre este sumiço. Arthemis – Gente, eu acho que não adiantou de nada ela fugir, espero quer ela nunca mais volte, se ela voltar, ela pode morrer. E eu não quero ver minha amiga morta. Fátima – Nem eu. Ela salvou nossas vidas. Fabrício – Mas eu acho muito difícil ela voltar. Aliás, ela está podre de rica. Eu não voltaria. Apesar de que morro de saudades dela. Eles passam a tarde inteira conversando sobre Letícia. A organização quer a qualquer custo matar toda a família Ribeiro. Nesta noite, alguém misterioso viaja para a Europa. Será que Letícia sobreviverá a estes atentados? ***

LXXIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 4 – Renovação
Letícia passeava pela Europa muito triste, porque a lembrança de sua família ainda a atormentava. Dois anos se passaram e Letícia mantinha contato com apenas uma amiga, Fátima. Ela sabia que Fátima era a única pessoa em que ela podia realmente confiar. Em um dos seus telefonas, Letícia disse que havia uma pessoa a perseguindo, e isso a deixava desesperada. Ela também disse que estava pra voltar, pois já havia descoberto muita coisa na Europa. Passado um mês após o telefonema de Letícia, ela retorna e se inscreve na Faculdade onde sua avó cursou. Para Letícia NY não era mais a mesma sem sua família. Ela reencontrou sua galera, reduzida a três após os assassinatos, e descobriu que eles também iniciariam o curso junto com ela. Na Faculdade Letícia conhece Dennis, Bianca e Dayana, os quais se enturmam com o grupo. Os novos amigos eram fãns da Família Ribeiro. E Letícia não sabia o porquê. Eis então que começa uma conversa sobre um determinado livro. Dayana – Nossa nem acredito que sou amiga de Letícia Ribeiro, a garota mais famosa de NY. Letícia – Famosa? Eu? Porque? Arthemis – Letícia tem algo que você necessita saber. Letícia – E o que é?

LXXIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Fabrício – Logo depois que você viajou, o FBI encontrou o livro de sua avó. E um autor desconhecido, autorizou a publicação do livro “ASSASSINOS”. Letícia – O quê? Impossível! Minha avó tinha os direitos autorais, e com a morte dela, só um membro da família poderia autorizar a publicação. Fátima – Aí entra o problema. Parece que um parente seu autorizou esta publicação. E hoje em dia, este livro é um sucesso no país. E o governo pretende financiá-lo para outros países. Arthemis – Todos já sabem da história. E hoje em dia sua avó é uma heroína americana. Letícia – Não, não pode ser! Este infeliz quer acabar comigo. Foi o meu primo que fez isso. Eu sei! Dennis – Não sei quem foi, mas eu adorei. Fiquei sabendo que vai virar filme. E que este autor desconhecido está escrevendo a 2º parte. Letícia – O quê? Filme? Meu Deus! Não permita. E que segunda parte? Bianca – A que conta sobre você. Parece que na 2º parte você é a heroína da história. Letícia – Este infeliz, quer escrever tudo o que aconteceu a dois anos. Ele quer me perturbar. Fátima – E dizem que ainda não terminou de escrever, porque o autor ainda não resolveu o que fará com os sobreviventes do último atentado. Letícia – Então estamos em perigo. Todos nós! Ele vai querer nos caçar, para assim terminar o seu livro.

LXXV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Fabrício – Você quer me dizer, que este autor, que é seu primo, também é o autor dos atentados de dois anos atrás? Letícia – Exato! E tudo isso por causa da maldita herança que recebi. Dayana – Nossa que história! Bianca – O livro já tem nome! Letícia – E qual é? Dennis – Chama-se “Assassinos 2 – A nova geração”. Letícia – Droga, quando esse pesadelo vai acabar? Dennis – É a maldição dos Ribeiros, como diz no livro. Letícia – Pode até ser, mais só eu sei a verdadeira história. Eu tenho o diário da minha avó, e nele tem todos os detalhes deste tormento. Todos – Diário? Dennis – Que coincidência. O autor deu uma entrevista ao telefone para um jornal, e disse que está finalizando o segundo e pretende escrever o terceiro, no qual ele vai chamar de “Assassinos 3 – O diário de Linda Ribeiro”. Isso não é um barato? Letícia – Não é! Este imbecil sabe que eu tenho o diário, e agora ele vai querer me matar e pegar o diário. Só assim ele poderá desfrutar da fama, dinheiro e ter o diário. Fátima – Ele deve possuir uma raiva incrível de você. Porque ele publicou, mas atualmente você é a única Ribeiro conhecida, com isso você conquistou a fama.

LXXVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia – Vamos encerrar o papo. To indo embora tchau. Letícia volta a seu antigo lar, mas sempre atenta, sabe que seu primo pode atacá-la a qualquer momento... Mais um dia de estudo, e lá está Letícia e seus amigos comentando novamente sobre o tal primo: Letícia – Ai Gente! Eu ando muito atormentada. Esse fantasma está acabando comigo. Fabrício – Mas Letícia, o que você descobriu na Europa? Letícia – Muitas coisas, coisas terríveis para dizer a verdade. Fátima – O quê, por exemplo? Arthemis – Conta logo, nós estamos curiosos! Letícia – Minha Tia-avó Nathália, iniciou seu plano de vingança lá na Europa, a mais de 40 anos. Ela Matou a própria tia que a criava, e odiava demais seu pai por ter acobertado sua irmã, no caso, minha avó. Ela descobriu que seu pai tinha um seguro de vida milionário, e que a única beneficiada iria ser minha avó. Então ela contratou Jonathan para matar a minha avó. Bianca – Mas quando li o livro eu não entendi uma coisa. Jonathan não era amigo de sua avó? Letícia – Era! Eu descobri que no início ele não aceitou muito, mas Nathália lhe prometeu muito dinheiro se ele topasse. E disse que ele poderia aproveitar para realizar sua vingança pessoal. Dayana – Ou seja, o que era para matar apenas uma pessoa, Acabou sendo um atentado Global.

LXXVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia – Exato, e tudo foi nessa maldita faculdade. Só que Jonathan fracassou. Como ninguém sabia a identidade de Jonathan, Nathália veio pessoalmente ver como tudo andava, e recomeçou com Jonathan a nova onda de assassinatos, mas ela era esperta. Desta vez ela não queria que matasse a minha avó, era um plano pra ela simular a própria morte e a de Jonathan. Logo depois eles partiram em segredo para a Europa. Pouco tempo depois, ela encontrou duas pessoas formidáveis para seguir o plano. Justin e Michele. Michele odiava minha avó, e Justin odiava o meu avô. E o resto vocês sabem. Dennis – Até aí sabemos, o que tem de novo? Letícia – Logo depois da morte definitiva de Nathália, o filho prometeu vingança, E todo o pesadelo recomeçou. Enquanto estive fora, um de seus assassinos me encontrou, e eu tive que liquidá-lo. Logo depois recebi um telefonema dele, e me disse que tudo iria terminar. Que dessa vez ele ia acabar comigo com as próprias mãos. Fabrício – Quer dizer que agora ele está sozinho? Letícia – Isso mesmo! E que ia acabar comigo e com toda a renovação de amigos. No caso vocês três. Bianca – Não acredito, estamos na história, só porque somos teus amigos? Letícia – Sim! Fabiana – Ai meu Deus! SOCORRO!!! Dennis – Vocês não repararam que a Faculdade está fechada? Arthemis – Estranho. Por quê? Hoje é dia de aula. Fátima – Olhe Letícia tem uma mensagem na porta.

LXXVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia se encaminhou até a porta da sala e se assustou com a notícia. Fora escrita pelo próprio assassino, dizia assim: Letícia, Prepare-se para morrer no mesmo lugar que muitos amigos de sua avó morreram. Por hoje é só um susto, mas traga-me amanhã sem falta o diário de sua avó. E venha com seus amigos, vou adorar matar um por um. Se faltar um que seja, este será o 1º da lista a morrer. Beijos de seu primo. Que deseja tanto sua fortuna. Assassino Ela avisou aos seus amigos, e todos foram embora com medo, horror, PAVOR. A renovação era apenas o início. O início de um fim trágico, pois Letícia sabia que alguns deles iriam morrer, e temia também por sua própria vida. Letícia chegou a conclusão, e sabia que tinha que aceitar a proposta, aliás ela tinha que dar o fim a maldição que perseguia a quase 50 anos a família Ribeiro.

CAPÍTULO 5 – Será o final?

***

LXXIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Amanhece na cidade da NY e Letícia se reúne com seus amigos. A reunião devia-se ao fato de que todos deviam estar unidos na faculdade esta noite. Porém Bianca recusou-se a ir. Letícia entrou em desespero quando soube disso, ela tentou explicar a amiga que se não fosse, seria a primeira a morrer, mas Bianca não queria saber. Após o Término da reunião todos foram embora exceto Letícia e Arthemis, ele desejara muito falar com ela em particular. Arthemis – Letícia, antes de sairmos nesta missão arriscada, preciso muito te contar uma coisa muito importante. Letícia – O que é Arthemis? O que tem te deixado tão triste. Arthemis – O fato de você correr risco de vida, eu preferia que todos os seus problemas fossem só meus, para ver sempre esse sorriso lindo estampado em seu belo rosto. Letícia – Obrigada Arthemis, você é um verdadeiro amigo. Adoro-te. Arthemis – Não Letícia, isso não é apenas uma atitude de amigo. É muito mais... Letícia – Como assim? Arthemis – Eu te amo Letícia. Estou profundamente apaixonado por você. Quando viajou, eu quase morri de tanto desgosto e saudade. Letícia – Obrigada, mas fico triste por não poder retribuir esse amor. Arthemis – Por quê? Você nem ao menos me deixou tentar.

