1

CÁLCULOS COM MEDICAMENTOS Professor: Edilberto Antônio Souza de Oliveira
Embora muitos Hospitais trabalhem com as doses dos fármacos personalizadas e prontas para o uso de cada paciente, entretanto, para a administração de medicamentos na maioria dos Hospitais Públicos existe a necessidade de calcular a dosagem prescrita para evitar equívocos ou erros, pois, a apresentação do fármaco (quantidade do fármaco por mg ou por ml) nem sempre coincide com a quantidade de cada dose que deve ser administrada. Para facilitar a compreensão temos alguns exemplos de situações freqüentemente encontradas: 1 – Foi prescrito para uma criança 48 mg de paracetamol de 12/12 horas para ser administrado em seringa oral. A apresentação do fármaco é 120mg/5ml. Quantos ml serão administrados em cada dose ? Resposta: Se 120 mg corresponde a 5 ml do paracetamol (conforme a apresentação do fármaco), para calcular quantos ml corresponde a 48 mg deste medicamento, teremos: 120 mg 5 ml 48 mg X ml

Portanto,

48 x 5 120

assim, 48 x 5 = 240, e, 240 dividido por 120 = 2

ou seja, X corresponde a 2 ml que é cada dose do paracetamol que deve ser administrada. 2 – Foi prescrito para um paciente o medicamento Amoxicilina suspensão, por via oral, devendo ser administrado 500 mg de 8/8 horas. A apresentação da Amoxicilina é de 250 mg em cada 5 ml. Quantos ml devem ser administrados em cada dose ? Resposta: Se 250 mg corresponde a 5 ml da amoxicilina (conforme a apresentação do fármaco), para calcular quantos ml corresponde a 500 mg deste antibiótico, teremos: 250 mg 5 ml 500 mg Portanto, 500 x 5 250 X ml

assim, 500 x 5 = 2500, e, 2500 dividido por 250 = 10

ou seja, X corresponde a 10 ml que é cada dose da suspensão de amoxicilina que deve ser administrada. 3 – Foi prescrito para o paciente 250 mg de amicacina IM de 12/12 horas. Entretanto, a apresentação deste medicamento (existente no Hospital) é de ampolas de 2 ml com 500 mg (sendo que este fármaco já se encontra diluído, ou seja, é uma solução).

2

Quantos ml devem ser administrados em cada dose ? Resposta: Se 500 mg corresponde a 2 ml (apresentação de cada ampola), para calcular quantos ml corresponde a 250 mg, teremos:

500 mg 250 mg

2 ml X ml

Portanto,

250 x 2 500

assim, 250 x 2 = 500, e, 500 dividido por 500 = 1

ou seja, X corresponde a 1 ml que é cada dose de amicacina (250 mg) que deve ser administrada por via intramuscular.

4 – Deve ser administrado em um paciente 200 mg de cefalotina por via endovenosa de 6/6 horas. A apresentação deste fármaco disponível no setor é de frasco-ampola de 1 g (portanto, uma grama, o medicamento se encontra em pó liofilizado que corresponde ao soluto, e, neste caso, o fabricante determina que a quantidade de solvente para cada frasco-ampola deve corresponder a 10 ml ). Como deve ser administrado este medicamento ? Resposta: Como a apresentação do fármaco é em gramas (1 g), e, deve ser administrado em mg, inicialmente convertemos grama em miligramas, ou seja, 1g = 1000 mg, assim, cada frascoampola após diluído com o solvente (que foi recomendado 10 ml para cada frasco-ampola), então teremos 1000 mg de cefalotina em 10 ml do frasco-ampola, e, para calcular 200 mg deste medicamento

1000 mg 200 mg

10 ml X ml

Portanto,

200 x 10 1000

assim, 200 x 10 = 2000, e, 2000 dividido por 1000 = 2

ou seja, X corresponde a 2 ml que é cada dose de cefalotina (200 mg) da solução que deve ser administrada por via endovenosa a cada 6 horas.

5 – Foi prescrito para o paciente 5 mg de Gentamicina por via endovenosa de 12/12 horas diluídos em 20 ml de soro glicosado 5 %. No Hospital encontra-se disponível apenas ampolas de 40 mg/ml. Como calcular e administrar este fármaco ? Resposta:

