You are on page 1of 2

Anualmente a Revista Exame publica uma pesquisa com os 100 Maiores e Melhores, onde

classifica as 100 maiores e melhores empresas dentro do Brasil, divididas em 18 setores da
economia. A escolha não é feita aleatoriamente, há uma pesquisa onde são mostradas as
empresas que tiveram destaque na forma de conduzir suas estratégias perante o mercado e seus
concorrentes, quando comparado com o exercício do ano anterior.
Para tal classificação há uma comparação no resultado em termos de crescimento, rentabilidade,
saude financeira, participaçao de mercado e produtividade de empregado (Rentabilidade do
patrimônio, Liquidez Corrente, Riqueza Criada por Empregado, Crescimento de Vendas e
Liderança de Mercado).
Com os dados em mãos, a equipe técnica da FIPECAFI, empresa contratada pela Exame
juntamente com alunos da USP, compila os dados e assim, consegue avaliar e classificar as
empresas ponderando seus indicadores. O método utilizado para atribuir os pontos de
desempenho são relativos a indicadores, ou seja, possuem diferentes pesos. Segue abaixo o peso
de cada um:
Ao crescimento das vendas é atribuido PESO 10. Esse indicador tem como papel mostrar o
dinamismo da empresa em seu ano de análise, esteja ele aumentando ou diminuindo sua
participaçao no mercado.
Já a Liderança de mercado é atribuido PESO 20. Nele é feito a comparaçao das participações de
mercado que a empresa têm em seu setor e estabelece a classificação entre elas em termos
percentuais.
Com a Liquidez corrente o PESO 25 é atribuido. Esse indicador mostra se a empresa apresenta
ou não boa saúde financeira, traduzido pela operaçao ou não com segurança no curto prazo.
A Rentabilidade do Patrimônio com seu PESO 30, mede a eficiencia da empresa, seu controle
de custos e o aproveitamento das oportunidades no mundo dos negócios e somente empresas
com rentabilidade positiva recebem pontos nesse indice. Este item é muito importante, já que é
considerado critério de desempate entre empresas com mesmo pontos no desempenho geral.
Como ultimo indicador, temos Riqueza criada por empregado, com PESO 15 e mensura quanto a
empresa produz de riqueza em relaçao ao numero de pessoas empregadas, não levando em
consideraçao o volume total de vendas ou margem de lucro.
Além dos indicadores de desempenho citados, cada uma das 21 empresas modelo da publicaçao
Guia EXAME de Sustentabilidade também da Revista Exame, recebe 50 pontos. Outros 50
pontos também são atribuidos as 16 melhores empresas do último Guia EXAME — As 150
Melhores Empresas para Você Trabalhar. As outras que também tiveram destaque levam 25
pontos. Empresas que não publicam ou não enviam balanços não conseguem tais bônus.
Do ano de 2011 para 2012, houve uma diferenciaçao em algumas empresas, já que em 2012 foi
adotado o critério de receita líquida e não mais o de receita bruta, como nos anos anteriores e
com isso ocorreu um sobe e desce na classificação das empresas. A mudança foi feita obdecendo
os padroes internacionais de contabilidade, adotado no país desde 2011. Essa regra estabelece
que, os demosntrativos de resultado das empresas devem apresentar inicialmente a receita
líquida, calculada com o desconto da receita bruta, impostos sobre vendas e algumas deduções
operacionais específicas.