You are on page 1of 6

FACULDADE UNIESP

CURSO: LETRAS
DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA TURMA: 3° SEMESTRE - NOTURNO PROFESSORA: SIMONE GOH
PLANO DE AULA: 8ª SÉRIE – ENSINO FUNDAMENTAL II
UNIDADE DIDÁTICA: PORTUGUÊS 4 HORAS/AULA

OBJETIVOS / DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO
HABILIDADES CONTEÚDOS ESTRATÉGIAS RECURSOS AVALIAÇÃO
O aluno será capaz de: Língua Portuguesa Sondagem

Diferenciar e entender O que é? Aplicar 12 questões Apresentação de O aluno deverá trazer
as figuras de linguagens contendo as figuras de slides em data-show para sala de aula,
nos diversos textos Quais são? linguagem trabalhadas. com a teoria. revistas e/ou jornais para
literários e poéticos. recortar e colar em folha
Como e quando aplicá- Vídeo com separada para ser
Trabalhar exercícios las. Realização comerciais de um entregue, frases ou
para fixação da matéria. minuto de exibição textos que contenham as
Recursos audiovisuais cada, contendo figuras figuras de linguagens
como TV e Vídeo/DVD de linguagem. trabalhadas.
para fixação e
compreensão da A avaliação será em
matéria. dupla.

Livro: Português idéias & linguagens 8ª série
Autor: Dileta Delmanto
Maria da Conceição Castro
Editora: Saraiva

Site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Figura_de_linguagem
http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/josebferraz/figuraslinguagem001.asp
Matéria explicada :
FIGURAS DE LINGUAGEM

A importância em reconhecer figuras de linguagem está no fato de que tal conhecimento, além de auxiliar a compreender melhor
os textos literários, deixa-nos mais sensíveis à beleza da linguagem e ao significado simbólico das palavras e dos textos.

As figuras de linguagem são estratégias literárias que o escritor pode aplicar no texto para conseguir um efeito determinado na
interpretação do leitor. São formas de expressão mais localizadas em comparação às funções da linguagem, que são
características globais do texto. Podem relacionar-se com aspectos semânticos, fonológicos ou sintáticos das palavras afetadas...

Definição: Figuras de linguagem são certos recursos não-convencionais que o falante ou escritor cria para dar maior
expressividade à sua mensagem.

METÁFORA

É o emprego de uma palavra com o significado de outra em vista de uma relação de semelhanças entre ambas. É uma
comparação subentendida.
Exemplo:

Minha boca é um tumulo.

Essa rua é um verdadeiro deserto.

COMPARAÇÃO

Consiste em atribuir características de um ser a outro, em virtude de uma determinada semelhança.

Exemplo:

O meu coração está igual a um céu cinzento.

O carro dele é rápido como um avião.

PROSOPOPÉIA

É uma figura de linguagem que atribui características humanas a seres inanimados. Também podemos chamá-la de
PERSONIFICAÇÃO.

Exemplo:

O céu está mostrando sua face mais bela.
O cão mostrou grande sisudez.

METONÍMIA

É a substituição de uma palavra por outra, quando existe uma relação lógica, uma proximidade de sentidos que permite
essa troca. Ocorre metonímia quando empregamos:

- O autor pela obra.

Exemplo:

Li Jô Soares dezenas de vezes. (a obra de Jô Soares)

- o continente pelo conteúdo.

Exemplo:

O ginásio aplaudiu a seleção. (ginásio está substituindo os torcedores)

- a parte pelo todo.

Exemplo:

Vários brasileiros vivem sem teto, ao relento. (teto substitui casa)

- o efeito pela causa.
Exemplo:

Suou muito para conseguir a casa própria. (suor substitui o trabalho)

ANTÍTESE

Consiste no uso de palavras de sentidos opostos.

Exemplo:

Nada com Deus é tudo.

Tudo sem Deus é nada.

EUFEMISMO

Consiste em suavizar palavras ou expressões que são desagradáveis.

Exemplo:

Ele foi repousar no céu, junto ao Pai. (repousar no céu = morrer)

Os homens públicos envergonham o povo. (homens públicos = políticos)
HIPÉRBOLE

É um exagero intencional com a finalidade de tornar mais expressiva a idéia.

Exemplo:

Ela chorou rios de lágrimas.

Muitas pessoas morriam de medo da perna cabeluda.

IRONIA

Consiste na inversão dos sentidos, ou seja, afirmamos o contrário do que pensamos.

Exemplo:

Que alunos inteligentes, não sabem nem somar.

Se você gritar mais alto, eu agradeço.