LXXX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia – Arthemis, você é uma ótima pessoa, mas o problema não é você. É que eu ainda não deixei de amar o Pedro. Eu o amava muito. E, no entanto ele morreu. Arthemis – Exato Letícia! Ele morreu. Porque você ainda quer viver do passado? Deixe-me tentar? Eu te amo. Letícia – Melhor não, eu só iria fazer você sofrer muito. Isso é tudo o que eu não quero. Tchau! Agente se vê a noite. Letícia se foi, deixando Arthemis só. Arthemis sofria muito por não poder estar ao lado da pessoa que ele mais amava. Arthemis e Letícia se conheciam desde crianças, mas para ele, ela era muito mais que uma amiga, era seu verdadeiro e louco amor. Na casa de Bianca, algo estranho acontecia. Ela estava só em casa, justamente no dia que ela havia assinado a sua sentença de morte. A porta da frente é aberta por alguém misterioso, Bianca escuta e fica muito assustada. Quando ela vai fechá-la, eis que sai de trás de sua cortina, nada menos que o terrível assassino. Ele a amarra e a mordaça para que ninguém possa ouvir os gritos. E então começa a dizer algumas palavras a ela. ASSASSINO – Então preferiu a morte, a ir com seus amigos. Garota tola. Vai morrer! Ela balançava a cabeça, implorando para que isso não acontecesse, mas ele não perdoou, mas como “prêmio” por sua morte ele lhe mostra o rosto. Quando o vê ela não acredita que alguém tão próximo a ela a tanto tempo poderia ser o causador de tanto transtorno, mas ela

LXXXI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

não viveria para contar o que viu. Ele atirou friamente em sua cabeça, e ela morreu na hora. Os amigos já estavam reunidos na faculdade, mas Letícia não havia levado o diário. Ela não entendia bem o porquê que ele queria tanto o diário dela, ela só tinha certeza que não era apenas para escrever o segundo livro. Então ela o escondeu e só dizia o paradeiro dele em seu próprio diário que havia escrito, mas porque tanto mistério em volta do diário de sua avó? Ela teve a curiosidade de lê-lo, mas a promessa que havia feito a sua avó, a impedia de tal coisa. As luzes se apagam na faculdade e as saídas que tinham travas eletrônicas são todas fechadas. Os telefones estavam mudos, e eles sozinhos naquela faculdade. Encontravam-se na faculdade Letícia Ribeiro, Arthemis, Fabrício, Fátima, Dennis e Dayana. Eis que na frente deles aparece o assassino e todos começam a correr. Sobem para o segundo andar e sem querer se separam, Letícia, Arthemis e Fátima vão apara um lado, e Dennis , Dayana e Fabrício para o outro. O assassino vai atrás do segundo grupo e com um tiro certeiro acerta pelas costas Dennis. Dayana berra, mas não poderia deixar de correr, pois poderia morrer também. Fabrício – Corra Dayana! Corra, ou morreremos com certeza. Dayana – Eu sei, mas não consigo mais. Socorro!! Me ajudem...

LXXXII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Enquanto isso o primeiro grupo tentava de todas as maneiras encontrarem uma saída para todo esse pavor. Mas na realidade não encontravam nenhuma. Letícia – Gente tem mais uma coisa que preciso dizer a vocês, que recentemente eu descobri. Fátima – Diga! Letícia – Recentemente fui visitar a família da Laiz e eles nem sabiam que a filha havia morrido. E o mais engraçado é que ela não estava enterrada em nenhum dos cemitérios da cidade. Arthemis – É mesmo, algo muito estranho está acontecendo com essas mortes. Eu fui ao enterro da Úrsula, e algo muito estranho aconteceu. Não nos deixaram abrir o caixão. Não podemos nem ver quem estava dentro. Fátima – Agora que o Arthemis tocou no assunto, Aconteceu algo parecido no enterro do Pedro. Letícia – Do Pedro? O que houve? Fátima – Ele foi enterrado no Texas. O que não entendi porque tão longe, e também não nos deixaram ver o caixão. Arthemis – As únicas pessoas que vimos o enterro foi o da Vitória, o do Diego e David. Letícia – Na época os três estavam envolvidos com os assassinatos. Fátima – Mais uma coisa, você viajou antes de ver os enterros de seus pais e de sua avó. Não foi? Letícia – Sim, mas o que tem haver isso agora? Arthemis – Acontece que até hoje sua mãe não foi enterrada. Até hoje ninguém sabe do corpo dela.

LXXXIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia – Como? Eu os vi morrer. Fátima – Parece que mais um mistério ronda a família Ribeiro. È muito estranho o que ocorreu com esses quatro corpos. Arthemis – A minha teoria é que um deles é o assassino. Letícia – Não é possível! Minha mãe e Pedro morreram na minha frente, eu vi. Não acredito que estejam vivos. Fátima – Mas Lê, pensa. E se eles quisessem que você pensasse que eles estavam mortos? Se tudo não passou de um truque? Sua mãe tinha viajado para o Brasil, e até hoje você nunca soube do passado dela antes de se casar com seu pai. E o Pedro era muito estranho também. Letícia – Calma! Mas tem a estranha morte de Laiz e o estranho enterro de Úrsula. Elas podem ser também. Arthemis – Pouco provável. Todos nós conhecemos bem as duas e ambas tinham famílias. E pelo que você me disse o assassino é seu primo, logo ele é da sua família. E o único homem envolvido nesse mistério é o Pedro. Letícia – É verdade! Eu mesma conhecia a família de ambas. Infelizmente é certa a teoria da Fátima. Oh meus Deus quando esse sofrimento vai acabar? Me leve de uma vez, mas salve meus amigos. Acabe de uma vez com os Ribeiros. Fabrício – Não fala besteira. Arthemis – Dayana, até que enfim nos encontrou. Onde estavam?

LXXXIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Dayana – O assassino matou Dennis. Fabrício – Eu ouvi o final da conversa e digo a você que mesmo que você morra você não acabará com os Ribeiros, ou se esqueceu que sua tia-avó também era uma Ribeiro, e que provavelmente seu primo também é. Se você morrer seu primo vence e fica com toda a sua fortuna. Fátima – Fabrício e Dayana. Já sabemos quem é o assassino. Dayana – quem? Fátima – É o Pedro! Fabrício – Pedro? Não acredito!!! É ele mesmo? Arthemis – Você lembra do enterro do Pedro? Fabrício – Não, eu nem estava, nem vocês. Ele não foi enterrado no Texas? Arthemis – Isso é o que nos disseram. Mas ele é a única pessoa provável. Dayana – Calma ae! Pelo o que vocês me disseram, esse Pedro está morto. ASSASSINO – Estava!!!! O pânico foi geral com o aparecimento do assassino que sem piedade deu dois tiros em Dayana e Fabrício. Os dois estavam mortos e os três restantes não tinham mais saídas. Estavam definitivamente marcados para morrer. Havia finalmente chegado o momento final, o momento da revelação!!!

CAPÍTULO 6 – Acabou! A revelação

***

LXXXV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

O assassino estava bem ali, diante de seus olhos, e este era o momento exato para descobrirem quem estava por trás da máscara. Arthemis, Fátima e Letícia estavam tremendo de medo, medo do que poderia lhes acontecer. ASSASSINO – Finalmente chegou a hora do round final. É o momento de te destruir para todo o sempre Letícia. Eu te odeio. Letícia – Porque? O que eu fiz? ASSASSINO – Nasceu! Esse foi seu erro. Sua avó matou a minha avó. Arthemis – Avó? Nathália não era a sua mãe? ASSASSINO – Imbecis, lógico que não. Se Nathália fosse minha mãe, hoje eu estaria com quase 50 anos. AHAHAHAHAHAHHA Fátima – Quer dizer que você quer realizar uma vingança de sua avó e que pode então possuir nossas idades. Letícia – É lógico! Por que não pensamos nisto antes. Nós estávamos pensando em quem poderia ser o assassino. Mas se ele é um de nós ele não poderia ser filho da Nathália, e sim o neto. ASSASSINO – Você herdou a fortuna de minha avó e de minha mãe, enquanto eu não herdei nada. Eu te odeio, TE ODEIO! Letícia – Quem é você, Diga logo! Quem é você? ASSASSINO – Bom, eu fingi a minha própria morte, essa foi a parte mais fácil do jogo. Você chegou a minha casa, viu meu sangue pelas paredes, na verdade sangue de mentira, e nem teve a curiosidade de chegar se ao menos eu estava morta de verdade.

LXXXVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia – Não acredito, todo esse sofrimento é por causa de você Úrsula? Úrsula – Exato! Fátima – Mas nós conhecíamos sua família. Úrsula – Minha Família Adotiva. Todos – Adotiva? Úrsula – Minha verdadeira mãe veio para NY realizar sua vingança contra os Ribeiros, e me deixou com uma família. Eu tinha cinco anos na época, me lembro de tudo que ela me dizia. Quando completei 15 anos, descobri que o motivo de minha mãe nunca ter voltado é que ela havia se apaixonado por um homem, mas não por um homem qualquer, foi por Vinícius Jr. Seu pai. Letícia – Meu pai? Úrsula – Sim. E que desse amor eles tiveram uma filha, no caso você Letícia. A Partir daí passei a te odiar ainda mais. Então planejei realizar a vingança que minha avó tinha começado a quase 50 anos. Letícia – Então você é minha irmã. Se somos irmãs, porque todo esse ódio? Úrsula – Você ficou com tudo! Fama, prestígio e todo o dinheiro da família Ribeiro, o da minha avó, o da minha mãe, e ainda ganhou o do seu pai. Fátima – E porque você desapareceu com os outros três corpos? Úrsula – Usei o corpo de Laíz para colocar em meu caixão, assim ninguém saberia que eu estava viva, e pensariam que quem podia estar realizando os assassinatos era a Laíz, mas aí pensei que vocês poderiam

LXXXVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

pensar que era um homem, então disse a família de Pedro que o último desejo dele era ser enterrado no Texas, e então eles o levaram para lá. Enquanto a minha mãe, logo depois que David a matou, eu esperei um tempo e sumi com o corpo dela, e a enterrei ao lado de minha avó. Agora chega de papo, morra Letícia. Úrsula dispara, mas acerta em Fátima que entrou na frente de Letícia e então morre pela amiga. Letícia aproveita para puxar a faca de pressão que ela sempre carregava nestas horas, ela leva um tiro, mas consegue atingir o coração de Úrsula. O ferimento de Úrsula foi tão profundo que morreu na hora, Letícia estava gravemente ferida e pronunciou a Arthemis suas últimas palavras. Arthemis segurava o grande amor de sua vida em seus braços e chorava por ela estar morrendo, chorava enquanto ouvia suas últimas palavras. Letícia – Meu amigo! Tenho que lhe pedir algo. Arthemis (chorava) – Não Letícia, você não pode morrer, você tem que continuar a linhagem da família Ribeiro. Você prometeu a sua avó que você viveria. Letícia – Acabou para mim meu amigo, eu lamento por nunca poder ter correspondido a você, antes quero que saiba de algo. Arthemis – O que meu amor, o que? Letícia – Eu tenho um filho, fruto de meu amor com Pedro. Antes de ele morrer nós tivemos uma relação, e dessa relação nasceu um menino, ele herdará tudo. Antes de vir, eu assinei um documento que no caso de minha morte, deixaria a tutela dele com você, todos os direitos autorais da história são dele, mas enquanto ele for menor

LXXXVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

de idade, você irá administrar a fortuna e tudo que ele tem direito. Arthemis – E onde posso encontrar a criança. Letícia – Pegue o meu diário na minha casa, lá tem a localização do meu filho, e diz onde está o diário de minha avó. Assim que meu filho completar 16 anos, entregue os dois diários a ele, o meu e o da minha avó, assim ele saberá de toda a história. Guarde bem o segredo do diário de Linda Ribeiro, é um segredo perigoso. Promete-me tudo isso? Vai cuidar de meu filho e garantir toda sua segurança e conforto? Arthemis – Prometo – ele chorava muito – Prometo tudo a você. Letícia – Então poderei ir em paz. Adeus Arthemis. Letícia morre nos braços de Arthemis, e ele entra em desespero por ver a única pessoa que ele amou na vida morrer. No dia seguinte, o FBI ouviu o depoimento de Arthemis, e deu finalmente o caso do Assassino de NY encerrado. Arthemis foi até a casa de Letícia, pegou a documentação que precisava e o diário dela. Foi até um orfanato e de lá pegou a criança, já que tinha a tutela do garoto. Passado 10 anos e a história ASSASSINOS ainda era um sucesso. Na verdade se transformou em uma lenda urbana, uma lenda que falava de uma maldição. O filme foi produzido, e foi o verdadeiro sucesso. Arthemis havia permitido a publicação do segundo livro e o lançamento do segundo filme chamado “Assassinos 2 – A nova geração”. Letícia havia se tornado uma heroína junto a

LXXXIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

sua avó. E até hoje a história é lembrada no mundo todo, como a maior história de assassinato de todos os tempos. O que o povo não sabia que no meio de toda essa lenda, havia restado uma criança, um dos Ribeiros havia sobrevivido. Esta criança que hoje possuía doze anos, fora criada por Arthemis, como seu filho. O garoto recebeu o nome do Avô, ou seja, era chamado de Vinícius Ribeiro de Montetio Neto. Vinícius – Papai. Posso ir à casa de uns amigos? Arthemis – Claro que sim. O que vocês vão fazer? Vinícius – Assistir ao filme daquela mulher que tem o sobrenome parecido com o meu. Arthemis – Qual? Vinícius – Aquele filme chamado “ASSASSINOS”, nós vamos assistir o primeiro e o segundo. Arthemis – Eu já havia te proibido de assistir aquele filme. Vinícius – Eu não entendo por quê? Você me proibiu de ler ao livro e assistir ao filme. Uma lenda estúpida, não tem porque ter medo. Arthemis – Um dia entenderá minhas razões. Pode ir! Um dia terá que saber de tudo mesmo. Vinícius – Obrigado paizão. Não esquece que hoje prometeu me falar da minha mãe heim. Arthemis – Ta bom, tchau filho. Vinícius vai para casa dos amigos e o telefone toca, Arthemis vai atender e tentar descobrir quem é. Arthemis – Alô!

XC

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Voz – Olá Arthemis. Escute-me, darei mais quatro anos, que o tempo que falta para o Vinícius descobrir a verdade. Depois eu mesmo o matarei. Arthemis – Quem ta falando? Voz – Alguém que quer a família Ribeiro morta para todo o sempre, e você criam o último deles. Arthemis – Deixe o meu filho em paz! Voz – Eu terei tudo, mas você pode evitar tal tragédia. Dê-me o diário de Linda Ribeiro. Arthemis – Nunca! Vaz – Então seu filho fará parte de uma nova história, “ASSASSINOS 3 – O Diário de Linda Ribeiro” O que acha? Arthemis – Vai pra merda imbecil. Voz – Quatro anos é o que vou esperar, depois disso ele estará pronto para vivenciar a nova fase de ASSASSINOS. Arthemis – Nããããããããããããããããããããoooooooooo ****************** Continua na próxima fase...

XCI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

XCII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 1 – A Família Permanece. Eis o Último Ribeiro!
Alguns anos se passaram, 14 anos para ser mais exato. Arthemis criou Vinícius Ribeiro Neto como se fosse seu próprio filho. Vinícius é um adolescente vidrado na história “ASSASSINOS”, mal sabe ele que na verdade esta é a história de sua vida. Desta vez a vida do último Ribeiro ocorre num colégio de 2º Grau, ali mesmo, na cidade de Nova York. A quatro anos atrás, quando Vinícius tinha 12 anos, Arthemis recebeu um telefonema ameaçador, dizendo para que ele entregasse o diário de Linda Ribeiro. Arthemis entrou em desespero, pois sabia que assim que seu filho fizesse 16 anos, ele estaria em constante perigo. Vinícius é um garoto repleto de amigos, e possui uma namorada chamada Sabrina, é um garoto alegre e vive sempre de bem com a vida, sem ao menos saber que sua verdadeira família foi morta nas mãos de assassinos terríveis, e que poderia vir a ter o mesmo destino que o de seus verdadeiros pais, Letícia Ribeiro e Pedro Cavalcante. Arthemis – Filhão, vai se encontrar com a Sabrina hoje? Vinícius – Vou sim pai, nós dois devemos ir a um baile com a galera hoje a noite. Arthemis – Onde é o baile? Olha nunca se separe do seu pessoal e sempre fique em lugares que possui bastante gente.

XCIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Vinícius – Calma velho. Para que esta preocupação? A gente vai num Cine Baile. Vai estar lotado. Arthemis – Cine Baile? Não são bailes que reprisam filmes de grandes sucessos? Vinícius – Isso mesmo! Hoje são os filmes “Assassinos e “Assassinos 2 – A Nova Geração”. Sabe que eu não perderia por nada, são meus filmes favoritos. Arthemis – Como você pode gostar tanto deste filme. Sabe que ele aconteceu na vida real. Vinícius – Ah pai, isso foi a muitos anos atrás. O primeiro aconteceu a mais de 60 anos e o segundo foi a 14 anos. Isso não vai acontecer com a gente. Arthemis – E porque você acha que não? Vinícius – porque para que esses assassinatos aconteçam, deveria existir um membro vivo da Família, e no entanto o último morreu a 14 anos, que foi a Letícia Ribeiro. Arthemis – E se na verdade existisse um? Vinícius – Impossível. Mas porque você está tocando nesta tecla agora? Pai, chega de me enrolar. Quem é a minha mãe? Arthemis – Eu já disse que sua mãe morreu, não disse? O que mais você quer saber? Vinícius – A verdade. Todos sabem quem são suas mães, menos eu. Já sou bem adulto para você ficar me escondendo a verdade. Arthemis – Tá bom! Mas não vem com esta história de ser adulto, mal saiu das fraldas e já se acha adulto. Senta aí, chegou a hora de dizer a verdade. Vinícius – Anda conta!

XCIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Arthemis – Sua verdadeira mãe foi assassinada a 14 anos. E me fez prometer que só te diria a verdade quando você completasse 16 anos. A verdade deveria vir junto com isto. Vinícius – O que é isso? Arthemis – É o diário de sua mãe, nele tem toda a verdade de sua existência e a localização de um outro diário, o de sua bisavó. Vinícius – Continuo não entendendo. Arthemis – Comece a ler o diário. De preferência a Última página. Vinícius abriu o diário na última página e começou a ler. “Vinícius, neste momento, você está descobrindo a verdadeira identidade de sua mãe. Bom, estou escrevendo sem ao menos ter visto você crescer, não poderei acompanhar seus primeiros passos, nem ver o homem lindo que você deve ter se transformado. Para que você esteja lendo este diário, significa que fui assassinada a 14 anos. Nossa família sempre foi atormentada por uma onda de assassinatos, e que para te salvar tive que morrer. A partir de hoje você terá em suas mãos o maior segredo de nossa família. Encontre o diário de sua bisavó Linda Ribeiro e acabe com este mistério. Você deve ter se assustado com tudo que estou te dizendo, mas a verdade é que meu nome é

XCV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Letícia Ribeiro, sou sua verdadeira mãe, e pedi a um amigo que te criasse para que ficasse sempre seguro. De acordo com o diário de minha avó, ainda tem mais um terror para acontecer, e desta vez você terá que enfrentá-lo, eu te amo muito. E se cuida. Você saberá com detalhes toda a minha vida neste diário. Filho. Te amo. Beijos. E saiba que meu espírito estará em paz enquanto você for feliz”. Vinícius – Porque você não me contou a verdade Pai? Por que? Agora sei o motivo de eu adorar o filme “Assassinos”, era porque tudo no filme tinha haver com minha verdadeira família. Porra pai, porque não me contou! Arthemis – Não tinha como eu te contar, eu prometi a sua mãe, que eu não contaria. Vinícius – Minha mãe está morta, não precisava cumprir. Eu cresci pensando que minha mãe havia morrido num acidente, quando na verdade ela foi assassinada, eu pensava que o fato de ter o meu sobrenome igual ao da família Ribeiro era apenas uma coincidência, mas agora eu descubro que não era. Como você quer que eu me sinta. Meu tataravô e bisavô foi assassinado a mais de 60 anos. Depois minha bisavó, meus avós e meu verdadeiro pai foram assassinados a 16 anos, e como se não bastasse minha mãe foi morta a 14 anos, 2 anos depois de meu nascimento. Pai eu te odeio por ter me escondido a verdade.

XCVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Arthemis – Não filho, não diga isso. Eu cumpri a promessa porque eu amava a sua mãe. Vinícius – Como é? Amava? Você e minha mãe tiveram alguma coisa depois da morte do meu pai? Arthemis – Não! Sua mãe só gostava de mim como amigo. Ela nunca gostou de mim, mais do que isso. Vinícius – Tem mais alguma coisa que eu deveria saber? Arthemis – Tem! A quatro anos recebi um telefonema de um sujeito que dizia que iria te matar se eu não lhe entregasse o diário de Linda Ribeiro. Vinícius – Estou sendo ameaçado de morte? Você entregou? Arthemis – Não tinha como. A localização está no diário de sua mãe, e eu nunca o abri. Nesse momento só você sabe a localização do Diário. Vinícius – Estou indo pois Sabrina deve de estar me esperando. Quando eu voltar vou querer saber mais. Eu não acho que alguém vai querer fazer o que a minha tia fez a 14 anos atrás. Adeus! Arthemis – Tome cuidado meu filho. Vinícius – E não me chame de filho, você não é o meu pai! Ele morreu a 16 anos. Você é apenas um estranho que me criou. EU TE ODEIO! Vinícius saiu em desespero, nunca alguém havia visto ele chorando, como chorava naquele momento. Arthemis estava arrasado com as palavras de Vinícius, pois o amava como um verdadeiro filho. Toca o telefone. Arthemis – Alô?

XCVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Voz – Olá Arthemis, aviso que o pesadelo de seu filho começou, e vou matar todos que estiverem no meu caminho. Arthemis – Deixe o Meu filho em paz! Voz – Então me entregue o diário de Linda Ribeiro. Arthemis – NUNCA! Voz – Então ele vai morrer! Arthemis – Nããããããããããão. Deixe o meu filho em paz. Voz – Espero que Vinícius goste de sofrer, vou matar e torturar todos os amiguinhos dele. Arthemis – Quem é você? Pensei que tudo estava acabado a 14 anos. Porque faz isso? Voz – VINGANÇA. Arthemis – Por que? Voz – Nunca permitirei que um Ribeiro Viva. Matarei o último de todos eles. Esta raça infeliz. Arthemis – Estou te avisando, deixe o meu filho em paz. Voz – Por um descuido você sobreviveu ao último atentado. Não sobreviverá desta vez. O Assassino sai de seu esconderijo, Arthemis se assusta ao ver que o assassino estava dentro de sua própria casa. O Assassino puxa o gatilho e dá um tiro na perna de Arthemis. Arthemis consegue se arrastar até a uma mesa que possuía papel e caneta e escreveu suas últimas palavras: Vinícius, EU SEMPRE TE AMAREI. Seu Pai

XCVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

O Assassino atira e desta vez acerta a cabeça de Arthemis, que morre na hora. Assassino – Finalmente, o último dos amigos de Letícia morreu. Agora é só matar o filho dela. A figura some na noite, na certeza de que ele foi atrás de Vinícius.

CAPÍTULO 2 – O Perigo Volta a Atacar.

Vinícius foi ao encontro de seus amigos e de sua namorada, sem ao menos saber que seu pai Arthemis havia sido assassinado. Lá estavam Sabrina, Simone, Carlos, Luís, Priscila, Harry, Juliana, Peter, Karina e Tarcísio. Tarcísio – E aí Vinícius? Como vai você brother? Simone – Porque está com essa cara Vi? Sabrina – Se anima amor, seu filme favorito vai começar. Carlos – Brother, Você sempre foi um mano alto astral, porque está tão caído? Vinícius – Eu não gosto mais deste filme. Todos – O que? Vinícius – Isso mesmo, hoje eu descobri uma coisa desagradável. Priscila – O que seria? Harry – É mano, conta pra gente, somos seus amigos. Vinícius – Vocês não vão acreditar. Juliana – Lógico que vamos!

XCIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Peter – Porque pensou isto da gente. Karina – Sabemos que você nunca mente. Luis – Você é o mano mais sincero que eu conheço. Vinícius – É simples, vocês lembram que sempre me zoaram por eu ter o sobrenome parecido com o da família Ribeiro? Tarcísio – Lógico que lembramos. Vinícius – Acontece que é verdade, eu sou filho de Letícia Ribeiro e Pedro Cavalcante. Carlos – Tudo bem. E eu sou o presidente dos EUA. Vinícius – Sabia que não iam acreditar. Mas olhem minha certidão de nascimento, ela estava dentro do diário da minha mãe. Priscila – Então é verdade. Olhem nosso amigo é mesmo filho da Letícia Ribeiro. Simone – Sério! Deixe-me ver esta certidão. Carlos – Eu também quero ver. Sabrina – Amor, isso te torna o último Ribeiro. Luis – E porque você nunca nos contou? Vinícius – Porque nem eu sabia. O diário de minha mãe foi me entregue hoje. Estou tão confuso quanto vocês. Peter – Galera, olha que legal, somos amigos da pessoa que pertence a família mais famosa do mundo. Vinícius – Isso não é motivo de comemorar. Existe um assassino a solta querendo me matar. Harry – Cara, você não está exagerando? Vinícius – Não estou. Alguém ligou para o Arthemis e disse que queria me matar. Tudo por causa do diário de minha bisavó.