3

Como em cada ml da ampola existe 40 mg de gentamicina, (e, precisamos de apenas 5 mg, portanto, uma quantidade muito pequena, não sendo recomendável utilizar números que resultem em dízimas na divisão final), devemos rediluir o medicamento aumentando o volume para facilitar o cálculo buscando um submúltiplo de 40 (concentração do fármaco por ml), assim, podemos aspirar 1 ml do conteúdo da ampola (= 40 mg de gentamicina), utilizando uma ampola de 10 ml, e, acrescentamos 7 ml de água destilada, portanto, alcançando o volume total 8 ml (que é submúltiplo de 40, e, embora tenha aumentado o volume, a quantidade da gentamicina existente é de 40 mg), então, teremos 40 mg de gentamicina em 8 ml (1 ml com 40 mg de gentamicina mais 7 ml de água destilada), e, para encontrar 5 mg de gentamicina (conforme prescrito), calculamos

40 mg 5 mg

8 ml X ml

Portanto,

5x8 40

assim, 5 x 8 = 40, e, 40 dividido por 40 = 1

ou seja, X corresponde a 1 ml que é cada dose de gentamicina (5 mg) da solução obtida, e, que deve ser colocada em uma bureta com 20 ml soro glicosado 5%, e, administrada por via endovenosa a cada 12 horas, conforme recomendado.

6 – Foi prescrito 1/3 da ampola de Metoclopramida (Plasil) por via endovenosa. Cada ampola deste fármaco contém 2 ml do fármaco. Como administrar o medicamento ? Resposta: Como foi prescrito 1/3 da ampola, e, cada ampola tem 2 ml, se dividirmos 2 ml por três partes teremos uma dizima (2 dividido 3 = 0,66), portanto, preferimos acrescentar água destilada rediluindo o conteúdo da ampola até obtermos um volume que dividido por 3 (ou seja, um terço do volume final é que deve ser administrado) seja um numero inteiro, assim, acrescentamos um ml de água destilada ao conteúdo da ampola, e, teremos o total de 3 ml. Como um terço (1/3) de 3 ml corresponde 1 ml, este é o volume final que deve ser administrado após a rediluição do medicamento.

7 – Em uma prescrição consta a dose de 16 mg do fármaco Vancomicina de 6/6 horas, diluído em 10 ml de soro glicosado 5% por via endovenosa. A Vancomicina encontra-se na apresentação apenas do soluto (em pó) com frasco-ampola de 500 mg. Como calcular e administrar este antibiótico ? Resposta: Inicialmente temos que diluir a vancomicina (em pó), ou seja, um frasco-ampola com 500 mg em 5 ml de solvente (água destilada), assim, teremos 5 ml da solução com 500 mg de vancomicina (como a dose a ser calculada deste fármaco tem que ser administrado com soro glicosado devemos utilizar o mínimo de volume final para obter 16 mg da vancomicina). Assim, após esta diluição, constatamos que 5 ml = 500 mg, em seguida, calculamos o volume correspondente à dose de 100 mg do antibiótico:

4

500 mg 100 mg

5 ml X ml

Portanto,

100 x 5 500

assim, 100 x 5 = 500, e, 500 dividido por 500 = 1

ou seja, X corresponde a 1 ml que é o volume que contém 100 mg de vancomicina. Mas, como foi prescrito apenas 16 mg de vancomicina, podemos aspirar 1 ml da solução (500 mg de vancomicina diluída em 5 ml de água destilada) que corresponde 100 mg de vancomicina, e, rediluir com mais 9 ml de água destilada totalizando 10 ml, mas, ainda com 100 mg de vancomicina nesta solução. E, após esta rediluição (10 ml contendo 100 mg de vancomicina) podemos calcular o volume necessário correspondente a 16 mg de vancomicina, sendo 100 mg 16 mg 10 ml X ml

Portanto,

16 x 10 100

assim, 16 x 10 = 160, e, 160 dividido por 100 = 1,6

ou seja, X corresponde a 1,6 ml que é cada dose de vancomicina (16 mg) da solução rediluída devendo ser colocada em uma bureta com 10 ml de soro glicosado 5%, e, administrada por via endovenosa a cada 6 horas.

8 – Foi prescrito para um paciente 2.000.000 UI de penicilina cristalina por via endovenosa de 4/4 horas. O frasco-ampola disponível corresponde a 5.000.000 UI em 2 ml. Como administrar este fármaco ?

Resposta:

Deve-se lembrar que a penicilina cristalina é apresentada em UI (unidades internacionais) que é diferente de gramas e miligramas. Para a administração é recomendável obtermos como dose um volume igual ou superior a 1 ml. Assim, acrescentamos água destilada ao frasco-ampola para atingir 10 ml, ou seja, a apresentação do frasco-ampola é 2 ml, acrescentando mais 8 ml de água destilada, e, teremos então 5.000.000 UI em 10 ml de água destilada. Mas, como precisamos apenas de 2.000.000 UI de penicilina cristalina, calculamos 5.000.000 UI 2.000.000 UI 10 ml X ml

Portanto,

2.000.000 x 10 5.000.000

5

assim, 2.000.000 x 10 = 20.000.000, e, 20.000.000 dividido por 5.000.000 = 4 ou seja, X corresponde ao volume de 4 ml que corresponde a cada dose da solução de pencilina cristalina rediluída que deve ser administrada por via endovenosa a cada 4 horas.

