INTRODUÇÃO À MICROINFORMÁTICA

INFORMÁTICA ..........................................................................................................................1 COMPUTADOR...........................................................................................................................1 BREVE HISTORIA ......................................................................................................................1 A MÁQUINA ANALÍTICA ............................................................................................................1 PRIMEIROS COMPUTADORES....................................................................................................1 COMPUTADORES ELETRÔNICOS................................................................................................2 CIRCUITOS INTEGRADOS .........................................................................................................2 PROCESSAMENTO DE DADOS ....................................................................................................3 HARDWARE...............................................................................................................................3 PERIFÉRICOS (DISPOSITIVOS DE ENTRADA E SAÍDA) .............................................................3 PERIFÉRICOS (DISPOSITIVOS DE ENTRADA E SAÍDA) .............................................................4 SEGURANÇA..............................................................................................................................5 UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO (UCP ou CPU) ...........................................................6 MEMÓRIAS................................................................................................................................7 DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO.......................................................................................9 COMO AVALIAR A VELOCIDADE DE CD-ROM ...........................................................................10 IMPRESSORAS ........................................................................................................................10 MONITOR DE VIDEO ...............................................................................................................11 SISTEMA OPERACIONAL .........................................................................................................11 Algumas Funções do sistema operacional...............................................................................11 Tipo de Sistemas Operacionais ...............................................................................................12 Mono-usuário..........................................................................................................................12 REQUISITOS DE SISTEMA .......................................................................................................12 Compatibilidade de Software ..................................................................................................12 Nova Interface Gráfica............................................................................................................13 UTILIZAÇÃO DO MOUSE..........................................................................................................14 TECLAS DE ATALHO.................................................................................................................14 ALGUMAS EXTENSÕES DE ARQUIVOS CONHECIDOS ...............................................................15 PARA QUE SERVE O BOTÃO INICIAR? .....................................................................................16 Configurações.........................................................................................................................16

2

DESLIGAR O WINDOWS XP.....................................................................................................17 APLICATIVOS BÁSICOS ..........................................................................................................18 GERENCIAMENTO DE ARQUIVOS.............................................................................................24 Localizar arquivos por meio do Windows Explorer..................................................................25 Criando uma nova pasta .........................................................................................................26 Selecionar Arquivo..................................................................................................................26 COPIAR E MOVER ARQUIVOS ..................................................................................................27 COMO RENOMEAR PASTAS OU ARQUIVOS ..............................................................................28 APAGANDO ARQUIVOS OU PASTAS.........................................................................................28 LIXEIRA ..................................................................................................................................29 RECUPERAR ARQUIVO APAGADO ............................................................................................29 FORMATAÇAO DE DISCO .........................................................................................................30 QUAL O TAMANHO DO SEU HD? ..............................................................................................30 Compactação de Arquivos.......................................................................................................31 Como compactar arquivo utilizando o Brazip ..........................................................................31 Através do Windows Explorer que é a maneira mais fácil. ......................................................32 Adicionar ou remover programas............................................................................................33 Windows Update.....................................................................................................................34 Ferramentas de sistema .........................................................................................................34 Onde está o SCANDISK? .........................................................................................................35 DEFRAGMENTADOR DE DISCO ................................................................................................36 Restauração do Sistema .........................................................................................................37 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO .......................................................................................................38

3

INFORMÁTICA É a ciência que visa ao tratamento das informações, através do uso de equipamento e procedimentos da área de processamento (lógico) de dados. COMPUTADOR Dispositivo eletrônico capaz de receber um conjunto de instruções e executá-las realizando operações sobre dados numéricos ou não numéricos, podendo ser programado para realizar várias tarefas. Entre vários benefícios podemos citar: • • • • Grande velocidade no processamento e disponibilização de informações; Precisão no fornecimento das informações; Execução de tarefas repetitivas; Redução de custos em várias atividades.

BREVE HISTORIA A primeira máquina de calcular mecânica, um precursor do computador digital, foi inventada em 1642 pelo matemático francês Blaise Pascal. Em 1670, o filósofo e matemático alemão Gottfried Wilhelm Leibniz aperfeiçoou essa máquina e inventou uma que também podia multiplicar. O inventor francês Joseph Marie Jacquard, ao desenhar um tear automático, utilizou finas placas de madeira perfuradas para controlar o tecido utilizado nos desenhos complexos. Durante a década de 1880, o estatístico norte-americano Herman Hollerith concebeu a idéia de utilizar plaquetas perfuradas, similares às placas de Jacquard, para processar dados. A MÁQUINA ANALÍTICA Também no século XIX, o matemático e inventor britânico Charles Babbage elaborou os princípios do computador digital moderno. Inventou uma série de máquinas, como a máquina diferencial, desenhadas para solucionar problemas matemáticos complexos. Muitos historiadores consideram Babbage e sua parceira, a matemática britânica Augusta Ada Byron (1815-1852), filha do poeta inglês Lorde Byron, como os verdadeiros inventores do computador digital moderno. A tecnologia daquela época não era capaz de colocar em prática seus conceitos; porém, uma de suas invenções, a máquina analítica, já tinha muitas das características de um computador moderno. PRIMEIROS COMPUTADORES Os computadores analógicos começaram a ser construídos em princípios do século XX. Com essas máquinas se avaliavam as aproximações numéricas de equações muito difíceis para serem resolvidas mediante outros métodos. Durante as duas guerras mundiais, utilizaram-se sistemas de informática analógicos, primeiro mecânicos e, mais tarde, elétricos, para predizer a trajetória dos torpedos e para o manejo à distância das bombas na aviação.

1

COMPUTADORES ELETRÔNICOS Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), criou-se o primeiro computador digital totalmente eletrônico: o Colossus. Foi utilizado para decodificar as mensagens de rádio cifradas dos alemães. Em 1939, John Atanasoff e Clifford Berry já haviam construído um protótipo de máquina eletrônica no Iowa State College (EUA). Esse protótipo e as investigações posteriores foram realizadas no anonimato e, mais tarde, foram eclipsados pelo desenvolvimento do Calculador e Integrador Numérico Digital Eletrônico (ENIAC), em 1945. No final da década de 1950, o uso do transistor nos computadores marcou o advento de elementos lógicos menores, mais rápidos e mais versáteis do que as máquinas com válvulas. Como os transistores utilizam menos energia e têm uma vida útil mais prolongada, seu desenvolvimento deveu-se ao nascimento de máquinas mais perfeitas, que foram chamadas computadores de segunda geração. CIRCUITOS INTEGRADOS No final da década de 1960, apareceu o circuito integrado (CI), que possibilitou a fabricação de vários transistores em um único substrato de silício no qual os cabos de interconexão são soldados. Em meados da década de 1970, o microprocessador se converteu em realidade, com a introdução do circuito de integração em grande escala (LSI, sigla de Large Scale Integrated) e, mais tarde, com o circuito de integração em maior escala (VLSI, sigla de Very Large Scale Integrated), com vários milhares de transistores interconectados soldados sobre um único substrato de silício.

Os primeiros computadores utilizavam cartões perfurados como meio de armazenamento de dados. Os cartões eram produzidos por máquinas especiais de perfuração. Esta foto foi feita na década de 1950 e mostra uma funcionária do Departamento de Finanças de Viena alimentando a máquina com dados.

2

PROCESSAMENTO DE DADOS Significa dar um tratamento aos dados por meio de máquinas (computadores), realizando uma operação ou combinação de operações efetuada com esses dados.

PROCESSAMENTO ENTRADA SAÍDA

Entrada de dados – Para o computador processar dados, é preciso se ter meios de fornecê-los a ele. Para isso, ele dispõe de dispositivos como teclado, mouse, unidade de disquete, unidades de CDs entre outros. Processamento de dados – Os dados fornecidos ao computador podem ser armazenados para processamento imediato ou posterior. Esse armazenamento de dados é feito na memória do computador que podem ser de acesso aleatório ou permanente. O processamento de dados é feito na CPU – Central Process Unit unidade de processamento central ou simplesmente processador, onde a informação é tratada, sendo lida, gravada ou apagada da memória, sofrendo transformações de acordo com os objetivos que seja atingir com o processamento. Saída de dados – Os dados resultantes do processamento podem ser apresentados de inúmeras formas, e por meio de diversos dispositivos tais como: Monitor de vídeo, impressoras. HARDWARE São componentes físicos de um sistema de informática. Pode ser classificado em quatro categorias de acordo com sua função: entrada, processamento, saída e armazenamento.

Processamento Saída

Entrada

Armazenamento

3

PERIFÉRICOS (DISPOSITIVOS DE ENTRADA E SAÍDA) São equipamentos que complementam a U.C.P. Eles estão divididos em três classes: DISPOSITIVOS DE ENTRADA – (Input) São aqueles que permitem enviar do meio externo para o microcomputador dados, instruções e comandos. São eles: Teclado Scanner Microfone Caneta ótica DISPOSITIVOS DE SAÍDA – (Output) São aqueles que permitem devolver os resultados do microcomputador para o meio externo. São eles: Monitor Caixa de som Impressora Plotter Unidade de CD-ROM DISPOSITIVOS DE ENTRADA/SAÍDA - (Input/Output) São aqueles que funcionam em ambas as direções. São eles: Monitores sensível ao toque Unidade de Disco flexível Hard disk Unidade de CD-RW Fax/Modem, etc

4

SEGURANÇA Um das mais importantes providência na prevenção de problemas com toda a sua instalação de equipamentos é a adoção de utilização de um dispositivo de segurança. A maioria dos usuários deve proteger o seu precioso equipamento. Afinal de contas um computador ainda não é barato o suficiente para simplesmente o jogarmos fora cada vez em que apresenta um problema. Estes dispositivos são aqueles cujo objetivo é proteger os componentes do microcomputador contra variações de corrente da rede elétrica. São eles: Filtro de linha (não possui função de estabilizador) O papel desse tipo de equipamento é filtrar ruídos da rede elétrica, especialmente os gerados por motores, tais como liquidificadores, condicionadores de ar, geladeiras, etc. Acontece que, o componente eletrônico responsável pela filtragem, chamado varistor, já est´presente tanto dentro da fonte de alimentação dos micros, quanto dentro dos estabilizadores de tensão. Estabilizadores de voltagem Todo computador dever ser ligado à rede elétrica no mínimo através de um estabilizador de tensão. Este equipamento é responsável por manter a tensão elétrica em sua saída estável, mesmo que haja variações na rede elétrica. Assim, se a rede oferece picos ou está com a tensão acima (sobrecarga) ou abaixo (subtensão) do ideal esse equipamento oferece uma compensação e mantém a sua saída com um valor estável, protegendo, assim, o seu equipamento. No-Break É um dispositivo que oferece uma proteção extra ao seu equipamento. No caso de falta de energia elétrica, o no-break continua alimentando o seu micro durante o tempo necessário para que você salve o seu trabalho. Essa alimentação é provida por uma bateria, que fica sendo carregada enquanto a rede elétrica está funcionando corretamente. Essa bateria possui uma autonomia, que em geral não é muito grande (nos no-breaks mais comuns, essa autonomia é de algo entre 10 e 15 minutos). Por isso, o nobreak não deve ser usado para ficar trabalho enquanto a energia elétrica não é estabelecida, mas sim para dar oportunidade de se salvar o seu trabalho e então desligar o micro. Não é recomendado que se ligue outros periféricos ao no-break, tais como impressora e scanners. Esse equipamento deve se conectar somente o micro e o monitor de vídeo. Observação: Nunca utilize o seu computador ligado em tomadas de 2 pinos. Consulte um eletricista e faça a instalação de uma tomada própria de 3 pinos.

5

UNIDADE CENTRAL DE PROCESSAMENTO (UCP ou CPU) Dividida em U.L.A. (Unidade Lógica e Aritmética) e U.C. (Unidade de Controle), é responsável pelo processamento das informações que são introduzidas no computador através de dispositivos de entrada e também pelos resultados que são enviados para os dispositivos de saída. Fica conectada à placa-mãe (main Board), que seria a espinha dorsal do microcomputador. Tudo que acontece no micro deve passar pela CPU. Ela avaliará a preferência e prioridade das execuções, indicará quais outros processadores executarão determinados serviços, além de determinar o que está ativado ou não, quando a máquina é ligada. A CPU, em conjunto com a memória ROM (veremos mais adiante), executa o processo de BOOT (este processo é executado pelo programa BIOS1), para efetuar: Auto-teste de confiabilidade Reconhecimento de periféricos Execução do Sistema Operacional Nota:

Existe por parte da maioria das pessoas conceituar o gabinete do computador como sendo a CPU. Isto caracteriza um erro, pois é no gabinete que fica alojado a placa mãe (main board) e nesta placa que fica conectada a CPU.

Principais Fabricantes FABRICANTES PRODUTO INTEL CPU MARCA PENTIUM MODELO MMX PRO XEON II III CELERON IV MODELO II III DURON ATHLON

FABRICANTES PRODUTO AMD CPU

MARCA K6 K7

BIOS – Basic Input Output System (Sistema Básico de Entrada e Saída). Programa responsável por permitir o uso de um computador, através do processo de inicialização.

