You are on page 1of 5

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS
FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS



PROGRAMA: CIÊNCIA POLÍTICA 3

I. IDENTIFICAÇÃO
UNIDADE ACADÊMICA: Faculdade de Ciências Sociais
CURSO: Ciências Sociais
DISCIPLINA: Ciência Política 3 (cód. 2197)
CARGA HORÁRIA SEMANAL: 8 horas-aula CARGA HORÁRIA TOTAL: 64 horas-aula
ANO/SEMESTRE: 2014/1º TURNO/TURMA: matutino/A
PROFESSOR: Robinson de Sá Almeida
II. EMENTA
O Pensamento político do século XIX e início do XX. Sociedade e estado no liberalismo clássico: estado
liberal e estado de direito. A formação da visão dialética sobre a relação entre sociedade civil e estado.
Sociedade e democracia de massas. A teoria das elites. A visão dialética da relação entre sociedade civil e
estado no início do século XX.
III. OBJETIVOS E CONTEÚDOS
A disciplina “Ciência Política 3” tem por objetivo introduzir os alunos no estudo de alguns dos textos mais
representativos da teoria política do século XIX e início do XX, levando-os a compreender suas formulações
centrais e o papel que elas vieram a desempenhar nos rumos do pensamento e pesquisa políticos.
Para tanto, o curso retomará brevemente algumas formulações do final do século XVIII sobre liberdade,
instituições e representação políticas (Federalista, Burke), após o quê se concentrará no estudo das duas
principais correntes do pensamento político do século XIX: o liberalismo clássico (Constant, Tocqueville, J. S.
Mill) e o marxismo. Posteriormente, serão tratadas algumas das formulações que marcaram a virada para o
século XX, relativas às preocupações com o advento da democracia de massas (Weber, teoria das elites) ou aos
rumos tomados pelo pensamento socialista (Bernstein, Lênin, Gramsci).
IV. BIBLIOGRAFIA
Em cada unidade abaixo são indicadas as leituras requeridas (marcadas com  ), bem como edições
alternativas, leituras complementares, outras obras dos autores estudados. Também são relacionados alguns
textos ilustrativos da repercussão do pensamento dos autores sobre a teoria política posterior (marcados com
). Dependendo do ritmo das aulas, as unidades IV e VI poderão ser abreviadas. Ao final são relacionados
títulos de interesse ou abrangência geral e dois websites de interesse. Durante o semestre poderão ser indicadas
ainda outras leituras complementares.
2
UNIDADE I: INSTITUIÇÕES E LIBERDADE POLÍTICAS: VISÕES DO FINAL DO SÉCULO XVIII.
I.1. O FEDERALISTA (1787-1788)
 WEFFORT, Francisco (org.). Os Clássicos da Política, vol. 1. São Paulo: Ática. Várias edições. — capítulo sobre
O Federalista (seleção dos artigos nº 1, 9, 10 e 51).
HAMILTON, Alexander, MADISON, James & JAY, John. O Federalista. Várias edições.
 DAHL, Robert. Um Prefácio à Teoria Democrática. Rio de Janeiro: Zahar, 1989. — capítulo 1 (“Democracia
madisoniana”) e posfácio “Reavaliando a democracia madisoniana”).
I.2. EDMUND BURKE (1729-1797)
 WEFFORT, Francisco (org.). Os Clássicos da Política, vol. 2. São Paulo: Ática. Várias edições. — capítulo sobre
Burke (trechos de “Reflexões sobre as causas do descontentamento atual” e “Discurso aos eleitores de
Bristol”).
BURKE, Edmund. Reflexões sobre a Revolução em França. Brasília: Ed.UnB, 1982.
 OAKESHOTT, Michael. “Conservadorismo”, em: A. Crespigny & J. Cronin (orgs.), I deologias Políticas. Brasília:
Ed.UnB, 1981.
UNIDADE II: LIBERDADE E DEMOCRACIA: O LIBERALISMO CLÁSSICO NO SÉCULO XIX.
II.1. BENJAMIN CONSTANT (1767-1830)
 CONSTANT, Benjamin. “Da liberdade dos antigos comparada à dos modernos”, em: Filosofia Política 2. Porto
Alegre: L&PM, 1985.
 BERLIN, Isaiah. “Dois conceitos de liberdade”, em: I. Berlin. Quatro Ensaios sobre a Liberdade. Brasília:
Ed.UnB, 1981
II.2. ALEXIS DE TOCQUEVILLE (1805-1859)
 TOCQUEVILLE, Alexis de. A Democracia na América, Livro 1. Várias edições. — Advertência da 12ª ed.;
Introdução; Parte I, cap. IV; Parte II, caps. I, IV, VI (apenas a última seção), VII, VIII.
 TOCQUEVILLE, Alexis de. A Democracia na América, Livro 2. Várias edições. — Parte II, cap. I-V, VII, VIII,
X, XIII; Parte IV, caps. I-IV, VI.
TOCQUEVILLE, Alexis de. O Antigo Regime e a Revolução. 4ª ed. Brasília: Ed.UnB, 1997.
 PUTNAM, Robert. Comunidade e Democracia: a experiência da I tália contemporânea. Rio de Janeiro: Ed.FGV,
1996.
II.3. JOHN STUART MILL (1806-1873)
 MILL, John Stuart. Sobre a Liberdade. Várias edições. — Cap. I e II.
 MILL, John Stuart. Considerações sobre o Governo Representativo. Várias edições. — Cap. III.
BERLIN, Isaiah. “John Stuart Mill e as finalidades da vida”, em: I. Berlin. Quatro Ensaios sobre a Liberdade.
Brasília: Ed.UnB, 1981.
 POPPER, Karl R. O Racionalismo Crítico na Política: coletânea de ensaios. 2ª ed. Brasília: Ed.UnB, 1994.

3

UNIDADE III: DIALÉTICA, SOCIEDADE CIVIL E ESTADO: HEGEL E MARX.
III.1. GEORG W. F. HEGEL (1770-1831)
WEFFORT, Francisco (org.). Os Clássicos da Política, vol. 2. São Paulo: Ática. Várias edições. — capítulo sobre
Hegel.
 TAYLOR, Charles. Argumentos Filosóficos. São Paulo: Loyola, 2000. — caps. 11 (“Invocar a sociedade civil”) e
12 (“A política do reconhecimento”).
III.2. KARL MARX (1818-1883)
 BOTTOMORE, Tom. “Introdução”, em: T. Bottomore (org.), Karl Marx. Rio de Janeiro: Zahar, 19??.
 MILIBAND, Ralph. “Marx e o Estado”, em: T. Bottomore (org.), Karl Marx. Rio de Janeiro: Zahar, 19??.
 MARX, Karl. A Questão J udaica. Várias edições. — trechos a serem indicados.
 MARX, Karl. “Introdução à Crítica da Filosofia do Direito de Hegel”. Várias edições.
 MARX, Karl & ENGELS, Friedrich. A I deologia Alemã (Feuerbach). 8ª ed. São Paulo: Hucitec, 1991. — páginas
17-109, cobrindo o Prefácio geral da obra, bem como as seções “A. A ideologia em geral, especialmente a
alemã” e “B. A Base real da ideologia” da parte I – Feuerbach: A oposição entre a concepção materialista e a
idealista. (Em outras edições, baseadas na tradução inglesa, essa seleção corresponde ao Prefácio e às seções
intituladas “A. Idealismo e materialismo”, “B. A ilusão da época” e “C. A Base real da ideologia”).
ATENÇÃO: nas aulas sobre este texto serão indicadas as passagens mais significativas para nosso estudo.
 MARX, Karl & ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. Várias edições.
MARX, Karl. O Dezoito Brumário de Luís Bonaparte. Várias edições.
 MARX, Karl. A Guerra Civil na França. Várias edições. — seção (ou “capítulo”) “V – O Terceiro Discurso, Maio
de 1871 (A Comuna de Paris)”.
MARX, Karl. Crítica ao Programa de Gotha. Várias edições.
WEFFORT, Francisco (org.). Os Clássicos da Política, vol. 2. São Paulo: Ática. Várias edições. — capítulo sobre
Marx.
 BOBBIO, Norberto et al. O Marxismo e o Estado. 2ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1991.
 MILIBAND, Ralph. O Estado na Sociedade Capitalista. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.
UNIDADE IV: DEMOCRACIA DE MASSAS E ELITISMO: VISÕES DA VIRADA PARA O SÉCULO XX.
IV.1. TEORIA DAS ELITES
 MOSCA, Gaetano. “A classe dirigente”, em: A. Souza (org.), Sociologia Política. Rio de Janeiro: Zahar, 1966.
 PARETO, Vilfredo. “As elites e o uso da força na sociedade”, em: A. Souza (org.), Sociologia Política. Rio de
Janeiro: Zahar, 1966.
 MICHELS, Robert. Sociologia dos Partidos Políticos. Brasília: Ed.UnB, 1981 — 1ª Parte A e 6ª Parte.
 MILLS, C. Wright. A Elite do Poder. Rio de Janeiro: Zahar, (várias edições).
 ZUCKERMAN, Alan. “O conceito de ‘elite política’: lições de Pareto e Mosca ”. Documentação e Atualidade
Política, nº 8, jul./dez. 1978.
4

IV.1. MAX WEBER (1864-1920)
 WEBER, Max. Parlamento e Governo na Alemanha Reordenada. Petrópolis: Vozes, 1993 — caps. II e V.
WEBER, Max. “Os três tipos puros de dominação legítima”, em: G. Cohn (org.), Weber (Col. Grandes Cientistas
Sociais, nº 13). São Paulo: Ática, 1980.
WEBER, Max. “Política como vocação”, em: H. H. Gerth & C. W. Mills (orgs.), Max Weber: Ensaios de
Sociologia. Rio de Janeiro: Guanabara (várias edições) — oportunamente serão indicados os trechos mais
relevantes.
 SCHUMPETER, Joseph. Capitalismo, Socialismo e Democracia. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961.
UNIDADE V: DESENVOLVIMENTOS MARXISTAS NO INÍCIO DO SÉCULO XX.
BERNSTEIN, Eduard. Socialismo Evolucionário. Rio de Janeiro: Zahar, 1997. — Conclusão.
LENIN, Vladimir. “A revolução burguesa e os dois tipos de democracia”, em: F. Fernandes (org.), Lenin (Col.
Grandes Cientistas Sociais, nº 5). São Paulo: Ática, 1978.
LENIN, Vladimir. “A sociedade de classes e o Estado”, em: F. Fernandes (org.), Lenin (Col. Grandes Cientistas
Sociais, nº 5). São Paulo: Ática, 1978.
 GRAMSCI, Antonio. Poder, Política e Partido. 2ª ed., São Paulo: Brasiliense, 1992. — Trechos a indicar.
 BOBBIO, Norberto et al. O Marxismo e o Estado. 2ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1991.
 MILIBAND, Ralph. O Estado na Sociedade Capitalista. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.
OBRAS DE ABRANGÊNCIA GERAL:
BOTTOMORE, Tom (ed.). Dicionário do Pensamento Marxista. 2ª ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.
CHEVALLIER, Jean-Jacques. As Grandes Obras Políticas de Maquiavel a nossos Dias. Várias edições.
FITZGERALD, Ross. Pensadores Políticos Comparados. Brasília: Ed. UnB, 1983.
MERQUIOR, José Guilherme. O Liberalismo: antigo e moderno. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.
NISBET, Robert. Os Filósofos Sociais. Brasília: Ed. UnB, 1982.
SABINE, George. História das Teorias Políticas. 2 vols. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1964.
TOUCHARD, Jean. História das I déias Políticas. Vários volumes. Várias edições.
WATKINS, Frederick M. & KRAMNICK, Isaac (orgs.). A I dade da I deologia: o pensamento político de 1750 até o
presente. Brasília: Ed. UnB, 1981.
ALGUNS WEBSITES DE INTERESSE:
The Marxists Internet Archive: www.marxists.org
The Online Library of Liberty (Liberty Fund): http://oll.libertyfund.org/
V. PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS
A disciplina será ministrada através de aulas expositivas e da discussão dos textos lidos previamente. Para
incentivar a leitura prévia dos textos, periodicamente haverá exercícios de “controle de leitura”, valendo nota
para a avaliação. Além disso, eventualmente poderá haver outros exercícios em sala e seminários (opcionais).
5
VI. AVALIAÇÃO
A avaliação consistirá de duas provas escritas e dos controles de leitura, do seguinte modo:
a) PROVA 1 (peso de 35% na média final).
b) PROVA 2 (peso de 35% na média final).
c) MÉDIA ARITMÉTICA DOS CONTROLES DE LEITURA (peso de 30% na média final). A cada
exercício de controle de leitura realizado durante o semestre será atribuída uma nota de 0,0 a 10;
porém, para o cálculo da média dos controles serão considerados apenas 70% dos exercícios – aqueles
em que o aluno tiver obtido as melhores notas (i.e., os 30% piores controles de leitura serão excluídos
do cálculo).
ATENÇÃO: Conforme anunciado pela Prograd, a partir deste semestre (1º/2014) a nota final para aprovação
nas disciplinas dos cursos de graduação da UFG passa a ser 6,0 (seis), atendendo ao disposto no art. 79 do
Regulamento Geral dos Cursos de Graduação – RGCG/UFG.
VII. ATENDIMENTO AOS ALUNOS
O atendimento extraclasse será realizado mediante agendamento prévio, às terças e quintas-feiras, das 11h40 às
12h20, na sala do professor (sala 26 da FCS). Excepcionalmente, poderão ser agendados outros horários e
locais.
VIII. E-MAILS E GRUPO NO FACEBOOK
Comunicados relacionados à disciplina serão enviados por e-mail, para os endereços que os alunos têm
cadastrados no Portal do Aluno. Quem desejar usar outro endereço de e-mail deverá comunicá-lo ao professor.
Foi também criado o grupo “Ciência Política 3 – UFG” no Facebook, destinado às turmas da manhã e da
noite. Lá poderão ser postadas discussões sobre ideias relacionadas à matéria, notícias sobre a condução da
disciplina, textos, arquivos e outras informações.