C

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Karina – Quer dizer que existe mesmo o tal diário? Legal, podemos ver? Vinícius – Acho que não, é segredo de família. Juliana – Poxa, você mesmo disse uma vez que daria tudo para ter o tal diário, e que todos iríamos ler. Vinícius – É mesmo, e eu não acredito que um segredo de quase 20 anos venha a ser tão grave agora. Tarcísio – Quer dizer que vai nos deixar ler? Vinícius – Vou! TODOS – Legal! Vinícius – Só tem um problema. Todos – Qual? Vinícius – O diário não está comigo. Sabrina – E está com quem? Vinícius – Na verdade está escondido, e a localização dele está no diário de minha mãe. Vocês me ajudam a encontrar? Todos – É claro! Harry – Mas antes tenho que ir ao banheiro. Harry vai ao banheiro, e no momento que vai sair é surpreendido por uma figura totalmente estranha. Esta figura, estava mascarada e o mata com uma apunhalada certeira em seu peito. Harry não resiste e morre na hora. A galera nota a falta de Harry, e Tarcísio vai tentar ver o que aconteceu, ao entrar no banheiro, vê seu amigo morto e sai em disparada para contar aos outros. Todos ficam assustados cancelam o programa e voltam para suas casas horrorizados. Vinícius, ao chegar em casa, se apavora ao ver Arthemis morto, nota que possui um bilhete ao lado dele

CI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

e um pequeno papel. Vinícius leu o pequeno papel e notou que aquelas eram as últimas palavras de seu pai. Ele se emocionou ao notar o quanto Arthemis o amava como filho. Vinícius chorava muito, porque havia dito coisas horríveis à seu pai antes de encontrar seus amigos. Seu pai se foi e ele nem ao menos disse que o amava. Depois ele pegou o bilhete e leu o seguinte aviso: Vinícius, Me entregue o diário de Linda Ribeiro, ou vou cuidar para que todos os seus amigos sofram. Você e todos eles vão morrer. Sua bisavó e sua mãe não puderam acabar com essa maldição no passado, e você não poderá acabar comigo no Presente. Não quero sua imensa fortuna, esta que você herdou de sua verdadeira família, o que eu quero é VINGANÇA. A Justiça será feita.... Vinícius chorou ainda mais ao descobrir que teria que enfrentar o mesmo pesadelo que sua bisavó e sua mãe enfrentaram no passado. Vinícius resolve ir para a casa de sua namorada, conversa com os pais dela, e telefona para polícia. Ele não consegue pregar o olho a noite inteira, e começa um papo com a Sabrina. Sabrina – Amor, tenho tanta pena de você. Tadinho. Tanta coisa ruim num dia só.

CII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Vinícius – Poxa amor, você não sabe o quanto estou sofrendo. Sabrina – Acho que não, mas me beije para ver se esse sofrimento passa. Os dois começam a se beijar, ficam ali por horas, e depois de tantos beijos, eles passam uma longa noite de amor. E finalmente dormem. ***

CIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 3 – Um Velho Amigo Volta a História.
Vinícius acorda sabendo que viverá mais um dia de horror. Só em pensar que ele e seus amigos correm risco de vida, ele já fica apavorado. Os pais de Sabrina, chamado Bruno, pediu a Vinícius que ficasse por lá até tudo se resolver, nesse momento não valia a pena ele ficar sozinho em casa. E como ele não possui nenhum parente vivo, alguém teria que assumir sua tutela, já que ele era menor de idade. O Sr. Bruno era Juiz da Infância e Juventude, e por isso ficaria mais fácil conseguir a grada de Vinícius até ele completar 18 anos. Vinícius concorda, pois além de ficar em uma casa que todos o adoram, ia ficar perto de sua namorada, que no momento era a coisa mais preciosa da vida dele. Toca o telefone na casa de Sabrina e dona Bruna, mãe de Sabrina vai atender. O telefonema era para Vinícius, diziam ser os tios dele. Vinícius ficou desconfiado, pois sabia que todos os seus parentes da família Ribeiro estavam mortos, seu momento de aflição havia feito se esquecer da Sra. Paty e seu marido, o Sr. Tom. A Sr. Paty era a irmã mais velha de Arthemis, e sempre mandava ótimos presentes para Vinícius. Vinícius nunca havia conhecido seus tios, pois moravam na Europa, mais precisamente na Inglaterra. Vinícius atende o telefone.

CIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Vinícius – Alo? Tia Paty? Quanto tempo não me liga, como soube que eu estava aqui? Sra. Paty – oi meu amor! Como vai meu sobrinho predileto. Lembra que você havia me dado o telefone da sua namorada Sabrina? O pai dela me disse que você estava aí. Vinícius – Tia. Papai morreu. Sra. Paty – Eu sei meu amor. Recebi um telefonema hoje do Bruno, pai de Sabrina. Ele me disse que iria assumir a sua guarda, mais que para ter uma facilidade maior, pediu um depoimento meu. Já que agora sou sua única Parenta viva. Vinícius – É mesmo. O Sr. Bruno é muito bom. Sra. Paty – Querido Sobrinho, eu estou indo para América hoje mesmo. Meu vôo sai a noite, devo chegar por aí amanhã de manhã. Vinícius – Fico feliz por saber que finalmente vou te conhecer titia. O tio também vem? Sra. Paty – Lógico que vem, meu bem. Vinícius – Eu prefiro que vocês não venham. Sra. Paty – Por que? Não quer conhecer a sua tia querido? Vinícius – Eu quero, mas tem um assassino a solta por aqui. Sra. Paty – Não se preocupe meu querido. Sua tia é bastante rica, assim que eu chegar vou contratar seguranças para nos proteger. Tudo para te deixar mais tranqüilo. Vinícius – Tia eu descobri que a senhora não é minha verdadeira tia.

CV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Sra. Paty – Eu sei, seu pai havia me contado a muito tempo. Ele sofria muito por não poder te contar até que completasse 16 anos. Vinícius – Ta bom tia. Eu herdei bilhões da minha família, mas não posso usar. Sou de menor, e preciso de uma pessoa que administre o meu dinheiro. Sra. Paty – Não se preocupe, o Bruno vai ter a sua tutela e logo você poderá usar o seu dinheiro. Mas enquanto isso pode deixar que eu não vou deixar te faltar nada. Vinícius – Obrigado tia. Te amo muito. Sra. Paty – Também te amo. Seu tio mandou um abraço. Vinícius – Manda outro pra ele também. Sra. Paty – Agora vou desligar, tenho que arrumar as malas, daqui a pouco estou partindo para te encontrar. Vinícius – Ta bom tia. Beijos. Tchau. Vinícius desliga o telefone, e não vê a hora de finalmente conhecer sua tia, já que só a conhecia por telefone, cartas e e-mails. E a única foto que viu dela era quando ela era novinha. A tia de Vinícius tinha 81 anos e seu tio 83. Eles se casaram na época que houve os primeiros assassinatos, os que envolveram a Linda Ribeiro. E por causa disso, eles foram para a Inglaterra. A mãe da Sra. Paty era amiga do Pai de Linda Ribeiro, e ela teve Arthemis já com uma idade ultrapassada. Morreu pouco depois que a série de Assassinatos que envolveu Letícia Ribeiro acabou. Todos diziam que era um milagre um senhora com aquela idade ter um bebê, e loucura também. Como a mãe de Arthemis

CVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

era muito amiga do Sr. João Ribeiro, o tataravô de Vinícius, com medo da filha estar em perigo, mandou ela com o marido para a Inglaterra. E nunca mais voltaram até hoje, quando decidiram voltar por causa de Vinícius. Vinícius tinha um certo medo de que algo pudesse acontecer com sua tia, já que ela era muito idosa. O dia passou, e Vinícius não saiu de casa. Sabrina estava muito triste por ver seu namorado naquele estado. Naquela noite os amigos de Vinícius foram visitá-lo na casa de Sabrina. Estavam todos tristes e vieram com uma notícia desagradável. Simone – Vi, temos uma notícia triste para te dar. Carlos – É mesmo, o Tarcísio foi assassinado. Vinícius – O que? Luis – Achamos que você deveria saber. Vinícius – Quando isso vai terminar? Eu não agüento mais. Agora sei o que minha família passou com todos esses assassinos. Droga! Que merda! Priscila – Calma Vi. Vinícius – Calma nada. Acha que é fácil. Eu adorava o filme “assassinos”, e as vezes torcia para alguém morrer, agora eu sou o filme. Tudo está acontecendo de novo. Tudo por causa do maldito diário. Peter – Por que não começamos procurar logo? Juliana – É mesmo! Karina – Quanto mais rápido acharmos o diário, mais rápido descobriremos o mistério. Sabrina – Amor, tenho quase certeza que sua bisavó deve ter descoberto a verdadeira causa de tudo isso estar acontecendo, e assim o tal assassino quer o diário para

CVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

que você nunca descubra o verdadeiro motivo para isso tudo. Vinícius – Bem pensado amor. Luis – Então vamos todos atrás do diário. Vinícius – No diário de minha mãe, tem um chave e uma dica, “Onde guardo o dinheiro a pista está, com a chave desse cofre o diário pegará”. Priscila – É uma charada. Peter é bom em charadas. Karina – Sua mãe deve ter colocado desse modo, no caso de alguém pegar o diário. Peter – A charada é bem fácil. Guardamos o dinheiro em um banco, e tenho certeza que o diário está no cofre desse banco. A chave abre a gaveta dentro do cofre, e como foi sua mãe que abriu esta conta, só um membro da família Ribeiro pode pegá-lo. Carlos – Bem pensado Peter. Vinícius – O banco da minha mãe era o BFCI. Todos resolvem partir para o tal banco, mas o banco fica no centro de Nova York, e esta cidade é muito grande, então resolvem adiar a maratona para o dia seguinte, logo depois que a tia de Vinícius chegar. Todos vão embora. Vinícius e Sabrina resolvem ir namorar um pouco. Na verdade Sabrina sempre conseguia acalmar Vinícius. Por esse motivo e muitos outros ele a amava mais e mais. Naquela madrugada, Vinícius não conseguia dormir outra vez, e então Sabrina o convida para mais uma noite de amor. No dia seguinte, toca a campainha, e dona Bruna vai atender. Vinícius fica surpreso, quando descobre que

CVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

aqueles dois simpáticos velhinhos eram na verdade seus tios que haviam chegado. Ele estranhou que para idosos de 81 e 83 anos eles aparentavam estar nos 50, mas não ligou muito para isso. O que ele queria mesmo era curtir um pouco os seus tios. Eles apresentaram a ele os guarda-costas que haviam contratado. Eram dois homens e duas mulheres. Vinícius estranhou que duas mulheres pudessem fazer papel de guarda-costas, mas seus tios haviam explicado que elas eram muito bem treinadas. Os nomes eram Fred, Ketlyn, Vilma e Jordan. Agora Vinícius precisava se preparar para um grande confronto, pois sabia que ir atrás do diário iria implicar na segurança de suas vidas. ***

CIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 4 – O Confronto.
Vinícius e seus amigos partem para encontrar o diário de Linda Ribeiro. Sabem que a procura será difícil, já que a cidade de NY é muito grande, e o banco BFCI é um banco Europeu, por isso, só possui uma unidade em NY, e como nunca foram nesse banco, mesmo o rico dinheiro de Vinícius estando depositado nesse banco, ficará mais difícil o encontro dessa agência européia. Pediram informações a várias pessoas, mas ninguém sabia dizer. O Banco BFCI é um banco para milionários, e como não é fácil achar um milionário em cada esquina, já que os mesmos só transitam em seus carros conversíveis e só aparecem em festa de alta sociedade, eles tiveram que desistir da procura e traçar um outro plano. Peter – Tive uma idéia! Luís – Qual? Vinícius – Vai poder nos ajudar? Peter – É claro! Vinícius, de todos nós, é o único bilionário que conhecemos. Sabrina – É mesmo amor. Mesmo meu pai ganhando um bom salário, ele não chega nem na unha do pé de sua fortuna. Vinícius – E o que vocês querem que eu faça. Peter – É simples. Se provarmos a todos que você é o parente de Letícia Ribeiro, você se tornará famoso. Logo vai ser bem aceito nesta sociedade hipócrita. E poderá freqüentar estas festas de alta sociedade e descobrir finalmente onde fica o tal banco.

CX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Vinícius – E como vou fazer para ficar famoso? Para que todos saibam a origem de minha natureza? Carlos – Isso é fácil. Minha mãe é repórter esqueceu? Karina – É mesmo. A dona Sher é jornalista de TV. Pode nos ajudar. Carlos – Vamos lá em casa e conversar com ela. Todos vão para a casa de Carlos e ao chegar contam tudo a dona Sher. Vinícius mostra o diário e a cópia da certidão autenticada em cartório. Sher – Nossa. Isso vai dar uma excelente matéria. A história assassinos é conhecida mundialmente. E eu ficarei conhecida como a repórter que descobriu o único sobrevivente da maior série de assassinatos de todos os tempos. Vinícius – Que bom! Além de ser ajudada, me ajudará também. A senhora por acaso sabe onde fica a agência do banco BFCI? Sher – Não. Mas já ouvir falar. È uma agência européia. Só pessoas extremamente ricas conhecem. Carlos – E é exatamente por isso que Vinícius quer ficar famoso. Assim ele poderá fazer parte desse grupo facilmente. Sher faz todas as perguntas necessárias a Vinícius, e depois o leva para a emissora de TV. A revelação cai como uma bomba. E daquele momento em diante, Vinícius passa a ser famoso. Todos se perguntam como um garoto de 16 anos, filho de Letícia Ribeiro, ficou oculto durante todos esses anos. Os fãns da história “Assassinos”, andavam com o livro da história para todos

CXI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

os cantos, na esperança de conseguir um autógrafo. O filme, que até então era encontrado facilmente em qualquer locadora, foi proibido de circular livremente, e agora estaria em cartaz novamente nos cinemas. Era uma maneira que os empresários encontraram de se ganhar mais dinheiro. O livro, que serviu de inspiração para o assassino que matou Letícia Ribeiro, e a sua seqüência, que conta a própria história de Letícia Ribeiro. Volta a vender nas lojas como água. Vinícius começa a freqüentar todos os programas possíveis, e finalmente ele consegue ir a um baile da mais alta sociedade. Ao chegar ao baile foi muito bem cumprimentado por todos. Sabrina estava ao lado dele o tempo todo, e ele sempre estava acompanhado de Vilma e Jordan, seus seguranças. No baile ele conhece 3 adolescentes da alta sociedade, chamados Andressa, Anderson e Hércules. Andressa – Eu nem acredito que estou falando com Vinícius. O único sobrevivente da Família Ribeiro. Anderson – È mesmo! È um sonho! Conhecer você é muito gratificante. Todos pensávamos que a família mais famosa do mundo havia terminado com a morte de sua mãe, e agora descobrimos que não é verdade. Hércules – Eu pensava que sua fortuna havia ficado para o governo. Sabrina – Meu amor agora é o jovem mais rico do país.Nem o presidente tem tanto dinheiro. Vinícius – Vocês podem me responder uma coisa? Andressa – Sim! Vinícius – Vocês sabem onde fica o Banco BFCI?

CXII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Anderson – Claro! Eu tenho uma conta corrente na Europa, e por isso efetuo meus depósitos todos nesta agência aqui em NY. Andressa – Eu também tenho. È que meu pai comprou uma mansão em Londres e um apartamento em Paris. E como a moeda principal da Europa é o Euro, tudo fica mais fácil. Hércules – Bom, foi um imenso e satisfatório prazer, te conhecer. Nos encontraremos outros dias. Com licença. Vinícius – Obrigado pela atenção. Os três jovens ricos se retiram, mas antes revelam em que local está localizado o Banco. Naquela mesma noite, uma figura estranha segue os três jovens milionários e os mata em seguida. No dia seguinte, vira manchete em todos os jornais. A sociedade que tanto idolatrava Vinícius, agora o culpava pelos assassinatos. Diziam que se ele não tivesse nascido, não haveria mais mortes. Os amigos de Vinícius se reúnem junto a ele para discutir sobre o assunto. Eis então que entra Sabrina desesperado dizendo que haviam assassinado os quatro guarda-costas e que os tios de Vinícius haviam sido raptados. E que estava com muito medo, pois seu pai havia viajado para resolver mais rápido o problema de Vinícius e assim possuir a guarda dele. Somente a mãe dela estava em casa, e que por isso ela não se sentia segura. Carlos chega aos prantos, avisando que sua mãe fora enforcada por um fio de microfone, e culpava Vinícius por tudo que estava acontecendo. Eles estavam

CXIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

no colégio onde cursavam o 2º grau, de repente, as portas se fecham e ficam sem saída, trancados em um dos prédios do colégio. Dona Bruna havia ido buscar a filha, pois estava preocupada. Sabrina se desespera ao ver sua mãe chegando e ela não podia fazer nada, já que estava trancada. Através do vidro da porta principal, Sabrina presencia sua mãe sendo assassinada, e então desmaia. Todos conseguem fazê-la acordar, e começam a correr desesperadamente. Havia uma perseguição se iniciando naquele momento, um jogo de gato e rato onde só um sairá vencedor. Uma perseguição que poderia colocar um ponto final na maldição da família Ribeiro. ***

CXIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 5 – Perseguição no Colégio.
A Perseguição foi iniciada, agora tudo pode acontecer. A vida dos 9 jovens estava entregue a sorte. Todos correm para o 2º andar e eis que lá se deparam com o assassino. Ele atira e mata Simone. Todos gritam e saem correndo e se escondem em uma das salas. Vinícius – Nossa, não acredito que tudo isso está acontecendo na vida real. Carlos – É tudo culpa sua. Se não tivesse nascido, nós não teríamos que enfrentar esta situação. Todas as pessoas que amávamos foram tragicamente assassinadas. Priscila – Isso não é hora de ficar culpando ninguém. Luis – O Vinícius não tem culpa de nada Carlos. E se você fosse amigo de verdade dele, não ficaria falando estas bobagens. Não ta vendo que está colocando ele em situação pior do que ele já está? Juliana – Se ao menos tivéssemos o diário, saberíamos o motivo disso tudo. Carlos – Mas eu sei o motivo disso tudo. È essa merda de cara de nasceu. Todos nós sabemos que essa maldita família, tem uma maldição. E essa maldição vai matar todos que tiveram ao redor dele. Peter – Cala a boca seu infeliz – ele dá um tapa na cara de Carlos – Não está vendo que está fazendo mal ao Vinícius?

CXV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Karina – Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa. È ele! O assassino aparece e atira em Carlos, o restante corre para o 3º andar. Estava muito escuro, e encontram uma salinha onde podem se esconder. Vinícius permanecia calado e muito pensativo, até que tomou uma decisão mal pensada. Vinícius – eu vou me entregar. Sabrina – Não faz isso amor. Eu te amo muito. Não quero te perder. Vinícius – Pensem. Se eu me entregar, vou por um fim a esta história e todos vocês poderão seguir suas vidas tranqüilamente. Juliana – Quem te garante isso? E se logo depois de sua morte ele vier nos procurar? Sabemos onde está o diário. Vinícius – Mas só eu posso pegá-lo. Peter – Mas já sabemos de muita coisa. Somos testemunhas, e com certeza o FBI nos chamará para um depoimento. Priscila – Todos nós estamos condenados agora. Não ligue para o que o Carlos lhe disse. Vinícius – Ligo sim. Cada vez que o maldito assassino aparece, um de meus amigos é morto. Menos eu. Eu não quer me matar. Ele quer me fazer sofrer. – ele chorava – Tudo por causa do maldito diário. Luis – Seja o que acontecer, vamos sempre estar junto de você. Sabrina – Meu amor, nós te adoramos, e eu, principalmente eu, te amo muito.

CXVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Vinícius – Mas será que vocês não entendem. Se eu me render, ele não vai me matar. Ele precisa do diário. Priscila – É claro que vai te matar. Ele vai te forçar a pegar o diário, e depois que você entregar a ele, tudo terminará em morte, na sua morte. Peter – O melhor que temos a fazer é encontrar uma saída. Assassino – Só se eu permitir! Todos – Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa. O assassino atira, mas erra o tiro. Desta vez ele corre atrás do grupo e atira mais uma vez, até que acerta Karina. Dos 9 que entraram naquele Colégio, apenas 6 estavam vivos. Eles correram desta vez para o 1º andar, pois lá as chances de encontrarem uma saída, era bem maior do que ficar nos dois andares acima. Aquele prédio era enorme, e possuía vários corredores, o que permitia as chances de eles se esconderem. O único problema é que não conseguiam achar uma saída. Os telefones estavam mudos, e as luzes apagadas. Eles chegaram ao gabinete do diretor, e como lá havia duas saídas, eles conseguiriam fugir, no caso do assassino aparecer. Priscila – Droga, cada hora morre mais um. Será que isso nunca vai acabar? Vinícius – Vai! Deixem eu me entregar. Peter – Nunca! Amigos são para estas coisas. Ficaremos juntos até o final.

CXVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Juliana – Nós não nos importamos de morrer, desde que estejamos juntos do nosso melhor amigo, do nosso irmão. Luis – Brother, você nos ajudou nos momentos mais difíceis de nossas vidas. Apanhou e bateu por nós. Enfrentou as piores situações para poder nos ajudar. Sabrina – É mesmo amor, e nós não fizemos nada por você. Te adoramos muito. E chegou a hora de retribuirmos tudo que fez por nós. Vinícius – Não é necessário colocar a vida de vocês em risco por causa de mim. Eu adoro você de qualquer forma. Peter – E nós também. Para quem tudo fez pela gente, chegou a hora de pagarmos. Assassino – Exato! E vai ser com suas vidas! Ouve-se mais um tiro e dessa vez a vítima é Juliana. Vinícius toma raiva, mas o restante dos amigos conseguem fugir e levá-lo. Eles corriam e comentavam: Vinícius – Juliana era uma pessoa muito especial. Fomos criados juntos, para que agora venha um maldito assassino e acabe com toda a nossa amizade. Sabrina – Amor, a amizade de vocês era muito verdadeira. Não precisa se preocupar, seja onde ela estiver agora, ela ainda vai gostar de você como um verdadeiro amigo. Assassino – Será mesmo? O assassino aparece do nada e mata Luis. Vinícius se enche disso tudo e finalmente, pega a faca que havia

CXVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

trago consigo e mata o assassino, pondo um fim nisso tudo. Sabrina disse para Vinícius deixar ele ali jogado no chão, e fugirem para tentar encontrar uma saída. Vinícius, Priscila, Peter e Sabrina fogem sem ao menos saber o rosto do assassino. Priscila tem a idéia de ir para o 2º andar, para ver se encontra uma saída de emergência aberta. O estranho é que Vinícius sentia que na verdade ainda não tinha acabado. È como se ele sentisse que mais uma surpresa o aguardava no 2º andar. ***

CXIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 6 – Ribeiro X Assassino. Só um Viverá!
Ao chegar no 2º andar, eles avistam finalmente uma saída de emergência. Mas no momento de sua fuga, ouvese dois tiros. Um matou Priscila e o outro matou Peter. Quando Vinícius se vira, ele surpreende ao ver quem era o verdadeiro assassino. Vinícius – Você? Como pode fazer isso comigo. Eu te amava Sabrina. Sabrina – Eu precisava. Minha família estava em ruínas. Meu pai devia muito dinheiro pra cassino. Então apareceu uma pessoa e nos disse que se pegássemos o diário de Linda Ribeiro e te matasse, teríamos todo o dinheiro do mundo. Vinícius – Quer dizer que aquele assassino morto lá embaixo é o seu pai? Sabrina – Sim! E você estragou tudo! Vinícius – Como estraguei tudo? Sabrina – O plano era meu pai matar o Arthemis e depois assumir a sua guarda para poder controlar o seu dinheiro. Com a sua morte, o dinheiro seria nosso. Vinícius – então você nunca me amou de verdade. Você e sua família só queria o meu dinheiro. Sabrina – Exato! No início era esse o plano, mas depois fui me apaixonando de verdade por você. Eu te amo. Mas você nunca me amou!

CXX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Vinícius – Quem ama não faz o que você está fazendo comigo Sabrina. E como pode dizer que eu nunca te amei. Sabrina – Porque eu sempre soube que na verdade você amava a Juliana. Eu fiquei muito feliz quando ela morreu. Vinícius – Agora sua família não vai ter o meu dinheiro, já que eu matei o seu pai. E porque ele matou sua mãe? Sabrina – Minha mãe não sabia de nada, e quando descobriu, ela queria revelar tudo para você. Não restou outra saída, tínhamos que te matar. Vinícius – Sempre é culpa desse maldito dinheiro. Minha bisavó sofreu nas mãos da irmã porque ela queria a herança do meu tataravô João. Depois foi a vez da minha mãe, porque a minha tia queria o dinheiro da herança da família. E agora esse maldito dinheiro está causando a morte dos meus amigos. Sabrina – Chega! Você vai me acompanhar até aquele Banco e me entregar o diário. Vinícius – Nunca! E o que você fez com os meus tios? Sabrina – Aqueles velhos, já morreram a muito tempo. Vinícius – Desgraçada! Sabrina – Fique bem parado aí Vinícius, ou eu te mato! Vamos agora mesmo pegar o diário. Eles saem da escola e vão para casa de Sabrina, como era noite, eles vão dormir. Sabrina tranca Vinícius em uma quartinho escuro. Ao amanhecer, eles vão até o

CXXI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

banco, Vinícius apresenta sua identidade e Certidão de Nascimento. Ao provar que ele era realmente um Ribeiro, ele teve acesso ao cofre e com a chave que fora encontrada no diário de sua mãe, ele abriu a gaveta e finalmente pegou o diário.

Sabrina – Passa o diário para mim Vinícius, Agora! Vinícius – Não! Você não vai me matar aqui dentro, seria pega logo depois e não sairia daqui com o diário. Sabrina – Seu moleque desgraçado. Você me paga. Vinícius – Não tenho que te pagar nada Sabrina. Já acabou para você. Sabrina – Como assim? Vinícius – Eu avisei ao FBI, que eu iria vir aqui, que quem estivesse me acompanhando seria o causador das mortes. Sabrina – o que? FBI – Parada, está presa por homicídio. O FBI, prendeu Sabrina e Vinícius sabia que com certeza ela pegaria prisão perpétua. Ela foi acusada de 22 mortes, considerada uma Serial Killer. Finalmente Vinícius retorna para sua verdadeira casa e então toma coragem para finalmente descobrir o segredo do diário. ***

CXXII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

CAPÍTULO 7 – O Segredo do Diário.
Vinícius abre o diário e começa a ler, nele estava relatado toda a vida de sofrimento de sua bisavó, todos os detalhes dos assassinatos de 60 anos atrás. Falava sobre Jonatha, Michelle, Justin e Nathália. Os quatro assassinos que colocaram toda a cidade de NY em pavor. Então ele chegou em uma página que estava grampeada e com um adesivo de confidencial. Ali deveria estar a verdadeira razão de tudo isso. Vinícius começa a ler:

Querido Diário. Hoje descobri algo terrível. Nunca imaginei tal situação. Estava eu, andando normalmente pela cidade de Londres, aqui na Europa, quando me deparei com duas pessoas que eu imaginava estarem mortas. Quando meu amado Vinícius morreu, não consegui ver o corpo dos meus outros amigos. Michele e Justin

CXXIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

ficaram de matar todos eles, e no momento em que Michele apareceu com aquele machado grudado nas costas dizendo que todos estavam mortos. O engraçado é que o FBI não me permitiu ver os corpos. Eu estranhei, mas ao ver aquela cena, eu resolvi investigar. Descobri coisas horríveis, e entendi o quanto de sofrimento o verdadeiro assassino teve que passar. O dinheiro de minha família nunca foi o importante, apenas um chamativo para que os assassinos contratado por essas pessoas pudessem usar como motivo. Eu havia pensado que só possuía uma irmã, esta que tive que matar a alguns anos atrás. Meu filho hoje tem nove anos, e tenho medo de ter que enfrentar

