PARADIGMAS NO ESTUDO DA INFLUÊNCIA SOCIAL O Paradigma de Sherif Os Principais Conceitos • Quadro de referências; • Efeito autocinético.

Os Objetivos de Sherif • Identificar, nos processos psicológicos básicos, as bases de uma verdadeira psicologia social; • Analisar como os quadros de referência contribuem para a construção das normas sociais. As Situações Experimentais • Uma sala escura; • Uma luz piscando ao fundo; • Os indivíduos fazendo estimativas sobre as distâncias entre as luzes percebidas; • Os indivíduos em grupos fazendo as estimativas sobre as distâncias percebidas entre as luzes Os Principais Resultados • Após uma série de estimativas, os indivíduos tendem a formar um quadro de referência relativamente estável sobre o tamanho das distâncias percebidas entre as luzes; • Quando os indivíduos são colocados em sessões em grupo, eles abandonam seu quadro de referência individual e passa a construir um quadro de referência grupal (uma norma).

As principais conclusões • Os indivíduos apresentam a tendência de organizar sua experiência em quadros de referências individuais; • Essa organização ocorre mesmo quando não existem critérios objetivos de organização; • Os indivíduos em grupos constroem espontaneamente normas que regulam o seu comportamento e a percepção do ambiente. O Paradigma de Asch Críticas ao Sonambulismo Social • Para Asch, diferentemente do que postulava os autores da mente grupal, classificados por Asch como representante do sonambulismo social, o indivíduo é ativo na construção da realidade social. O Objetivo das Pesquisas de Asch • Mostrar como a influência do grupo sobre os indivíduos não é arbitrária. • Mostrar a incapacidade do sonambulismo para explicar os processos de influência social. As Situações Experimentais • Seis cúmplices (comparsas) do experimentador; • Um sujeito crítico; • Tarefas de percepção: trios de linhas negras que deveriam ser comparadas com uma linha padrão. • Os cúmplices emitiam a respostas erradas. • Na situação de controle não tinha cúmplices do experimentador.

Os Principais Resultados • As repostas dos sujeitos na situação de controle foram quase isentas de erros; • Na situação experimental, 24% dos sujeitos não emitiram respostas erradas; • Também na situação experimental ocorreram 33% de erros; • As análises das entrevistas pós-experimentais mostram dois tipos de sujeitos: independentes e conformistas. • Sujeitos Verdadeiramente Independentes: Foram os que deram as respostas tal como as percebiam. • Sujeitos Falsos Independentes: Deram as respostas certas, mas acreditavam que o grupo estava correto, conformando-se ao experimentador; • Conformistas ao Nível Perceptivo: Deram as respostas erradas porque realmente percebiam como corretas (categoria menos freqüente); • Conformistas ao Nível de Julgamento: Deram respostas erradas porque não queriam interferir no fluxo da experiência. • Conformistas ao Nível Comportamental: Deram respostas erradas porque não queria se sobressair no grupo. As Principais Conclusões • Os sujeitos experimentam um conflito entre o conformismo e a independência; • Os sujeitos interpretam o conflito; • A hipótese do sonambulismo social “cai por terra”, pois a grande maioria dos indivíduos não alterou a sua percepção real da situação.

O Paradigma de Moscovici Críticas a Asch • Moscovici critica o funcionalismo do paradigma de Asch; • Para Moscovici, a realidade não é por si só objetivo, mas é o consenso social que confere objetividade a essa realidade; • Enquanto na perspectiva funcionalista os processos de influência social têm a função de manter o consenso social, na perspectiva inaugurada por Moscovici, os processos de influência social podem levar a submissão ou a inovação O Objetivo das Pesquisas de Moscovici • Mostrar como uma minoria consistente pode ativar os processos psicossociológicos subjacentes à inovação. As principais características da situação experimental • Dois cúmplices do Experimentador; • Quatro sujeitos críticos; • Tarefas de percepção de cores: os comparsas emitiam respostas erradas; • Os sujeitos eram submetidos a um teste para avaliar o limiar de diferenciação da percepção entre azul-verde • Na situação de controle não tinha cúmplices do experimentador. Os principais Resultados • No grupo de controle, apenas 0,25% dos sujeitos emitiram a resposta errada (verde), enquanto que no grupo experimental essa porcentagem foi de 8,4%. • Mais importante, os sujeitos do grupo experimental perceberam, no teste de Farnworth, mais cores verdes nos círculos da dimensão azul/verde do que os sujeitos do grupo de controle.

As Principais Conclusões • Uma minoria consistente é capaz de influenciar tanto as repostas publicas de uma minoria, quanto é capaz de provocar mudanças na percepção privada dos membros dessa maioria.

O Paradigma de Milgran A Natureza da Obediência • De uma maneira geral, ocorre obediência quando uma pessoa faz o que outra pessoa mandou fazer. O Objetivo das Pesquisas de Milgran • Verificar se as pessoas, mediante a obediência, são capazes de cometer atos de tortura contra uma vítima. As Principais Características da Situação Experimental • Um cúmplice do experimentador; • Um sujeito crítico; • Tarefa de aprendizagem professor (sujeito-crítico) – aluno (cúmplice do experimentador); • Uma cadeira elétrica; • O cúmplice é orientado a emitir respostas erradas; • O sujeito crítico emite choques elétricos quando o cúmplice emite respostas erradas. Os Principais Resultados • Todos os sujeitos aplicaram 300 volts ou mais; • 26 dos 40 sujeitos aplicaram a carga máxima de choques. As Principais Conclusões • As pessoas são capazes de cometer atos de tortura contra outra pessoa deste que esteja obedecendo a uma autoridade legítima.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful