You are on page 1of 30

CENTRO UNIVERSITÁRIO JORGE AMADO

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SEGURANÇA DO
TRABALHO





RELATÓRIO PPRA






TRABALHO INTERDISCIPLINAR




Salvador 2014



2


PPRA de INSTITUIÇÃO DE ENSINO



Por
Ari lima, Alexandre Santos, Gabriel de Andrade, Rosana Patrícia,
Serjovan Vidal, Wesley Alves, Welton Silva.

Relatório apresentado como Produto
Final e requisito para a avaliação das
disciplinas Higiene do trabalho e
Gestão de Construção civil do terceiro
semestre do Curso Superior de
Tecnologia em Segurança do Trabalho.





Orientador: Prof. Adilson Costa

Salvador 2014





3
Conteúdo
1 – Introdução ............................................................................................................ 5
2- META ...................................................................................................................... 7
3 RESPONSABILIDADE PELA IMPLANTAÇÃO ........................................................ 7
3.1– DA INSTITUIÇÃO ........................................................................................... 7
3.2– DOS FUNCIONÁRIOS .................................................................................. 7
3.3– DO SESMT ................................................................................................... 7
Elaboração do PPRA. .................................................................................... 7
3.4– DA CIPA ....................................................................................................... 7
4- OBJETIVO GERAL ................................................................................................. 8
4.1- Integração PCMSO e PPRA ............................................................................. 9
5– Identificação da empresa: ................................................................................... 9
5.1– INSTITUIÇÃO: ................................................................................................. 9
5.2– ENDEREÇO ..................................................................................................... 9
5.3– RAMO DE ATIVIDADE .................................................................................. 10
5.4– HORÁRIO DE TRABALHO ............................................................................ 10
6 - Atividade da empresa:.......................................................................................... 10
7 – Qualificação dos responsáveis pela elaboração do PPRA. ................................. 11
8 – Definição das responsabilidades: ........................................................................ 12
9 - Estratégia de metodologia e avaliação dos riscos: ........................................ 13
9.1 – AVALIAÇÃO QUALITATIVA.......................................................................... 13
9.2 – AVALIAÇÃO QUANTITATIVA ....................................................................... 13
9.2.1 - Equipamentos Utilizados ............................................................................ 13
9.3.2 – Valores encontrados .................................................................................. 15
10.INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES ............................................................... 16
10.1 – CAMPUS I ................................................................................................... 16
10.2 – CAMPUS II .................................................................................................. 16
10.3 – CAMPUS III ................................................................................................. 18
11-Setores ................................................................................................................. 19
11.1-ADMINISTRATIVO ........................................................................................ 19
11.2-SALAS DE AULA .............................................................................................. 21
11.3-LABORATÓRIOS .............................................................................................. 22
11.4-MANUTENÇÃO E LIMPEZA ............................................................................. 24



4
11.5-ALMOXARIFADO E SUPRIMENTOS ............................................................... 25
12-EPIs x ATIVIDADES.......................................................................................... 26
13-CRONOGRAMA DE ATRIBUIÇÕES ................................................................... 28
PPRA ANO 2001/2002 .............................................................................................. 28
14-Considerações FINAIS / Encerramento ............................................................ 29
15-Bibliografia ........................................................................................................... 30






















5
1 – Introdução
Realizamos levantamento de dados para a elaboração/revisão do PPRA –
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (NR/9), conforme
estabelece a Portaria nº 25, de 29 de Dezembro de 1994.
O desenvolvimento do PPRA e o seu sucesso , dependerão também da
integração harmônica de todos os setores da INSTITUIÇÃO, desde a sua
diretoria, gerências, chefias, até os próprios trabalhadores .O caráter do Programa
de Prevenção dos Riscos Ambientais (PPRA) é essencialmente prevencionista,
pois rastreia de forma permanente os riscos ambientais , bem como suas
necessidades de controle.

Para efeito do PPRA consideram-se riscos ambientais os agentes físicos,
químicos e biológicos existentes no ambiente de trabalho que, em função de sua
natureza, concentração, intensidade ou tempo de exposição são capazes de
causar danos a saúde do trabalhador.

Consideram-se agentes físicas diversas formas de energia a que possam ser
expostos os trabalhadores, tais como : ruídos , vibrações, pressões anormais,
temperaturas extremas, radiações ionizantes e não ionizantes.

Os agentes químicos são substancias químicas, compostos ou produtos que
possam penetrar no organismo pela via respiratória nas formas de poeiras,
névoas, fumos, neblinas, gases ou vapores além de serem absorvidos pela pele
ou ingestão

Os agentes biológicos são agentes como: bactérias , fungos , bacilos ,
parasitas , protozoários , vírus , entre outros.




6
Além dos agentes acima descritos, também são agressivos a saúde e a
integridade do trabalhador os Riscos Ergonômicos e os Riscos de Acidentes ou
mecânicos.
Consideram-se Riscos Ergonômicos: esforço físico intenso, levantamento e
transporte manual de peso, exigência de postura inadequada, controle rígido de
produtividade, imposição de ritmos excessivos, trabalho em turnos e noturno,
jornada de trabalho prolongada, monotonia e repetitividade e outras situações
causadores de stress físico e ou psíquico.
Consideram-se Riscos de Acidentes as diversas formas de execução de
tarefas que também agridem fisicamente os trabalhadores : arranjo físico
inadequado, máquinas e equipamentos sem proteção, ferramentas inadequadas
ou defeituosas, iluminação inadequada, eletricidade, probabilidade de incêndios e
explosões, armazenamento inadequado e animais peçonhentos.
















7
2- META

Eliminar ou minimizar a níveis compatíveis com os limites de tolerância da
NR-15 da Portaria N.º 3.214 do Ministério do Trabalho.


3 RESPONSABILIDADE PELA IMPLANTAÇÃO

3.1– DA INSTITUIÇÃO
 Estabelecer, implementar e assegurar o cumprimento do PPRA,
como atividade permanente da Instituição.

3.2– DOS FUNCIONÁRIOS
 Colaborar e participar na implantação e execução do PPRA;
 Seguir as orientações recebidas nos treinamentos oferecidos
dentro do PPRA;
 Informar ao seu superior imediato, ocorrências que, a seu
julgamento, possam implicar riscos à saúde dos trabalhadores.


3.3– DO SESMT
 Antecipação e reconhecimento dos riscos;
 Estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e controle;
 Avaliação dos riscos e da exposição dos trabalhadores;
 Implantação de medidas de controle e avaliação de sua eficácia;
 Monitoramento da exposição aos riscos;
 Registros e divulgação dos dados;
 Elaboração do PPRA.

3.4– DA CIPA
 Sugerir medidas de prevenção de acidentes julgadas
necessárias, por iniciativa própria, ou sugestão de outros funcionários,
encaminhando ao SESMT;
 Promover a divulgação do PPRA e zelar pelo cumprimento das
normas e orientações deste programa.



8
4- OBJETIVO GERAL

O PPRA tem como objetivo a prevenção da saúde e a integridade física dos
trabalhadores, através do desenvolvimento das seguintes etapas:
- Antecipação;
- Reconhecimento;
- Avaliação e controle dos riscos ambientais existentes nos locais de trabalho.
Atender a exigência legal da Norma Regulamentadora N° 09 (NR – 9), Portaria
3214, de 08 de Junho de 1978, redação dada pela Portaria N° 25 de 29
Dezembro de 1994.
1. Garantir um ambiente de trabalho saudável e seguro para seus colaboradores
visando à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através da
antecipação, reconhecimento, avaliação e conseqüente controle da ocorrência de
riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho.
2. Promover a melhoria permanente dos ambientes de trabalho, visando criar
condições mais favoráveis ao desempenho das atividades profissionais,
fortalecendo o caminho para atingir a excelência em qualidade e produtividade.
3. Disseminar informações prevencionista entre todos os empregados, gerando o
envolvimento e o comprometimento dos envolvidos, com a aplicação,
manutenção e melhoria das medidas de controle dos agentes ambientais.
Obs.: O PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) deverá
estar conforme as informações contidas nesse documento, ou seja, a antecipação, o
reconhecimento, a avaliação e o controle dos riscos ambientais servirão de base
para reavaliação e implementação de novas ações no PCMSO.
O objetivo dessa portaria é estabelecer os critérios para a elaboração do programa
de prevenção de riscos ambientais dos ambientes de trabalho e visa preservar a
saúde e a integridade física dos trabalhadores, através da antecipação e/ou
reconhecimento, de avaliações e consequentemente o controle dos riscos existentes
ou que venham a existir nos ambientes (NR 9, item 9.1.2).
As ações devem ser desenvolvidas em cada setor da empresa, sob a
responsabilidade do empregador e com a participação dos empregados, tendo seu
teor e qualidade, as características dos riscos e das necessidades do controle (NR
9, item 9.1.2).
A NR 9, por sua vez, articula-se às exigências da NR 7 – Programa de Controle
médico e de saúde Ocupacional, que tem como metas a promoção e a preservação
da saúde dos trabalhadores, mediante exames médicos admissional, periódico e de
retorno ao trabalho, mudança de função e demissional, bem como os novos critérios
para Aposentadoria Especial, conforme Instrução Normativa 084/2002 do INSS que
entrou em vigor à partir de 01/11/2003, no que diz respeito para elaboração do



