You are on page 1of 8

1

Desenvolvimento de Maquetes Interativas 3D
Felipe Carlos Ferreira RODRIGUES
1
Ricardo Rodrigues DAMASCENO
2

Curso de Sistema de Informação. Instituto de Estudos Superiores da Amazônia. Av. Gov. José
Malcher, 1148, Nazaré - CEP 66055-260. Belém, PA
RESUMO – Este artigo mostra o processo de criação de uma maquete interativa utilizando o Blender 3D
(ferramenta utilizada para a modelagem e o desenvolvimento de jogos eletrônicos) com o intuito de apresentar
uma nova forma para o uso da computação gráfica no meio imobiliário, sendo feito em uma metodologia de
desenvolvimento ágil.
Palavras-chave: Maquete. Blender. Desenvolvimento Ágil.

Development of I nteractive 3D Models
ABSTRACT - This paper shows the process of creating an interactive 3D model using Blender (tool used for
modeling and development of electronic games) in order to present a new way to use computer graphics in real
environment, done on an agile development methodology.
Keywords: Model. Blender. Agile Development.
1 INTRODUÇÃO
A utilização de aplicações de ambiente virtual em 3D nos últimos anos vem crescendo
notavelmente devido a diminuição dos preços dos computadores e a popularização da
internet, trazendo mudanças no modo de vida dos usuários. Baseado na ideia de que cada vez
mais, as pessoas buscam comodidade e facilidade para realizar seus afazeres, a maquete
interativa acaba sendo um meio de visualizar um imóvel que a pessoa esteja interessada em
comprar, alugar ou simplesmente visualizar as instalações do ambiente sem sair da sua casa.
Manipular e visualizar ambientes virtuais são uma forma diferente de interação para que
o usuário tenha uma perspectiva mais analítica de um determinado meio, auxiliando usuários
mais exigentes e trazendo muito mais comodidade.
Este mercado vem ganhando espaço no mundo devido ao grande avanço computacional.
As pessoas não estão mais satisfeitas apenas com uma renderização
3
, buscando algo a mais.
Neste projeto é possível à interação virtual do usuário com o a máquina e antes o que era
analisado a partir de um desenho, hoje pode ser feito através de um computador, ampliando a
arquitetura conceitual de imóveis assim como o design de interiores.

1
Pinho.lhipe@gmail.com.
2
Professor orientador. Msc. em Computação Gráfica Aplicada, ricardordm@gmail.com.
3
Renderização: é o processo pelo qual pode-se obter o produto final de um processamento digital qualquer.

2
O objetivo deste artigo é a criação de um cenário virtual interativo utilizando o software
Blender 3D, onde o usuário poderá ter uma perspectiva do local criado, mostrando instalações
elétricas em um ambiente 3D sem exigir muito de hardware e utilizar o scrum
4
para o
desenvolvimento de jogos como metodologia para o desenvolvimento.

2 ETAPAS PARA A CRIAÇÃO DA MAQUETE INTERATIVA
Para a criação da maquete interativa, é necessário a criação de um projeto de
desenvolvimento, neste caso como se trata da criação de um ambiente virtual interativo com
bases arquitetônicas, é necessário tratar dos aspectos artísticos no processo. De forma
simplificada, uma maquete interativa está baseada nas seguintes etapas:
a) Arte conceitual de planta baixa
b) Modelagem 3D
c) Integração da modelagem e da lógica de jogos

2.1 ARTE CONCEITUAL DE PLANTA BAIXA
A base para toda criação artística é ter em mente o que se quer fazer e através de
desenhos e imagens, retirar informações sobre tamanho e proporções de ambiente.
A planta baixa é o nome designado ao desenho de uma construção. Trata-se de um
diagrama de relacionamento entre os cômodos e aspectos físicos de um imóvel como mostra a
Figura 1.
Figura 1 – Planta baixa de uma residência




.

Fonte: BLOGMSX, 2013.

4
SCRUM – metodologia ágil de desenvolvimento.

3
Deve estar de forma detalhada, mostrando as medidas exatas do cômodo a ser tratado.
Plantas baixas de casas devem ser trabalhadas em medidas e escalas detalhadas das paredes,
janelas, portas, com o nome de cada área a ser trabalhada. Normalmente também, incluem
detalhes de componentes como móveis e notas sobre acabamento, métodos de construção e
símbolos elétricos.

2.2 MODELAGEM 3D
Por ser uma das partes principais da criação da maquete, trata-se de um processo de
desenvolvimento da representação de uma superfície com três dimensões de um objeto
inanimado ou não através de um software específico como mostra Figura 2.
Figura 2 - Exemplo de modelagem 3D de paredes de residência





Fonte: Print Screen do aplicativo Blender.

2.3 INTEGRAÇÃO DA MODELAGEM E LÓGICA DE JOGOS
O Ultimo estágio do processo de criação da maquete interativa, é a integração da
modelagem 3D com a Blender Game Engine
5
, onde a modelagem já está finalizada e é feita a
interatividade do cenário. Essa integração é a base de toda lógica de jogo, onde o cenário flui
de forma normal baseado em colisão e física criado sobre o cenário virtual. A primeira parte
dessa criação é realizada por meio de programação em python
6
e a utilização do editor de
lógica do Blender para atrelar a câmera ao personagem principal que será uma caixa. Após

5
Blender Game Engine – ferramenta para criação de jogos dentro do programa blender 3d.
6
Python – linguagem de programação.

4
vem a edição do box collider
7
, que estará atrelada ao personagem, impedindo com que o
mesmo ao visualizar o cenário, passe por entre objetos e paredes.

3 METODOLOGIA
Devido a utilização de modelagem e aplicação da lógica de jogos interativos, a
ferramenta a ser utilizada será o Blender 3D versão 2.64, devido já vir com função para a
criação de jogos otimizada e ser um software gratuito.
O Scrum é um framework muito utilizado na área de desenvolvimento de softwares por
ser uma metodologia ágil. No desenvolvimento de jogos é um conjunto de técnicas utilizadas
para demonstrar as etapas de criação do projeto sendo essas:
 Concept: Trata-se da criação do conceito do projeto.
 Design: Criação da modelagem baseada no conceito.
 Coding: Criação dos códigos que serão utilizados no projeto.
 Asset creation: criação dos objetos do cenário.
 Debugging: Processo de apuração de erros.
 Optimizing: Processo de otimização.
 Tuning and Polishing: Processo de acabamento final.

3.1 CONCEPT
A maquete interativa foi baseada em um apartamento pequeno como mostra figura 3 para
que seja mais fácil a visualização do espaço e para facilitar a explanação sobre o
desenvolvimento. Não foi utilizado texturas no projeto, pois a ênfase está na maquete e não
no design da residência, tendo apenas uma textura básica do ambiente.





7
Box colider – estrutura invisível que impede com que os objetos atravessem os outros.

5
Figura 3 - Planta usada como exemplo para a criação do modelo 3D






Fonte: do autor, 2013.
3.2 DESIGN
Blender é um programa que possui muitas funcionalidades e oferece uma série de
comandos para transformar um polígono de acordo com as formas que são desejadas. Nesta
fase do projeto, serão criadas as paredes e janelas que irão delimitar o cenário virtual e
aplicação de textura simples como mostra Figura 4.

Figura 4 – Modelagem do cenário
Fonte: Autor, 2013


3.3 CODING

6
O Blender trabalha com a linguagem de programação python facilitando na formação da
lógica de jogos. Devido ao sistema ter seu próprio editor de lógica, a utilização da
programação foi necessária somente para gerar um script para a movimentação da câmera
baseada no movimento do mouse.
3.4 ASSET CREATION
Já com a maquete pronta, nesta fase são feitos os detalhes. Serão acrescentados os
encanamentos de energia e tomadas, para a indicação de onde estará a parte elétrica do
apartamento como mostra Figura 5.


Figura 5 – Encanamentos destacados em vermelho






Fonte: Autor, 2013
3.5 DEBUGGING
Nesta fase do projeto, será feito os testes onde poderemos visualizar o cenário em
perspectiva já com o funcionamento do personagem principal, para poder verificar erros de
textura e de colisão.
3.6 OPTIMIZING
O processo de optimização é feito através da aplicação de suavização de texturas e a
aplicação do GLSL como forma de aplicar efeitos visuais ao cenário de forma que não fique
pesado como mostra Figura 6 e serão colocadas legendas para informação do usuário no
cenário e de como se mover

7
Figura 6 – Cenário texturizado.

Fonte: Autor, 2013
3.7 TUNING AND POLISHING
Como parte final do processo, é feita a configuração do projeto afim de que tenha uma
resolução padrão para melhor visualização assim como será exportado o projeto para um
arquivo executável para que possa ser aberto em qualquer computador popular, concluindo o
processo de acabamento da maquete virtual.
4 CONSIDERAÇÕES FINAIS
Por fim, o uso de uma maquete interativa virtual é uma ferramenta que facilita a
visualização de imóveis, ajudando projetistas assim como facilitando a vida e a comodidade
do usuário final.
No mundo moderno, cada vez mais as pessoas estão procurando métodos de facilitar sua
vida, e a maquete interativa é um método totalmente novo para que elas possam interagir e
retirar informações sobre o seu imóvel ou algum outro de interesse.
Este artigo é um passo para ajudar artistas e projetistas construir um cenário que pode
desde informar sobre tubulações de energia até o design de imóveis, mostrando objetos e
como poderá ficar a residência. Contudo, conhecimentos em programação e modelagem 3D
são essenciais para que o projeto possa ficar melhor e assim, chegar a grandes resultados.



8
AGRADECIMENTOS
Agradeço primeiramente a Deus, por ter me dado vida e o sonho de me formar em
Sistemas de Informação.
Agradeço aos meus pais Felipe e Dinha, que com muito sacrifício conseguiram me
manter estudando durante todo esse percurso, pela ajuda e por nunca terem desistido de mim.
Agradeço a minha noiva e sua família, pelo apoio em todos os momentos e pela ajuda
que me foi dada durante os piores e mais desafiadores momentos.
Agradeço a todos os meus familiares que ajudaram e me motivaram a continuar no
curso e principalmente por orar por mim.

REFERENCIAS
BAZAN, Alan Victoria. Ultilização de Scrum no desenvolvimento de jogos eletrônicos.
Disponível em: <http://beattheplaguegame.files.wordpress.com/2012/04/scrum-para-
jogos1.pdf>. Acesso em: 13 set. 2013.

BRITO, Allan. Blender 3D: Jogos e animações interativas.
Disponível em: < https://www.novatec.com.br/.../blender_3d/cap >.
Acesso em: 10 out. 2013.

CLUA, Esteban Walter Gonzalez. Desenvolvimento de Jogos 3D: Concepção, design e
programação. Disponível em:
<http://www2.ic.uff.br/~esteban/files/Desenvolvimento%20de%20jogos%203D.pdf>.
Acesso em: 16 ago. 2013.

FERNANDES, Aline. Desenho de arquitetura: planta baixa. Disponível em:
<http://edifica2009.files.wordpress.com/2009/10/aula-021.pdf>. Acesso em: 15 nov. 2013.

PLANTA interativa 3D ajuda usuário a escolher apartamento. Disponível em:
<http://tecnologia.terra.com.br/planta-interativa-3d-ajuda-usuario-a-escolher-
apartamento,7c58c60ec15ea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html>. Acesso em: 02 jun.
2013.