You are on page 1of 28

Sangue é um “remédio” diferente dos

outros: não se fabrica em laboratórios,
não se compra em farmácia - somente
pode ser obtido por meio de doação de
um ser humano a outro. E para ter
sangue em estoque é preciso tocar a
sensibilidade e solidariedade humanas.
A todo instante, pessoas sofrem
acidentes, necessitam de cirurgias de
urgência, de transplantes. Além disso,
alguns pacientes - como os portadores
de anemias falciformes, hemofilia e
outras doenças crônicas - precisam,
constantemente, receber transfusão de
sangue e hemocomponentes.
VOCÊ JÁ PENSOU EM
SALVAR VIDAS?
Fonte: Fundação Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br
O hábito de doar sangue requer
responsabilidade, compromisso e
solidariedade – qualidades que já
nascem com a pessoa ou que podem
ser cultivadas desde a infância e
mesmo despertadas pelo exemplo
alheio. Ou quando a necessidade bate
à porta.

O ato traz benefícios para todos:
hospitais, pacientes e sociedade, além
de dar mais segurança ao cidadão que,
a qualquer momento, pode necessitar
do procedimento transfusional. E
quem não pode doar, também pode
dar sua contribuição, conscientizando
outras pessoas sobre a importância e
necessidade desse grande gesto.

Fonte: Fundação Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br
UM POUCO DA HISTÓRIA
As transfusões de sangue tiveram início no
Século XVII

Realizadas experimentalmente em animais, a
primeira transfusão de sangue é atribuída a
Richard Lower em demonstração realizada em
Oxford, em 1665.

A primeira experiência em ser humano
aconteceu em 1667, em Paris. Seu autor foi
Jean Baptiste Denis, médico do rei Luis XIV,
que infundiu um copo de sangue de carneiro
em Antoine Mauroy, de 34 anos, doente mental
que perambulava nu pelas ruas da cidade.

As transfusões de sangue nessa época eram
heterólogas, isto é, com sangue de animais de
espécies diferentes. Denis defendia a prática
argumentando que, ao contrário do humano, o
sangue de animais estaria menos contaminado
de vícios e paixões.

Fonte: Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo
http://www.prosangue.sp.gov.br
As transfusões com sangue humano datam
do século XIX

Em 1788, após tentativas fracassadas com
transfusões heterólogas, Pontick e Landois
obtiveram resultados positivos realizando
transfusões homólogas (entre animais da
mesma espécie), concluindo que elas
poderiam ser benéficas e inclusive salvar
vidas.

A primeira transfusão com sangue humano é
atribuída a James Blundell em 1818, que,
após realizar com sucesso experimentos em
animais, transfundiu sangue humano em
mulheres com hemorragia pós-parto.

Fonte: Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo
http://www.prosangue.sp.gov.br
A transfusão no Brasil
“No Brasil, os cirurgiões foram os primeiros
nesta prática, mas o melhor relato desta
época (por volta de 1910) é de um professor
de Clínica Médica de Salvador, Garcez Fróes,
que através de um Aparelho de Agote,
improvisado por ele, realiza uma transfusão
de 129 ml de sangue de um servente do
hospital para uma paciente com metrorragia
por pólipo uterino. Na década de 40, a
hemoterapia começa a ser vista como
especialidade médica e vários bancos de
sangue foram inaugurados em diversas
capitais brasileiras. O primeiro banco de
sangue público foi criado na cidade de Porto
Alegre, em 1941; em seguida, foi o do Rio de
Janeiro, sendo o terceiro inaugurado em
1942, em Recife". (Cláudia M.F.Ribeiro - A
hemoterapia no Brasil até 1980 e a criação dos hemocentros
públicos nacionais)
Fonte: Fundação Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br
Fonte: cmsfernandoantoniobragalopes.blogspot.com
Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein
http://www.einstein.br
Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein
http://www.einstein.br
O sangue é tecido vivo e no corpo de
um adulto circulam, em média, 5
litros, variando de acordo com o peso.
Compõe-se de uma parte líquida
(plasma), constituída por água, sais,
vitaminas e fatores de coagulação, na
qual estão misturadas as partes sólidas:
hemácias, leucócitos e plaquetas.

Plaquetas são células que participam
do processo de coagulação. Sua função
mais importante é a de auxiliar na
interrupção dos sangramentos.



Fonte: Fundaçaõ Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br
Leucócitos são glóbulos brancos, com
funções ligadas à defesa do organismo
contra a presença de elementos
estranhos a ele, como por exemplo, as
bactérias.

Hemácias são glóbulos vermelhos do
sangue, cuja função é transportar o
oxigênio dos pulmões para as células de
todo o organismo e eliminar o gás
carbônico das células, transportando-o
para os pulmões.

Plasma é um líquido amarelo claro,
constituído por 90% de água, onde se
encontram dissolvidos proteínas,
açúcares, gorduras e sais minerais.
Fonte: Fundaçaõ Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br

• Gozar de boa saúde
• Pesar acima de 50 kg e ter acima de
1,50m de altura
• Alimentar-se e hidratar-se bem no dia
anterior à doação
• Ter dormido pelo menos 6 horas, com
qualidade, na noite anterior à doação
• Não praticar exercícios físicos nas 12
horas anteriores à doação
• Não ingerir bebida alcoólica nas 12
horas anteriores à doação
• Ingerir 2 copos de água antes da
doação

CONDIÇÕES PARA DOAR
Fonte: Fundação Hemocentro de Brasília
http://www.fhb.df.gov.br
• Evitar fumar 2 horas antes da doação
• Não doar sangue em jejum. O
candidato pode se alimentar com
frutas (exceto abacate, jaca e açaí),
sucos, leite desnatado, café, pão com
geleia
• Não poderão ser ingeridos alimentos
gordurosos 3 horas antes da doação
• Não estar em uso de medicamentos
• Não ter se submetido à endoscopia há
6 meses
• Não ter feito tatuagem, piercing ou
maquiagem definitiva há 12 meses
Fonte: Fundação Hemocentro de Brasília
http://www.fhb.df.gov.br

Idade inferior a 16 ou superior a 69
anos
Apresentar anemia no teste
realizado antes da doação
Estar com hipertensão ou
hipotensão arterial no momento da
doação
Apresentar aumento ou diminuição
dos batimentos cardíacos no
momento da doação
Estado febril no dia da doação
Grávidas
Mulheres que amamentam, a menos
que o parto tenha ocorrido há mais
de 12 meses


Fonte: Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo
http://www.prosangue.sp.gov.br
Portadores de doença pulmonar,
cardíaca, autoimune, infecciosa
Portadores de doenças
infectocontagiosas: Sífilis, HIV, HTLV
I e II, Chagas, Malária, Hepatite B
ou C
Pessoas que estiveram em região
endêmica para malária nos últimos
12 meses
Usuários de drogas injetáveis
Pessoas com múltiplos parceiros
sexuais nos últimos 12 meses
Pessoas que mantiveram relação
sexual sem o uso do preservativo,
nos últimos 12 meses, com parceiros
não fixos
Pessoas que possuem histórico
pessoal de câncer

Fonte: Fundação Hemocentro de Brasília
http://www.hemocentro.df.gov.br
1 - Identificação
O candidato deve apresentar documento oficial
com foto, em bom estado de conservação e
dentro do prazo de validade. Os documentos
aceitos são: carteira de identidade, carteira de
trabalho, certificado de reservista, carteira
nacional de habilitação, passaporte, carteira
profissional emitida por classe ou carteira do
doador da FHB. Não serão aceitos crachás
funcionais e carteiras estudantis.

2 - Pré-Triagem
Nessa etapa são coletados dados físicos gerais do
doador como: pressão arterial, temperatura
corporal, pulso, altura e peso. Além disso, é
realizado o teste para detecção de anemia.

3 - Pré-lanche
O candidato recebe um suco e biscoitos para dar
mais energia.


Fonte: Fundação Hemocentro de Brasília
http://www.fhb.df.gov.br


4 - Triagem Clínica
Momento no qual o candidato responde uma
série de perguntas sobre seu estado de saúde,
alimentação, uso de medicação, dentre outros. É
importante a sinceridade do candidato à doação
a fim de garantir a segurança e qualidade do
sangue.

5 – Coleta
É o momento da doação propriamente dito.
Durante o ato da doação, todo o material
utilizado é individual e sempre descartado após o
uso. A coleta de sangue dura aproximadamente
10 minutos e são coletados de 400 a 490 ml de
sangue.

6 - Lanche
Depois da doação, o doador recebe um lanche.
Fonte: Fundação Hemocentro de Brasília
http://www.fhb.df.gov.br

CUIDADOS APÓS A
DOAÇÃO
 Permanecer na área de doação por,
pelo menos, 15 minutos
 Ingerir bastante líquido nas 24
horas seguintes
 Não ingerir bebidas alcoólicas nas
12 horas seguintes
 Não fumar por 2 horas
 Para dirigir, aguardar 30 minutos
(se ocorrer mal estar tardio
durante o trajeto de retorno, parar
o veículo imediatamente)
 No dia da doação, não realizar
exercícios intensos
 Não exercer força com o braço que
foi puncionado

Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein
http://www.einstein.br

Fonte: www.folhacg.com.br

O sangue passa pelos seguintes processos:

1.FRACIONAMENTO: processo de
centrifugação para separação dos
hemocomponentes que serão utilizados
conforme a necessidade dos pacientes. São
eles:

Concentrado de hemácias – parte vermelha do
sangue que contém as hemácias. É utilizado
em anemias agudas como as causadas por
hemorragias que ocorrem, por exemplo, em
acidentes ou cirurgias com grande perda de
sangue.

Concentrado de plaquetas – componente
claro, que contém as plaquetas. É utilizado em
caso de alteração da função ou diminuição do
número de plaquetas, como ocorrem em
leucemias e quimioterapia.
Fonte: Fundação Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br
Plasma fresco congelado – é a parte líquida
do sangue, clara e que contém fatores de
coagulação responsáveis pelos outros
mecanismos de coagulação, além da
plaqueta. É utilizado em sangramento e
deficiência de vários fatores de coagulação
como as que ocorrem em grandes
queimaduras e portadores de hemofilia B.

Crioprecipitado – é um precipitado originado
do descongelamento do plasma fresco
congelado em temperatura de 4° C. É
utilizado em pacientes com deficiência de
fatores de coagulação (fibrinogênio e
outros).


Por isso, uma doação de sangue pode
beneficiar vários pacientes
Fonte: Fundação Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br
2. EXAMES LABORATORIAIS: simultaneamente
ao fracionamento, amostras de sangue são
encaminhadas aos laboratórios a fim de serem
submetidas aos exames sorológicos e
imunohematológicos.

Testes de triagem sorológica:
• Hepatite B e C
• Doença de Chagas
• Sífilis
• AIDS
• HTLV I/II
• Detecção das hemoglobinas anormais

Imunohematologia:
• Determinação do tipo sanguíneo ABO e RhD
• Pesquisa de anticorpos irregulares
Fonte: Fundação Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br
3. PRÉ- ESTOQUE: o sangue classificado é
processado e aguarda em temperatura
apropriada o resultado dos exames. O prazo de
validade é destacado, pois alguns componentes
do sangue têm curta durabilidade.

4. LIBERAÇÃO: após a comprovação da
qualidade do sangue, através dos exames
sorológicos e imunohematológicos, seus
componentes são liberados para o estoque.

5. ESTOQUE: os componentes do sangue,
liberados para utilização são armazenados
adequadamente, de acordo com sua
classificação e prazo de validade.

6. DISTRIBUIÇÃO: a distribuição é feita para as
Unidades de Saúde.
Fonte: Fundação Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br
Doar sangue é seguro ?
Sim. Doar sangue não oferece riscos ao
doador porque nenhum material usado
na coleta é reutilizado, eliminando
qualquer possibilidade de
contaminação.
Doar sangue engrossa ou afina o
sangue ?
Ao doar, o sangue não sofre qualquer
alteração.
Qual quantidade de sangue é doada?
Uma pessoa adulta tem em média 5
litros de sangue. Em cada doação, o
máximo de sangue retirado é de 490
ml.
DÚVIDAS FREQUENTES
Fonte: Fundação Hemocentro de Brasília
http://www.fhb.df.gov.br
Doar sangue engorda ou emagrece ?
Não há qualquer tipo de alteração
para quem doa.
Quem doa sangue uma vez é
obrigado a doar sempre?
Não, doar sangue não cria
dependência no organismo da pessoa.
Qual é o tipo de sangue mais
importante ?
Todos são importantes para salvar
vidas.
Qual a ocorrência do tipo sanguíneo
na população?
O (45%)
A (42%)
B (10%)
AB (3%)
Fonte: Fundação Hemocentro de Brasília
http://www.fhb.df.gov.br

Quantas vezes por ano pode-se doar
sangue?
As mulheres podem doar até três
vezes por ano, com intervalo mínimo
de 90 dias. O homem, quatro vezes
por ano, com intervalo de 60 dias
entre as doações.

Qual o tipo de sangue mais
procurado?
O tipo O Negativo, pois se trata do
doador universal.

Quais os tipos de sangue mais
difíceis de serem encontrados?
Os de Rh negativo são os mais raros,
segundo a ordem: A Negativo, O
Negativo, B Negativo e AB Negativo.




Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein
http://www.einstein.br
DÚVIDAS FREQUENTES
O sangue tem validade?
Sim. Cada hemocomponente do
sangue possui uma validade:
- Concentrado de hemácias: 35 a 42
dias
- Concentrado de plaquetas: 5 dias
- Plasma fresco congelado: 1 ano
- Crioprecipitado: 1 ano

Importante
Doar sangue é um gesto voluntário
sendo proibido por lei qualquer forma
de pagamento por este ato!
Fonte: Fundação Hemominas
http://www.hemominas.mg.gov.br


 Quatro é o número de vidas que
podem ser salvas com cada doação
de sangue

 O sangue representa cerca de 7%
do peso corporal de um indivíduo
adulto

 Plasma é a parte líquida do sangue
e corresponde a cerca de 55% do
seu volume. Os outros 45% do
volume do sangue são
representados pelas células:
glóbulos vermelhos, plaquetas e
glóbulos brancos

 Mulheres representam menos de
40% dos doadores de sangue no
Brasil


Fonte: Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo
http://www.prosangue.sp.gov.br


 Para o homem, após uma doação
de 450 ml de sangue, o plasma é
reposto em 48 a 72 horas, os
glóbulos vermelhos em
aproximadamente 4 semanas e o
estoque de ferro em
aproximadamente 8 semanas

 Para a mulher, após uma doação de
450 ml de sangue, o plasma é
reposto em 48 a 72 horas, os
glóbulos vermelhos em
aproximadamente 4 semanas e o
estoque de ferro em
aproximadamente 12 semanas
Fonte: Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo
http://www.prosangue.sp.gov.br