You are on page 1of 7

FERGS – Departamento Doutrinário

REUNIÕES MEDIÚNICAS – CONDIÇÕES
DESFAVORÁVEIS

? Pensamentos divergentes, críticos e instáveis. LM Cap. XXIX
nº331 LM. Cap. XXXI comunicação, XXIV.

? Indisciplina, conversações negativas, agitação e desarmonia
interior. No Invisível Pg. 94 e 100 - Leon Denis.

? Impontualidade – Estudando a Mediunidade - Cap. 12 Martins
Peralta.

? Inassiduidade – Desobsessão - cap. 5 André Luiz.

? Sono e Desatenção – Os Mensageiros - Cap. 47 Pg. 244 André
Luiz

? Problema Alimentar – Missionário da Luz - Cap. 3 - Pg. 32 -
André Luiz

? Hábito do Á lcool, Fumo e Drogas – Nos Bastidores da
Obsessão Pg. 28 – Manoel Philomeno de Miranda por Divaldo
Pereira Franco - Nos Domínios da Mediunidade Cap. 15 –
André Luiz.

? Sexualidade Moralmente Irregular – Nos Bastidores da
Obsessão – Manoel Philomeno de Miranda, por Divaldo Pereira
Franco - Examinando a Obsessão Pag. 29

? Deseducação Mediúnica – Desobsessão Cap. 46 – André Luiz

1
PENSAMENTOS DIVERGENTES – CRÍTICOS E
INSTÁVEIS
? Nas sessões, a maior regularidade, isto é, de evitardes toda a
confusão, toda divergência de idéias. A divergência favorece a
substituição dos bons espíritos pelos maus e quase sempre são
estes que respondem as questões propostas.

? Por outro lado, numa reunião composta de elementos diversos e
desconhecidos uns dos outros por que meio se hão de evitar as
idéias contraditórias, a distração ou, ainda pior, uma vaga
indiferença zombeteira? LM Cap. XXXI comunicação 24.

? Talvez esteja na concentração dos fluidos esparsos em torno
dos médiuns.

? Uma reunião é um ser coletivo, cujas qualidades e propriedades
são a resultante das de seus membros e formam como que um
feixe.

LM. Cap. XXIX nº 331

2
FERGS – DEP / Doutrinário

INDISCIPLINA – CONVERSAÇÕES NEGATIVAS
– AGITAÇÃO E DESARMONIA INTERIOR
Quando são indispensáveis a calma, o silêncio, a atenção, uns
mudam de lugar, entram e saem interrompendo as manifestações em
curso.
As mais secretas leis do pensamento se revelam nas experiências.
Quando, às vezes, os membros de um grupo estão agitados por
intensas preocupações, pode a linguagem do médium ressentir-se
deste fato.
O mesmo se dará com a ação dos espíritos sobre o médium e
reciprocamente. Qualquer que seja o predomínio de um espírito sobre
o sensitivo, se este se acha desassossegado, inquieto, agitado, as
comunicações apresentarão o cunho desse estado de perturbação. As
inteligências que se manifestam, quando sejam pouco adiantadas,
podem também sofrer a influência dos assistentes.

No Invisível – Leon Denis Pag. 94 e 100

IMPONTUALIDADE
Faltavam apenas dois minutos para as vinte horas, quando o
dirigente espiritual mais responsável deu entrada no pequeno recinto.
Eis ai uma observação de capital importância para os que
dirigem ou compõem, na qualidade de médium ou colaboradores,
núcleos de trabalhos práticos de Espiritismo.
Estudando a Mediunidade – Martins Peralta Cap. 12

3
FERGS – DEP / DOUTRINÁRIO

INASSIDUIDADE
Hora de sair para a reunião.
Necessário vencer os percalços que o tempo é capaz de
oferecer.
Não raro, é a promessa de aguaceira iminente ou ventania
forte, comparecendo por empecilhos habituais.
Chuva ou frio ...
O integrante da equipe não se prenderá em casa por
semelhantes obstáculos.
Conservará, sempre à mão, o agasalho preciso e enfrentará
quaisquer desafios naturais, consciente das obrigações que lhe
competem.
Desobsessão Cap. 5 – André Luiz

SONO E DESATENÇÃO
Reparei com mais atenção os circunstantes encarnados. Não
fosse o devotamento dos colaboradores do nosso plano, tornar-se-ia
impossível qualquer proveito concreto.
Isidoro e outros amigos devotos trabalhavam com ardor,
despertando alguns dorminhocos e reajustando o pensamento dos
invigilantes, para neutralizar determinadas influências nocivas.

Os Mensageiros – André Luiz - Cap. 47 Pg. 244

4
FERGS – DEDO

PROBLEMA ALIMENTAR
Observando-me a estranheza, o orientador falou em meu socorro:
- Temos aqui uma pobre amiga desviada nos excessos de
alimentação. Todas as suas glândulas e centros nervosos trabalham
para atender as exigências do sistema digestivo. Descuidada de si
mesma caiu na glutonaria crassa (alimentação pesada), tornando-se
presa de seres de baixa condição.

Missionários da Luz – André Luiz - Cap. 3 Pg. 32

HÁBITO DE ÁLCOOL – FUMO E DROGAS
O fumo, pelos danos que ocasiona ao organismo, é por isso mesmo,
perigo para o corpo e para a mente. Hábito vicioso, facilita a
interferência de mentes desencarnadas também viciadas, que se ligam
em intercâmbio obsessivo simples a caminho de dolorosas
desarmonias.
Nos Bastidores da Obsessão Pg. 28 – Manoel Philomeno
de Miranda Espírito
Dilvaldo Pereira Franco, Médium.

As emanações do ambiente produziam em nós indefinível mal
estar. Junto de fumantes e bebedores inveterados, criaturas
desencarnadas de triste feição se demoravam expectantes.
Algumas sorviam as baforadas de fumo arremessadas ao ar, ainda
aquecidas pelo calor dos pulmões que as expulsavam, nisso
encontrando alegria e alimento. Outras aspiravam o hálito de álcool de
alcoólatras impenitentes.
Nos Domínios da Mediunidade – André Luiz Cap. 15

5
FERGS – DEDO

SEXUALIDADE MORALMENTE IRREGULAR

Sexualidade – sendo porta de santificação para a vida. Altar
de preservação da espécie, é também, veículo de alucinantes
manifestações de mentes atormentadas, em estado de angustia.
Através dele, sintonizam consciências desencarnadas em indescritível
aflição, mergulhando, em hospedagem violenta nas mentes encarnadas,
para se demorarem em observações destruidoras do plasma nervoso,
gerando obsessões degradantes.
Nos Bastidores da Obsessão, Espírito Manoel Philomeno de
Miranda
– Médium, Divaldo Pereira FrancoExaminando a Obsessão Pg. 29.

DESEDUCAÇÃO MEDIÚNICA

Os medianeiros psicofônicos nunca admitam tanto descontrole
que cheguem ao ponto de derribar móveis ou quaisquer objetos,
tumultuando o ambiente.
Lembre-se de que não se encontram à revelia das manifestações
menos felizes que venham a ocorrer.
Benfeitores desencarnados estão a postos, na reunião,
sustentando a harmonia da Casa, e resguardarão as forças de todos os
médiuns em serviço para que se desincumbam com limpeza e dignidade
das obrigações que lhe assistem.
Desobsessão – André Luiz Cap. 46

6
FERGS – DEDO

REUNIÕES SÉRIAS

As reuniões espíritas de qualquer natureza devem revestir-se do
caráter elevado da seriedade.
Como requisitos essenciais para uma reunião séria consideramos,
pois, as intenções, o ambiente, os membros componentes, os médiuns,
os doutrinadores.
As reuniões espíritas são compromissos graves assumidos
perante a consciência de cada um, regulamentados pelo esforço,
pontualidade, sacrifício e perseverança dos seus membros.
Somente aqueles que sabem perseverar, sem postergarem o
trabalho de edificação interior, se fazem credores da assistência dos
espíritos interessados na sementeira da esperança e da felicidade na
terra, programa sublime presidido por Jesus, das altas esferas.
Nas reuniões sérias, os seus membros não podem compactuar com
a negligência aos deveres estabelecidos em prol da ordem geral e da
harmonia, para que a infiltração dos espíritos infelizes não as
transformem em celeiros de balburdia, em perfeita conexão com a
desordem e o caos.
Para que uma sessão espírita possa interessar os instrutores
espirituais, não pode abstrair do elevado padrão moral de que se
devem revestir todos os participantes, pois que o cenho carregado e
sisudo na terra pode apresentar um homem como sendo de bem, em
verdade só a exteriorização dos seus fluidos, isto é, a vibração do seu
próprio espírito, que é resultante, dos atos morais praticados, o
distingue das diversas criaturas, oferecendo material específico aos
instrutores desencarnados para as múltiplas operações que se
realizam nos abençoados núcleos espiritistas sérios, que tem em vista
o santificado programa da desobsessão espiritual.
Do livro “Nos Bastidores da Obsessão”, pelo Espírito Manoel Philomeno
de Miranda, médium Divaldo Pereira Franco. Examinando a Obsessão, letra
“e”.
7