You are on page 1of 14

14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos

http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 1/14
Eu Vou Passar
Buscar por...
Página Inicial
Quem Somos
Como Funciona
Apresentação
Aluno VIP
Loja
Certificado ÉVIP
Professores
Artigos
Cursos
Loja
Atendimento
Quero ser AlunoVIP
Aluno
Login
Login
Cadastre-se
Senha Enviar
Logar com facebook
Esqueceu a senha?
Indique ao Amigo
Definir como página inicial
Página Inicial > Artigos > Cyonil Borges
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 2/14
» Artigos
Compartilhe
Tweet 0
0
Imprimir
Download
Cyonil Borges
Contratos Administrativos (parte IV)
27/03/2013
10. Recebimento do objeto
Enfim chegamos à etapa final do contrato. É com o recebimento do objeto da licitação, a empresa é
liberada de seus encargos contratuais. O recebimento tem por finalidade a certificação pela
Administração quanto à ausência de problemas do objeto da licitação.
O art. 73 da LLC estabelece que tal recebimento pode se dar de modo provisório ou definitivo, com
características específicas a depender do objeto da licitação: obras ou serviços; compras ou locação;
gêneros perecíveis, serviços profissionais, e obras e serviços até o limite do convite.
No caso de obras ou serviços:
a) O recebimento provisório será efetuado por termo circunstanciado, dentro de 15 dias da
comunicação do contratado.
b) Já o definitivo, mediante termo circunstanciado, assinado pelas partes, depois do prazo de
observação ou de vistoria, que não pode, salvo casos excepcionais e previsto no edital, ser superior
a 90 dias.
Quando o contrato for de compra ou locação de equipamentos:
a) O recebimento definitivo e o provisório serão documentados por recibo, salvo os equipamentos
de grande vulto, que dependerão de termo circunstanciado. Grande vulto? Quanto é grande vulto?
De acordo com a LLC, 25 vezes o valor da concorrência para a aquisição de obras e de serviços de
engenharia (uma merreca, não?).
2 Like Share
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 3/14
Poderá ser dispensado o recebimento provisório nas seguintes contratações:
- gêneros perecíveis;
- serviços técnicos profissionais;
- obras e serviços até o limite do convite (R$ 80.000,00).
Nessas hipóteses, o recebimento definitivo será efetuado por meio de recibo. Exceção feita para as
obras e serviços que se componham de aparelhos, equipamentos e instalações sujeitos à verificação
de funcionamento e produtividade.
Fixação
CESPE - AL (CAM DEP)/CAM DEP/Técnico em Material e Patrimônio/2012
Acerca de contratos administrativos, julgue o item subsecutivo.
Em se tratando de compras ou de locação de equipamentos, executado o contrato administrativo, seu
objeto deve ser recebido, provisoriamente, por servidor ou comissão designada por autoridade
competente, mediante termo circunstanciado, assinado pelas partes, após o decurso do prazo de
observação ou vistoria que comprove a adequação do objeto aos termos contratuais.
Comentários:
O recebimento, nesse caso, é por recibo e não termo circunstanciado.
Gabarito: ERRADO.
Alerto, ainda, para a leitura do §8º do art. 15 da LLC: o recebimento de material de valor superior ao
limite estabelecido no art. 23 desta Lei, para a modalidade de convite (leia-se: R$ 80.000,00), deverá
ser confiado a uma comissão de, no mínimo, três membros.
Para finalizar, destacamos que o recebimento provisório ou definitivo não exclui a responsabilidade
civil pela solidez e segurança da obra ou do serviço, nem ético-profissional pela perfeita execução
do contrato, dentro dos limites estabelecidos pela lei ou pelo contrato.
QUESTÕES EM SEQUÊNCIA
1) (2007/Cespe ? TCE-GO/Procurador) A principal distinção entre convênio e contrato é que o convênio
tem por objetivo a execução de programas, projetos ou eventos de interesse recíproco, em regime de mútua
cooperação, enquanto que o contrato objetiva a realização de interesses diversos e opostos entre os
participantes, ou seja, de um lado o objeto do contrato e, do outro, a contraprestação correspondente.
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 4/14
(Certo/Errado)
2) (2009/Cespe ? Anatel ? Cargo 5) Os contratos administrativos regulam-se pelas cláusulas e preceitos de
direito público, não havendo aplicação subsidiária do direito privado. (Certo/Errado)
3) (2009/Cespe ? TCU ? Cargo 4) É possível a celebração de contratos pela administração pública em
posição de igualdade com o particular contratante, sendo estes considerados como contratos administrativos
atípicos; além disso, é facultativa a sua formalização, desde que possam ser substituídos por outros
instrumentos hábeis de comprovação. (Certo/Errado)
4) (2009/Cespe ? MI/Analista ? Cargo 1) Enquanto o contrato se caracteriza por interesses opostos que se
encontram, o convênio é marcado pela coexistência de interesses convergentes que nele se integram.
(Certo/Errado)
5) (Cespe ? MCT/FINEP ? Cargo 1/2009) Os contratos administrativos regulam-se pelas suas cláusulas e
pelos preceitos de direito público, sendo vedado aplicar-lhes as disposições de direito privado.
(Certo/Errado)
6) (2009/Cespe ? Anatel ? Cargo 1) O regime de contratação do direito privado diverge fundamentalmente
do adotado no âmbito público. Como característica de todos contratos feitos com base na Lei n.º
8.666/1993 tem-se a existência das denominadas cláusulas exorbitantes. (Certo/Errado)
7) (2007/Cespe ? MP-AM/Promotor) O contrato administrativo sujeita-se integralmente ao regime dos
contratos privados. (Certo/Errado)

8) (2009/Cespe ? TCU ? Cargo 3) Pelo princípio da igualdade, os contratos administrativos devem prever
cláusula que impute, também ao poder público, multa ou indenização, em caso de rescisão. (Certo/Errado)
9) (Cespe ? MCT/FINEP ? Cargo 11/2009) Acerca de atos e contratos administrativos, é certo que,
finalidade é o elemento pelo qual todo ato administrativo deve estar dirigido ao interesse público, pois o
intuito da atividade do administrador é sempre o bem comum. (Certo/Errado)
10) (2007/Cespe ? TCU/Analista) A União, em suas contratações públicas, não pode conceder tratamento
diferenciado às microempresas e empresas de pequeno porte, pois tal comportamento violaria o princípio da
isonomia entre os licitantes. (Certo/Errado)
11) (2008/Cespe ? MMA/Analista Ambiental) A falta de manifestação do licitante contemplado, quando
convocado pela administração para assinatura do contrato, autoriza a convocação dos demais licitantes, pela
ordem de classificação, para assinatura de contrato nas condições das respectivas propostas.
(Certo/Errado)
12) (2007/Cespe ? MP-AM/Promotor) A isonomia veda qualquer diferenciação entre os particulares para
contratação com a administração pública. (Certo/Errado)
13) (2010/Cespe ? Banco da Amazônia) Contrato é todo e qualquer ajuste entre órgãos ou entidades da
administração pública e particulares, em que haja acordo de vontades para a formação de vínculo e a
estipulação de obrigações recíprocas, seja qual for a denominação utilizada pelo documento que formaliza tal
acordo. (Certo/Errado)
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 5/14
14) (Cespe ? MCT/FINEP ? Cargo 1/2009) Nos contratos celebrados pela administração pública, exceto
aqueles firmados com pessoas físicas, deve constar necessariamente cláusula que declare competente o foro
da sede da administração para dirimir qualquer questão contratual. (Certo/Errado)
15) (2009/Cespe ? TRE/MA ? Cargo 4) Os contratos administrativos devem ser formalizados por
instrumento lavrado em cartório de notas, sob pena de invalidade. (Certo/Errado)
16) (2009/Cespe ? MI/Analista ? Cargo 1) O instrumento de contrato será facultativo quando a licitação
ocorrer na modalidade de convite, bem como nas situações de dispensa e inexigibilidade cujos preços
estejam compreendidos nos limites dessa modalidade. (Certo/Errado)
17) (Cespe ? ANAC ? Técnico Administrativo ? Área 1/2009) Em nenhuma hipótese é possível a
celebração de contrato verbal com a administração em razão do rígido formalismo exigido, a fim de evitar
abusos e prejuízos ao erário. (Certo/Errado)
18) (2008/Cespe ? CGE/Auditor) É vedado o contrato verbal com a administração pública. (Certo/Errado)

19) (2009/Cespe ? TRT ? 17R ? Cargo 3) O contrato administrativo possui como uma de suas
características a natureza intuitu personae. Por essa razão, a lei veda a subcontratação, total ou parcial, do
objeto do contrato, a associação do contratado com outrem, bem como a cessão ou transferência, salvo se
estiverem expressamente previstas no edital da licitação e no contrato. (Certo/Errado)
20) (2009/Cespe ? TCU ? Cargo 3) Todos os contratos para os quais a lei exige licitação são firmados
intuitu personae. (Certo/Errado)
21) (Cespe ? IPOJUCA ? Nível Superior ? cargo 5/2009) Segundo a Lei n.º 8.666/1993, a subcontratação
dos serviços contratados, sem previsão contratual, constitui motivo para a rescisão contratual.
(Certo/Errado)
22) (2009/Cespe ? AUGE/MG) Acerca dos contratos administrativos, regidos pela Lei n.º 8.666/1993, é
certo que, os contratos para os quais a lei exige licitação são firmados intuitu personae, ou seja, em razão de
condições pessoais do contratado, razão pela qual são terminantemente vedadas, em qualquer hipótese, a
subcontratação, total ou parcial, do seu objeto, a associação do contratado com outrem e a sua cessão ou
transferência. (Certo/Errado)
23)(2009/Cespe ? MI/Analista ? Cargo 1) Na prestação de serviços a serem executados de forma
contínua, é permitida a prorrogação do contrato por períodos iguais e sucessivos, com vistas à obtenção de
preços e condições mais vantajosos para a administração, até o máximo de 60 meses. (Certo/Errado)
24) (2008/Cespe ? CGE/Auditor) Não é permitida a celebração de contrato administrativo por prazo
indeterminado. (Certo/Errado)
25) (2009/Cespe ? TRE-MG ? Área 1) Nos contratos administrativos, a administração pública não dispõe
de competência para exercer estreita fiscalização quanto à execução do contrato, desde que requerida pelo
contratado. (Certo/Errado)
26) (Cespe ? MCT/FINEP ? Cargo 1/2009) A obrigação do contratado de manter, durante toda a
execução do contrato, em compatibilidade com as obrigações por ele assumidas, todas as condições de
habilitação e qualificação exigidas na licitação não é uma cláusula necessária ao contrato público. Essa
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 6/14
obrigação decorre do dever moral do contratado, que pode ser exigido pela administração mesmo sem
previsão expressa. (Certo/Errado)
27) (2007/Cespe ? TJ-TO/JUIZ) O atraso injustificado no início da obra, serviço ou fornecimento é motivo
para imposição de penalidade, mas não para rescisão do contrato. (Certo/Errado)
28) (2009/Cespe ? Anatel ? Cargo 1) É obrigação do fiscal do contrato, antes de cada pagamento, rever a
habilitação completa do contratado, por força de cláusula necessária que deve estar prevista no contrato.
(Certo/Errado)
29) (2009/Cespe ? TCU ? Auditor Federal de C. Externo ? Cargo 1) Conforme entendimento do Superior
Tribunal de Justiça (STJ), caso uma autoridade municipal competente declare inidônea determinada empresa,
essa declaração de inidoneidade será vinculante para se rescindirem os contratos já firmados com outros
entes federativos ou pessoas jurídicas de direito público. (Certo/Errado)
30) (2009/Cespe ? AUGE/MG) Acerca dos contratos administrativos, regidos pela Lei n.º 8.666/1993, é
certo que a administração possui a prerrogativa de aplicar sanções de natureza administrativa ? entre as quais
se incluem a advertência, a multa e a suspensão temporária de participação em licitação ? sendo a pena de
multa a única passível de ser aplicada juntamente com qualquer uma das outras. (Certo/Errado)
31) (2009/Cespe ? Antaq ? Cargo 12) O instrumento de contrato é obrigatório nos casos de dispensas e
inexigibilidades cujos preços estejam compreendidos nos limites das modalidades de licitação concorrência e
tomada de preços. (Certo/Errado)
32) (2009/Cespe ? Antaq ? Cargo 12) A escolha da modalidade de garantia cabe ao contratado e não pode
ultrapassar o correspondente a 5% do valor do contrato, a não ser no caso de ajustes que importem entrega
de bens pela administração, dos quais o contratado ficará depositário. Ao valor da garantia deverá ser
acrescido o valor desses bens. (Certo/Errado)
33) (2009/Cespe ? AUGE/MG) Acerca dos contratos administrativos, regidos pela Lei n.º 8.666/1993, é
certo que, o contrato deve ser publicado resumidamente no Diário Oficial no prazo máximo de 20 dias a
contar da assinatura, sendo dispensável essa publicação se tiver sido formalizado por instrumento lavrado em
cartório de notas. (Certo/Errado)
34) (Cespe - DPE/PI - Defensor/2009) Quanto aos contratos administrativos, é certo que, é possível a
administração exigir do contratado a prestação de garantia, nas contratações de obras, serviços e compras,
que não exceda 20% do valor do contrato. (Certo/Errado)
35) (2010/Cespe ? TRE-BA/Analista Jud.) Entre as peculiaridades dos contratos administrativos, destaca-se
a faculdade da administração pública de exigir a prestação de garantia nos contratos de obras, serviços e
compras, cabendo ao contratado a escolha da modalidade de garantia. (Certo/Errado)
36) (2009/Cespe ? Antaq ? Cargo 10) A exigência ou não de garantia para execução do contrato é decisão
discricionária da autoridade competente. (Certo/Errado)
37) (2005/Cespe ? Ancine ? Advogado) A administração poderá, desde que prevista no instrumento
convocatório, exigir prestação de garantia nas contratações de obras, serviços e compras, cabendo ao
contratado optar por uma das seguintes modalidades: caução em dinheiro ou em títulos da dívida pública,
seguro-garantia ou fiança bancária. (Certo/Errado)
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 7/14
38) (2010/Cespe - PGF - Advogado da União) Se a empresa de turismo X for contratada para fornecer
passagens aéreas para determinado órgão da União e, durante o prazo do contrato, essa empresa alterar o
seu objeto social, de forma a contemplar também o transporte urbano de turistas e passageiros, mesmo que
não haja prejuízo para o cumprimento do contrato administrativo já firmado com o órgão federal, a
administração pública poderá rescindir unilateralmente o contrato. (Certo/Errado)
39) (Cespe ? TRF-5R ? Juiz-substituto) A variação do valor contratual para fazer face ao reajuste de preços
e às atualizações decorrentes das condições de pagamento previstas no contrato não caracteriza alteração da
avença, mas deve ser registrada em termo aditivo. (Certo/Errado)
40) (Cespe ? ANAC ? Técnico Administrativo ? Área 1/2009) Os contratos administrativos poderão ser
alterados, unilateralmente, pela administração, para acrescer ou diminuir, quantitativamente, no caso de
obras, serviços e compras, até 25% do valor inicial atualizado do contrato. (Certo/Errado)
41) (2009/Cespe ? TCU ? Cargo 4) É possível a alteração unilateral pela administração pública do contrato
administrativo celebrado na hipótese de reforma de edifício, até o limite de 50% do valor inicial atualizado do
contrato, para os seus acréscimos. (Certo/Errado)
42) (Cespe - TRF/1R - Juiz/2009) As atualizações, compensações ou penalizações financeiras decorrentes
das condições de pagamento previstas no contrato administrativo, bem como o empenho de dotações
orçamentárias suplementares até o limite do seu valor corrigido, não caracterizam alteração contratual,
podem ser registradas por simples apostila e dispensam a celebração de aditamento. (Certo/Errado)
43) (2007/Cespe ? TRF-5ª/JUIZ) O equilíbrio econômico-financeiro, ou equação econômico-financeira, é a
relação de igualdade formada, de um lado, pelas obrigações assumidas pelo contratante no momento do
ajuste e, de outro lado, pela compensação econômica que a ela corresponderá. As relações contratuais entre
administração pública e particulares devem desenvolver-se na base do equilíbrio estabelecido no ato de sua
estipulação. (Certo/Errado)
44) (Cespe - DPE/AL - Defensor/2009) As cláusulas exorbitantes incidem nos contratos administrativos,
desde que expressamente previstas. (Certo/Errado)
45) (Cespe - DPE/PI - Defensor/2009) Quanto aos contratos administrativos, é certo que, os tributos que
forem majorados ou criados após a data da celebração do contrato, mesmo que comprovada a repercussão
nos preços contratados, não implicarão a revisão do acordo celebrado entre as partes, sendo esta uma das
cláusulas exorbitantes da administração. (Certo/Errado)
46) (Cespe ? MCT/FINEP ? Cargo 11/2009) Acerca de atos e contratos administrativos, é certo que,
cláusulas de privilégio, também denominadas cláusulas exorbitantes, são as prerrogativas conferidas ao
administrado na relação do contrato administrativo, entre as quais se destaca a possibilidade de alteração ou
rescisão unilateral do contrato. (Certo/Errado)
47) (2009/Cespe ? TCU ? Auditor Federal de C. Externo ? Cargo 1) É permitida a alteração unilateral dos
contratos administrativos para o restabelecimento da relação que as partes pactuaram inicialmente entre os
encargos do contratado e a retribuição da administração para a justa remuneração da obra, serviço ou
fornecimento, objetivando a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro inicial do contrato, na hipótese
de sobrevirem fatos imprevisíveis, ou previsíveis, porém de consequências incalculáveis, retardadores ou
impeditivos da execução do ajustado, ou, ainda, em caso de força maior, caso fortuito ou fato do príncipe,
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 8/14
configurando-se área econômica extraordinária e extracontratual. (Certo/Errado)
48) (2008/Cespe ? CGE/Auditor) No caso de concordata da empresa, é permitida à administração a
automática rescisão do contrato administrativo em execução. (Certo/Errado)
49) (Cespe - DPE/AL - Defensor/2009) A administração pública pode rescindir unilateralmente o contrato
por motivo de interesse público, circunstância que lhe impõe o dever de ressarcir o contratado dos prejuízos
regularmente comprovados. (Certo/Errado)
50) (Cespe - TRF/1R - Juiz/2009) Não se admite a rescisão judicial do contrato administrativo, uma vez que
apenas à administração, em juízo de conveniência e oportunidade, cabe decidir acerca da manutenção da
avença contratual. (Certo/Errado)
51) (Cespe - TRF/1R - Juiz/2009) Constitui motivo para a rescisão do contrato administrativo o atraso
superior a noventa dias dos pagamentos devidos pela administração decorrentes de obras, serviços ou
fornecimento, ou parcelas destes, já recebidos ou executados, salvo em caso de calamidade pública, grave
perturbação da ordem interna ou guerra, assegurado ao contratado o direito de optar pela suspensão do
cumprimento de suas obrigações até que seja normalizada a situação. (Certo/Errado)
52) (2009/Cespe ? AUGE/MG) Acerca dos contratos administrativos, regidos pela Lei n.º 8.666/1993, é
certo que, o fato do príncipe distingue-se do fato da administração na medida em que o primeiro se relaciona
diretamente com o contrato, enquanto o segundo (fato da administração) só reflexamente repercute sobre o
contrato. (Certo/Errado)
53) (2007/Cespe ? TRF-5ª/JUIZ) Não pode ser aplicada a teoria da imprevisão para a recomposição do
equilíbrio econômico-financeiro do contrato administrativo na hipótese de aumento salarial concedido, em
virtude de dissídio coletivo, aos empregados da empresa contratada pela administração para terceirização de
serviço, pois tal dissídio constitui evento certo que deveria ser levado em conta quando da efetivação da
proposta. (Certo/Errado)
54) (2008/Cespe ? CGE/Auditor) A administração tem responsabilidade subsidiária pelos encargos
previdenciários resultantes da execução do contrato administrativo. (Certo/Errado)
55) (Cespe ? ANAC ? Técnico Administrativo ? Área 1/2009) A administração pública responde
solidariamente com o contratado pelos encargos previdenciários resultantes da execução do contrato.
(Certo/Errado)
56) (Cespe ? ANAC ? Técnico Administrativo ? Área 1/2009) Os efeitos produzidos pela declaração de
nulidade do contrato administrativo não são retroativos. (Certo/Errado)
57) (2009/Cespe ? TCU ? Auditor Federal de C. Externo ? Cargo 1) É nulo e de nenhum efeito o contrato
verbal com a administração, salvo o de pequenas compras de pronto pagamento, assim entendidas as que
tenham até determinado valor previsto em lei, feitas em regime de adiantamento. (Certo/Errado)
58) (2009/Cespe ? TCU ? Auditor Federal de C. Externo ? Cargo 1) Aplica-se aos contratos
administrativos a exceptio non adimpleti contractus, na hipótese de atraso injustificado, superior a 90 dias,
dos pagamentos devidos pela administração pública. (Certo/Errado)
59) (2009/Cespe ? TCU ? Cargo 3) As autarquias federais podem celebrar contratos administrativos com a
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 9/14
previsão de efeitos financeiros retroativos. (Certo/Errado)
60) (2010/Cespe - PGF - Advogado da União) A despesa realizada pela administração sem cobertura
contratual não pode ser objeto de reconhecimento da obrigação de indenizar do Estado. O servidor
responsável pela não prorrogação tempestiva do contrato ou pela não abertura de procedimento licitatório é
quem deve pagar o fornecedor. (Certo/Errado)
QUESTÕES COMENTADAS
1) (2007/Cespe ? TCE-GO/Procurador) A principal distinção entre convênio e contrato é que o convênio
tem por objetivo a execução de programas, projetos ou eventos de interesse recíproco, em regime de mútua
cooperação, enquanto que o contrato objetiva a realização de interesses diversos e opostos entre os
participantes, ou seja, de um lado o objeto do contrato e, do outro, a contraprestação correspondente.
(Certo/Errado)
Comentários:
Contratos administrativos certamente não se confundem com os convênios. Nos contratos, os interesses são
opostos (o Estado promove o interesse público e o particular é sequioso pelo lucro). Nos convênios, sequer
há partes, os partícipes caminham paralelamente, em sentido convergente. Nos contratos, a Administração
paga um preço ao particular. Nos convênios, há esforços mútuos, tanto que é exigida uma contrapartida para
a formação convenial. Dessa breve exposição, conclui-se pela correção do quesito.
Gabarito: CERTO.
2) (2009/Cespe ? Anatel ? Cargo 5) Os contratos administrativos regulam-se pelas cláusulas e preceitos de
direito público, não havendo aplicação subsidiária do direito privado. (Certo/Errado)
Comentários:
Essa foi de bandeja! Foi feijão com arroz, café com leite, e não nosso bem trabalhado pato-no-tucupi.
Quando houver uma lacuna, uma deficiência, matéria não trabalhada adequadamente pelo Direito Público, a
LLC garante a aplicação subsidiária do direito privado, daí a incorreção do quesito.
Gabarito: ERRADO.
3) (2009/Cespe ? TCU ? Cargo 4) É possível a celebração de contratos pela administração pública em
posição de igualdade com o particular contratante, sendo estes considerados como contratos administrativos
atípicos; além disso, é facultativa a sua formalização, desde que possam ser substituídos por outros
instrumentos hábeis de comprovação. (Certo/Errado)
Comentários:
AVE CESPE! Habemos Cespe. A banca é certamente a melhor do Brasil. Meu sonho, desde de criancinha
no mundo concursístico, é fazer parte do seleto grupo de professores que elaboram as questões dos
concursos promovidos pelo Cespe.
É verdade, a Administração pode sim celebrar contratos administrativos atípicos ou de Direito Privado,
como é a locação, o seguro e o financiamento (art. 62). Conforme o art. 61 (da formalização e da eficácia),
aplicável, no que couber aos contratos atípicos, é exigido um mínimo de formalidade. Por exemplo: as regras
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 10/14
do financiamento, apesar de formalizadas, são desenhadas pela instituição financeira e não pelo Estado, daí a
correção do quesito.
Gabarito: CERTO.
4) (2009/Cespe ? MI/Analista ? Cargo 1) Enquanto o contrato se caracteriza por interesses opostos que se
encontram, o convênio é marcado pela coexistência de interesses convergentes que nele se integram.
(Certo/Errado)
Comentários:
Fixação. No lugar de beber-cair-levantar, prefiram, errar-repetir-acertar. A repetição é a chave do sucesso.
Os convênios são acordos celebrados entre o Estado e outra pessoa política ou administrativa, bem como
formalizados com particulares, sem fins lucrativos, em que os interesses são paralelos/convergentes, daí a
correção da alternativa.
Gabarito: CERTO.
5) (Cespe ? MCT/FINEP ? Cargo 1/2009) Os contratos administrativos regulam-se pelas suas cláusulas e
pelos preceitos de direito público, sendo vedado aplicar-lhes as disposições de direito privado.
(Certo/Errado)
Comentários:
DI NOVO?! As regras de direito privado podem ser aplicadas subsidiariamente, daí a incorreção do
quesito.
Gabarito: ERRADO.
6) (2009/Cespe ? Anatel ? Cargo 1) O regime de contratação do direito privado diverge fundamentalmente
do adotado no âmbito público. Como característica de todos contratos feitos com base na Lei n.º
8.666/1993 tem-se a existência das denominadas cláusulas exorbitantes. (Certo/Errado)
Comentários:
As cláusulas exorbitantes são traços característicos dos contratos de Direito Público, assim, quando o Poder
Público celebra contratos de Direito Privado (ou semipúblicos), está ciente de que nem sempre as
prerrogativas de Direito Público estarão presentes, daí a incorreção da alternativa.
Gabarito: ERRADO.
7) (2007/Cespe ? MP-AM/Promotor) O contrato administrativo sujeita-se integralmente ao regime dos
contratos privados. (Certo/Errado)
Comentários:
Nem tanto ao céu nem tanto à terra! Os contratos administrativos não são, necessariamente, regidos
integralmente por normas de Direito Público, bem como não são integralmente regidos por normas de Direito
Privado. Os contratos administrativos são regidos por normas de Direito Público, aplicando-se
subsidiariamente normas de direito privado, e os contratos de direito privado, regidos por normas de Direito
Privado, mas normas de Direito Público podem ser aplicadas subsidiariamente, daí a incorreção da
alternativa.
Gabarito: ERRADO.
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 11/14
8) (2009/Cespe ? TCU ? Cargo 3) Pelo princípio da igualdade, os contratos administrativos devem prever
cláusula que impute, também ao poder público, multa ou indenização, em caso de rescisão. (Certo/Errado)
Comentários:
Aplicação de penalidade à Administração?! Forçou a amizade. Na LLC, não há previsão de aplicação de
penalidades à Administração, daí a incorreção do item. Em sentido diametralmente oposto, compete à
Administração aplicar penalidades aos particulares, exemplo da multa e da advertência.
Bom, quanto à indenização, não há impedimento de a Administração ter o dever de indenizar. No Direito
Civil, todo aquele que lesa o direito de outrem, tem o dever de reparação, e, no Direito Público, não poderia
ser diferente. De acordo com a LLC, se a rescisão deu-se por inexecução sem culpa da empresa contratada,
compete à Administração indenizá-la por exemplo pelo custo de desmobilização e pelos danos
emergentes (os verificados até a data da rescisão).
Gabarito: ERRADO.
9) (Cespe ? MCT/FINEP ? Cargo 11/2009) Acerca de atos e contratos administrativos, é certo que,
finalidade é o elemento pelo qual todo ato administrativo deve estar dirigido ao interesse público, pois o
intuito da atividade do administrador é sempre o bem comum. (Certo/Errado)
Comentários:
Todos, exatamente todos os atos e os contratos, são dirigidos sempre ao interesse público, daí a correção
da alternativa.
Gabarito: CERTO.
10) (2007/Cespe ? TCU/Analista) A União, em suas contratações públicas, não pode conceder tratamento
diferenciado às microempresas e empresas de pequeno porte, pois tal comportamento violaria o princípio da
isonomia entre os licitantes. (Certo/Errado)
Comentários:
As empresas de pequeno e médio portes receberam um tratamento diferenciado nas licitações promovidos
pela Administração Pública, dada sua condição de desigualdade, quando comparadas a grandes empresas.
Aliás, como diria Aristóteles, há centenas de anos atrás, isonomia é ?dar tratamento desigual aos
desiguais, na medida de suas desigualdades?, frase memorável do clássico autor.
No ordenamento jurídico brasileiro, a Constituição Federal e as legislações infraconstitucionais, à vista do
real desnível das pequenas empresas, atuam no fomento, no desenvolvimento das atividades dos menos
favorecidos economicamente. Exemplo disso é o art. 179 da CF/88:
A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios dispensarão às microempresas e às empresas
de pequeno porte, assim definidas em lei, tratamento jurídico diferenciado, visando a incentivá-las
pela simplificação de suas obrigações administrativas, tributárias, previdenciárias e creditícias, ou
pela eliminação ou redução destas por meio de lei.
Nesse sentido, a Lei Complementar 123/2006 dispensou tratamento favorecido às Micro-empresas ? ME
e empresas de pequeno porte ? EPP. Portanto, o legislador não facultou o uso da igualdade meramente
formal, admitindo a lei formas de distinção entre os licitantes, quando as circunstâncias assim o exigirem, daí
a incorreção da alternativa.
Gabarito: ERRADO.
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 12/14
11) (2008/Cespe ? MMA/Analista Ambiental) A falta de manifestação do licitante contemplado, quando
convocado pela administração para assinatura do contrato, autoriza a convocação dos demais licitantes, pela
ordem de classificação, para assinatura de contrato nas condições das respectivas propostas.
(Certo/Errado)
Comentários:
Maldade, pura maldade! Faculta-se sim à Administração o chamamento dos licitantes remanescentes, no
entanto, para a celebração do acordo com a Administração, há a necessidade de atenderem aos mesmos
preços, condições e prazos da licitante vencedora e não suas respectivas propostas, daí a incorreção do
item.
Gabarito: ERRADO.
12) (2007/Cespe ? MP-AM/Promotor) A isonomia veda qualquer diferenciação entre os particulares para
contratação com a administração pública. (Certo/Errado)
Comentários:
Espera aí: se a isonomia veda qualquer diferenciação, para onde vão as cláusulas exorbitantes!? As cláusulas
exorbitantes desnivelam o contrato administrativo em favor do Estado (ops..., em favor da coletividade, do
interesse público), logo a existência de distinções é um fator decisivo para o cumprimento das finalidades
públicas, daí a incorreção da alternativa.
Gabarito: ERRADO.
13) (2010/Cespe ? Banco da Amazônia) Contrato é todo e qualquer ajuste entre órgãos ou entidades da
administração pública e particulares, em que haja acordo de vontades para a formação de vínculo e a
estipulação de obrigações recíprocas, seja qual for a denominação utilizada pelo documento que formaliza tal
acordo. (Certo/Errado)
Comentários:
Esse é o conceito expresso na LLC, daí a correção. Vejamos uma questão interessantíssima aplicada pela
organizadora Cesgranrio (discursiva), em que a banca chama de convênio, mas temos, em verdade, relação
contratual:
(2009/Cesgranrio ? Caixa Econômica/Advogado) Autarquia federal celebrou convênio de cooperação
técnica com instituição brasileira, sem fins lucrativos, incumbida estatutariamente do desenvolvimento
institucional, tendo por objeto a implementação e o gerenciamento de programa de gestão da folha de
pagamento dos servidores vinculados à autarquia, mediante o pagamento de uma taxa de administração.
Emita parecer abordando a juridicidade da celebração do convênio.
Extensão: 50 linhas.
Fiz a seguinte proposta de solução
Os convênios têm em comum com o contrato tão-somente o fato de serem acordos de vontade. Cada
qual, porém, apresenta características e tratamento próprios, sendo que o principal elemento de
distinção concerne aos interesses das partes, que, no contrato, são opostos e contraditórios, ao passo
que no convênio, são convergentes e paralelos. No contrato, as partes têm interesses opostos: o ente
pagador deseja a prestação dos serviços, o fornecimento de um bem ou a execução de uma obra,
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 13/14
enquanto que o prestador de serviços/vendedor/empreiteiro tem o foco na remuneração.
A partir da leitura do objeto contratual, conclui-se, sem maiores dificuldades, que o ajuste entre a
Autarquia federal e instituição brasileira, sem fins lucrativos, não pode ser caracterizado como
verdadeiro convênio. Ao contrário disso, trata-se de contrato travestido de convênio, em que a
obrigação principal do ente público é repassar os recursos financeiros necessários à execução do
objeto e fiscalizá-lo e, de outro, a obrigação da entidade privada de executar o objeto contratual.
Nesse contexto, no presente caso, não restam dúvidas de que não se cogita de mera transferência de
recursos vinculada à consecução de objeto específico comum, mas, ao contrário, trata-se de relação
tipicamente sinalagmática, em que indisfarçavelmente a autarquia pretende a prestação de serviços
por parte da instituição conveniada e, pretendendo burlar o necessário procedimento licitatório que
deveria preceder o ajuste, fê-lo atribuindo-lhe o nomen juris de convênio.
O fato de ao ajuste ter sido atribuída a denominação de convênio absolutamente não tem o condão de
desnaturar a sua verdadeira essência contratual. Nesse sentido, é suficiente reportar-se à norma do
artigo 2º, parágrafo único, da Lei de Licitações e Contratos Administrativos.
Por outro lado, tampouco serve de fundamento para sustentar-se a legalidade da celebração do ?
convênio? a hipótese de contratação direta prevista no artigo 24, inciso XIII, da Lei nº 8.666/1993.
Isso porque a possibilidade de dispensa de licitação contemplada naquele dispositivo legal pressupõe
a observância dos requisitos exigidos pelo artigo 26 do mesmo diploma, mediante a formalização de
um procedimento de dispensa de licitação em que a autoridade administrativa deve evidenciar a
hipótese de contratação direta, a razão da escolha do executante, bem como a justificativa do valor
contratual (no caso, a taxa de administração).
A conclusão a que se chega, portanto, é de ilegalidade do convênio examinado, por violação ao
princípio licitatório.
Gabarito: CERTO.
Compartilhe
Tweet 0
0
Imprimir
Download
Mais Artigos
Cyonil Borges
27/03/2013
2 Like Share
14/6/2014 Contratos Administrativos (parte IV) - Eu Vou Passar > Videoaulas para Concursos Públicos
http://www.euvoupassar.com.br/?go=artigos&a=JzauVCdEodMttWJKEnTQJVHEkhkd1MuFUDofWX5n6Es~ 14/14
Contratos Administrativos (parte V)
27/03/2013
Contratos Administrativos (parte III)
27/03/2013
Contratos Administrativos (parte II)
27/03/2013
Resumo de Contratos Administrativos (MPU e outros Concursos)
14/12/2012
Questões da FCC (Atos Administrativos)
12/12/2012
ICMS PR 2012 - PROVA COMENTADA
10/12/2012
Prova Comentada de Processo Civil (Escrevente do TJ SP 2012)
29/09/2012
Receita Federal 2012 (Direito Constitucional)
27/09/2012
Receita Federal - Prova 2012 (comentários)
08/09/2012
Provas Discursivas para a ESAF
» Ver todos
Loja
Gustavo Barchet - QUESTÕES FGV.
2012 - Curso de Questões - Poderes Administrativos;Regime Constitucional dos Agentes Públicos e outros.
Por: R$ 10,00
» Ver todos os Produtos
Eu Vou Passar® - Copyright 2010. Todos os direitos reservados.
Eu Vou Passar Comércio de Livros e Materiais Didáticos e Serviços Educacionais Ltda
Av. Lins Petit, 320 - Salas 403/404 - Boa Vista - Recife - PE - CEP 50.070-230
CNPJ: 11.292.078/0001-43