CXXIV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

este pesadelo, por isso, nunca irei revelar este segredo. Eu tive mais uma irmã. Meu pai era um cara infiel, e teve um caso com uma pessoa que eu menos esperava. A mãe de meu eterno amado Vinícius. Eu vi aquelas duas pessoas ali na minha frente, pessoas que eu julgava estar mortas, e que no passado eu pensava que eram meus amigos. Eu vi o Luck e a Bárbara, vivos. Eu fui no enterro deles, e no entanto era tudo uma fraude. Eles me enganaram. Luck dizia ser meu melhor amigo e Bárbara era na verdade minha irmã e de Vinícius. Tudo isso, todo esse sofrimento foi por causa deles. Eles me fizeram sofrer. O motivo de escrever toda essa verdade neste diário, é porque eu sei que eles

CXXV

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

sabem que eu os descobri. Eu sei que virão me matar, este diário irá ficar em um local seguro, coloco junto estas fotos que provam a existência deles. Eu os odeio. Mas agora devo ficar calada, pois um dia a verdade virá átona e eu me sentirei vingada, seja onde eu estiver. Meu filho dará continuidade a minha família e eu os protegerei com a minha vida. Se um dia, alguém ler o meu diário, espero que compreenda que não existe uma maldição na minha família, mas sim, duas mentes horrorosas que querem destruir minha família por vingança, vingança essa, que não tem motivo, pois se eu soubesse que Bárbara era minha irmã, eu teria aceitado ela de braços abertos numa boa. Seja onde ela

CXXVI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

estiver. Um dia minha família vai destruí-la e eu ficarei feliz. Para minha geração, eu deixo o meu “Eu Te Amo” aquele que ler meu diário, eu digo “Boa Sorte”! Amanhã, voltarei a relatar a minha vida querido diário, você que sempre foi o meu amigo fiel. Onde eu relatei todo o sofrimento que tive nos últimos anos. Obrigado amigo, Até Amanhã! Linda Ribeiro
Vinícius não acreditava, que o motivo de todo aquele sofrimento era na verdade Bárbara e Luck. De repente duas figuras entram na casa e o surpreende. Vinícius – Tio Tom e Tia Paty! Vocês estão vivos, eu pensei que estavam mortos. Paty – E não errou. Paty aponta uma arma para Vinícius. Paty – Você tem a aparência do meu irmão. Eu tenho que acabar com a família daquela infeliz.

CXXVII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Vinícius – Não acredito que na verdade vocês são Luck e Bárbara. Luck – Demorou para descobrir. Bárbara – Eu matei seus verdadeiros tios e assumi o lugar deles, até que minha irmã me descobriu. Vinícius – Por que fez isso? E por que queria o diário? Bárbara – Eu e Luck nos conhecíamos desde que eu tinha 15 e ele 17. Nos amávamos. Eu descobri que meu verdadeiro pai era o João Ribeiro, e que ele só reconhecia como filha a Linda Ribeiro. Prometi que iria me vingar pela dor de nunca ter tido um pai. Meu irmão não sabia disso, eu e Luck armamos um plano de ir para a mesma Universidade. Ele se passaria por gay e eu seria uma nova aluna, me matriculei junto com meu irmão para ninguém desconfiar. Então iniciei minha vingança. Contratei Nathália, minha outra irmã que tinha a mesma sede de vingança e ela contratou os outros 3. Luck e eu fingimos nossa morte, e matamos Michele. Mas ela afirmou que havia nos matado, tempos depois contratei a neta de Nathália e ela liquidou a sua mãe, por fim descobri que você tinha nascido, e o diário era a prova que nas estávamos vivos. Luck – Então resolvemos contratar o Bruno, e em troca ele ficaria com sua fortuna. Mas por fim você venceu e leu o maldito diário. Vinícius – E porque matou meu bisavô? Porque? Bárbara – Eu amava o meu irmão. Eu não queria matá-lo, mas se eu não fizesse isso ele iria se casar com

CXXVIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

aquela maldita, no entanto não adiantou de nada. Porque ela teve um filho dele. Luck – A Bárbara te ama também. Você é igual ao seu bisavô. Se nos entregar o diário, esqueceremos tudo e podemos voltar para a Inglaterra e seremos uma família. Vinícius – Nunca! Vocês mataram toda a minha família. EU ODEIO VOCÊS. Bárbara – Então você vai morrer! Vinícius – eu vou me vingar por todos que vocês mataram. Morram! Vinícius sacou a pistola que estava escondida na sua cintura e com dois tiros,a certou a cabeça de Bárbara e de Luck. Pondo finalmente um fim em todo o pesadelo. Logo depois chegou a polícia e o FBI. Foi constatado que foi em legítima defesa e então ele ficou livre. Livre em certo ponto, como ele era menor de idade, sua guarda pertenceu ao governo até ele completar 18 anos. Dois anos se passaram e Vinícius completou 18 anos. Fez novas amizades e se tornou um agente do FBI, dedicou-se a resolver assassinatos. E nunca se esquecerá do pesadelo que sofreu. A história correu por todo o mundo, Bárbara e Luck ficaram conhecidos como os maiores assassinos dos últimos 60 anos responsáveis pela morte de 70 pessoas, incluindo os assassinos contratados. Anos mais tarde, Vinícius casou-se e teve 3 filhos. Ele morreu aos 98 anos, feliz, porque vingou a 82 anos atrás a morte de todos os seus familiares. Teve uma vida tranqüila e saudável. Seus filhos se tornaram excelentes

CXXIX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

profissionais, e ele nunca escondeu a origem de sua família. Ele finalmente venceu o último dos Assassinos. O importante de tudo não foi ele ter matado Bárbara e Luck, o importante é que depois disso ele finalmente viveu, e com sua morte, acredita-se que seu espírito rejuvenesceu, e finalmente pode viver com sua família no paraíso. Conta-se que ele foi recebido com palmas e lá estavam todas as vítimas e de braços abertos os seus pais, avós e bisavós. Desta vez as almas da Família Ribeiro finalmente descansavam em paz. Pois além das vítimas terem seu sossego e a vida eterna, na terra a família Ribeiro continuava a viver tranqüila e feliz. Mas até quando????? Toca o telefone na casa dos Ribeiros. -Alô? - Alô, Com quem estou falando? - Cláudio Ribeiro. Com quem deseja falar? - Você conhece a história “Assassinos”? - Sim. È a história da minha família. - Então a história vai virar realidade. - O que você está falando? - Morra Ribeiro maldito! - Nããããããããããããããããããããããããããããoooooooooooooo

The End
Será mesmo o fim?

CXXX

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Personagens
1º Fase
Linda Ribeiro João Ribeiro Vinícius Lisa Bela Fernando Michael (Nando) Fabiana Milena Marcos Donato Bárbara Márcio Luck Vick Jéssica Renato Jonatha Janine T.J. Natália Max Nicoly Joyse

2º Fase
Letícia Ribeiro Linda Ribeiro Vinícius Jr. Ribeiro Fernanda Arthemis Fabrício Fátima Pedro Diego Laíz Vitória Dennis David Úrsula Bianca Dayana

3º Fase
Vinícius Ribeiro N. Arthemis Simone Carlos Sabrina Luís Priscila Harry Juliana Peter Karina Tarcísio Ketlyn Fred Vilma Jordan

CXXXI

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

Adriano Felipe Maluco Márcia Justin Sheila Ronald Jenife Michele Suzana

Bruna Bruno Andressa Anderson Sher Herculles Sr. Tom Sra. Paty

Resumo
1º Fase: O Início de um Pesadelo Assassinatos, O que no início parecia apenas um Romance Proibido, agora eles tem que unir todas as suas forças para enfim acabar com o último dos ASSASSINOS. 2º Fase: A Nova Geração O terror está de volta, a geração aconteceu. Tudo começa após o sumiço de um livro policial que contém a história de ASSASSINATOS, nele

CXXXII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

continha a antiga história da famosa Linda Ribeiro, como os anos passaram uma nova geração começa, desta vez quem continua a história é a neta de Linda Ribeiro, Letícia. Ela e seus amigos terão que enfrentar o mais novo ASSASSINO, baseado na história de sua avó. 3º Fase: O Diário de Linda Ribeiro Arthemis criou a última pessoa da família Ribeiro. O único que talvez seja capaz de colocar um fim em todo este mistério, pois o portador do diário, leva consigo o segredo para acabar com toda essa maldição. Somente um jovem de 16 anos pode por um fim no verdadeiro e último ASSASSINO.

CXXXIII

ASSASSINOS – Peterson Soares da Silva

O MAIOR MISTÉRIO QUE VOCÊ JÁ VIU. GRANDES ASSASSINOS ESTÃO APARECENDO PARA DENSTRUIR A VIDA DOS JOVENS CIDADÃOS DA CIDADE DE NY. DESVENDE ESTE MISTÉRIO. DESCUBRA O INIMIGO. E DESCUBRA QUEM SERÁ O NOVO ASSASSINO? ELES ESTÃO AQUI COM UM ÚNICO PROPÓSITO MATAR LINDA RIBEIRO E SUA FAMÍLIA. MOTIVO? VOCÊ ENCONTRARÁ NESTE ESPETACULAR LIVRO DE MISTÉRIO. NÃO CONFIE EM NINGUÉM, AMIGOS PODEM SER INIMIGOS, SEU PAI PODE SER O ASSASSINO E VOCÊ PODE SER A PRÓXIMA VÍTIMA........

CXXXIV

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful