You are on page 1of 177

2061: Uma Odisséia no Espaço III

Ao lado de Stanley Kubrick, Arthur C. Clarke é o responsável pela obra de ficção
científica ais popular desde !"lio #erne$ o file %&&'$ ()A *+,SS-,A .* /S0A1*,
baseado nu conto escrito por Clarke no início da década de 2& e posteriorente
transforado e u roance. 0ressionado pelas incontáveis cartas dos fãs e os
insistentes pedidos de seus editores, escreveu %&'&$ ()A *+,SS-,A .* /S0A1* ,,,
3ue ve responder 43uelas per5untas foruladas e %&&', as 3uais in3uietara e
arcara toda ua 5eração.
/ %&2'$ ()A *+,SS-,A .* /S0A1* estão de volta os isteriosos onolitos e o
cosonauta 6ey7ood 8loyd, novaente enfrentando seus adversários de sepre$
+ave 9o7an :ou o 3ue 3uer 3ue 9o7an tenha se transforado; e 6A< :o
coputador 3ue coandou a astronave +iscovery e sua issão ruo a !apetus =
ua das luas de Saturno = e assassinou 3uase todos os seus tripulantes;. +esta ve>,
poré, seu principal adversário é o poder de ua raça aliení5ena 3ue decidiu 3ue a
6uanidade terá, forçosaente, de desepenhar u papel na evolução da ?alá@ia.
NOTA DO AUTOR
Assi coo %&'& = (a *disséia no /spaço ,, não foi ua continuação direta de
%&&' = (a *disséia no /spaço, este livro tabé não é ua se3uencia linear de
%&'&. Aodos esses volues deve ser considerados coo variaçBes sobre o eso
tea, envolvendo uitos dos esos persona5ens e situaçBes, as não tendo
coo cenário necessariaente o eso universo.
*s acontecientos transcorridos desde 'C2D, 3uando Stanley Kubrick su5eriu
:cinco anos antes do desebar3ue do hoe na <ua; 3ue devíaos tentar Eo
proverbial bo file de ficção científicaE, torna ipossível a coerFncia total, Gá 3ue
as histHrias posteriores inclue descobertas e acontecientos 3ue não tinha
se3uer ocorrido 3uando os livros anteriores fora escritos. %&'& tornou=se possível
co o brilhante sucesso das via5ens do #oya5er a !"piter e 'CIC, e eu não
pretendia voltar 43uele territHrio até 3ue che5asse os resultados da )issão ?alileu,
ainda ais abiciosa.
?alileu deveria ter lançado ua sonda na atosfera de !"piter e passar 3uase dois
anos visitando todos os seus satélites principais. +everia ter sido lançado e aio de
'CJ2 e ter alcançado seu obGetivo e de>ebro de 'CJJ. Assi, eu esperava poder
aproveitar a onda de novas inforaçBes de !"piter e suas luas e torno de 'CC&...
,nfeli>ente, a tra5édia da Challen5er eliinou essa possibilidadeK ?alileu = 3ue
hoGe repousa e sua sala anti=séptica no <aboratHrio de 0ropulsão a !ato = terá de
encontrar outro veículo de lançaento. Será ua sorte se che5ar a !"piter co
apenas sete anos de atraso.
Lesolvi não esperar.
Arthur C. Clarice.
Colobo, Sri <anka,
Abril de 'CJI.
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
I - A MONTANHA MÁGICA
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
1 O! ANO! CONGE"ADO!
= 0ara u hoe de I& anos, vocF está e e@celente fora = observou o +r.
<a>unov, levantando os olhos dos resultados finais ipressos pelo )edco. = /u não
lhe teria dado ais de 2N.
= 8ico uito satisfeito co isso, *le5. /specialente por3ue tenho '&O anos, coo
vocF sabe perfeitaente be.
= <á vaos nHs outra ve>P 0arece até 3ue vocF nunca leu o livro da professora
Ludenko.
= A 3uerida e velha KaterinaP Aínhaos planeGado ua reunião para o seu
centésio aniversário. 8i3uei tão triste 3uando ela não conse5uiu copletá=lo = é o
3ue dá passar tepo deais na Aerra.
= (a ironia, pois foi ela 3ue criou a faosa frase EA 5ravidade é a responsável
pela velhiceE.
* +r. 6ey7ood 8loyd olhou pensativaente para o panoraa sepre utável do
belo planeta, a apenas seis il 3uilQetros de distRncia, no 3ual Gaais poderia
voltar a cainhar. /ra ainda ais irQnico 3ue, 5raças ao ais est"pido acidente de
sua vida, ainda estivesse co e@celente sa"de 3uando praticaente todos os velhos
ai5os Gá estava ortos.
6avia apenas ua seana 3ue estava de volta 4 Aerra 3uando, apesar de todas
as advertFncias e de sua prHpria decisão de 3ue nada da3uilo Gaais aconteceria
co ele, tinha caído da3uela varanda do se5undo andar. :Si, estava
coeorando, as co ra>ão$ era u herHi no novo undo do 3ual a <eonov tinha
voltado.; As fraturas "ltiplas resultara e coplicaçBes 3ue poderia ser ais
be tratadas no 6ospital /spacial 0asteur.
,sso tinha acontecido e %&'N. / a5ora = não podia acreditar realente, as o
calendário na parede assi di>ia = estava no ano de %&2'.
0ara 6ey7ood 8loyd, o relH5io biolH5ico não sH tinha sido atrasado pela 5ravidade
do hospital, 3ue era de u se@to da 5ravidade terrestre, coo tabé tinha sido
realente invertido duas ve>es e sua vida. Acreditava=se a5ora, e 5eral = ebora
certas autoridades duvidasse = 3ue a hibernação ia alé de deter o processo de
envelheciento$ ela estiulava o reGuvenesciento. 8loyd se tornara na realidade
ais Gove e sua via5e de ida e volta a !"piter.
= /ntão vocF realente acha 3ue posso ir co se5urançaS
= .ada neste universo te se5urança, 6ey7ood. SH posso di>er 3ue não há
obGeçBes fisiolH5icas. Afinal de contas, seu eio abiente será, a bordo da (niverse,
praticaente o eso da3ui. A nave pode não ter e@ataente o padrão de... ah...
especiali>ação édica 3ue ofereceos a3ui no 0asteur, as o +r. )ahindran é bo.
Se houver al5u problea 3ue ele não saiba enfrentar, poderá colocar vocF e
hibernação outra ve> e andá=lo de volta para nHs, pa5aento contra entre5a.
/ra o resultado pelo 3ual 8loyd tinha esperado, as de certa fora sua satisfação
isturou=se co triste>a. /staria lon5e, durante seanas, de seu lar de há 3uase
eio século e de seus novos ai5os dos "ltios anos. /bora a (niverse fosse ua
nave de lu@o, e coparação co a priitiva <eonov :3ue a5ora pairava lá no alto
acia de 8arside coo ua das peças principais do )useu <a5ran5e;, ainda havia
u eleento de risco e 3ual3uer via5e espacial prolon5ada. /specialente ua
via5e pioneira coo a 3ue ele se preparava a5ora para iniciar...
)as talve> fosse e@ataente isso o 3ue buscava = eso co '&O anos :ou,
se5undo a cople@a conta5e 5eriátrica da falecida professora Katerina Ludenko,
uns saudáveis 2N anos;. .a "ltia década tinha toado consciFncia de ua
crescente in3uietação e u va5o descontentaento co ua vida 3ue era
confortável e be or5ani>ada deais.
Apesar de todos os entusiasantes proGetos e e@ecução no Sistea Solar = A
Lenovação de )arte, o estabeleciento da 9ase e )erc"rio, o 0roGeto #erde de
?aniedes = não havia u obGetivo no 3ual pudesse realente focali>ar seu
interesse e suas ener5ias ainda consideráveis. 6á dois séculos, u dos prieiros
poetas da /ra Científica tinha resuido co perfeição os seus sentientos ao falar
pelos lábios de *disseuT(lysses$
#idas 3ue se acuula,soos uito pe3uenos,
e de i pouco ainda restaK
as cada hora 3ue fica salva=se do silFncio eterno,
é coo portadora de coisas sepre novas.
/ foi au por trFs sHis alienar=e
se do deseGo o espírito vibrava de se5uir a idéia,
í5nea estrela,até o liite final do pensaento.
ArFs sHis, realenteP Ainha sido ais de 3uarenta$ (lysses se teria
enver5onhado dele. )as a estrofe se5uinte, 3ue conhecia tão be, era ainda ais
ade3uada$
0ode tra5ar=nos os abisos,
podereos talve> che5ar 4s ,lhas
8eli>es e ver o 5rande A3uiles.
)uito nos foi toado, as resta al5o
ebora se da força o anti5o ardor
capa> de over céus, soos o 3ue soos$
da esa tepera de herHis,
Gá 5asta pelo tepo e destino,
as 3ue é forte na Rnsia de che5ar, buscar,
achar se nunca desistir.
9uscar, achar... 9e, a5ora ele sabia o 3ue ia buscar e achar = por3ue sabia
e@ataente onde estaria. /@ceto por al5u acidente catastrHfico, era ipossível 3ue
lhe escapasse.
.ão era ua eta 3ue al5ua ve> tivesse ia5inado conscienteente, e eso
na3uele oento não tinha uita certe>a da ra>ão pela 3ual ela se tornara tão
subitaente doinante. !ul5ava=se iune 4 febre 3ue, ais ua ve>, containava a
huanidade = pela se5unda ve> e sua vidaP = as talve> estivesse en5anado. *u é
possível 3ue o inesperado convite para participar da redu>ida lista de convidados
ilustres para a (niverse tivesse incendiado sua ia5inação, despertando u
entusiaso 3ue nunca soubera possuir.
6avia outra possibilidade. +epois de todos a3ueles anos, ainda podia lebrar=se
do anticlía@ 3ue fora o encontro 'CJN=J2 para o p"blico e 5eral. A5ora havia ua
possibilidade = a "ltia para ele, e a prieira para a huanidade = de copensar, de
sobra, 3ual3uer decepção anterior.
.o século UU, apenas apro@iaçBes tinha sido possíveis. +esta ve>, poré,
haveria u desebar3ue real, tão pioneiro 3uanto tinha sido os prieiros passos
de Arstron5 e Aldrin na <ua.
* +r. 6ey7ood 8loyd, veterano da issão a !"piter de %&'&='N, dei@ou sua
ia5inação voar para o fantasa5Hrico visitante 3ue ais ua ve> voltava das
profunde>as do espaço, 5anhando velocidade se5undo a se5undo, preparando=se
para dar a volta ao Sol. / entre as Hrbitas da Aerra e #Fnus o ais faoso de todos
os coetas encontraria a ainda incopleta nave espacial (niverse e sua via5e
inau5ural.
* ponto e@ato do encontro ainda não tinha sido deterinado, as sua decisão Gá
estava toada.
= 6alley, lá vou eu... = ururou 6ey7ood 8loyd.
2 #RIMEIRA $I!%O
.ão é verdade 3ue se tenha de dei@ar a terra para apreciar todo o esplendor dos
céus. .e eso no espaço o céu estrelado é ais 5lorioso do 3ue visto de ua
alta ontanha, nua noite perfeitaente clara, lon5e de 3ual3uer iluinação
artificial. /bora as estrelas pareça ais brilhantes alé da atosfera, o olho não
pode apreciar realente a diferença$ e o espetáculo esa5ador de etade da esfera
celeste apreciada e conGunto é al5o 3ue nenhua Ganela de observação pode
oferecer.
)as 6ey7ood 8loyd estava ais do 3ue satisfeito co sua visão particular do
universo, e especial durante os oentos e 3ue a >ona residencial estava no
lado escuro do hospital espacial, 3ue 5irava lentaente. .essa ocasião, e seu
capo de visão retan5ular via=se apenas estrelas, planetas, nebulosas = e,
ocasionalente, obscurecendo tudo o ais, o brilho ininterrupto de <"cifer, novo
rival do Sol.
Cerca de de> inutos antes do início de sua noite artificial, ele desli5aria todas as
lu>es da cabine = até eso a lu> verelha de eer5Fncia = para adaptar=se
perfeitaente ao escuro. Co u certo atraso de vida, para u en5enheiro espacial,
tinha aprendido os pra>eres da astronoia a olho nu, e a5ora podia identificar
praticaente 3ual3uer constelação, eso 3ue dela sH visse pe3uena parte.
/ 3uase todas as VnoitesWXX, da3uele Fs de aio, 3uando o coeta estava
entrando na Hrbita de )arte, tinha verificado sua locali>ação nas cartas estelares.
/bora fosse fácil encontrá=lo co uns bons binHculos, 8loyd resistiu teiosaente
4 aGuda destesK estava fa>endo u pe3ueno Go5o, vendo até 3ue ponto seus olhos
idosos correspondia ao desafio. /bora dois astrQnoos e )auna Kea Gá
tivesse afirado ter observado o coeta visualente, nin5ué acreditou neles, e
afiraçBes seelhantes de outros residentes do 6ospital 0asteur tinha sido
recebidas co ceticiso ainda aior.
.a3uela noite, poré, previa=se pelo enos ua a5nitude de seis, e ele poderia
ter sorte. Araçou a linha de 5aa a épsilon e concentrou a atenção no ápice de u
ia5inário e3uilátero colocado sobre ela = 3uase coo se pudesse focali>ar sua visão
através do Sistea Solar pela siples força de vontade.
/ lá estava eleP /@ataente coo o vira da prieira ve>, I2 anos antes, ipreciso
as inconfundível. Se não soubesse e@ataente para onde olhar, ne se3uer o teria
notado, ou teria achado 3ue se tratava de al5ua nebulosa distante.
0ara seu olho nu era apenas ua bolha de névoa pe3uena, perfeitaente circular.
0or ais 3ue se esforçasse, não pQde perceber nenhu traço da cauda. )as a
pe3uena flotilha de sondas 3ue vinha acopanhando o coeta há eses Gá tinha
re5istrado as prieiras e@plosBes de poeira e 5ás 3ue dentro e pouco criaria ua
crescente plua5e e eio 4s estrelas, apontando diretaente no sentido oposto
ao de seu criador, o Sol.
Coo todos, 6ey7ood 8loyd tinha observado a transforação do n"cleo frio,
escuro = não, 3uase ne5ro = 3ue entrava no Sistea Solar. +epois de I& anos de
profundo con5elaento, a cople@a istura de á5ua, aQnia e outros 5elos estava
coeçando a dissolver=se e a ferver. (a ontanha voadora ais ou enos da
fora = e do taanho = da ilha de )anhattan estava dando ua cusparada cHsica
a cada NO horas$ 4 edida 3ue o calor do Sol penetrava a crosta isolante, 5ases
vapori>adores fa>ia o coeta de 6alley coportar=se coo ua caldeira 3ue
va>asse. !atos de vapor dXá5ua, isturados co pHs e ua cobinação infernal de
copostos 3uíicos or5Rnicos, proGetava=se de eia d">ia de pe3uenas craterasK a
aior delas, apro@iadaente do taanho de u capo de futebol, soltava sua
cusparada re5ularente cerca de duas horas depois da adru5ada local. 0arecia=se
e@ataente co u 5Fiser, e fora bati>ado lo5o de E*ld 8aithfulE :E#elho 8ielXX;, e
hoena5e ao faoso 5Fiser do 0ar3ue .acional de Yello7stone, nos /stados
(nidos.
/le Gá se ia5inava na borda da3uela cratera, esperando 3ue o sol se er5uesse
acia da escura e contorcida paisa5e 3ue Gá conhecia tão be pelas ia5ens
enviadas do espaço. - certo 3ue o contrato nada di>ia sobre a saída de passa5eiros =
ao contrário da tripulação e do pessoal científico = fora da nave, 3uando esta
descesse no 6alley.
0or outro lado tabé nada havia, nas cláusulas e letras enores, 3ue o
proibisse e@pressaente.
#ão ter trabalho para e se5urar, pensou 6ey7ood 8loyd. Aenho certe>a de 3ue
ainda sei usar u traGe espacial. / se estiver errado...
<ebrou=se de ter lido 3ue u visitante do AaG )ahal dissera, certa ve>$ E/u
orreria aanhã, para ter u onuento coo este.W
/le preferiria co satisfação o coeta de 6alley.
&REGRE!!O ' TERRA
)eso se a3uele constran5edor acidente, a volta 4 Aerra não tinha sido fácil.
* prieiro cho3ue ocorreu pouco depois da reaniação, 3uando a +ra. Ludenko o
tinha acordado de seu prolon5ado sono. Zalter Curno7 estava Gunto dela, e eso
no seu estado de seiconsciFncia, 8loyd percebeu 3ue al5ua coisa estava errada$
o pra>er 3ue deonstrara ao vF=lo acordar era u pouco e@a5erado deais, e não
conse5uia disfarçar ua certa tensão. SH depois 3ue se recuperou plenaente
dissera=lhe 3ue o +r. Chandra Gá não estava entre eles.
/ al5u ponto alé de )arte, de aneira tão iperceptível 3ue os onitores
não podia re5istrar a hora, ele tinha siplesente dei@ado de viver. Seu corpo, 4
deriva no espaço, continuara livreente a acopanhar a Hrbita da <eonov e tinha
sido há uito consuido pelo fo5o do Sol.
A causa da orte era totalente desconhecida, as )a@ 9railovsky anifestou
ua opinião 3ue, ebora uito pouco científica, ne o Coandante=)édico
Katerina Ludenko procurou refutar$
= /le não podia viver se o 6al.
Zalter Curno7, lo5o ele, acrescentou outra refle@ão$ = .ão sei coo 6al rea5irá a
isso. Al5ua coisa lá fora deve estar onitorando todas as nossas eissBes. )ais
cedo ou ais tarde, ele saberá.
A5ora Curnov tabé se fora = e todos os outros, e@ceto a pe3uena [enia. .ão a
via há vinte anos, as seu cartão che5ava pontualente a cada .atal. * "ltio
ainda estava espetado no painel acia de sua esa$ ostrava ua troica cheia de
presentes, correndo nas neves de u inverno russo, vi5iada por lobos 3ue parecia
uito faintos.
\uarenta e cinco anosP 0or ve>es parecia ter sido apenas onte 3ue a <eonov
voltara 4 Hrbita da Aerra, aplaudida por toda a huanidade. .ão obstante, tinha sido
u aplauso curiosaente coedido, respeitoso, as se entusiaso autFntico. A
issão a !"piter fora u sucesso deasiado 5rande. Abrira a VCai@a de 0andoraW,
cuGo conte"do ainda não havia sido revelado.
\uando o onolito ne5ro conhecido coo Anoalia )a5nética Aycho ( :A)A=';
foi escavado na <ua, apenas u punhado de hoens sabia de sua e@istFncia. SH
depois da fatídica via5e da +iscovery a !"piter, o undo ficou sabendo 3ue, 3uatro
ilhBes de anos antes, outra inteli5Fncia tinha passado pelo Sistea Solar e dei@ado
o seu cartão de visitas. A notícia foi ua revelação, as não ua surpresa$ há
décadas esperava=se al5ua coisa nesse sentido.
/ tudo isso aconteceu uito antes da e@istFncia da raça huana. /bora u
isterioso acidente tivesse ocorrido co a +iscovery lá fora e volta de !"piter, não
havia nenhua prova real de 3ue fosse al5ua coisa ais do 3ue u defeito a
bordo. /bora as conse3uFncias filosHficas da A)A=' fosse profundas, para todas
as finalidades práticas a 6uanidade continuava so>inha no (niverso.
,sso Gá não era ais verdade. A apenas al5uns inutos=lu> de distRncia = o 3ue no
Cosos era uito perto = estava ua inteli5Fncia 3ue podia criar ua estrela e, co
obGetivos inescrutáveis, destruir u planeta il ve>es aior do 3ue a Aerra. / uito
ais pressa5o era o fato de 3ue essa inteli5Fncia ostrara conhecer a 6uanidade,
nua "ltia ensa5e 3ue a +iscovery andara das luas de !"piter, pouco antes
3ue o brilho intenso de <"cifer o destruísse$
VA*+*S /SS/S )(.+*S S]* S/(S = /UC/A* /(L*0A. .]* A/.A/)
+/S/)9ALCAL A<,.W
A nova e brilhante estrela, 3ue tinha acabado co a noite, e@ceto nos poucos
eses e 3ue, a cada ano, passava atrás do Sol, trou@era ao eso tepo
esperança e edo para a 6uanidade. )edo = por3ue o desconhecido, e especial
3uando parecia li5ado 4 onipotFncia, não podia dei@ar de provocar essas eoçBes
prievas. /sperança = devido 4 transforação 3ue provocou na política 5lobal.
+i>ia=se co fre3uFncia 3ue a "nica coisa capa> de unir a 6uanidade era ua
aeaça do espaço. Se <"cifer era ua aeaça, nin5ué sabiaK as era certaente
u desafio. / isso bastava, coo se viu.
6ey7ood 8loyd tinha acopanhado as transforaçBes 5eopolíticas da perspectiva
do 6ospital 0asteur, 3uase coo se fosse u observador estranho. A princípio, não
tinha a intenção de ficar no espaço depois de copletar sua recuperação. 0ara o
intri5ado aborreciento de seus édicos, essa recuperação levou u tepo
inesperado.
Analisando esse fato retrospectivaente, na tran3uilidade de seus "ltios anos,
8loyd sabia e@ataente por 3ue seus ossos se recusava a soldar=se$ siplesente
não 3ueria voltar para a Aerra = não havia nada para ele lá ebai@o na3uele 5lobo
ofuscante, a>ul e branco, 3ue enchia o seu céu. 6avia oentos e 3ue podia
copreender 3ue Chandra tivesse perdido a vontade de viver.
8oi por ero acaso 3ue não estava co a sua prieira ulher na3uele vQo 4
/uropa. A5ora )arion estava orta, sua eHria parecia parte de ua outra vida
3ue poderia ter pertencido a outra pessoa, e as duas filhas 3ue tivera era coo
desconhecidas aáveis, e tinha suas prHprias faílias.
Ainha, poré, perdido Caroline por sua prHpria culpa, ebora não houvesse
escolha, no caso. /la nunca copreendeu :teria ele realente feito issoS; por 3ue
8loyd dei@ou a bela casa 3ue tinha feito Guntos para e@ilar=se, durante anos, nos
frios desertos distantes do Sol.
/bora soubesse, antes eso 3ue a issão che5asse ao eio, 3ue Caroline não
esperaria, alientara esperanças desesperadas de 3ue Chris o perdoasse. )as até
eso esse consolo lhe fora ne5ado$ o filho passara deasiado tepo se u pai.
\uando 8loyd voltou, Chris tinha encontrado outro, no hoe 3ue o substituíra na
vida de Caroline. * distanciaento foi total. 8loyd achou 3ue Gaais se recuperaria,
as é claro 3ue se recuperou = de certo odo.
Seu corpo tinha espertaente conspirado co os seus deseGos inconscientes.
\uando por fi voltou 4 Aerra, depois de ua deorada convalescFncia no 0asteur,
evidenciou lo5o sintoas tão alarantes = inclusive al5o suspeitaente parecido
coo necrose Hssea = 3ue foi andado 4s pressas de volta para a Hrbita. / ali tinha
ficado, co e@ceção de uas poucas via5ens 4 <ua, copletaente adaptado 4 vida
na 5ravidade de >ero a u se@to do hospital espacial 3ue 5irava lentaente.
.ão era u recluso = lon5e disso. /bora convalescente, ditava relatHrios, fa>ia
depoientos ante interináveis coissBes, era entrevistado por representantes dos
eios de counicação. /ra u hoe faoso e 5ostava disso = en3uanto durou.
AGudava a copensar as feridas interiores.
A prieira década copleta = %&%& a %&O& = parecia ter passado tão depressa 3ue
ele tinha a5ora dificuldades e focali>á=la. 6ouve as crises, escRndalos, cries e
catástrofes habituais = notadaente o ?rande Aerreoto da CalifHrnia, cuGas
conse3uFncias tinha observado, co u horror fascinado, pelas telas dos onitores
da estação. .a apliação á@ia, e condiçBes favoráveis, podia ostrar seres
huanos individualente. Co sua visão de +eus, poré, foi ipossível sentir=se
identificado co a3ueles pontinhos 3ue fu5ia correndo das cidades e chaas. SH
as cReras locais ostrara o verdadeiro horror.
+urante a3uela década, ebora os resultados sH se tornasse evidentes ais
tarde, as placas tectQnicas políticas overa=se tão ine@oravelente 3uanto as
5eolH5icas = as no sentido oposto, coo se o tepo estivesse correndo para trás.
0ois no início a Aerra possuía o "nico supercontinente de 0an5ea, 3ue co os eBes
se dividiu. * eso aconteceu co a espécie huana, dividida e nuerosas tribos
e naçBesK a5ora fundia=se, 3uando as velhas separaçBes lin5uísticas e culturas
coeçava a tornar=se iprecisas.
/bora <"cifer tivesse acelerado o processo, este coeçara décadas antes,
3uando o advento da era do Gato provocou ua e@plosão de turiso 5lobal. \uase
ao eso tepo = não era, certaente, coincidFncia = os satélites e as fibras Hticas
revolucionara as counicaçBes. Co a histHrica abolição das ta@as para chaadas
a lon5a distRncia, a O' de de>ebro do ano %&&&, todo telefonea tornou=se local, e
a raça huana saudou o novo ilFnio transforando=se nua "nica e enore
faília conversadeira.
Coo a aioria das faílias, ne sepre era pacífica, as suas bri5as Gá não
era ua aeaça a todo o planeta. A se5unda = e "ltia = 5uerra nuclear viu o uso
e cobate do eso n"ero de bobas 3ue a prieira = precisaente duas. /
ebora a 3uilotona5e fosse aior, as bai@as fora uito enores, pois abas
fora usadas contra instalaçBes petrolíferas e áreas pouco povoadas. ^3uela
altura, os ArFs ?randes = China, /stados (nidos e (nião Soviética = a5ira co
elo5iável rapide>, isolando a >ona de batalha até 3ue os cobatentes 3ue
sobrevivera voltasse a ter bo senso.
.a década de %&%&=O& ua 5uerra entre as ?randes 0otFncias era tão
inia5inável 3uanto ua 5uerra entre o Canadá e os /stados (nidos no século
anterior. ,sso não era conse3_Fncia de nenhua 5rande elhoria na nature>a
huana, ne eso de nenhu fato isolado, e@ceto a preferFncia noral pela
vida, e não pela orte. ?rande parte do ecaniso da pa> não fora ne eso
planeGado de aneira consciente$ antes 3ue os políticos percebesse o 3ue tinha
acontecido, descobrira 3ue estava ontado, e funcionava be...
.enhu estadista, nenhu idealista de 3ual3uer ideolo5ia inventou o oviento
dos ELeféns da 0a>E$ esse noe sH foi criado be depois 3ue al5ué percebeu 3ue
havia sepre ce il turistas russos nos /stados (nidos = e eio ilhão de
aericanos na (nião Soviética, a aioria dedicando=se ao passatepo tradicional de
3uei@ar=se das instalaçBes hidráulicas. / talve> ais pertinente, abos os 5rupos
tinha u n"ero desproporcionalente 5rande de pessoas iportantes = os filhos
e filhas da ri3ue>a, do privilé5io e do poder político.
/ eso 3ue se deseGasse, Gá não era possível planeGar ua 5uerra e 5rande
escala. A ,dade da AransparFncia alvoreceu na década de 'CC&, 3uando os eios de
counicação ais arroGados e assa coeçara a lançar satélites foto5ráficos
co resoluçBes coparáveis 4s 3ue os ilitares tivera por trFs décadas. *
0entá5ono e o Krelin ficara furiosos, as não podia copetir co a Leuters, a
Associated 0ress e co as cReras vi5ilantes %D horas por dia do *rbital .e7s
Service.
/ %&2&, ebora o undo não estivesse totalente desarado, estava
efetivaente pacificado, e as N& aras nucleares 3ue restava estava todas sob
controle internacional. 6ouve ua resistFncia surpreendenteente pe3uena 3uando
o popular onarca /d7ard #,,, foi eleito prieiro 0residente 0lanetário, co a
discordRncia de apenas do>e estados, cuGo taanho e iportRncia ia da Suíça =
3ue ainda teiava e ser neutra :as cuGos restaurantes e hotéis saudara a nova
burocracia co braços abertos; = até as )alvinas, estas ainda ais fanaticaente
independentes, 3ue resistira a todas as tentativas dos e@asperados in5leses e
ar5entinos de ipin5i=las uns aos outros.
* desantelaento da enore ind"stria de araentos, totalente parasitária,
deu u ipulso = por ve>es até eso pouco saudável = 4 econoia undial.
)atérias=prias vitais e brilhantes talentos de en5enharia dei@ara de ser en5olidos
por u virtual buraco ne5ro = ou, pior ainda, diri5idos para a destruição. 0udera
ser usados, e lu5ar disso, na reparação da devastação e ne5li5Fncia de séculos,
reconstruindo o undo.
/ construindo outros, novos. A5ora, realente, a 6uanidade tinha encontrado,
Vo e3uivalente oral da 5uerraXX, e u desafio 3ue podia absorver as ener5ias
e@cedentes da raça = por tantos ilFnios futuros 3uanto se ousasse sonhar.
( MAGNATA
\uando nasceu, Zillia Asun5 foi chaado de Eo bebF ais caro do undoXX,
título 3ue anteve por dois anos apenas, até 3ue fosse reivindicado por sua irã.
/la ainda o conservava, e a5ora 3ue as <eis de 8aília tinha sido revo5adas, não
seria 3uestionado nunca.
Seu pai, o lendário Sir <a7rence, nasceu 3uando a China restabeleceu a ri5orosa
re5ra de E( 8ilho, (a 8aíliaEK sua 5eração proporcionou a psicHlo5os e
cientistas sociais interinável aterial de estudo. .ão tendo irãos ou irãs = e e
uitos casos, ne tios ou tias =, ela foi sin5ular na histHria huana. Se o crédito
disso cabia 4 fle@ibilidade da espécie ou ao érito do sistea chinFs de faília
apliada, provavelente nunca se saberá. A verdade é 3ue as crianças da3uele
estranho período fora notavelente livres de probleasK as certaente não
dei@ara de ser afetadas, e Sir <a7rence tinha feito o á@io, e de aneira
espetacular, para copensar o isolaento de sua infRncia.
\uando seu se5undo filho nasceu e %&%%, o sistea de licenciaento se havia
transforado e lei. /ra possível ter 3uantos filhos se 3uisesse, desde 3ue fosse
pa5a a ta@a ade3uada. :*s counistas sobreviventes da #elha ?uarda não fora os
"nicos a considerar o plano aterrador, as fora vencidos pelos seus cole5as ais
pra5áticos do novo Con5resso da Lep"blica +eocrática 0opular.;
*s n"eros ' e % estava livres de ta@as. * n"ero O custava u ilhão de sois.
* n"ero D, dois ilhBes. * n"ero N, 3uatro ilhBes, e assi por diante. * fato
de 3ue, teoricaente, não havia capitalistas na Lep"blica 0opular, foi ale5reente
i5norado.
* Gove Sr. Asun5 :isso aconteceu anos antes, é claro, 3ue o rei /d7ard o fi>esse
Cavaleiro Coandante da *rde do ,pério 9ritRnico; nunca revelou se tinha al5u
obGetivo e enteK era ainda u ilionário ra>oavelente pobre 3uando seu 3uinto
filho nasceu. )as tinha apenas D& anos, e 3uando a copra de 6on5 Kon5 não
consuiu ua parcela tão 5rande de seu capital 3uanto tinha receado, descobriu
3ue dispunha ainda de uns consideráveis trocados.
/ o 3ue di> a lenda = as, coo tantas outras histHrias sobre Sir <a7rence, era
difícil distin5uir entre fato e itolo5ia. .ão havia certaente verdade no persistente
ruor de 3ue ele tinha 5anho a sua prieira fortuna co a faosa edição pirata do
taanho de ua cai@a de sapatos da 9iblioteca do Con5resso. Aoda a 3uadrilha do
)Hdulo da )eHria )olecular era ua operação fora da Aerra, possibilitada pelo
fato de os /stados (nidos não tere assinado o Aratado <unar.
/bora Sir <a7rence não fosse u ultiilionário, o cople@o de epresas por
ele construído transforou=se na aior potFncia financeira da Aerra = u feito nada
despre>ível para o filho de u huilde vendedor de vídeo=cassete no 3ue era ainda
conhecido coo os .ovos AerritHrios. /le provavelente nunca notou os oito
ilhBes para o filho ."ero Seis, ou eso os O% para o ."ero *ito. *s 2D
ilhBes 3ue teve de pa5ar pelo ."ero .ove atraíra publicidade undial, e depois
do ."ero +e> as apostas sobre seus futuros planos be pode ter e@cedido os
%N2 ilhBes 3ue o prH@io filho lhe teria custado. )as 43uela altura, <ady !asine,
3ue cobinava as elhores propriedades do aço e da seda e re3uintada
proporção, decidiu 3ue a dinastia Asun5 estava ade3uadaente estabelecida.
8oi por acaso :se e@iste acaso; 3ue Sir <a7rence envolveu=se pessoalente nos
ne5Hcios do espaço. /le tinha, decerto, 5randes interesses arítios e aeronáuticos,
as estes era diri5idos pelos seus cinco filhos e seus sHcios. * verdadeiro aor de
Sir <a7rence era as counicaçBes = Gornais :os poucos 3ue restava;, livros,
revistas :de papel e eletrQnicas; e, acia de tudo, as redes 5lobais de televisão.
8oi então 3ue ele coprou o velho e aGestoso 6otel 0eninsular, 3ue para u
enino chinFs pobre tinha parecido outrora o síbolo da ri3ue>a e do poder, e
transforou=o e sua residFncia e principal escritHrio. Cercou=o de u belo par3ue,
co o e@pediente siples de colocar os enores centros coerciais debai@o da terra
:sua recé=forada Copanhia <aser de /scavaçBes 5anhou nesse processo ua
fortuna e abriu o precedente para uitas outras cidades;.
( dia, 3uando adirava a silhueta se par da cidade, do outro lado da baía,
achou 3ue u novo elhoraento era necessário. A vista dos andares ais bai@os
do 0eninsular estava blo3ueada há décadas por u 5rande edifício 3ue parecia ua
bola de 5olfe aassada. Sir <a7rence resolveu 3ue ele teria de desaparecer.
* diretor do 0lanetário de 6on5 Kon5 = considerado e 5eral coo u dos cinco
elhores do undo = tinha outra opinião, e dentro e pouco Sir <a7rence teve o
pra>er de descobrir al5ué 3ue não podia coprar por dinheiro nenhu. *s dois
tornara=se ai5osK as 3uando o +r. 6essenstein prooveu ua sessão especial
para o 2&` aniversário de Sir <a7rence, não sabia 3ue estava aGudando a udar a
histHria do Sistea Solar.
) *ORA DO GE"O
)ais de ce anos depois 3ue [eiss construiu o prieiro protHtipo e !ena, e
'C%D, ainda havia uns poucos proGetores de planetário Hticos e uso, pairando
draaticaente sobre o seu p"blico. )as 6on5 Kon5 tinha aposentado seu
instruento de terceira 5eração há al5uas décadas, e favor do sistea
eletrQnico, uito ais versátil. Aoda a 5rande c"pula era, essencialente, ua
5i5antesca tela de televisão, feita de ilhares de painéis separados, nos 3uais
3ual3uer ia5e concebível podia ser ostrada.
* pro5raa tinha coeçado = inevitavelente = co u tributo ao inventor
desconhecido do fo5uete, e al5u ponto da China durante o século U,,,. *s
prieiros cinco inutos fora ua rápida recapitulação histHrica, dando talve> u
crédito enor do 3ue o devido aos pioneiros russos, aleães e aericanos, para
concentrar=se na carreira do +r. 6sue=Shen Asien. Seus copatriotas podia ser
desculpados, na3uele oento e lu5ar, se o fi>era parecer tão iportante na
histHria do aperfeiçoaento dos fo5uetes 3uanto ?oddard, von 9raun ou Korolyev. /
eles certaente tinha ra>Bes para indi5nar=se pela sua detenção, sob acusaçBes
forGadas nos /stados (nidos 3uando, depois de aGudar a criar o faoso <aboratHrio
de 0ropulsão a !ato e ser noeado o prieiro professor da cátedra ?oddard no
,nstituto de Aecnolo5ia da CalifHrnia, resolveu voltar para seu país.
* lançaento do prieiro satélite chinFs pelo fo5uete <on5 )arch ', e 'CI&,
al foi encionado, talve> por3ue na3uela época os aericanos Gá estava
cainhando na <ua. .a verdade, o resto do século UU foi li3uidado e poucos
inutos, para levar a histHria até%&&I e a construção secreta da nave espacial Asien,
4 vista de todo undo.
* narrador não 5losou indevidaente a consternação das outras potFncias
e@ploradoras do espaço 3uando ua estação espacial, presuivelente chinesa,
dei@ou subitaente a Hrbita e diri5iu=se a !"piter, alcançando a issão russo=
aericana a bordo do Cosonauta Ale@ei <eonov. A histHria era suficienteente
draática =e trá5ica = para não precisar de ebele>aentos.
,nfeli>ente, havia uito pouco aterial visual autFntico para ilustrá=la$ o
pro5raa teve de recorrer e 5rande parte a efeitos especiais e 4 reconstituição
inteli5ente, a partir de levantaentos foto5ráficos posteriores, de lon5o alcance.
+urante sua breve peranFncia na 5elada superfície de /uropa, a tripulação da
Asien esteve ocupada deais para fa>er docuentários de televisão, ou eso
instalar ua cRera autoática.
.ão obstante, as palavras ditas na ocasião transitia uito do draa da3uela
prieira descida nas luas de !"piter. * coentário transitido por 6ey7ood 8loyd,
da <eonov 3ue se apro@iava, serviu adiravelente para estabelecer o clia, e
havia uitas toadas de /uropa colhidas e bibliotecas, para ilustrá=lo$
XX .este e@ato oento estou a observá=la pelo ais poderoso dos telescHpios da
nave$ co esse auento, é de> ve>es aior do 3ue a <ua tal coo é vista da Aerra
a olho nu. / é realente ua visão estranha.
EA superfície é de u rHseo unifore, co uas poucas fai@as arrons. /stá
coberta co ua coplicada rede de linhas estreitas 3ue se curva e recurva e
todas as direçBes. .a verdade, ela se parece uito co ua foto de u anual de
edicina, ostrando o desenho das veias e artérias.
EAl5uas dessas linhas tF centenas = ilhares, eso = de 3uilQetros de
e@tensão, e parece=se uito co os canais ilusHrios 3ue 0ercival <o7ell e outros
astrQnoos do início do século UU ia5inava ter visto e )arte.
V)as os canais de /uropa não são ua ilusão, ebora decerto não seGa
artificiais. / o 3ue é ais surpreendente, realente contF á5ua = ou pelo enos,
5elo. 0ois o satélite é 3uase totalente coberto pelo oceano, co a édia de N&
3uilQetros de profundidade.
E0or estar tão distante do Sol, a teperatura da superfície de /uropa é
e@treaente bai@a = cerca de 'N& 5raus ne5ativos. 0ortanto, poderíaos esperar
3ue seu "nico oceano seGa u sHlido bloco de 5elo.
ESurpreendenteente, poré, isso não ocorre por3ue há uito calor 5erado no
interior de /uropa pelas forças da aré = as esas forças 3ue ipulsiona os
5randes vulcBes do satélite vi>inho, ,o.
E0ortanto, o 5elo está continuaente e fusão, ropendo=se, e con5elando=se,
forando 5randes frestas e aberturas coo nos lençHis de 5elo flutuantes e
nossas re5iBes polares. - esse intricado traçado de rachaduras 3ue estou vendo
a5oraK a aioria delas é escura e uito anti5a = talve> co ilhBes de anos. *utras,
poré, são de u branco 3uase puro$ são as ais recentes 3ue tF ua crosta de
apenas al5uns centíetros de espessura.
EA Asien desceu be ao lado de ua dessas rachaduras brancas = a de '.N&&
3uilQetros e 3ue foi bati>ada de ?rande Canal. 0rovavelente os chineses
pretende bobear sua á5ua para seus tan3ues propulsores, para 3ue possa
e@plorar o sistea de satélites de !"piter, e e se5uida voltar 4 Aerra. ,sso pode
não ser fácil, as eles certaente estudara o local de descida co 5rande
cuidado, e deve saber o 3ue estão fa>endo.
E- evidente, a5ora, por 3ue correra tal risco = e por 3ue reivindica /uropa.
Coo ponto de reabasteciento. /la poderia ser a chave de todo o Sistea Solar.W
)as as coisas não se tinha passado assi, pensou Sir <a7rence, reclinando=se
e sua lu@uosa poltrona sob o disco riscado e sarapintado 3ue enchia seu céu
artificial. *s oceanos de /uropa ainda era inacessíveis 4 6uanidade, por otivos
3ue ainda constituía u istério. / não sH inacessíveis, as invisíveisK desde 3ue
!"piter se tornara u sol, seus dois satélites interiores tinha desaparecido sob
nuvens de vapor provenientes de seu interior e ebulição. /stava olhando para
/uropa coo havia sido e %&'&, e não coo era hoGe.
.a3uela época ele era pouco ais do 3ue u enino, as ainda se lebrava do
or5ulho 3ue sentiu ao saber 3ue seus copatriotas = por ais 3ue discordasse de
sua política = estava na iinFncia de reali>ar o prieiro desebar3ue nu undo
vir5e.
.ão havia ua cRera lá, é claro, para re5istrar a3uela descida, as a
reconstituição era uito be=feita. /le podia realente acreditar 3ue a3uela era a
fatídica nave espacial descendo silenciosaente do céu escuro e direção 4
paisa5e 5élida de /uropa e repousando ao lado da fai@a desbotada de á5ua recé=
con5elada 3ue tinha sido bati>ada de ?rande Canal.
Aodos sabia o 3ue acontecera e se5uidaK e talve>, prudenteente, não tivesse
havido nenhua tentativa de reprodu>ir visualente esse fato. / lu5ar disso, a
ia5e de /uropa desapareceu,sendo substituída por u retrato tão conhecido dos
chineses 3uanto o de Yuri ?a5arin para todos os russos.
A prieira foto5rafia ostrava Lupert Chan5 3uando de sua foratura e 'CJC =
o Gove estudioso e interessado, i5ual a u ilhão de outros, totalente
inconsciente de seu encontro arcado co a 6istHria, duas décadas no futuro.
Lapidaente, sobre u fundo usical e surdina, o coentarista resuiu os
pontos ais iportantes da carreira do +r. Chan5, até sua noeação coo *ficial
Cientista a bordo da Asien. Superpostas no tepo, as fotos se fora tornando ais
velhas, até a "ltia tirada iediataente antes da issão.
Sir <a7rence estava satisfeito co a escuridão do planetário, pois tanto seus
ai5os coo inii5os se surpreenderia vendo a uidade de seus olhos ao ouvir a
ensa5e 3ue o +r. Chan5 tinha diri5ido para a <eonov 3ue se apro@iava, se
saber se seria recebida$
E... sei 3ue estão a bordo da <eonov... talve> não tenha uito tepo... diri5indo
inha antena para onde acho...W
* sinal desaparecia por al5uns a5oniantes se5undos, depois voltava ais claro,
ebora não uito ais alto.
E... transita essa inforação para a Aerra. A Asien foi destruída há trFs horas.
Sou o "nico sobrevivente. (so o rádio de inha roupa espacial = não sei se te
alcance bastante, as é a "nica possibilidade. 0or favor, ouça cuidadosaente. 6a
#,+A /) /(L*0A. Lepito$ 6a #,+A /) /(L*0A...W
* sinal desaparecia de novo...
E... lo5o depois da eia=noite local. /stávaos bobeando continuaente e os
tan3ues estava 3uase pela etade. * +r. <ee e eu saíos para verificar o
isolaento dos canos. A Asien está b estava = a trinta etros da beirada do ?rande
Canal. *s canos sae diretaente da nave e atravessa o 5elo. )uito fino=não é
se5uro cainhar sobre ele. * afloraento das á5uas profundas 3uentes...W
+e novo u lon5o silFncio.
E... nenhu problea = cinco 3uilo7atts de lu>es estendidas nu fio na nave.
Coo ua árvore de .atal = bonito, brilhando no 5elo. Cores 5loriosas. <ee o viu
prieiro$ ua enore assa escura er5uendo=se das profunde>as. A princípio,
pensaos 3ue fosse u cardue de pei@es = 5rande deais para u "nico
or5aniso =, depois ela coeçou a roper o 5elo...
E... coo enores pedaços de al5as arinhas olhadas, arrastando=se pelo chão.
<ee correu para a nave para apanhar a cRera = eu fi3uei observando e inforando
pelo rádio. A coisa ovia=se tão lentaente 3ue eu poderia tF=la ultrapassado
facilente. /stava uito ais a5itado do 3ue alarado. Achei 3ue sabia 3ue tipo de
criatura era = vi fotos das florestas de al5as da CalifHrnia =, as estava en5anado.
E... percebi 3ue a coisa estava e dificuldades. .ão poderia sobreviver a ua
teperatura de 'N& 5raus abai@o de seu abiente noral. Con5elava=se 4 edida
3ue avançava = pedaços ropia=se coo 5elo, as eso assi avançava e
direção 4 nave, ua onda ne5ra, cada ve> ais lenta.
E/u continuava tão surpreso 3ue não pude pensar direito e não pude ia5inar o
3ue ela estava tentando fa>er...
E... subindo e direção 4 nave, construindo ua espécie de t"nel de 5elo
en3uanto avançava. Aalve> isso a isolasse do frio = da esa fora 3ue os cupins
se prote5e da lu> solar co seus pe3uenos corredores de barro.
E... toneladas de 5elo sobre a nave. As antenas de rádio ropera=se prieiro.
+epois pude ver as pernas de sustentação da nave oscilare = tudo e cRara
lenta, coo nu sonho.
ESH 3uando a nave coeçou a tobar copreendi o 3ue a coisa estava tentando
fa>er, e Gá era tarde deais. 0oderíaos ter=nos salvo = se apenas tivésseos
desli5ado a3uelas lu>es.
EAalve> fosse u fotHtropo, co o ciclo biolH5ico ativado pela lu> solar 3ue se
filtra através do 5elo. *u poderia ter sido atraída coo a ariposa pela vela. .ossas
lu>es deve ter sido ais brilhantes do 3ue 3ual3uer coisa Gaais vista e /uropa...
E/ então a nave desabou. #i o casco roper=se, ua nuve de flocos de 5elos
forar=se coo uidade condensada. Aodas as lu>es se apa5ara, e@ceto ua,
3ue ficou oscilando de u fio al5uns etros acia do chão.
E.ão sei o 3ue aconteceu iediataente depois disso. \uando dei por i,
estava de pé sob a lu>, ao lado dos restos da nave, co a poeira fina da neve fresca
4 inha volta. 0odia ver claraente inhas pe5adas nela. +evo ter corrido para láK
talve> apenas u ou dois inutos tivesse transcorrido.
VA planta = continuo a pensar nela coo ua planta = estava iHvel. ,nda5uei=e
se teria sido atin5ida pelo ipactoK pedaços 5randes=da 5rossura do braço de u
hoe=se tinha partido dela, coo lascas 3uebradas.
E/ então o tronco principal coeçou a over=se outra ve>. Afastou=se do casco e
coeçou a arrastar=se na inha direção. 8oi então 3ue tive certe>a de 3ue a coisa
era sensível 4 lu>$ eu estava de pé e@ataente sob a lRpada de il 7atts, 3ue Gá
então parará de oscilar.
E,a5ine u carvalho = elhor ainda, ua fi5ueira da 9en5ala co seus
"ltiplos troncos e raí>es = achatada pela 5ravidade e tentando arrastar=se pelo
chão. Che5ou a cinco etros da lu>, depois coeçou a espalhar=se até forar u
círculo perfeito 4 inha volta. 0resuivelente era esse o liite de sua tolerRncia =
o ponto e 3ue a foto=atração se transforava e repulsão. +epois disso, nada
aconteceu por, vários inutos. ,nda5uei=e se estaria orta = totalente
con5elada, por fi.
E8oi então 3ue vi 3ue 5randes brotos se estava forando e uitos dos raos.
/ra coo ver u file e 3ue as flores se abre. .a verdade, era flores = cada
ua do taanho da cabeça de u hoe.
E)ebranas delicadas, de belas cores, coeçara a abrir=se. )eso então,
ocorreu=e 3ue nin5ué = nada = poderia Gaais ter visto a3uelas cores antesK elas
não e@istia até 3ue trou@eos nossas lu>es = nossas fatais lu>es = para este
undo.
EAendBes, estaes, a5itando=se debilente... +iri5i=e 4 parede viva 3ue e
cercava, para ver e@ataente o 3ue estava acontecendo. .e então, ne e
3ual3uer outro oento, tive 3ual3uer edo da criatura. Ainha certe>a de 3ue não
era ali5na = se é 3ue che5ava a ter al5ua consciFncia.
E6avia de>enas dessas flores 5randes, e várias fases de abertura. <ebrava=
e a5ora as borboletas eer5indo das crisálidas = asas aassadas, ainda frá5eis =,
eu estava e apro@iando cada ve> ais da verdade.
E)as elas se estava con5elando, orrendo tão lo5o se forava. / então, ua
apHs a outra, caía dos raos de onde vinha. 0or u oento saltava 4 volta
coo pei@es perdidos na terra seca = e finalente percebi co e@atidão o 3ue era.
A3uelas ebranas não era pétalas = era nadadeiras, ou seu e3uivalente. /ra a
fase larval da criatura 3ue nadava livreente. 0rovavelente ela passava 5rande
parte de sua vida presa ao leito do arK depois, andava esses rebentos Hveis e
busca de novo territHrio. /@ataente coo os corais dos oceanos da Aerra.
EAGoelhei=e para ver ais de perto ua das pe3uenas criaturas. As belas cores
estava a5ora apa5ando=se, transforando=se nu arro opaco. Al5uas das
nadadeiras=pétalas se tinha 3uebrado, transforando=se e pe3uenos cacos ao se
con5elare. )as ela ainda se ovia de leve, e 3uando e apro@iei procurou
evitar=e. .ão sei coo percebeu inha presença.
E.otei então 3ue os estaes, coo os chaei, tinha todos anchas de u a>ul
brilhante e suas pontas. 0arecia pe3uenas safiras estreladas = ou os olhos a>uis
do anto de u vestido = conscientes da lu>, ais incapa>es de forar ia5ens
verdadeiras. /n3uanto eu observava, o a>ul vivo apa5ou=se, as safiras tornara=se
opacas, coo pedras ordinárias...
E+r. 8loyd, ou 3ue estiver ouvindo, eu não tenho uito tepo ais. !"piter
blo3ueará eu sinal dentro e pouco. )as estou acabando.
E/u sabia então o 3ue tinha de fa>er. * fio da3uela lRpada de il 7atts estava
3uase no chão. +ei=lhe uns pu@Bes, e a lu> desapareceu nu chuveiro de fa5ulhas.
E8i3uei pensando se teria sido tarde deais. +urante uns poucos inutos, nada
aconteceu. 0or isso, cainhei até a parede de raos entrelaçados 4 inha volta e
dei=lhe u pontapé.
E<entaente a criatura coeçou a desearanhar=se e a retirar=se de volta para o
canal. 6avia bastante lu> = eu podia ver tudo perfeitaente. ?aniedes e Calisto
estava no céu = !"piter era u enore e fino crescente = e havia ua 5rande
aurora no lado noturno, no e@treo Gupiteriano do tubo de flu@o de ,o. .ão havia
necessidade de usar a lu> de eu capacete.
EAcopanhei a criatura até a á5ua, estiulando=a co novos pontapés 3uando
andava ais deva5ar, sentindo os fra5entos de 5elo esa5ados sob inhas
botas... Ao apro@iar=se do canal, a coisa pareceu 5anhar força e ener5ia, coo se
soubesse 3ue se apro@iava de seu lar natural. .ão sei se poderia sobreviver,
florescer novaente.
XX+esapareceu sob a superfície, dei@ando al5uas larvas ortas na terra estranha.
A á5ua livre, e@posta, borbulhou por al5uns inutos até 3ue ua caada de 5elo
protetor selou=a do vácuo acia. +epois, fui até a nave para ver se havia al5ua
coisa a salvar = não 3uero falar sobre isso.
EAenho apenas dois pedidos a fa>er, doutor. \uando os ta@onoistas classificare
essa criatura, espero 3ue lhe dFe o eu noe.
E/ 3uando a prH@ia nave re5ressar, peça=lhes 3ue leve nossos ossos de volta
para a China.
E!"piter se interporá dentro de poucos inutos. ?ostaria de saber se al5ué está
e recebendo. +e 3ual3uer odo, repetirei esta ensa5e 3uando estiveros
novaente e linha reta, se o sistea de anutenção de vida de inha roupa
espacial durar até lá.
E8ala o professor Chan5, e /uropa, inforando a destruição da nave espacial
Asien. +esceos ao lado do ?rande Canal e instalaos nossas bobas na orla do
5elo...W
* sinal desapareceu abruptaente, voltou por u oento, depois desapareceu
totalente sob o ruído. .ão haveria outra ensa5e do professor Chan5, as ela Gá
tinha desviado as abiçBes de <a7rence Asun5 para o espaço.
6 O #RO+ETO $ERDE DE GANIMEDE!
Lolf #an der 9er5 era o hoe certo no lu5ar certo no oento certo$ nenhua
outra cobinação teria funcionado. ?rande parte da 6istHria se fa> assi, é claro.
/ra o hoe certo por3ue era u refu5iado africRnder de se5unda 5eração e u
5eHlo5o forado, dois fatores de i5ual iportRncia. /stava no lu5ar certo por3ue
esse lu5ar tinha de ser a aior das luas de !"piter = a terceira de dentro para fora,
na se3uencia ,o, /uropa, ?aniedes, Calisto.
* oento não era tão crítico, pois a inforação vinha sendo 5uardada, coo
ua boba de ação retardada, nos Arancos de dados pelo enos há ua década.
#an der 9er5 sH a encontrou e %&NIK eso assi foi necessário ais u ano
para convencer=se de 3ue não estava louco = e foi e %&NC 3ue se3uestrou
discretaente os re5istros ori5inais para 3ue nin5ué pudesse fa>er a esa
descoberta. SH então pQde dedicar, co se5urança, toda a sua atenção ao principal
problea$ o 3ue fa>er e se5uida.
Audo coeçou, coo acontece tantas ve>es, co ua observação aparenteente
trivial nu capo 3ue ne eso era do interesse direto de #an der 9er5. Seu
trabalho, coo ebro da 8orça=Aarefa de /n5enharia 0lanetária, era levantar e
catalo5ar os recursos naturais de ?aniedes. .ão se devia ocupar do satélite
proibido 3ue lhe ficava vi>inho.
)as /uropa era u eni5a 3ue nin5ué = e uito enos os seus vi>inhos
iediatos = podia desconhecer por uito tepo. A cada sete dias ela passava entre
?aniedes e o brilhante inissol 3ue tinha sido !"piter, produ>indo eclipses 3ue
podia durar até '% inutos. .o seu ponto ais prH@io, parecia u pouco enor
do 3ue a <ua vista da Aerra, as redu>ia=se a apenas u 3uarto desse taanho
3uando estava no outro lado de sua Hrbita.
*s eclipses era, co fre3uFncia, espetaculares. 0ouco antes de desli>ar entre
?aniedes e <"cifer, /uropa transforava=se nu pressa5o disco ne5ro delineado
por u anel de fo5o, verelho coo a lu> do novo sol refratada pela atosfera 3ue
tinha aGudado a criar.
/ enos da etade do tepo de ua vida huana, /uropa se tinha
transforado. A crosta de 5elo no heisfério sepre voltado para <"cifer se
dissolvera para forar o se5undo oceano do Sistea Solar. +urante ua década, ele
tinha espuado e borbulhado no vácuo acia, até 3ue se estabelecesse u
e3uilíbrio. A5ora, /uropa tinha ua tFnue atosfera = 3ue podia ser usada, as não
por seres huanos = de vapor dXá5ua, sulfeto de hidro5Fnio, carbono e diH@idos de
en@ofre, nitro5Fnio e ua istura de 5ases rarefeitos. /bora o lado do satélite
erroneaente bati>ado de .oite ainda estivesse peranenteente con5elado, ua
área 5rande coo a africa dispunha a5ora de u clia teperado, á5ua lí3uida e
uas poucas ilhas esparsas.
Audo isso, e não uito ais, tinha sido observado pelos telescHpios na Hrbita da
Aerra. .a época e 3ue a prieira e@pedição e 5rande escala foi andada 4s luas
de ?alileu, e %&%J, /uropa Gá tinha sido envolvida por u anto peranente de
nuvens. Cautelosas sonda5ens de radar pouco revelara alé de u oceano liso,
nu lado, e 5elo 3uase 3ue i5ualente liso, no outroK /uropa ainda antinha sua
reputação coo a coisa enos acidentada do Sistea Solar.
+e> anos depois, isso Gá não era verdadeK al5ua coisa drástica tinha acontecido
co /uropa. Ainha a5ora ua ontanha solitária, 3uase tão 5rande 3uanto o
/verest, ropendo o 5elo da >ona obscura. 0resuidaente, al5ua atividade
vulcRnica = coo a 3ue acontece incessanteente na vi>inha ,o = tinha epurrado
essa assa de aterial na direção do céu. * enore auento do flu@o de calor de
<"cifer poderia ter provocado isso.
6avia, poré, probleas co essa e@plicação Hbvia. * )onte [eus era ua
pirRide irre5ular, e não o cone vulcRnico habitual, e sonda5ens co o radar não
revelara nenhua das correntes de lava características. Al5uas foto5rafias de á
3ualidade, conse5uidas co telescHpios e ?aniedes, durante ua abertura
teporária nas nuvens, su5eria ser a ontanha feita de 5elo, coo a paisa5e
con5elada 4 sua volta. \ual3uer 3ue fosse a resposta, a criação do )onte [eus tinha
sido ua e@periFncia trauática para o undo 3ue ele doinava, pois toda a
confi5uração aluca de assas de 5elo fraturadas do lado .oite tinha udado
totalente.
( cientista eio doido su5eriu a teoria de 3ue o )onte [eus era u Eiceber5
cHsicoE = u fra5ento de coeta caído do espaço sobre /uropaK a bobardeada
Calisto apresenta provas aplas de 3ue tais bobardeiros tinha acontecido no
passado reoto. /ssa teoria era uito al acolhida e ?aniedes, onde os
supostos colonos Gá tinha probleas suficientes. 8icara uito aliviados 3uando
#an der 9er5 refutou essa teoria de aneira convincente$ 3ual3uer assa de 5elo
da3uele taanho se teria partido co o ipacto = e eso 3ue não tivesse, a
5ravidade de /uropa, por ais odesta 3ue fosse, teria provocado rapidaente o
seu colapso. )edidas feitas co radar ostrava 3ue ebora o )onte [eus
estivesse na verdade afundando continuaente, sua fora 5eral continuava
inalterada. * 5elo não era a resposta.
* problea poderia ter sido resolvido, é claro, andando=se ua "nica sonda
através das nuvens de /uropa. ,nfeli>ente, o 3ue estava atrás da3uela névoa não
estiulava a curiosidade.
VA*+*S /SS/S )(.+*S S]* S/(S = /UC/A* /(L*0A. .]* A/.A/)
+/S/)9ALCAL A<,.W
A "ltia ensa5e transitida da nave +iscovery, pouco antes de sua destruição,
não fora es3uecida, as houve discussBes interináveis sobre a sua interpretação. A
palavra EdesebarcarE referia=se tabé a sondas robHticas, ou apenas a veículos
tripulados pelo hoeS / 3uanto 4s apro@iaçBes, tripuladas ou nãoS *u ao envio
de balBes 4 atosfera superiorS
*s cientistas estava ansiosos para descobrir, as o p"blico e 5eral evidenciava
claro nervosiso. (a potFncia capa> de detonar o ais vi5oroso planeta do
Sistea Solar não podia ser desafiada. / seria necessários séculos para e@plorar e
coloni>ar ,o, ?aniedes, Calisto e as de>enas de satélites enoresK /uropa podia
esperar.
)ais ua ve>, portanto, dissera a #an der 9er5 para não desperdiçar seu valioso
tepo co pes3uisas se iportRncia prática, 3uando havia tanta coisa a fa>er e
?aniedes. :E*nde podeos encontrar carbono = fHsforo = nitratos para as fa>endas
hidropQnicasS \ual a estabilidade da escarpa 9arnardS 6averá peri5o de ais
desli>aentos de laa e 8rí5iaSE / assi por diante...; /le, poré, herdara de
seus ancestrais boFres a be erecida faa de teiosiaK eso ao trabalhar e
seus nuerosos proGetos, continuava a olhar para /uropa, por cia do obro.
/ u dia, apenas por al5uas horas, ua ventania lipou o céu 4 volta do )onte
[eus.
, TR-N!ITO
EAabé eu e despeço de tudo o 3ue tive.W
+e 3ue profunde>as da eHria tinha a3uele verso afloradoS 6ey7ood 8loyd
fechou os olhos e tentou focali>ar sua atenção no passado. /ra se d"vida de u
poea = e poucos versos teria lido desde 3ue dei@ara o colé5io. / eso no colé5io
fora poucos, e@ceto durante u breve Seinário de Apreciação de ,n5lFs.
Se outras indicaçBes, talve> fosse necessário ao coputador da estação al5u
tepo = até eso uns de> inutos = para locali>ar o verso e toda a literatura
in5lesa. )as isso seria ua fraude :para não falar no Qnus;, e 8loyd preferia aceitar
o desafio intelectual.
( poea de 5uerra, claro = as 3ualS 6avia tantos, no século UU...
Ainda estava buscando entre a névoa ental 3uando seus convidados che5ara,
ovendo=se co a 5raça fácil, e cRara lenta, dos 3ue vive há uito co ua
5ravidade de u se@to. A sociedade do 6ospital 0asteur era forteente influenciada
pelo 3ue tinha sido bati>ado de Eestratificação centrífu5aE$ al5uas pessoas nunca
dei@ava o setor de 5ravidade >ero, en3uanto outras, 3ue esperava voltar al5u
dia para a Aerra, preferia o re5ie de peso 3uase noral, lá fora, na borda do
enore disco 3ue 5irava lentaente.
?eor5e e !erry era a5ora os ais anti5os e íntios ai5os de 8loyd = o 3ue era
surpreendente, pois tinha poucas coisas e cou. *lhando retrospectivaente
para sua carreira eocional u tanto varie5ada = dois casaentos, trFs contratos
forais, dois inforais, trFs filhos =, ele por ve>es inveGava a estabilidade da relação
da3ueles dois, aparenteente pouco afetados pelos EsobrinhosE da Aerra ou da <ua
3ue os visitava de tepos e tepos.
= #ocFs nunca pensara e se divorciarS = per5untou provocadoraente, certa
ve>.
Coo sepre, ?eor5e = cuGa técnica coo aestro, u tanto acrobática as
profundaente séria, tinha sido e 5rande parte responsável pelo retorno da
or3uestra clássica = não perdeu o huor.
= +ivorciar, nunca = foi sua resposta rápida. = )atar, si, fre3_enteente.
= / claro, ele nunca conse5uiria fu5ir = replicou !erry. = Sebastian entornaria o
caldo.
Sebastian era o belo e falador papa5aio 3ue o casal iportara depois de ua
lon5a batalha co as autoridades do hospital. .ão sH sabia falar coo reprodu>ia os
copassos iniciais do concerto para violino de Sibelius, co o 3ual !erry = uito
aGudado por AntQnio Stradivarius = 5ranGeara faa, há eio século.
Ainha che5ado o oento de despedir=se de ?eor5e, !erry e Sebastian = talve>
apenas por al5uas seanas, talve> para sepre. 8loyd Gá tinha feito todas as
outras despedidas, nua série de festas 3ue provocara sérias bai@as na ade5a de
vinhos da estação, e tinha a certe>a de ter feito tudo o 3ue devia.
Archie, sua secretária eletrQnica anti5a as ainda e perfeito uso, tinha sido
pro5raada para atender todas as chaadas, dando as respostas ade3uadas ou
encainhando as coisas ur5entes e pessoais para ele, a bordo da (niverse. Seria
estranho, depois de todos a3ueles anos, não poder falar co al5ué 3ue deseGasse =
ebora, e copensação, pudesse tabé evitar os telefoneas indeseGados.
+epois de al5uns dias de via5e, a nave estaria bastante lon5e da Aerra para tornar
ipossível a conversação e tepo real, e todas as counicaçBes teria de ser por
vo> 5ravada ou telete@to.
= 0ensávaos 3ue vocF fosse nosso ai5o = 3uei@ou=se ?eor5e. = 8oi u 5olpe
suGo fa>er de nHs seus testaenteiros, especialente por3ue não vai dei@ar nada
para nHs.
= #ocFs pode ter al5uas surpresas = sorriu 8loyd. = +e 3ual3uer odo, Archie
se encarre5ará de todos os detalhes. ?ostaria apenas 3ue vocFs desse ua olhada
na inha correspondFncia, caso surGa al5ua coisa 3ue ela não copreenda.
= Se ela não copreender, nenhu de nHs copreenderá. * 3ue sabeos nHs de
todas as suas sociedades científicas e outras tolices i5uaisS
= /las pode toar conta de si esas. 0or favor, faça co o 3ue o pessoal da
lipe>a não desor5ani>e as coisas deais en3uanto eu estiver fora. / se eu não
voltar, a3ui estão al5uas coisas pessoais 3ue eu 5ostaria 3ue fosse entre5ues,
principalente 4 faília.
8aíliaP 6avia sofrientos, be coo pra>eres, e viver tanto 3uanto tinha
vivido.
Ainha transcorrido 2O anos = 2OP = desde a orte de )arion na3uele acidente
aéreo. A5ora ele sentia ua ponta de culpa por não poder se3uer lebrar=se da dor
3ue devia ter sentido. *u se podia, era ua reconstituição sintética, não ua
lebrança autFntica.
* 3ue teria si5nificado u para o outro, se ela ainda estivesse vivaS Aeria a5ora
ce anos de idade...
/ a5ora as duas 5arotinhas 3ue ele outrora tanto tinha aado era estranhas
5entis, 5risalhas, co 3uase I& anos, co filhos = e netosP +a "ltia ve> 3ue
contou, tinha nove, na3uele rao da faília. Se a aGuda de Archie, Gaais poderia
se lebrar de seus noes. )as pelo enos todos se lebrava dele no .atal, por
dever, 3uando não por afeição.
Seu se5undo casaento tinha, decerto, apa5ado as recordaçBes do prieiro,
coo a escrita ais recente sobre u palipsesto edieval. /ste tabé terinou,
N& anos antes, e al5u ponto entre a Aerra e !"piter. /bora tivesse esperado
ua reconciliação co a ulher e o filho, tinha havido tepo apenas para u breve
encontro, entre todas as ceriQnias de boas=vindas, antes 3ue seu acidente o
e@ilasse para 0asteur.
* encontro não foi be=sucedido, ne o se5undo, or5ani>ado co uitas
despesas e dificuldades a bordo do prHprio hospital espacial = na verdade, na3uele
eso 3uarto. Chris tinha então %& anos, e acabava de casar=seK e se al5ua coisa
unia 8loyd e Caroline era a desaprovação de sua escolha.
.ão obstante, 6elena se saíra notavelente be$ tinha sido boa ãe para Chris
,,, nascido pouco ais de u Fs depois do casaento. / 3uando, coo tantas
outras esposas Govens, enviuvou no +esastre de Copérnico, não perdeu a cabeça.
6avia ua ironia curiosa no fato de 3ue tanto Chris , coo Chris ,, tivesse
perdido seus pais para o /spaço, ebora de aneiras uito diferentes. 8loyd tinha
voltado rapidaente para o filho de oito anos coo u estranho totalK Chris ,, pelo
enos conhecera u pai durante a prieira década de sua vida, antes de perdF=lo
para sepre.
/ onde estava Chris atualenteS .e Caroline, ne 6elena = 3ue era a5ora
e@celentes ai5as = parecia saber se estava na Aerra ou no espaço. )as isso era
típico$ apenas cartBes=postais co ua data caribada e 9AS/ C<A#,(S tinha
inforado sua faília de sua prieira visita 4 <ua.
* cartão enviado a 8loyd estava ainda pre5ado, co desta3ue, no painel acia de
sua esa. Chris ,, tinha u bo senso de huor, e de 6istHria. )andara para o avQ
a3uela faosa foto5rafia do onolito doinando as fi5uras de roupas espaciais
reunidas 4 sua volta, na escavação e Aycho, há ais de u século. Aodos os
outros do 5rupo estava a5ora ortos, e o prHprio onolito Gá não se encontrava
na <ua. / %&&2, depois de uita controvérsia, tinha sido levado para a Aerra e
colocado = u eco estranho do edifício principal = na praça fronteira 4s .açBes
(nidas. 0retendia constituir=se nu lebrete 4 raça huana de 3ue Gá não estava
ais so>inha$ cinco anos depois, co <"cifer brilhando no céu, esse lebrete não
era necessário.
*s dedos de 8loyd não estava uito fires = por ve>es sua ão direita parecia
ter vontade prHpria = 3uando ele soltou o cartão=postal e o 5uardou no bolso. Seria
3uase 3ue a "nica coisa pessoal 3ue levaria para a (niverse.
= #inte e cinco dias... #ocF estará de volta antes de daros pela sua falta = disse
!erry. = / por falar nisso, é verdade 3ue vocF terá +iitri a bordoS
= A3uele cossa3uinhoP = rosnou ?eor5e. = Le5i a sua Se5unda Sinfonia e %&%%.
= .ão foi 3uando o prieiro violino voitou durante o <ar5oS
= .ão, a3uilo foi co )ahler, não )ihailovich. / foi o trobone, de odo 3ue
nin5ué notou, e@ceto o infeli> tocador de tuba, 3ue teve de vender seu
instruento no dia se5uinte.
= #ocF está inventando issoP
= / claro. )as dF lebranças ao velho canalha, e per5unte=lhe se ele se lebra da
noite 3ue passaos e #iena. \ue ais estará a bordoS
= *uvi boatos horríveis sobre a escolha dos passa5eiros = disse !erry, preocupado.
= )uito e@a5erados, posso asse5urar=lhe. 8oos todos escolhidos pessoalente
por Sir <a7rence por nossa inteli5Fncia, bo senso, bele>a, carisa ou outra virtude
redentora 3ual3uer.
= / pela cora5e, nãoS
= 9e, Gá 3ue vocF falou nisso, tiveos todos 3ue assinar u depriente docu=
ento Gurídico isentando as <inhas /spaciais Asun5 de 3ual3uer responsabilidade
concebível. Aliás, inha cHpia está na3uela pasta.
= 6á al5ua possibilidade de 3ue possaos receber u se5uro, co elaS =
per5untou ?eor5e, esperançoso.
= .ão, eus advo5ados dissera 3ue ela é perfeita. Asun5 concorda e e levar
ao 6alley e e tra>er de volta, e dar=e coida, á5ua, ar e u 3uarto co vista.
= / e trocaS
= \uando eu voltar, farei todo o possível para proover as futuras via5ens, apare=
cerei e vídeos, escreverei al5uns arti5os = tudo uito ra>oável, por essa 5rande
oportunidade. Ah, si, tabé procurarei distrair eus cole5as passa5eiros, e vice=
versa.
= CooS Cantando e dançandoS
= 9e, espero poder infli5ir partes de inhas eHrias a u p"blico cativo. )as
não creio 3ue poderei copetir co os profissionais. #ocFs sabia 3ue Yva )erlin
estará a bordoS
= * 3uFS Coo conse5uira arrancá=la da3uela cela da 0ark AvenueS
= /la deve ter cento e poucos... epa, desculpe, 6ey.
= /la te I& anos, pouco ais ou enos.
= /s3ueça o enos. /u era criança 3uando .apoleão foi feito.
6ouve ua lon5a pausa, durante a 3ual cada u dos trFs focali>ou suas
recordaçBes da3uele file. /bora al5uns críticos considerasse o papel de Scarlett
&X6ara coo seu elhor desepenho, para o p"blico e 5eral Yva )erlin :nascida
/velyn )iles, e Cardiff, ?ales do Sul; ainda se identificava co !osephine. 6á
3uase eio século, o controverso épico de +avid ?riffin tinha deliciado os franceses
e enfurecido os in5leses = ebora abos a5ora concordasse 3ue ele tinha
peritido, ocasionalente, 3ue seus ipulsos artísticos brincasse co a verdade
histHrica, notadaente na cena final e espetacular da coroação do iperador na
Abadia de Zestinster.
= ,sso foi u feito de Sir <a7rence = disse ?eor5e, pensativo.
= Creio 3ue contribuí para ele. * pai dela era astrQnoo = e trabalhou para i
certa ve>. Yva sepre se interessou pela ciFncia. 0or isso, fi> al5uas chaadas de
vídeo.
6ey7ood 8loyd não achou necessário acrescentar 3ue, coo ua substancial
fração da raça huana, tinha se enaorado de Yva desde o apareciento do
?ZAZ )ark ,,.
= - claro = continuou ele =, Sir <a7rence ficou uito satisfeito, as foi preciso
convencF=lo de 3ue Yva tinha pela astronoia u interesse ais do 3ue casual. Se
isso, a via5e poderia ser u desastre social.
= * 3ue e fa> lebrar = disse ?eor5e, ostrando u ebrulho 3ue vinha
escondendo, se uito F@ito, 4s costas. = Aeos u presentinho para vocF.
= 0osso abrir a5oraS
= #ocF acha 3ue ele deveS = per5untou !erry, ansioso.
= .esse caso, vou abrir = disse 8loyd, desaarrando a brilhante fita verde e
retirando o papel.
<á dentro estava u 3uadro be eoldurado. /bora 8loyd pouco conhecesse de
arte, Gá o tinha visto antesK na verdade, 3ue poderia es3uecF=lo.
A iprovisada Gan5ada sacudida pelas ondas estava cheia de náufra5os seinus,
al5uns Gá oribundos, outros acenando desesperadaente para u navio no
hori>onte. /bai@o, a le5enda$ A 9A<SA +A )/+(SA :Ahéodore ?éricault, 'IC'=
'J%D;
/ ebai@o dela, a ensa5e assinada por ?eor5e e !erry. EChe5ar lá é etade
do pra>er.W
= #ocFs são u par de canalhas, e 5osto uito de vocFs = disse 8loyd, abraçando=
os. A lu> de AA/.1]* no teclado de Archie estava piscando vivaente. /stava na
hora de ir.
Seus ai5os partira nu silFncio ais elo3uente do 3ue as palavras. 0ela "ltia
ve>, 6ey7ood 8loyd olhou para o pe3ueno 3uarto 3ue tinha sido seu universo
durante 3uase etade de sua vida.
/ de repente lebrou=se coo o poeta terinava$
E8ui feli> a3uiK feli> a5ora parto.W
. A *ROTA E!TE"AR
Sir <a7rence Asun5 não era u hoe sentiental e era deasiado cosopolita
para levar o patriotiso a sério = ebora 3uando estudante tivesse usado, durante
breve período, os rabos=de=cavalo artificiais e oda durante a Aerceira Levolução
Cultural. )eso assi, a reconstituição, no planetário, do desastre da Asien
cooveu=o profundaente e o levou a concentrar 5rande parte de sua enore
influFncia e ener5ia no espaço.
0ouco depois, ele fa>ia via5ens de fi de seana 4 <ua, e tinha noeado u de
seus filhos ais Govens, Charles :o de O% ilhBes de sois;, coo vice=presidente da
Asun5 Astrofrei5ht. A nova epresa tinha apenas dois fo5uetes siples alientados
a hidro5Fnio, de ua assa va>ia de enos de il toneladasK estaria obsoletos
dentro e breve, as podia proporcionar a Charles a e@periFncia 3ue, coo Sir
<a7rence acreditava, seria necessária nas prH@ias décadas. 0ois finalente a /ra
/spacial estava realente coeçando.
0ouco ais de eio século tinha separado os irãos Zri5ht do advento do
transporte aéreo barato, e assaK foi necessário o dobro do tepo para enfrentar
o desafio uito aior do Sistea Solar.
.ão obstante, 3uando <uis Alvare> e sua e3uipe descobrira a fusão catalisada a
"on, na década de 'CN&, ela parecia apenas ua curiosidade de laboratHrio, de
interesse apenas teHrico. Assi coo <ord Lutherford não dera iportRncia 4s
perspectivas da ener5ia atQica, tabé o prHprio Alvare> tivera d"vidas de 3ue a
Efusão nuclear friaE pudesse al5u dia ter iportRncia prática. .a verdade, sH e
%&D& a anufatura inesperada e acidental de EcopostosE estáveis de irHn e
hidro5Fnio tinha inau5urado u novo capítulo na histHria huana = e@ataente
coo a descoberta do nFutron tinha iniciado a /ra AtQica.
A5ora, pe3uenas usinas nucleares portáteis podia ser construídas co u
ínio de proteção. !á tinha sido feitos investientos tão 5randes na fusão
convencional 3ue os aparelhos elétricos do undo não fora = a princípio = afetados,
as o ipacto sobre as via5ens espaciais foi iediato, e sH pode ser coparado
co a revolução do Gato no transporte aéreo, ce anos antes.
Se ter ais liitaçBes de ener5ia, as naves espaciais podia conse5uir
velocidades uito aiores. *s tepos de vQo no Sistea Solar podia a5ora ser
edidos e seanas, e não e eses ou eso anos. )as a propulsão a "on
ainda era u ecaniso de reação = u fo5uete sofisticado, e princípio não
diferente de seus ancestrais alientados 3uiicaenteK era preciso u fluido para
dar=lhe ipulso. / o ais barato, lipo e cQodo de todos os fluidos era = a á5ua
pura.
* 0orto /spacial do 0acífico não corria o risco de ficar se essa substRncia "til. *
problea era diferente no porto de escala se5uinte = a <ua. .enhu vestí5io de
á5ua foi descoberto pelas issBes Surveyor, Apolo e <una. Se a <ua al5ua ve> teve
á5ua nativa, eBes de bobardeio eteHrico a tinha feito ferver e se proGetado no
espaço.
*u assi pensava os senHlo5os$ não obstante, indícios e contrário era
visíveis desde 3ue ?alileu focali>ou o seu prieiro telescHpio na <ua. Certas
ontanhas lunares, al5uas horas apHs o aanhecer, brilha coo se estivesse
co os picos cobertos de neve. * e@eplo ais faoso é a borda da a5nífica
cratera Aristarco, 3ue Zillia 6erschel, pai da astronoia oderna, tinha observado
brilhar de tal odo na noite lunar 3ue lhe pareceu ser u vulcão ativo. /stava
errado$ o 3ue viu foi a lu> da Aerra refletida de ua fina e transitHria caada de
5eada, condensada durante O&& horas de escuridão 5elada.
A descoberta dos 5randes depHsitos de 5elo sob o vale Schroter, o sinuoso cRnion
3ue coeçava e Aristarco, foi o "ltio fator na e3uação 3ue transforaria a
econoia das via5ens espaciais. A <ua podia oferecer ua estação abastecedora
e@ataente onde ela era necessária, no alto das ais e@treas encostas do capo
5ravitacional da Aerra, no início da lon5a via5e para os planetas.
Cosos, a prieira nave da frota de Asun5, tinha sido construída para levar car5a
e passa5eiros no traGeto Aerra=<ua=)arte, e coo u veículo de provas, 5raças a
cople@os acordos co de>enas de or5ani>açBes e 5overnos, da propulsão a "on,
ainda e@periental.
Construída nos estaleiros de ,briu, tinha u epu@o suficiente apenas para
levantar vQo da <ua co ua car5a >eroK operando de Hrbita a Hrbita, nunca ais
voltaria a tocar a superfície de undo al5u. Co seu 5osto habitual pela
publicidade, Sir <a7rence fe> co 3ue sua via5e inau5ural coeçasse no
centésio aniversário do +ia do Sputnik, D de outubro de %&NI.
+ois anos depois, Guntou=se 4 Cosos ua nave irã, ?ala@y, destinada ao
percurso Aerra=!"piter, co epu@o suficiente para operar diretaente para
3ual3uer das luas de !"piter, ebora co considerável sacrifício da car5a "til. Se
necessário, podia até eso voltar ao seu ancoradouro lunar para reabasteciento.
/ra, de lon5e, o veículo ais rápido Gá construído pelo hoe$ se 3ueiasse toda a
sua assa propulsora nu or5aso de aceleração, podia alcançar ua velocidade
de il 3uilQetros por se5undo = o 3ue a levaria da Aerra a !"piter nua seana, e
4 estrela ais prH@ia e pouco ais de de> il anos.
A terceira nave da frota = or5ulho e ale5ria de Sir <a7rence = ateriali>ava tudo o
3ue se tinha aprendido na construção de suas duas irãs. )as a (niverse não se
destinava principalente 4 car5a. 8oi planeGada, desde o início, para ser a prieira
nave de passa5eiros a cru>ar as estradas espaciais = até Saturno, a Goia do Sistea
Solar.
Sir <a7rence tinha planeGado al5ua coisa ainda ais espetacular para a sua
via5e inau5ural, as os atrasos na construção, provocados por ua disputa co o
Capítulo <unar do Sindicato Leforado dos Condutores, perturbara seu
or5ano5raa. 6avia apenas o tepo necessário 4s provas iniciais de vQo e o
certificado do <oyds, nos "ltios eses de %&2&, antes 3ue a (niverse dei@asse a
Hrbita da Aerra para o seu encontro. * tepo era escasso$ o coeta de 6alley não
esperava, ne eso por Sir <a7rence Asun5.
/ MONTE 0EU!
* satélite de reconheciento /uropa #, estava e Hrbita há 3uase 'N anos e tinha
ultrapassado de uito a sua vida previstaK sua provável substituição era otivo de
considerável debate na pe3uena counidade científica de ?aniedes.
/le levava a coleção habitual de instruentos coletores de dados, be coo u
sistea de transissão de ia5ens a5ora praticaente in"til. /bora ainda e
perfeito funcionaento, tudo o 3ue ostrava noralente de /uropa era ua
paisa5e ininterrupta de nuvens. A e3uipe de cientistas de ?aniedes,
sobrecarre5ada de trabalho, e@ainava os re5istros andados pelo satélite ua ve>
por seana, e reetia os dados, e bruto, para a Aerra. .o conGunto, esses
cientistas se sentiria bastante aliviados 3uando o /uropa #, e@pirasse, e sua
torrente de 5i5abytes desinteressantes finalente acabasse.
A5ora, pela prieira ve> e anos, ele tinha produ>ido al5ua coisa eocionante.
= crbita I'COD = disse o astrQnoo subchefe, 3ue chaara #an der 9er5 lo5o 3ue
os "ltios dados recebidos tinha sido avaliados. = #indo do lado noturno, diri5indo=
se diretaente para o )onte [eus. )as não se verá nada ainda por ais de>
se5undos.
A tela estava totalente 4s escuras, as ainda assi #an der 9er5 podia ia5inar
a paisa5e con5elada passando sob sua coberta de nuvens, il 3uilQetros abai@o.
+entro de poucas horas o Sol distante estaria brilhando ali, pois /uropa 5irava e
seu ei@o ua ve> e cada sete dias da Aerra. * Elado noturnoE deveria ser
realente chaado de ECrep"sculoE, pois etade do tepo tinha uita lu> = as
nenhu calor. .ão obstante, o noe inade3uado tinha pe5ado, pela sua validade
eocional$ A /uropa conhecia o levantar do Sol, as nunca o levantar de <"cifer.
/ o Sol ia aparecer a5ora, apressado il ve>es pela sonda 3ue corria. (a fai@a
leveente luinosa dividiu a tela 3uando o hori>onte saiu da escuridão.
A e@plosão de lu> foi tão s"bita 3ue #an der 9er5 3uase podia ia5inar 3ue estava
olhando, a luinosidade de ua boba atQica. .ua fração de se5undo, ela
percorreu todas as cores do arco=íris, depois tornou=se de u branco puro, 3uando o
Sol apareceu acia da ontanha = depois desapareceu, 3uando os filtros
autoáticos cortara o circuito.
= ,sso é tudoK pena 3ue não houvesse u operador de plantão na ocasião. /le
poderia ter ovido a cRera para bai@o, e teríaos ua boa visão da ontanha ao
passaros sobre ela. )as eu sabia 3ue vocF 5ostaria de ver isso, ebora desinta a
sua teoria.
= CooS = per5untou #an der 9er5, ais intri5ado do 3ue aborrecido.
= \uando vocF passar isso e cRara lenta, entenderá o 3ue 3uero di>er. /sses
belos efeitos de arco=íris não são atosféricosK são causados pela prHpria ontanha.
SH o 5elo poderia fa>er isso. *u o vidro, o 3ue não parece uito provável.
= )as não ipossível. *s vulcBes pode produ>ir 5ás natural, as é
habitualente preto... - obvioP
= * 3uFS
= Ahn... .ão 3uero di>er, en3uanto não tiver e@ainado os dados. )as acho 3ue
deve ser cristal de rocha = 3uart>o transparente. 0ode=se fa>er belos prisas e lentes
co ele. Al5ua possibilidade de ais observaçBesS
= Leceio 3ue não. ,sso foi pura sorte. Sol, ontanha, cRera, tudo e posição
certa no oento e@ato. .ão acontecerá novaente e il anos.
= *bri5ado, de 3ual3uer odo. 0ode andar=e ua cHpiaS .ão há pressa, estou
partindo para ua via5e de capo a 0errine e sH poderei e@ainá=la 3uando
voltar.
#an der 9er5 deu u sorriso rápido, apolo5ético.
= #ocF sabe, se a3uilo for realente cristal de rocha, valeria ua fortuna. Aalve>
até aGudasse a resolver nosso problea da balança de pa5aentos...
)as isso era, certaente, pura fantasia. \uais3uer 3ue fosse as aravilhas = ou
tesouros = encerradas e /uropa, a raça huana tinha o acesso a eles proibido por
a3uela "ltia ensa5e da +iscovery. Cin3uenta anos depois, não havia indícios de
3ue a proibição seria al5u dia revo5ada.
10 A NAU DO! IN!EN!ATO!
.as prieiras DJ horas da via5e, 6ey7ood 8loyd não conse5uia acreditar no
conforto, aplidão = no esbanGaento das instalaçBes da (niverse. .ão obstante, a
aioria de seus copanheiros de via5e não se ipressionava. *s 3ue nunca
tinha dei@ado a Aerra achava 3ue todas as naves espaciais devia ser assi.
/le teve de re=e@ainar a histHria da aeronáutica para colocar as coisas na devida
perspectiva. +urante a sua vida, tinha testeunhado = na verdade, tinha
e@perientado = a revolução ocorrida nos céus do planeta 3ue cada ve> se tornava
enor, atrás deles. /ntre a desaGeitada e velha <eonov e a sofisticada (niverse
havia e@ataente N& anos. :/ocionalente, não conse5uia acreditar nisso = as
era in"til discutir co a aritética.;
/ apenas N& anos tinha separado os irãos Zri5ht dos prieiros aviBes de
passa5eiros a Gato. .o início desse eio século, aviadores intrépidos de Hculos
tinha saltado de capo para capo, varridos pelo vento e carlin5as abertasK no
fi, avHs doria tran3uilaente entre continentes, a il 3uilQetros por hora.
Assi, ele talve> não devesse surpreender=se co o lu@o e a ele5Rncia de sua
cabina, e ne eso co o fato de 3ue tinha ua arruadeira para antF=la e
orde. A Ganela, de proporçBes 5enerosas, era o aspecto ais espantoso de sua
cabina, e a princípio sentiu=se bastante desconfortável, pensando nas toneladas de
pressão do ar 3ue ela estava contendo contra o iplacável vácuo do espaço, 3ue
não cessava por u oento se3uer.
A aior surpresa, para a 3ual os folhetos sobre a nave o devia ter preparado,
era a presença da 5ravidade. A (niverse era a prieira nave a ser construída para
viaGar sob aceleração contínua, e@ceto durante uas poucas horas de 5iro e eio
do curso. \uando seus enores tan3ues de propelente estava totalente cheios,
co suas cinco il toneladas de á5ua, ela conse5uia u décio de 5ravidade = não
uito, as o bastante para ipedir 3ue obGetos soltos ficasse flutuando no ar. ,sso
era particularente cQodo na hora das refeiçBes, ebora fosse necessários
al5uns dias para 3ue os passa5eiros aprendesse a não e@er a sopa co uita
força.
\uarenta e oito horas depois de dei@ar a Aerra, a população da (niverse Gá se
tinha estratificado e 3uatro classes distintas.
A aristocracia era forada pelo Coandante Sith e seus oficiais. #inha e
se5uida os passa5eirosK depois a tripulação e vários níveis, e, por fi, a terceira...
/ra essa "ltia classificação 3ue os cinco Govens cientistas tinha adotado,
prieiro coo piada, depois co u certo ressentiento. \uando 8loyd coparou
suas cabinas acanhadas e de instalaçBes iprovisadas co as lu@uosas instalaçBes
de 3ue dispunha, pQde entender o ponto de vista deles, e tornou=se se deora o
interediário de suas 3uei@as ao coandante.
)as levando todas as coisas e conta, eles não tinha uita ra>ão de 3uei@a$ na
pressa de aprontar a nave, não havia uita certe>a se haveria acoodaçBes para
eles e seu e3uipaento. A5ora, poderia colocar seus instruentos 4 volta do
coeta e nele prHprio = durante os dias críticos antes 3ue contornasse o Sol e
partisse ais ua ve> para as re5iBes distantes do Sistea Solar. *s ebros do
5rupo de cientistas firaria suas reputaçBes co essa via5e, e sabia disso. SH
nos oentos de e@austão, de f"ria co as falhas dos instruentos, eles
coeçava a 3uei@ar=se sobre o barulhento sistea de ventilação, as cabinas
claustrofHbicas e ocasionais cheiros estranhos de ori5e desconhecida.
)as nunca da coida, 3ue, coo todos concordava, era e@celente.
= )uito elhor = asse5urava o Coandante Sith = do 3ue a de +ar7in a bordo do
9ea5le.
Ao 3ue #ictor Zillis tinha respondido prontaente$
= Coo ele pode saberS A propHsito, o coandante do 9ea5le cortou a 5ar5anta
3uando voltou para a ,n5laterra.
,sso era típico de #ictor, talve> o ais conhecido divul5ador científico do planeta
:para os seus fãs; ou cientista pop :para seus detratores, i5ualente nuerosos.
Seria inGusto chaá=los de inii5os, pois a adiração pelos talentos de #ictor era
universal, ebora ocasionalente relutante;. Seu sota3ue acio e seus 5estos
e@pansivos frente 4s cReras era parodiados por uitos, e cabia=lhe o crédito :ou
a culpa; da volta das barbas 5randes. = ( hoe 3ue dei@a crescer tanto cabelo =
5ostava de di>er os seus críticos =, deve ter uita coisa para esconder.
/le era certaente a ais reconhecível das seis pessoas uito iportantes = #,0S
=, ebora 8loyd, 3ue Gá não se considerava ais ua celebridade, sepre se
referisse a elas ironicaente coo E*s Cinco 8aososE. Yva )erlin podia, co
fre3uFncia, andar se ser reconhecida pela 0ark Avenue, nas raras ocasiBes e 3ue
dei@ava seu apartaento. +iitri )ihailovich, para 5rande pesar seu, tinha uns bons
de> centíetros a enos do 3ue a altura édia, o 3ue poderia e@plicar seu 5osto
pelas or3uestras de il instruentos = reais ou sintéticos = as não elhorava a sua
ia5e p"blica.
Clifford ?reenber5 e )ar5aret )X9ala tabé se en3uadrava na cate5oria dos
Edesconhecidos faososE = ebora isso fosse certaente udar 3uando voltasse 4
Aerra. * prieiro hoe a desebarcar e )erc"rio tinha u desses rostos
a5radáveis, couns, difíceis de sere lebrados. Alé disso, os dias e 3ue tinha
doinado os noticiários era parte de u passado de O& anos. / coo a aioria
dos autores 3ue não 5osta de fa>er conferFncias ne de noites de autH5rafos, a
Srta. )X9ala não seria reconhecida pela 5rande aioria de seus ilhBes de leitores.
Sua faa literária tinha sido ua das sensaçBes da década de %&D&. ( estudo
erudito do panteão 5re5o não era 5eralente candidato 4s listas de livros ais
vendidos, as a Srta. )X9ala tinha colocado seus itos eternaente ine@auríveis
dentro da era espacial conteporRnea. .oes 3ue há u século teria sido
conhecidos apenas de astrQnoos e estudiosos das letras clássicas era a5ora parte
do 3uadro 3ue toda pessoa culta fa>ia do undo. \uase todos os dias havia notícias
de ?aniedes, Calisto, ,o, Aitã, !apeto = ou até eso de undos ais obscuros,
coo Care, 0asífae, 6ipérion, 8ebo...
.o entanto, seu livro teria obtido u sucesso apenas odesto não tivesse ela
focali>ado a coplicada vida failiar de !"piter=[eus, pai de todos os +euses :be
coo de uitas outras coisas;. / por u 5olpe da sorte, u editor 5enial tinha
udado o título ori5inal, A visão do *lipo, para As pai@Bes dos deuses. AcadFicos
inveGosos 5eralente a ele se referia coo E<u@"rias olípicasXX, as
invariavelente 5ostaria de tF=lo escrito.
.ão é de surpreender 3ue tenha sido )a55ie ). = coo lo5o a bati>ara os
copanheiros de via5e = 3ue prieiro usou a e@pressão Enau dos insensatosE.
#ictor Zillis a adotou de bo 5rado, e lo5o descobriu a sua intri5ante ressonRncia
histHrica. \uase u século antes, Katherine Anne 0orter tinha partido co u 5rupo
de cientistas e escritores nu navio para observar o lançaento da Apoio 'I, no fi
da prieira fase de e@ploração lunar.
= #ou pensar nisso = tinha observado pressa5aente a Srta. )X9ala, 3uando isso
lhe foi contado. = Aalve> seGa o oento de ua terceira versão. )as eu sH saberei,
é claro, 3uando voltaros para a Aerra...
11 A MENTIRA
0assara=se uitos eses antes 3ue Lolf #an der 9er5 pudesse voltar novaente
seu pensaento para o )onte [eus. A con3uista de ?aniedes ocupava todo o
tepo e ele ausentava=se por ve>es de seu escritHrio principal na 9ase +ardano
durante seanas a fio, e@ainando a rota do onotrilho a ser construído entre
?il5aesh e *síris.
A 5eo5rafia da terceira e aior das luas 5alileanas se tinha odificado
drasticaente desde a detonação de !"piter = e continuava a odificar=se. * novo
sol 3ue derretera o 5elo de /uropa não era uito forte ali, a D&& il 3uilQetros
ais distante, ebora fosse bastante 3uente para produ>ir u clia teperado no
centro da face 3ue estava sepre voltada para ele. 6avia ares pe3uenos e rasos =
al5uns tão 5randes 3uanto o )editerrRneo, da Aerra = até latitudes de D& .orte e
Sul. .ão restava uitas das características assinaladas nos apas produ>idos pelas
issBes da #oya5er, no século UU. 0erafrost e fusão e ovientos tectQnicos
ocasionais provocados pelas esas forças da aré 3ue operava nas duas luas
interiores fi>era do novo ?aniedes o pesadelo dos cartH5rafos.
/sses esos fatores, poré, o transforara no paraíso dos en5enheiros
planetários. /ra o "nico undo e 3ue, co e@ceção do árido e uito enos
hospitaleiro )arte, os hoens poderia al5u dia andar se 3ual3uer proteção a
céu aberto. ?aniedes tinha, bastante á5ua, todos os eleentos 3uíicos da vida e
= pelo enos en3uanto <"cifer brilhava = u clia ais 3uente do 3ue 5rande parte
da Aerra.
/ elhor ainda, as roupas espaciais de corpo inteiro Gá não era necessárias$ a
atosfera, ebora ainda irrespirável, tinha densidade suficiente para peritir o uso
de siples áscaras de rosto e cilindros de o@i5Fnio. +entro de poucas décadas =
era o 3ue proetia os icrobiHlo5os, ebora fosse va5os 3uanto a datas
específicas = até eso essas áscaras poderia ser abandonadas. #ariedades de
bactérias 5eradoras de o@i5Fnio Gá tinha sido espalhadas pela face de ?aniedesK
a aioria orreu, as al5uas florescera, e a curva, lentaente ascendente, do
5ráfico da análise atosférica era a prieira coisa 3ue se e@ibia or5ulhosaente a
todos os visitantes e +ardano.
0or uito tepo #an der 9er5 ficou observando os dados 3ue vinha do /uropa
#,, esperando 3ue u dia as nuvens voltasse a se abrir 3uando ele estivesse sobre
o )onte [eus. Sabia 3ue as probabilidades era contra isso, as en3uanto
houvesse a enor possibilidade, não procurava e@plorar nenhu outro cainho de
pes3uisa. .ão havia pressa, tinha u trabalho uito ais iportante nas ãos = e
de 3ual3uer odo, a e@plicação poderia ser al5ua coisa trivial e desinteressante.
/ então o /uropa #, e@pirou de s"bito, 3uase 3ue certaente e conse3_Fncia de
u ipacto eteHrico iprevisto. <á na Aerra, #ictor Zillis tinha feito u papel de
tolo = na opinião de uitos = entrevistando os E/uroloucosE, 3ue a5ora preenchia,
ais do 3ue ade3uadaente, a lacuna dei@ada pelos entusiastas dos *#.,s do
século anterior. Al5uns ar5uentava 3ue o desapareciento da sonda devia=se a
ua ação hostil do undo 3ue estava lá ebai@o$ o fato de 3ue o satélite funcionara
se interferFncia durante 'N anos = 3uase duas ve>es a sua vida prevista = não lhes
parecia iportante. 0ara a honra de #ictor, esse ponto foi por ele ressaltado,
deolindo assi a aioria dos outros ar5uentos dos E/uroloucosE. )as todos
achava 3ue ele não lhes devia ter dado publicidade, para coeço de conversa.
0ara #an der 9er5, 3ue 5ostava de ser o EholandFs teiosoE 3ue os cole5as o
considerava e fa>ia o elhor para corresponder a essa denoinação, o fi do
/uropa #, foi u desafio irresistível. .ão havia a enor esperança de ser colocado
u substituto, pois o desapareciento do proli@o satélite, cuGa vida se prolon5ara
deais, foi recebido co considerável sensação de alívio.
\ual a alternativa, entãoS #an der 9er5 pQs=se a e@ainar suas opçBes. Coo era
5eHlo5o, e não astrofísico, vários dias transcorrera antes 3ue copreendesse de
s"bito 3ue a resposta estava 4 sua frente, desde 3ue havia desebarcado e
?aniedes.
* africRner é u dos elhores idioas do undo para se pra5ueGar. )eso
3uando falado cortesente, ele pode arranhar os ouvidos inocentes. #an der 9er5
pra5ueGou durante al5uns inutos, depois fe> ua li5ação co o observatHrio de
Aiaat = locali>ado precisaente no e3uador, co o pe3ueno e ofuscante disco de
<"cifer sepre verticalente acia dele.
*s astrofísicos, ocupados co os obGetos ais espetaculares do (niverso, tende
a adotar u ar superior co os siples 5eHlo5os, 3ue dedica suas vidas a coisas
pe3uenas e feias coo os planetas. )as ali, na fronteira do avanço do ser huano
no espaço, todos procurava aGudar=se utuaente, e o +r. Zilkins não sH se
ostrou interessado coo tabé foi sipático.
* observatHrio de Aiaat foi construído co u "nico obGetivo, 3ue era tabé
ua das principais ra>Bes para a criação de ua base e ?aniedes. * estudo de
<"cifer era de enore iportRncia não sH para a ciFncia pura coo tabé para
en5enheiros nucleares, eteorolo5istas, oceanH5rafos = e, o 3ue não era enos
iportante, para estadistas e filHsofos. * fato de haver entidades capa>es de
transforar u planeta nu sol era espantoso, e tinha feito uita 5ente perder o
sono 4 noite. A 6uanidade devia procurar saber tudo o 3ue fosse possível sobre o
processo = al5u dia poderia ser necessário iitá=lo = ou ipedi=lo...
0or isso, há ais de ua década Aiaat vinha observando <"cifer co todos os
tipos de instruentos possíveis, re5istrando continuaente seu espectro por toda a
fai@a eletroa5nética e tabé sondando=o de aneira ativa co o radar, co u
odesto disco de ce etros, colocado nua pe3uena cratera de ipacto.
= Si = disse o +r. Zilkins =, teos observado co fre3uFncia /uropa e ,o. )as
nosso foco está fi@ado e <"cifer, de odo 3ue sH os podeos ver por al5uns
inutos, en3uanto estão de passa5e. / o seu )onte [eus fica do lado diurno =
portanto, está sepre oculto nesse oento.
= /u sei disso = respondeu #an der 9er5, co al5ua ipaciFncia. = )as não seria
possível desviar o foco u pou3uinho, de odo a dar ua olhada e /uropa antes
3ue ela desapareçaS +e> ou vinte 5raus seria suficientes para penetrar be no
lado diurno.
= ( 5rau seria o bastante para perderos <"cifer e teros /uropa de frente, no
outro lado de sua Hrbita. )as então ela estaria a ua distRncia trFs ve>es aior,
portanto sH teríaos u centésio do poder de refle@ão. )as poderia dar certo,
vaos fa>er ua tentativa. +i5a=e as especificaçBes de fre3uFncias, envelopes de
onda, polari>ação e 3ual3uer coisa 3ue vocFs ache 3ue possa aGudar. .ão será
preciso uito tepo para desviar o foco al5uns 5raus. )ais do 3ue isso, não sei = é
u problea 3ue nunca e@ainaos, ebora talve> devFsseos tF=lo feito. +e
3ual3uer odo, o 3ue espera encontrar e /uropa, e@ceto 5elo e á5uaS
= Se eu soubesse = respondeu #an der 9er5, ale5reente, = não estaria pedindo
aGuda, não éS
= / eu não pediria créditos 3uando vocF publicasse as suas descobertas. - pena
3ue eu noe esteGa no fi do alfabetoK vocF estará 4 inha frente por ua letra
apenas.
,sso tinha sido há u ano. As sonda5ens de radar de lon5o alcance não tinha
sido boas, e o desvio do foco para e@ainar o lado diurno de /uropa oentos
antes da conGunção ostrou=se ais difícil do 3ue se previa. )as, por fi, os
resultados che5araK os coputadores os tinha di5erido, e #an der 9er5 foi o
prieiro ser huano a e@ainar u apa ineralH5ico de /uropa depois de <"cifer.
/ra, coo disse o +r. Zilkins, principalente 5elo e á5ua, co afloraentos de
basalto intereados de Ga>idas de en@ofre. 6avia, poré, duas anoalias.
(a delas parecia resultado do processo das ia5ensK havia ua fai@a
absolutaente reta, de dois 3uilQetros de e@tensão, 3ue não re5istrava
praticaente nenhu eco do radar. #an der 9er5 dei@ou 3ue o +r. Zilkins se
ocupasse desse eni5aK interessava=se apenas pelo )onte [eus.
8oi=lhe necessário u lon5o tepo para fa>er a identificação, por3ue sH u louco
= ou u cientista realente desesperado = teria sonhado co tal possibilidade.
)eso a5ora, co todos os parRetros verificados aos liites da precisão, ainda
não podia acreditar realente. / ainda ne tinha pensado no 3ue faria a5ora.
\uando o +r. Zilkins li5ou, interessado e ver seu noe e sua reputação
espalhados pelos bancos de dados, ele disse 3ue ainda estava analisando os
resultados. )as finalente não pQde adiar por ais tepo a resposta.
= .ada uito entusiasante = disse ao seu cole5a, 3ue de nada suspeitava. =
Apenas ua fora rara de 3uart>o, 3ue ainda estou tentando coparar co
aostras da Aerra.
8oi a prieira ve> 3ue entiu a u cole5a cientista, e sentiu=se al por isso.
)as 3ue alternativa tinhaS
12 $an d12 3124
Lolf #an der 9er5 não via o seu tio 0aul há ua década, e era iprovável 3ue eles
voltasse a encontrar=se outra ve> e carne e osso. )eso assi, ele se sentia
uito prH@io do velho cientista = o "ltio de sua 5eração, e o "nico 3ue podia se
lebrar :3uando 3ueria, o 3ue raraente acontecia; do odo de vida de seus
antepassados.
* +r. 0aul Kreu5er= E#an der 9er5E para toda a sua faília e a aioria dos seus
ai5os = estava sepre 4s ordens 3uando dele precisava, co inforaçBes e
conselhos, pessoalente ou do outro lado de ua li5ação de rádio de eio bilhão de
3uilQetros. Corria o boato de 3ue sH ua 5rande pressão política tinha forçado a
coissão do 0rFio .obel a i5norar suas contribuiçBes para a física da partícula,
a5ora novaente e desesperada confusão, depois da arruação 5eral e fins do
século UU.
Se isso era verdade, o +r. Kreu5er não tinha ressentientos. )odesto e discreto,
não tinha inii5os pessoais, eso entre as ipertinentes facçBes de seus
copanheiros de e@ílio. .a verdade, ele era tão universalente respeitado 3ue tinha
recebido vários convites para visitar novaente os /stados (nidos da africa do Sul,
as sepre recusara polidaente = não por3ue Gul5asse 3ue corria 3ual3uer peri5o
físico nos /.(.A.S, apressava=se a e@plicar, as por teer 3ue o sentiento de
nostal5ia fosse esa5ador.
)eso usando a se5urança de u idioa hoGe entendido por enos de u
ilhão de pessoas, #an der 9er5 foi uito discreto, co circunlH3uios e referFncias
3ue sH teria sentido para u parente prH@io. )as 0aul não teve dificuldades e
copreender a ensa5e do sobrinho, ebora não a pudesse levar a sério. Ainha
edo 3ue o Gove Lolf estivesse fa>endo papel de bobo, e procuraria desestiulá=lo
da aneira ais delicada possível. /ra bo 3ue ele não tivesse apressado e
publicar suas constataçBes$ pelo enos teve o bo senso de ficar calado.
)as suponhaos = apenas suponhaos = 3ue fosse verdadeS *s poucos cabelos
da cabeça de 0aul pusera=se de pé. Aoda ua 5aa de possibilidades = científicas,
financeiras, políticas = abriu=se de repente ante seus olhos, e 3uanto ais pensava
nelas, ais assustadoras lhe parecia.
Ao contrário de seus ancestrais reli5iosos, o +r. Kreu5er não tinha +eus a 3ue se
diri5ir nos oentos de crise ou perple@idade. A5ora, 3uase deseGava 3ue tivesse$
eso 3ue pudesse re>ar, poré, isso de nada adiantaria. Ao sentar=se ao seu
coputador e coeçar a consultar os bancos de dados, não sabia se devia deseGar
3ue o sobrinho tivesse feito ua estupenda descoberta = ou 3ue estivesse di>endo
u absurdo. 0oderia +eus realente fa>er ua brincadeira tão incrível co a
6uanidadeS 0aul lebrou=se do faoso coentário de /instein, de 3ue ebora ele
fosse sutil, não era nunca alicioso.
0are de devanear, disse o +r. 0aul Kreu5er a si eso. Seus 5ostos e aversBes,
suas esperanças e teores, não tF absolutaente nada co o assunto...
( desafio lhe fora feito através da etade da e@tensão do sistea solar$ não
teria pa> en3uanto não descobrisse a verdade.
1& 5NINGU6M DI!!E #ARA TRA0ERMO! ROU#A DE
3ANHO7
* Coandante Sith 5uardou a sua pe3uena surpresa até o +ia N, poucas horas
antes do 0onto de Leversão. Sua counicação foi recebida, coo esperava, co
incredulidade e espanto.
#ictor Zillis foi o prieiro a recuperar=se.
= (a piscinaP .ua nave espacialP #ocF deve estar brincandoP
* coandante recostou=se na cadeira e preparou=se para u oento de
satisfação. Sorriu para 6ey7ood 8loyd, 3ue Gá conhecia o se5redo.
= 9e, suponho 3ue Colobo se teria espantado co al5uas das coodidades
dos navios 3ue viera depois dele.
= 6á u trapoliS = per5untou ?reenber5, co ar saudoso. = /u era capeão,
no colé5io.
= .a verdade, te si. / de apenas cinco etros, as isso lhe dará trFs se5undos
de 3ueda livre 4 nossa 5ravidade noinal de u décio. / se 3uiser ais tepo,
tenho a certe>a de 3ue o Sr. Curtis terá pra>er e redu>ir o epu@o.
= LealenteS = disse o en5enheiro=chefe, secaente. = / preGudicar todos os eus
cálculos orbitaisS Se falaros do risco de a á5ua proGetar=se para fora. Aensão de
superfície, coo sabe...
= .ão houve ua estação espacial 3ue tinha ua piscina esféricaS = per5untou
al5ué.
= Aentara=na e 0asteur, antes 3ue coeçasse a 5irar = respondeu 8loyd. =
.ão era prática. .ua 5ravidade >ero, tinha de ser totalente fechada. / pode=se
afo5ar facilente dentro de ua 5rande esfera dXá5ua, se houver pRnico.
= Seria ua aneira de entrar no livro dos recordes$ a prieira pessoa a afo5ar=se
no espaço...
= .in5ué nos disse para tra>eros roupa de banho = 3uei@ou=se )a55ie )X9ala.
= \ue precisa de ua, provavelente devia ter tra>ido = ururou )ihailovich
para 8loyd.
* Coandante Sith bateu na esa para restabelecer a orde.
= ,sso é ais iportante, atenção por favor. Coo sabe, 4 eia=noite
atin5ireos a velocidade á@ia e teos de coeçar a frear. Assi, o propulsor
será fechado 4s %Oh e a nave será revertida. Aereos duas horas de total ausFncia
de peso, antes de recoeçaros co o propulsor 4 'h.
= Coo pode ia5inar, a tripulação estará uito ocupada. (sareos a
oportunidade para ua verificação do otor e inspeção do casco, 3ue não pode
ser feitos 3uando estaos usando ener5ia. Aconselho a todos, enfaticaente, 3ue
esteGa dorindo, nesse oento, co os cintos de se5urança passados e suas
caas. *s atendentes verificarão se há obGetos soltos 3ue possa criar problea
3uando o peso coeçar a voltar. Al5ua per5untaS
6ouve u silFncio profundo, coo se os passa5eiros ali reunidos ainda estivesse
u tanto espantados pela revelação, se saber o 3ue fa>er.
= /u esperava 3ue vocFs e per5untasse coo era possível esse lu@o, as coo
não o fi>era, vou di>er=lhes assi eso. .ão é absolutaente u lu@o = não
custa nada, as esperaos 3ue seGa u aspecto uito valioso para as futuras
via5ens.
= Aeos 3ue levar cinco il toneladas de á5ua coo assa reativa, portanto
deveos aproveitá=la ao á@io. * tan3ue n"ero u te a5ora apenas u
3uarto de á5uaK vaos antF=lo assi até o fi da via5e. 0ortanto, depois do café
da anhã, nos vereos na praia, aanhã...
Considerando=se a pressa e aprontar a (niverse para a via5e, era
surpreendente 3ue se tivesse feito u trabalho tão bo e al5ua coisa tão
espetacularente não=essencial.
A EpraiaE era ua platafora de etal de cerca de cinco etros de lar5ura,
curvando=se e volta de u terço da circunferFncia do 5rande tan3ue. /bora a
parede distante estivesse apenas a outros %& etros de distRncia, o uso inteli5ente
de ia5ens proGetadas dava a ipressão de 3ue se encontrava no infinito. <evados
pelas ondas, 4 eia distRncia, surfistas ruava para ua praia 3ue nunca
alcançaria. 0ara alé deles, u belo navio de passa5eiros, 3ue 3ual3uer a5ente de
via5ens reconheceria iediataente coo o Aai=0an da /presa Asun5 de )ar e
/spaço, corria pelo hori>onte a toda velocidade.
Copletando a ilusão, havia areia :leveente a5neti>ada, para 3ue não se
desviasse uito do lu5ar indicado; e a pe3uena praia terinava nu bos3ue>inho de
paleiras bastante convincentes, se não fosse e@ainadas de uito perto. <á no
alto, u 3uente sol tropical copletava o 3uadro idílicoK era difícil acreditar 3ue do
outro lado da3uelas paredes o verdadeiro Sol brilhava, a5ora duas ve>es ais forte
do 3ue e 3ual3uer praia terrestre.
* planeGador tinha realente feito u trabalho aravilhoso no liitado espaço de
3ue dispunha. 0arecia u pouco inGusta a reclaação de ?reenber5$
= 0ena 3ue não tenhaos surfe.
1( 3U!CA
- u bo princípio científico não acreditar e nenhu EfatoE= por ais
coprovado 3ue esteGa = en3uanto ele não se en3uadrar e al5u es3uea
referencial conhecido. *casionalente, é claro, ua observação pode destruir o
es3uea referencial e forçar a criação de outro, novo, as isso é e@treaente
raro. ?alileus e /insteins não aparece ais de ua ve> por século, o 3ue é bo
para o e3uilíbrio da 6uanidade.
* +r. Kreu5er aceitava inte5ralente esse princípio$ não acreditaria na descoberta
de seu sobrinho en3uanto não pudesse e@plicá=la e, ao 3ue lhe parecia, isso e@i5iria
nada enos do 3ue u ato direto de +eus. (sando o princípio ainda uito "til de
*cca, ele achou u pouco ais provável 3ue Lolf tivesse coetido u erroK se
assi fosse, seria fácil encontrá=lo.
0ara 5rande surpresa de tio 0aul, foi realente uito difícil encontrá=lo. A análise
das observaçBes de radar por sensor reoto era então ua arte Gá be consolidada,
e os peritos consultados por 0aul dera todos a esa resposta, depois de
considerável deora. Aabé per5untara$
= *nde vocF conse5uiu esses dadosS
= Sinto uito, as não tenho autori>ação para di>er = foi a sua resposta.
* passo se5uinte era supor 3ue o ipossível estava certo, e coeçar ua busca
na literatura sobre o assunto. ,sso podia si5nificar u trabalho enore, pois ne
eso sabia onde coeçar. (a coisa era bastante certa$ u ata3ue frontal, 4
força bruta, estaria fadado ao fracasso. Seria coo se Loent5en, no dia se5uinte 4
descoberta dos raios U, tivesse coeçado a buscar a sua e@plicação nas revistas de
física da época. A inforação de 3ue ele precisava ainda estava anos no futuro.
)as havia pelo enos ua va5a possibilidade de 3ue a inforação 3ue procurava
estivesse escondida no ienso corpo do conheciento científico e@istente. <enta e
cuidadosaente, 0aul Kreu5er preparou u pro5raa de busca autoático
planeGado tanto para o 3ue e@cluiria coo para o 3ue incluiria. +everia eliinar
todas as referFncias relacionadas co a Aerra = 3ue certaente estaria na casa
dos ilhBes = para concentrar=se totalente nas citaçBes e@traterrestres.
(a das vanta5ens da faa do +r. Kreu5er era u orçaento iliitado para uso
do coputador$ era parte dos eoluentos 3ue e@i5ia das várias or5ani>açBes 3ue
precisava da sua sabedoria. /bora a busca pudesse ser cara, ele não tinha de
preocupar=se co a conta.
.a verdade, ela foi surpreendenteente pe3uena. Aeve sorte$ a busca terinou
depois de apenas duas horas e OI inutos, na %'.DN2d. referFncia.
* título foi suficiente. 0aul ficou tão a5itado 3ue o seu coputador pessoal não
reconheceu sua vo>, e teve de repetir a orde de ua ipressão total.
A .ature tinha publicado o arti5o e 'CJ' = 3uase cinco anos antes do seu
nascientoP = e 3uando seus olhos percorrera rapidaente sua pá5ina "nica,
copreendeu 3ue não sH o seu sobrinho estava certo as tabé = o 3ue era
i5ualente iportante = coo tal ila5re podia ocorrer.
* editor da3uela revista de J& anos devia ter sido dotado de bo senso de huor.
( arti5o sobre os n"cleos dos planetas ais distantes não era al5o capa> de atrair
o leitor ocasional$ este, poré, tinha u título e@cepcionalente atraente. Seu
coputador lhe poderia ter inforado rapidaente 3ue ele tinha sido outrora parte
de ua canção faosa, as isso certaente era irrelevante.
+e 3ual3uer odo, 0aul Kreu5er Gaais ouvira falar dos 9eatles e de suas
fantasias psicodélicas.
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
II 8 O $A"E DA NE$E NEGRA
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
'N. /.C*.AL*
/ a5ora 6alley estava perto deais para ser vistoK ironicaente, os observadores
na Aerra teria ua vista uito elhor da cauda, 3ue Gá se estendia por N& ilhBes
de 3uilQetros e Rn5ulo reto co a Hrbita do coeta, coo u penacho flutuando
ao invisível vento solar.
.a anhã do encontro, 6ey7ood 8loyd acordou cedo, depois de u sono
intran3uilo /ra raro 3ue sonhasse = ou pelo enos 3ue se lebrasse de seus sonhos
=, e se d"vida a e@pectativa 3uanto 4s prH@ias horas foi a responsável. /stava
tabé leveente preocupado co ua ensa5e de Caroline, per5untando se
tivera notícias de Chris ultiaente. Ladio5rafou e resposta, di>endo u pouco
secaente 3ue Chris nunca se dera ao trabalho de di>er Euito obri5adoE 3uando o
aGudou a conse5uir seu atual posto na Cosos, a nave irã da (niverseK talve> ele
Gá estivesse aborrecido co o traGeto Aerra=<ua e estivesse procurando eoçBes e
outro lu5ar. ECoo sepreE, acrescentou 8loyd, Etereos notícias 3uando ele
3uiser.W
,ediataente depois do café da anhã, os passa5eiros e a e3uipe de cientistas
reunira=se para ouvir as inforaçBes finais do Coandante Sith. *s cientistas
certaente não precisava delas, as se estava irritados, essa eoção tão infantil
teria sido lo5o superada pelo fantástico espetáculo na tela principal.
/ra ais fácil ia5inar 3ue a (niverse estava entrando nua nebulosa do 3ue
nu coeta. Aodo o céu 4 frente era a5ora ua névoa branca = não=unifore, as
respin5ada de condensaçBes ais escuras e riscada de fai@as luinosas e Gatos
brilhantes, tudo isso irradiando de u ponto central. Co essa apliação o n"cleo
al era visível coo ua pe3uena ancha ne5ra, ebora fosse claraente a fonte
de todos os fenQenos 4 sua volta.
ECortareos a propulsão dentro de trFs horas = disse o coandante. = /stareos
então a apenas il 3uilQetros do n"cleo, praticaente a ua velocidade >ero.
8areos al5uas observaçBes finais, e confirareos o local de desebar3ue.
E0ortanto, perdereos o peso e@ataente 4s '%h. Antes disso, os atendentes das
cabinas verificarão se tudo foi 5uardado corretaente. Será e@ataente coo no
0onto de Leversão, e@ceto 3ue desta ve> será por trFs dias, e não duas horas, antes
3ue volteos a ter peso.
EA 5ravidade do 6alleyS /s3ueça=na. )enos de u centíetro por se5undo, ou
cerca de u ilionésio da 5ravidade da Aerra. 0oderão percebF=la se esperare o
bastanteK são necessários 'N se5undos para al5ua coisa cair u etro.
E0or ua 3uestão de se5urança, 5ostaria 3ue todos peranecesse a3ui na sala
de observação, co os cintos devidaente colocados, durante o encontro e a
descida. Aerão da3ui a elhor vista, e toda a operação não levará ais de ua
hora. (sareos apenas pe3uenos ipulsos corretivos, as pode vir de 3ual3uer
Rn5ulo e provocar perturbaçBes sensoriais enores.W
* 3ue o coandante 3ueria di>er era, naturalente, enGQo = as tal palavra era
tabu a bordo da (niverse, por u acordo 5eral. 0Qde notar=se, poré, 3ue uitas
ãos percorrera os copartientos sob as poltronas, coo se verificasse se os
conhecidos sa3uinhos plásticos estava ali para 3ual3uer necessidade ur5ente.
A ia5e na tela e@pandiu=se, 3uando a apliação foi auentada. 0or u
oento pareceu a 8loyd 3ue estava nu avião, descendo entre nuvens leves, e
não nua nave espacial 3ue se apro@iava do ais faoso de todos os coetas. *
n"cleo tornava=se aior e ais claroK Gá não era u ponto preto, as ua eclipse
irre5ular = ora ua pe3uena ilha perdida no oceano cHsico, subitaente u undo
copleto e si.
Ainda não havia nenhua sensação de escala. /bora 8loyd soubesse 3ue todo o
panoraa aberto 4 sua frente tinha enos de de> 3uilQetros de lar5ura, poderia
ia5inar facilente 3ue estava olhando para u corpo do taanho da <ua. )as esta
não tinha névoa nas beiradas, ne pe3uenos Gatos de vapor = e dos 5randes =
Gorrando de sua superfície.
= )eu +eus, o 3ue é a3uiloS = e@claou )ihailovich.
Apontou para a beirada inferior do n"cleo, nu ponto 3ue al ficava dentro do
terinadouro. ,ne3uívoca e ipossível, ua lu> piscava ali, no lado noturno do
coeta, co u rito perfeitaente re5ular$ acendia, apa5ava, acendia, apa5ava, a
cada dois ou trFs se5undos.
* +r. Zillis deu a sua clássica tosse 3ue si5nificava E0osso e@plicar isso depressaE,
as o Coandante Sith falou prieiro.
= Sinto decepcioná=lo, Sr. )ihailovich. / apenas o farol da Sonda de Aostra5e
+ois. /stá ali há u Fs, esperando 3ue a apanheos.
= \ue penaP 0ensei 3ue podia ser al5ué, ou al5ua coisa, 4 nossa espera para
dar as boas=vindas.
= .ão tereos essa sorte, receio. /staos so>inhos a3ui. A3uele farol é o lu5ar e
3ue pretendeos descer = é perto do pHlo sul do 6alley, e está e obscuridade
constante. ,sso facilitará o trabalho de nossos sisteas de anutenção de vida. A
teperatura é de '%& 5raus no lado iluinado, ou seGa, uito acia do ponto de
ebulição.
= .ão é de espantar 3ue o coeta esteGa borbulhando = disse o ipassível +iitri.
= A3ueles Gatos não e parece uito saudáveis. Ae certe>a de 3ue podeos
descerS
= /ssa é outra ra>ão pela 3ual estaos descendo no lado escuro$ não há atividade
ali. A5ora, se e dão licença, tenho de voltar para a ponte. - a inha prieira
oportunidade de descer nu undo novo = e duvido 3ue venha a ter outra.
* p"blico do Coandante Sith dispersou=se lentaente, e nu silFncio pouco
cou. A ia5e da tela voltou ao noral e o n"cleo redu>iu=se novaente a u
ponto 3ue al se via. .ão obstante, eso na3ueles poucos inutos parecia ter=se
tornado u pou3uinho aior, e talve> isso não fosse ilusão. )enos de 3uatro horas
antes do encontro, a nave ainda continuava a apro@iar=se do coeta a N& il
3uilQetros por hora.
/la abriria ua cratera uito aior do 3ue todas as e@istentes no 6alley se
acontecesse al5ua coisa co a propulsão principal, 43uela altura.
16 A DE!CIDA
A descida foi tão pouco eocionante 3uanto o Coandante Sith tinha esperado.
/ra ipossível di>er o oento e 3ue a (niverse estabeleceu contatoK passou=se
todo u inuto antes 3ue os passa5eiros percebesse 3ue a anobra se
copletara, e ropesse nua aclaação tardia.
A nave estava nu e@treo de u vale pouco profundo, cercado de orros de
pouco enos de ce etros de altura. \ue esperasse ver ua paisa5e lunar
teria ficado uito surpresoK a3uelas foraçBes não tinha nenhua seelhança
co as encostas suaves da <ua, des5astadas por u bobardeio constante de
icroeteoritos durante bilhBes de anos.
.ada ali tinha ais de il anosK as pirRides era uito ais anti5as do 3ue
a3uela paisa5e. A cada volta do Sol, o 6alley era reodelado, e redu>ido, pelos
fo5os solares. +esde a passa5e do periélio de 'CJ2, a fora do n"cleo odificara=
se leveente. )anuseando descaradaente as etáforas, #ictor Zillis tinha, poré,
e@pressado isso uito be, ao di>er aos seus telespectadores$ E* aendoi 5anhou
ua cintura de vespaPE Lealente, havia indícios de 3ue, depois de ais al5uas
revoluçBes e torno do Sol, o 6alley poderia dividir=se e dois fra5entos ais ou
enos i5uais, coo tinha acontecido co o coeta de 9iela, para o espanto dos
astrQnoos de 'JD2.
A 5ravidade praticaente ine@istente tabé contribuía para a estranhe>a da
paisa5e. A toda volta havia foraçBes aracnifores seelhantes 4s fantasias de
u artista surrealista e ontes de pedras de u corte iprovável 3ue não teria
sobrevivido ais do 3ue al5uns inutos, eso na <ua.
/bora o Coandante Sith tivesse preferido descer co a (niverse nas
profunde>as da noite solar = a cinco 3uilQetros do calor fervilhante do Sol =, havia
uita claridade. * enore envoltHrio de 5ás e poeira 3ue cercava o coeta forava
ua auréola brilhante 3ue parecia ade3uada a essa re5iãoK era fácil ia5inar 3ue
era ua aurora, por cia do 5elo antártico. / se isso não bastasse, <"cifer fornecia a
sua cota de várias centenas de luas cheias.
/bora prevista, a ausFncia total de cor foi ua decepção$ a (niverse parecia
estar pousada nua ina aberta de carvão. /ssa analo5ia, na verdade, não era á,
pois 5rande parte da escuridão 3ue a envolvia devia=se ao carbono ou seus
copostos, intiaente isturados 4 neve e ao 5elo.
* Coandante Sith, coo lhe copetia, foi o prieiro a dei@ar a nave, saindo
da principal cRara de descopressão da nave co u pe3ueno epurrão. 0areceu
levar uito tepo para che5ar ao chão, dois etros abai@oK e se5uida, apanhou
u punhado da superfície poeirenta e a e@ainou e sua ão enluvada.
A bordo da nave todos esperava pelas palavras 3ue entraria para as pá5inas
da 6istHria.
= 0arece erva=doce = disse o coandante. = Se descon5elada, podia dar ua boa
colheita.
* plano da issão copreendia u EdiaE copleto e 6alley de NN horas no pHlo
sul, depois = se não houvesse probleas = ua e@cursão de '& 3uilQetros até o al
definido /3uador, para estudar u dos 5Fiseres durante u ciclo copleto de dia e
noite.
* cientista=chefe 0endrill não perdeu tepo. \uase iediataente, partiu co u
cole5a nu trenH a Gato de dois lu5ares e direção ao farol da sonda. #oltara
dentro de ua hora, tra>endo aostras Gá ensacadas do coeta 3ue
or5ulhosaente 5uardara no con5elador.
/n3uanto isso, outras e3uipes estabelecia ua teia de cabos ao lon5o do vale,
suspensos e postes fincados na crosta 3ue se partia facilente. /les seria apenas
para li5ar os nuerosos instruentos 4 nave, as tabé tornava o oviento,
lá fora, uito ais fácil. 0odia=se e@plorar a3uela parte do 6alley se usar as
incQodas (nidades de )anobra /@ternaK era necessário apenas prender ua corda
ao cabo e cainhar, se5urando=a. ,sso tabé era uito ais divertido do 3ue
operar as ()/s, 3ue era praticaente naves espaciais individuais, co todas as
coplicaçBes 3ue isso iplicava.
*s passa5eiros via tudo isso fascinados, ouvindo as conversas transitidas pelo
rádio e tentando participar da a5itação da descoberta. Cerca de '% horas depois =
consideravelente enos no caso do e@=astronauta Clifford ?reenber5 = o pra>er de
ser ua audiFncia cativa coeçou a diinuir. / pouco tepo coeçou=se a falar
uito e Eir lá foraXX = e@ceto #ictor Zillis, 3ue estava nua oderação uito pouco
característica.
= Acho 3ue ele está co edo = disse +iitri, co despre>o. .ão 5ostava de
#ictor desde 3ue descobrira ser o cientista copletaente surdo 4s diferenças de
tonalidade. /bora isso fosse ua inGustiça co #ictor :3ue se tinha prestado a ser
usado coo cobaia para estudos sobre a sua curiosa doença;, +iitri 5ostava de
di>er$ = * hoe 3ue não te "sica dentro de si, é capa> de traiçBes,
estrata5eas e sa3ues.
8loyd Gá tinha toado sua decisão antes eso de dei@ar a Hrbita da Aerra.
)a55ie ). era bastante esperta para tentar 3ual3uer coisa e não precisava de
estíulo :seu lea, E( escritor não deve reGeitar nunca a oportunidade de ua
nova e@periFnciaE, tinha influenciado notoriaente a sua vida eocional;.
Yva )erlin, coo sepre, antinha todos na e@pectativa, as 8loyd estava
disposto a levá=la nua e@cursão pessoal pelo planeta. /ra o ínio 3ue podia fa>er
para anter sua reputaçãoK todos sabia 3ue tinha sido parcialente responsável
pela inclusão da faosa reclusa na lista de passa5eiros, e a5ora corria a piada de
3ue tinha u caso. Suas observaçBes ais inocentes era ale5reente al
interpretadas por +iitri e pelo édico da nave, +r. )ahindran, 3ue di>ia vF=los co
u respeito inveGoso.
+epois de al5u aborreciento inicial = pois isso lhe lebrava co deasiada
precisão as eoçBes de sua Guventude =, 8loyd resolveu copactuar co a
brincadeira. .ão sabia, poré, coo Yva rea5ia a ela, e até então não tivera
cora5e de per5untar=lhe. )eso a5ora, ali na3uela pe3uena e copacta sociedade
onde poucos se5redos resistia ais de seis horas, ela antinha uito de sua
faosa reserva = a3uela aura de istério 3ue fascinara audiFncias durante trFs
5eraçBes.
\uanto a #ictor Zillis, acabara de descobrir u desses devastadores detalhes 3ue
pode destruir os ais be preparados planos de caundon5os e astronautas.
A (niverse estava e3uipada co as ais recentes roupas espaciais )ark UU, co
visores 3ue não se ebaçava ne refletia, e 3ue 5arantia ua vista se
paralelo do espaço. / ebora os capacetes fosse oferecidos e vários taanhos,
#ictor Zillis não poderia entrar e nenhu deles se sofrer ua cirur5ia
iportante.
Ainha sido necessários 'N anos para 3ue ele aperfeiçoasse a sua arca pessoal.
:E( triunfo da arte da topiariaE, disse certa ve> u crítico, talve> co adiração.;
A5ora, apenas a sua barba se interpunha entre #ictor Zillis e o coeta de 6alley.
/le teria de fa>er, se deora, ua escolha entre abos.
1, O $A"E DA NE$E NEGRA
* Coandante Sith não fe>, surpreendenteente, aiores obGeçBes 4s
Atividades /@traveiculares dos passa5eiros. Concordou 3ue fa>er toda a3uela via5e
e não pQr os pés no coeta seria absurdo.
= .ão haverá probleas, se se5uire as instruçBes = disse ele, na inevitável
reunião. = )eso 3ue não tenha usado nunca as roupas espaciais antes = e
acredito 3ue sH o Coandante ?reenber5 e o +r. 8loyd tF essa e@periFncia =, elas
lhes parecerão bastantes confortáveis e totalente autoati>adas. .ão há
necessidade de se preocupare co nenhu controle ou aGuste, depois da
verificação na cRara de descopressão. (a re5ra absoluta, poré$ apenas dois
de cada ve> pode praticar Atividades /@traveiculares. Aerão u acopanhante, é
claro, li5ado a vocFs por cinco etros de u cordão de se5urança, 3ue pode ser
estendido até vinte etros, se necessário. Alé disso, os dois serão li5ados aos dois
cabos=5uia 3ue estendeos por toda a e@tensão do vale. A re5ra da estrada é a
esa da Aerra$ antenha=se 4 direitaP Se 3uiser ultrapassar al5ué, basta soltar a
fivela = as u de vocFs te 3ue peranecer sepre preso 4 linha. Assi, não há o
peri5o de sair flutuando pelo espaço. 0er5untasS
= \uanto tepo se pode peranecer lá foraS
= \uanto tepo 3uiser, Srta. )X9ala. Lecoendo, poré, 3ue retorne lo5o 3ue
sentire al5u desconforto. Aalve> ua hora seGa o elhor, na prieira saída =
ebora possa parecer coo se fosse apenas de> inutos...
* Coandante Sith tinha ra>ão. \uando 6ey7ood 8loyd olhou para o seu
arcador do tepo, parecia incrível 3ue Gá se tivesse passado D& inutos. .ão se
deveria ter surpreendido, pois a nave Gá estava a u bo 3uilQetro de distRncia.
Coo passa5eiro ais velho, e ais cate5ori>ado, ele teve o privilé5io de fa>er a
prieira VA/#W. / realente não poderia ter escolhido outro copanheiro.
= Sair co YvaP = e@claou )ihailovich. == Coo vocF poderia resistirS )uito
ebora = acrescentou co u sorriso alicioso = a3uelas horríveis roupas espaciais
não lhe perita e@perientar todas as atividades e@traveiculares 3ue poderia
3uerer.
Yva aceitara, se hesitação, as tabé se 3ual3uer entusiaso. ,sso era
típico, pensou 8loyd, co aar5ura. .ão seria e@ato di>er 3ue ele estava desiludido
= na sua idade, restava=lhe poucas ilusBes =, as estava decepcionado. / ais
consi5o eso do 3ue co Yva$ ela estava acia da crítica ou do louvor, coo a
)ona <isa = co 3ue tinha sido fre3_enteente coparada.
/ra ua coparação ridícula, decerto = <a ?ioconda era isteriosa, as
certaente não erHtica. * poder de Yva estava e sua sin5ular cobinação das
duas coisas = e ais ua boa edida de inocFncia. )eio século depois, traços de
todos esses trFs in5redientes ainda era visíveis, pelo enos aos olhos dos fiéis.
* 3ue faltava = coo 8loyd tinha sido tristeente obri5ado a reconhecer = era
3ual3uer personalidade real. \uando ele tentava focali>ar sua atenção nela, tudo o
3ue podia visuali>ar era os papéis 3ue Yva tinha desepenhado. Aeria concordado,
ebora co relutRncia, co o crítico 3ue disse$ EYva )erlin é o refle@o do deseGo de
todos os hoensK as u espelho não te caráter.W
A5ora, a3uela criatura sin5ular e isteriosa flutuava ao seu lado na superfície do
coeta de 6alley, en3uanto eles e seu 5uia ovientava=se ao lon5o dos cabos
5Feos 3ue percorria o vale da .eve .e5ra. * noe fora dado por ele, 3ue se
sentia infantilente or5ulhoso por isso, ebora não viesse a aparecer e nenhu
apa. .ão podia haver apas de u undo onde a 5eo5rafia era tão efFera
coo o tepo na Aerra. Saboreou a consciFncia de 3ue nenhu olho huano tinha
visto antes a cena 4 sua volta = ou a veria depois.
/ )arte, ou na <ua, podia=se por ve>es = co u pe3ueno esforço de
ia5inação, e se não levásseos e conta o céu estranho = pensar 3ue se estivesse
na Aerra. ,sso era ipossível ali, por3ue altas esculturas de neve = por ve>es sobre a
cabeça de 3ue passasse = ostrava apenas u ínio de concessão 4
5ravidade. /ra preciso olhar cuidadosaente as coisas 4 volta para saber 3ual era o
lado de cia.
* vale da .eve .e5ra era e@cepcional, por ser ua estrutura bastante sHlida =
ua linha de rochas er5ulhadas e blocos voláteis de 5elo feito de á5ua e
hidrocarbono. *s 5eHlo5os ainda discutia as suas ori5ens, e al5uns achava 3ue
se tratava realente de parte de u asterHide 3ue se encontrara co o coeta há
uito tepo. A perfuração ostrara isturas cople@as de copostos or5Rnicos,
coo alcatrão de hulha con5elado = ebora fosse certo 3ue a vida nunca tivera
3ual3uer papel e sua foração.
A EneveE 3ue atapetava o chão do pe3ueno vale não era copletaente ne5raK
3uando 8loyd a iluinava co o foco de sua lanterna, ela brilhava e faiscava coo
se estivesse isturada a ilhBes de diaantes icroscHpicos. 8icou pensando se
haveria realente diaantes e 6alley$ havia, certaente, carbono suficiente. )as
era 3uase i5ualente certo 3ue as teperaturas e pressBes necessárias 4 criação do
diaante nunca e@istiria ali.
.u s"bito ipulso, 8loyd abai@ou=se e apanhou dois punhados de neve$ ao
epurrar co os pés a linha de se5urança, teve ua visão cQica de si eso
coo u trape>ista andando nua corda baba = as de cabeça para bai@o. A
frá5il crosta não oferecia praticaente resistFncia, en3uanto ele afundava cabeça e
obros nelaK depois pu@ou suaveente sua corda de se5urança e saiu co u
punhado do 6alley na ão.
Ao copriir a assa de neve cristalina nua bola 3ue cabia na pala de sua
ão, deseGou 3ue pudesse senti=la através do isolaento de suas luvas. Ali estava
ela, de u ne5ro eb"rneo, as co fu5idios refle@os de lu> 3uando a 5irava de u
lado para outro.
/ de repente, e sua ia5inação, a neve se tornou do ais puro branco = e ele
voltava a ser novaente ua criança, no inverno de sua eninice, cercado dos
fantasas de sua infRncia. 0odia até eso ouvir os 5ritos dos copanheiros,
>obando dele e aeaçando=o co seus proGéteis de neve iaculada...
A recordação foi rápida, as violenta, pois provocou ua esa5adora sensação
de triste>a. +epois de u século de tepo, Gá não podia lebrar=se de nenhu
da3ueles fantasas de ai5os 3ue estava 4 sua volta. .ão obstante, sabia 3ue
tinha aado al5uns deles.
Seus olhos enchera=se de lá5rias, e seus dedos cerrara=se e volta da bola
de estranha neve. / então a visão desapareceu$ viu=se novaente. .ão era u
oento de triste>a, as de triunfo.
= )eu +eusP = e@claou 6ey7ood 8loyd, as palavras ecoando no pe3ueno universo
reverberante de seu traGe espacial. = /stou no coeta de 6alleyP \ue ais posso
3uererP Se u eteoro e atin5isse a5ora, não e 3uei@ariaP
<evantou os braços e Go5ou sua bola de neve para as estrelas. /ra tão pe3uena, e
tão escura, 3ue desapareceu 3uase iediataente, as 8loyd continuou a olhar
para o céu.
/ então, de repente = inesperadaente =, ela sur5iu nua s"bita e@plosão de lu>,
ao er5uer=se até os raios do sol oculto. Apesar de ne5ra coo o carvão, refletiu o
suficiente da3uele brilho ofuscante para ser claraente visível contra o céu
leveente luinoso.
8loyd ficou a olhá=la até 3ue finalente desapareceu = talve> por evaporação,
talve> diinuindo na distRncia. .ão duraria uito tepo na violenta torrente de
radiação lá e cia. )as 3uantos hoens poderia di>er 3ue criara u coeta
seuS
1. O 5$E"HO *IE"7
A cautelosa e@ploração do coeta Gá tinha coeçado en3uanto a (niverse ainda
peranecia na sobra polar. 0rieiro, unidades eletroa5néticas de u hoe
percorrera a Gato os lados diurno e noturno, re5istrando tudo o 3ue era de
interesse. Copletado o levantaento preliinar, 5rupos de até cinco cientistas
saíra no veículo de transporte local da nave, colocando e3uipaentos e
instruentos e pontos estraté5icos.
A <ady !asine estava uito distante das priitivas cápsulas espaciais da era da
+iscovery, capa>es de operar apenas e abientes livres de 5ravidade. /ra
praticaente ua pe3uena nave espacial, destinada a transportar pessoal e car5as
leves entre a (niverse e Hrbita e as superfícies de )arte, <ua ou dos satélites de
!"piter. Seu prieiro piloto, 3ue a tratava coo a 5rande daa 3ue era, 3uei@ava=se
co fin5ida irritação de 3ue voar e volta de u iserável coeta>inho estava
uito abai@o da di5nidade de sua nave e iniatura.
\uando o Coandante Sith teve certe>a de 3ue o 6alley não oferecia surpresas
= pelo enos na superfície =, dei@ou o pHlo. A transferFncia, de enos de '%
3uilQetros, levou a (niverse para u undo diferente, de u crep"sculo suave
3ue duraria eses para u setor 3ue conhecia o ciclo do dia e da noite. / co o
aanhecer, o coeta despertou lentaente para a vida.
\uando o Sol se elevava acia do hori>onte recortado e absurdaente prH@io,
seus raios penetrava nas incontáveis pe3uenas crateras 3ue arcava a crosta. A
aioria delas peranecia inativa, suas estreitas 5ar5antas seladas pelas incrustaçBes
de sais inerais. / nenhua outra parte do 6alley havia ua anifestação tão
viva de cores$ elas tinha levado os biHlo5os a pensar, erradaente, 3ue ali a vida
estava coeçando, coo tinha coeçado na Aerra, na fora de al5as. )uitos ainda
não tinha abandonado tal esperança, ebora relutasse e aditi=lo.
+e outras crateras, tufos de vapor flutuava e direção ao céu e traGetHrias
estranhaente retas, pois não havia vento para ovientá=los. / 5eral, nada ais
acontecia durante ua hora ou duasK depois, coo o calor do Sol ia penetrando no
interior con5elado, 6alley coeçava a lançar seus Gatos Ecoo u 5rupo de baleiasE,
no di>er de #ictor Zillis.
/bora pitorescas, não foi de suas etáforas ais e@atas. *s Gatos lançados pelo
lado diurno do 6alley não era interitentes, as si constantes, durante horas
por ve>es. / não se curvava e caía de volta 4 superfície, as continuava
subindo para o céu, até perdere=se na névoa brilhante 3ue aGudava a criar.
A princípio, a e3uipe de cientistas tratou os 5Fiseres cautelosaente, coo faria
vulcanHlo5os 3ue se apro@iasse do /tna ou do #es"vio 3uando de ua de suas
anifestaçBes iprevisíveis. )as verificara lo5o 3ue as erupçBes do 6alley,
ebora de aparFncia aeaçadora, era estranhaente dHceis e be=coportadas.
A á5ua saía co a velocidade apro@iada de ua an5ueira de incFndio cou, e
era apenas orna. Se5undos depois de escapar de seu reservatHrio subterrRneo, ela
se proGetava nua istura de vapor e cristais de 5eloK o 6alley estava envolvido
nua peranente tepestade de neve, caindo para cia. )eso 43uela odesta
velocidade de eGeção, nenhua parte da3uela á5ua voltaria Gaais 4 sua ori5e. A
cada volta 3ue dava ao redor do Sol, ais san5ue do coeta sairia nua heorra5ia
e direção ao vácuo insaciável do espaço.
+epois de considerável ar5uentação, o Coandante Sith concordou e
apro@iar a (niverse a ua centena de etros do E#elho 8ielE, o aior 5Fiser no
lado diurno. /ra ua visão ipressionante = ua coluna de névoa, de u branco
acin>entado, crescendo coo ua árvore 5i5antesca saída de u orifício
surpreendenteente pe3ueno nua cratera de O&& etros de lar5ura 3ue parecia
ser ua das ais anti5as foraçBes do coeta. +ali a pouco, os cientistas estava
se ovientando por toda a cratera, recolhendo espécies de seus inerais
:totalente estéreis, infeli>ente; ulticoloridos e enfiando despreocupadaente os
seus terQetros e tubos de coleta de aostras na prHpria coluna de á5ua=5elo=
névoa. = Se ela Go5ar al5u de vocFs no espaço = advertiu o coandante =, não
espere socorro iediato. .a verdade, podeos até eso esperar 3ue volte.
= * 3ue ele 3uer di>er co issoS = per5untou intri5ado +iitri )ihailovich. Coo
sepre #ictor Zillis respondeu prontaente$
= As coisas ne sepre acontece da aneira 3ue esperaos, e ecRnica
celeste. \ual3uer coisa lançada de 6alley a ua velocidade ra>oável ainda
continuará a over=se essencialente na esa Hrbita = é preciso ua enore
velocidade para ter al5ua influFncia. Assi, ua volta depois, as duas Hrbitas
cru>a=se outra ve> = e vocF estará e@ataente no lu5ar de onde partiu, apenas I2
anos ais velho, é claro.
.ão uito distante do E#elho 8ielE estava outro fenQeno 3ue nin5ué poderia
esperar. \uando o observara pela prieira ve>, os cientistas al podia acreditar
no 3ue vira. /spalhado por vários hectares do 6alley, e@posto ao vácuo do espaço,
estava o 3ue parecia ser u la5o perfeitaente cou, notável apenas pela sua cor
e@treaente ne5ra.
/videnteente, não podia ser á5uaK os "nicos lí3uidos 3ue peranecia estáveis
na3uele abiente era os Hleos ou alcatrBes or5Rnicos pesados. +e fato, o <a5o
Auonela parecia=se ais co piche, bastante sHlido co e@ceção de ua caada
superficial pe5aGosa de enos de u ilíetro de espessura. .a3uela 5ravidade
praticaente nula, teria sido necessários anos = talve> várias via5ens copletas e
volta das chaas a3uecedoras do Sol = para 3ue o la5o tivesse che5ado 4 sua
presente lisura de espelho.
Até 3ue o coandante acabasse co a3uilo, o la5o tornou=se ua das principais
atraçBes turísticas do coeta de 6alley. Al5ué :nin5ué reivindicou a d"bia honra;
descobriu ser possível cainhar de aneira perfeitaente noral por cia dele,
3uase coo na AerraK a fina caada superficial tinha adesão suficiente para se5urar
o pé. +entro e; pouco, a aior parte da tripulação Gá se tinha feito filar e
vídeo, aparenteente cainhando sobre a á5ua.
8oi então 3ue o Coandante Sith e@ainou a cRara de descopressão,
descobriu as paredes todas anchadas de alcatrão, e teve a coisa ais parecida co
u acesso de raiva 3ue Gá se tinha visto.
= !á não che5a = disse ele, co os dentes cerrados = ter o lado de fora da nave
ipre5nado de fuli5e. * coeta de 6alley é u dos lu5ares ais suGos 3ue Gá vi.
+epois disso, não houve ais cainhadas pelo la5o Auonela.
1/ NO *IM DO T9NE"
.u universo pe3ueno, fechado e si eso, onde todos se conhece, não
pode haver aior cho3ue do 3ue o encontro de u estranho total.
6ey7ood 8loyd estava flutuando suaveente pelo corredor e direção 4 sala
principal 3uando teve essa perturbadora e@periFncia. *lhou espantado para o
intruso, pensando coo u clandestino conse5uira escapar por tanto tepo 4
descoberta. * outro hoe olhou=o co ua istura de constran5iento e
ousadia, evidenteente esperando 3ue 8loyd fosse o prieiro a falar.
= 9e, #ictorP = disse 8loyd, por fi. = +esculpe se não o reconheci. /ntão vocF fe>
o supreo sacrifício pela causa da ciFncia, ou devo di>er, pelo seu p"blicoS
= Si = respondeu Zillis, resun5ando. = /u conse5ui e enfiar nu capacete,
as a barba arranhava tanto, fa>endo barulho, 3ue nin5ué podia ouvir ua
palavra do 3ue eu di>ia.
= \uando vocF vai sairS
= <o5o 3ue Cliff voltar. /le foi visitar cavernas co 9ill Chant.
As prieiras apro@iaçBes do coeta, e 'CJ2, tinha ostrado ser ele
consideravelente enos denso do 3ue a á5ua = o 3ue sH podia si5nificar ser feito
de aterial uito poroso ou estar cheio de cavidades. As duas e@plicaçBes estava
corretas.
A princípio, o sepre cauteloso Coandante Sith proibiu terinanteente
3ual3uer e@ploração das cavernas. 0or fi cedeu 3uando o +r. 0endrill lebrou=lhe
3ue o seu principal assistente, +r. Chant, era u espeleHlo5o de 5rande e@periFncia
= na verdade, esta tinha sido ua das ra>Bes de sua escolha para a issão.
= +esoronaentos são ipossíveis co esta bai@a 5ravidade = disse 0endrill ao
relutante coandante. = 0ortanto, não há peri5o de ficar preso.
= / não há peri5o de perder=seS
= Chant consideraria essa su5estão coo u insulto profissional. /le penetrou %&
3uilQetros na caverna )aute. +e 3ual3uer odo, ele usará u fio condutor.
= / as counicaçBesS
= /sse fio condutor te fibras Hticas. / o rádio da roupa espacial provavelente
funcionará na aior parte do cainho.
= 6u. 0or onde ele 3uer entrarS
= * elhor lu5ar é o 5Fiser e@tinto na base do /tna !"nior, 3ue encerrou suas
atividades pelo enos há il anos.
= Sendo, portanto, provável 3ue continuará parado por ais al5uns dias. )uito
be. Al5ué ais 3uer irS
= Cliff ?reenber5 apresentou=se coo voluntário. /le e@plorou uitas cavernas
subarinas, nas 9ahaas.
= /u tentei isso ua ve>, e bastou. +i5a a Cliff 3ue ele é valioso deais. 0ode
entrar na caverna en3uanto estiver vendo a entrada, e não ais alé. / se perder
contato co Chant, não pode ir atrás dele se inha autori>ação.
\ue eu teria, disse o coandante para si eso, uita relutRncia e conceder.
* +r. Chant conhecia todas as velhas anedotas sobre o deseGo dos espeleHlo5os
de retornar ao ventre aterno e tinha a certe>a de 3ue podia refutá=las.
= * ventre deve ser u lu5ar uito barulhento, co todos a3ueles ovientos,
batidas e re5ur5itaentos = ar5uentava ele. = ?osto das cavernas por sere tão
tran3uilas e inteporais. #ocFs sabe 3ue nada se odificou por ce il anos,
e@ceto os estalactites 3ue en5rossara u pouco.
)as a5ora, en3uanto ia penetrando no 6alley, anobrando o cabo fino, as
praticaente in3uebrável, 3ue o li5ava a Clifford ?reenber5, copreendeu 3ue isso
não era ais verdade. Até a3uele oento não tinha prova científica, as seus
instintos de 5eHlo5o lhe di>ia 3ue esse undo subterrRneo tinha nascido apenas
onte, na escala de tepo do (niverso. /ra ais novo do 3ue al5uas das cidades
do 6oe.
* t"nel pelo 3ual desli>ava co saltos lon5os e bai@os tinha cerca de 3uatro
etros de diRetro, e a 3uase total falta de peso provocava lebranças nítidas das
cavernas subarinas na Aerra. A bai@a 5ravidade contribuía para essa ilusão$ era
e@ataente coo se estivesse levando u pouco de peso deais, e por isso tendia
a cair sepre suaveente. Apenas a ausFncia de 3ual3uer resistFncia lebrava=lhe
3ue se estava ovientando pelo vácuo, e não na á5ua.
= #ocF está desaparecendo = disse ?reenber5, a N& etros da entrada. = A li5ação
pelo rádio continua boa. \ue tal a paisa5e aíS
= +ifícil di>er. .ão posso identificar nenhua foração, por isso não tenho
vocabulário para descrevF=las. .ão é nenhua espécie de rocha, pois desorona ao
ser tocada. Aenho a sensação de estar e@plorando u 5i5antesco 3ueiGo ?ruyere...
= \uer di>er 3ue é or5RnicoS
= Si. .ão te nada a ver co a vida, claro, as é ua atéria=pria perfeita
para ela. Aodos os tipos de hidrocarbonos. #ocF ainda pode e verS
= Apenas o brilho de sua lanterna, e eso este está desaparecendo rapidaente.
= Ah, teos a3ui ua rocha autFntica. .ão parece pertencer a este abiente, é
provavelente ua intrusão. Ah, descobri ouroP
= /stá brincandoP
= /n5anou uita 5ente no velho oeste aericano$ pirita. - cou nos satélites
e@ternos, claro, as não e per5unte o 3ue está fa>endo a3ui...
= 0erdido o contato visual. #ocF Gá penetrou %&& etros.
= /stou atravessando ua caada diferente, parece restos de eteoro. Al5ua
coisa e@citante deve ter acontecido a3ui há uito tepo. /spero 3ue possaos fi@ar
a data. *paP
= .ão e dF esses sustosP
= +esculpe, as fi3uei espantado. 6á ua cRara 5rande ali na frente. A "ltia
coisa 3ue esperava encontrar. +ei@e=e percorrF=la co a lanterna... / 3uase
esférica, te uns trinta, 3uarenta etros de lar5ura. /, não acredito, o 6alley está
cheio de surpresas = te estalactites e estala5ites.
= * 3ue há de surpreendente nissoS
= A3ui não te á5ua corrente, ne calcário, é claro, e a 5ravidade é uito bai@a.
0arece ua cera. /spere u inuto en3uanto faço ua boa cobertura co o vídeo.
8oras fantásticas... coo as feitas pelo 5oteGar de ua vela. - estranho...
= * 3ue foi, a5oraS
A vo> do +r. Chant revelou ua s"bita alteração de to, 3ue ?reenber5 percebeu
instantaneaente.
= Al5uas das colunas fora 3uebradas. /stão caídas no chão. - 3uase coo se...
= ContinueP
=... coo se al5ua coisa... se tivesse chocado... co elas.
= ,sso é ua loucura. 0oderia ter sido 3uebradas por u terreotoS
= .ão há terreotos a3ui, apenas icrossisos provocados pelos 5Fiseres. Aalve>
tenha havido ua 5rande eGeção e al5u oento. +e 3ual3uer odo, isso foi há
séculos. 6á ua película dessa atéria cerosa sobre as colunas caídas = co vários
ilíetros de espessura.
* +r. Chant recuperava lentaente a cala. .ão era u hoe de uita
ia5inação = a espeleolo5ia afastava lo5o os ia5inosos =, as a3uele lu5ar lhe
tinha provocado al5ua recordação perturbadora. / as colunas caídas parecia=se
uito co as barras de ua Gaula, ropidas por u onstro nua tentativa de
fu5a...
,sso era totalente absurdo, claro = as o +r. Chant aprendera a não reGeitar as
intuiçBes, 3ual3uer sinal de peri5o, en3uanto não tivesse locali>ado sua ori5e. /ssa
cautela salvara=lhe a vida ais de ua ve>K não iria alé da3uela cRara en3uanto
não identificasse a ra>ão de seu edo. / era bastante sincero para reconhecer 3ue
edo era a palavra correta.
= 9ill, vocF está beS * 3ue está acontecendoS
= Continuo filando. Al5uas dessas foras e lebra as esculturas dos
teplos indianos. \uase erHticas.
/stava afastando deliberadaente o pensaento do confronto direto co os seus
edos, esperando co isso apanhá=los desprevenidos, por ua espécie de visão
ental indireta. /n3uanto isso, os atos puraente ecRnicos de filar e recolher
aostras ocupava 3uase toda a sua atenção.
.ão havia nada de errado, lebrou a si eso, co o edo saudávelK sH 3uando
ele crescia e transforava=se e pRnico é 3ue podia ser ortal. +uas ve>es e sua
vida conhecera o pRnico :ua, nua encosta de ontanha, a outra, debai@o
dXá5ua;, e ainda estreecia 4 lebrança de seu to3ue pe5aGoso. 8eli>ente, poré,
estava lon5e dele a5ora, e por ua ra>ão 3ue, ebora não copreendesse, parecia=
lhe curiosaente tran3uili>adora 6avia u eleento de coédia na situação.
/ ele acabou dando ua 5ar5alhada = não de histeria, as de alívio.
= #ocF viu al5u da3ueles velhos files da ?uerra nas /strelasS = per5untou a
?reenber5.
= Claro, ua eia d">ia de ve>es.
= 9e, a5ora sei o 3ue e estava preocupando. 6avia ua se3uencia na 3ual a
nave espacial de <uke er5ulha nu asterHide e encontra ua 5i5antesca criatura
parecida co ua cobra 3ue vive dentro de suas cavernas.
= .ão foi a nave de <uke, as a )illenniu 8alcon de 6ans Solo. / eu sepre e
per5untei coo o pobre anial conse5uia viver. +eve ter ficado co uita foe,
esperando ua i5alha ocasional do espaço. / a princesa <eia não teria sido ais
do 3ue u hors dXoeuvres, de 3ual3uer odo.
= /u certaente não pretendo ser aliento de onstros = disse o +r. Chant, a5ora
totalente rela@ado. = )eso se houvesse vida a3ui, o 3ue seria aravilhoso, a
cadeia alientar seria uito curta. 0or isso eu e surpreenderia se encontrasse
al5ua coisa aior do 3ue u caundon5o. *u o 3ue seria ais provável, u
co5uelo... #aos ver. 0ara onde vaos, da3uiS 6á duas saídas para o outro lado
da cRara. A da direita é aior. #ou por ela.
= \uanto cabo ainda lhe restaS
= Ah, por volta de eio 3uilQetro. <á vaos nHs. /stou no eio da cRara...
+iabo, bati na parede. A5ora conse5ui e se5urar. /stou entrando. 0aredes lisas,
rocha autFntica, a5ora. / ua pena...
= \ual o probleaS
= .ão posso avançar ais. )ais estalactites... )uito Guntas, não posso passar... /
deasiado 5rossas para 3uebrar se e@plosivos. / isso seria ua pena. As cores são
belas = os prieiros verdes e a>uis 3ue veGo no 6alley. ( inuto, en3uanto eu as
re5istro no vídeo.
= * +r. Chant apoiou=se na parede do estreito t"nel e focali>ou a cRera. Co os
dedos enluvados procurou o controle de alta intensidade, as e lu5ar dele acabou
desli5ando totalente as lu>es principais.
= 0éssio desenho = resun5ou. = / a terceira ve> 3ue isso e acontece.
.ão corri5iu iediataente seu erro, por3ue sepre 5ostou do silFncio e da
escuridão total 3ue sH se encontra nas cavernas profundas. *s leves ruídos dF
fundo do seu e3uipaento de anutenção da vida privava=no do silFncio, as
pelo enos...
... as o 3ue era a3uiloP 0ara alé das estalactites 3ue ipedia seu avanço, viu
u leve brilho, coo as prieiras lu>es do aanhecer. \uando seus olhos se
adaptara 4 escuridão, o brilho pareceu auentar, e pQde perceber ua leve
tonalidade verde. A5ora podia ver até eso o contorno da barreira 4 sua frente...
= * 3ue está acontecendoS = per5untou ?reenber5, ansiosaente.
= .ada. Apenas observando.
/ pensando, poderia ter acrescentado. 6avia 3uatro e@plicaçBes possíveis.
A lu> do sol poderia estar sendo filtrada através de al5u condutor natural de lu> =
5elo, cristal, 3ual3uer coisa assi. )as na3uela profundidadeS ,provável...
LadioatividadeS .ão se dera ao trabalho de tra>er u contadorK não havia
praticaente eleentos pesados ali. )as valia a pena voltar para conferir.
Al5u ineral fosforescente = era o 3ue lhe parecia ais provável. )as havia ua
3uarta possibilidade, a ais iprovável e a ais e@citante de todas.
* +r. Chant nunca se es3ueceu de ua noite se <ua e se <"cifer, nas praias
do *ceano fndico, e 3ue cainhou sob as estrelas brilhantes, ao lon5o de ua
praia arenosa. * ar estava uito calo, as de tepos e tepos ua lRn5uida
onda 3uebrava a seus pés = e detonava ua e@plosão de lu>.
/le coeçou a cainhar :e ainda se lebrava da sensação da á5ua e volta dos
torno>elos, coo u banho orno;, e a cada passo havia ua nova e@plosão de lu>,
3ue podia ser provocada até eso batendo as ãos Gunto da superfície da á5ua.
0oderia ter sur5ido or5anisos bio=luinosos ali, no coração do coeta de
6alleyS ?ostaria 3ue assi fosse. 0arecia ua pena destruir al5o tão re3uintado
coo essa obra de arte natural = co o brilho por trás, a barreira lhe parecia a5ora a
5rade de u altar visto nal5ua catedral =, as teria de voltar e tra>er e@plosivos.
/n3uanto isso, havia o outro corredor...
= .ão posso continuar por a3ui = disse a ?reenber5. = 0ortanto, vou tentar o outro.
/stou voltando para a Gunção, enrolando de novo o cabo.
.ão encionou o brilho isterioso, 3ue desapareceu ao acender novaente as
suas lu>es. ?reenber5 não respondeu iediataente, o 3ue era estranho.
0rovavelente estava falando co a nave. Chant não se preocupou$ repetiria a
ensa5e lo5o 3ue coeçasse a cainhar novaente.
.ão foi necessário, pois houve ua rápida resposta de ?reenber5.
= )uito be, Cliff, pensei 3ue tínhaos perdido contato por u instante. /stou de
volta 4 prieira cRara e a5ora vou entrar no outro t"nel. /spero 3ue ali não haGa
nada ipedindo a passa5e.
+esta ve>, ?reenber5 respondeu iediataente$
= +esculpe, 9ill. #aos voltar para a nave. 6á ua eer5Fncia. .ão, não é a3ui,
tudo está be na (niverse. )as talve> tenhaos de voltar 4 Aerra iediataente.
Aranscorrera seanas antes 3ue o +r. Chant descobrisse ua e@plicação
plausível para as colunas 3uebradas. Sepre 3ue o coeta lançava sua substRncia
no espaço a cada passa5e do periélio, a distribuição da sua assa alterava=se
continuaente. Assi, a cada poucos ilhares de anos, sua rotação se tornava
instável e udava a direção do seu ei@o = violentaente, coo u pião 3ue cai ao
perder ener5ia. \uando isso ocorria, o coeteoto resultante poderia atin5ir uns
respeitáveis N na escala Lichter.
)as nunca solucionou o istério do brilho luinoso. /bora o problea fosse
rapidaente obscurecido pelo draa 3ue se estava desenrolando, o senso da
oportunidade perdida continuaria a perse5ui=lo pelo resto de sua vida.
/bora sentisse ocasionalente tentação de fa>F=lo, ele nunca encionou o caso
a nenhu dos cole5as. )as dei@ou ua nota selada para a prH@ia e@pedição, a ser
aberta e %.'OO.
20 A CHAMADA
= #ocF viu o #ictorS = per5untou )ihailovich ale5reente, en3uanto 8loyd se
apressava a atender a convocação do coandante.
= /stá arrasado.
= A barba lhe crescerá novaente na via5e de volta = retrucou 8loyd, 3ue não
tinha tepo para tais frivolidades, no oento.
= /stou 3uerendo saber o 3ue aconteceu.
* Coandante Sith continuava sentado, 3uase e estado de cho3ue, 3uando
8loyd che5ou. Se fosse ua eer5Fncia relacionada co a sua nave, ele se teria
transforado nu verdadeiro turbilhão de ener5ia controlada, dando ordens para
todos os lados. )as não havia nada 3ue pudesse fa>er na3uela situação, e@ceto
esperar a prH@ia ensa5e da Aerra.
* Coandante <aplace era u velho ai5o seu, coo podia ter=se envolvido e
tal situaçãoS .ão havia nenhu acidente concebível, nenhu erro de nave5ação ou
falha de e3uipaento 3ue pudesse e@plicar a sua sorte. .e havia, pelo 3ue Sith
podia ver, nenhua aneira pela 3ual a (niverse o pudesse aGudar a sair dela. *
Centro de *peraçBes estava dando voltas e círculosK parecia ser ua da3uelas
eer5Fncias, uito couns no espaço, e 3ue nada se podia fa>er, e@ceto
transitir pFsaes e 5ravar "ltias ensa5ens. )as Sith não deonstrou suas
d"vidas e reservas 3uando transitiu as notícias a 8loyd.
= 6ouve u acidente = disse ele. = Lecebeos ordens de voltar 4 Aerra
iediataente, a fi de seros preparados para ua issão de salvaento.
= \ue tipo de acidenteS
= 8oi co nossa nave irã, a ?ala@y. /stava fa>endo u levantaento dos
satélites de !"piter e fe> ua descida forçada.
#iu o ar de espantada incredulidade no rosto de 8loyd.
= Si, eu sei 3ue isso é ipossível. )as te ais$ ela está iobili>ada = e
/uropa.
= /uropaP
= Leceio 3ue si. 8oi danificada, as ao 3ue tudo indica não houve bai@as. Ainda
estaos esperando detalhes.
= \uando foi issoS
= 6á '% horas. 6ouve ua deora até 3ue ela pudesse counicar=se co
?aniedes.
= )as o 3ue nHs podeos fa>erS /staos do outro lado do Sistea Solar. #oltar 4
Hrbita lunar para reabasteciento, depois toar a Hrbita ais rápida até !"piter, isso
levaria, ah, pelo enos uns dois esesP :/ anti5aente, na época da <eonov, disse
8loyd consi5o eso, seria uns dois anos...;
= /u sei. )as não há nenhua outra nave 3ue possa fa>er al5ua coisa.
= / as naves inter=satélites de ?aniedesS
= São feitas apenas para operaçBes de Hrbita.
= /las descera e Calisto.
= (a issão 3ue re3uer uito enos ener5ia. Ah, elas poderia che5ar a
/uropa, as co ua car5a "til insi5nificante. A possibilidade foi e@ainada, é
claro.
8loyd al ouvia as palavras do coandante$ ainda estava tentando assiilar as
notícias surpreendentes. 0ela prieira ve> e eio século = e apenas pela se5unda,
e toda a histHriaP = ua nave descera no satélite proibido. / isso o levou a ua
refle@ão pressa5a.
= #ocF acha = per5untou = 3ue... 3ue... ou o 3ue 3uer 3ue seGa 3ue está e
/uropa seria responsávelS
= /u estava pensando nisso = respondeu o coandante, sobriaente. = )as há
anos 3ue observaos o satélite se 3ue nada tenha acontecido.
= * 3ue é ainda ais pertinente$ o 3ue aconteceria conosco se tentásseos ua
operação de salvaentoS
= 8oi a prieira coisa 3ue e ocorreu. )as tudo isso é especulação. Aereos de
esperar até conhecer elhor os fatos. /n3uanto isso = foi essa a ra>ão pela 3ual o
chaei = recebi a lista da tripulação da ?ala@y e estava pensando...
6esitando, ele epurrou a relação ipressa para o outro lado da esa. )as antes
eso de e@ainá=la, 6ey7ood 8loyd sabia o 3ue iria encontrar.
= )eu neto = disse co vo> triste.
/ acrescentou para si eso, a "nica pessoa 3ue pode dar continuidade ao eu
noe.
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
III 8 A RO"ETA EURO#ANA
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
21 A #O":TICA DO E;:"IO
Apesar de todas as previsBes ais sobrias, a Levolução Sul=Africana foi
relativaente e@an5ue = para ua revolução. A televisão, 3ue te sido
responsabili>ada por uitos ales, ereceu certo crédito por isso. ( precedente
havia sido estabelecido ua 5eração antes nas 8ilipinasK 3uando sabe 3ue todo o
undo está vendo, a 5rande aioria dos hoens e ulheres tende a coportar=se
de aneira responsável. /bora tenha havido e@ceçBes ver5onhosas, poucos
assacres ocorre ante a cRera.
A aioria dos africRnderes, ao reconhecere o inevitável, dei@ara o país uito
antes da toada do poder. /, coo a nova adinistração 3uei@ou=se aar5aente,
não tinha partido de ãos va>ias. 9ilhBes de rands fora transferidos para os
bancos suíços e holandesesK no final, houve isteriosos vQos 3uase 3ue de hora e
hora da Cidade do Cabo e !ohanesbur5o para [uri3ue e Asterda. +i>ia=se 3ue o
+ia da <iberdade não encontraria se3uer ua onça de ouro ou u 3uilate de
diaante na anti5a Lep"blica da africa do Sul = e as instalaçBes das inas tinha
sido be sabotadas. ( destacado refu5iado or5ulhava=se e seu lu@uoso
apartaento e 6aia$ = Serão necessários cinco anos antes 3ue os cafres possa
colocar Kiberley novaente e funcionaento, se é 3ue o conse5uirão. = 0ara
5rande surpresa sua, +e 9eers voltou a funcionar, sob novo noe e direção, e
enos de cinco seanas, e os diaantes constituía o eleento isolado ais
iportante da econoia do país.
+entro de ua 5eração, os refu5iados ais novos tinha sido absorvidos = apesar
das desesperadas açBes de reta5uarda das 5eraçBes ais velhas = pela cultura se
raí>es do século UU,. <ebrava=se, co or5ulho as se pretensão, da cora5e e
disposição de seus ancestrais, e se distanciava de seus defeitos. 0raticaente
nenhu deles falava o africRner, ne eso e casa.
.ão obstante, e e@ataente coo no caso da Levolução Lussa u século antes,
uitos sonhava e fa>er voltar o passado = ou, pelo enos, e sabotar os
esforços da3ueles 3ue lhes tinha usurpado o poder e o privilé5io. 6abitualente,
canali>ava sua frustração e aar5ura para a propa5anda, anifestaçBes, boicotes
e petiçBes ao Conselho )undial = e, raraente, para obras de arte. Ahe #oor=
trekkers, de Zilhel Sut, era considerado ua obra=pria da :ironicaente;
literatura in5lesa, até eso pelos 3ue discordava radicalente do autor.
)as havia tabé 5rupos 3ue acreditava 3ue a ação política era in"til e 3ue
apenas a violFncia restabeleceria o deseGado status 3uo. /bora não pudesse haver
uitos 3ue realente ia5inasse ser possível reescrever as pá5inas da 6istHria,
não era poucos os 3ue, se a vitHria era ipossível, se satisfaria perfeitaente
co a vin5ança.
/ntre os dois e@treos dos totalente assiilados e os copletaente
intransi5entes havia toda ua 5aa de 5rupos políticos e apolíticos. +er 9und não
era o aior, as era o ais poderoso, e certaente o ais rico, Gá 3ue controlava
5rande parte da ri3ue>a contrabandeada da Lep"blica perdida, por ua rede de
epresas e holdin5s, e operaçBes perfeitaente le5ais e, na verdade, de ua
respeitabilidade total.
6avia eio bilhão do dinheiro do 9und na Asun5 Aeroespacial, devidaente
relacionado no balanço anual. / %&NC, Sir <a7rence teve o pra>er de receber outro
eio bilhão, o 3ue lhe peritiu acelerar o preparo de sua pe3uena frota.
)as ne eso seu e@celente serviço de espiona5e conse5uiu estabelecer
3ual3uer relação entre o 9und e a "ltia issão 3ue a Asun5 Aeroespacial confiou
4 ?ala@y. +e 3ual3uer odo, o coeta de 6alley apro@iava=se então de )arte, e
Sir <a7rence estava tão ocupado co o preparo da (niverse para 3ue partisse na
data prevista 3ue não deu 5rande atenção 4s operaçBes de rotina de suas naves
irãs.
/bora o <loyds de <ondres tivesse certas d"vidas sobre a rota proposta da
?ala@y, essas obGeçBes fora solucionadas rapidaente. * 9und tinha 5ente e
posiçBes=chave por toda parte, o 3ue era rui para os corretores de se5uros, as
bo para os advo5ados especiali>ados e 3uestBes espaciais.
22 CARGA #ERIGO!A
.ão é fácil diri5ir ua epresa de transportes entre destinos 3ue não sH uda
de posição e ilhBes de 3uilQetros a cada poucos dias, coo tabé o fa>e a
velocidades 3ue oscila na escala das de>enas de 3uilQetros por se5undo.
\ual3uer coisa parecida co u es3uea rotineiro é ipossívelK há oentos e
3ue se te de es3uecer 3ual3uer coisa parecida co isso e ficar no porto = ou pelo
enos e Hrbita = esperando 3ue o Sistea Solar se reor5ani>e para aior
coodidade da 6uanidade.
8eli>ente esses períodos são conhecidos antecipadaente, de odo 3ue é
possível utili>á=los da elhor aneira para revisBes, reparos e fol5a planetária para a
tripulação. / ocasionalente, co sorte e ua coerciali>ação a5ressiva, conse5ue=
se arrendar a nave para ua e@cursão, eso 3ue seGa apenas o e3uivalente 4
anti5a e@cursão do tipo E(a volta pela baíaE.
* Coandante /ric <aplace estava satisfeito por3ue a peranFncia de trFs eses
sobre ?aniedes não seria totalente perdida. (a doação anQnia e inesperada 4
8undação de CiFncia 0lanetária financiaria u reconheciento do sistea de
satélites Gupiterianos :até a5ora, nin5ué o chaava de luciferiano;, co particular
atenção para ua d">ia das luas enores e enos estudadas. Al5uas não tinha
sido ne eso devidaente levantadas, e uito enos visitadas.
Aão lo5o soube da issão, Lolf #an der 9er5 procurou o a5ente da Asun5 e fe>
al5uas per5untas discretas.
= Si, prieiro ireos a ,o, depois dareos ua volta ao redor de /uropa...
= SH ua voltaS A 3ue pro@iidadeS
= ( oento... - estranho, o plano de vQo não dá detalhes. )as é claro 3ue a
nave não penetrará na [ona 0roibida.
= \ue era de de> il 3uilQetros, 3uando da "ltia ve> 3ue foi fi@ada... há 'N
anos. +e 3ual3uer odo, eu 5ostaria de ser o planetHlo5o da issão. )andarei eu
currículo...
= .ão é preciso, +r. #an der 9er5. !á andara procurar o senhor.
- sepre fácil perceber as coisas depois 3ue acontece, e 3uando passou e
revista os fatos :teve uito tepo para isso, depois; o Coandante <aplace
lebrou=se de vários aspectos curiosos da3uele arrendaento da nave. +ois
ebros da tripulação adoecera de repente e tivera de ser substituídos 4 "ltia
horaK ele ficou tão satisfeito ao conse5uir os substitutos 3ue não conferiu seus
papéis co a in"cia 3ue deveria ter tido. :/ eso 3ue conferisse, teria
descoberto 3ue esses papéis estava perfeitaente e orde.;
+epois, houve o problea co a car5a. Coo coandante, tinha o direito de
inspecionar tudo o 3ue era posto na nave. / claro 3ue seria ipossível fa>F=lo para
cada arti5o, as nunca hesitava e investi5ar, se tinha boa ra>ão para isso. As
tripulaçBes espaciais era, e 5eral, constituídas de pessoas altaente
responsáveisK as as lon5as issBes podia ser onHtonas, e havia produtos
3uíicos 3ue aliviava o tédio e 3ue = ebora perfeitaente le5ais na Aerra = não
era aconselháveis fora dela.
\uando o se5undo=oficial Chris 8loyd counicou suas suspeitas, o coandante
supQs 3ue o sensor croato5ráfico da nave tivesse detectado outra partida de Hpio
de alta 3ualidade, usado ocasionalente pelo 5rande n"ero de chineses de sua
tripulação. +essa ve>, poré, a 3uestão era séria = uito séria.
= 0orão de car5a trFs, ite %TDN2, coandante. * anifesto di> Eaparelhos
científicosE. )as conté e@plosivos.
= * 3uFP
= Se d"vida, senhor. /is o eletro5raa.
= .e preciso ver, Sr. 8loyd. * senhor e@ainou o iteS
= .ão, senhor. /stá nua cai@a selada, de eio etro de altura por u de lar5ura
e cinco de copriento, apro@iadaente. (a das aiores cai@as 3ue a e3uipe
de cientistas trou@e. /stá rotulada E8La?,< = )*#A C*) C(,+A+*E. )as tudo é
frá5il, é claro.
* Coandante <aplace bateu pensativaente co os dedos na EadeiraE de
plástico 5ranulado de sua esa. :*diava o desenho, e pretendia trocá=lo na prH@ia
revisão.; Até eso esse pe3ueno 5esto o fe> coeçar a levantar=se da cadeira, e
autoaticaente firou=se nela, prendendo o pé nua de suas pernas.
/bora ne por u instante tivesse d"vidas 3uanto 4 inforação de 8loyd = seu
novo se5undo=oficial era uito copetente, e o coandante estava satisfeito por ele
Gaais ter encionado o seu faoso avQ =, podia haver ua e@plicação inocente. *
sensor poderia ter sido en5anado por outros produtos 3uíicos de estrutura
olecular parecida.
0odia ir até o porão e abrir a cai@a = não, isso poderia ser peri5oso e criar
probleas Gurídicos tabé. * elhor era ir direto 4 c"pula = teria de fa>er isso de
3ual3uer aneira, ais cedo ou ais tarde.
= 0or favor, tra5a o +r. Anderson a3ui, e não coente o assunto co nin5ué.
= )uito be, senhor = Chris 8loyd fe> ua continFncia respeitosa, as
perfeitaente desnecessária, e dei@ou a sala desli>ando suaveente, e se esforço.
* líder da e3uipe de cientistas não estava habituado 4 5ravidade >ero, e sua
entrada foi uito desaGeitada. Sua evidente indi5nação não aGudava, e teve de
a5arrar=se 4 esa do coandante várias ve>es, de ua aneira pouco di5na.
= /@plosivosP Claro 3ue nãoP +ei@e=e ver o anifesto... %TDN2...
* +r. Anderson dedilhou a referFncia no seu teclado portátil e leu lentaente o
resultado$ E0enetrQetros )ark #, 3uantidade trFs.E / claro. .ão há problea.
= / o 3ue é = per5untou o coandante = u penetrQetroS
Apesar de sua preocupação, teve dificuldades e conter u sorriso, pois a palavra
lhe parecia u pouco obscena.
= /3uipaento padrão de aostra5e planetária. - lançado, e co sorte colhe
ua aostra de até de> etros de copriento = eso 3ue seGa de rocha dura.
+epois nos envia ua análise 3uíica copleta. A "nica aneira se5ura de estudar
lu5ares coo )erc"rio +iurno = ou ,o, onde lançareos o prieiro.
= +r. Anderson = disse o coandante procurando conter=se =, o senhor pode ser
u e@celente 5eHlo5o, as não conhece uito da ecRnica celeste. .ão se lança
siplesente al5ua coisa de Hrbita...
A acusação de i5norRncia era evidenteente infundada, coo a reação do
cientista ostrou.
= *s idiotasP = disse ele. = - claro, o senhor deveria ter sido avisado.
= /@ataente. 8o5uetes de cobustível sHlido são classificados coo car5a peri=
5osa. /u 3uero autori>ação dos proprietários e a sua 5arantia pessoal de 3ue os
sisteas de se5urança são ade3uados. Se isso, eles serão retirados. 9e, há
outras pe3uenas surpresasS /stão planeGando levantaentos sísicosS Acho 3ue
para estes são necessários, habitualente, e@plosivos...
Al5uas horas depois, o cientista, u pouco constran5ido, teve de aditir 3ue
havia encontrado tabé dois buGBes de fluorina eleentar, usado para over os
lasers 3ue podia alcançar 3ual3uer corpo celeste a distRncias de ilhares de
3uilQetros para obter ua aostra espectro5ráfica. Coo fluorina pura era
provavelente a substRncia ais peri5osa conhecida pelo hoe, ocupava lu5ar de
desta3ue na lista de ateriais proibidos, as assi coo os fo5uetes 3ue levava
os penetrQetros aos seus alvos, era essencial 4 issão.
\uando se certificou de 3ue todas as precauçBes necessárias tinha sido
toadas, o Coandante <aplace aceitou as desculpas do cientista e sua 5arantia de
3ue a oissão era conse3_Fncia apenas da pressa co 3ue a e@pedição fora
or5ani>ada.
Ainha certe>a de 3ue o +r. Anderson estava di>endo a verdade, as Gá sentia 3ue
havia al5ua coisa estranha na3uela issão.
!aais poderia ter pensado 3ue seria tão estranha.
2& IN*ERNO
Antes da detonação de !"piter, ,o ficava atrás apenas de #Fnus coo a coisa ais
parecida co o ,nferno 3ue e@istia no Sistea Solar. A5ora 3ue <"cifer tinha elevado
sua teperatura superficial e ais uas duas centenas de 5raus, ne eso
#Fnus podia copetir co ele.
*s vulcBes de en@ofre e os 5Fiseres tinha ultiplicado a sua atividade, refa>endo
a5ora e anos e lu5ar de décadas o aspecto do torentoso satélite. *s
planetHlo5os tinha abandonado a idéia de 3ual3uer tentativa de fa>er apas, e se
contentava co foto5rafias orbitais a cada poucos dias. Co estas, construíra
verdadeiros files aterrori>antes do inferno e ação.
A <loyds de <ondres tinha cobrado u alto prFio pelo se5uro da3uela etapa da
issão, as ,o não representava nenhu peri5o aior para ua nave 3ue fa>ia
ua apro@iação a u alcance ínio de de> il 3uilQetros = e do lado
relativaente tran3uilo da .oite.
Ao observar o 5lobo aarelo e laranGa 3ue se apro@iava = o obGeto ais
incrivelente berrante de todo Sistea Solar =, o se5undo=oficial Chris 8loyd não
pQde dei@ar de lebrar a ocasião, há eio século, e 3ue seu avQ passara por ali.
.a3uele ponto a <eonov estabelecera contato co a +iscovery abandonada, e ali o
+r. Chandra despertara o adorecido coputador 6A<. +epois as duas naves
tinha ido e@ainar o enore onolito ne5ro 3ue pairava sobre <,, o 0onto ,nterno
<a5ran5e, entre ,o e !"piter.
A5ora o onolito tinha desaparecido = e !"piter tabé. * inissol 3ue sur5ira
coo a fFni@ da iplosão do 5i5antesco planeta transforara seus satélites no 3ue
era praticaente u outro Sistea Solar, ebora apenas ?aniedes e /uropa
tivesse re5iBes co teperaturas seelhantes 4s da Aerra. \uanto tepo isso
continuaria assi, nin5ué sabia. As estiativas da vida provável de <"cifer
variava de il a u ilhão de anos.
* 5rupo de cientistas da ?ala@y olhava pensativaente para o 0onto <,, as este
era a5ora deasiado peri5oso para ua apro@iação. Sepre houve u rio de
ener5ia elétrica = o Etubo de flu@oE de ,o = entre !"piter e seus satélites interiores, e
a criação de <"cifer auentara de várias centenas a sua força. 0or ve>es o rio de
ener5ia podia ser visto até a olho nu, brilhante e aarelo co a lu> característica do
sHdio ioni>ado. Al5uns en5enheiros de ?aniedes tinha falado sobre u
aproveitaento dos 5i5a=7atts 3ue se perdia ali, as nin5ué conse5uiu ia5inar
ua aneira de aproveitá=los.
* prieiro penetrQetro foi lançado, co coentários vul5ares da tripulação, e
duas horas depois penetrou, coo ua a5ulha hipodérica, no satélite e ebulição.
Continuou operando durante 3uase cinco se5undos = de> ve>es a sua vida prevista =
enviando ilhares de edidas 3uíicas, físicas e reolH5icas, antes de ser destruído
por ,o.
*s cientistas ficara radiantesK #an der 9er5, apenas satisfeito. Ainha esperado
3ue a sonda funcionasseK ,o era u alvo absurdaente fácil. )as se tinha ra>ão
3uanto a /uropa, o se5undo penetrQetro certaente falharia.
,sso, poré, nada provariaK podia falhar por ua d">ia de boas ra>Bes. / se
falhasse, a "nica alternativa seria u desebar3ue.
\ue, naturalente, era proibido = não sH pelas leis do 6oe.
2( !HA<A= O GRANDE
A Astropol = 3ue apesar de seu título 5randioso, tinha decepcionanteente pouco
o 3ue fa>er fora da Aerra = não aditia 3ue Shaka realente e@istisse. *s /.(.A.S.
tinha e@ataente a esa posição, e os seus diploatas ficava constran5idos
ou indi5nados 3uando al5ué tinha a falta de tato de encionar tal noe.
)as a Aerceira <ei de .e7ton aplica=se na política, coo e tudo o ais. * 9und
tinha seus e@treistas = ebora tentasse, por ve>es se uito epenho, rene5á=los
= 3ue conspirava constanteente contra os /.(.A.S. / 5eral liitava=se a
tentativas de sabota5e coercial, as havia e@plosBes, desaparecientos e até
eso assassinatos ocasionais.
.ão era preciso di>er 3ue os sul=africanos não via isso se preocupaçBes.
Lea5ira, criando seu prHprio serviço de contra=espiona5e, 3ue tabé tinha ua
5aa de operaçBes bastante apla = e tabé afirava nada saber 3uanto ao
Shaka. Aalve> estivesse usando a "til invenção da C,A, da Ene5abilidade plausívelE.
- até eso possível 3ue estivesse di>endo a verdade.
+e acordo co ua teoria, o Shaka coeçou coo u codinoe, e depois = coo
o EAenente KiGeE de 0rokofieff= ad3uiriu vida prHpria, por3ue era "til a várias
burocracias clandestinas. ,sso certaente e@plicava o fato de 3ue nenhu de seus
ebros Gaais desertara, ou eso fora preso.
)as havia outra e@plicação, uito rebuscada, se5undo os 3ue acreditava
realente na e@istFncia do Shaka. Aodos os seus a5entes tinha sido condicionados
psicolo5icaente 4 autodestruição, antes de haver 3ual3uer possibilidade de
interro5atHrio.
\ual3uer 3ue fosse a verdade, nin5ué podia ia5inar 3ue, ais de dois séculos
depois de sua orte, a lenda do 5rande tirano >ulu lançaria sua sobra por undos
3ue ele nunca conheceu.
2) O MUNDO $E"ADO
.a década posterior 4 i5nição de !"piter e 4 difusão do ?rande +e5elo por todo o
seu sistea de satélites, /uropa foi dei@ada ri5orosaente e pa>. +epois os
chineses fi>era ua rápida apro@iação, sondando as nuvens co radar nua
tentativa de locali>ar os restos da Asien. .ão tivera F@ito, as seus apas do lado
diurno fora os prieiros a ostrar os novos continentes 3ue estava aparecendo
co a fusão do 5elo.
Aabé descobrira ua construção perfeitaente reta de dois 3uilQetros 3ue
parecia tão artificial 3ue foi bati>ada de A ?rande )uralha. +evido 4 sua fora e
taanho, supQs=se 3ue fosse o onolito = ou u onolito, Gá 3ue ilhBes tinha
sido reprodu>idos nas horas anteriores 4 criação de <"cifer.
)as não houve nenhua reação, ne 3ual3uer indício de u sinal inteli5ente, por
sob as nuvens cada ve> ais densas. Assi, al5uns anos ais tarde, os satélites de
pes3uisa fora colocados e Hrbita peranente e balBes de 5rande altitude fora
lançados na atosfera para estudar o seu sistea de ventos. *s eteorolo5istas
terrestres ostrara=se fascinados por ele, pois /uropa = co u oceano central e
u sol 3ue nunca se punha = apresentava u odelo belaente siplificado para
seus livros didáticos.
Assi coeçou o Go5o da VLoleta /uropeiaE, coo os adinistradores 5ostava
de di>er, sepre 3ue os cientistas propunha ua aior apro@iação do satélite.
+epois de N& anos se acontecientos, ele se estava tornando u pouco
onHtono. * Coandante <aplace esperava 3ue continuasse assi, e tinha e@i5ido
consideráveis 5arantias do +r. Anderson.
= 0essoalente = disse ele ao cientista =, eu consideraria u ato leveente hostil
ter ua tonelada de e3uipaento penetrante lançada e cia de i, a il
3uilQetros por hora. /stou uito surpreso 3ue o Conselho )undial tenha dado
autori>ação.
* +r. Anderson tabé ficou u pouco surpreso, ebora talve> não ficasse se
soubesse 3ue o proGeto era o "ltio ite de ua e@tensa a5enda de u SubcoitF
de CiFncias, Gá no fi de ua tarde de se@ta=feira. A 6istHria é feita desses detalhes.
= Concordo, coandante. )as estaos operando dentro de liitaçBes uito
ri5orosas, não havendo possibilidade de interferFncia co os... ah... os europanos,
3ue 3uer 3ue seGa. /staos visando u alvo a cinco 3uilQetros acia do nível
do ar.
= - o 3ue entendo. * 3ue há de tão interessante no )onte [eusS
= - u istério total. /le siplesente ne e@istia há al5uns anos. * senhor pode
copreender por 3ue o fenQeno dei@a os 5eHlo5os doidos.
= / o seu instruento o analisará, 3uando penetrar nele.
= /@ataente. /... realente eu não devia di>er=lhe isto = as pedira=e 3ue
antivesse os resultados coo confidenciais e os andasse de volta para a Aerra
e cHdi5o. /videnteente, al5ué está na pista de ua 5rande descoberta e 3uer
ter a certe>a de 3ue será o prieiro a publicar suas descobertas. * senhor
acreditaria 3ue os cientistas pode ser tão es3uinhosS
* Coandante <aplace be podia acreditar, as não 3ueria desiludir o seu
passa5eiro. * +r. Anderson parecia coovedoraente in5FnuoK al5ua coisa estava
acontecendo = e o coandante tinha a5ora a certe>a de 3ue havia uita coisa por
trás da fachada da3uela issão = as ele nada sabia sobre isso.
= SH posso ter esperanças, doutor, de 3ue os europanos não seGa aantes do
alpiniso. /u não 5ostaria de interroper 3ual3uer tentativa deles de colocare
ua bandeira no seu /verest.
6ouve u sentiento de e@cepcional e@citação a bordo da ?ala@y 3uando o
penetrQetro foi lançado = e até eso as inevitáveis piadas desaparecera.
+urante as duas horas da deorada 3ueda da sonda e direção a /uropa,
praticaente todos os ebros da tripulação encontrara ua desculpa le5ítia
para visitar a ponte e observar a operação. \uin>e inutos antes do ipacto, o
Coandante <aplace declarou a entrada na ponte proibida a todos os visitantes,
e@ceto 4 nova atendente da nave, Losie:g; se o seu interinável abasteciento
de tubos cheios de e@celente café, a operação não poderia continuar.
Audo correu 4 perfeição. <o5o depois de entrar na atosfera, os freios a ar
funcionara, redu>indo o penetrQetro a ua velocidade de ipacto aceitável. A
ia5e do alvo no radar = se 3ual3uer indicação de escala = cresceu
5radativaente na tela. A enos u se5undo, todos os 5ravadores passara
autoaticaente a alta velocidade...
... )as não houve nada para 5ravar.
= A5ora eu sei = disse o +r. Anderson, co triste>a = e@ataente coo se sentira
no <aboratHrio de 0ropulsão a !ato, 3uando os prieiros Lan5ers chocara=se
contra a <ua, se 3ue suas cReras funcionasse.
:g; Seria ua piada de au 5osto de Arthur C. ClarkS (a coparação da "nica tripulante ne5ra
co a robQ servente, Losie, da série *s !etsonsSSS h=.ota do di5itali>ador.i
#ide Cap. %I V= +esculpe o atraso, senhor = disse Lose )cCullen :nunca se ia5inaria, pelo seu
noe, 3ue ela era u pouco ais escura do 3ue o café 3ue tra>ia;, hse coentárioi.
26 $IG:"IA NOTURNA
SH o tepo é universalK o dia e a noite são apenas costues locais peculiares
encontrados nos planetas cuGas forças das arés ainda não lhes interropera a
rotação. )as por ais lon5e 3ue viaGe de seu undo nativo, os seres huanos não
pode nunca escapar ao rito diurno, fi@ado há uitas eras pelo seu ciclo de lu> e
de trevas.
Assi, 4 'h &Nin, 6ora (niversal, o se5undo=oficial Chan5 estava so>inho na
ponte, en3uanto a nave doria 4 sua volta. .ão havia nenhua necessidade real de
3ue ele estivesse acordado, Gá 3ue os sensores eletrQnicos da ?ala@y re5istraria
3ual3uer au funcionaento uito antes do 3ue ele. )as u século de cibernética
tinha provado 3ue os seres huanos era li5eiraente elhores do 3ue as
á3uinas para enfrentar o inesperado. / ais cedo ou ais tarde, o inesperado
sepre acontecia.
V*nde está o eu caféSW pensou Chan5, co au huor. Losie não costua se
atrasar. 8icou pensando se a atendente teria sido atin5ida pelo eso al=estar 3ue
havia doinado tanto os cientistas 3uanto a tripulação, depois dos desastres das
"ltias %D horas.
+epois do fracasso do prieiro penetrQetro, houve ua apressada conferFncia
para decidir o 3ue fa>er e se5uida. Lestava ua unidade, 3ue se destinava a
Calisto, as 3ue podia ser usada ali.
= +e 3ual3uer odo = ar5uentou o +r. Anderson, = desebarcaos e Calisto.
.ão há ali nada e@ceto variedades distintas de 5elo rachado.
.ão houve discordRncia. +epois de ua deora de '% horas para odificaçBes e
provas, o penetrQetro n"ero O foi lançado e direção 4s nuvens de /uropa,
se5uindo a trilha invisível de seu precursor.
+esta ve>, o 5ravador da nave recebeu al5uns dados = durante cerca de eio
ilisse5undo. * acelerQetro na sonda, 3ue era calibrado para operar até %&.&&&
5ees, deu ua breve pulsão antes de perder a escala. Audo deve ter sido destruído
e uito enos tepo do 3ue o necessário a u piscar de olhos.
+epois de ua se5unda conferFncia, ainda ais sobria, decidiu=se inforar 4
Aerra e esperar por novas instruçBes nua Hrbita elevada e torno de /uropa, antes
de se5uir para Calisto e as luas e@teriores.
= +esculpe o atraso, senhor = disse Lose )cCullen :nunca se ia5inaria, pelo seu
noe, 3ue ela era u pouco ais escura do 3ue o café 3ue tra>ia;, = as eu devo
ter re5ulado errado o despertador.
= Sorte a nossa = disse o oficial de serviço co u riso, = 3ue vocF não esteGa
diri5indo a nave.
= .ão sei coo al5ué pode diri5i=la = respondeu Lose. = 0arece tão coplicado.
= *ra, não tanto 3uanto parece = disse Chan5. = / não lhe ensinara a teoria
espacial básica, e seu treinaentoS
= Ah... si. )as nunca entendi uito be. crbitas e todas a3uelas coisas se
sentido.
* se5undo=oficial Chan5 estava entediado e achou 3ue seria bondade esclarecer
os seus ouvintes. / ebora Lose não fosse e@ataente seu tipo, era se d"vida
atraente. ( pe3ueno esforço a5ora poderia ser u bo investiento. .unca lhe
ocorreu 3ue, tendo cuprido sua obri5ação, Lose pudesse deseGar voltar a dorir.
#inte inutos depois, o se5undo=oficial Chan5 apontou para a esa de nave5ação
e concluiu, eufHrico$
= Coo vocF vF, é realente 3uase autoático. 9asta dedilhar al5uns n"eros e a
nave cuida do resto.
Lose parecia estar cansadaK olhava se5uidaente para o relH5io.
= +esculpe = disse Chan5, subitaente arrependido. = /u não devia ter=lhe toado
o tepo.
= *h, não, é uito interessante. 0or favor, continue.
= Claro 3ue não. Aalve> al5ua outra hora. 9oa=noite, Lose, e obri5ado pelo café.
= 9oa=noite, senhor.
A atendente de terceira classe Lose )cCullen planou :se uita habilidade; e
direção 4 porta ainda aberta. Chan5 não se deu ao trabalho de olhar para trás
3uando a ouviu ser fechada.
8oi por isso u susto considerável 3uando, se5undos depois, ouviu ua vo>
feinina totalente desconhecida diri5ir=lhe a palavra.
= Sr. Chan5, não se dF ao trabalho de tocar o alare. /stá desli5ado. A3ui estão
as coordenadas para descer. <eve a nave para bai@o.
<entaente, ia5inando se teria adorecido e estava sofrendo u pesadelo,
Chan5 fe> 5irar sua cadeira.
A pessoa 3ue tinha sido Lose )cCullen estava flutuando ao lado da entrada oval,
usando a alavanca de fechaento da porta para firar=se. Audo nela parecia ter
udadoK nu instante, os papéis se tinha invertido. A tíida atendente = 3ue
antes nunca o olhara de frente, a5ora o fitava co ua e@pressão fria e ipiedosa,
3ue o fa>ia sentir=se coo u coelho hipnoti>ado por ua cobra. * revHlver
pe3ueno, as de aparFncia ortal, 3ue Lose se5urava na ão livre parecia u
adorno desnecessário$ Chan5 não tinha a enor d"vida de 3ue ela poderia atá=lo
co toda a eficiFncia se a ara.
.ão obstante, tanto o seu respeito prHprio coo sua honra profissional e@i5ia
3ue não se rendesse se al5ua fora de luta. .o ínio, poderia 5anhar tepo.
= Losie = disse ele, e seus lábios tivera dificuldade e forar u noe 3ue de
repente se tornara inade3uado, = isso é totalente absurdo. * 3ue eu lhe disse
ainda há pouco siplesente não é verdade. /u não poderia fa>er descer a nave
so>inho. * coputador levaria horas para calcular a Hrbita correta, e eu precisaria de
al5ué para e aGudar. ( co=piloto, pelo enos.
* revHlver não se oveu.
= .ão sou boba, Sr. Chan5. /sta nave não te liite de ener5ia, coo os anti5os
fo5uetes 3uíicos. A velocidade de escape de /uropa é de apenas trFs 3uilQetros
por se5undo. 0arte do seu treinaento referia=se a ua descida de eer5Fncia se
a aGuda do coputador principal. A5ora, pode colocá=lo e prática$ o tepo para
ua descida Htia co as coordenadas 3ue lhe dei coeça dentro de cinco inutos.
= /sse tipo de descida forçada = disse Chan5, a5ora suando profusaente = te
ua ta@a de falha de cerca de %Nj... = * n"ero certo seria '&j, as ele achou
3ue nas circunstRncias u pouco de e@a5ero se Gustificava. = / há anos não a
pratico.
= .esse caso = disse Lose )cCullen, = terei de eliiná=lo e pedir ao coandante
3ue e ande al5ué ais 3ualificado. - pena, pois perdereos esse oento
favorável e tereos de esperar al5uas horas pelo prH@io. Lesta=lhe 3uatro
inutos.
* se5undo=oficial Chan5 sabia 3uando estava vencido. )as pelo enos tinha
tentado.
= +F=e essas coordenadas = disse ele.
2, RO!IE
* Coandante <aplace acordou iediataente 4 prieira batida leve, coo u
pica=pau distante, dos Gatos de controle de altitude. 0or u instante ficou pensando
se estaria sonhando$ não, a nave estava evidenteente 5irando no espaço.
Aalve> estivesse ficando 3uente deais de u lado, e o sistea de controle
térico estivesse fa>endo pe3uenos aGustes. ,sso acontecia ocasionalente, e
constituía u ponto ne5ativo para o oficial de serviço, 3ue deveria ter notado 3ue o
liite de teperatura estava sendo atin5ido.
/stendeu o braço para o botão de intercounicação para chaar = 3ue eraS = o
Sr. Chan5 na ponte. Sua ão não che5ou a copletar o oviento.
+epois de dias se peso, até eso u décio da 5ravidade é u cho3ue. 0ara
o coandante fora coo inutos, ebora deva ter sido apenas se5undos, antes
3ue ele pudesse desatar as correias e dei@ar o seu beliche. +essa ve> encontrou o
botão e o apertou violentaente. .ão houve resposta.
Aentou i5norar as batidas e sacudidas dos obGetos 3ue tinha sido colhidos
inesperadaente pelo início da 5ravidade. As coisas parecia estar caindo por u
lon5o tepo, as por fi o "nico so anoral foi o 5rito abafado e distante da
propulsão a toda força.
* coandante arrancou a cortina da pe3uena vi5ia da cabina e olhou para as
estrelas lá fora. Sabia apro@iadaente para onde o ei@o da nave devia estar
apontandoK eso 3ue sH pudesse Gul5á=lo dentro de O& ou D& 5raus, isso lhe teria
peritido distin5uir entre duas possibilidades.
A ?ala@y poderia ter udado de direção para 5anhar, ou perder, velocidade de
Hrbita. /stava perdendo e, portanto, preparando=se para bai@ar e direção a /uropa.
6ouve ua batida insistente na porta, e o coandante copreendeu 3ue pouco
ais de u inuto poderia ter transcorrido. * se5undo=oficial 8loyd e dois outros
ebros da tripulação estava a5rupados no estreito corredor.
= A ponte está trancada, senhor = inforou 8loyd, ofe5ante. = .ão podeos entrar,
e Chan5 não responde. .ão sabeos o 3ue aconteceu.
= Acho 3ue sei = respondeu o Coandante <aplace, enfiando os calçBes. = Al5u
louco ia tentar, ais cedo ou ais tarde. 8oos se3uestrados, e sei para onde. )as
não tenho a enor idéia da ra>ão.
*lhou o relH5io e fe> u rápido cálculo ental.
= A esse nível de ipulso, saireos de Hrbita dentro de 'N inutos, di5aos de>,
por ua 3uestão de se5urança. +e 3ual3uer odo, será 3ue podeos cortar a
ener5ia se colocar a nave e peri5oS
* se5undo=oficial Yu, da /n5enharia, parecia uito infeli>, as arriscou ua
resposta relutante$
= 0oderíaos introdu>ir os interruptores de circuito nas linhas de bobeaento do
otor e cortar o supriento de propelente.
= 0odeos ter acesso a elesS
= Si, estão no convés trFs.
= /ntão, vaos.
= Ah, as nesse caso o sistea independente de apoio entraria e atividade. 0or
ua 3uestão de se5urança, ele está nua cai@a selada no convés cinco. Aeríaos
de abrir u cainho... .ão, não haveria tepo.
* Coandante <aplace teia isso. *s hoens de 5Fnio 3ue tinha planeGado a
?ala@y tentara prote5er a nave de todos os acidentes plausíveis. .ão havia coo a
pudesse prote5F=la contra os intentos ali5nos do hoe.
= AlternativasS
= .ão co o tepo disponível, receio.
= /ntão vaos para a ponte e ver se podeos falar co Chan5 e 3ue estiver
co ele.
/ 3ue poderia ser, pensou o coandante. Lecusava=se a acreditar 3ue pudesse
ser al5ué de sua tripulação re5ular. Lestava, portanto = era claro, ali estava a
respostaP 0Qde ver tudo. 0es3uisador onoaníaco tenta provar teoriasK
e@periFncias frustradasK resolve 3ue a busca de conheciento te precedFncia
sobre tudo o ais...
/ra incoodaente parecido co u da3ueles elodraas baratos do cientista
louco, as estava de acordo co os fatos. 8icou pensando se o +r. Anderson teria
decidido ser a3uele o "nico para u 0rFio .obel.
/ssa teoria desoronou iediataente 3uando o ofe5ante e despenteado 5eHlo5o
che5ou, de boca aberta.
= 0elo aor de +eus, coandante, o 3ue está acontecendoS /staos co toda a
propulsãoP /staos subindo = ou descendoS
= +escendo = respondeu o Coandante <aplace. = +entro de cerca de de> inutos
estareos nua Hrbita 3ue nos levará a /uropa. SH posso esperar 3ue a pessoa 3ue
assuiu o controle saiba o 3ue está fa>endo.
/stava a5ora na ponte, e frente 4 porta fechada. .enhu ruído do outro lado.
<aplace bateu co toda força possível se achucar os nHs dos dedos.
= A3ui é o coandanteP +ei@e=nos entrarP
Sentiu=se bastante idiota, dando ua orde 3ue certaente não seria ouvida,
as esperava pelo enos al5ua reação. 0ara sua surpresa, obteve=a.
* alto=falante do lado de fora assoviou, e ua vo> disse$
= .ão tente nada precipitado, coandante. Aenho u revHlver e o Sr. Chan5 está
obedecendo inhas ordens.
= \ue está falandoS = ururou u dos oficiais. = 0arece ua ulherP
= #ocF te ra>ão = disse o coandante sobriaente. ,sso se d"vida redu>ia as
possibilidades, as não aGudava e nada.
= * 3ue está 3uerendo fa>erS #ocF sabe 3ue não ficará ipuneP = 5ritou ele,
tentando antes u to de ando do 3ue de 3uei@a.
= /staos descendo e /uropa. / se 3uiser sair de lá, não tente e ipedir.
= * 3uarto dela está totalente lipo = inforou o se5undo=oficial Chris 8loyd, O&
inutos depois, 3uando a propulsão tinha sido cortada para >ero e a ?ala@y estava
entrando na elipse 3ue a levaria se deora 4 atosfera da /uropa. A sorte estava
traçada$ ebora fosse possível a5ora iobili>ar os otores, seria suicídio fa>F=lo,
pois seria necessários para o pouso = ebora este talve> fosse apenas ua fora
ais prolon5ada de suicídio.
= Losie )cCullenP \ue teria ia5inadoP Acha 3ue ela está dro5adaS
= .ão = disse 8loyd. = ,sso foi cuidadosaente planeGado. /la deve ter u rádio
escondido e al5u lu5ar da nave. #aos procurá=lo.
= #ocF parece u detetive.
= ,sso basta, senhores = disse o coandante. *s nervos estava 4 flor da pele, e
5rande parte pela frustração e pela total incapacidade de estabelecer 3ual3uer outro
contato co a ponte fechada. /le olhou o relH5io.
= )enos de duas horas para entraros na atosfera, ou o 3ue e@iste de
atosfera. /starei e inha cabina. - possível 3ue tente counicar=se coi5o ali.
Sr. Yu, por favor peraneça na ponte e infore iediataente se al5ua coisa
ocorrer.
.unca se sentira tão ipotente e sua vida, as havia oentos e 3ue não
fa>er nada era a "nica coisa a fa>er. Ao dei@ar a sala dos oficiais, ouviu al5ué di>er,
tristeente$
= /u be 3ueria u tubo de café. Losie fa>ia o elhor café 3ue Gá toei.
Si, pensou o coandante, ela, se d"vida, é eficiente. Aoda tarefa 3ue reali>a,
reali>a be.
2. DIÁ"OGO
6avia apenas u hoe a bordo da ?ala@y 3ue não considerava a situação coo
u desastre total. Aalve> eu venha a orrer, disse Lolf #an der 9er5 para si eso,
as pelo enos talve> possa alcançar a iortalidade científica. /bora isso fosse
u pobre consolo, era ais do 3ue 3ual3uer outra pessoa na nave podia esperar.
\ue a ?ala@y estava ruando para o )onte [eus, ele não tinha duvidado por u
instante se3uer$ não havia nada ais 3ue tivesse al5ua si5nificação e /uropa. .a
verdade, não havia nada ne de lon5e coparável e 3ual3uer outro planeta.
0ortanto a sua teoria = e tinha de aditir 3ue era ainda ua teoria = Gá não era
se5redo. Coo podia ter transpiradoS
Confiava plenaente no tio 0aul, as ele poderia ter sido indiscreto. /ra ais
provável, poré, 3ue al5ué tivesse onitorado os seus coputadores, talve> de
fora rotineira. Se assi fosse, o velho cientista podia estar correndo peri5oK Lolf
ficou pensando se poderia = ou se deveria = dar=lhe u aviso. Sabia 3ue o oficial de
counicaçBes estava tentando contatar ?aniedes por u dos transissores de
eer5Fncia. ( farol autoático Gá tinha sido enviado, a notícia estaria che5ando 4
Aerra a 3ual3uer inuto. /stava a cainho havia ais de ua hora.
= /ntre = disse, e resposta a ua batida suave na porta de sua cabina. = Ah, alQ,
Chris. / 3ue lhe posso ser "tilS
/stava surpreso de ver o se5undo=oficial Chris 8loyd, a 3ue conhecia tão pouco
3uanto 3ual3uer de seus outros cole5as. Se descesse a salvo e /uropa, pensou
sobriaente, poderia vir a conhecer=se uito elhor do 3ue deseGava.
= AlQ, doutor. #ocF é a "nica pessoa 3ue ora por a3ui. /stava pensando se
poderia e aGudar.
= .ão sei se al5ué pode aGudar al5ué neste oento. \uais as "ltias da
ponteS
= .ada de novo. Acabei de dei@ar Yu e ?illin5s lá e cia, tentando prender u
icrofone na porta. )as nin5ué lá dentro parece estar falando. ,sso não é de
surpreender, Chan5 deve estar uito ocupado.
= Será 3ue ele pode nos fa>er descer co se5urançaS
= /le é o elhor. Se al5ué pode, é ele. /stou ais preocupado é co a
possibilidade de subir novaente.
= )eu +eus, eu não tinha pensado nessa 3uestão. Achei 3ue não era problea.
= 0ode ser u problea secundário. <ebre=se, esta nave é planeGada para
operaçBes orbitais. .ão tínhaos planeGado descer e nenhua lua iportante =
ebora esperásseos u encontro co Ananke e Care. 0ortanto, poderíaos ficar
presos e /uropa = especialente se Chan5 tiver de 5astar propelente procurando
u bo local de descida.
= / sabeos onde ele está tentando descerS = per5untou Lolf, procurando não se
ostrar ais interessado do 3ue seria de esperar. .ão deve ter conse5uido, por3ue
Chris olhou=o fi@aente.
= .ão se pode di>er, a essa altura, ebora venhaos a ter ua idéia elhor
3uando ele coeçar a frear. )as vocF conhece estes satélites. * 3ue lhe pareceS
= 6á apenas u lu5ar interessante$ o )onte [eus.
= 0or 3ue haveria al5ué de 3uerer descer aliS
= /ssa era ua das coisas 3ue esperávaos descobrir = disse Lolf, dando de
obros. = Custou=nos dois caros penetrQetros.
= / parece 3ue vai custar uito ais. #ocF não te nenhua idéiaS
= #ocF parece u detetive = disse #an der 9er5, co u sorriso forçado, se falar
a sério.
= /n5raçado, é a se5unda ve> 3ue e di>e isso na "ltia hora.
,ediataente houve ua sutil odificação na atosfera da cabina, 3uase coo
se o sistea de apoio 4 vida se tivesse reaGustado.
= Ah, eu estava apenas brincando. )as vocF é u detetiveS
= Se fosse, não diria, não é esoS
.ão era ua resposta, pensou #an der 9er5, as, pensando elhor, talve> fosse.
*lhou fireente para o Gove oficial, notando = não pela prieira ve> = 3ue se
parecia uito co seu faoso avQ. Al5ué tinha dito 3ue Chris 8loyd sH tinha
in5ressado na ?ala@y na3uela issão, vindo de outra nave da frota Asun5 = e
acrescentara sarcasticaente 3ue era bo ter li5açBes e 3ual3uer setor. )as não
houve críticas 4 sua capacidade$ era u e@celente oficial espacial. A3uelas
habilitaçBes poderia 3ualificá=lo tabé para outras funçBes de tepo parcial.
#eGa=se o caso de Losie )cCullen = 3ue tabé tinha in5ressado na ?ala@y pouco
antes da3uela issão, lebrou=se ele.
Lolf #an der 9er5 sentiu 3ue se tinha envolvido nua vasta e tFnue teia de intri5a
interplanetária. Coo cientista, habituado a ter = 5eralente = respostas diretas a
per5untas feitas 4 .ature>a, não 5ostava da situação.
)as dificilente poderia pretender ser ua vítia inocente. Aentara esconder a
verdade = ou pelo enos, o 3ue acreditava ser a verdade. / a5ora as conse3uFncias
dessa dissiulação se tinha ultiplicado coo nFutrons nua reação e cadeia,
co resultados 3ue poderia ser i5ualente desastrosos.
+e 3ue lado estava Chris 8loydS \uantos lados haveriaS * 9und certaente
estaria envolvido, se o se5redo transpirara. )as havia 5rupos dissidentes dentro do
prHprio 9und, e 5rupos 3ue se opunha a eles. /ra coo ua sala de espelhos.
.u ponto, poré, sentia=se ra>oavelente se5uro. 0odia confiar e Chris 8loyd,
ainda 3ue fosse apenas pelas suas li5açBes. Aposto 3ue ele está trabalhando para a
ASAL*0*< durante esta issão = por ais lon5a ou curta 3ue ela venha a ser
a5ora...
= ?ostaria de aGudá=lo, Chris = disse deva5ar. = Coo vocF provavelente
desconfia, eu tenho al5uas teorias. )as elas pode ser ua copleta tolice...
= / enos de eia hora, podeos conhecer a verdade. Até lá, prefiro não di>er
nada.
/ isso não é, disse para consi5o eso, apenas a arrai5ada teiosia dos bQers.
Se estivesse en5anado, preferia não orrer entre hoens 3ue soubesse ter sido
ele o idiota 3ue provocara a sua des5raça.
2/ DE!CIDA
* se5undo=oficial Chan5 estava lutando co o problea desde 3ue a ?ala@y se
tinha inGetado co F@ito = tanto para sua surpresa coo para seu alívio = na Hrbita
de transferFncia. .as prH@ias horas ela estaria nas ãos de +eus, ou pelo enos,
de Sir ,saac .e7tonK não havia nada a fa>er senão esperar até a anobra final de
frea5e e descida.
Ainha pensado rapidaente e en5anar Lose, dando 4 nave u vetor de reversão
na apro@iação á@ia, levando=a assi de novo para o espaço. 8icaria, então, de
volta nua Hrbita estável, e ua operação de salvaento poderia ser or5ani>ada a
partir de ?aniedes. )as havia ua obGeção fundaental a esse plano$ ele
certaente não estaria vivo para ser salvo. /bora não fosse covarde, Chan5
preferia não ser u herHi pHstuo do espaço.
+e 3ual3uer odo, suas possibilidades de sobreviver na prH@ia hora parecia
reotas. Lecebeu ordens de fa>er descer, so>inho, ua nave de trFs il toneladas,
nu territHrio totalente desconhecido. .ão era u feito 3ue 5ostaria de tentar
ne eso na conhecida <ua.
= \uantos inutos para coeçar a frearS = per5untou Losie. Aalve> fosse ais
ua orde do 3ue ua per5untaK era evidente 3ue ela sabia os fundaentos da
astronáutica, e Chan5 dei@ou de lado suas "ltias fantasias de ser capa> de en5aná=
la.
= Cinco = disse co relutRncia. = 0osso avisar o resto da nave para 3ue fi3ue
alertaS
= /u faço isso. +F=e o icrofone...
= A\(, - A 0*.A/. C*)/1AL/)*S A 8L/AL +/.AL* +/ C,.C* ),.(A*S,
L/0,A*, C,.C* ),.(A*S. Ck)9,*, /.C/LLA.+*.
0ara os cientistas e oficiais reunidos na sala dos oficiais, a ensa5e estava
sendo esperada. 6avia tido sorte$ os onitores e@ternos de vídeo não tinha sido
desli5ados. Aalve> Lose se tivesse es3uecido delesK o ais provável é 3ue não se
tivesse preocupado. 0ortanto, a5ora, coo espectadores ipotentes = literalente,
u p"blico cativo = podia ver sua sorte desdobrar=se 4 sua frente.
* crescente enevoado de /uropa enchia a5ora todo o capo da cRara traseira.
.ão havia nenhua abertura na sHlida nebulosidade de vapor dXá5ua recondensado
de volta ao lado noturno. ,sso não era iportante, Gá 3ue a descida seria controlada
pelo radar até o "ltio oento. Serviria, poré, para prolon5ar a a5onia dos
observadores, 3ue tinha de confiar na lu> visível.
.in5ué olhava co ais intensidade para o undo 3ue se apro@iava do 3ue o
hoe 3ue o tinha estudado co tanta frustração durante 3uase ua década. Lolf
#an der 9er5, sentado nua das frá5eis cadeiras de bai@a 5ravidade co o cinto de
contenção li5eiraente apertado, al notou o início do peso 3uando a frea5e
coeçou.
/ cinco se5undos estava a todo epu@e. Aodos os oficiais fa>ia cálculos
rápidos e seus coputadores pessoaisK se acesso 4 .ave5ação, haveria uita
suposição, e o Coandante <aplace esperava 3ue sur5isse u consenso.
= *n>e inutos = anunciou ele, = supondo=se 3ue o nível do epu@e não seGa
redu>ido, e a5ora está no á@io. / supondo=se 3ue ele vá ficar pairando a de>
3uilQetros, be acia da caada de névoa, para depois descer direto. ,sso
poderia e@i5ir ais cinco inutos.
.ão precisava acrescentar 3ue o "ltio se5undo desses cinco inutos seria o ais
crítico.
/uropa parecia disposta a 5uardar seus se5redos até o "ltio oento. /n3uanto
a ?ala@y pairava, iHvel, acia da caada de névoa, ainda não se via a terra = ou
ar = lá ebai@o. +epois, durante uns poucos se5undos de a5onia, as telas ficara
totalente brancas = e@ceto por ua rápida visão do tre de aterrissa5e, a5ora
distendido, e uito raraente usado. * barulho de seu deslocaento, al5uns
inutos antes, tinha provocado u rápido oviento de alare entre os
passa5eirosK a5ora podia apenas ter esperanças de 3ue ele cuprisse sua função.
\ue espessura terá essa aldita nuveS, per5untou=se #an der 9er5. ,rá até lá
ebai@o...
.ão, estava es5arçando=se, forando tufos e novelos = e ali estava a .ova
/uropa, espalhada, ao 3ue parecia, a apenas al5uns ilhares de etros abai@o.
/ra realente novoK não era preciso ser 5eHlo5o para perceber isso. 6á 3uatro
bilhBes de anos, talve>, a Gove Aerra parecia=se co isso, 3uando a terra e o ar
se separava para coeçar o seu interinável conflito.
Ali, até N& anos atrás, não havia terra ne ar, apenas 5elo. )as a5ora o 5elo
tinha derretido no heisfério voltado para <"cifer, a á5ua resultante tinha fervido
para o alto = sendo depositada no con5elaento peranente do lado noturno. A
transferFncia de bilhBes de toneladas de lí3uido de u heisfério para o outro tinha,
co isso, e@posto anti5os leitos arítios 3ue nunca tinha conhecido antes a
pálida lu> do sol uito distante.
Al5u dia, talve>, a3uelas paisa5ens retorcidas seria suavi>adas e doadas pelo
apareciento de ua coberta de ve5etaçãoK a5ora era estéreis correntes de lava e
bai@adas de laa 3ue fue5ava, interropidas ocasionalente por assas de
rochas 3ue aflorava co caadas estranhaente inclinadas. /ssa tinha sido,
evidenteente, ua área de 5randes perturbaçBes tectQnicas, o 3ue não era de
surpreender, Gá 3ue tinha visto o nasciento recente de ua ontanha do taanho
do /verest.
/ lá estava ele = doinando o hori>onte estranhaente prH@io. Lolf #an der 9er5
sentiu u aperto no peito e u calafrio na nuca. .ão ais por eio dos sentidos
ipessoais dos instruentos, as co seus prHprios olhos, estava vendo a
ontanha de seus sonhos.
Coo be sabia, tinha a fora apro@iada de u tetraedro inclinado, de odo
3ue ua face estava 3uase vertical. :/la seria u belo desafio aos escaladores,
eso nesta 5ravidade = especialente por3ue não poderia enfiar ferros nele...; *
cue está escondido nas nuvens, e 5rande parte da encosta de inclinação suave 3ue
se voltava para eles estava coberta de neve.
= - isso 3ue provocou tanta confusãoS = resun5ou al5ué co raiva. = 0arece=
e ua ontanha perfeitaente cou. Acho 3ue 3uando Gá se viu ua... = 8oi
silenciado irritadaente co vários EpsiuE.
A ?ala@y estava a5ora diri5indo=se lentaente para o )onte [eus, en3uanto
Chan5 buscava u bo local para pousar. A nave tinha pouco controle lateral, pois
C&j do epu@e principal tinha de ser usados apenas coo suporte. 6avia
propelente suficiente para pairar por cerca de cinco inutos, talve>K depois disso, ele
ainda poderia ser capa> de bai@ar co se5urança = as não poderia partir
novaente.
.eil Arstron5 tinha enfrentado o eso dilea, 3uase ce anos antes. )as não
estava pilotando co u revHlver apontado para a sua cabeça.
.ão obstante, nos "ltios inutos Chan5 tinha es3uecido totalente tanto o
revHlver 3uanto Losie. Aodos os seus sentidos estava concentrados na tarefa 4 sua
frenteK era virtualente parte da 5rande á3uina 3ue estava controlando. A "nica
eoção huana 3ue lhe restava não era o edo, as a aniação. /ra a tarefa para
a 3ual tinha sido treinadoK era o ponto á@io de sua carreira profissional = ebora
tabé pudesse ser o final.
/ era isso 3ue parecia ser. * pé da ontanha estava a5ora a enos de u
3uilQetro de distRncia = e ele ainda não tinha encontrado u local de pouso. *
terreno era incrivelente irre5ular, ras5ado de 5ar5antas, cheio de rochas
5i5antescas. .ão tinha visto ua "nica área hori>ontal aior do 3ue ua 3uadra de
tFnis = e a linha verelha do edidor de propelente arcava apenas trinta
se5undos.
)as ali, por fi, estava ua superfície lisa = a ais lisa 3ue tinha visto. /ra sua
"nica oportunidade, co o tepo disponível.
+elicadaente diri5iu o 5i5antesco e instável cilindro e direção 4 fai@a de chão
hori>ontal = 3ue parecia estar coberta de neve, si, estava = o Gato estava soprando
para lon5e a neve = , as o 3ue haveria debai@o delaS 0arecia 5elo = deve ser u
la5o con5elado =, de 3ue espessura = +/ \(/ /S0/SS(LA...
* 5olpe de N&& toneladas dos Gatos principais da ?ala@y atin5iu a superfície
traiçoeiraente convidativa. ( desenho de linhas radiantes espalhou=se
rapidaente por elaK o 5elo estalou e 5randes pedaços coeçara a se revolver.
*ndas concFntricas de á5ua fervente fora lançadas para fora en3uanto a f"ria do
Gato penetrava no la5o subitaente descoberto.
Coo oficial be treinado 3ue era, Chan5 rea5iu autoaticaente, se as
hesitaçBes fatais do pensaento. Sua ão es3uerda abriu a barra da fechadura de
se5urançaK a direita a5arrou a alavanca verelha por ela prote5ida e a pu@ou,
colocando=a na posição de aberta.
* pro5raa A9*LA*, 3ue doria pacificaente desde 3ue a ?ala@y fora lançada,
assuiu o controle e lançou a nave de volta para o espaço.
&0 A GA"A;> #OU!A
.a sala dos oficiais, o s"bito ipulso do epu@e total foi coo ua suspensão de
e@ecução 4 "ltia hora. *s oficiais horrori>ados tinha visto o desoronaento do
local de pouso escolhido e sabia 3ue sH havia ua saída. A5ora 3ue Chan5 a tinha
posto e prática, peritira=se ais ua ve> o lu@o de respirar.
0or 3uanto tepo, poré, poderia continuar respirando, nin5ué podia prever.
SH Chan5 sabia se a nave tinha propelente suficiente para atin5ir ua Hrbita estávelK
e eso 3ue tivesse, pensou, co pessiiso, o Coandante <aplace, a lunática
co o revHlver poderia andá=lo descer novaente. /bora ele não acreditasse por
u inuto 3ue ela fosse realente lunática$ sabia e@ataente o 3ue estava
fa>endo.
Subitaente, houve ua odificação no epu@e.
= * otor nl D foi cortado = disse u oficial en5enheiro.
= .ão e surpreende, provavelente por supera3ueciento. .ão te capacidade
para esse esforço, neste nível.
.ão houve, claro, nenhua sensação de udança direcional= o enor epu@o se
fa>ia ainda ao lon5o do ei@o da nave =, as as ia5ens nas telas dos onitores se
inclinara loucaente. A ?ala@y continuava a subir, as não ais verticalente.
Aornara=se u íssil balístico, visando al5u alvo desconhecido e /uropa.
)ais ua ve>, o epu@o caiu abruptaenteK nos vídeo=onitores, o hori>onte
nivelou=se outra ve>.
= /le cortou o otor oposto, a "nica aneira de evitar ua traGetHria de lado =
as será 3ue pode anter a altitudeS 9o pilotoP
*s cientistas 3ue olhava atentaente não sabia o 3ue otivara esta "ltia
observação. As ia5ens dos onitores tinha desaparecido copletaente,
obscurecidas por ua ofuscante cerração branca.
= /le está descarre5ando propelente e@cedente, aliviando a nave...
A propulsão redu>iu=se a >eroK a nave estava nua 3ueda livre. / poucos
se5undos, passou pela enore nuve de cristais de 5elo criada 3uando o propelente
despeGado e@plodiu no espaço. / lá ebai@o, apro@iando=se lentaente a u
oitavo de aceleração 5ravitacional, estava o ar central de /uropa. 0elo enos
Chan5 não teria de escolher u local de pouso$ de a5ora e diante, seria a
anobra=padrão, tão conhecida 3uanto u Go5o de vídeo a ilhBes de pessoas 3ue
nunca fora ao espaço e nunca iria.
9astava apenas e3uilibrar a propulsão contra a 5ravidade, de odo 3ue a nave e
descida che5asse 4 velocidade >ero ao atin5ir a altitude >ero. 6avia ua ar5e de
erro, as pe3uena, eso para os pousos a3uáticos preferidos pelos prieiros
astronautas aericanos e 3ue Chan5 estava a5ora copiando co relutRncia. Se
coetesse u erro = e depois das "ltias horas dificilente poderia ser criticado por
isso = nenhu coputador lhe diria$ E+esculpe, vocF colidiu. \uer tentar outra ve>S
Lesponda S,)T.]*...W
* se5undo=oficial Yu e seus dois copanheiros, esperando co suas aras
iprovisadas do lado de fora da ponte, talve> fosse os responsáveis pela ais dura
de todas as tarefas. .ão tinha onitores para di>er=lhes o 3ue estava acontecendo
e dependia das ensa5ens vindas da sala dos oficiais. Aapouco colhera
3ual3uer inforação pelo icrofone espião, o 3ue não era surpresa. Chan5 e
)cCullen tinha pou3uíssio tepo para conversar, ou necessidade de fa>F=lo.