9
LTCAT – Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho e o PPP – Perfil
Profissiográfico Previdenciário.



4.1- Integração PCMSO e PPRA

Este PPRA tem como base os riscos à saúde do trabalhador, portanto é imperioso
que se desenvolva junto ao PCMSO 2014. Este PPRA, como todos os outros, será
reavaliado anualmente em reunião conjunta com os responsáveis pela elaboração
do PCMSO, podendo ser alterado a qualquer momento, sempre que necessário
conforme ocorram mudanças das estruturas da instituição de ensino.
5– Identificação da empresa:

5.1– INSTITUIÇÃO:

CENTRO UNIVERSITÁRIO WILLIAM JAMES SIDIS
CNPJ: 21.298.284/0001-20
Inscrição Estadual: Isento
CNAE: 80.30-6
Grau de Risco: 2
495
5.2– ENDEREÇO

Administrativo – SEDE
Endereço: Rua Visconde de São Lourenço s/nº
CEP: 03.703-014 - Bairro Campo Grande
Salvador /BA.
Fone: (71) 0003-0703 Fone/Fax: 2014-2014



10
5.3– RAMO DE ATIVIDADE
A empresa tem por objetivo social desenvolver suas atividades no campo da
Educação Superior.
5.4– HORÁRIO DE TRABALHO


ADMINISTRATI
VO
BIBLIOTECA
MANUTENÇÃO
08:00-12:00/14:00-18:00 e 13:00-17:00/19:00-23:00 - (funcion. c/
turnos diversos de trab.)
08:00-12:00/14:00-18:00 e 13:00-17:00/19:00-23:00 - (funcion. c/
turnos diversos de trab.)
08:00-12:00/14:00-18:00 e 13:00-17:00/19:00-23:00 - (funcion. c/
turnos diversos de trab.)


DOCENTES Relativo as horas x aulas



6 - Atividade da empresa:



DA INSTITUIÇÃO

Execução integrada de diversos cursos na Educação Superior com aulas
teóricas, práticas, desenvolvimento de projetos no campo educacional e social,
etc.
Este PPRA, uma vez elaborado/revisado, será válido pelo prazo de 01 (um) ano,
quando então deverá ser reavaliado.








11

7 – Qualificação dos responsáveis pela elaboração do PPRA.
- Empresa: Tecnólogo consultoria
- Responsáveis: Tecnólogos: Ari lima, Alexandre Santos, Gabriel de Andrade,
Rosana Patrícia, Serjovan Vidal, Wesley Alves, Welton Silva.
- No endereço. Avenida João Goulart Nº 4202
Bairro: Campo Industrial de Camaçari
Cidade: Camaçari Bahia
- E-mail: consultorialifesegurity@gmail.com
Site: www.lifesegurity.com.br
- Telefone: (71) 5420-2222

















12
8 – Definição das responsabilidades:

O PPRA estabelece que cabe:
À Empresa CENTRO UNIVERSITÁRIO WILLIAM JAMES SIDIS.
- Providenciar a elaboração e efetiva implantação do Programa, custeá-lo e garantir
o seu cumprimento.
- Deixar disponível o documento-base, suas alterações e complementações, de
modo a proporcionar o imediato acesso das autoridades competentes.
- Indicar claramente no cronograma, previsto na estrutura do Programa, os prazos
para o desenvolvimento e o cumprimento das metas do PPRA.
- Dar ciência aos trabalhadores, de maneira apropriada e suficiente, sobre os riscos
ambientais que possam originar-se nos locais de trabalho e sobre os meios
disponíveis para prevenir ou limitar tais riscos, garantindo a proteção de sua
integridade física e de sua saúde.
Aos Trabalhadores:
- Colaborar e participar na implementação e execução do PPRA.
- Acatar e atender as orientações recebidas nos treinamentos recomendados pelo
PPRA.

- Informar à chefia de forma imediata todas as ocorrências que a seu julgamento
possam implicar riscos à saúde dos trabalhadores.










13
9 - Estratégia de metodologia e avaliação dos riscos:

9.1 – AVALIAÇÃO QUALITATIVA

Levantamento dos métodos e processos de trabalho, nos diferentes
setores e atividades dos serviços na instituição.

9.2 – AVALIAÇÃO QUANTITATIVA

9.2.1 - Equipamentos Utilizados
 Luxímetro – Marca Kyoritsu – modelo 5.200 – Japan
 Decibilímetro – Marca Simpson – modelo 886 – USA
 Trena – Flexível – metalizada – Lufkin
 Termômetro de Temperatura e Umidade – Incontherma

AVALIAÇÃO QUANTITATIVA

SETOR Nº/REFERÊNCI
A
TEMPERATU
RA
ºC
LUMINOSID
A
D
E
lux
RUÍDO
dB
ADMINISTRAT
.
CAMPUS – I
PRÓ-REITORIA
SECRETARIA
R.H.
21
23
21
200 ~ 450
400 ~ 600
400 ~ 600
70 ~ 75
65 ~ 68
68 ~ 70
ADMINISTRAT
.
CAMPUS – II
RECEPÇÃO 25

350 ~ 650 66 ~ 72
ADMINISTRAT
.
CAMPUS – III
PROTOCOLO
SALA PROF.
23

250 ~ 350 68 ~ 71
SALA DE
AU
LA
CAMPUS I
105 – BL 4
102 – BL 4
23
23
220 ~ 280
200 ~ 250
70 ~ 75
69 ~ 74



14
SALA DE
AU
LA
CAMPUS II
MENOR
MAIOR
22
24
320 ~ 450
400 ~ 450
66 ~ 70
68 ~ 71
SALA DE
AU
LA
CAMPUS III
044
051
24
25
250 ~ 350
300 ~ 400
68 ~ 72
71 ~ 74
LABORATÓRI
O
S
CAMPUS I
MULTIDISCIPLI
NA
NUTRIÇÃO
VETERINÁRIA
SALA APOIO–
BL 6
23
22
25
25
220 ~ 350
250 ~ 350
400 ~ 600
200 ~ 240
70 ~ 75
68 ~ 73
71 ~ 77
70 ~ 75
LABORATÓRI
O
S
CAMPUS II
CC – EQUINOS
CC –
PEQ.ANIMAIS
ANÁLISE
CLINICA
REPRODUÇÃO
FAR.VETERINA
RIA
RAIO X
24
24
21
21
23
24
450 ~>1000
600 ~ >1000
400 ~ 600
400 ~ 550
250 ~ 350
350 ~ 450
65 ~ 70
66 ~ 71
66 ~ 70
65 ~ 70
68 ~ 70
68 ~ 71
LABORATÓRI
O
S
CAMPUS III
INFORMÁT. –
026
22 300 ~ 360 65 ~ 69
BIBLIOTECA
CAMPUS I
POSTO
ATEND.
SALA DE
ESTUDO
24
25
220 ~ 340
350 ~ 440
68 ~ 73
68 ~ 70
BIBLIOTECA
CAMPUS III
POSTO
ATEND.

25 300 ~ 360

65 ~ 69
ÁREA
VI

N
LIVRE
ESCADA- BL 4
27
25
> 1000
260 ~ 340
78 ~ 83
68 ~ 72



15

Observação: CC = Centro Cirúrgico


9.3.2 – Valores encontrados

Após serem realizadas as medições e verificado o local de trabalho e
tempo de exposição dos funcionários da Empresa, pesquisamos a presença dos
diversos agentes agressivos conforme quadro anexo, sendo adotados os
seguintes procedimentos:

1- Temperatura: De acordo com a NR - 15 anexo Nº 3.
2- Luminosidade: De acordo com NBR. 5.413 – INMETRO – que
estabelece valores mínimos para atividades específicas.
3- Ruído: Análise com instrumento de nível de pressão sonora
operando no circuito de compensação “A” e circuito de resposta lenta (
SLOW), de acordo com a NR – 15 anexo Nº 1.
CI
A
CAMPUS I
ÁREA
VI

N
CI
A
CAMPUS II
LIVRE
CORREDOR
27
24
> 1000
220 ~ 330
75 ~ 81
65 ~ 76
ÁREA
VI

N
CI
A
CAMPUS III
LIVRE
CORREDOR
27
24
> 1000
250 ~ 360
77 ~ 84
70 ~ 75
ALMOXARIFA
DOCAMPUS I
ALMOX.
SUPRIMENTOS
26
25
350 ~ 400
270 ~ 330
70 ~ 73
68 ~ 71



16

10.INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

10.1 – CAMPUS I

 Toda sala de aula tem 2 (dois) ou 3 (três) aparelhos de ar
condicionado, de acordo com a dimensão e necessidade da
sala/atividade a ser desenvolvida.

 Estão disponíveis aos docentes giz antialérgico, quando
necessário.

 Nos laboratórios estão disponíveis aos funcionários:
Luvas, Máscaras, Óculos de Proteção, Jalecos e Aventais.

 No laboratório de Nutrição (Técnica Dietética)
encontramos: Box com lixos descartáveis, coleta seletiva,
descartes de lâminas, coifas com exaustão, sistema triturador
de lixos, sabonetes bactericidas, gel sanitizantes, toalhas de
papel descartáveis, etc.

 No laboratório de anatomia veterinária está disponível,
além dos EPIs já citados, uma máscara de proteção facial
com filtros adequados, e ainda, todas as peças anatômicas
estão devidamente condicionadas em caixas plásticas e as
peças maiores estão em cubas azuleijadas, com tampas em
alumínio, sendo o produto químico utilizado é o formol.

 As condições gerais das escadas, pátios, sanitários,
vestiários, áreas comuns e de vivência encontram-se em
boas condições de segurança e higiene.

 A instituição encontra-se regular com as normas de
Prevenção e Combate a Princípio de Incêndio no que diz
respeito à sinalização de saída, emergência, hidrantes e
extintores, mantendo projeto aprovado junto ao Corpo de
Bombeiros. Contudo, recomenda-se a formação da Brigada
de Incêndio e elaboração de procedimentos/treinamento para
situações de emergência.

10.2 – CAMPUS II

 A sala de aula menor tem 2 (dois) aparelhos de ar
condicionado e a sala de aula maior tem 3 (três) aparelhos
de ar condicionado.

 Estão disponíveis aos docentes giz antialérgico, quando
necessário.



17

 Nos laboratórios estão disponíveis aos funcionários:
Luvas, Máscaras, Óculos de Proteção, Jalecos e Aventais.

 Para pulverizar os animais o funcionário usa máscara,
luvas, macacão e botas de borracha, utilizando uma bomba
costal para aplicar os carrapaticidas.

 Nos Centros Cirúrgicos utiliza-se de anestésico inalatório
no tratamento dos animais e o eventual excedente é exaurido
para a área externa por dutos plásticos.

 No local onde é feita a esterilização das roupas, lençóis,
aventais e outros, os produtos são produzidos via máquina,
mantendo o funcionário isento de contato com qualquer
produto químico.
Aqui, também, encontramos um ruído na faixa de 81 ~ 84 dB
Produzido pela máquina secadora quando ligada.

 Existe no local lixos com sacos plásticos descartáveis,
coleta seletiva de materiais, descartes de lâminas, seringas,
agulhas, sabonetes, toalhas de papel descartáveis, etc.

 No laboratório de Análises Clínicas são realizados os
exames de sangue, fezes e urina.

 No laboratório de Reprodução não se trabalha com
embriões, nem vírus, somente diagnósticos.

 Para atendimento a comunidade estão disponíveis (três)
salas ambulatoriais devidamente equipadas. Contudo,
recomenda-se manter as salas isoladas, com portas,
mantendo-se fechadas, separando uma da outra, evitando
possível contato entre as salas, pessoas e animais.


 É feito uma média de 35 Raios X por mês.

 Os funcionários que exercem suas atividades na sala de
Raio X utilizam luvas, colete e avental de chumbo, colar
cervical e dosímetro da marca SAPRA, com avaliação
mensal.

 Na sala de Raio X encontramos indicação externa na
porta com o símbolo de radiação, e ainda, em cima da porta
uma luz indicativa que se mantém acessa durante a
realização do exame.




18
 As condições gerais dos corredores, pátios, sanitários,
vestiários, áreas comuns e de vivência encontram-se em
boas condições de segurança e higiene.

 A instituição encontra-se regular com as normas de
Prevenção e Combate a Princípio de Incêndio no que diz
respeito à sinalização de saída, emergência, hidrantes e
extintores, mantendo projeto aprovado junto ao Corpo de
Bombeiros. Contudo, recomenda-se a formação da Brigada
de Incêndio e elaboração de procedimentos/treinamento para
situações de emergência.

 Está sendo feito um projeto, novo procedimento, para a
limpeza dos Centro Cirúrgicos com produtos químicos
quaternário de amônio e fenol.

10.3 – CAMPUS III

 Toda sala de aula tem 2 (dois) ou 3 (três) aparelhos de ar
condicionado, de acordo com a dimensão e necessidade da
sala/atividade a ser desenvolvida.

 Estão disponíveis aos docentes giz antialérgico, quando
necessário.

 Nos laboratórios de Informática estão disponíveis aos
alunos computadores diversos. Contudo recomenda-se o uso
de tela protetora nos monitores.

 As condições gerais das escadas, corredores, pátios,
sanitários, vestiários, áreas comuns e de vivência encontram-
se em boas condições de segurança e higiene.

 A instituição encontra-se regular com as normas de
Prevenção e Combate a Princípio de Incêndio no que diz
respeito à sinalização de saída, emergência, hidrantes e
extintores, mantendo projeto aprovado junto ao Corpo de
Bombeiros. Contudo, recomenda-se a formação da Brigada
de Incêndio e elaboração de procedimentos/treinamento para
situações de emergência.






19
11-Setores
11.1-ADMINISTRATIVO

Atividade: Recepção, Secretaria, Protocolo, Contabilidade, Recursos Humanos,
Financeiro, Informática, Escritório, Biblioteca e demais serviços relacionados a
atividade principal da instituição.
Funcionários envolvidos: Administrativos e outros.
Item Agente
Agresso
r
Fonte
Geradora
Possívei
s
Riscos
Tipo
de
Risco
Recomendaçõ
es
EPI EPC
OUTROS
Outras recomendações
1
Radiaçõ
es não
ionizant
es
Monitor de
vídeo
Perturba
ções
visuais
FÍSIC
O
- Instalar telas protetoras contra
radiações.
2 Ruído
intermite
nte
Impressoras Stress,
incômod
os
FÍSIC
O
- Prover impressoras principalmente
de caracteres que não geram índice
de ruído e perturbações e/ou de
dispositivos de enclausuramento.
- Sempre que possível e
conveniente, adotar, impressoras a
jato de tinta ou a laser, cujo o ruído é
quase que isento.
3
Ruído
intermite
nte
Aparelhos
de ar
condicionad
o
Perturba
ções
auditiva
s
FÍSIC
O
- Fazer manutenção nos aparelhos
anualmente.
4
Post.
Inadequ
ada
Mov.
Repetitiv
o
Móveis de
Trabalho
Teclado de
Micro
LER/DO
RT
ERG
ONÔ
-
MIC
O
- Adequação de móveis de trabalho;
- Desenvolver
programas/treinamentos específico.







20























5 Iluminaç
ão
Luminárias/l
âmpadas
Perturba
ções
visuais
ACID
ENT
E
- Fazer manutenção nas
luminárias/lâmpadas periodicamente.



21
11.2-SALAS DE AULA

Atividade: Execução de aulas teóricas, práticas, pesquisas, desenvolvimento
profissional, execução de trabalhos, testes, e atividades afins.
Funcionários envolvidos: Docentes.


Ite
m
Agente
Agressor
Fonte
Geradora
Possíveis
Riscos
Tipo
de
Risco
Recomendaçõe
s
EPI EPC
OUTROS
Outras recomendações
1
Ruído
intermite
nte
Aparelhos
de ar
condicionad
o
Perturbaç
ões
auditivas
FÍSIC
O
- Fazer manutenção nos aparelhos
anualmente.
2 Post.
Inadequ
ada
Móveis de
Trabalho
LER/DOR
T
ERG
ONÔ-
MICO
- Adequação de móveis de trabalho;
- Desenvolver programas/treinamentos
específico.
3
Iluminaç
ão
Luminárias/l
âmpadas
Perturbaç
ões
visuais
ACID
ENTE
- Fazer manutenção nas
luminárias/lâmpadas periodicamente.
4 Radiaçõ
es
ionizante
s
Raio X Câncer FÍSIC
O
- Fazer acompanhamento através do
PCMSO.
- Docentes com aulas práticas de
radiologia.














22
11.3-LABORATÓRIOS

Atividades: Execução de serviços preparatórios para realização de aulas práticas
nos laboratórios, exames necessários, análises, técnicas cirúrgicas, emissão de
relatórios e outras atividades inerentes.
Funcionários envolvidos: Docentes e Técnicos em Laboratório.

Ite
m
Agente
Agress
or
Fonte
Geradora
Possíveis
Riscos
Tipo
de
Risc
o
Recomendaçõ
es
EPI EPC
OUTROS
Outras recomendações
1
Radiaç
ões
não
ionizant
es
Monitor de
vídeo
Perturba
ções
visuais
FÍSI
CO
- Instalar telas protetoras contra
radiações.
2
Radiaç
ões
ionizant
es
Raio X Câncer FÍSI
CO
- Fazer acompanhamento através
do PCMSO.
- Para os técnicos que executam
exames de Raio X.
3 Ruído
intermit
ente
Impressoras Stress,
incômod
os
FÍSI
CO
- Prover impressoras principalmente
de caracteres que não geram índice
de ruído e perturbações e/ou de
dispositivos de enclausuramento.
- Sempre que possível e
conveniente, adotar, impressoras a
jato de tinta ou a laser, cujo o ruído
é quase que isento.
4
Ruído
intermit
ente
Aparelhos
de ar
condicionad
o
Perturba
ções
auditivas
FÍSI
CO
- Fazer manutenção nos aparelhos
anualmente.







23











5 Post.
Inadeq
uada
Mov.
Repetiti
vo
Móveis de
Trabalho
Teclado de
Micro
LER/DO
RT
ER
GO
NÔ-
MIC
O
- Adequação de móveis de trabalho;
- Desenvolver
programas/treinamentos específico.
6 Ilumina
ção
Luminárias/l
âmpadas
Perturba
ções
visuais
ACI
DE
N-
TE
- Fazer manutenção nas
luminárias/lâmpadas
periodicamente.
7
Bactéri
as,
fungos
e virus
Matéria
orgânica
Doenças
infecto-
contagios
as
BIO
LÓ-
GIC
O
- Fazer acompanhamento através
do PCMSO.
8 Vapore
s e
Gases
Produtos Perturba
ções das
vias
aéreas
superiore
s
QUÍ
MIC
O
- Fazer acompanhamento através
do PCMSO.







24
11.4-MANUTENÇÃO E LIMPEZA

Atividades: Serviços de manutenção preventiva e corretiva, além de limpeza geral
diária nas dependências da instituição.
Funcionários envolvidos: Manutenção e Serviços Gerais.


Ítem Agente
Agress
or
Fonte
Geradora
Possíve
is
Riscos
Tipo
de
Risco
Recomendações
EPI EPC
OUTROS
Outras recomendações
1
Calor Atividade de
trabalho
Cãimbr
as e
exaustã
o
FÍSIC
O
- Dispor de suprimento de água
potável e fresca em todos os
setores.
2 Vapore
s e
Gases
Produtos Perturb
ações
das vias
aéreas
superior
es
QUÍMI
CO
- Fazer acompanhamento através do
PCMSO.
3 Post.
Inadeq
uada
Mov.
Repetiti
vo
Móveis de
Trabalho
Teclado de
Micro
LER/D
ORT
ERGO
NÔ-
MICO
- Adequação de móveis de trabalho;
- Desenvolver
programas/treinamentos específico.
4
Movime
ntação
de
materia
is
Materiais
diversos
Corte,
lesões,
impacto
s,
torções,
etc
ACIDE
NTE
- Orientações técnicas de
procedimentos e métodos de
trabalho.









25
11.5-ALMOXARIFADO E SUPRIMENTOS

Atividades: Aquisição, controle e armazenamento de materiais e demais serviços
correlatos.
Funcionários envolvidos: Suprimentos e almoxarife.


Íte
m
Agente
Agress
or
Fonte
Geradora
Possíveis
Riscos
Tipo
de
Risco
Recomendações
EPI EPC
OUTROS
Outras recomendações
1
Radiaç
ões
não
ionizan
tes
Monitor de
vídeo
Perturbaç
ões
visuais
FÍSIC
O
- Instalar telas protetoras contra
radiações.
2 Post.
Inadeq
uada
Mov.
Repetiti
vo
Móveis de
Trabalho
Teclado de
Micro
LER/DOR
T
ERGO
NÔ-
MICO
- Adequação de móveis de
trabalho;
- Desenvolver
programas/treinamentos
específico.












26
12-EPIs x ATIVIDADES.
FUNÇÃO




EPIs
A
D
M
I
N
I
S
T
R
A
T
I
V
O
D
O
C
E
N
T
E
S
T
É
C
.

L
A
B
O
R
A
T
.
S
U
P
R
I
M
E
N
T
O
S
A
L
M
O
X
A
R
I
F
E
M
A
N
U
T
E
N
Ç
Ã
O
L
I
M
P
E
Z
A
D
O
C
.
R
A
D
I
O
L
O
G
.
T
E
C
.

R
A
I
O

X



VERIFICAÇÃO
PRINCIPAL
01 – BOTA DE BORRACHA E E E E E Cortes e desgastes
02 – CALÇADO DE SEGURANÇA R R R R E R Conservação
03 – CAMISETA/AVENTAL -
UNIFORME
R R R R R R R R Higiene e
conservação
04 – CAPA DE CHUVA E E Limpeza e manter
seca
05 – CINTO DE SEG. DE NYLON
TIPO PARAQUEDISTA
E Dobras e desgastes
06 – CINTURÃO DE SEGURANÇA
DE COURO
E Limpeza e
conservação
07 – LUVA DE PROTEÇÃO
QUÍMICA
E E E E Cortes e desgastes
08 – LUVA DE RASPA R R Limpeza e
conservação
09 – MÁSCARA DE PROT.
RESPIRATÓRIA C/ FILTRO
E E Limpeza e evitar
umidade
10 – MÁSCARA DE PROT. FACIAL E E Limpeza e evitar
umidade
11 – ÓCULOS DE PROTEÇÀO E E E E E Lente riscada e/ou



27



























danificada
12 – AVENTAL, LUVAS E COLETE
DE CHUMBO
R R Higiene e
conservação





28
13-CRONOGRAMA DE ATRIBUIÇÕES
PPRA ANO 2001/2002




2.001

2.002


ATIVIDADES
M
A
I
J
U
N
J
U
L
A
G
O
S
E
T
O
U
T
N
O
V
D
E
Z
J
A
N
F
E
V
M
A
R
A
B
R

ETAPAS
01 – RECONHECIMENTO DOS
RISCOS
X X X X Identificar
02 – AVALIAÇÃO DOS RISCOS X X X X Quantificar
03 – MEDIDAS DE CONTROLE –
PROPOSTA
X X X X Eliminar ou
minimizar
04 – IMPLEMENTAÇÃO DAS
MEDIDAS
X X X X X X X X X X X X Plano de ação
05 – DOCUMENTO BASE X X X Verificar eficácia
06 – PROGRAMA DE TREINAMENTO X X X X X X Desenv.
Profissional
07 – AVALIAÇÃO DO DESENVOLV.
DO PPRA
X X X X Auditoria interna
08 – INTEGRAÇÃO PPRA X PCMSO X X X X X X X X X X X X Ação integrada
09 – ANÁLISE DA ÁGUA DISPON. P/
CONSUMO
X X X X X X X X X X X X Verificar
potabilidade
10 – ELAB./AVALIAÇÃO MAPA DE
RISCO
X X X X Identificar áreas
11 – IMPLANTAÇÃO/AVALIAÇÃO DO
SESMT
X X X X X X X X X X X X Atendimento à NR 4
12 – IMPLANTAÇÃO/AVALIAÇÃO DA
CIPA
X X X X X X X X X X X X Programas de
Segurança
13 – IMPL./TREIN. DA BRIGADA DE
INCÊNDIO
X X X X Segurança
Patrimonial



29
14-Considerações FINAIS / Encerramento

Os procedimentos e parâmetros utilizados neste PPRA vigência 2014, atendem as
normas legais vigentes e as recomendações nacionais de Segurança e Medicina do
Trabalho. Os mesmos podem ser alterados a qualquer tempo, especialmente no
caso de quaisquer revisões oficiais que venham substituí-los,























30
15-Bibliografia

-Nr 9 e anexos, NR 7 e anexos.
Segurança e medicina do trabalho-Manual de Legislação Editora Atlas S.A.51º
edição de 2014
Consolidação das leis do trabalho e legislação complementar. Adriano Compahole,
Hilton Lobo Compahole, 98º edição, São Paulo, Atlas 2014.
Mendes R. Medicina do Trabalho-Doenças Profissionais. Editora Sarvier, São
Paulo,2013.