9 – Qual a quantidade de diluente (água destilada) deve ser adicionada para se obter uma solução contendo 100.000 UI por ml de Penicilina G em pó, sabendo-se que a apresentação deste fármaco contém 1.000.000 UI por frasco-ampola ? Resposta: Se queremos obter 100.000 UI em 1 ml da solução (ou seja, diluído em água destilada), sabendo-se que o medicamento se encontra em pó com 1.000.000 UI no frasco-ampola fazemos a proporção 100.000 UI 1.000.000 UI 1 ml X ml

Portanto,

1.000.000 x 1 100.000

assim, 1.000.000 x 1 = 1.000.000, e, 1.000.000 dividido por 100.000 = 10 ou seja, X corresponde ao volume de 10 ml que é a quantidade do diluente (água destilada) que deve ser adicionado ao frasco-ampola (para que cada ml tenha 100.000 U).

10 – Qual a quantidade de gotas a correr, em um minuto, a fim de se administrar um litro de soro glicosado 5%, em 6 horas ? Resposta: Para se calcular o número de gotas por minuto se aplica a fórmula: Nº de gotas/min = T = tempo em horas 3 = constante Assim, aplicando a fórmula teremos: Volume (em ml)= 1000 ml Tempo = 6 horas 1000 (ml) = 6x3 1000 18 Volume em ml (V) T x 3 (constante)

Dividindo-se 1000 por 18 = 55,5 que aproximando-se corresponde a 56 gotas/minuto.

6

11 – Qual a quantidade de microgotas a correr, em um minuto, para se administrar 300 ml de soro fisiológico a 0,9%, em 4 horas ? Resposta:

A fórmula para se administrar microgotas é: Nº de microgotas/min = Volume em ml (V) T (tempo em horas)

Assim, aplicando a fórmula teremos: Volume (em ml)= 300 ml Tempo = 4 horas 300 (ml) 4 Dividindo-se 300 por 4 = 75 ou seja, a quantidade será de 75 microgotas/minuto.

12 – Para um paciente com Diabetes mellitus foi prescrita a insulina por via subcutânea correspondente a 50 UI. Não tendo disponível a seringa de insulina no ambulatório, e, tendo apenas a seringa de 3 ml e agulha 10 x 5. A apresentação da insulina é U – 100. Quantos ml de insulina deve ser aspirada e administrada ao paciente ? Resposta: Atualmente, a insulina é apresentada em frascos de 10 ml rotulados com o número de unidades da insulina por mililitro (ml). Assim, quando na apresentação é referida U – 100 significa que existem 100 unidades de insulina por ml. Então, como em cada ml do frasco existem 100 unidades de insulina (conforme apresentação), temos 100 UI 50 UI Portanto, 50 x 1 100 1 ml X ml

assim, 50 x 1 = 50, e, 50 dividido por 100 = 0,5

ou seja, X corresponde a 0,5 ml que é cada dose da insulina prescrita que deve ser aspirada e administrada utilizando-se uma seringa de 3 ml com agulha 10 x 5.

13 – Qual a dose de fenobarbital (Gardenal) para uma criança de 3 anos sendo que a dose para adulto corresponde a 30 mg ? Resposta: Para crianças com faixa etária de 2 anos até a idade de 12 anos, e, quando temos apenas a idade como referência podemos aplicar a Regra de Young:

7

Idade da criança_____ Idade da criança + 12 Assim, temos __ 3_____ 3 + 12

x dose média para adulto = dose infantil

x 30 mg = 6mg (portanto, a dose corresponde a 6 mg)

14 – Um fármaco foi prescrito para uma criança com 14 Kg, e, a dose para adulto corresponde a 100 mg. Qual a dose a ser administrada ? Resposta: Sabendo-se o peso da criança podemos utilizar a Regra de Clark Peso da criança_____ 70 x dose média para adulto = dose infantil

Assim, temos __ 14_____ 70 x 100 mg = 20 mg (portanto, a dose corresponde a 20 mg)

15 – Qual a dose de um fármaco para um lactente de 6 meses sendo que a dose para adulto é de 50 mg ? Resposta: Para lactentes com a idade inferior a 2 anos pode ser utilizada a Regra de Fried

Idade em meses_____ 150

x dose média para adulto = dose infantil

6____ 150

x 50 mg = 2 mg (portanto, a dose para o lactente com 6 meses é 2 mg)