1

6

MEMÓRIAS Assim como o nosso cérebro, o computador possui memória, pois precisará dela para processar os dados. Essas memórias, são responsáveis pelo armazenamento de informações que podem ser permanentes ou temporárias. Existem duas memórias básicas: ROM e RAM. RAM ROM Discos flexíveis (disquetes, CDs, etc Discos rígidos (winchester), fitas, Cache

Principal ou Interna

Memória

Auxiliar ou Externa

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS RAM – RADOM ACCESS MEMORY – (memória de acesso randômico ou aleatório) Determina uma quantidade de espaço (normalmente em Mb) destinado a utilização. Todo e qualquer dado de um computador passa por esta memória Não retém os dados por muito tempo (apenas quando o computador está ligado). Tamanhos de 128Mb até 1Gb ROM – READ ONLY MEMORY -(memória somente de leitura) Tipo de memória que contém instruções ou dados que podem ser lidos mas não modificados. Utilizada somente quando a máquina é ligada, dando início ao processo de Boot, que é a verificação dos componentes internos em conjunto com a CPU. Essa rotina de trabalho se mantém inalterada nesta memória, pois a cada nova ligação do computador ela deverá realiza a mesma coisa. CACHE Área especifica para armazenar informações que estão sendo utilizadas, evitando que o processador tenha que buscá-las a todo momento na memória RAM. MEMÓRIA VIRTUAL Simulada pelo WINDOWS no espaço livre no HARD DISK Tamanho variável Pode sofrer alterações por parte do usuário (Não é recomendável) PERIFÉRICOS

7

DISPOSITIVOS DE ARMAZENAMENTO Para armazenar os dados, deve-se ter dispositivos de armazenamento. Os mais comuns e utilizados para armazenamento de dados são dois: os disquetes e os HD, cujas características são similares em alguns aspectos. Todo disco deve ser formatado antes de ser utilizado pela primeira vez, caso isto não ocorra ele não servirá para nada. A formatação consiste em criar um mapa dividindo-o em trilhas (círculos concêntricos) e setores (fatias). É exatamente o número de trilhas e setores que determinam a capacidade de armazenamento deste disco. ALGUNS DISPOSITIVOS: ZIP-DRIVE São unidades especiais que necessitam, portanto, de drives compatíveis. Também conhecidos como discos-óticos, que possuem capacidade de armazenamento para 100MB, 250Mb e 750Mb. JAZ-DRIVE
Semelhante ao Zip-Drive, podem armazenar de 1Gb até 2Gb em cada disquete

UNIDADE DE DISCO FLEXÍVEL Atualmente contamos com disquetes menores em seu tamanho (3 ½ de polegadas), mas com capacidade de 1,44 Mb. Este tipo de dispositivo já está com seus dias contados por não ser confiável. DISCOS RÍGIDOS/HD ( HARD DISK)/(WINCHESTER) Em homenagem aos rifles utilizados no final do século passado nos EUA, (pois o seu poder de fogo era maior que os demais) Ficam internamente no gabinete do computador e não devem ser removidos (a não ser por um técnico). Com relação à capacidade de armazenamento, facilmente hoje encontramos HD’s que chegam a capacidades de 400Gb. DVD – DIGITAL VERSATILE DISK São dispositivos com capacidade de armazenamento de 4,7 Gb para dados e de 2 horas e 13 minutos para filmes. CD-ROM Possibilita ser gravado uma única vez e possuem a capacidade de armazenamento em um único disco o equivalente a 650Mb/700Mb. CD-RW Possibilita ser gravado várias vezes e possuem a capacidade de armazenamento em um único disco o equivalente a 650Mb/700Mb.

9

COMO AVALIAR A VELOCIDADE DE CD-ROM X – velocidade de transferência de um cd de áudio. X = 150kb/s 24 = VELOCIDADE DE LEITURA Driver CD-RW = 24X10X8X 10 = VELOCIDADE DE GRAVAÇÃO 8 = VELOCIADE DE REGRAVAÇÃO

OBS: O MAIOR VALOR SEMPRE SERÁ O DE LEITURA E O MENOR DE REGRAVAÇÃO Qual a velocidade máxima de um CD de 6X ? 6*150Kb = 900kb/s IMPRESSORAS Dispositivos de saída que transferem para o papel o resultado do trabalho desenvolvido no microcomputador, tais como textos, relatórios e gráficos. Para diferentes tipos de impressão existem diferentes tipos de impressoras. Matriciais São ainda bastante comuns no mercado, utilizando um sistema de impressão por impacto de agulhas (normalmente, 9 ou 24) contra uma fita sobre um papel. São bem rápidas, com qualidade de impressão regular. O preço é baixo e sua velocidade é medida em CPS (Caracter por Segundo), indo até cerca de 800 CPS, coloridas ou não. Muito úteis para impressão de formulários em mais de uma via com papel carbono. Jato de Tinta – DeskJet Funciona com borrifamento de jatos de tintas, formando minúsculos pontos sobre o papel. São silenciosas e possuem ótima qualidade de impressão, chegando hoje a mais de 4000 DPI (Dot Per Inch = Pontos por Polegada) ou mais, tornando-se uma boa alternativa para quem não pode comprar uma laser. São relativamente lentas e geralmente são coloridas. Possuem boa qualidade de impressão, e seu preço é acessível. Laser – LaserJet Produz cópias de alta qualidade sem produzir quase nenhum barulho, sendo sua velocidade medida em PPM (Página por Minuto). Existem no mercado impressoras de 4 até dezenas de PPM. São muito difundidas apesar do custo elevado, tanto de equipamento como seu material de consumo. Podem ser coloridas, mas nesse caso o preço torna-se quase proibitivo para aplicações não profissionais.

10

MONITOR DE VIDEO Dispositivo de saída que apresenta imagens na tela. Os monitores de vídeo devem ser cuidadosamente escolhidos, pois são um dos maiores causadores de cansaço no trabalho com microcomputadores. A qualidade deste equipamento e medida por PIXELS ou pontos. Quanto maior for a densidade desses pontos (quanto menor a distância entre eles), mais precisa será a imagem. SISTEMA OPERACIONAL Sistema Operacional é um software que se encontra na categoria dos programas de sistema. Entre todos os demais programas é o mais importante. É ele que gerencia os recursos do computador através de comandos específicos, que permitem a manipulação das operações básicas de seu funcionamento. É o software (intermediário) que fica entre os aplicativos e o computador. Algumas Funções do sistema operacional Localizar programas nas unidades de disco (A;B;C;D; etc), Leitura e gravação de arquivos (de qualquer software aplicativo), Interface com periféricos, por exemplo, impressora, pois será determinada a saída de informações como resultado no papel. Regra de utilização de caracteres para gravação de arquivos. Interação com a BIOS, para transferência de arquivos da RAM. Decisão de utilização da memória RAM. Responsável direto pela aparência dos demais aplicativos. Relação Sistema Operacional e CPU’s Está diretamente relacionado à evolução das CPU’S. Pois a medida que o processador evolui, tem-se que tirar o melhor proveito deste avanço tecnológico. Alguns Sistemas Operacionais
MS-DOS (Sistema Operacional muito utilizado na década de 80 ate meados de 90) UNIX LiNUX NT Windows 95,98, ME, XP, 2000, 2003 e mas recentemente o Windows Vista

11

Tipo de Sistemas Operacionais Mono-usuário Sistema que serve a um único usuário Não compartilha recursos ou informações Exemplo: MS-Dos Sistema Muti-Tarefa Sistema que consegue executar mais de uma tarefa simultaneamente Pode ser mono-usuário ou Multi-Usuário Sistema Multi-Usuário Sistema que consegue compartilhar recursos ou informações com mais de um usuário. WINDOWS XP O fim do Windows 9x No final de 2001, a Microsoft lançou o Windows Xp. Essa versão é mais segura, pois, é baseado no núcleo do Windows NT, oferecido em duas versões: HOME, para usuários domésticos e PROFESSIONAL, para usuários corporativos. Essas duas versões substituem o Windows ME e o Windows 98, respectivamente. REQUISITOS DE SISTEMA A Microsoft recomenda que para instalar o Windows Xp é preciso que o computador seja no mínimo de 233 MHz com 64Mb de RAM e tenha 1,5 Gb de espaço livre no disco mas que é recomendado ter um PC com 300 Mhz ou mais e 128 Mb de RAM. Compatibilidade de Software Praticamente todos os softwares que funcionavam no Windows 9x, funcionam também no Windows XP. Certos programas entretanto precisam ser atualizados, como os antivírus e as ferramentas de recuperação e otimização de disco. Os programas que normalmente apresentam incompatibilidade com o Windows XP são aqueles que controlam dispositivos de hardware. Programas que comandam scanner, câmeras digitais, placas de rede, programas para gravação de CDs, e utilitários cujas funções estão muito ligadas ao hardware e ao sistema operacional podem até nem mesmo ser instalados.

12

Nova Interface Gráfica O que vemos na tela do computador não é o sistema operacional propriamente dito, e sim o a sua interface com o usuário. O mais importante do sistema operacional é o seu núcleo. Por isso, sempre que é lançado uma nova versão de sistema operacional, são também feitas modificações em sua interface. A interface do Windows Xp é realmente mais elegante como mostra a figura a seguir. Mas os que preferem pode optar pelo estilo clássico.

A tela do WINDOWS XP tem os seguintes elementos: Área de trabalho – área destinada à movimentação do ponteiro do mouse e colocação de aplicativos, além de receber um grande número de janelas e/ou ícones.

Barra De Tarefas – Mostra pequenos ícones de atalho, além dos aplicativos que estão “abertos” e minimizados.

Botão iniciar Relógio -

botão responsável por iniciar as tarefas no windows98. posicionado à direita inferior, sempre mostra a hora do sistema.

Observação: Alguns ícones aparecerão do lado direito de acordo com a configuração existem, dispositivos e programas instalados.

13

UTILIZAÇÃO DO MOUSE Para utilizar o mouse, procure mexê-lo aleatoriamente, desta forma você perceberá que os mesmos movimentos, executados nele, faz com que uma seta (ponteiro do mouse) realize-os também. Clicar A ação doe clicar é apertar o botão do mouse quando o ponteiro estiver sobre um elemento desejado. Duplo-Clique A diferença com relação ao clicar é que efetua-se duplo-clique quando se deseja chamar (carregar para a memória principal) um aplicativo. Arrastar Quando se posiciona sobre um determinado elemento, clica-se o botão sem soltá-lo e movimenta-se o mouse, fazendo que este elemento se mova. Clique com Botão Direito Serve para executar mais rapidamente caminhos que seriam bem maiores se utilizassem a forma normal. BOTÃO ESQUERDO MESMA UNIDADE CTRL + arrastrar ARRASTAR

AÇÃO COPIAR Mover

OUTRA UNIDADE Arrastar SIFTH + Arrastar

TECLAS DE ATALHO Existe outra maneira de acessar qualquer aplicativo do Windows. A teclas de atalho são teclas que permite o acesso a COMANDOS desses aplicativos.
TECLA 1 CTRL CTRL CTRL CTRL CTRL CTRL CTRL CTRL TECLA 2 C V X Z P S HOME END COPIAR COLAR RECORTAR RETORNAR IMPRIMIR SALVAR INICIO DO DOCUMENTO FINAL DO DOCUMENTO COMANDO

ALT ALT

TAB F4

ALTERNAR ENTRE JANELA FECHAR JANELA ATIVA

PAGE UP PAGE DOWN

nenhuma

ROLA UMA TELA PARA CIMA ROLA UMA TELA PARA BAIXO

14

ESC

Nenhuma

ABANDONAR OPERAÇÃO

PRINT SCREEN

Nenhuma

COPIA A TELA PARA A AREA DE TRANSFERENCIA

HOME

Nenhuma

MOVER AUTOMATICAMENTE PARA A PRIMEIRA LINHA EM QUE O CURSO ESTEJA POSICIONADO

END

nenhuma

MOVER AUTOMATICAMENTE PARA A ULTIMA LINHA EM QUE O CURSO ESTEJA POSICIONADO

ALGUMAS EXTENSÕES DE ARQUIVOS CONHECIDOS Todo arquivo possui sua extensão. A extensão é formada por “ponto + 3 letras”. Geralmente a extensão está grafada com três letras, mas nada impede de possuir uma ou duas letras, não mais que isso. A finalidade de uma extensão é identificar a categoria de um arquivo. .DOC – DOCUMENTO WORD .XLS – PLANILHA EXCEL .PPT/PPS – POWER POINT .MDB – BANCO DE DADOS ACCESS .AVI .MPG .MPEG .MOV .FLA .FLI .SYS .DLL .INI .OVL .OVR .MID .MOD .MP3 .WAV

Arquivo de vídeo

.EXE .COM .BAT .PIF

Arquivos de sistema

.WMF .BMP .GIF .JPG/JPEG .Tif

Arquivo de Imagens

Arquivos sonoros ou áudio

.HLP – Arquivo de ajuda do windows .TXT – Bloco de notas .PDF – Livro eletrônico .RTF – RICH TEXT (garante compatibilidade) .DOT – Modelo do Word

15

PARA QUE SERVE O BOTÃO INICIAR?

Quando este botão é acionado, aparece uma janela de opções a serem selecionadas, como apresentada abaixo:

Programas Documentos Configurações Pesquisar Ajuda e suporte

• • • • •

Local em que as pastas

2

armazenam os aplicativos (software).

Local em que ficam armazenados os últimos 15 documentos utilizados. Local em que são realizadas as alterações no seu ambiente de trabalho. Local que oferece a opção de indicar o nome do arquivo ou pasta que desejase procurar dentro do seu computador. Oferece a possibilidade de sanar as dúvidas a respeito de um determinado assunto no MS-Widows 98. Você poderá obter ajuda de duas formas: através dos comandos Iniciar/Ajuda ou através do pressionamento da tecla de função F1. Permite indicar o nome de um programa qualquer (normalmente do antigo MS-DOS), ou qualquer programa que se encontre em sua pasta.

Executar

2

O mesmo que diretório (divisão que pode ser feita num disquete ou HD)

16

DESLIGAR O WINDOWS XP É muito importante saber desligar o computador corretamente, caso contrário, poderá ser comprometido uma série de arquivos essenciais para o funcionamento do mesmo.

Em espera Permite desativar o seu o computador temporariamente, sem a necessidade de desliga-lo. Para retornar a situação anterior basta por exemplo, movimentar o mouse. Desativar Permite salvar alterações do seu Windows XP, que você tenha efetuado, e prepara o computador para ser desligado, desligando seqüencialmente componentes que foram sendo ligados no processo de boot (inicialização). Reiniciar o computador Similar ao anterior mas, ao invés de desligar o computador, ele é religado sem a necessidade de pressionarmos o botão POWER (Liga e Desligar). Nos modelos mais atuais de computadores não é necessário que se pressione o botão de (Ligar/Desligar) do gabinete. Este processo é executando automaticamente pelo próprio equipamento.

17

APLICATIVOS BÁSICOS Opção “Todos os programas; Acessórios” Acessórios são recursos que não são necessariamente importantes ao desempenho do MS-Windows Xp, mas a presença deles ajuda bastante. O grupo de acessórios pode ser executado através do acionamento do botão iniciar. Em seguida escolha a opção Programas, e aponte o mouse para Acessórios. Quando acionado o grupo de acessórios este apresentará um menu contendo outras opções como: Acessibilidade, Comunicações, Entretenimento e Ferramentas de sistemas e alguns aplicativos básicos. Bloco de notas Calculadora Paint WordPad Windows Explorer Não iremos nos aprofundar em todos os itens acima. Falaremos somente de quatro mais importantes. (Bloco de notas, calculadora, Paint e Wordpad) e posteriormente falaremos sobre o Windows Explorer. Bloco de Notas – Aplicativo de edição de textos (não permite qualquer tipo de formatação). Usado para criar ou modificar arquivos de textos. Utilizado normalmente para editar arquivos que podem ser usados pelo sistema operacional do computador. Exemplos de extensões permitidas: .INI, .SYS e .BAT Para ativar o bloco de notas, execute a seguinte seqüência: Iniciar Todos os programas Acessórios Bloco de Notas

O Bloco de Nota somente é permite criar ou editar um arquivo com o tamanho máximo de 64kb. Para arquivos maiores utilize o WordPad.

18

Para ativar a calculadora, execute a seguinte seqüência: Iniciar Todos os programas Acessórios Calculadora Calculadora - Não é necessário que você tenha uma calculadora sofisticada ao lado do seu computador para trabalhar. O Windows 98 oferece este recurso que conta com duas opções a sua disposição. (Calculadora Simples e Cientifica)

Caso queira trabalhar com uma calculadora cientifica execute o seguinte comando: Exibir Científica

Dicas:
Botão % ( ) * + +/. / 0-9 1/x = A-F And Ave Tecla % ( ) * + F9 .ou, / 0-9 r ENTER A-F & CTRL+A Botão Back Bin Byte C CE Cos Dat Dec Deg Dms Dword Exp F-E Grad Hex Tecla Back F8 F4 ESC DEL O Ins F6 F2 m F2 x v F4 F5 Botão Hyp Ln Int Inv Log Lsh M+ MC Mod MR MS n! Not Oct Or Tecla H N ; i l < CTRL+P CTRL+L % CTRL+R CTRL+M ! ~ F7 l Botão Pi Rad s Sin Sqrt Sta Sum Tan Word Xor X^2 X^3 X^y Tecla P F3 CTRL+D s @ CTRL+S CTRL+T t F3 ^ @ Y

19

Para ativar o Paint, execute a seguinte seqüência: Iniciar Todos os programas Acessórios Paint Paint - Aplicativo que serve para criar desenhos, permitindo utilizar suas diversas ferramentas. Tais como borracha, pincel, paleta de cores, etc.

Características do Paint: Para poder manipular corretamente o Paint, deve-se ter conhecimentos a respeito de seu ambiente composto pelos elementos. Caixa de Ferramenta – Localizada na parte superior a esquerda, oferece várias ferramentas que iremos descrever as suas funções a seguir: Descrição da Ferramenta Selecionar Forma Livre Seleção Apagador/Apagador de cor Preencher com cor Seleciona cor Ampliador Lápis Ação Quando se deseja selecionar uma área irregular, transformando-a num objeto. Permite a seleção de forma homogênea e quadrilátera de qualquer área, transformandoa em seguida num objeto. Funciona como uma borracha, podendo ainda retocaras cores de uma determinada imagem. Enquanto houver uma área fechada, pode-se utilizá-la para preencher internamente, caso contrário, a “Tinta” vazará. Utilizada para determinar uma cor que passará a ser empregada. Usada para ampliar uma imagem, quando se deseja efetuar retoques com maior precisão. Permite a criação de desenhos à mão-livre.

20

Brush Spray

Texto Linha Curva

Retângulo Polígono Elipse Retângulo Arredondado

Similar ao “Lápis”, mas com uma espessura bem maior. Permite ainda escolher o tipo de superfície que será usada no Brush. Muito interessante a sua utilização, pois consegue efetuar uns efeitos de sombreamento. Permite escolher entre três tamanhos de bocal. Cria objetos de texto, enquanto estiver em sua edição, procure relacionar os tipo de fonte. Apenas cria linhas retas. Permite criar curvas em três momentos: Quando se arrasta definindo o comprimento. Quando se determina o primeiro ponto de curvatura. Quando se determina o segundo e último ponto de curvatura. Permite criar um retângulo. Use a tecla <SHIFT> quando desejar um quadrado perfeito. Permite a criação de qualquer polígono, sendo finalizado o desenho quando encerrar com duplo-clique. Permite desenhar qualquer oval. Use a tecla <SHIFT>, quando desejar um círculo perfeito. Similar ao retângulo normal, sua diferença é que os ângulos são arredondados.

Observação: Para saber qual o elemento da barra de ferramenta correspondente, basta posicionar o ponteiro do mouse sobre qualquer um deles e a descrição será apresentada. Caixa de Cores – Localizada na parte inferior da Área de trabalho, é responsável pela escolha das cores que serão usadas nos desenhos.

21

Para ativar o WordPad, execute a seguinte seqüência: Iniciar Todos os programas Acessórios WordPad WordPad - Processador de texto com diversos recursos, podendo ser utilizado sem qualquer problema por pessoas que não possuam o MS-Word instalado. Nele você poderá criar qualquer documento escrito, como manuais, apostilas, teses, questionários, etc.

Características do WORDPAD Barra de Título – É aquela normalmente apresentada na cor azul, contendo o nome do aplicativo, no caso, “Doc – Wordpad”. Barra de Menu – É aquela em que encontramos o menu. Similar a todas as outras de outros aplicativos. Barra de Ferramentas – É a barra que contém os botões com os ícones dos principais comando do WordPad, seu uso agiliza o trabalho.

Barra de Formatação – Utilizada para agilizar as formatações mas utilizadas, como negrito, sublinhar, alterar tamanho de fontes, etc.

22

Régua - Auxilia na formatação de parágrafos, margens, tabulação com alinhamentos (direito, esquerdo, centralização e alinhamento de virgula para valores numéricos), etc.

Área de Trabalho – Área que simula uma folha de papel em branco onde será digitado o seu documento. Barra de Status – Localizada na parte inferior do documento mostra mensagens e dá informações sobre os comandos.

23

GERENCIAMENTO DE ARQUIVOS Windows Explorer Este é o principal utilitário encontrado no Windows XP, este programa permite ao usuário enxergar de forma interessante a disposição de como o disco está dividido (em pasta e arquivos), ou seja, organizado. Permite criar novas pastas, movê-las, copiá-las e até mesmo apagá-las, formatar disquetes e outras operações que veremos mais adiante. Com relação aos arquivos permite protegê-los, copiá-los e movê-los entre pastas e/ou unidades de disco, inclusive apagá-los e também renomeá-los. Em suma, é este o programa que disponibiliza ao usuário a possibilidade de gerenciar todos os seus dados gravados. Observação Não confundir o “Windows Explorer” com o “Microsoft Internet Explorer” que é o navegador da Microsoft para acesso à Internet.

O que se encontra à esquerda da Janela é a demonstração de como está sendo dividido o drive C: (Cada Pasta amarela nada mais é do que um diretório), dentro de cada um deles, poderão existir arquivos e Sub-Pastas (Sub-diretórios). Na parte direita da tela, encontra-se o nome das Sub-Pastas e/ou arquivos existentes, além de seu tamanho em Kbytes, tipos (extensão) e a data em que foi criado (dependendo do modo de visão em que se encontra). Observação É muito importante reparar na barra de status do Explorer, pois ela sempre informa o tamanho do(s) arquivo(s) selecionados(s) além dos espaços livre em disco. Para ativa-la, selecione a opção Exibir da barra de menu e em seguida marque a opção Barra de Status.

24

Localizar arquivos por meio do Windows Explorer Este recurso é muito importante, pois permite que se procure arquivos ou até mesmo diretórios (pastas) dentro de alguma unidade de disco. Também será possível copiá-los, move-los ou até mesmo apaga-los.

Execute o comando: Clique no botão Pesquisar da Barra de ferramenta do Explorer. No painel O que você deseja procurar?, clique na opção desejada. Para localizar arquivos, clique em todos os arquivos e pastas. Digite o nome do arquivo na caixa Todos ou parte do nome do arquivo. Clique no botão Pesquisar para iniciar a pesquisa. A estrutura de um nome de arquivo é: NOMEARQ.EXT onde: NOMEARQ EXT = Nome do arquivo, que pode ter até 256 caracteres. = Extensão do arquivo, que pode ter no máximo 3 caracteres.

O ponto é usado para separar o Nome do arquivo da extensão. Quando se opta por este recurso, seja no “Windows Explorer” seja no menu “Localizar”, pode-se utilizar caracteres especiais, como os identificados em seguida:
Caractere *(asterisco) *(asterisco) *(asterisco) ? (Interrogação) ? (Interrogação) Exemplos *.DOC PR*.* PRIMA.* ???M*.* *.?XE PA Ação Localiza todos os arquivos com extensão . DOC (arquivo do Word) Localiza todos os arquivos que começam com “PR”, cuja extensão possa ser qualquer uma. Localiza todos os arquivos que se chamam “PRIMA”, de todas as extensões. Localiza os arquivos que tenham a 4ª letra “M” e tenham todas as extensões. Localiza todos o arquivos que tenham as duas últimas letras da extensão “XE”. Localiza os arquivos que tenham “PA” em qualquer parte do nome, como por exemplo: PARTE, CAPA.

25

Criando uma nova pasta A vantagem de poder criar uma pasta é exatamente ter seus documentos organizados e divididos por assunto, como se fossem gavetas de um armário. Para poder efetuar a criação de pastas, procure agir da seguinte forma: Procure posicionar-se sempre a partir de onde será criada a Pasta. Ou seja, o cursor deverá ficar no início do drive ou pasta desejada. Execute o seguinte comando para criar uma pasta. Arquivo Novo Pasta Digite o nome da pasta desejada => “TesteWXP” Tecle <ENTER>

Selecionar Arquivo Posicione-se na Pasta chamada “Windows” (ela deve estar embaixo, quase no fim, das outras Pastas). Repare que na tela da direita estão sendo mostradas muitas pastas pertencentes ao “Windows”, procure rolar para baixo, de tal forma que se comece a enxergar arquivos, usando a “Barra de rolagem Vertical” (posicionada na extrema direita da tela com um pequeno quadrado e com uma seta em suas extremidades). Seleção de um único arquivo – Clique sobre qualquer arquivo, se quiser seguir a dica, então clique no arquivo “Arenito” A seleção já está feita, caso queira copiá-lo, execute o comando: Editar Copiar Posicione na pasta criada anteriormente, chamada de “TesteWXP”. Repare que ela está vazia, portanto será colado o arquivo “arenito”, copiado há pouco. Execute o comando: Editar Colar Seleção de uma Seqüência de arquivos – Esta possibilidade de seleção nos é sempre muito útil e muito empregada; para exemplificar esta ação, procure proceder da seguinte forma: Após ter clicado sobre o primeiro arquivo a ser selecionado, mantenha pressionada a tecla <SHIFT>, enquanto você clica sobre o último arquivo da seqüência. Repare que os arquivos estão marcados. Execute o comando: Editar Copiar Clique sobre a pasta TesteWXp.

26

Execute o comando: Editar Colar Seleção alternada de arquivos – Nem sempre se deseja selecionar uma seqüência de arquivos, em algumas ocasiões (não raras), eles não estão em ordem seqüencial, mas colocados alternadamente. Para selecioná-los todos de uma só vez, sem ter de ficar repetindo desnecessariamente a ação siga a seguinte seqüência: Após ter clicado sobre o primeiro arquivo a ser selecionado, mantenha pressionada a tecla <CTRL>, enquanto você clica sobre qualquer outro arquivo fora de seqüência. Você poderá marcar quantos arquivos desejar desde, que continue pressionando a tecla <CTRL>. Repare que os arquivos estão marcados. Execute o comando: Editar Copiar Posicione sobre a pasta desejada e execute os comandos: Editar Colar COPIAR E MOVER ARQUIVOS A utilidade de copiar ou até mesmo mover arquivos e colocá-los em outros locais, tais como: diretórios (Pastas), Unidades de disco (Drives) e até mesmo outros computadores (quando em rede) é uma das melhores formar de organizar seus trabalhos. Desta forma poderá ficar com o seu disco (flexível ou rígido), mais organizado, pois você poderá, por exemplo, colocar os arquivos de Figuras numa pasta de Figuras e seus textos em uma pasta de Documentos. Foi mostrado anteriormente um processo de copia de arquivos, mas pouco utilizado. Existem outras formas mais interessantes, provavelmente uma deverá ser escolhida por você. Por meio de botões Pode-se copiar ou mover arquivos aproveitando-se ícones da “Barra de Botões Padrão“

Selecione os arquivos desejados Clicar sobre o botão Copiar Posicionar-se na pasta que deseja colar os arquivos Clicar no botão Colar

