You are on page 1of 10

G

U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
A PROPOSTA DO GUIA
A proposta deste guia e procurar desenvolver
uma visao clara sobre o processo de aquisiçao
de moldes para plasticos, suas caracteristicas
e implicaçoes, fornecendo aos profissionais
que especi fi cam efou compram estas
ferramentas maior compreensao sobre o seu
processo de construçao.
Est e gui a f oi pr oj et ado pr ocurando
estabelecer, de forma sintetica e seqüencial,
os pontos mais importantes no processo de
aquisiçao de um molde.
Nao e pretensao deste guia abordar todos os
pontos, etapas e processos que sao utilizados no
desenvolvimento de uma ferramenta para
plasticos, nem tao pouco estabelecer um padrao
para sua construçao, mas sim definir claramente
quais os direitos de quem compra
e os deveres de quem vende.
O objetivo aqui e fornecer
condiçoes para que açoes
preventivas possam ser
adotadas, atraves da
sinalizaçao previa de
pontos importantes
no processo de
t o ma d a d e
decisao.
Oguia está subdivididoem seis partes.
A primeira fornece noçoes basicas sobre o
processo de injeçao, com o objetivo de dar ao
leitor uma visao mais clara sobre este processo
de fabricaçao e suas implicaçoes.
A segunda e terceira partes explicam
detalhadamente o que e um molde para
plasticos, fornecendo informaçoes gerais sobre
seus componentes, materiais, sistemas de
extraçao, refrigeraçao e alimentaçao. A quarta
parte define o que e preciso saber para se
comprar um molde de plasticos, informando
detalhadamente todos os cuidados a serem
tomados neste processo de aquisiçao.
A quinta parte detalha as etapas de construçao
de um molde, sinalizando os pontos a serem
observados durante todo o processo decisório,
de fabricaçao propriamente dita.
A sexta e ultima parte fornece, atraves de dicas, os
pontos que devem ser considerados em todo o
processodeaquisiçaodeummoldeparaplasticos.
Esperamos que este guia seja de grande valia e
forneça condiçoes para que o processo de
aquisiçao de moldes seja feito de maneira mais
clara e menos tortuosa.
Na medida da necessidade, estaremos
adaptando e implementando as informaçoes
contidas neste material.
01
Soluçôos om Trunsíormuçuo
Este guia foi projetado
procurando estabelecer,
de forma sintética e
seqüencial, os pontos mais
importantes no processo de
aquisição de um molde.
Os cuidados dispensados no planejamento e na
construção determinarão a qualidade do molde.
Tecnicas modernas de moldagem por injeçao
devem atender o aumento de demanda por
produtos de alta qualidade. Para que isso seja
alcançado, quatro fatores devem ser
considerados de itens de plastico:
- o molde,
- a maquina,
- a materia prima termoplastica,
- os processos produtivos para a fabricaçao
da peça.
Em linhas gerais, um molde e formado por duas
partes ou metades. Uma denominada fixa, por
ser acoplada a placa estacionaria da injetora e
a outra móvel, por ser presa a placa dinamica
da maquina.
O processo de injeção consiste de 5
etapas:
- O molde e fechado sob pressao,
ENTENDENDO O PROCESSO DE INJEÇÀO
- O material termoplastico e aquecido e
adquire o estado pastoso,
- Atraves de um sistema combinado de
pressao e velocidade (vazao) este material
pastoso e empurrado (injetado) para dentro
da cavidade do molde e posteriormente
compactado,
- Após a injeçao, este material começa a
trocar calor com as paredes do molde,
mudando seu estado fisico atraves desta
perda de temperatura, ate atingir o estado
sólido,
- O molde e aberto e a peça e extraida atraves
de um mecanismo construido na própria
ferramenta, denominado sistema de extraçao.
Deste processo, resul tam peças e,
dependendo do sistema de alimentaçao
utilizado, canais de injeçao.
G
U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
02
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
O MOLDE E SEUS SISTEMAS
Devido ao alto investimento que um molde
representa, espera-se que este seja capaz de
satisfazer as solicitaçoes de repetibilidade no
processo de injeçao (produtividade por hora),
garantindo as caracteristicas dimensionais
estabelecidas em desenho para produto final,
bem como o acabamento superficial uniforme
das peças injetadas. Noldes trabalham sobre
cargas consideraveis de pressao, e precisam
ser fabricados considerando esta necessidade.
Um molde nao e ¨uma förma" onde peças sao
moldadas. Nuito mais que isso, uma
ferramenta para plasticos e um sistema
mecanico de altissima precisao que envolve
c o nc e i t o s di na mi c o s , me c a ni c o s ,
termodinamicos e de resistência dos materiais.
O cuidado na avaliaçao destes conceitos
resultara em uma ferramenta bem construida.
Os pontos que devem ser considerados no
processo decisório de uma ferramenta para
plasticos: Noldes podem possuir multiplas
cavidades.

O numero de cavidades depende de varios
fatores como: consumo mensal estimado,
tamanho e geometria da peça, mecanismos
necessarios para extraçao. O numero de
cavidades esta diretamente relacionado ao
custo final da peça plastica injetada, mas e
inversamente proporcional ao valor de
Número de Cavidades
Molde caro é aquele que quando colocado na
máquina injetora não funciona.......
G
U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
03
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
O MOLDE E SEUS SISTEMAS
Nº DE
CAVIDADES
CICLO EM
SEGUNDOS
PEÇAS
POR HORA
PEÇAS P/DIA
(16 HORAS)
2 20 360 5760
4 20 720 11520
8 20 1440 23040
16 20 2880 46080
Planilha demonstrando a produtividade horária
variando o número de cavidades.
investimento para construçao de um molde, ou
seja, quanto mais cavidades existirem em um
molde, maior sera o seu custo de construçao, e
quanto maior o numero de cavidades, mais
barata sera a peça injetada.
Para estabelecer qual a necessidade em
termos de cavidades, faz-se necessaria uma
analise detalhada do produto e suas
caracteristicas dimensionais e mecanicas,
alem do processo produtivo.
A produtividade de um molde (peças pf
hora) esta relacionada ao ciclo de injeçao, e
este depende da materia prima a ser
injetada, das caracteristicas requeridas da
peça, como por exemplo, espessura de
parede ou dificuldade de extraçao, e das
tolerancias dimensionais estabelecidas para
o produto.
Outro fator que impacta na determinaçao do
numero de cavidades de um molde e o
tamanho da maquina injetora, sua capacidade
de plastificaçao e força de fechamento. Quanto
maior o equipamento de injeçao, maior sera o
seu custofhora.
Para se determinar corretamente quantas
cavidades um molde deve ter, e importante
que se estabeleça uma relaçao entre estes
fatores, variando cenarios ate que se obtenha
a melhor relaçao custo x beneficio.
Decisoes erradas ou informaçoes pouco
precisas podem resultar em investimento
desnecessario.
O sistema de extraçao e o mecanismo que
permite a retirada da peça de dentro da
cavidadedomolde, após oprocessodeinjeçao.
Podemos dizer que este item, juntamente com
o posicionamento correto do ponto de injeçao,
sao os pontos cruciais a serem definidos em
um molde para plasticos.
Existem varios mecanismos de extraçao, como
pinos, placa, camisa extratora, gavetas,
pinças, sistemas hidraulicos e pneumaticos,
etc, cada um com caracteristicas próprias. O
sistema mais adequado para o produto esta
diretamente relacionado a geometria da peça
e a escolha do sistema correto de extraçao
impacta diretamente no custo de construçao
do molde. Cabe ao fornecedor, indicar quais
sao as melhores alternativas para o sistema de
extraçao do produto, apresentando
claramente os prós e contras de cada sistema,
alem dos custos correspondentes.
Sistemas de extraçao sao um capitulo delicado
no desenvolvimento de moldes. Um sistema
mal projetado comprometera a produtividade
e a vida util da ferramenta.
De forma resumida, o ponto de injeçao
corresponde a entrada do materi al
termoplastico em estado pastoso na cavidade
do molde. Trata-se do ponto de ligaçao entre o
canal de alimentaçao e a cavidade do molde.
Por esta entrada, o plastico preenche todo o
alojamento que corresponde a peça,
promovendo a compactaçao deste material
ate sua solidificaçao. Como mencionado, o
posicionamento correto do ponto ou pontos de
injeçao esta diretamente relacionado com a
Sistema de Extração
Ponto de Injeção
qualidade do produto final, bem como suas
caracteristicas dimensionais.
Existem varias tecnicas quanto a sistemas de
alimentaçao, depende das necessidades do
produto. Peças com geometria complexa
exigem um estudo detalhado para obtençao do
posicionamento correto da entrada de
material, uma vez que o termoplastico, após a
i nj e ç a o, a pr e s e nt a de f o r ma ç o e s ,
empenamentos, de acordo com sua contraçao
ou tensionamento. Cabe ao fabricante do
molde apresentar os prós e contras de cada
sistema, permitindo uma visao clara sobre as
implicaçoes de cada opçao.
Uma boa pratica e promover a participaçao do
fabricante da materia prima termoplastica em
todo o processo decisório. Algumas empresas
de plastico prestam gratuitamente o serviço de
simulaçao por computador, o que minimiza
consideravelmente a possibilidade de erro.
Convem tambem obter o plastico a ser
utilizado, discutindo e promovendo o debate
entre o fabricante do molde, o injetor e o
fabricante do termoplastico.
A economia em materiais de construção de um molde
é inversamente proporcional ao seu tempo de vida.
Lembre-se, materiais têm um peso muito pequeno no
custo de construção de uma ferramenta.
G
U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
04
O MOLDE E SEUS SISTEMAS
O molde promove a troca de calor com o
material termoplastico em estado pastoso ate
a sua solidificaçao. Para que isto ocorra
eficientemente, e necessario que o molde
tenha um bom projeto de refrigeraçao. Quanto
melhor for este sistema, melhor sera o produto
resultante, uma vez que caracteristicas
dimensionais estao diretamente relacionadas
com o resfriamento uniforme da peça. Estes
sistemas, se mal dimensionados, geram peças
t ens i onadas , o que c ompr omet e
mecani camente o produto pl asti co.
Ferramentarias tendem a banalizar sistemas
de refrigeraçao.
Solicite que seja estabelecido claramente no
orçamento como sera o sistema utilizado para
o molde em questao. Como comentado
anteriormente, alguns fabricantes de materias
primas plasticas possuem sistema de
simulaçao por computador. !sto pode ser de
grande val i a quando o assunto e
tensionamento, contraçao efou deformaçoes.
Sistema de Extração
Nateriais sao um capitulo a parte no
desenvolvimento e construçao de moldes.
Representam muito pouco do investimento
realizado para a fabricaçao de moldes, mas a
definiçao correta destes componentes, bem
como sua qualidade, sao vitais para a vida util
de um molde.
Algumas ferramentarias optam por materiais
que apresentam maior facilidade de
u s i n a g e m, n a o c o n s i d e r a n d o a s
MATERIAIS PARA A CONSTRUÇÀO DO MOLDE
necessidades para a peça. Este tipo de
enfoque na construçao de mol des
compromete diretamente o produto e o
processo de injeçao de peças, colocando a
vi da da ferramenta, bem como o
fornecimento de peças em permanente
estado de alerta. Abaixo descrevemos os
pontos que consideramos importantes e que
devem ser considerados no processo
decisório para adequaçao de moldes.
O bloco porta molde, como o próprio nome diz,
contem as cavidades do molde.
Algumas ferramentarias preferem, por
questao de custos, desenvolver seus próprios
blocos. Esta pratica e questionavel,
principalmente se nao estiver claramente
definida no orçamento apresentado.
A industria de blocos porta molde tem crescido
em todo o mundo, estabelecendo a
padronizaçao de placas e componentes, o que
permite a substituiçao de itens danificados ou
com problemas por componentes idênticos,
sem necessidade de ajuste. Uma ferramenta
produzida com o bloco porta molde padrao,
devidamente dimensionado para atender as
necessidades de produçao, implica em um
molde tecnicamente superior, e com baixo
custo de manutençao. Em caso de duvidas,
contate um fabricante de blocos porta moldes.
Para se comprar um molde é necessário saber
exatamente o que se quer. Para isso, obtenha todas
as informações. Não é responsabilidade do fabricante
do molde determinar quais são as suas necessidades.
G
U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
05
MATERIAIS PARA A CONSTRUÇÀO DO MOLDE
Bloco Porta Molde Aços
Aços têm um peso muito pequeno, em termos
de investimento, na construçao de moldes. Por
este motivo, nao se deve ¨economizar" nestes
itens. A definiçao do aço correto, e seu
respectivo beneficiamento, resultara em um
molde com maior vida util.
Para materiais termoplasticos agressivos,
como por exemplo materiais reforçados com
fibras de vidro, recomenda-se a utilizaçao de
aços de alta performance e de elevada dureza
(superior a S6 HRC). Existem varios
f abr i cant es no Br asi l , bem como
representantes de empresas estrangeiras que
poderao dar suporte na escolha do material
adequado, com base nas informaçoes sobre a
aplicaçao e condiçoes de processo.
O beneficiamento correto destes materiais
deve ser supervisionado pelo fabricante do aço
e executado por empresas que conheçam o
processo de tratamento adequado a cada tipo
d e l i g a . E s t a e s t r a t e g i a r e d u z
consideravelmente os riscos de perda dos
componentes usinados.
O QUE É PRECISO SABER PARA
COMPRAR UM MOLDE
Alguns cuidados sao fundamentais quando o
assunto e aquisiçao de ferramentas para
plastico. !nformaçoes detalhadas precisam ser
fornecidas para que a tomada de decisao seja
feita com bases sólidas, minimizando
investimento, tempo e falhas. Sao eles:
Defina claramente a sua necessidade
mensal de peças - Projete cenarios de
consumo e estabeleça qual sera a sua
necessidade maxima de peças. Entre outras
coisas, uma ferramenta bem projetada deve
atender a necessidade mensal de peças com
certa folga, mas deve estar absolutamente
dentro das necessidades estabelecidas.
Desconsiderar este ponto e comprometer o
investimento a ser realizado.
Tenha um desenho atualizado do
produto que será desenvolvido - É
fundamental fornecer a empresa que ira
construir o molde, o desenho tecnico do
produto, informando claramente quais sao as
necessidades dimensionais para a peça a ser
produzida. Caso o desenho de produto nao
exista, solicite que ele seja feito primeiramente
e antes do inicio do processo de construçao.
Este desenho deve ser avaliado corretamente
para que nao ocorram distorçoes por erros de
medida. O trabalho de avaliaçao do desenho, e
cons eqüent e checagem das cot as
dimensionais estabelecidas devem ser feitos
por quem esta adquirindo o molde e nao pela
empresa que ira fabrica-lo.
Defina as contas funcionais - Estabeleça
claramente quais sao as cotas consideradas
importantes em seu produto e informe
antecipadamente ao fornecedor do molde,
quais sao estas medidas. De preferência
estas cotas devem estar devidamente
sinalizadas no desenho de produto, visando
caracterizar a necessidade de atençao
durante o processo de construçao. Peças de
plastico possuem normalmente varias cotas,
mas nao necessariamente sao todas
funcionais. Defina claramente quais serao as
coordenadas utilizadas para mediçao,
estabelecendo o ponto de chamada. !sto
deve estar devidamente sinalizado no
desenho de produto. Desconsiderar este
ponto e comprometer a analise e aprovaçao
das peças, gerando desgastes entre as
partes, muitas vezes anulando o trabalho
Solicite que os orçamentosapresentados sejam
detalhados incluindo todos os componentes que
serão fornecidos junto com o molde
G
U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
06
O QUE É PRECISO SABER PARA
COMPRAR UM MOLDE
executado e obrigando a reconstruçao das
cavidades. De todos os pontos sinalizados
ate aqui, este talvez seja o mais importante e
de maiores conseqüências.
Defina previamente a Matéria Prima
Termoplástica - A materia prima a ser
utilizada na fabricaçao do produto deve ser
definida previamente. Criterios como
resistência mecanica, fadiga, ambiente de
trabalho (temperatura, umidade, produtos
quimicos), devem estar previamente
definidos. Considera-se uma boa pratica
solicitar a assistência tecnica e o envolvimento
do fabricante de materia prima no processo de
escolha do termoplastico adequado, pois este
tem melhores condiçoes de estabelecer qual a
melhor indicaçao em termos mecanicos,
fisicos, quimicos e financeiros.
L i t er at ur a t éc ni c a t ambém é
imprescindível - Nela estao estabelecidas as
caracteristicas tecnicas do termoplastico em
questao, como ainda cuidados a serem
considerados, tanto na construçao da
ferramenta quanto no seu processamento.
Cada materia prima possui caracteristicas
próprias de contraçao na moldagem. O
processo de contraçao nao e uniforme e esta
diretamente relacionado ao ponto de injeçao.
Normalmente, fabricantes de materias primas
possuem vasta literatura sobre os produtos
que fabricam. Procure ter em maos o maximo
de informaçoes. Esta atitude pró-ativa
tambem deve ser do fabricante de molde.
Empresas que desprezam informaçoes e que
se acreditam conhecedoras de todos os
processos, costumam cometer mais erros.
Erros comprometem os prazos para
desenvolvimento e aprovaçao dos produtos
plasticos. Tenha cuidado!!!
Forneça informações sobre a aplicação
do produto - !nforme claramente onde o
produto sera utilizado e quais os componentes
e condiçoes de trabalho. Quanto mais ricas e
detalhadas forem as informaçoes, menor sera
a possibilidade de erros.
Estabeleça um edital de orçamento para
o molde a ser construído - Procure definir
previamente um edital, explicitando todas as
caracteristicas importantes para o produto e
que devem ser consideradas quando da
apresentaçao de orçamentos. !nformaçoes
como necessidade mensal, acabamento
superficial da peça, logomarcas e informaçoes
em relevo na peça, tipo de relevo (alto ou
baixo), profundidade das letras, materia
prima, tolerancias dimensionais da peça,
materia prima termoplastica especificada,
prazo de entrega das amostras, detalhes sobre
o orçamento a ser apresentado, detalhes de
construçao, tempo de vida da ferramenta,
tempo de garantia, etc. Quanto mais rico for o
edital em termos de especificaçoes, mais
homogêneos ser ao os or çament os
apresentados. O desenho de produto a ser
utilizado para a construçao do molde deve ser
legivel e conter as coordenadas de chamada
para avaliaçao dimensional. Jamais despreze
este ponto. Caso o desenho nao exista, solicite
primeiro que ele seja feito. Uma boa
ferramentaria nao inicia a construçao de um
molde sem um desenho de produto aprovado.
O que os orçamentos devem conter -
Orçamentos devem conter informaçoes claras
e detalhadas sobre a ferramenta a ser
construida. !nformaçoes como numero de
cavidades, sistema de extraçao, aços a serem
utilizados, dureza superficial das cavidades,
quem ira executar o tratamento termico das
cavidades, sistema de refrigeraçao, detalhes
G
U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
07
O QUE É PRECISO SABER PARA
COMPRAR UM MOLDE
do bloco porta molde, tipo de alimentaçao e
detalhes do canal de injeçao e entradas de
material e garantia de vida, devem estar
claramente especificados. Orçamentos ainda
devem conter declaraçoes informando que o
projeto (todos os desenhos utilizados na
construçao, incluindo desenho de eletrodos,
cavidades, placas) sera fornecido juntamente
com a ferramenta, bem como eletrodos e
dispositivos utilizados na construçao do
molde. Sem estes componentes a eventual
manutençao do molde estara comprometida,
alem de caracterizar a necessidade de um
investimento consideravel para o seu reparo.
Análise de orçamentos - Orçamentos com
valores muito diferentes, tanto para mais
c o m o p a r a m e n o s d e v e m s e r
desconsiderados. Provavelmente houve falha
de interpretaçao, e esta falha, por si só, alem
de exclusória, fornece um perfil da empresa
proponente.
Visite as ferramentarias candidatas à
construção dos moldes - !nstalaçoes e
maquinarios sao importantes, mas sistemas
de qualidade, construçao e metrologia falam
mais alto na escolha de fabricantes para
moldes. A construçao de moldes e, em
essência, um processo artesanal que depende
em muito da qualificaçao da mao de obra
utilizada neste processo. Ferramenteiros e
bons operadores, metodologia correta de
construçao, gerenciamento de projetos e
parceiros especialistas de peso sao cruciais no
processo de construçao. Quanto maior for a
malha de relaçoes e mais sofisticado o
processo de gerenciamento, melhores serao
as possibilidades de obtençao de sucesso.
Procure ainda obter detalhes sobre outros
trabalhos realizados. !nvestigue, afinal o
investimento em moldes e consideravel e........
Orçamentos devem conter informações claras e
detalhadas sobre a ferramenta a ser construída.
G
U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
0S
ETAPAS DE CONSTRUÇÀO DE UM MOLDE
Quanto maior for a malha de relações e mais
sofisticado o processo de gerenciamento, melhores
serão as possibilidades de obtenção de sucesso.
O desenvolvimento de moldes para
plástico segue, sinteticamente, as
seguintes etapas:
1. Projeto.
- Pre-projeto;
- Analise do pre-projeto pelo corpo tecnico
da empresa fabricante do molde;
- Correçoes;
- Desenho de conjunto;
- Reuni ao de anal i se do proj eto
envolvendo todos os responsaveis e
parceiros pelas etapas de construçao;
- Detalhamento de placas;
- Lista de Nateriais;
- Desenhos de cavidade;
- Desenhos de eletrodos;
- Caso necessar i o, desenhos de
dispositivos, croquis e vistas.
2. Aquisição de materiais e bloco porta-
molde.
3. Usinagem.
- Usinagem de desbaste para cavidades,
machos e postiços;
- Encaminhamento dos componentes
usinados em aço para tempera;
- Confecçao de eletrodos por varios
processos de usinagem;
- Componentes beneficiados sao usinados
e posteriormente encaminhados para o
processo de erosao;
- Dependendo do processo utilizado de
confecçao de cavidades, machos e
postiços sao reencaminhados para
tempera para alivio de tensoes;
- Em alguns casos existe o envolvimento
com empresas que executam trabalhos
especificos e que auxiliam no processo de
construçao de um molde. Este processo e
denominado ¨usinagem em terceiros";
- Caso necessario, acabamento superficial
das cavidades (texturizaçao, polimento,
gravaçao, etc...).
4. Ajuste e Fechamento.
5. Try out.
6. Avaliação dimensional dos produtos
injetados.
7. Correções e ajustes finais.
Existem variaçoes no processo apresentado
acima, de acordo com a tecnica de construçao
de cada fabricante de molde, e etapas podem
ser desenvol vi das si mul taneamente.
Entretanto, alguns cuidados se fazem
necessarios, sao eles:
Beneficiamento de Aços pelo processo
de tempera: É pratica de algumas
ferramentarias executar o processo de
usinagem em material beneficiado e
pos t er i or ment e enc ami nhar es t es
componentes acabados para tempera.
Esta pratica facilita o processo de usinagem,
mas nao e considerada uma pratica adequada,
uma vez que no processo de tempera, (mesmo
a vacuo) podem ocorrer empenamentos,
deformaçoes e tensionamentos que poderao
comprometer a vida da ferramenta, bem como
seu desempenho. Cavidades deformadas
comprometem extraçao e cavi dades
tensionadas se rompem. Defina claramente
qual a tecnica a ser utilizada.
Tempera vs. Nitretação: Trata-se de dois
processos bastante di sti ntos e que
apresentam vantagens para quem os utiliza,
mas desvantagens para quem adquire. Em
sintese, a tempera promove o endurecimento
G
U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
09
ETAPAS DE CONSTRUÇÀO DE UM MOLDE
Mesmo que a especificação detalhada da matéria
prima esteja definida. É vital que todas as
informações sobre a utilização da peça em questão
de todo o componente, enquanto a Nitretaçao
promove a dureza em toda a superficie da
cavidade, mas mantem o nucleo mole, o que
pode acarretar amassamentos efou
deformaçoes. Opte sempre pela tempera.
Cavidades em postiços vs Cavidades
usinadas diretamente em placas: Opte
sempre por postiços e cavidades. Postiços
permitem a substituiçao, em caso de quebra,
enquanto a usinagem diretamente em placas
exige uma manutençao muito mais cara, em
caso de quebra ou desgaste. Ainda sobre este
assunto, sempre que possivel, opte por
componentes substituiveis, como machos ou
postiços.
Avaliação de componentes frágeis:
Ferramentas de avaliaçao como FNEA ajudam
significativamente no processo de detecçao de
componentes criticos. Boas ferramentas
utilizam esta pratica. Exija!
Defina claramente quais são as
necessidades doproduto:
Nesmo que a especificaçao detalhada da
materia prima esteja definida. É vital que todas
as informaçoes sobre a utilizaçao da peça em
questao estejam disponiveis. Esta medida visa
esclarecer ao fabricante do molde quais serao
as exigências estabelecidas para o produto.
Sao elas:
- Temperatura de trabalho para o produto;
- Se o produto e dinamico ou estatico;
- Se dinamico, com que tipo de material faz
contato (aço, correias, engrenagens de
plastico ou de metal, etc);
- Ambi ent e Qui mi c o de t r abal ho,
estabelecendo se a peça em questao mantera
contato com graxas, solventes, produtos
quimicos, agua; se a peça ficara exposta ao
ambiente como sol, chuva, (intemperies) etc;
- Esforços, caso a peça receba solicitaçoes
mecanicas;
- Tempo estimado de vida para o produto;
- Previsao de consumo mensal e anual;
- Data para o inicio da produçao deste item,
ou seja, a data limite para aprovaçao
DICAS
dimensional da peça.
O que deve ser considerado no processo de
construçao de um molde e que deve estar
claro para quem compra:
- Numero de cabidades;
- Nateriais a serem utilizados na construçao
do molde;
- Tratamento termico;
- Dureza das cavidades;
- Tecnicas de extraçao;
- Sistema de refrigeraçao;
- Sistema de alimentaçao;
Quando se compra um molde também se
está adquirindo:
O projeto detalhado incluindo cavidades,
eletrodos, desenhos de dispositivos;
Descritivo de todo o processo construtivo;
- Eletrodos;
- Dispositivos de Usinagem;
- Lista de materiais;
- Programas de usinagem em CNC;
- Certificado do processo de tempera;
- Relatório dimensional completo envolvendo
todas as cotas do produto a ser injetado e por
cavidade.
Em síntese, para que se tenha um bom
molde sãonecessários:
- Um bom projeto, devidamente detalhado;
- Naterias primas de excelente qualidade;
- Tecnicas de usinagem precisas;
- Ferramenteiros experientes;
- Sistema confiavel de mediçao;
- Tratamento termico preciso;
- Fornecedores competentes, capazes de
oferecer produtos e serviços com tecnologia de
ponta;
- Gestao de projetos durante todo o processo
construtivo.
Envolva o fabricante da resina no
processo. Ele pode ajudar:
- Definindo a materia prima termoplastica
adequada para a aplicaçao;
- Fornecendo literatura tecnica sobre o
termoplastico a ser utilizado;
- Estabelecendo quais as necessidades em
termos de pontos de injeçao e sistemas de
refrigeraçao para o produto;
- !nf or mando sobr e caract er i st i cas
especi f i cadas quanto a contraçoes,
deformaçoes e empenamentos do item a ser
produzido;
- Fornecendo dados de simulaçao de injeçao;
- Dando suporte na tomada de decisao;
- Suporte no processo de try out da
ferramenta;
- Fornecendo amostras de materiais
termoplasticos.
Quandoda apresentaçãodas amostras:
- Amostras devem ser apresentadas
devidamente acompanhadas de relatório
dimensional;
- O relatório deve sinalizar todas as cotas
funcionais, devidamente boladas;
- A mediçao deve ser feita em pelo menos S
peças por cavidade;
- É uma boa pratica a utilizaçao de
ferramentas para a aprovaçao das amostras,
como PPAP;
- Quanto mais detalhado for o relatório de
aprovaçao de amostras, maior e o cuidado do
fabricante com relaçao ao item fabricado, e
menores sao as possibilidades de erro.
Quantomais informaçãomelhor:
- Converse com o fabricante do bloco porta
molde. Solicite catalogos e explicaçoes;
- Converse tambem com o fornecedor do aço.
Ele pode indicar se a opçao escolhida e a
melhor relaçao custo x beneficio;
- Procure fazer um benchmarking com
relaçao a melhor tecnologia para a construçao
da ferramenta;
- verifique a qualificaçao tecnica do
fornecedor;
- Fale menos e escute mais;
- Solicite que lhe sejam mostradas varias
peças fabricadas.
G
U
I
A

D
E

M
O
L
D
E
S

D
O

C
O
M
P
R
A
D
O
R
Abril 2005
volume 01
Ediçao 01
DICAS
Este documento pertence a SCHEMCO INDÚSTRIA DE PLÀSTICOS e
não deve ser copiado, transferido, reproduzido, duplicado, inteiro ou
em parte, sem a prévia aprovação por escrito da SCHEMCO.
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Soluçôos om Trunsíormuçuo
Rua dom Aguirre, SS3 - Pq. !ndustrial Taquaral - CEP 0+671-390 - Sao Paulo - SP
Tel: (11) SS22.6767 - Fax: (11) SS+7.9820 - schemco@schemco.com.br