You are on page 1of 4

40

Relatório Anual INCA 2004
Assistência oncológica
Assistência Oncológica
Principais realizações
Projeto de Humanização;
Acreditação Hospitalar;
Nomeação dos Conselhos de Gestão Participativa e Compartilhada das Unidades Hospitalares;
Desenvolvimento de ações para a reformulação da política nacional de transplante de medula óssea.
A assistência oncológica é a mais conhecida área de atuação do INCA e deu origem
ao Instituto, em 1938. Atualmente, as atividades desenvolvidas nessa assistência estão
estreitamente vinculadas à formação de recursos humanos nas diversas especialidades
oncológicas, ao desenvolvimento da pesquisa clínica e à divulgação científica. Nesse
contexto, o conhecimento técnico-científico gerado no INCA serve de base ao Institu-
to no desempenho de seu papel como instância técnica do Ministério da Saúde, como
órgão regulador e coordenador da política de prevenção e controle do câncer no país, e
como prestador de serviços médico-hospitalares de referência para o SUS. Dois papéis
distintos, que na prática se complementam.
Prestação de serviços médico-hospitalares ao SUS
Como órgão de referência na prestação de assistência médico-hospitalar à popu-
lação, no âmbito do SUS, o INCA oferece atendimento multidisciplinar integrado
– ambulatorial, hospitalar e domiciliar – com serviços de confirmação de diagnóstico
de câncer, avaliação da extensão do tumor (estadiamento), tratamento, reabilitação e
cuidados paliativos. Esses serviços são prestados, respectivamente, por quatro hospitais
(Hospitais do Câncer I, II, III e IV) e por um Centro de Transplante de Medula Óssea
– CEMO, localizados no Rio de Janeiro.
De acordo com as diretrizes da gestão participativa e compartilhada, merecem
destaque em 2004, além das obras de modernização permanente das instalações físi-
cas e das atividades científicas, a implantação do Projeto de Humanização do INCA,
a formação dos Conselhos de Gestão Participativa das Unidades Hospitalares e o
início do processo preparatório para obtenção do certificado de Acreditação Hospi-
talar. Essas ações foram essenciais para adequar o atendimento no Instituto às fina-
lidades e responsabilidades frente ao SUS.
41
Relatório Anual INCA 2004
Assistência oncológica
Para isso, a Coordenação de Assistência do Instituto planejou e promoveu mudan-
ças operacionais em todas unidades assistenciais, racionalizando e normalizando processos;
documentando rotinas assistenciais; organizando e divulgando condutas diagnóstico-tera-
pêuticas; estabelecendo e aplicando indicadores de atendimento e de qualidade.
Projeto INCA de Humanização
Dirigido aos profissionais, usuários, voluntários, familiares e acompanhantes do
Instituto, o Projeto de Humanização é vinculado à Política Nacional de Humani-
zação do Ministério da Saúde (Humaniza SUS) e estabelece a concepção de saúde
baseada na vida com qualidade e não apenas na ausência de doença. Norteiam o
Projeto valores como o estabelecimento de vínculos solidários, co-responsabilidade
nas ações e participação dos envolvidos como protagonistas no processo de gestão.
Na primeira etapa de implantação do Projeto, foram empreendidos esforços na constru-
ção dos serviços de Recepção Integrada em todas as unidades assistenciais do Instituto, em
substituição às Triagens. A proposta visa, através da priorização do trabalho em equipe, ofere-
cer um maior bem-estar e acolhimento tanto aos pacientes como aos próprios funcionários.
Em julho foram realizados no INCA dois eventos nessa área: o Ciclo de Debates
RH-INCA/SUS e a 1
a
Oficina HumanizaRio, organizada pelo Ministério da Saúde
em parceria com os hospitais participantes do HumanizaSUS e do QualiSUS.
Em reconhecimento ao trabalho desenvolvido, o INCA foi convidado pelo Ministério da
Saúde para apresentar o Projeto Humanização – Acolhendo, Compartilhando e Transforman-
do a Gestão e a Atenção em Câncer para o País, no I Seminário Nacional de Humanização.
42
Relatório Anual INCA 2004
Prevenção, detecção precoce e vigilância do câncer
Acreditação Hospitalar
Em fevereiro de 2004, foi iniciada no Institu-
to a busca pelo certificado do Consórcio Brasilei-
ro de Acreditação (CBA) – órgão brasileiro ligado
à Joint Commission on Accreditation of Healthca-
re Organizations, a maior e mais antiga comissão
acreditadora dos Estados Unidos. O principal di-
ferencial desse título é o de ser obtido através de
um processo construído especificamente para a
área da saúde e o de colocar o INCA nos padrões
internacionais de qualidade técnica, de gestão e de
atendimento humanizado.
Os objetivos principais da Acreditação Hospitalar
são melhorar a qualidade dos cuidados aos pacientes
e acompanhantes e, também, proporcionar um am-
biente livre de riscos para todos os que circulam nas
unidades assistenciais, dentro de padrões de excelên-
cia reconhecidos internacionalmente.
A primeira etapa da Acreditação Hospitalar
no INCA compreendeu a realização de dois se-
minários de Integração da Acreditação, visan-
do, sobretudo, à padronização dos prontuários
– item considerado fundamental no manual da
Acreditação Hospitalar –, e a avaliação exter-
na de todas as unidades assistenciais pelo CBA.
Essas ações geraram um plano de adequação ao
processo de certificação.
42
Relatório Anual INCA 2004
Assistência oncológica