27

MOVER COM O MOUSE Selecione os arquivos que se deseja mover. Arrasta-los até a Pasta de destino. Solte-os quando estiver sinalizada de azul a Pasta de destino. Não se esqueça de clicar na Pasta de destino para ter certeza de que os arquivos foram ou não movidos. COPIAR COM O MOUSE Selecione os arquivos que se deseja copiar. Arrastá-los até a Pasta de destino, mantendo a tecla <CTRL> pressionada. Solte o clique do mouse quando estiver sinalizada de azul a Pasta de destino e depois a tecla <CTRL> que está pressionada. Não se esqueça de clicar na Pasta de destino para ter certeza de que os arquivos foram ou não copiados. Observação Quando se copiam arquivos, sempre aparecerá um sinal de mais(+) abaixo do ponteiro do mouse, isto indica que o arquivo está sendo duplicado. COMO RENOMEAR PASTAS OU ARQUIVOS Este recurso é útil, principalmente quando se deseja alterar o nome do arquivo ou pasta para não confundir com outro que tenha um nome similar. Clique sobre o nome do arquivo ou pasta que se deseja alterar para seleciona-lo. Vamos renomear a pasta criada anteriormente. Pasta “TESTEWXP” Clique uma segunda vez para ele permitir a alteração Digite o novo nome, neste nosso caso “Arquivo de Trabalho” Finalize com o <ENTER> APAGANDO ARQUIVOS OU PASTAS Toda vez que não precisar mais de arquivos ou pastas, procure agir da seguinte forma: Selecione quais os arquivos que deverão ser apagados. Para nosso exemplo, procure clicar no arquivo “areia”. Apertar a tecla <DEL>. Neste momento o Windows (mostrará um alerta com a seguinte mensagem: Tem certeza de que deseja enviar “Areia”para a Lixeira”?). Confirme através do Botão “Sim”. Note que o arquivo “Areia”não mais está na Pasta “Arquivo de Trabalho” Minimize o “Windows Explorer” Com o Explore minimizado, efetue duplo-clique sobre o ícone da “Lixeira”, pois o seu arquivo foi levado para lá.

28

LIXEIRA Toda vez que se apagam arquivos, estes serão colocados automaticamente na “Lixeira” do Windows 98. Com o passar do tempo o seu “Lixo” ficará acumulado ocupando desnecessariamente espaço do seu disco rígido.

Limpar a “Lixeira” – Alem do acúmulo de arquivos desnecessários, pode provocar ainda uma pequena queda na performance do seu micro. Para evitar tudo isso, convém de tempos em tempos você efetuar uma “Limpeza”. Selecionar os arquivos que deverão ser eliminados da “Lixiera” (normalmente selecionam-se todos). Teclar novamente o <DEL>. Note que uma nova mensagem de alerta é mostrada (Tem certeza de que deseja excluir “Areia”?). Observação Procure tomar cuidado, pois uma vez feita esta exclusão, não há como recuperar o arquivo. RECUPERAR ARQUIVO APAGADO Com o Windows 98 será possível recuperar arquivos mesmo aquele que já foram apagados há algum tempo. Desde que não tenha sido eliminado da lixeira. Após ter apagado o arquivo de uma pasta qualquer, posicione-se na “Lixeira” Selecione o arquivo que será recuperado Execute o comando da “Lixeira” Arquivo Restaurar Com este comando, ele devolve o arquivo apagado à sua Pasta de origem.

29

FORMATAÇAO DE DISCO Efetue duplo clique sobre o ícone “Meu computador” do seu Windows XP. Insira um disquete no drive A: (de preferência virgem, caso contrário serão eliminadas todas as informações dele). Clique sobre o drive de 3 ½ , caracterizado com o nome “Disquete de 3 ½ (A:)”. Execute o comando: Arquivo Formatar... Neste instante, ele mostra ma caixa de dialogo “Formatar – Disquete de 3 ½ (A:)”. Clique no botão iniciar Após a formatação será exibida uma caixa de dialogo com os resultados.

QUAL O TAMANHO DO SEU HD? Quando se deseja ter idéia de quanto espaço se está tomando no HD e quanto ainda há livre, este parece ser o recurso ideal. Execute o seguinte comando: No “Meu Computador” clique sobre o HD (sempre indicado com a letra da unidade C:, D:, etc...). Selecione a opção propriedades Observe a legenda que é apresentada o Espaço usado o Espaço livre o Capacidade do disco Se não há mais nada a ser feito, basta fechar a Janela clicando no (X) na barra de título.

30

Compactação de Arquivos O Windows XP possui um recurso que permite que tamanho dos arquivos reduzidos ao máximo para que se tenha um melhor aproveitamento no armazenamento, ou para ser enviado mais rápido por e-mail pela internet. Para compactar os arquivos, siga o procedimento: 1. Selecione os arquivos desejados a serem compactados 2. Clique com o botão direito do mouse e escolha a opção Propriedades, e depois clique no botão Avançados. 3. Selecione a opção Compactar o conteúdo para economizar espaço em disco. 4. Clique em Ok.

Uma outra opção de compactação de arquivos utilizando um programa que pode ser baixado da internet. Existem vários programas para compactação de arquivos, sendo que o mais conhecido é o Winzip. Mas iremos utilizar um produto nacional que também é tão eficiente como os demais existentes no mercado. Endereço para baixar: http://www.brazip.com.br Como compactar arquivo utilizando o Brazip Após ter executado a instalação do programa baixado na internet, você deverá seguir os seguintes passos: Para executar o programa: Iniciar Programas Solus Brazip

31

Através do Windows Explorer que é a maneira mais fácil. 1. 2. 3. 4. Selecione a pasta e os arquivos a serem compactados. Clique com o botão direito do mouse sobre eles. Selecione a opção Brazip do menu de atalho Clique sobre a opção compactar para zip.

Será apresentada uma tela de advertência (caso a versão seja shareware – versão de avaliação). Para prosseguir na execução pressione o botão – Desejo prosseguir para avaliar.

Em seguida será apresentada a tela abaixo:

Observe que na opção Destino, aparece o caminho completo (pasta) onde os arquivos se encontram. Você poderá alterar este local clicando sobre o ícone ao lado e selecionar um novo destino. Você poderá ainda direcionar o destino para o disquete (A:). Nesta opção quanto for executado a compactação dos arquivos o próprio programa irá solicitar a troca dos mesmos assim que o espaço em disco for insuficiente. Criar como: Existem vários tipos de compactação que você poderá utilizar. O mais recomendado é o Zip. Este formato é reconhecido pela maioria dos compactadores existentes no mercado e o mais utilizado pela Internet. Caminho e pastas: Como padrão o programa compacta os arquivos na mesma estrutura original. Ou seja, se você descompactar estes arquivos em outro computador, será criado a mesmas pastas automaticamente. Caso você não necessite deste recurso, selecione a opção Não gravar caminho da pasta. Agora é somente pressionar o botão OK e deixar que o programa execute a compactação. Consulte o Help do programa para maiores informações.

32

Adicionar ou remover programas. Em certas ocasiões será necessário instalar o remover algum programa de seu computador. A maneira correta de executar este procedimento é executando a própria opção de desinstalação que geralmente acompanha o programa que foi instalado ou pela opção de adicionar ou remover programas do Windows. Iniciar Painel de controle Adicionar ou remover programas

Temos na parte esquerda botões que selecionam quatro opções: • • • • Alterar ou remover programas Adicionar novos programas Adicionar/remover componentes do windows Definir acesso e padrões do programa (opcional)

Para remover um programa, basta seleciona-lo na lista e clicar em Alterar/Remover. Em alguns casos será feita a remoção de imediato, em outros casos será executado um programa de desinstalação. O comando para adicionar programas é, de certa forma, redundante, pois a maioria dos programas existente já se instala automaticamente quando é inserido o CDROM de instalação. Mesmo quando este recurso não existe, podemos executar a instalação pelo programa SETUP.EXE ou INSTALAR.EXE do CD ou disquete de instalação.

33

Windows Update A medida que o tempo vai passando, acertos nas versões do Windows vão sendo lançadas e disponibilizadas pela Microsoft. (Os chamados “Service Pack”). Estas atualizações (correções) são muito importantes, pois resolvem problemas detectados em versões anteriores. Caso o seu computador esteja conectado a internet, selecione a opção Adicionar programas da Microsoft e automaticamente será conectado ao Site de atualizações do Windows. Siga as instruções do próprio Site. Você poderá também deixar que o próprio Windows se encarregue das atualizações. Para isso, vá ao painel de controle e selecione a opção Atualizações Automáticas e ajuste as configurações para que as atualizações sejam executadas em determinado momento. Todas as vezes que você se conectar a internet, caso existam atualizações , elas serão executadas automaticamente.

Ferramentas de sistema • Limpeza de Disco

Este utilitário ajuda na tarefa de eliminar arquivos inúteis, liberando mais espaço em disco. Ao ser executado apresenta inicialmente uma lista de unidades de disco, na qual devemos marcar aquela a ser “limpa”.

34

Logo após uma rápida analise será mostrado a janela abaixo onde será possível verificar o espaço ocupado por alguns arquivos desnecessários que poderão ser eliminados clicando sobre o botão OK.

Onde está o SCANDISK? O Windows XP não possui o programa SCANDISK, como ocorria no Windows 9x/ME, e até no MS-Dos. No lugar deste a Microsoft disponibilizou uma ferramenta de verificação de erros que o substituiu. Para usá-la, proceda da seguinte maneira: Abra a janela Meu computador e clique na unidade de disco desejada com o botão direito do mouse. No menu, escolha a opção propriedades e selecione a guia de ferramentas conforme apresentado no quadro abaixo.

35

DEFRAGMENTADOR DE DISCO O objetivo deste programa é organizar os arquivos no disco rígido, de tal forma que eles passem a ocupar áreas contíguas , ou seja, cada arquivo passa a ser formado por uma única seqüência de blocos. O processo de fragmentação é natural; ocorre com qualquer disco que opera com leitura e gravação. Os arquivos são formados por seqüências de blocos (ou clusters). A medida que eles são removidos, clusters torna-se disponíveis. Na operação de gravação de novos arquivos essas lacunas são preenchidas. Arquivos grandes podem ocupar várias lacunas em áreas diferentes do disco. Dizemos que este arquivo está fragmentado, o que não impede o seu uso normal, mas isso torna seu acesso mais lento já que o disco rígido tem que mover a cabeça de leitura e gravação em várias áreas diferentes. Assim como ocorre em outras versões do Windows, o Windows XP também tem um desfragmentador de disco. Uma das formas de executa-lo é através do console de Gerenciamento do computador ou através da janela de propriedade de disco.

Devemos escolher qual a unidade a ser analisada/desfragmentada e usar o botão Analisar. Depois de alguns minutos, o gráfico mostrará uma série de barras verticais que indicam os arquivos fragmentados em vermelho, os arquivos contíguos em azul e alguns arquivos que não podem ser movidos em verde. O gráfico também mostra os espaços livres em branco. Ao término da Analise, a janela abaixo será apresentada. Nela será mostrada uma mensagem informando se você terá que desfragmentar ou não o seu disco. Também é possível exibir um relatório detalhado com informações adicionais.

Uma pergunta muito freqüente é a seguinte: De quanto em quanto tempo devo desfragmentar o meu disco? Quanto mais freqüente forem as desfragmentações, melhor será o desempenho de seu disco e até a sua durabilidade. O problema é que este processo leva horas e até um dias para ser completado. Mas ser executado periodicamente, o grau de desfragmentação será menor e o processo será mais rápido. Usar o desfragmentador uma vez por semana é mais que suficiente para conseguir bons resultados.

36

Restauração do Sistema Iniciar Todos os programas Acessórios Ferramentas de Sistemas Restauração do Sistema A restauração de sistema permite retornar o computador a m estado prévio. Arquivos acidentalmente apagados são recuperados, drivers problemáticos são substituídos pelas suas versões anteriores e arquivos de sistema perdido também são recuperados. Em caso de problema para os quais não conseguimos encontrar solução, na janela Restauração do sistema usamos a opção Restaurar o computador mais cedo. Um calendário será apresentado com os pontos de restauração disponíveis. O ideal é restaurar o sistema usando o ponto de restauração mais recente disponível, no qual o computador tenha funcionado bem. Depois disso, o computador é inicializado. Uma mensagem será então apresentada, indicando que o sistema foi restaurado com sucesso.

37

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 1. O que é memória principal? 2. O que é memória secundária? 3. O que é memória RAM?cxdsew32 4. O que é memória ROM? 5. O que significa BIOS? 6. O que significa software? 7. Cite 3 exemplos de software. 8. que é hardware? 9. Cite 3 exemplos de hardware. 10. O que é sistema operacional e qual a sua finalidade? 11. A nível de software o sistemas operacionais fazem parte de que categoria? 12. Cite algumas tarefas do sistema operacional. 13. Existem outros sistemas operacionais no mercado? Cite dois. 14. Qual a razão pôr haver sucessivos lançamentos de novas versões dos sistemas operacionais? 15. “Os sistemas operacionais que conseguem compartilhar recursos ou informações com mais de um usuário, podem ser classificados como sistema Mono-usuário”. A afirmação está correta? Justifique sua resposta. 16. Efetue os seguintes cálculos utilizando a calculadora: 17 25% de 1214 18 Valor de PI (π) 19 PI ao Quadrado 17. Cite como exemplo, quatro operações de manipulação de arquivos que podem ser executadas através do windows explorer? 18. Como é que se faz para criar uma pasta no Windows explorer? 19. Como se localiza arquivos dentro do windows explorer? 20. É possível recuperar um arquivo apagado? 21. Para que serve a lixeira do Windows? 22. Qual a finalidade de uma extensão para um arquivo? 23. Qual o procedimento a ser executado para formatar um disco, usando o Windows Explorer? 24. Quando um arquivo apagado se torna impossível de ser recuperado?

38

Bibliografia
MANZANO, José Augusto N.G.; MANZANO, André Luiz N.G.. Estudo dirigido de Windows 98. SÃO PAULO: EDITORA ERICA, 1998. FERNANDES, Robson Áquila.. Informática para Concursos.RIO DE JANEIRO: editora Degrau Cultural

SILVA, Mario Gomes da, Informática: Terminologia Básica: Windows XP: Word XP/ Excel XP/ Mário Gomes da Silva – São Paulo: Érica, 2002. VASCONCELOS, Laércio – Windows XP – Home & Professional / Laércio Vasconcelos São Paulo: Pearson Educacition do Brasil, 2003. Enciclopédia Eletrônica EnCarta - Microsoft Material da Internet Apostila de Formação em Sistemas utilitários e multimídia - Senac

© Copyright: Esta publicação não poderá ser reproduzida ou transmitida por qualquer modo ou meio,no todo ou em parte, sem autorização prévia e escrita do autor. Marcas Registradas: Windows, Winzip, HP, Zip Drive e demais produtos mencionados neste material são de propriedade de seus respectivos fabricantes.

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL SEM A PERMISSÃO DO AUTOR.

39

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful