You are on page 1of 3

Exºmo Sr.

Presidente do Conselho Pedagógico

Nas reuniões de Grupo/Departamento realizadas na semana de 10 a 14 de Março, no


âmbito da Avaliação do Desempenho Docente, foram apresentados aos colegas os
respectivos instrumentos de registo para que posteriormente apresentassem
sugestões de alteração. Ao mesmo tempo, foi dada a conhecer a calendarização
proposta pelos presidentes dos Conselhos Executivo e Pedagógico, em reunião de
Conselho Pedagógico de 5 de Março.
Nessas reuniões, a grande maioria dos professores manifestou-se contra este modelo
de avaliação, tal como consta dos documentos emanados das mesmas.

Consideramos que não estão reunidas as condições necessárias para a definição dos
objectivos individuais de cada docente, que conduzirão ao início do processo da
Avaliação de Desempenho, uma vez que:

 Os instrumentos de registo são elaborados e aprovados pelo Conselho


Pedagógico tendo em conta as recomendações formuladas pelo Conselho
Científico para a Avaliação de Professores;

 Tendo em vista o rigor, a transparência e a fiabilidade do processo de avaliação


do desempenho docente, o CCAP adopta como princípios de actuação a
imparcialidade, a objectividade, a audição e a interacção;

 Compete ao CCAP desenvolver um quadro de referenciais e indicadores de


qualidade, para facilitar o acompanhamento do processo e promover e propor a
definição de padrões de desempenho profissional;

 A avaliação do desempenho docente tem por referência os objectivos e metas


fixados no Projecto Educativo e no Plano Anual de Actividades;

 Os objectivos individuais são fixados por acordo entre o avaliado e os


avaliadores, através da apresentação de uma proposta do avaliado, redigida de
forma clara e rigorosa, de modo a aferir o contributo do docente para a
concretização dos objectivos e metas referidos;

 Ainda se desconhecem os factores de ponderação dos parâmetros de


classificação.

Apesar de considerarmos que não estavam criadas todas as condições para o


fazermos, começámos a trabalhar para a implementação do Dec. Reg. 2/2008
imediatamente após a sua publicação. Este trabalho tem exigido muitas horas de
trabalho extraordinário e continuado, colidindo já seriamente com o nosso trabalho
individual (preparação de aulas, apoio aos alunos, elaboração e correcção de
testes…) Temos muito trabalho feito, mas estamos longe de ter tudo pronto para se
iniciar o processo. Além disso, os instrumentos de registo, antes de serem aprovados,
terão ainda de ser revistos, após recomendações do CCAP e sugestões dos docentes
da Escola.
Dado que foi reforçada a autonomia das escolas para estabelecer as condições de
avaliação, desde que todos os professores sejam avaliados no final do ano lectivo de
2008/09, sugerimos que:

 O Projecto Educativo, o Plano Anual de Actividades e o Regulamento Interno,


sejam aprovados até ao final do presente ano lectivo, de modo a definir
objectivos e metas, bem como a elaborar os indicadores de medida relativos
ao progresso dos resultados escolares esperados para os alunos e a redução
das taxas de abandono escolar que, em conjunto, constituem as referências
da avaliação de Desempenho dos professores;

 Este seja o ano zero da Avaliação do Desempenho Docente;

 Para os docentes contratados e docentes em condições de progressão na


carreira que, a título excepcional, a avaliação seja feita nos termos do último
modelo de avaliação aplicável (menções de Insuficiente, Regular, Bom, Muito
Bom/Excelente).

Face ao exposto, os coordenadores, em representação da classe docente no


Conselho Pedagógico desta Escola, manifestam a sua discordância em relação à
insistência num processo que, além de injusto para a classe docente, é lesivo para o
normal funcionamento da Escola e para os legítimos interesses dos seus Alunos .

Escola Secundária (omito o nome da escola) 19 de Março de 2008

Os Coordenadores:

Será dado conhecimento a:


- Presidente da Assembleia de Escola
- Docentes desta Escola