You are on page 1of 10

Dicas para os pais de crianças problemáticas

As crianças problemáticas por vezes revelam problemas através de
comportamentos inadequados, elas não nasceram com esses problemas. Por
vezes, é apenas um problema de comportamento incutido pelos pais de forma
errada, devido às vidas complicadas e ao mundo difícil em que se vive hoje em
dia. As regras da educação hoje em dia ainda são mais importantes porque as
crianças vivem num mundo menos estruturado, por isso, a responsabilidade
educativa dos pais é ainda mais acrescida. Descubra alguns dos principais
problemas de comportamento nas crianças e como as ajudar, e saiba o porquê
das crianças por vezes demonstrarem esses maus comportamentos.
Causas das crianças problemáticas relacionadas com os pais
Ficam aqui algumas causas principais que levam as crianças a serem
mal comportadas, cujas raízes do problema estão normalmente ligadas à
relação entre os pais e a criança.
Normalmente os problemas dos pais são:
 Rejeição paternal
 Superproteção
 Excesso de privilégios
 Excesso de pressão
 Problemas disciplinares
 Modelos de pais impróprios

Rejeição paternal
Este é um dos grandes problemas que o nosso tempo produz,
especialmente em casais onde ambos trabalham e estão comprometidos com
as suas carreiras. E esta situação ainda se agrava mais quando não têm avós
para cuidar deles em casa. Estas crianças anseiam pelo amor dos pais. Os
motivos para isto acontecer incluem:
 Incapacidade dos pais darem amor e afeto aos seus filhos em suficiente.
 Falta de interesse dos pais em demonstrar interesse nas atividades e
conquistas dos filhos.
 Pais que passam pouco tempo com seus filhos.
O resultado pode ser:
 Caráter agressivo nas crianças.
 Abordagem pessimista dos filhos.
 Crianças que estão sempre a chamar a atenção dos pais.
 Crianças que se sentem sozinhas em casa, mesmo quando os pais lá
estão.

Superproteção
Os pais tentam dar aos seus filhos um ambiente extremamente seguro,
o que impede que as crianças se adaptem ao meio envolvente. Isto é causado
pela superproteção dos pais. Crianças superprotegidas procuram sempre a
ajuda dos seus pais e a sua mente está programada para que elas acreditem
que os seus pais irão cuidar delas e dos problemas delas para sempre, e que
elas não têm de se preocupar com nada.
O resultado pode ser:
 Incapacidade da criança conseguir resolver problemas sociais.
 Crianças que entram num estado de medo, o que pode ser muito
perigoso.
 Crianças com uma natureza submissiva.


Excesso de privilégios
Isto acontece muitas vezes quando os pais apenas têm um filho, sendo
mais liberais com as suas atividades. No início pode parecer bom, mas a longo
prazo pode ser problemático: uma criança mais privilegiada tenderá a ver a
sociedade da mesma forma que os seus pais a trataram. O resultado é uma
sociedade que não aceita este tipo de crianças, porque estas crianças tendem
a ser mais orientadas para si mesmas, sem se preocuparem muito com os
outros.
O resultado pode ser:
 Crianças com um caráter egoísta.
 Crianças menos pacientes.
 Crianças que desenvolvem uma atitude agressiva, para conseguirem o
que pretendem.

Pressão excessiva
Isto é causado pelos pais que exigem demasiado dos filhos. Por
exemplo, quando as crianças não têm a capacidade ou talento ou quando as
crianças aprendem uma atividade lentamente. Quando os pais decidem que a
filha vai ser a melhor aluna, ou a melhor bailarina, e a criança aprende melhor
mais devagar, ou prefere tocar piano, estarão a arruinar a capacidade da
criança ser uma grande pianista ou aluna. Este tipo de conflito entre a criança e
os pais, faz com que a criança sinta sentimentos de culpa.

Problemas disciplinares
A disciplina não deve ser inexistente, nem muito severa. Deve ser
moderada, sendo feita de forma simpática em vez de forma agressiva. Pouca
disciplina resulta numa criança agressiva e pouco social, muita disciplina
resulta em medo, com crianças a detestarem os pais, e com caráter pouco
social. Por isso, qualquer extremismo deve ser evitado.

Modelos de pais impróprios
Os pais são os modelos de qualquer criança. Se os pais tiverem boas
qualidades, então será natural que as crianças sigam essas qualidades. Mas,
se pelo contrário, os pais forem viciados em álcool, drogas, tabaco, tiverem
problemas emocionais, podem afetar uma criança muito facilmente. Por vezes,
pode gerar um modelo negativo: os filhos preferem não ser como os pais, o
que é algo bom, mas ao mesmo tempo os pais também falharam com os filhos
como bom modelo de pais, resultando em:
 Problemas mentais.
 Crianças vulneráveis a comportamentos de risco: drogas, álcool,...

Principais problemas de comportamento nas crianças
Crianças com comportamentos problemáticos como refilar, morder,
exigir, gabar-se, ataques de raiva, etc., podem tornar-se irritantes aos olhos
dos pais, porém, os pais devem ser pacientes o suficiente para ensinarem os
seus filhos a parar este tipo de comportamento. Ficam algumas dicas para
ajudar no comportamento – se o problema persistir deve considerar consultar
um psicólogo.

Refilar
Crianças que criam disputas e desavenças repetitivamente, mostrando
atitudes pouco simpáticas, tendo os pais de resolver os problemas com elas.
As crianças usam comportamentos violentos, como dar pontapés, para
conseguir as coisas feitas para elas. Não ouvem a opinião ou conselho de
ninguém, e são muito intransigentes com os seus pontos de vista. Nunca
admitem os erros, em vez disso apontam para outros a causa dos seus
problemas.
Os pais podem:
 Ensinar a criança como terminar um conflito de forma fria e ponderada.
 Fazê-la resolver os problemas ela própria. Não a ajudar até a situação
ser mesmo desesperante.
 Ensinar os filhos acerca dos sentimentos das outras pessoas, por
exemplo, dizer-lhes como os outros se sentem quando são maus para
eles.
 Ensinar a criança a se comprometer e a pedir desculpa.

Atitude dominante
Uma atitude dominadora e de mandão. As crianças que têm este tipo de
atitude tendem a mandar os outros fazer o que elas desejam ou como devem
brincar. Estas crianças nunca conversam de forma educada e nunca ouvem os
outros. Nunca pedem desculpa, ou fazem cedências.
Os pais podem:
 Ensinar a criança como se comprometer ou negociar de forma educada.
 Ensinar-lhe os valores da cooperação e a nunca deixar de a elogiar
quando virem que a criança exibiu essas qualidades.

Morder
As crianças mordem umas às outras por inúmeras razões, por frustração,
para chamar atenção, stresse, para proteção, etc. Morder é um comportamento
muito agressivo e um dos mais perigosos.
Os pais podem:
 Antes de mais, os pais devem tentar saber qual o motivo que levou a
criança a morder outra, e depois é que devem agir sobre esse motivo.
 Ensinar, explicando aos seus filhos como a vítima da mordedura sofreu.

Exigir
Algumas crianças não sabem pedir, apenas exigir, sendo inflexíveis nas suas
exigências.

Os pais podem:
 Tentar elevar os valores da empatia na criança.
 Ser severos na atitude de que a exigência não será encorajada nem
tolerada.
 Dizer aos filhos quais são os seus limites e aconselhá-los a não os
ultrapassar.

Gabar-se
Esta é uma qualidade de exibição nas crianças. É uma parte engraçada
enquanto as crianças são pequenas, mas quando começarem a crescer a
coisa já não é a mesma. As crianças tendem a orgulhar-se das suas conquistas
mesmo quando são de tenra idade.


Os pais podem:

 Saber qual o motivo e agir de acordo com ele. Os motivos podem ser
baixo estatuo social, louvar os atos alcoólicos dos pais, etc...

Os pais podem:
 Parar de elogiar pequenas atitudes dos seus filhos como lavar os
dentes, etc.
 Encorajar os seus filhos a elogiarem outros pelos seus talentos e
objetivos realizados.
 Quando os seus filhos começarem a gabar-se, fale-lhes das habilidades
de outras crianças, sem nunca os rebaixar.

Usar má linguagem ou maus gestos
Esta é uma característica muito vergonhosa nas crianças, pois ficam
viciadas no uso de má linguagem e de gestos feios.
Os pais podem:
 Parar de usar palavras feias, caso o façam. Sendo um exemplo para os
filhos.
 Explicar-lhes que o uso de palavras ou gestos feios podem provocar
más reações nas outras pessoas, e que desta forma perdem o respeito
das outras pessoas.
 Não lhes permitir verem filmes ou TV que não sejam adequados à sua
idade.


Explosão de mau humor
Os motivos que levam uma criança a ter um ataque de irritação são
normalmente a frustração, a falta de atenção, etc. A explosão inclui
normalmente gritos e choro.
Os pais podem:
 Deixar de pedir à criança que faça algo que ela não consegue de facto
fazer.
 Ensinar a criança a expressar a sua frustração de uma forma educada.
 Ensinar-lhe técnicas de relaxamento.
 Tentar distraí-la durante o acesso de mau humor.
 Não responder ao acesso de mau humor da criança, e levá-la para um
local onde ela se possa acalmar.

Más maneiras
As más maneiras incluem, má educação, desrespeito, insolência,
indelicadeza, etc. As crianças com más maneiras não respeitam os outros.

Os pais podem:
 Ensinar-lhes boas maneiras.
 Ensinar-lhes os valores da delicadeza e da boa educação.
 Encorajar a criança a ter boas maneiras.
 Ensinar a criança a receber e a tratar os convidados.

Mentir
As crianças por vezes mentem demasiadamente, levando outras crianças a
não as respeitarem. Estas crianças não sentem remorso por mentirem.

Os pais podem:
 Ser um exemplo de honestidade.
 Tentar resolver os problemas que levam as crianças a mentirem.
 Dizer-lhe que valoriza o seu caráter mais do que qualquer coisa, e
introduzir a confiança na relação para que a criança possa ser honesta
em qualquer situação.
 Para uma criança ser honesta consigo, terá de o ser com ela também.

Medo
As crianças com medo não gostam de competições. Elas sentem
dificuldade em enfrentar as situações, têm medo do escuro, medo dos animais,
medo dos idosos. Elas sentem dificuldade em qualquer situação.

Os pais podem:
 Não deixar a criança ver filmes violentos ou de terror.
 Ser modelos de comportamento em termos de coragem.
 Permitir à criança que ela fale dos seus problemas e tentar refletir sobre
eles.

Abordagem negativa
Também conhecida com abordagem pessimista, as crianças tendem a pensar
na forma de falhar. Estas crianças têm uma perspetiva de “Eu não consigo”;
têm tendência a sonhar acordadas e a ter fantasias irrealistas.

Os pais podem:
 Ser otimistas e dar o exemplo.
 Contar à criança histórias inspiradoras de grandes pessoas para
instaurar confiança na criança.
 Aumentar a autoestima da criança.

Introvertida
Algumas crianças tendem a fechar-se e ficar à margem da companhia de
outras crianças. Não se sentem confortáveis num grupo de crianças.

Os pais podem:
 Ensinar-lhes a reduzir a ansiedade.
 Tentar que a criança brinque com um grupo de crianças pequeno, e
depois ir aumentando o grupo à medida que a criança se sente
confortável.
 Ensinar-lhes a relacionar-se com várias pessoas ao mesmo tempo, em
grupo.
 Motivar a criança a tomar parte das diversas competições, que podem
ser benéficas para reduzir a timidez e evidenciar os seus talentos.
 Encorajar a criança a tomar parte de jogos de grupo como futebol,
voleibol, etc.