You are on page 1of 3

ANTROPOLOGIA, ÉTICA E CULTURA

-BIOÉTICA-
Brasília
2014
Objetivos:
• Compreender o que é Bioética.
• Refletir sobre as fronteiras epistemológicas da Bioética moderna.
• nalisar a rela!"o entre o estudo e as próprias
implica!#es $umanas do con$ecimento
adquirido.
Descrição ! !tivi!e
Com base nas leituras reali%adas& responda 's quest#es a seguir(
"# Re$!cio%e e !%!$ise os &ri%c'&ios (er!is est!be$ecios &e$! Bio)tic! *oer%!+
,# E-&$i./e ! re$!ção ! Bio)tic! co* ! i%terisci&$i%!ri!e+
1) Bioética é um campo do con$ecimento relati*amente no*o& dado que sua
formula!"o acad+mica deri*a do final dos anos ,0 e gan$ou no*a pro-e!"o a partir dos
a*an!os obtidos com o ad*ento da engen$aria genética& bioengen$aria e biotecnologia.
.mbora ela se aplique a um range maior de /reas do con$ecimento& a Bioética est/
fortemente entrela!ada ' crescente capacidade $umana de decodifica!"o e manipula!"o
de nosso código genético e inter*en!#es em nossa nature%a psíquica.
.m lin$as gerais& pode0se até mesmo remeter ' asserti*a sustentada por 1aulo
em sua carta aos Coríntios& segundo a qual 2tudo l$e era permitido& mas nem tudo l$e
era con*eniente2. 3 aceito que as conquistas científicas trou4eram grande mel$oria '
qualidade e e4pectati*a de *ida e a possibilidade de atenuar e ele*ar o padr"o de *ida
das pessoas. 5as em meio a essas conquistas gan$a escopo um debate pungente( quais
s"o os limites da ci+ncia6 té onde é lícito e aceit/*el se a*an!ar6 .m nome do
progresso técnico& científico e social pode0se transpor qualquer barreira6 7ue abusos
de*em ser e*itados no campo da e4perimenta!"o $umana6 Bioética se prop#e a
contribuir com par8metros para tais refle4#es.
Com *istas a contribuir para estas a Biotecnologia lan!a m"o de alguns
princípios& tais como o da b+nefici+ncia& que sugere que se busque& em termos gerais&
atender aos interesses legítimos dos indi*íduos e que se-am minorados os danos aos
mesmos.
este se agrega o princípio da autonomia& que preconi%a a capacidade de
pensar& agir e decidir de modo li*re e independente. 9este modo a autonomia se *incula
intrinsecamente ' racionalidade& aceitando ser esta um aspecto singular da condi!"o
$umana. 1ode0se citar ainda o princípio da -usti!a& mediador entre a benefic+ncia e
autonomia.
2) .mbora a Bioética ten$a sua origem nas quest#es relacionadas 's /reas de
sa:de& os debates que l$e s"o intrínsecos transcendem tais /reas& *isto que a tutela da
condi!"o $umana n"o pode estar subordinada a critérios puramente médicos. ;/ que se
incorporar as dimens#es -urídica& filosófica& psicológica é lícito e aceit/*el& se-a sob a
perspecti*a moral& se-a sob a perspecti*a cultural. <"o se pode esquecer que o $omem
também é um ser em constru!"o& cu-a identidade e limites s"o temporalmente
delimitados. <estes termos& consistiria reducionista a an/lise dos limites da atua!"o do
$omem e da ci+ncia sob uma ótica estritamente médica& criando0se pois a necessidade
de incorpora!"o de no*as e distintas formas de compreens"o do $omem& sua nature%a e
seus *alores para demarcar o campo da Bioética.