* pouso foi soberbo, praticaente se nenhu tranco. A ?ala@y afundou ais
al5uns etros, depois subiu novaente, flutuando na vertical e = 5raças ao peso dos
onitores = na posição certa.
8oi então 3ue os ouvintes tivera os prieiros sons inteli5íveis pelo icrofone
espião.
= #ocF é louca, Losie = disse a vo> de Chan5, ais nua resi5nação de cansaço do
3ue co raiva. = /spero 3ue esteGa satisfeita. #ocF nos atou a todos.
6ouve u tiro de revHlver, depois u lon5o silFncio.
Yu e seus cole5as esperara, pacientes, sabendo 3ue al5ua coisa teria de
acontecer lo5o. *uvira então os ferrolhos sendo abertos e a5arrara co ais
fire>a as barras de etal 3ue tinha nas ãos. Losie poderia atin5ir u deles,
as não todos.
A porta abriu=se uito lentaente.
= +esculpe = disse o se5undo=oficial Chan5. = +evo ter desaiado por u
inuto.
+epois, coo u hoe cou, ele desaiou outra ve>.
&1 O MAR DA GA"I"6IA
.ão consi5o copreender coo u hoe pode ser édico = disse o
Coandante <aplace consi5o eso. *u papa=defuntos. /les tF certas tarefas
desa5radáveis a fa>er...
= 9e, encontrou al5ua coisaS
= .ão, coandante. / claro 3ue não tenho o e3uipaento ade3uado. 6á certos
iplantes 3ue sH pode ser locali>ados co icroscHpio = ou pelo enos, assi
di>e. )as sH se fore de pe3uena e@tensão.
= Aalve> co u transissor relF e al5u lu5ar da nave. 8loyd su5eriu 3ue
désseos ua busca. #ocF tirou as ipressBes di5itais e... outras identificaçBesS
= Si. \uando contataros ?aniedes, vaos transiti=las Gunto co os
docuentos dela. )as duvido 3ue venhaos a saber 3ue era Losie, ou para 3ue
trabalhava. *u por 3uF.
= 0elo enos ela deonstrou certo instinto huano = disse <aplace,
pensativaente. = +evia ter sabido 3ue falhara 3uando Chan5 pu@ou a alavanca de
eer5Fncia. 0oderia tF=lo atado e lu5ar de dei@á=lo pousar.
= * 3ue de nada nos adianta, creio. #ou di>er=lhe o 3ue aconteceu 3uando !enkins
e eu Go5aos o cadáver pelo escoadouro do li@o.
* doutor apertou os lábios nua careta de desa5rado.
= #ocF estava certo, é claro. /ra a "nica coisa a fa>er. 9e, não nos deos ao
trabalho de atar=lhe nenhu pesoK ele flutuou durante al5uns inutos. 8icaos a
ver se se afastaria da nave, e então...
* doutor parecia procurar as palavras.
= /ntão o 3uFS
= Al5ua coisa saiu da á5ua. Coo u bico de papa5aio, as ce ve>es aior.
0e5ou... Losie... co ua bicada, e desapareceu. Aeos copanhia ipressionante
a3uiK eso 3ue pudésseos respirar lá fora, eu certaente não recoendaria a
natação.
= +a ponte para o coandante = disse o oficial de serviço. = (a 5rande a5itação
na á5ua. CRera trFs... passo=lhe a ia5e.
= 8oi a coisa 3ue viP = 5ritou o doutor. Sentiu u estreeciento s"bito ao ter o
pensaento inevitável$ /spero 3ue não tenha vindo buscar ais.
+e repente, ua vasta assa ropeu a superfície do oceano e ar3ueou=se e
direção ao céu. 0or u oento, toda a fora onstruosa ficou suspensa entre a
á5ua e o ar.
* failiar pode ser tão chocante 3uanto o estranho = 3uando está no lu5ar errado.
Aanto o édico 3uanto o coandante e@claara siultaneaente$
= - u tubarãoP
6ouve tepo apenas para notar al5uas diferenças sutis = alé do onstruoso
bico de papa5aio = antes 3ue o 5i5ante caísse de volta no ar. 6avia ais u par de
nadadeiras = e parecia não ter 5uelras. Aabé não tinha olhos, as de cada lado
do bico havia curiosas protuberRncias 3ue poderia ser outros tipos de Hr5ãos
sensHrios.
= /volução conver5ente, é claro = disse o édico. = )esos probleas, esas
soluçBes, e 3ual3uer planeta. #eGa a Aerra$ tubarBes, 5olfinhos, ictiossauros, todos
os predadores oceRnicos deve ter as esas foras básicas. A3uele bico, poré,
e intri5a...
= * 3ue ele está fa>endo a5oraS
A criatura tinha aparecido de novo, as a5ora ovia=se uito lentaente, coo
se estivesse es5otada depois da3uele salto 5i5antesco. +e fato, parecia estar co
u problea, até eso e a5onia. 9atia a cauda no ar, se procurar over=se
e nenhua direção precisa.
+e repente, ela voitou a sua "ltia refeição, voltou=se de barri5a para cia e
ficou inerte flutuando na onda suave.
= Ah, eu +eus = disse o coandante, co a vo> cheia de noGo. = Acho 3ue sei o
3ue aconteceu.
= 9io3uíica totalente estranha = disse o édico, 3ue tabé parecia abalado
pelo espetáculo. = Losie acabou fa>endo ua vítia, afinal de contas.
* ar da ?alileia tinha sido assi chaado e hoena5e ao descobridor de
/uropa, 3ue por sua ve> recebera esse noe se5undo u ar uito enor, e
outro undo.
/ra u ar uito novo, co enos de N& anos. / coo a aioria dos recé=
nascidos, podia ser uito barulhento. /bora a atosfera de /uropa ainda fosse
uito rarefeita para provocar vendavais de verdade, ua brisa constante soprava da
terra 3ue o envolvia e direção 4 >ona tropical, no ponto acia do 3ual <"cifer
ficava estacionário. Ali, no eio=dia perpétuo, a á5ua fervia continuaente, ebora
a ua teperatura, na3uela atosfera rarefeita, 3ue al seria suficiente para fa>er
ua boa @ícara de chá.
8eli>ente, a re5ião vaporenta e turbulenta iediataente sob <"cifer ficava a
dois il 3uilQetros de distRncia. A ?ala@y tinha pousado nua área relativaente
cala, a enos de ce 3uilQetros da terra ais prH@ia. .a velocidade á@ia,
poderia cobrir essa distRncia nua fração de se5undoK as a5ora, en3uanto va5ava
sob as nuvens bai@as do céu peranenteente fechado de /uropa, a terra parecia
tão distante 3uanto o ais reoto 3uasar. 0ara tornar as coisas ainda piores, se
possível, o eterno vento vindo da terra estava epurrando a nave ais para o eio
do ar. / eso 3ue ela conse5uisse prender=se a al5ua praia vir5e desse novo
undo, poderia não estar e elhor situação do 3ue a5ora.
/staria, poré, ais confortávelK as naves espaciais, ebora adiravelente 4
prova dXá5ua, raraente são boas para o ar. A ?ala@y flutuava e posição vertical,
subindo e descendo suaveente as de aneira perturbadoraK etade da
tripulação Gá estava enGoada.
A prieira decisão do Coandante <aplace, depois de e@ainar os relatHrios dos
danos, foi fa>er u apelo a todos os 3ue tinha e@periFncia co barcos = de
3ual3uer taanho ou fora. 0arecia ra>oável supor 3ue entre trinta en5enheiros
astronáuticos e cientistas espaciais houvesse u n"ero considerável de talentos de
nave5adores arítios, e ele locali>ou iediataente cinco arinheiros aadores e
eso u profissional = o coissário de bordo 8rank <ee, 3ue coeçara sua
carreira co os navios Asun5, passando depois para o espaço.
/bora os coissários de bordo esteGa ais habituados a aneGar á3uinas de
contabilidade :co fre3uFncia, no caso de 8rank <ee, u ábaco de arfi, de %&&
anos; do 3ue instruentos de nave5ação, ainda assi tinha de passar nu e@ae
de nave5ação básica. <ee nunca tivera oportunidade de testar suas habilidades
arítiasK a5ora, a 3uase u bilhão de 3uilQetros do ar do Sul da China, essa
oportunidade che5ara.
= +everíaos encher os tan3ues de propelente = disse ele ao coandante. = Co
isso bai@areos, e não ficareos Go5ando tanto.
0arecia tolice dei@ar entrar ais á5ua na nave, e o coandante hesitou.
= / se encalharosS
.in5ué fe> o coentário Hbvio, E\ue diferença fa>SE. Se 3ual3uer discussão
séria, aditia=se 3ue estaria elhor e terra = se pudesse alcançá=la.
= Sepre podeos esva>iar os tan3ues novaente. Aereos de fa>er isso, de
3ual3uer odo, 3uando che5aros 4 Aerra para colocar a nave e posição
hori>ontal. ?raças a +eus teos ener5ia...
Sua vo> foi bai@ando, e todos sabia o 3ue ele 3ueria di>er. Se o reator au@iliar,
3ue antinha os sisteas de apoio 4 vida, estaria todos ortos e 3uestão de
horas. A5ora = se não houvesse u colapso = a nave poderia antF=los vivos
indefinidaente.
0or fi, é claro, orreria de foeK Gá havia tido ua prova draática de 3ue
não havia aliento, as apenas veneno, nos ares de /uropa.
0elo enos estabelecera contato co ?aniedes, de odo 3ue toda a raça
huana sabia de sua sorte. *s elhores cérebros do Sistea Solar estaria a5ora
tentando salvá=los. Se falhasse, os passa5eiros e a tripulação da ?ala@y teria o
consolo de orrer co todas as lu>es da publicidade.
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
I$ 8 ' 3EIRA DA CRATERA
&2 DI$ER!%O
EA "ltia notícia = disse o Coandante Sith aos seus copanheiros reunidos = é
de 3ue a ?ala@y está flutuando e e condiçBes ra>oavelente boas. ( dos
ebros da tripulação, ua atendente, foi orta. .ão sabeos os detalhes. )as
todos os deais estão be.
E*s sisteas da nave estão todos e funcionaentoK há poucos va>aentos, as
fora controlados. * Coandante <aplace di> 3ue não corre peri5o iediato, as
o vento os está afastando da terra, na direção do centro do lado diurno. ,sso não é
u problea sério, há várias ilhas 5randes 3ue eles estão praticaente certos de
alcançar antes. .o oento, estão a C& 3uilQetros da terra ais prH@ia. #ira
al5uns aniais arinhos 5randes, as esses deonstrara nenhua hostilidade.
ESe não houver outros acidentes, eles deve ser capa>es de sobreviver durante
vários eses, até acabar a coida = 3ue está sendo a5ora ri5orosaente racionada,
é claro. )as de acordo co o Coandante <aplace, o oral ainda é alto.
E9e, a5ora é 3ue ve a nossa parte, Se voltaros 4 Aerra iediataente, para
reabasteciento e revisão, podeos alcançar /uropa e Hrbita retro=propulsionada
e JN dias. A (niverse é a "nica nave atualente coissionada 3ue pode descer ali
e partir novaente co ua ra>oável car5a "til. As naves au@iliares de ?aniedes
talve> possa lançar abastecientos, as apenas isso = ebora tal edida possa
representar a diferença entre a vida e a orte.
E<aento, senhoras e senhores, 3ue a nossa visita tenha sido redu>ida, as creio
3ue concordarão 3ue lhes ostraos tudo o 3ue proeteos. / tenho certe>a de
3ue aprovarão a nossa nova issão = ebora as possibilidades de F@ito seGa,
francaente, bastante pe3uenas. ,sso é tudo, no oento.E = +r. 8loyd, posso falar
consi5oS = per5untou.
/n3uanto os outros dei@ava lenta e tristeente a sala principal = cenário de
reuniBes uito enos pressa5as = o coandante e@ainou ua prancheta cheia de
ensa5ens. 6avia ainda ocasiBes e 3ue as palavras ipressas e pedaços de
papel era o eio de counicação ais conveniente, as até eso aí a
tecnolo5ia dei@ara a sua arca. As folhas 3ue o coandante estava lendo era
feitas do aterial ultifa@ reutili>ável indefinidaente, 3ue tanto contribuiu para
redu>ir a car5a da huilde cesta de papéis.
= 6ey7ood = disse ele, 3uando as foralidades terinara. = Coo vocF pode
ia5inar, está havendo ua 5rande a5itação. / há uita coisa acontecendo 3ue não
entendo.
= /u tabé = respondeu 8loyd. = Al5ua coisa de ChrisS
= Ainda não, as ?aniedes retransitiu sua ensa5e, 3ue ele Gá deve ter
recebido. As counicaçBes particulares não são prioritárias, coo pode ia5inar.
)as é claro 3ue o seu noe abriu cainho.
= *bri5ado, coandante. 0osso ser=lhe "til e al5ua coisaS
= .ão, realente não. Se puder, eu aviso.
8oi praticaente a "ltia ve>, durante bastante tepo, e 3ue se falara
cordialente. +entro de poucas horas o +r. 6ey7ood 8loyd passaria ser VA3uele
velho doidoPXX, e o V)oti da (niversoW, de curta duração, teria coeçado = liderado
pelo coandante.
.ão foi, na realidade, idéia de 6ey7ood 8loyd, as ele 5ostaria 3ue tivesse sido...
* se5undo=oficial Loy !olson era conhecido coo E/strelasE, o oficial nave5ador.
8loyd al o conhecia de vista, e nunca teve oportunidade de di>er ais do 3ue
E9o=diaE para ele. 8loyd ficou, portanto, uito surpreso 3uando o nave5ador bateu
tiidaente 4 porta de sua cabina.
/le levava ua série de apas e parecia pouco 4 vontade. .ão podia estar
constran5ido na presença de 8loyd, co a 3ual todos a bordo Gá se tinha
acostuado. 0ortanto, devia haver outra ra>ão.
= +r. 8loyd = coeçou ele, nu to de tal preocupação e preFncia 3ue lebrava
o vendedor cuGo futuro depende totalente de reali>ar o ne5Hcio 3ue te nas ãos.
= ?ostaria de ter sua opinião e sua aGuda.
= Se d"vida, as de 3ue se trataS
!olson desdobrou o apa ostrando a posição de todos os planetas dentro da
Hrbita de <"cifer.
= Seu velho tru3ue de Guntar a <eonov e a +iscovery, para sair de !"piter antes
3ue e@plodisse, deu=e esta idéia.
= .ão foi eu o tru3ue. Zalter Curno7 é 3ue pensou nele.
= Ah, eu não sabia. - claro 3ue não teos outra nave a3ui para nos ipulsionar.
)as teos al5o uito elhor.
= * 3ue 3uer di>erS = per5untou 8loyd, espantado.
= .ão ria. 0or 3ue voltar 4 Aerra para carre5ar propelente, 3uando o E#elho 8ielE
está lançando toneladas dele a cada se5undo, a poucas centenas de etros de
distRnciaS Se aproveitásseos essa fonte, poderíaos alcançar /uropa não e trFs
eses, as e trFs seanas.
* conceito era tão Hbvio, e ao eso tepo tão ousado, 3ue 8loyd 3uase perdeu
o fQle5o. 0Qde ver iediataente eia d">ia de obGeçBes, as nenhua delas
parecia definitiva.
= * 3ue o coandante acha da idéiaS
= Ainda não falei co eleK é por isso 3ue preciso de sua aGuda. ?ostaria 3ue
conferisse os eus cálculos, e e se5uida apresentasse a ele a idéia. /le e
reGeitaria, tenho certe>a, e não o culpo. Se eu fosse o coandante, acho 3ue faria a
esa coisa...
6ouve u lon5o silFncio na pe3uena cabina. +epois, 6ey7ood 8loyd disse
lentaente$
= +ei@e=e di>er=lhe todas as ra>Bes por 3ue isso é ipossível, e depois vocF e
dirá por 3ue estou errado.
* se5undo=oficial !olson conhecia o seu coandante$ Sith nunca tinha ouvido
su5estão ais doida e toda a sua vida...
Suas obGeçBes era todas be fundaentadas e não parecia ter nenhu
vestí5io da síndroe do E.ão foi inventado a3uiE.
= Ah, si, poderia funcionar, teoricaente = aditiu ele. = )as pense nos
probleas práticos, hoeP Coo colocar o aterial nos tan3uesS
= Conversei co os en5enheiros. <evaríaos a nave até a beira da cratera = é
perfeitaente se5uro ficar a uns N& etros dela. 6á encanaentos na área
inacabada 3ue pode ser retirados = construiríaos ua li5ação co o E#elho 8ielE
e esperaríaos até 3ue ele funcionasse. Sabe coo ele é pontual e be
coportado.
= )as nossas bobas não pode operar nu 3uase vácuoP
= .ão precisaos delas, podeos confiar e 3ue a velocidade do Gato do 5Fiser
nos proporcione u influ@o de pelo enos ce 3uilos por se5undo. * E#elho 8ielE
fará todo o trabalho.
= /le dará apenas cristais de 5elo e vapor, não á5ua lí3uida.
= /la se condensará 3uando che5ar a bordo.
= #ocF realente pensou e tudo, nãoS = disse o coandante, co relutante
adiração. = )as não acredito 3ue funcione. /ntre outras coisas, será a á5ua
bastante puraS / os containantes, principalente partículas de carbonoS
8loyd não podia dei@ar de sorrir. * Coandante Sith estava ficando obsessivo
co a suGeira.
= 0odeos filtrar as 5randes. * resto, não afetará a reação. Ah, si = a proporção
de isHtopos de hidro5Fnio a3ui parece elhor do 3ue na Aerra. 0odeos até eso
conse5uir u ipulso e@tra.
= * 3ue seus cole5as acha da idéiaS Se ruaros diretaente para <"cifer,
poderão passar eses antes 3ue eles che5ue e casa...
= .ão falei co eles. )as 3ue iporta isso, 3uando tantas vidas estão e Go5oS
0odeos atin5ir a ?ala@y I& dias antes do pra>oP Setenta diasP 0ense no 3ue pode
acontecer e /uropa durante esse tepoP
= /stou perfeitaente ciente do fator tepo = respondeu iediataente o
coandante. = /le se aplica tabé a nHs. 0odeos não ter provisBes para ua
via5e tão e@tensa.
/le a5ora está catando pul5as, pensou 8loyd, e deve saber 3ue eu sei disso.
)elhor teros tato...
= 0ara uas duas seanasS .ão posso acreditar 3ue tenhaos ua reserva tão
pe3uena. +e 3ual3uer odo, não ireos coer uito. 0ara al5uns de nHs fará be
u racionaento por al5u tepo.
* coandante conse5uiu dar u sorriso 5elado$
= #ocF pode di>er isso para Zillis e )ihailovich. )as acho 3ue a idéia é louca.
= 0elo enos podia nos dei@ar apresentá=la aos proprietários da nave. ?ostaria de
falar co Sir <a7rence.
= .ão posso ipedi=lo, é claro = disse o Coandante Sith, nu to su5estivo de
3ue deseGaria poder. = )as sei e@ataente o 3ue ele dirá.
/stava copletaente errado.
Sir <a7rence Asun5 não fa>ia ua aposta há trinta anos. ,sso Gá não estava de
acordo co sua au5usta posição no undo do coércio. )as 3uando Gove, tinha,
co fre3uFncia, passado oentos de coedida eoção no hipHdroo de 6on5
Kon5, antes 3ue u 5overno puritano o fechasse nu acesso de oral p"blica. /ra
típico da vida, pensava Sir <a7rence por ve>es tristeente, 3ue 3uando podia
apostar, não tinha dinheiro, e a5ora não podia, pois o hoe ais rico do undo
tinha de dar o bo e@eplo.
.ão obstante, coo nin5ué sabia elhor do 3ue ele, toda a sua carreira
epresarial tinha sido apenas u lon5o Go5o. Ainha feito o á@io para controlar as
possibilidades ne5ativas, recolhendo as elhores inforaçBes e ouvindo os
especialistas 3ue, na sua intuição, seria os ais capa>es de dar o elhor conselho.
/ 5eral, conse5uiria safar=se e tepo 3uando eles estava errados, as havia
sepre u eleento de risco.
A5ora, ao ler o eorando de 6ey7ood 8loyd, sentiu novaente a velha eoção
3ue não conhecia desde 3ue via os cavalos fa>endo a curva a 5alope para entrar na
reta final. Ali estava realente u Go5o = talve> o "ltio e o aior de sua carreira =
ebora ele não ousasse di>er nunca 4 sua !unta de +iretores. / enos ainda a <ady
!asine.
= 9ill, o 3ue achaS = per5untou.
Seu filho :coedido e confiável, as se a3uela centelha vital 3ue talve> Gá não
fosse necessária e sua 5eração; deu=lhe a resposta 3ue esperava.
= A teoria é bastante lH5ica. A (niverse pode fa>F=lo = no papel. )as Gá perdeos
ua nave. /stareos colocando a outra e risco.
= +e 3ual3uer odo ela irá a !"piter = <"cifer.
= Si, as depois de ua revisão copleta e Hrbita da Aerra. / vocF
copreende o 3ue essa issão direta su5erida e@i5iráS /la terá de 3uebrar todos os
recordes, fa>endo ais de il 3uilQetros por se5undoP
/ra a pior coisa 3ue ele poderia ter dito$ ais ua ve>, o estrépito dos cascos
soou nos ouvidos de seu pai. )as Sir <a7rence disse apenas$
= .ão haverá nenhu risco e dei@á=los fa>er al5uns testes, ebora o
Coandante Sith seGa totalente contra. Aeaça até eso deitir=se. /n3uanto
isso, veGa co o <loyds a situação = talve> tenhaos de desistir de nossa apHlice da
?ala@y.
/specialente, poderia ter acrescentado, se vaos lançar a (niverse no pano
verde coo ua ficha ainda aior.
/ estava preocupado co o Coandante Sith. A5ora 3ue <aplace estava perdido
e /uropa, Sith era o elhor coandante 3ue tinha.
&& #ARADA DE REA3A!TECIMENTO
= 0ior trabalho 3ue Gá vi desde 3ue dei@ei a universidade = resun5ou o
en5enheiro=chefe. = )as é o elhor 3ue podeos fa>er no oento.
* encanaento iprovisado estendia=se por N& etros de rocha ofuscante,
incrustada de eleentos 3uíicos, até o buraco, então, tran3uilo, do E#elho 8ielE,
onde terinava nu funil retan5ular co a ponta voltada par bai@o. * Sol acabara
de aparecer sobre os orros e Gá o chão coeçava a treer leveente, 3uando os
reservatHrios subterrRneos = ou sub=haleyanos = do 5Fiser sentira os prieiros
calores.
*lhando da sala de observação, 6ey7ood 8loyd 3uase não podia crer 3ue tanta
coisa tivesse acontecido e apenas %D horas. / prieiro lu5ar, a nave se tinha
dividido e duas facçBes rivais = ua chefiada pelo coandante, e a outra liderada
forçosaente por ele eso. *s dois 5rupos vinha sendo utuaente corteses, e
não che5ara 4s vias de fato, as 8loyd tinha descoberto 3ue e certos círculos
tinha 5anho o apelido de ESuicidaE. .ão era ua honra 3ue lhe a5radasse
especialente.
/ no entanto, nin5ué podia apontar nada fundaentalente errado na )anobra
8loyd=!olson. :/sse noe tabé era inGusto$ tinha insistido para 3ue !olson
recebesse todo o crédito so>inho, as nin5ué lhe dera atenção. / )ihailovich tinha
per5untado$ E#ocF não está disposto a partilhar das responsabilidadesSE;
* prieiro teste seria reali>ado dentro de %& inutos, 3uando o E#elho 8ielE
saudasse, co al5u atraso, a aurora. )as eso 3ue tivesse F@ito, e os tan3ues
de propelente coeçasse a encher=se de á5ua pura e cintilante, e lu5ar do
lí3uido 5rosso e laacento previsto pelo Coandante Sith, o cainho para /uropa
ainda não estava aberto.
( fator enor, as não destituído de iportRncia, era os deseGos dos ilustres
passa5eiros. /les esperava estar e casa dentro de duas seanasK a5ora, para
sua surpresa e e certos casos, consternação, enfrentava a perspectiva de ua
peri5osa issão a eio cainho do outro e@treo do Sistea Solar = e, eso 3ue
tivesse F@ito, se ua data fi@a para voltar 4 Aerra.
Zillis ficou desoladoK toda a sua pro5raação estaria totalente coproetida.
Andava de u lado para o outro resun5ando sobre processos Gudiciais, as
nin5ué se solidari>ava co ele.
?reenber5, por outro lado, estava uito satisfeito$ a5ora voltaria realente 4
atividade espacialP / )ihailovich = 3ue passava uito tepo copondo
barulhentaente e sua cabina = 3ue não era 4 prova de so = estava i5ualente
satisfeito. Ainha certe>a de 3ue a udança de planos estiularia sua criatividade a
novos feitos.
)a55ie ). adotou ua atitude filosHfica$ = Se isso pode salvar uitas vidas, coo
al5ué pode fa>er obGeçBesS = disse ela, olhando si5nificativaente para Zillis.
\uanto a Yva )erlin, 8loyd epenhou=se e e@plicar=lhe a 3uestão, e descobriu
3ue ela copreendia a situação notavelente be. / foi Yva, para 5rande espanto
seu, 3ue fe> a per5unta de 3ue nin5ué ais parecia ter=se lebrado$ E/
suponhaos 3ue os europanos não nos dei@e pousar = ne eso para salvar
nossos ai5osSW
8loyd olhou para ela francaente espantadoK ainda tinha dificuldades de aceitá=la
coo u ser huano real, e nunca sabia 3uando Yva se sairia co ua observação
brilhante ou ua tolice copleta.
= - ua per5unta uito boa, Yva. 0ode ter a certe>a de 3ue estou refletindo sobre
ela.
+i>ia a verdade, pois nunca poderia entir para Yva )erlin$ seria, de al5ua
fora, u ato de sacrilé5io.
*s prieiros fiapos de vapor estava sur5indo a5ora na boca do 5Fiser. Subia e
estranhas traGetHrias no vácuo, evaporando=se 4 forte lu> do sol.
* E#elho 8ielE tossiu novaente e lipou a 5ar5anta. (a Coluna de ua
brancura de neve = e surpreendenteente copacta = de cristais de 5elo e 5otículas
dXá5ua subiu rapidaente para o céu. Aodos os instintos terrestres esperava 3ue
ela se inclinasse e caísse, as é claro 3ue isso não acontecia$ continuava sepre
para cia, abrindo=se u pouco apenas, até fundir=se no vasto e brilhante envelope
da cabeleira do coeta, ainda e e@pansão. 8loyd notou, co satisfação, 3ue o
encanaento coeçava a vibrar co a entrada do fluido.
+e> inutos depois, houve u conselho de 5uerra na ponte. * Coandante
Sith, ainda irritado, cuprientou 8loyd co u leve aceno de cabeçaK seu
."ero +ois, u pouco constran5ido, foi 3ue fe> a e@posição.
= 9e, funciona surpreendenteente be. .este rito, podeos encher os
tan3ues e vinte horas, ebora talve> tenhaos de firar elhor o encanaento.
= / a suGeiraS = per5untou al5ué.
* se5undo=oficial ostrou u tubo transparente cheio de u lí3uido incolor.
= *s filtros eliinara tudo, ficando apenas uns poucos ícrons. 0ara estaros
perfeitaente se5uros, filtrareos duas ve>es, passando de u tan3ue para outro.
.ão tereos piscina, receio, até 3ue passeos )arte.
,sso provocou a risada tão necessária, e até eso o coandante rela@ou u
pouco.
= 8areos funcionar os otores co a propulsão ínia, para verificar se não há
anoalias operacionais co a 6
%
& do 6alley. Se houver, dei@areos de lado todo o
plano e voltareos para a Aerra usando a boa á5ua da <ua, 8.*.9. Aristarco.
6ouve u da3ueles silFncios nos 3uais todos espera ao eso tepo 3ue
al5ué fale. * Coandante Sith foi 3ue ropeu o hiato ebaraçoso.
= Coo todos sabe = disse ele, = não estou satisfeito co esse plano. .a
verdade...
)udou abruptaente de ruo. Aodos sabia 3ue ele tinha pensado e enviar a
Sir <a7rence seu pedido de deissão, ebora nas circunstRncias isso fosse u
5esto u tanto se sentido.
= Al5uas coisas, poré, acontecera nas "ltias horas. * proprietário concorda
co o proGeto, se não sur5ir nenhua obGeção fundaental e nossos testes. / = eis
a 5rande surpresa, sobre a 3ual sei tanto 3uanto vocFs = o Conselho /spacial )undial
não sH aprovou, coo pediu 3ue fi>ésseos a via5e, assuindo todas as despesas
decorrentes dela. A ra>ão disso os senhores pode supor tanto 3uanto eu.
= )as tenho ainda ua preocupação...
*lhou co ar de d"vida para a pe3uena bisna5a dXá5ua 3ue 6ey7ood 8loyd
estava a5ora olhando contra a lu>, e sacudindo leveente.
= Sou u nave5ador, e não u 3uíico. /ste aterial parece lipo, as o 3ue
fará nos revestientos dos tan3uesS
8loyd nunca copreendeu por 3ue a5iu da3uela aneira$ tal precipitação nada
tinha a ver co sua aneira de ser. Aalve> estivesse siplesente ipaciente co
todo a3uele debate e 3uisesse continuar co o trabalho. *u talve> achasse 3ue o
coandante precisava elhorar u pouco a fibra oral.
Co u rápido oviento, destapou o tubo e en5oliu apro@iadaente %&
centíetros c"bicos do coeta de 6alley.
= Aí está a sua resposta, coandante = disse, 3uando acabou.
= /ssa foi ua das atitudes ais idiotas 3ue Gá vi = disse o édico de bordo, eia
hora depois. = #ocF sabe 3ue há cianidos e cianH5enos e +eus sabe o 3ue ais
nesse aterialS
= Claro 3ue sei = riu 8loyd. = #i as análises. Apenas uas poucas partes por ilhão.
.ão há otivo para preocupação. )as eu tive ua surpresa = acrescentou co
pesar.
= / 3ual foiS
= Se pudésseos transportar esse aterial para a Aerra, 5anharíaos ua fortuna
vendendo=o coo 0ur5ante .atural 6alley.
&( "A$AGEM DE CARRO
A5ora 3ue a decisão estava toada, toda a atosfera a bordo da (niverse
odificou=se. .ão houve ais discussBesK todos cooperava ao á@io, e poucas
pessoas pudera dorir uito durante as duas rotaçBes se5uintes do n"cleo = ce
horas do tepo da Aerra.
* prieiro dia de 6alley foi dedicado a ua coleta ainda cautelosa do E#elho 8ielE,
as 3uando o 5Fiser cessou sua atividade ao cair da noite, a técnica tinha sido
totalente doinada. )ais de il toneladas de á5ua havia sido ara>enadas a
bordoK o prH@io período de dia daria de sobra para o restante.
6ey7ood 8loyd procurou não interferir co o coandante, pois não deseGava levar
lon5e deais a sua sorte. +e 3ual3uer odo, Sith tinha il detalhes para fiscali>ar.
)as o cálculo da nova Hrbita não estava co eles$ tinha sido verificado duas ve>es
na Aerra.
.ão havia d"vida, a5ora, de 3ue a idéia era brilhante, e a econoia ainda aior
do 3ue !olson previra. Leabastecendo no 6alley, a (niverse eliinou as duas
principais udanças de Hrbita necessárias ao encontro co a AerraK a nave podia
a5ora ir diretaente ao seu obGetivo, sob aceleração á@ia, poupando uitas
seanas. Apesar dos possíveis riscos, todos a5ora aplaudia o plano.
9e, 3uase todos.
.a Aerra, a sociedade E8ora do 6alleyPE, rapidaente or5ani>ada, ficou indi5nada.
Seus ebros :apenas %O2, as 3ue sabia fa>er publicidade; não considerava
Gustificado o uso de u corpo celeste, ne eso para salvar vidas. Lecusara=se
a se acalar até eso 3uando lhes observara 3ue a (niverse estava apenas
recolhendo aterial 3ue seria perdido pelo coeta de 3ual3uer aneira.
Ar5uentava 3ue defendia u princípio. Seus irados counicados
proporcionara a bordo da (niverse oentos de riso 3ue era uito necessários.
Cauteloso coo sepre, o Coandante Sith reali>ou os prieiros testes a bai@a
potFncia co u dos propulsores do controle de atitude. Se ficasse inutili>ável, a
nave poderia passar se ele. .ão houve anoalias$ o otor coportou=se
e@ataente coo se estivesse funcionando co a elhor á5ua destilada das inas
lunares.
+epois, testou o otor central principal, o ."ero ($ se fosse danificado, não
haveria perda da capacidade de anobrar = apenas de propulsão total. A nave ainda
seria totalente controlável, as apenas co os 3uatro otores restantes a
aceleração á@ia diinuiria e %&j.
)ais ua ve> não houve probleas, e até eso os céticos coeçara a ser
corteses co 6ey7ood 8loyd e o se5undo=oficial !olson dei@ou de ser u pária
social.
A partida foi arcada para o fi da tarde, pouco antes do oento e 3ue o
E#elho 8ielE cessava a sua atividade. :/staria ele ali para saudar os prH@ios
visitantes, dentro de I2 anosS, per5untou=se 8loyd. Aalve>$ havia indícios de sua
e@istFncia Gá nas foto5rafias de 'C'&.;
.ão houve conta5e re5ressiva, ao estilo draático e anti5o de Cabo Canaveral.
\uando se deu por satisfeito de 3ue tudo estava pronto, o Coandante Sith
aplicou apenas ua propulsão de cinco toneladas ao ."ero (, e a (niverse subiu
lentaente, afastando=se do centro do coeta.
A aceleração foi odesta, as o espetáculo pirotécnico foi espantoso = e para a
aioria dos observadores, totalente inesperado. Até então, os Gatos dos otores
principais tinha sido 3uase invisíveis, sendo inteiraente constituídos de o@i5Fnio e
hidro5Fnio altaente ioni>ados. )eso 3uando = a centenas de 3uilQetros de
distRncia = os 5ases se tinha resfriado o suficiente para cobinaçBes 3uíicas,
eso assi nada se via, por3ue a reação não provocava lu> no espectro visível.
)as a5ora a (niverse estava subindo e afastando=se do 6alley nua coluna de
incandescFncia deasiado brilhante para ser vista a olho nuK parecia 3uase coo
ua sHlida pilastra de chaas. *nde a chaa atin5ia o chão, rochas e@plodia para
cia e para os ladosK ao afastar=se para sepre, a (niverse dei@ava sua assinatura,
coo u 5rafite cHsico, no n"cleo do coeta de 6alley.
A aioria dos passa5eiros, habituados a subir para o espaço se eio de apoio
visível, rea5iu co considerável susto. 8loyd esperou a e@plicação inevitávelK u de
seus pra>eres enores era ver Zillis coeter al5u erro científico, as isso era
raro. / 3uando acontecia, ele tinha sepre ua desculpa ra>oável.
= Carbono = disse ele. = Carbono incandescente, tal coo na chaa de ua vela,
as u pouco ais 3uente.
= ( pouco = ururou 8loyd.
= !á não estaos 3ueiando, se e perite a e@pressão = 8loyd deu de obros =,
á5ua pura. /bora tenha sido cuidadosaente filtrada, há nela uito carbono
coloidal. 9e coo copostos 3ue sH poderia ser eliinados pela destilação.
= - ipressionante, as estou u pouco preocupado = disse ?reenber5. = Aoda
essa radiação não poderá afetar os otores e a3uecer deais a naveS
/ra ua boa per5unta, e provocou certa ansiedade. 8loyd esperou 3ue Zillis a
respondesse, as o esperto repHrter passou a bola diretaente para ele$
= 0referiria 3ue o +r. 8loyd falasse sobre isso, pois afinal de contas a idéia foi dele.
= 8oi de !olson, por favor. )as é ua boa observação. .ão há, poré, nenhu
problea. \uando estiveros e propulsão total, todos esses fo5os de artifício
estarão ilhares de 3uilQetros para trás. .ão tereos de nos preocupar co eles.
A nave estava a5ora pairando a cerca de dois 3uilQetros acia do n"cleoK se não
fosse o brilho do escapaento, toda a face iluinada do pe3ueno undo estaria
visível lá ebai@o. .a3uela altitude = ou distRncia = a coluna do E#elho 8ielE alar5ara=
se li5eiraente. 0arecia, percebeu 8loyd de repente, u dos chafari>es 5i5antescos
3ue ornaenta o la5o ?enebra. .ão os via há N& anos, e ficou pensando se ainda
e@istiria.
* coandante Sith estava testando os controles, 5irando lentaente a nave
sobre seus ei@os lateral e vertical. Audo parecia funcionar perfeitaente.
= )issão Aepo [ero e de> inutos = anunciou. = ?ravidade ponto u por N&
horasK depois, ponto dois até a #irada = a 'N& horas deste oento.
8e> ua pausa para 3ue suas palavras fosse be assiiladas$ nenhua outra
nave tentara Gaais anter ua aceleração contínua tão alta por tanto tepo. Se a
(niverse não pudesse frear ade3uadaente, tabé ela entraria nos livros de
histHria coo a prieira nave interestelar tripulada.
A nave estava a5ora voltando=se para a hori>ontal = se tal palavra podia ser usada
na3uele abiente 3uase se 5ravidade = e apontava diretaente para a coluna
branca de névoa e cristais de 5elo 3ue ainda se proGetava do coeta. A (niverse
coeçou a apro@iar=se dela.
= * 3ue ele está fa>endoS = per5untou )ihailovich, preocupado.
0revendo obviaente tais per5untas, o coandante falou novaente. 0arecia ter
recuperado totalente seu bo huor, e havia u to divertido e sua vo>.
= Apenas u servicinho antes de partiros. .ão se preocupe, sei e@ataente o
3ue estou fa>endo. / o ."ero +ois concorda coi5o, não éS
= Si, senhorK ebora, a princípio, pensasse ser brincadeira.
= * 3ue está acontecendo lá e cia na ponteS = per5untou Zillis, pela prieira
ve> desorientado.
A5ora a nave 5irava lentaente, ebora ainda se ovesse apenas 4 velocidade
de cainhada e direção ao 5Fiser. +essa distRncia, então enos de ce etros,
ele lebrava a 8loyd ainda ais a3ueles distantes chafari>es de ?enebra.
/le não há de estar nos levando para dentro do...
... as estava. A (niverse vibrou suaveente ao penetrar na coluna de espua
3ue subia. Ainda rolava uito lentaente, coo se estivesse perfurando seu
cainho pelo 5i5antesco 5Fiser. *s vídeo=onitores e as Ganelas de observação
ostrava apenas ua brancura leitosa.
Aoda a operação não poderia ter durado ais de de> se5undos, e Gá saía do
outro lado. 6ouve ua e@plosão rápida de aplauso espontRneo dos oficiais na ponte.
*s passa5eiros, poré = incluindo 8loyd =, ainda se sentia ludibriados.
= A5ora estaos prontos para partir = disse o coandante, co 5rande satisfação.
= Aeos ua bela nave lipa, outra ve>.
+urante a eia hora 3ue se se5uiu, ais de de> il observadores aadores na
Aerra e na <ua inforara 3ue o brilho do coeta tinha duplicado. A Lede de
*bservação do Coeta entrou e colapso co 5rande satisfação. = Aeos ua bela
nave lipa, outra ve>.
* p"blico, poré, 5ostou uito, e al5uns dias depois a (niverse proporcionou u
espetáculo ainda elhor, al5uas horas antes do aanhecer.
?anhando velocidade e ais de de> il 3uilQetros por hora, a cada hora, a
nave estava a5ora be dentro da Hrbita de #Fnus. ,ria apro@iar=se ainda ais do
Sol antes 3ue ele fi>esse a sua passa5e do periélio = uito ais depressa do 3ue
3ual3uer corpo celeste natural = e se diri5isse para <"cifer.
Ao passar entre a Aerra e o Sol, sua cauda de il 3uilQetros de carbono
incandescente foi tão visível 3uanto ua estrela da 3uarta a5nitude, ostrando
u perceptível oviento e contraste co as constelaçBes do céu do aanhecer,
no curso de ua "nica hora. .o início de sua issão de salvaento, a (niverse seria
vista por ais seres huanos, ao eso tepo, do 3ue 3ual3uer artefato na
histHria do undo.
&) ' DERI$A
A inesperada notícia de 3ue a nave irã (niverse estava a cainho e poderia
che5ar uito antes do 3ue al5ué teria ousado sonhar teve u efeito sobre o oral
da tripulação da ?ala@y 3ue sH se pode chaar de eufHrico. * siples fato de 3ue
estava 4 deriva, ipotentes, nu ar estranho, cercados de onstros
desconhecidos, pareceu de repente coisa de enor iportRncia.
\uanto aos onstros, ebora aparecesse ocasionalente, parecia realente
ter pouca iportRncia. *s EtubarBesE 5i5antescos era vistos al5uas ve>es, as
nunca se apro@iava da nave, ne eso 3uando o li@o era Go5ado fora. ,sso era
surpreendente, e su5eria 3ue os 5randes aniais = ao contrário dos tubarBes
terrestres = tinha u bo sistea de counicaçBes. Aalve> estivesse ais
prH@ios dos 5olfinhos do 3ue dos tubarBes.
6avia uitos cardues de pei@es enores, 3ue nin5ué teria coprado nu
ercado da Aerra. +epois de várias tentativas, u dos oficiais = u bo pescador =
conse5uiu pe5ar u deles co u an>ol se isca. .ão o levou para dentro da nave
= o coandante não teria consentido = através da escotilha, as ediu=o e
foto5rafou=o cuidadosaente antes de devolvF=lo ao ar.
* or5ulhoso pescador teve, poré, de pa5ar certo preço por esse troféu. * traGe
espacial de pressão parcial 3ue usou durante a pescaria tinha o cheiro característico
de ovo podre do sulfeto de hidro5Fnio 3uando o levou de volta para a nave, e seu
usuário tornou=se obGeto de nuerosas piadas. /ra ais u lebrete de ua
bio3uíica estranha, e iplacavelente hostil.
Apesar dos pedidos dos cientistas, não foi peritida nova pescaria. /les podia
estudar e re5istrar, as não recolher. / de 3ual3uer fora, coo se observou, era
5eHlo5os planetários, e não naturalistas. .in5ué tinha pensado e tra>er foralina
= 3ue provavelente não teria funcionado ali, de 3ual3uer odo.
Certa ocasião a nave flutuou por várias horas entre placas de u aterial verde e
brilhante, de fora ovalada, co cerca de de> etros de lar5ura, todas
apro@iadaente do eso taanho. A ?ala@y as atravessou se resistFncia e
elas se fechava rapidaente, outra ve>, depois de sua passa5e. SupQs=se 3ue
fosse al5u tipo de or5anisos coloniais.
Certa anhã, o oficial de serviço assustou=se 3uando u periscHpio saiu da á5ua e
ele se viu frente a u suave olho a>ul 3ue, disse ao recuperar=se do susto, parecia o
de ua vaca doente. *lhou=o co triste>a por al5uns oentos, se aparentar
aior interesse, depois voltou lentaente ao oceano.
.ada parecia over=se co rapide> ali, e por ua ra>ão Hbvia. /ra ainda u
undo de bai@a ener5ia = não havia o o@i5Fnio livre 3ue peritia aos aniais da
Aerra viver nua série de e@plosBes contínuas, desde o oento e 3ue
coeçava a respirar ao nascer. SH o EtubarãoE do prieiro encontro tinha dado
ostras de ua atividade violenta = e seu "ltio e ortal espaso.
Aalve> essa inforação fosse boa para os hoens. )eso co os ovientos
tolhidos pelas roupas espaciais, não havia provavelente nada e /uropa 3ue os
pudesse alcançar = ainda 3ue 3uisesse.
* Coandante <aplace encontrou ua aar5a diversão ao entre5ar a operação
de sua nave ao coissário de bordoK e ficou pensando se essa situação seria sin5ular
nos anais do espaço e do ar.
.ão 3ue o Sr. <ee pudesse fa>er uita coisa. A ?ala@y flutuava verticalente, u
terço fora dXá5ua, inclinando=se de leve ante u vento 3ue a ipulsionava a ua
velocidade constante de cinco nHs. 6avia apenas uns poucos va>aentos abai@o da
linha dXá5ua, controlados co facilidade. / o 3ue era iportante, o casco continuava
estan3ue.
/bora a aior parte do e3uipaento de nave5ação estivesse iprestável, eles
sabia e@ataente onde estava. ?aniedes dava=lhes ua orientação constante
co seu farol de eer5Fncia a cada hora e se a ?ala@y antivesse o atual curso,
che5aria 4 Aerra, ua 5rande ilha, dentro de trFs dias. Se passasse ao lar5o,
se5uiria e direção ao ar aberto e acabaria che5ando 4 >ona fervente,
iediataente sob <"cifer. /bora não necessariaente catastrHfica, era ua
perspectiva pouco atraente. * coandante interino <ee passou 5rande parte do
tepo pensando nu eio de evitá=la.
As velas = eso 3ue tivesse aterial ade3uado para ontá=las = pouca diferença
faria ao seu curso. Ainha feito bai@ar Rncoras iprovisadas até N&& etros,
buscando correntes 3ue pudesse ser "teis, as não encontrou nenhua. Aabé
não tocou o fundo 3ue ficava uito abai@o, a ua profundidade desconhecida.
/ isso talve> fosse bo, pois prote5ia=os dos abalos sísicos subarinos 3ue
a5itava constanteente o novo oceano. 0or ve>es a ?ala@y sacudia=se coo se
tivesse sido atin5ida por u 5i5antesco artelo, en3uanto as ondas provocadas pelo
siso passava rapidaente. +entro de poucas horas ua onda de de>enas de
etros de altura desabaria nal5ua costa de /uropaK as ali, nas á5uas profundas,
as ondas ortais pouco ais era do 3ue u leve encrespaento.
#árias ve>es fora vistos vHrtices s"bitos a distRnciaK parecia peri5osos =
torvelinhos 3ue poderia até eso su5ar a ?ala@y a profundidades desconhecidas
= as feli>ente estava uito distantes e apenas fa>ia co 3ue a nave 5irasse
al5uas ve>es sobre a á5ua.
Apenas ua ve> ua 5rande bolha de 5ás elevou=se e e@plodiu a apenas ce
etros. 8oi ipressionante, e todos concordara co o coentário sincero do
doutor$ = ?raças a +eus 3ue não podeos sentir o cheiro.
- surpreendente coo a situação ais estranha pode tornar=se, rapidaente, ua
rotina. / poucos dias a vida a bordo da ?ala@y se norali>ara nua rotina fi@a, e o
principal problea do Coandante <aplace era anter a tripulação ocupada. .ão
havia nada pior para o oral do 3ue a ociosidade, e ele ficava pensando coo os
coandantes dos anti5os veleiros antinha seus hoens ocupados durante
a3uelas via5ens interináveis. .ão podia ter passado todo o tepo subindo pelo
cordae ou lavando o convés.
/le tinha u problea oposto co os cientistas = estes estava propondo testes e
e@periFncias 3ue devia ser e@ainados cuidadosaente antes de aprovados. / se
dei@asse, eles teria onopoli>ado os canais de counicação da nave, a5ora uito
liitados.
* cople@o da antena principal estava a5ora sendo destroçado na linha dXá5ua, e
a ?ala@y Gá não podia falar diretaente co a Aerra. Audo tinha de ser transitido
através de ?aniedes, nua fai@a de onda de al5uns iseráveis e5a=hert> (
"nico canal de vídeo ao vivo sH podia ser usado para isso, e ele tinha de resistir ao
claor das redes terrestres. .ão 3ue elas tivesse uita coisa a ostrar ao seu
p"blico, e@ceto o ar aberto, acanhados interiores da nave e ua tripulação 3ue,
ebora co bo oral, estava se tornando cada ve> ais hirsuta.
( volue e@cepcional de counicaçBes estava sendo diri5ido ao se5undo=oficial
8loyd, cuGas respostas codificadas era tão breves 3ue não podia conter uita
inforação. <aplace finalente resolveu ter ua conversa co o Gove.
= Sr. 8loyd = disse ele, na privacidade de sua cabina =, 5ostaria 3ue e
esclarecesse sobre a sua ocupação nas horas va5as.
8loyd parecia constran5ido, e a5arrou=se 4 esa 3uando a nave oscilou
leveente, co u vento repentino.
= ?ostaria uito, senhor, as não tenho perissão para isso.
= +e 3ue, posso saberS
= 8rancaente, não sei.
,sso era verdade. /le desconfiava 3ue se tratava da ASAL*0*<, as os dois
cavalheiros tran3uilos e se5uros 3ue o tinha entrevistado e ?aniedes havia,
ine@plicavelente, dei@ado de dar=lhe tal inforação.
= Coo coandante da nave, e especialente nas atuais circunstRncias, eu
5ostaria de saber o 3ue está acontecendo a3ui. Se nos livraros desta, vou passar
os prH@ios anos de inha vida e coissBes de investi5ação. / o senhor
provavelente tabé.
= \uase 3ue não vale a pena seros salvos, não éS = disse 8loyd, co u sorriso
triste. = Audo o 3ue sei é 3ue al5ua repartição de alto nível previa probleas para
esta issão, as não sabia de 3ue tipo. Leceio não ter sido uito eficiente, as
creio 3ue era a "nica pessoa 3ualificada 3ue conse5uira na3uele oento.
= Acho 3ue o senhor não se pode culpar. \ue poderia ter ia5inado 3ue Losie...
* coandante fe> ua pausa, pois ocorrera=lhe outro pensaento, de s"bito$
= +esconfia de ais al5uéS
0ensou e acrescentar E+e i, por e@eploSE, as a situação Gá era
suficienteente paranoica
8loyd pareceu pensar e che5ar a ua decisão$
= Aalve> eu devesse ter falado co o senhor antes, coandante, as sei 3ue te
estado uito ocupado. Aenho certe>a de 3ue o +r. #an der 9er5 está envolvido de
al5ua fora. /le é de ?aniedes, 5ente estranha 3ue eu realente não
copreendo.
/ não 5osto, poderia ter acrescentado. /ra 5ente deasiado ape5ada ao clã, 3ue
não sipati>ava co estran5eiros. )eso assi, seria difícil culpá=los$ todos os
pioneiros 3ue tentava desbravar ua terra provavelente era assi.
= #an der 9er5... 6u. / os outros cientistasS
= 8ora investi5ados, é claro. Aodos perfeitaente autFnticos, e nada de errado
co nenhu deles.
,sso não era totalente verdade. * +r. Sipson tinha ais ulheres do 3ue era
estritaente le5al, pelo enos teve e dado oento, e o +r. 6i55ins tinha ua
5rande coleção de livros uito curiosos. * se5undo=oficial 8loyd não tinha uita
certe>a por 3ue lhe havia dito isso = talve> seus entores 3uisesse apenas
ipressioná=lo co sua onisciFncia. Achou 3ue trabalhar para a ASAL*0*< :ou
3ue 3uer 3ue fosse; tinha al5uas vanta5ens ar5inais uito interessantes.
= )uito be = disse o coandante, despedindo o detetive aador. = )as, por
favor, antenha=e inforado se descobrir 3ual3uer coisa = 3ual3uer coisa
eso = 3ue possa afetar a se5urança da nave.
.as circunstRncias atuais, era difícil ia5inar o 3ue poderia ser. \uais3uer outros
riscos parecia u tanto desnecessários.
&6 A #RAIA E!TRANGEIRA
Até eso %D horas antes de avistare a ilha, não havia certe>a se a ?ala@y a
alcançaria ou seria soprada pelo vento para o va>io do oceano central. A posição da
nave, observada pelo radar de ?aniedes, estava arcada nu 5rande apa 3ue
todos a bordo e@ainava ansiosaente várias ve>es por dia.
)eso 3ue a nave alcançasse a terra, seus probleas estaria coeçando.
0oderia ser feita e pedaços nu litoral rochoso, e lu5ar de ser depositada
suaveente nua praia coodaente prote5ida.
* coandante interino <ee tinha perfeita consciFncia de todas essas
possibilidades. Sofrera, certa ve>, u naufrá5io nu barco de recreio cuGos otores
falhara nu oento crítico ao lar5o da ilha de 9ali. * peri5o foi pe3ueno,
ebora o draa tivesse sido 5rande, e não deseGava repetir a e@periFncia =
especialente por3ue não havia ali a 5uarda costeira para correr e sua aGuda.
6avia ua ironia realente cHsica na sorte deles. Ali estava, a bordo de u
dos ais avançados eios de transporte Gá criados pelo hoe = capa> de
atravessar o Sistea SolarP = as a5ora não podia se3uer desviá=lo al5uns etros
do curso 3ue se5uia. .ão obstante, não estava totalente ipotentesK <ee ainda
tinha al5uns trunfos a Go5ar.
.a3uele undo de ua acentuada curvatura, a ilha estava apenas a cinco
3uilQetros 3uando a avistara. 0ara 5rande alívio de <ee, não havia nenhu dos
rochedos 3ue havia teidoK as tabé não havia sinais da praia co 3ue sonhara.
*s 5eHlo5os havia advertido 3ue a areia sH aparecia ali e ilhBes de anos$ os
oinhos de /uropa, funcionando lentaente, ainda não tinha tido tepo de
reali>ar seu trabalho.
<o5o 3ue tivera certe>a de 3ue che5aria 4 ilha, <ee deu ordens para 3ue os
principais tan3ues da ?ala@y fosse esva>iados, e 3ue tinha sido deliberadaente
enchidos lo5o depois do pouso. Se5uira=se al5uas horas uito desconfortáveis,
durante as 3uais pelo enos u 3uarto da tripulação perdeu o interesse pelo 3ue
acontecia.
A ?ala@y er5uia=se cada ve> ais na á5ua, oscilando ais acentuadaente =
depois caiu co u forte ruído e ficou flutuando na superfície coo o corpo de ua
baleia, nos tepos anti5os e cruéis e 3ue as baleeiras as enchia de ar para
ipedir 3ue afundasse. \uando viu coo estava a nave, <ee aGustou novaente a
sua flutuação até ficar co a popa leveente afundada e a ponte dianteira pouco
acia da á5ua.
Coo esperava, a ?ala@y adernou para o vento. * resto da tripulação passou al,
as <ee teve ainda aGudantes suficientes para usar a Rncora 3ue tinha preparado
para o ato final. /ra apenas ua Gan5ada iprovisada, feita de cai@as va>ias
aarradas, as seu peso fe> co 3ue a nave apontasse e direção 4 ilha 3ue se
apro@iava.
0odia ver a5ora 3ue se diri5ia = co a5oni>ante lentidão = para a estreita fai@a
de praia coberta de pe3uenas pedras soltas. Se não podia ter areia, a3uela era a
elhor alternativa...
A ponte Gá estava sobre a praia 3uando a ?ala@y encalhou e <ee Go5ou sua "ltia
cartada. 8e> apenas u teste, não ousando ais co receio de 3ue as á3uinas
sobrecarre5adas falhasse.
0ela "ltia ve>, a ?ala@y estendeu seu tre de pouso. /la ran5eu e treeu
3uando as pinças laterais abrira cainho na superfície estranha. A5ora estava
se5uraente ancorada contra os ventos e ondas da3uele oceano se arés.
.ão havia d"vidas de 3ue a ?ala@y tinha encontrado o lu5ar de seu descanso final
= e, co toda possibilidade, o de sua tripulação tabé.
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
$ - ATRA$6! DO! A!TEROIDE!
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
&, E!TRE"A
/ a5ora a (niverse ovia=se co tal rapide> 3ue sua Hrbita Gá não se parecia
se3uer reotaente co a de 3ual3uer obGeto natural no Sistea Solar. )erc"rio,
ais prH@io do Sol, al ultrapassa N& 3uilQetros por se5undo no periélioK a
(niverse atin5ira o dobro dessa velocidade no prieiro dia = e apenas co a etade
da aceleração 3ue conse5uiria 3uando tivesse perdido várias toneladas de á5ua de
peso.
+urante al5uas horas, en3uanto passava dentro de sua Hrbita, #Fnus foi o
ais brilhante de todos os corpos celestes, co e@ceção do Sol e de <"cifer. Seu
pe3ueno disco era apenas visível a olho nu, e ne eso os ais poderosos
telescHpios da nave ostrava 3ual3uer detalheK #Fnus 5uardava seus se5redos tão
ciosaente 3uanto /uropa.
Apro@iando=se ainda ais do Sol = be dentro da Hrbita de )erc"rio = a
(niverse não sH estava toando u atalho as tabé aproveitando o capo
5ravitacional do Sol para auentar seu ipulso. Coo a .ature>a sepre se
e3uilibra, o Sol perdia al5ua velocidade nessa transação, as o efeito sH seria
ensurável dentro de al5uns ilhares de anos.
* Coandante Sith usou a passa5e do periélio pela nave para recuperar parte
do prestí5io perdido co sua hesitação.
= A5ora todos pode ver = disse ele = e@ataente por 3ue passei a nave pelo
E#elho 8ielE. Se não tivésseos lavado toda a3uela suGeira do casco, a esta altura
estaríaos co supera3ueciento. .a verdade, tenho d"vidas se os controles
téricos poderia ter enfrentado essa car5a = 3ue Gá é de> ve>es superior ao nível
da Aerra.
*lhando para o Sol treendaente inchado, através de filtros 3uase ne5ros, os
passa5eiros acreditava facilente nele. / ficara be ais satisfeitos 3uando o
Sol voltou ao seu taanho noral, continuando a diinuir 4 popa en3uanto a
(niverse cortava a Hrbita de )arte, no trecho final de sua issão.
*s Cinco 8aosos Gá se tinha adaptado, cada 3ual 4 sua aneira, 4 inesperada
udança e suas vidas. )ihailovich estava copondo copiosa e barulhentaente, e
3uase não era visto, e@ceto nas horas das refeiçBes 3uando aparecia para contar
histHrias escandalosas e provocar todas as vítias disponíveis, especialente Zillis.
?reenber5 se tinha eleito, se protestos, ebro honorário da tripulação, e passava
5rande parte de seu tepo na ponte.
)a55ie ). via a situação co u pesar divertido.
= *s escritores = coentou ela = estão sepre di>endo o 3ue poderia fa>er se
estivesse nal5u lu5ar se interrupçBes, se coproissosK farHis e prisBes são
os e@eplos favoritos. 0ortanto, não e posso 3uei@ar, a não ser pelo fato de 3ue
eus pedidos de aterial são constanteente retardados por ensa5ens de alta
prioridade.
Até eso #ictor Zillis tinha che5ado ais ou enos 4 esa conclusão$
tabé ele estava ocupado e vários proGetos a lon5o pra>o. / tinha otivos e@tras
para ficar e sua cabina$ seria necessárias ainda várias seanas antes 3ue tivesse
a aparFncia de 3ue es3ueceu de barbear=se.
Yva )erlin passava horas, todos os dias, no centro de diversBes, procurando rever,
coo disse, seus clássicos favoritos. 8oi ua sorte 3ue a biblioteca e as instalaçBes
de proGeção da (niverse tivesse sido concluídas a tepo para a3uela via5e.
/bora a coleção ainda fosse relativaente pe3uena, havia o bastante para encher
várias vidas.
Aodas as obras faosas das artes visuais estava ali, desde o reoto alvorecer
do cinea. Yva conhecia a aioria delas e tinha pra>er e partilhar o seu
conheciento.
8loyd 5ostava de ouvi=la, claro, por3ue então ela se tornava viva = u ser huano
cou, não u ícone. 0arecia=lhe ao eso tepo triste e fascinante o fato de 3ue
sH por eio de u universo artificial de ia5ens de vídeo ela pudesse estabelecer
contato co o undo real.
(a das ais estranhas e@periFncias da vida bastante ovientada de 6ey7ood
8loyd foi ficar sentado na sei=obscuridade atrás da Yva, nal5u ponto ao lar5o da
Hrbita de )arte, en3uanto via Guntos o .../ o vento levou ori5inal. 6avia oentos
e 3ue ele pQde ver o faoso perfil de Yva silhuetado contra o de #ivien <ei5h e
coparar os dois = ebora fosse ipossível di>er 3ual atri> era elhor$ abas era
sui 5eneris.
\uando as lu>es se acendera, ficou surpreso de ver 3ue Yva estava chorando.
0e5ou=lhe a ão e disse carinhosaente$
= /u tabé chorei 3uando 9onny orreu. Yva conse5uiu sorrir de leve.
= /u estava na realidade chorando por #ivien = disse. = \uando estávaos
filando .../ o vento levou ,,, li uita coisa a respeito dela = sua vida foi uito
trá5ica. / falar sobre ela a3ui no espaço, entre dois planetas, lebra=e al5ua
coisa 3ue <arry disse 3uando a trou@e de volta do Ceilão, depois de seu es5otaento
nervoso. /le disse aos ai5os$ ECasei=e co ua ulher do espaço sideral.W
Yva parou u oento e outra lá5ria correu :uito teatralente, não pQde
dei@ar de pensar 8loyd; pelo seu rosto.
= / há outra coisa ainda ais estranha. /la fe> seu "ltio file e@ataente há
ce anos. / vocF sabe 3ual foiS
= .ão. #aos, continue a e surpreender.
= /spero 3ue seGa ua surpresa para )a55ie, se estiver realente escrevendo o
livro 3ue sepre aeaça escrever. * "ltio file de #ivien foi VA nau dos
insensatosW.
&. ICE3ERG! DO E!#A?O
A5ora 3ue dispunha de tanto tepo inesperado, o Coandante Sith finalente
concordou e dar a #ictor Zillis a entrevista há uito proetida, e 3ue era parte do
seu contrato. * prHprio #ictor a vinha adiando, devido ao 3ue )ihailovich persistia
e chaar de sua aputação. / coo seria necessários uitos eses ais para
3ue pudesse recopor sua ia5e p"blica, ele tinha finalente decidido fa>er a
entrevista se aparecer, usando a vo> apenas. * est"dio na Aerra poderia introdu>i=
lo depois, co ia5ens 5uardadas nos ar3uivos.
/stava sentados na cabina do coandante, ainda obiliada parcialente,
saboreando u dos e@celentes vinhos 3ue aparenteente constituía 5rande parte
da ba5a5e de #ictor. Coo a (niverse devia cortar a propulsão e coeçar a
costear dentro das prH@ias horas, a3uela era a "ltia oportunidade por vários dias.
#inho se peso, di>ia #ictor, era aboinávelK ele se recusa a colocar 3ual3uer dos
seus vinhos de safras preciosas e tubos plásticos.
= 8ala #ictor Zillis a bordo da nave espacial (niverse 4s 'J$O&h de se@ta=feira, 'N
de Gulho de %&2'. /bora ainda não tenhaos che5ado 4 etade de nossa via5e,
Gá estaos uito alé da Hrbita de )arte e 3uase atin5ios a velocidade á@ia.
\ual é essa velocidade, coandanteS
= )il e cin3uenta 3uilQetros por se5undo.
= )ais de il 3uilQetros por se5undo, 3uase 3uatro ilhBes de 3uilQetros por
horaP
A surpresa de #ictor Zillis parecia autFnticaK nin5ué poderia supor 3ue ele
conhecia os parRetros orbitais 3uase tão be 3uanto o coandante. )as ua de
suas 3ualidades era a capacidade de colocar=se no lu5ar de seus telespectadores, e
não sH prever o 3ue per5untaria as tabé despertar=lhes o interesse.
= Certo = respondeu o coandante, co u oderado or5ulho. = /staos
viaGando co o dobro da velocidade do 3ue 3ual3uer ser huano Gaais atin5iu,
desde os ais reotos tepos.
/sta devia ser ua de inhas frases, pensou #ictor, 3ue não 5ostava 3ue seus
entrevistados se adiantasse a ele. )as coo bo profissional, adaptou=se
rapidaente.
8e> ua pausa coo se consultasse o seu faoso bloco de notas eletrQnico, co
ua tela forteente direcional 3ue sH ele conse5uia ver.
= A cada '% se5undos estaos percorrendo o diRetro da Aerra. Ainda assi
serão necessários ais de> dias para che5aros a !"piter ... ahP, <"ciferP ,sso nos
dá ua idéia das escalas do Sistea Solar. A5ora, coandante, vaos falar de u
assunto delicado, as ouvi uitas per5untas sobre isso, na "ltia seana.
Ah, não, pensou Sith. .ão vai falar novaente das privadas na 5ravidade >eroP
= .este e@ato oento, estaos passando no centro da fai@a de asteroides..
:/ra elhor 3ue fosse as privadas, pensou Sith.;
= ... e ebora nenhua nave espacial tenha sido seriaente danificada por ua
colisão, não estareos correndo u riscoS Afinal de contas, há literalente ilhBes
de corpos, até do taanho de bolas de praia, e Hrbita nesta área do espaço. /
apenas al5uns ilhares fora apeados.
= )ais do 3ue isso$ ais de de> il.
= )as há ilhBes 3ue não conheceos.
= / verdade, as se os conhecFsseos, isso não adiantaria uito.
= * 3ue 3uer di>erS
= .ada podeos fa>er e relação a eles.
= 0or 3ue nãoS
* Coandante Sith fe> ua pausa para pensar be. Zillis tinha ra>ão, o
assunto era delicado, e a epresa proprietária da astronave não 5ostaria 3ue ele
dissesse al5ua coisa capa> de desestiular os potenciais clientes.
= / prieiro lu5ar, o espaço é tão 5rande 3ue eso a3ui = coo vocF disse, no
centro da fai@a de asteroides = a possibilidade de colisão é infinitesial. Aínhaos
esperanças de poder ostrar=lhes u asterHide, as o ais prH@io é 6anuan,
co apenas O&& etros de lar5ura, e do 3ual passareos a du>entos e cin3uenta
il 3uilQetros.
= )as 6anuan é 5i5antesco se coparado co todos os fra5entos
desconhecidos 3ue flutua por a3ui. ,sso não é otivo de preocupaçãoS
= Aanto 3uanto vocF se preocupa co a possibilidade de ser atin5ido por u raio
na Aerra.
= .a verdade, certa ve> escapei por pouco, e 0ikes 0eak, no Colorado. *
relRpa5o e o trovão fora siultRneos. )as o senhor adite 3ue o peri5o e@iste, e
não estareos auentando o risco co a enore velocidade a 3ue viaGaosS
- claro 3ue Zillis conhecia perfeitaente a respostaK ais ua ve> ele estava se
colocando no lu5ar de suas le5iBes de telespectadores desconhecidos no planeta 3ue
se distanciava il 3uilQetros a cada se5undo 3ue passava.
= - difícil e@plicar se usar a ateática = disse o coandante :3uantas ve>es
tinha usado essa frase, eso não sendo verdadeP; =, as não e@iste ua relação
siples entre velocidade e risco. Atin5ir 3ual3uer coisa co a velocidade de naves
espaciais seria ua catástrofeK para 3ue estiver Gunto de ua boba atQica no
oento da e@plosão, não fa> diferença se for de 3uilotons ou e5atons.
.ão era ua afiração 3ue se pudesse considerar coo tran3uili>adora, as era
a elhor 3ue lhe ocorria. Antes 3ue Zillis insistisse, ele continuou apressadaente.
= / perita=e lebrar=lhe 3ue 3ual3uer... hu... risco e@tra 3ue possaos estar
correndo, Gustifica=se pela sua causa. (a "nica hora pode salvar vidas.
= Si, tenho certe>a de 3ue todos copreendeos isso.
Zillis fe> ua pausa e pensou e acrescentar$ E/ naturalente estaos no
eso barcoE, as decidiu=se contra. 0oderia parecer falta de odéstia, ebora a
odéstia não fosse o seu forte. / de 3ual3uer odo, dificilente ele poderia
transforar a necessidade e virtude$ não tinha alternativa a5ora, a enos 3ue
resolvesse voltar a pé para casa.
= Audo isso = continuou ele = lebra=e ua outra coisa. * senhor sabe o 3ue
aconteceu há u século e eio no AtlRntico .orteS
= / 'C''S
= Si, na realidade 'C'%.
* Coandante Sith adivinhou o 3ue estava para vir e recusou=se a cooperar,
fin5indo desconhecer.
= Suponho 3ue esteGa se referindo ao Aitanic.
= 0recisaente = respondeu Zillis, disfarçando be o seu desapontaento. Aive
pelo enos vinte lebretes de pessoas 3ue acha ter sido as "nicas a estabelecer
esse paralelo.
= \ue paraleloS * Aitanic estava correndo riscos inaceitáveis, siplesente
tentando bater u recorde.
/ 3uase acrescentou$ E/ não dispunha de botes salva=vidas e n"ero suficienteE,
as feli>ente conteve=se a tepo, ao lebrar=se de 3ue o "nico veículo pe3ueno
de 3ue a nave dispunha, para uso e áreas liitadas, não podia levar ais de cinco
passa5eiros. Se Zillis tocasse nisso, seria necessárias uitas e@plicaçBes.
= 9e, adito 3ue a analo5ia é forçada. )as há outro paralelo notável, 3ue todos
estabelece. * senhor se lebra do noe do prieiro e "ltio coandante do
AitanicS= .ão tenho a enor... = coeçou o Coandante Sith. /ntão, ficou de boca
aberta.
= 0recisaente = disse #ictor Zillis, co u sorriso 3ue seria ua 5entile>a
chaar de presunçoso.
* Coandante Sith teria estran5ulado de boa vontade todos a3ueles
pes3uisadores aadores. )as não podia culpar seus pais por lhe tere le5ado o
ais cou dos noes in5leses.
&/ A ME!A DO COMANDANTE
/ra ua pena 3ue os espectadores na Aerra :e fora dela; não pudesse ter
acopanhado as discussBes enos forais a bordo da (niverse. A vida na nave se
fi@ara nua rotina, arcada de al5uns pontos re5ulares = dos 3uais o ais
iportante, e certaente o ais tradicional, era a esa do coandante.
0ontualente 4s 'Jh, os seis passa5eiros e os cinco oficiais 3ue não estava de
serviço Gantava co o coandante. .ão havia, era claro, a foralidade de
induentária 3ue era de ri5or nos palácios flutuantes do AtlRntico .orte, as havia
5eralente al5u esforço e apresentar novidades da oda. Sepre se podia
esperar 3ue Yva aparecesse co u broche, u anel, u colar, ua fita de cabelo
ou u perfue novos de ua coleção aparenteente ines5otável.
Se a nave estava sendo ipulsionada e havia al5ua 5ravidade, a refeição
coeçaria co a sopaK as se estivesse costeando e se peso, haveria ua seleção
de hors dXoeuvres. +e 3ual3uer odo, antes do prato principal o Coandante Sith
inforava as notícias ais recentes = ou tentava desentir os "ltios ruores, e
5eral alientados por noticiários da Aerra ou de ?aniedes.
AcusaçBes e revides voava e todas as direçBes, e as ais fantásticas teorias
tinha sido ia5inadas para e@plicar o se3uestro da ?ala@y. Aodas as or5ani>açBes
secretas cuGa e@istFncia era conhecida, e uitas 3ue era puraente ia5inárias,
fora apontadas. Aodas as teorias, poré, tinha ua coisa e cou. .enhua
podia su5erir u otivo plausível.
* istério coplicava=se pelo "nico fato até então conhecido. ( dili5ente
trabalho de investi5ação da ASAL*0*< tinha coprovado 3ue a falecida ELosie
)cCullenE era na realidade Luth )ason, nascida no norte de <ondres, recrutada pela
0olícia )etropolitana = e 3ue depois de u início proissor, foi afastada por
atividades racistas. Ainha ei5rado para a africa e desaparecido. /videnteente,
envolvera=se na atividade política subterrRnea da3uele infeli> continente. A Shaka
era encionada co fre3uFncia, e co a esa fre3uFncia ne5ada pelos /.(.A.S.
* 3ue tudo isso podia ter co /uropa era debatido de aneira interinável e
infrutífera e volta da esa = especialente na ocasião e 3ue )a55ie ).
confessou ter pensado certa ve> e escrever u roance sobre Shaka, do ponto de
vista de ua das infeli>es ulheres do déspota >ulu. )as 3uanto ais pes3uisava
para esse proGeto, ais repelente ele lhe parecia$
= \uando dei@ei Shaka de lado = aditiu tristeente = eu sabia e@ataente o 3ue
u aleão oderno sente e relação a 6itler.
/ssas revelaçBes pessoais tornava=se cada ve> ais couns 4 edida 3ue a
via5e se desenrolava. \uando a refeição principal terinava, u dos coponentes
do 5rupo tinha a palavra por O& inutos. As e@periFncias de todo o 5rupo soadas
daria para encher d">ias de vidas, e outros tantos corpos celestes. 0ortanto, teria
sido difícil encontrar ua elhor fonte de histHrias a sere contadas depois do
Gantar.
* orador enos interessante foi, u tanto surpreendenteente, #ictor Zillis. /le
teve a fran3ue>a de reconhecer isso, e de dar a ra>ão$
= /stou tão acostuado = disse, coo se fosse u pedido de desculpas, as não
e@ataente = a falar para u p"blico de ilhBes 3ue tenho dificuldades e
estabelecer counicação co u pe3ueno 5rupo cordial coo este.
= #ocF se sentiria elhor se o 5rupo não fosse cordialS = per5untou )ihailovich,
sepre 3uerendo aGudar. = ,sso se pode conse5uir facilente.
Yva, por sua ve>, ostrou=se elhor do 3ue se esperava, ebora suas
recordaçBes se liitasse totalente ao undo do entreteniento. 8oi
particularente boa nos coentários sobre diretores faosos = e infaes = co os
3uais trabalhara, especialente +avid ?riffin.
= - verdade = per5untou )a55ie )., se d"vida pensando e Shaka = 3ue ele
odiava as ulheresS
= Absolutaente = respondeu Yva, se hesitar. = /le apenas odiava atores. .ão os
considerava coo seres huanos.
As lebranças de )ihailovich cobria tabé u territHrio u tanto liitado$ as
5randes or3uestras e copanhias de balé, aestros e copositores faosos, e seus
nuerosos a5re5ados. )as ele sabia tantas histHrias en5raçadas de intri5as de
bastidores e de casos aorosos, be coo histHrias de sabota5ens e noites de
estreia e rivalidades ortais entre pria=donas, 3ue conse5uiu fa>er rir até eso o
ouvinte ais avesso 4 "sica, e lhe foi concedido prontaente u tepo e@tra.
A e@posição natural e obGetiva 3ue o Coronel ?reenber5 fe> de acontecientos
e@traordinários dificilente poderia ter proporcionado aior contraste. * prieiro
desebar3ue no pHlo sul de )erc"rio, relativaente teperado, tinha sido noticiado
co tantos detalhes 3ue não havia uita coisa ais a di>er sobre isso. A per5unta
3ue interessava a todos era$ E\uando voltareosE, 5eralente se5uida de E?ostaria
de voltar lá novaenteSW
= Se e pedire, é claro 3ue irei = respondeu ?reenber5. = Acho, poré, 3ue
)erc"rio será coo a <ua. <ebre=se$ desebarcaos ali e 'C2C, e não
voltaos durante toda ua 5eração. +e 3ual3uer odo, )erc"rio não é tão "til
3uanto a <ua, ebora talve> venha a ser al5u dia. .ão te á5uaK é claro 3ue foi
ua surpresa encontrar á5ua na <ua. /bora não fosse tão fascinante 3uanto
desebarcar e )erc"rio, eu reali>ei u trabalho ais iportante abrindo a trilha
de ulas e Aristarco.
= Arilha de ulasS
= Si. Antes da construção do 5rande lançador e3uatorial 3ue peritiu o
lançaento do 5elo diretaente para a Hrbita, tínhaos de tra>F=lo dos depHsitos
até o espaçoporto de ,briu. ,sso e@i5iu ua abertura de ua estrada e eio 4s
planícies de lava e a colocação de pontes e várias 5ar5antas. A estrada do ?elo, foi
o noe 3ue lhe deos, tinha apenas O&& 3uilQetros, as sua abertura custou
várias vidas. As EulasE era tratores de oito rodas co enores pneus e
suspensão independente$ arrastava ua d">ia de rebo3ues cada u co ce
toneladas de 5elo. Costuava viaGar 4 noite, pois então era preciso prote5er a
car5a.
/ continuou$
= 8i> a via5e co eles várias ve>es. <evava cerca de seis horas = não estávaos
lá para 3uebrar recordes = e e se5uida o 5elo era descarre5ado e enores
tan3ues pressuri>ados 4 espera do nascer do sol. <o5o 3ue ele se derretia, era
bobeado para as naves. A estrada do ?elo ainda e@iste, é claro, as apenas os
turistas a utili>a a5ora. Se fore sensíveis, percorre=na 4 noite, coo fa>íaos.
/ra pura a5ia, co a Aerra cheia 3uase 3ue por cia das nossas cabeças, tão
brilhante 3ue raraente tínhaos de usar lanternas. / ebora pudésseos
conversar 3uando 3uisésseos, co fre3uFncia desli5ávaos o rádio, dei@ando o
atendiento autoático ostrar 3ue estávaos be. \ueríaos estar so>inhos
na3uele 5rande va>io luinoso = en3uanto e@istisse, pois sabíaos 3ue não duraria.
A5ora estão construindo o triturador de 3uark e Aeravolt, dando a volta ao
e3uador, e estão sur5indo c"pulas por todo ,briu e Serenitatis. )as nHs
conheceos o verdadeiro deserto lunar, e@ataente coo Arstron5 e Aldrin o
vira = antes 3ue se pudesse coprar cartBes di>endo E?ostaria 3ue estivesses a3uiE
no correio da 9ase da Aran3uilidade
(0 MON!TRO! DA TERRA
E... sorte a sua não ter vindo no baile anual$ acredite se 3uiser, foi tão chato
3uanto o do ano passado. / ais ua ve> o nosso astodonte residente, a 3uerida
Srta. Zilkinson, conse5uiu esa5ar os dedos dos pés do seu par, eso nua pista
de dança de eio 5ee.
EA5ora, os ne5Hcios. Coo vocF não voltará tão cedo, e lu5ar das poucas
seanas previstas iediataente, a adinistração está lançando olhares cobiçosos
para o seu apartaento = boa vi>inhança, perto do centro e sua área coercial,
esplFndida vista da Aerra e dias claros, etc. etc, e su5ere ua sublocação até a sua
volta. 0arece bo ne5Hcio, e vocF poupará bastante dinheiro. 0odereos 5uardar as
coisas pessoais 3ue 3uiser...
EA 3uestão do Shaka. Sabeos 3ue vocF 5osta de brincar conosco, as
francaente, !erry e eu ficaos horrori>adosP 0osso copreender por 3ue )a55ie
). o reGeitou = si, é claro 3ue leos o <u@"rias olípicas dela, uito interessante,
as deasiado feinista para nHs...
E\ue onstro... entendo por 3ue dera o seu noe a u 5rupo terrorista
africano. ,a5ine, e@ecutar seus 5uerreiros 3uando se casavaP / atar todas
a3uelas pobres vacas e seu des5raçado ipério, apenas por sere fFeasP / pior
ainda, a3uelas lanças horríveis 3ue inventou. 0éssias aneiras, andar a enfiá=las
e pessoas 3ue não lhe tinha sido devidaente apresentadas.
E/ 3ue péssia publicidade para nHs, bonecas. \uase o suficiente para fa>er co
3ue nos re5enereos. Sepre disseos 3ue soos delicadas e bondosas :be
coo uito talentosas e artísticas, é claro;, as a5ora 3ue vocF nos fe> conhecer
al5uns dos chaados ?randes ?uerreiros :coo se houvesse al5ua coisa de
5rande e atar 5enteP;, estaos 3uase enver5onhados dessa copanhia...
ESi, sabíaos de Adriano e Ale@andre, as certaente não sabíaos de Licardo
Coração de <eão e Saladino. *u !"lio César = as este era tudo = per5unte a AntQnio
e a CleHpatra. *u 8rederico, o ?rande, 3ue te al5uas características 3ue o
redie, veGa coo tratou o velho 9ach.
E\uando eu disse a !erry 3ue pelo enos .apoleão era ua e@ceção = não teos
de incluí=lo e nossa lista =, sabe o 3ue ele e respondeuS VAposto 3ue !osefina era
u rapa>E. +i5a isso para Yva.
E#ocF arruinou o nosso oral, seu canalha, suGando=nos co a3uele pincel
san5uinolento :desculpe a etáfora;. +evia ter=nos dei@ado na feli> i5norRncia...
EApesar disso, andaos nosso aor, coo tabé Sebastian. <ebranças aos
europanos 3ue encontrar. A Gul5ar pelas notícias da ?ala@y, al5uns deles seria
Htios pares para a Srta. Zilkinson.W
(1 MEM@RIA! DE UM CENTENÁRIO
* +r. 6ey7ood 8loyd preferia não falar da prieira issão a !"piter e da se5unda
a <"cifer, de> anos depois. Audo acontecera há tanto tepo = e não havia nada 3ue
ele Gá não tivesse dito ce ve>es a coissBes do Con5resso, a Guntas do Conselho
/spacial e a representantes das counicaçBes e assa, coo #ictor Zillis.
.ão obstante, tinha u dever para co seus copanheiros de via5e, ao 3ual
não podia faltar. Coo o "nico hoe vivo a ter testeunhado o nasciento de u
novo sol = e de u novo Sistea Solar = esperava=se 3ue ele tivesse ua
copreensão especial dos undos de 3ue se estava apro@iando tão
rapidaente. /ra ua suposição in5Fnua$ podia falar=lhes uito enos sobre os
satélites 5alileanos do 3ue os cientistas e en5enheiros 3ue neles havia trabalhado
há ais de ua 5eração. \uando lhe per5untava$ ECoo é realente /uropa :ou
?aniedes, ou ,o, ou Calisto...; SE, ele costuava reeter o interessado, de aneira
bastante seca, 4 biblioteca da nave.
.ão obstante, sua e@periFncia na3uela área era sin5ular. )eio século depois, ele
costuava inda5ar=se se tudo a3uilo tinha realente acontecido, ou se ele tinha
adorecido a bordo da +iscovery 3uando +avid 9o7an lhe apareceu. /ra 3uase
ais fácil acreditar 3ue ua nave espacial pudesse ser al=assobrada...
)as ele não podia estar sonhando 3uando a poeira flutuante con5re5ou=se para
forar a ia5e fantasa5Hrica de u hoe 3ue devia estar orto há ais de
de> anos. Se a advertFncia 3ue lhe dera :lebrava=se claraente de 3ue seus
lábios ficara iHveis e a vo> vinha da cai@a do alto=falante;, a <eonov e todos a
bordo dela se teria vapori>ado co a detonação de !"piter.
= 0or 3ue ele fe> issoS = 8loyd deu a resposta durante ua das sessBes de depois
do Gantar. = +urante N& anos, per5untei=e por 3ue. .ão iporta o 3ue ele tenha se
tornado depois 3ue saiu no veículo espacial da +iscovery para investi5ar o onolito,
ele ainda devia ter al5u laço co a raça huanaK não era totalente estranho a
ela. Sabeos 3ue voltou 4 Aerra, rapidaente, devido 43uele incidente da boba
e Hrbita. / há fortes indícios de 3ue visitou tanto sua ãe 3uanto sua anti5a
naorada. .ão são 5estos de ua... ua entidade 3ue tenha reGeitado todas as
eoçBes.
= * 3ue acha 3ue ele é a5oraS = per5untou Zillis. = *u então, onde estáS
= Aalve> a se5unda per5unta não tenha sentido, eso para os seres huanos.
#ocF sabe onde fica a sua consciFnciaS
= .ão 5osto de etafísica. / al5ua re5ião de eu cérebro, de 3ual3uer odo.
= \uando eu era Gove = disse )ihailovich, 3ue tinha o talento de esva>iar a ais
séria discussão =, a inha ficava ais ou enos u etro abai@o.
= #aos supor 3ue esteGa e /uropa. Sabeos 3ue há u onolito ali, e 9o7an
estava certaente li5ado a ele de al5ua aneira. #eGa coo ele transitiu
a3uele aviso.
= #ocF acha 3ue ele transitiu tabé o se5undo, di>endo=nos para não nos
apro@iarosS
= AdvertFncia 3ue a5ora vaos i5norar...
= ... por ua boa causa.
* Coandante Sith, 3ue e 5eral dei@ava a discussão toar o ruo 3ue
toasse, fe> ua de suas raras intervençBes.
= +r. 8loyd = disse ele, pensativaente =, o senhor está nua posição e@cepcional,
e deveos aproveitá=la. 9o7an deu=se ao trabalho de aGudá=lo ua ve>. Se ele
ainda estiver por a3ui, pode deseGar fa>er isso outra ve>. /u e preocupo uito co
a3uele E.ão tente desebarcar a3uiE. Se ele nos pudesse asse5urar 3ue tal
orde estava... teporariaente suspensa, di5aos, eu e sentiria uito elhor.
6ouve várias e@claaçBes de Eatenção, atençãoPE e volta da esa, antes 3ue
8loyd respondesse$
= Si, eu venho pensando ais ou enos assi tabé. !á disse 4 ?ala@y para
estar alerta para 3ual3uer... di5aos, anifestação, caso ele tente estabelecer
contato.
= - claro = disse Yva = 3ue ele pode estar orto, se é 3ue fantasas orre.
.e eso )ihailovich teve u coentário ade3uado para responder a isso, e
Yva evidenteente sentiu 3ue nin5ué deu uita iportRncia 4 sua contribuição.
Se se iportar, ela tentou novaente$
= Zoody, 3uerido, por 3ue vocF siplesente não o chaa pelo rádioS - para isso
3ue o rádio serve, não éS
/ssa idéia Gá tinha ocorrido a 8loyd, as parecera=lhe deasiado in5Fnua para ser
levada a sério.
= #ou tentar = disse ele. = Acho 3ue não haverá nenhu al nisso.
(2 MINI"ITO
+esta ve>, 8loyd tinha certe>a de 3ue estava sonhando...
/le nunca fora capa> de dorir be na 5ravidade >ero, e a (niverse estava a5ora
costeando, se propulsão, 4 velocidade á@ia. +entro de dois dias, a nave iniciaria
3uase ua seana de desaceleração constante, cortando seu enore e@cesso de
velocidade até poder ir ao encontro de /uropa.
0or ais 3ue aGustasse as correias de sua caa, elas sepre parecia ou uito
apertadas, ou uito frou@as. Sentia dificuldade de respirar, ou então via=se flutuando
no beliche.
Certa ve> acordou e pleno ar, e flutuou por vários inutos até 3ue, e@austo,
conse5uiu nadar os poucos etros até a parede ais prH@ia. SH então lebrou=se
de 3ue devia apenas ter esperado$ o sistea de ventilação do 3uarto o teria pu@ado
se deora até a 5rade do e@austor, se 3ual3uer esforço de sua parte. Coo
e@perientado viaGante espacial, sabia perfeitaente dissoK sua "nica desculpa era,
siplesente, o pRnico.
A3uela noite, poré, tinha conse5uido aGeitar tudo beK provavelente 3uando o
peso voltasse, teria dificuldade e reaGustar=se a ele. 8icou acordado apenas por
al5uns inutos, recapitulando a conversa de depois do Gantar, e adoreceu e
se5uida.
/ seus sonhos, continuava a palestra e volta da esa. 6ouve al5uas
odificaçBes pe3uenas, 3ue aceitou se surpresa. Zillis, por e@eplo, tinha dei@ado
a barba crescer novaente = ebora apenas de u lado do rosto. ,sso, pensou
8loyd, era conse3_Fncia de al5u proGeto de pes3uisa, ebora lhe fosse difícil
ia5inar seu obGetivo.
+e 3ual3uer odo, ele tinha suas preocupaçBes prHprias. /stava defendendo=se
das críticas do Adinistrador /spacial )illson 3ue, de aneira u tanto
surpreendente, passara a fa>er parte do 5rupo. 8loyd ficou pensando coo ele teria
che5ado 4 (niverse :será 3ue teria vindo coo clandestinoS;. * fato de )illson estar
orto há pelo enos D& anos parecia uito enos iportante.
= 6ey7ood = di>ia seu velho inii5o =, a Casa 9ranca está uito perturbada.
= .ão posso ia5inar por 3uF.
= A3uela ensa5e de rádio 3ue vocF andou para /uropa. Ainha autori>ação do
+epartaento de /stadoS
= .ão e pareceu 3ue fosse necessária. Siplesente pedi perissão para
pousar.
= Ah, as é e@ataente isso. A 3ue vocF pediuS Leconheceos o 5overno e
3uestãoS Leceio 3ue isso seGa uito irre5ular.
)illson desapareceu, ainda falando. Ainda be 3ue isto é apenas u sonho,
pensou 8loyd. / a5oraS
9e, eu poderia ter esperado isso. AlQ, velho ai5o. #ocF ve e todos os
taanhos, não éS / claro, ne eso a A)A=' poderia ter entrado na inha cabina
= e seu ?rande ,rão poderia ter en5olido a (niverse inteira de ua sH ve>.
* onolito ne5ro estava de pé = ou flutuando = a apenas dois etros de seu
beliche. Co o desconfortável susto do reconheciento, 8loyd percebeu 3ue não sH
era da esa fora coo tabé do eso taanho de ua laGe tuular
cou. /bora essa seelhança Gá tivesse sido encionada várias ve>es a ele, até
então a incon5ruFncia da escala tinha diinuído o ipacto psicolH5ico. A5ora, pela
prieira ve>, sentiu 3ue a seelhança era in3uietante = até eso sinistra. /u sei
3ue é apenas u sonho = as na inha idade, não 3uero lebretes...
+e 3ual3uer odo, o 3ue vocF está fa>endo a3uiS Ara> ua ensa5e de +ave
9o7anS #ocF é +ave 9o7anS
9e, eu não esperava realente ua respostaK vocF nunca foi uito falador, não
éS )as as coisas sepre acontecera 3uando vocF aparecia. / Aycho, há 2& anos,
vocF andou a3uele sinal a !"piter, para di>er aos seus criadores 3ue o tínhaos
desenterrado. / veGa o 3ue fe> de !"piter 3uando che5aos ali, do>e anos depoisP
* 3ue está 3uerendo a5oraS
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
$I - #ORTO
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
(& !A"$AMENTO
A prieira tarefa enfrentada pelo Coandante <aplace e sua tripulação, 3uando se
habituara a estar e terra fire, foi reorientar=se. Audo na ?ala@y estava ao
contrário.
As naves espaciais são planeGadas para dois odos de operação = se 5ravidade
nenhua, ou, 3uando os otores estão e funcionaento, nua direção vertical ao
lon5o do ei@o. A5ora, poré, a ?ala@y estava nua posição 3uase hori>ontal, e o
3ue era chão se tinha transforado e parede. /ra e@ataente coo se estivesse
tentando viver nu farol deitado de ladoK todos os Hveis tinha de ser udados e
pelo enos N&j do e3uipaento não funcionava ade3uadaente.
.ão obstante, sob certos aspectos isso constituía ua bFnção disfarçada, e o
Coandante <aplace aproveitou=a ao á@io. A tripulação ficou tão ocupada
arruando outra ve> o interior da ?ala@y = dando prioridade aos encanaentos =
3ue ele teve poucas preocupaçBes co o oral. /n3uanto o casco continuasse
estan3ue e os 5eradores a "on continuasse a fornecer ener5ia, não corria
peri5o iediato = tinha apenas de sobreviver por vinte dias e o salvaento
apareceria dos céus na fora da (niverse. .in5ué encionou Gaais a
possibilidade de 3ue as potFncias desconhecidas 3ue 5overnava /uropa pudesse
fa>er obGeçBes a u se5undo desebar3ue. Ainha, pelo 3ue se podia saber,
i5norado o prieiroK certaente não interferiria co ua issão de salvaento...
/uropa e si, poré, era a5ora enos cooperativo. /n3uanto a ?ala@y estava 4
deriva no ar aberto, não fora praticaente afetada pelos abalos sísicos 3ue
sacudia constanteente o pe3ueno undo. )as a5ora 3ue a nave havia se
tornado ua estrutura terrestre deasiado fi@a, era abalada de poucas e poucas
horas pelas perturbaçBes sísicas. Se tivesse pousado na posição vertical noral,
certaente teria sido derrubada.
*s abalos era ais desa5radáveis do 3ue peri5osos, as provocava pesadelos
e 3ue tinha presenciado o terreoto de AH3uio e %.&OO ou o de <os An5eles
e %.&DN. .ão era de uita utilidade saber 3ue se5uia u padrão perfeitaente
previsível, atin5indo o au5e da violFncia e fre3uFncia a cada trFs dias e eio 3uando
,o passava e sua Hrbita interna. .e era 5rande consolo saber 3ue as arés
5ravitacionais de /uropa estava causando u dano pelo enos i5ual e ,o.
+epois de seis dias de trabalho e@austivo, o Coandante <aplace ficou satisfeito
ao ver 3ue a ?ala@y estava na elhor fora possível na3uelas circunstRncias.
+ecretou u feriado = 3ue a aior parte da tripulação passou dorindo = e depois
preparou u es3uea para a se5unda seana no satélite.
*s cientistas, é claro, 3ueria e@plorar o novo undo e 3ue penetrara
inesperadaente. +e acordo co apas de radar 3ue lhes fora transitidos por
?aniedes, a ilha tinha 'N 3uilQetros de e@tensão e cinco de lar5uraK sua elevação
á@ia era de apenas ce etros = não suficienteente alto, pensou al5ué
sobriaente, para evitar ua onda realente 5rande criada pelos abalos sísicos
ou vulcBes subarinos.
/ra difícil ia5inar u lu5ar ais desolado e proibitivoK eio século de e@posição
aos fracos ventos e chuvas de /uropa e nada tinha des5astado a caada de lava
3ue cobria etade de sua superfície, ou aeni>ado os afloraentos de 5ranito 3ue
saía dos rios de rocha con5elada. )as era a5ora o lu5ar onde estava vivendo, e
era preciso dar=lhe u noe.
Su5estBes sobrias e depressivas coo 6ades, ,nferno, 0ur5atHrio... fora
fireente vetadas pelo coandante, 3ue deseGava al5ua coisa ale5re. ( tributo
surpreendente e 3ui@otesco a u coraGoso inii5o foi e@ainado a sério, antes de
ser reGeitado por O% a '&, co cinco abstençBes$ a ilha não seria chaada
LoselRndia...
.o fi, E0ortoE 5anhou por unaniidade.
(( ENDURANCE
EA 6istHria nunca se repete, as as situaçBes histHricas si.W
Ao fa>er seu relatHrio diário para ?aniedes, o Coandante <aplace pensava
nessa frase. Ainha sido citada por )ar5areth )X9ala = 3ue se apro@iava a5ora a
3uase il 3uilQetros por se5undo = nua ensa5e de encoraGaento vinda da
(niverse, 3ue ele se sentira feli> e retransitir aos seus copanheiros de
naufrá5io.
E8avor di>er 4 Srta. )X9ala 3ue sua pe3uena lição de historia foi uito boa para o
oralK ela não poderia nos ter andado nada elhor...
EApesar do incQodo de teros nossas paredes e soalhos invertidos, estaos
vivendo lu@uosaente e coparação co os velhos e@ploradores polares. Al5uns,
entre nHs, ouvira falar de /rnest Shackleton, as não tínhaos idéia da histHria do
/ndurance. 8icar preso no 5elo por ais de u ano = depois passar o inverno artico
nua caverna = e se5uida atravessar il 3uilQetros de ar nu barco aberto e
escalar ua cadeia de ontanhas não apeadas para che5ar ao aldeaento
huano ais prH@ioP
E/ isso foi apenas o coeço. * 3ue nos parece incrível = e estiulante = é 3ue
Shackleton voltou 3uatro ve>es para salvar seus hoens 3ue estava na3uela
pe3uena ilha, e salvou=os a todosP 0ode ia5inar o 3ue essa histHria representou
para nossos espíritos. /spero 3ue nos possa andar o livro dele e sua prH@ia
transissão. /staos todos ansiosos para lF=lo.
E/ o 3ue teria ele pensado dissoP Si, estaos infinitaente elhor do 3ue
3ual3uer da3ueles e@ploradores de anti5aente. - 3uase ipossível acreditar 3ue,
até eados do século passado, estava totalente isolados do resto da raça
huana depois 3ue passava o hori>onte. +evíaos enver5onhar=nos de nossas
3uei@as por não ser a lu> bastante rápida e não poderos falar co nossos ai5os
no tepo real = ou por sere necessárias al5uas horas para receber respostas da
Aerra... /les não tinha contatos durante eses, 3uase anosP )ais ua ve>, Srta.
)mbala, nossos sinceros a5radecientos.
E- claro 3ue todos os e@ploradores da Aerra tinha ua considerável vanta5e
e relação a nHs$ pelo enos podia respirar o ar. .ossa e3uipe de cientistas ve
claando para sair, e odificaos nossas roupas espaciais para atividades
e@traveiculares de até seis horas. .esta pressão atosférica eles não precisa de
roupas inteiras = apenas para o tronco, e estou autori>ando dois hoens a saíre de
cada ve>, desde 3ue peraneça 4 vista da nave.
E8inalente, eis o tepo de hoGe. 0ressão %N& bar, teperatura estável e %N,
ventos do 3uadrante oeste soprando a O& klicks, céu carre5ado coo sepre, abalos
sísicos entre u e trFs na escala aberta de Lichter...
ESabe 3ue nunca e a5radou esse Xescala abertaX, especialente a5ora 3ue ,o
está voltando novaente...W
() MI!!%O
\uando as pessoas pedia para falar co ele e conGunto, isso e 5eral
si5nificava probleas, ou pelo enos ua decisão difícil. * Coandante <aplace
tinha observado 3ue 8loyd e #an der 9er5 passava uito tepo e acirradas
discussBes, uitas ve>es co o se5undo=oficial Chan5, e era fácil supor do 3ue
falava. )eso assi, sua proposta o colheu de surpresa.
= #ocFs 3uere ir ao )onte [eusP Coo = nu barco abertoS A3uele livro de
Shackleton subiu=lhes 4 cabeçaS
8loyd parecia leveente constran5idoK o coandante tinha ido diretaente ao
alvo$ South tinha sido ua inspiração, sob ais de u aspecto.
= )eso 3ue pudésseos construir u barco, senhor, seria necessário uito
tepo... /specialente a5ora 3ue a (niverse parece 3ue che5ará dentro de de>
dias.
= / eu não tenho uita certe>a de 3ue 5ostaria de nave5ar neste ar da ?alileia =
acrescentou #an der 9er5. = .e todos os seus habitantes pode saber 3ue soos
incoíveis.
= /ntão resta apenas u cainho, nãoS /stou cético, as disposto a ser
convencido. Continue.
= +iscutios isso co o Sr. Chan5, e ele di> 3ue pode ser feito. * )onte [eus fica
a apenas O&& 3uilQetros, e o Hdulo orbital pode ir até lá e enos de ua hora.
= / encontrar u lu5ar para descerS Coo vocFs se d"vida se recorda, o Sr.
Chan5 não teve uito sucesso co a ?ala@y.
=.ão há problea, senhor. * Zillia Asun5 te apenas u centésio de nossa
assaK eso a3uele 5elo provavelente o teria a5uentado. /stiveos e@ainando
as 5ravaçBes de vídeo e encontraos vários lu5ares bons para descer.
= Alé disso = afirou #an der 9er5 =, o piloto não terá u revHlver apontado para
sua cabeça. ,sso poderá aGudar.
= Se d"vida. )as o 5rande problea é a3ui. Coo vão tirar o Hdulo orbital de
sua 5ara5eS 0ode arranGar u 5uindasteS )eso co esta 5ravidade, seria u
5rande peso.
= .ão é necessário, senhor. Chan5 pode tirá=lo voando. 6ouve u prolon5ado
silFncio en3uanto o Coandante <aplace pensava, evidenteente se uito
entusiaso, na possibilidade de otores de fo5uete sere disparados dentro de sua
nave. * pe3ueno Hdulo orbital de ce toneladas Zillia Asun5, ais
failiarente conhecido coo 9ill Aee, era desenhado para operaçBes orbitaisK
noralente seria tirado facilente de sua E5ara5eE, e os otores sH
funcionaria 3uando ele estivesse distante da nave=ãe.
= /videnteente vocFs pensara e tudo = disse o coandante, co relutRncia =,
as, e o Rn5ulo da partidaS .ão e di5a 3ue 3uere rolar a ?ala@y para 3ue 9ill
Aee possa subir diretaenteS A 5ara5e está de lado, e foi sorte não ter ficado na
parte de bai@o 3uando pousaos.
= A partida terá de ser a 2& 5raus da hori>ontalK os ipulsionadores laterais pode
dar conta disso.
= Se o Sr. Chan5 di> 3ue si, eu certaente acredito. )as 3ue conse3_Fncia a
i5nição dos otores terá para a naveS
= 9e, destruirá o interior da 5ara5e, as esta não será usada nunca ais, de
3ual3uer odo. / as paredes são feitas 4 prova de e@plosBes acidentais, de odo
3ue não há peri5o de danificar o resto da nave. Aereos e3uipes de bobeiros
alertas para 3ual3uer eventualidade.
/ra ua concepção brilhante, se d"vida. Se desse certo, a issão não teria sido
u fracasso total. .a "ltia seana, o Coandante <aplace al pensara por u
oento no istério do )onte [eus, 3ue provocara a difícil situação e 3ue se
encontrava$ sH a sobrevivFncia iportava. )as a5ora, havia esperança e cala
para pensar no futuro. #aleria a pena correr al5uns riscos para descobrir por 3ue
este pe3ueno undo era o centro de tantas intri5as.
(6 O M@DU"O OR3ITA"
= 8alando de eHria = disse o +r. Anderson =, o prieiro fo5uete de ?oddard
voou cerca de N& etros. /stou pensando se o Sr. Chan5 baterá esse recorde.
= - elhor 3ue bata, ou todos nHs tereos probleas.
A aioria da e3uipe de cientistas reuniu=se na sala de observação, e todos
olhava co ansiedade para trás, para o casco da nave. /bora a entrada da
5ara5e não fosse visível da3uele Rn5ulo, veria o 9ill Aee lo5o, 3uando = e se =
ele eer5isse.
.ão houve conta5e re5ressivaK Chan5 não tinha pressa, fa>endo todas as
verificaçBes possíveis = e partiria 3uando Gul5asse conveniente. * veículo tinha sido
despoGado até a sua assa ínia, e levava propelente bastante para ce inutos
de vQo. Se tudo desse certo, isso seria suficienteK se não, ais do 3ue isso não sH
seria supérfluo coo tabé peri5oso.
= <á vaos nHs = disse Chan5, iperturbável.
8oi 3uase coo u tru3ue de á5ica. Audo aconteceu tão depressa 3ue o olho foi
en5anado. .in5ué viu o 9ill Aee sair da 5ara5e, pois estava envolto nua nuve
de vapor. \uando esta dissipou=se, ele Gá estava descendo, a %&& etros de
distRncia.
(a 5rande aclaação de alívio ecoou pela sala.
= /le conse5uiuP == e@claou o e@=coandante interino <ee. = \uebrou fácil o
recorde de ?oddardP
+e pé e suas 3uatro pernas curtas e 5rossas sobre a desolada paisa5e de
/uropa, o 9ill Aee parecia ua versão aior e ainda enos ele5ante do Hdulo
lunar Apolo. .ão foi esse, poré, o pensaento 3ue ocorreu ao Coandante
<aplace en3uanto olhava da ponte.
0arecia=lhe 3ue sua nave era ua baleia perdida 3ue tinha conse5uido u parto
difícil nu abiente estranho. /sperava 3ue o novo filhote sobrevivesse.
+epois de 3uarenta e oito horas atarefadíssias, o Zillia Asun5 estava
carre5ado, testado nua volta de de> 3uilQetros sobre a ilha = e pronto para a
via5e. Ainda havia uito tepo para a issão$ pelos cálculos ais otiistas, a
(niverse não poderia che5ar antes de trFs dias, e a via5e ao )onte [eus, eso
levando e conta a colocação da e@tensa coleção de instruentos do +r. #an der
9er5, levaria apenas seis horas.
Aão lo5o o se5undo=oficial Chan5 desebarcou, o Coandante <aplace o chaou
4 sua cabina. Chan5 teve a ipressão de 3ue ele estava pouco 4 vontade.
= 9o trabalho, Zalter. )as é claro 3ue de vocF sH poderíaos esperar isso.
= *bri5ado, senhor. \ual é o probleaS
* coandante sorriu. (a tripulação be inte5rada não podia 5uardar se5redos.
= * /scritHrio Central, coo sepre. +esa5rada=e decepcioná=lo, Chan5, as
tenho ordens para 3ue apenas o +r. #an der 9er5 e o se5undo=oficial 8loyd faça a
via5e.
= Copreendo = disse Chan5, co u traço de aar5ura. = * 3ue foi 3ue o senhor
lhes disseS
= .ada, ainda. - por isso 3ue 3ueria falar co vocF. /stou pronto a di>er 3ue vocF
é o "nico piloto 3ue pode fa>er essa issão.
= /les saberão 3ue isso é absurdoK 8loyd pode tão be 3uanto eu. .ão há o
enor risco, e@ceto u en5uiço, 3ue pode acontecer co 3ual3uer u.
= /u ainda continuo disposto a lutar para 3ue vocF vá, se insistir. Afinal de contas,
3ue anda a3ui sou eu, e sereos todos herHis 3uando voltaros para a Aerra.
Chan5 estava evidenteente fa>endo al5u cálculo coplicado. 0areceu uito
satisfeito co o resultado.
= A substituição de al5uns 3uilos de car5a por propelente nos dá ua nova e
interessante opção. \uis encioná=la antes, as não havia coo o 9ill Aee pudesse
reali>á=la co todos a3ueles aparelhos e@tras e ais ua tripulação copleta...
= .ão e di5a. A ?rande )uralha.
= Claro. 0oderíaos fa>er u levantaento copleto sobrevoando=a ua ou duas
ve>es e verificar o 3ue é realente.
= 0areceu=e 3ue Gá tínhaos ua boa idéia disso, e não sei se deveos nos
apro@iar dela. Aalve> seGa abusar da nossa sorte.
= Aalve>. )as há outra ra>ãoK para al5uns, entre nHs, é até eso ua elhor
ra>ão...
= SiS
= Asien. 8ica a apenas de> 3uilQetros da )uralha. ?ostaríaos de lançar ali ua
coroa de flores.
/ntão era isso 3ue os seus oficiais andava discutindo tão soleneenteP .ão foi a
prieira ve> 3ue o Coandante <aplace deseGou conhecer elhor o andari.
= Copreendo = disse ele, calaente. = Aerei de pensar nisso = e conversar co
#an der 9er5 e co 8loyd, para ver se concorda.
= / o /scritHrio CentralS
= .ão, 3ue diaboP /sta decisão será inha.
(, *RAGMENTO!
E- elhor vocFs se apressareE, avisou a Central de ?aniedes. EA conGunção
se5uinte será violenta = nHs estareos provocando abalos, be coo ,o. / não
3uereos assustar vocFs, as a enos 3ue o nosso radar esteGa louco, a ontanha
de vocFs afundou ais ce etros desde a "ltia edida.W
.esse rito, pensou #an der 9er5, /uropa voltará a ser totalente plana dentro
de de> anos. Coo as coisas a3ui acontece be ais depressa do 3ue na AerraP
(a das ra>Bes pelas 3uais este lu5ar era tão popular entre os 5eHlo5os.
A5ora 3ue estava aarrado 4 posição n"ero dois, iediataente atrás de 8loyd
e praticaente cercado por seu prHprio e3uipaento, sentia ua curiosa istura de
e@citação e arrependiento. +entro de poucas horas, a 5rande aventura intelectual
de sua vida estaria terinada = de ua aneira ou de outra. .ada do 3ue viesse a
lhe acontecer novaente poderia i5ualar=se a ela.
.ão sentia o enor vestí5io de edoK sua confiança tanto no hoe coo na
á3uina era copleta. (a inesperada eoção era u estranho sentiento de
5ratidão para co Losie CullenK se ela, Gaais teria tido esta oportunidade, as
poderia ter orrido ainda na d"vida.
* 9ill Aee, uito carre5ado, al pQde vencer a 5ravidade de u décio ao
levantar vQo. .ão era feito para esse tipo de trabalho, as teria u desepenho
uito elhor na via5e de volta, depois de dei@ar sua car5a. 0areceu levar horas
para subir ais alto do 3ue a ?ala@y, e tivera tepo suficiente para observar os
danos ao casco be coo a corrosão das ocasionais chuvas leveente ácidas.
/n3uanto 8loyd concentrava=se e levantar o vQo, #an der 9er5 fe> u breve
relatHrio sobre a condição da nave, coo observador privile5iado pela sua posição.
0areceu=lhe a coisa certa a fa>er, ebora, co sorte, a condição e 3ue se
encontrava a ?ala@y dei@aria de ser ua preocupação para todos.
0odia ver a5ora a totalidade do 0orto estendida lá ebai@o, e #an der 9er5
copreendeu 3ue trabalho brilhante tinha sido feito pelo Coandante interino <ee
3uando encalhou a nave. /ra poucos os lu5ares e 3ue ela poderia ter sido levada
a salvo. /bora co uita sorte, <ee tinha usado o vento e o ar para ancorá=la do
elhor odo possível.
A névoa fechou=se 4 volta delesK o 9ill Aee subia nua traGetHria seibalística para
inii>ar a atração, e não se veria outra coisa e não ser nuvens durante vinte
inutos. 0ena, pensou #an der 9er5$ estou certo de 3ue deve haver criaturas
interessantes nadando lá ebai@o, e talve> nin5ué ais tenha a oportunidade de
vF=las...
= #ou cortar o otor = disse 8loyd. = Audo noral.
= )uito be, 9ill Aee. .enhua inforação de tráfe5o na sua altitude. #ocF é
ainda o prieiro na pista de aterrissa5e.
= \ue é o brincalhãoS = per5untou #an der 9er5. Lonnie <i. Acredite se 3uiser,
a3uele En"ero u na pista de aterrissa5eE reonta 4 Apolo.
#an der 9er5 podia copreender por 3uF. .ão havia nada coo u to3ue
ocasional de huor, desde 3ue não fosse e@a5erado, para aliviar a tensão 3uando os
hoens se epenhava nua aventura cople@a e possivelente peri5osa.
= \uin>e inutos para coeçar a frea5e = disse 8loyd.
= #aos ver 3ue ais está no ar.
Acionou o sintoni>ador autoático, e ua sucessão de bipes e assovios, separados
por curtos silFncios en3uanto o sintoni>ador os reGeitava u a u, nua rápida
verificação do espectro de rádio, ecoou pela pe3uena cabina.
= Seus farHis e transissBes de dados locais = disse 8loyd.
= /u tinha esperanças... Ah, a3ui teos al5oP
/ra apenas u leve so usical, subindo e descendo rapidaente coo u
soprano louco. 8loyd olhou a fre3uFncia
= * efeito +oppler 3uase desapareceu. /la está perdendo velocidade rapidaente.
= * 3ue é isso = te@toS
= #ídeo de es3uadrinhador lento, acho. /stão transitindo uito aterial para a
Aerra pelo prato 5rande de ?aniedes, 3uando a posição é ade3uada. As redes de
notícias estão ansiosas por inforaçBes.
*uvira o so hipnHtico as se sentido durante al5uns inutosK depois, 8loyd
o desli5ou. 0or ais incopreensível 3ue fosse aos seus sentidos desaGudados a
transissão da (niverse, ela encerrava a "nica ensa5e 3ue iportava. * socorro
estava a cainho e dentro e pouco che5aria.
/ parte para encher o silFncio, as tabé por estar sinceraente interessado,
#an der 9er5 observou$
= #ocF te conversado co seu avQ ultiaenteS EConversadoE era,
naturalente, ua e@pressão errQnea 3uando se tratava de distRncias
interplanetárias, as nin5ué tinha criado ua alternativa aceitável. #o>=5raa,
áudio=correio e vo>=carta tinha florescido por breve tepo, depois desaparecera
no libo. A aioria da raça huana provavelente não acreditava ainda 3ue a
conversação e tepo real era ipossível nos enores espaços abertos do Sistea
Solar, e de tepos e tepos ouvia=se protestos indi5nados$ E0or 3ue vocFs,
cientistas, não encontra ua solução para issoSW
= Si = respondeu 8loyd. = /le está be, e estou ansioso por encontrá=lo.
6avia ua leve tensão e sua vo>. \uando será 3ue se encontrara pela "ltia
ve>, pensou #an der 9er5, as copreendeu 3ue seria falta de tato per5untar. /
lu5ar disso, passou os de> inutos se5uintes ensaiando o procediento de descar5a
e instalação de e3uipaentos co 8loyd, a fi de evitar confusBes desnecessárias
3uando pousasse.
* alare do Einiciar frea5eE disparou ua fração de se5undo depois de 8loyd ter
feito funcionar o se3uenciador do pro5raa. /stou e boas ãos, pensou #an der
9er5. 0osso rela@ar e concentrar=e e eu trabalho. *nde está a3uela cReraS
.ão e di5a 3ue anda flutuando novaente...
As nuvens diinuía. /bora o radar tivesse ostrado e@ataente o 3ue havia
abai@o deles, de ua aneira tão perfeita 3uanto a visão noral poderia
proporcionar, foi ainda assi u cho3ue ver a face da ontanha elevando=se a
poucos 3uilQetros 4 frente.
= #eGaP = disse 8loyd, de s"bito. = A es3uerda, Gunto do pico duplo = dou=lhe ua
chance de di>erP
= Aenho a certe>a de 3ue vocF está certo. .ão acho 3ue causaos nenhu dano.
Apenas esparraou. *nde será 3ue bateu o outro...
= Altitude il. \ual o local de pousoS Alfa não parece tão bo, da3ui.
= Ae ra>ão, tente ?aa. )ais perto da ontanha, de 3ual3uer odo.
= \uinhentos. #ai ser ?aa. #ou sobrevoar por %& se5undos. Se vocF não 5ostar,
passaos para 9eta. \uatrocentos... Are>entos... +u>entos... :E9oa sorte, 9ill Aee,
disse a ?ala@y, rapidaente;. *bri5ado, Lonnie... Cento e cin3uenta.. Ce...
Cin3uenta.. \ue talS Apenas uas pedrinhas e = o 3ue é espetacular = al5o 3ue
parece ser vidro partido, espalhado por todo lado. Al5ué deu ua festa aniada,
a3ui... Cin3uenta.. Cin3uenta.. Ainda okS
= 0erfeito. 0ouse.
= \uarenta... Arinta... #inte... +e>., Ae certe>a de 3ue é a3ui esoS... +e>...
<evantando u pouco de poeira, coo .eil disse outrora, ou foi 9u>>S... Cinco...
ContatoP 8ácil, nãoS .e sei por 3ue e pa5a.
(. "UC>
= AlQ, Central de ?aniedes. 8i>eos u pouso perfeito = 3uero di>er, Chris fe> =
nua superfície plana de al5ua rocha etaHrfica, provavelente o eso
pseudo=5ranito 3ue chaaos de havenite. A base da ontanha está apenas a dois
3uilQetros, as Gá posso di>er 3ue não há necessidade de che5ar ais perto.
= /staos vestindo nossas roupas espaciais a5ora e coeçareos a descarre5ar
dentro de cinco inutos. +ei@areos os onitores funcionando, é claro, e
chaareos a cada 3uarto de hora. #an der 9er5 encerrando.
= * 3ue vocF 3uer di>er co Enão há necessidade de che5ar ais pertoE S =
per5untou 8loyd.
#an der 9er5 sorriu. .os "ltios inutos ele parecia ter reGuvenescido anos e se
ter tornado 3uase coo u enino despreocupado.
= Circuspice = disse ele, co ar satisfeito. = / lati 3uer di>er Volhe 4 sua
voltaXX. #aos retirar prieiro a cRera 5rande = opaP
* 9ill Aee deu u s"bito salto, e por u oento oscilou para cia e para bai@o
sobre os aortecedores de cho3ue do tre de aterrissa5e, co u oviento
3ue, se tivesse continuado por ais al5uns se5undos, teria iediataente
provocado enGQo.
= ?aniedes estava certa sobre os sisos = disse 8loyd, 3uando eles se
recuperara. = 6averá al5u peri5o sérioS
= 0rovavelente não. 8alta ainda O& horas para a conGunção, e isto a3ui parece
rocha sHlida. )as não vaos perder tepo a3ui, ainda be 3ue não precisaos.
)inha áscara está direitaS .ão e parece estar.
= +ei@e 3ue eu aperto a correia. Assi está elhor. Lespire fundo... bo, a5ora
está be aGustada. #ou sair prieiro.
#an der 9er5 5ostaria de ter dado o prieiro e pe3ueno passo, as 8loyd era o
coandante e tinha o dever de verificar se o 9ill Aee estava e boas condiçBes = e
pronto para ua partida iediata.
/le deu ua volta e torno do pe3ueno Hdulo orbital, e@ainando o tre de
pouso, e e se5uida fe> o sinal co o pole5ar para cia para #an der 9er5, 3ue
coeçou a descer a escada. /bora tivesse usado o eso e3uipaento
respiratHrio de pouco peso e sua e@ploração do 0orto, sentia=se u pouco
desaGeitado co ele, e parou na escada de desebar3ue para aGeitar=se elhor.
+epois olhou para cia = e viu o 3ue 8loyd estava fa>endo.
= .ão to3ueP = 5ritou. = - peri5osoP
8loyd deu u pulo de u etro, afastando=se dos fra5entos de rocha vítrea 3ue
estava e@ainando. 0ara seu olho ine@periente, parecia ua fusão al sucedida
de u 5rande forno de fa>er vidro.
= .ão é radioativo, éS = per5untou ansiosaente.
= .ão. )as fi3ue lon5e até eu che5ar aí.
0ara sua surpresa, 8loyd percebeu 3ue #an der 9er5 estava usando luvas 5rossas.
Coo oficial espacial, fora necessário a 8loyd u lon5o tepo para habituar=se ao
fato de 3ue, ali e /uropa, era se5uro e@por a pele nua 4 atosfera. / nenhu
outro lu5ar do Sistea Solar = ne eso e )arte = isso era possível.
)uito cautelosaente, #an der 9er5 abai@ou=se e pe5ou u fra5ento lon5o do
aterial vítreo. )eso na3uela lu> difusa, brilhava estranhaente, e 8loyd viu 3ue
tinha u 5ue aeaçador.
= A faca ais cortante de todo o universo = disse #an der 9er5, contente.
= 0assaos por tudo isso para encontrar ua facaP #an der 9er5 coeçou a rir,
depois viu 3ue isso não era fácil dentro da áscara.
= /ntão vocF ainda não sabe o 3ue é issoS
= /stou coeçando a achar 3ue sou o "nico 3ue não sabe. #an der 9er5 se5urou
seu copanheiro pelo obro, fa>endo=o voltar=se para a enore assa do )onte
[eus. A3uela distRncia, ele enchia etade do céu = não apenas a aior, as a nnica
ontanha de todo a3uele undo.
= Adire esta vista apenas por u inuto. Aenho ua chaada iportante para
fa>er.
)arcou ua se3uencia codificada e seu coputador, esperou 3ue a lu> de
E0rontoE acendesse, e disse$ E?aniedes Central u >ero nove = 8ala #an. /stá
ouvindoSW
+epois de apenas u hiato teporal ínio, ua vo> obviaente eletrQnica
respondeu$
= AlQ #an. 8ala ?aniedes Central u >ero nove. 0ronto a receber.
#an der 9er5 fe> ua pausa, saboreando o oento de 3ue se recordaria pelo
resto da vida.
= Contate terra tio sete trFs sete. Aransita a ensa5e se5uinte$ <(CY /SAa
A\(,. <(CY /SAa A\(,. 8i da ensa5e. 8avor repetir.
Aalve> eu devesse tF=lo ipedido de di>er isso, não iporta o 3ue 3ueira di>er,
pensou 8loyd, en3uanto ?aniedes repetia a ensa5e. A5ora, poré, é tarde
deais. /la che5ará 4 Aerra dentro de ua hora.
= +esculpe, Chris = sorriu #an der 9er5. = /u 3ueria estabelecer prioridade, entre
outras coisas.
= Se vocF não coeçar a falar lo5o, eu vou espetá=lo co ua dessas facas de
vidro.
= #idro, ora essaP 9e, a e@plicação pode esperar. - absolutaente fascinante,
as uito coplicada. 0ortanto, vou contar=lhe apenas os fatos siples. * )onte
[eus é u diaante sH, co a assa apro@iada de u ilhão, u ilhão de
toneladas. *u, se preferir, cerca de %@l&'I 3uilates. )as não posso 5arantir 3ue seGa
tudo de prieira 3ualidade.
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
$II - A GRANDE MURA"HA
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
(/ !ANTUÁRIO
Ao descarre5are o e3uipaento do 9ill Aee e colocare=no na pe3uena fai@a de
5ranito 3ue lhes servia de pista de aterrissa5e, Chris 8loyd teve dificuldades e
desviar seus olhos da ontanha 3ue pairava acia deles. ( "nico diaante =
aior do 3ue o /verestP *ra, os fra5entos dispersos 4 volta do Hdulo orbital
devia valer bilhBes, e não ilhBes...
0or outro lado, poderia não valer ais do 3ue... be, pedaços de vidro partido.
* valor dos diaantes sepre foi controlado pelos ne5ociantes e produtores, as se
ua 5ea do taanho de ua ontanha entrasse de repente no ercado, os
preços evidenteente cairia uito. 8loyd coeçou a copreender por 3ue tantos
5rupos interessados tinha focali>ado sua atenção e /uropaK as raificaçBes
políticas e econQicas era interináveis.
A5ora 3ue tinha pelo enos provado sua teoria, #an der 9er5 voltou a ser o
cientista dedicado e obGetivo, epenhado e concluir sua e@periFncia se dela se
desviar. Co a aGuda de 8loyd = não era fácil retirar al5uns dos e3uipaentos ais
voluosos da pe3uena cabina do 9ill Aee = retirou ua aostra de solo de u
etro de copriento co ua perfuratri> elétrica e a levara de volta,
cuidadosaente, para o veículo espacial.
As prioridades de 8loyd teria sido diferentes, as ele reconhecia 3ue havia ua
lH5ica e se e@ecutar prieiro as tarefas ais difíceis. /n3uanto não ontara o
sisH5rafo e ua cRera panorRica de A# sobre u tripé bai@o e pesado, #an der
9er5 não concordou e recolher al5uas das incoparáveis ri3ue>as 3ue Ga>ia 4
volta deles.
= 0elo enos = disse ele, escolhendo cuidadosaente al5uns dos fra5entos
enos ortíferos = servirão de lebranças.
= A não ser 3ue os ai5os de Losie nos ate para ficar co eles.
#an der 9er5 olhou co fire>a para seu copanheiro, pensando o 3uanto ele
realente saberia, e o 3uanto estaria, coo todos eles, ia5inando.
= .ão valeria a pena, a5ora 3ue o se5redo foi revelado. +entro de ua hora, os
coputadores das bolsas de valores vão ficar loucos.
= Seu bandidoP = disse 8loyd, ais co adiração do 3ue co rancor. = /ntão essa
era a sua ensa5e.
= .ão há lei 3ue proíba u cientista de 5anhar al5ua coisa co o 3ue sabe. )as
estou dei@ando os detalhes sHrdidos para eus ai5os na Aerra. Sinceraente,
estou uito ais interessado no trabalho 3ue estaos fa>endo a3ui. 0asse=e
a3uela chave, por favor...
0or trFs ve>es, antes de terinare a instalação da /stação [eus, 3uase fora
derrubados por abalos sísicos. 0odia senti=los coo ua vibração sob os pés, e
se5uida tudo coeçava a sacudir = depois havia u so horrível, prolon5ado, coo
u 5eido, 3ue parecia vir de todas as direçBes. #inha até eso do ar, o 3ue a
8loyd pareceu o ais estranho de tudo. .ão podia habituar=se ao fato de 3ue havia
bastante atosfera 4 volta deles para peritir conversas a pouca distRncia se
rádio.
#an der 9er5 asse5urava=lhe constanteente 3ue os abalos sísicos ainda era
inofensivos, as 8loyd tinha aprendido a não confiar deais e especialistas. -
certo 3ue o 5eHlo5o acabara de deonstrar, de aneira espetacular, a sua
copetFnciaK ao olhar para o 9ill Aee balançando=se sobre seus aortecedores de
cho3ues coo u navio batido pela tepestade, 8loyd fa>ia votos de 3ue a sorte de
9er5 continuasse, pelo enos por ais al5uns inutos.
= 0arece 3ue terinaos = disse finalente o cientista, para 5rande alívio de
8loyd. = ?aniedes estará recebendo bons dados e todos os canais. As baterias
vão durar anos, co o painel solar para recarre5á=las.
= Se esse e3uipaento ainda estiver de pé dentro de ua seana, eu ficarei
uito espantado. !uro 3ue a ontanha oveu=se desde 3ue desebarcaos.
#aos ebora antes 3ue ela caia e cia de nHs.
= /stou ais preocupado = disse #an der 9er5, dando ua 5ar5alhada = co a
possibilidade de 3ue a e@plosão do seu Gato não desfaça todo o nosso trabalho.
= .ão há peri5o. /staos be distantes e a5ora descarre5aos tanta coisa 3ue
precisaos apenas da etade da força para levantar vQo. A enos 3ue vocF 3ueira
levar ais al5uns bilhBes. *u trilhBes.
= .ão seGaos abiciosos. +e 3ual3uer odo, não posso ne ia5inar o 3uanto
valerá isso 3uando voltaros 4 Aerra. *s useus ficarão co a aior parte, decerto,
depois disso, 3ue sabeS
*s dedos de 8loyd percorria rapidaente o painel de controle en3uanto trocava
ensa5ens co a ?ala@y.
= 0rieira fase da issão concluída. 9ill Aee pronto para partir. 0lano de vQo de
acordo co o cobinado.
.ão ficara surpresos 3uando o Coandante <aplace respondeu$
= /stão certos de 3ue 3uere continuarS <ebre=se de 3ue a decisão final é sua.
/u dou eu apoio, 3ual3uer 3ue seGa ela.
= Si senhor, estaos abos satisfeitos. Copreendeos coo a tripulação se
sente. / os 5anhos científicos poderão ser enores. /staos abos uito
entusiasados.
= ( oento. /staos ainda esperando seu relatHrio sobre o )onte [eusP
8loyd olhou para #an der 9er5, 3ue sacudiu os obros e pe5ou o icrofone.
= Se lhe dissésseos a5ora, coandante, o senhor nos chaaria de loucos, ou
então diria 3ue estávaos fa>endo ua brincadeira. 0or favor, espere al5uas horas
até 3ue esteGaos de volta, co as provas.
= 6u. .ão há uito sentido e dar=lhes ua orde, não éS +e 3ual3uer odo,
boa sorte. *s esos votos lhes são enviados pelo proprietário da nave. /le acha
3ue ir até a Asien é ua Htia idéia.
= /u sabia 3ue Sir <a7rence aprovaria = observou 8loyd, para seu copanheiro. = /
de 3ual3uer odo, co a ?ala@y totalente perdida, o 9ill Aee não representa u
5rande risco e@tra, não é esoS
#an der 9er5 podia copreender seu ponto de vista, ebora não concordasse
inteiraente. !á tinha estabelecido sua reputação científica, as ainda não a tinha
desfrutado.
= Ah, antes 3ue eu e es3ueça = disse 8loyd =, 3ue era <ucyS Al5ué e
particularS
= .ão pelo 3ue sei. Che5aos a esse noe nua busca nu coputador, e
decidios 3ue seria ua boa palavra=cHdi5o. Aodos iria supor 3ue tinha al5ua
relação co <"cifer, o 3ue constitui ua eia=verdade capa> de indu>ir belaente a
erro.
= /u nunca os ouvi, as há ce anos houve u 5rupo de "sicos populares co
u noe uito estranho = os 9eatles. /les tinha ua "sica co u noe
i5ualente estranho$ E<ucy no céu co diaantesE. /stranho, não éS \uase coo
se soubesse...
+e acordo co o radar de ?aniedes, os restos da Asien estava a O&&
3uilQetros a oeste do )onte [eus, e direção 4 chaada [ona de *bscuridade e
4s terras frias alé dela. /ra peranenteente frias, as não escurasK etade do
tepo tinha a iluinação brilhante do lon5ín3uo Sol. )as eso ao final do lon5o
dia solar europano, a teperatura ainda era uito inferior a >ero. Coo á5ua lí3uida
sH podia e@istir no heisfério voltado para <"cifer, a re5ião interediária era u
lu5ar de tepestades constantes, onde chuva e 5eada, 5rani>o e neve bri5ava pela
supreacia.
+urante o eio século decorrido desde o desastroso pouso da Asien, a nave
overa=se 3uase il 3uilQetros. +eve ter ficado 4 atraca = coo a ?ala@y =
durante vários anos no recé=nascido ar da ?alileia, antes de fi@ar=se e sua
costa desoladoraente inHspita.
8loyd pe5ou lo5o o eco do radar, lo5o 3ue o 9ill Aee pousou, no fi de seu
se5undo traGeto por /uropa. * sinal era surpreendenteente fraco para u obGeto
tão 5randeK e lo5o 3ue ropera as nuvens, copreendera por 3uF.
*s restos da nave espacial Asien, a prieira nave tripulada a descer nu satélite
de !"piter, estava no centro de u pe3ueno la5o circular = obviaente artificial, e
li5ado por u canal ao ar a enos de trFs 3uilQetros de distRncia. Apenas o
es3ueleto restava, e ne eso todo eleK a carcaça havia sido toda retirada.
)as o 3ue a tinha retiradoS, per5untou=se #an der 9er5. .ão havia sinal de vida
ali. * lu5ar parecia estar deserto há anos. .o entanto, não restava a enor d"vida
de 3ue al5ua coisa havia desontado os destroços de aneira deliberada e co
ua precisão 3uase cir"r5ica.
= /videnteente se5uro para aterrissa5e = disse 8loyd, esperando al5uns
se5undos pelo aceno de cabeça co 3ue 9er5, distraidaente, concordou. *
5eHlo5o Gá estava re5istrando no vídeo tudo 3ue podia ser visto.
* 9ill Aee pousou tran3uilaente Gunto ao la5o, e eles olhara, por sobre a á5ua,
para a3uele onuento aos ipulsos e@ploradores do hoe. .ão parecia haver
ua aneira cQoda de che5ar até os restos da nave, as isso não tinha aior
iportRncia.
+epois de enver5are as roupas espaciais, levara a coroa de flores até a beira
da á5ua, er5uera=na soleneente por u oento e frente da cRera, depois
lançara nXá5ua o tributo da tripulação da ?ala@y. Ainha sido uito be=feitaK
ebora o aterial disponível fosse apenas etal fle@ível, papel e plástico, podia=se
acreditar facilente 3ue as flores e folhas fosse reais. 0re5adas na coroa estava
nuerosas notas e inscriçBes, uitas escritas nas letras anti5as, a5ora oficialente
obsoletas, e não e caracteres roanos.
Ao voltare para o 9ill Aee, 8loyd disse, pensativaente$
= #ocF notou 3ue não ficou 3uase nada de etalS Apenas vidro, plástico, aterial
sintético.
= / as costelas, e o aterial de suporteS
= Copostos, principalente carbono, boro. Al5ué por a3ui anda fainto de
etal, e o conhece 3uando o vF. ,nteressante...
)uito, pensou #an der 9er5. .u undo onde o fo5o não podia e@istir, os etais
e li5as era 3uase ipossíveis de sere obtidos, e tão preciosos 3uanto... be,
diaantes.
+epois de inforar 4 base e receber a5radecientos do se5undo=oficial Chan5 e
seus cole5as, ele subiu co o 9ill Aee a il etros e continuou para oeste.
= (ltia etapa = disse ele. = .ão há necessidade de subir ais, estareos lá e
de> inutos. )as não descerei. Se a ?rande )uralha é o 3ue pensaos, prefiro não
descer. 8areos ua rápida apro@iação e voltareos 4 nave. 0repare as cReras,
isso pode ser ainda ais iportante do 3ue o )onte [eus.
/, acrescentou para si eso, dentro e pouco poderei saber o 3ue vovQ
6ey7ood sentiu, não uito lon5e da3ui, há N& anos. Aereos uito o 3ue conversar
3uando nos encontraros = da3ui a enos de ua seana, se tudo correr be.
)0 CIDADE A3ERTA
V\ue lu5ar terrívelW, pensou Chris 8loyd. Apenas 5rani>o, lufadas de neve, visBes
ocasionais de ua paisa5e arcada pelo 5elo = ora, o 0orto era u paraíso tropical
e coparação co a3uiloP )as ele sabia 3ue o lado noturno, a apenas al5uas
centenas de 3uilQetros na curva de /uropa, era ainda pior.
0ara sua surpresa, o tepo lipou de repente e de fora copleta pouco antes
de atin5ire seu obGetivo. As nuvens levantara=se, e lá estava lo5o 4 frente ua
iensa uralha ne5ra, de 3uase u 3uilQetro de altura, cortando e linha reta a
traGetHria ao 9ill Aee. /ra tão 5rande 3ue estava evidenteente criando seu prHprio
icrocliaK os ventos estava sendo desviados 4 sua volta, dei@ando ua área local
cala a sotavento.
/ra iediataente reconhecível coo o )onolito, e abri5adas a seu pé estava
centenas de estruturas heisféricas, de u brilho branco fantasa5Hrico aos raios
do sol bai@o 3ue outrora fora !"piter. 0arecia e@ataente coo coleias anti5as
feitas de neve, pensou 8loydK al5ua coisa e sua aparFncia provocava outras
lebranças da Aerra. #an der 9er5 estava u passo 4 sua frente.
= ,5lus = disse ele. = )eso problea, esa solução. .enhu outro aterial de
construção por a3ui, e@ceto rocha, 3ue seria uito ais difícil de trabalhar. / a bai@a
5ravidade deve aGudar. Al5uas da3uelas c"pulas são bastante 5randes. * 3ue será
3ue vive nelas...
Ainda estava uito distantes para ver 3ual3uer coisa over=se nas ruas da3uela
cidade>inha na orla do undo. / ao se apro@iare, vira 3ue não era ruas.
= - #ene>a, feita de 5elo = disse 8loyd. = SH te i5lus e canais.
= Anfíbios = respondeu #an der 9er5. = +evíaos ter previsto. *nde será 3ue
estão...
= Aalve> os tenhaos assustado. * 9ill Aee é uito ais barulhento por fora do
3ue a3ui dentro.
0or u oento #an der 9er5 ocupou=se uito filando e relatando 4 ?ala@y, e
não pQde responder. +epois, disse$
= .ão podeos partir se estabelecer al5u contato. #ocF te ra>ão, isso é
uito ais iportante do 3ue o )onte [eus.
= / pode ser ais peri5oso.
= .ão veGo nenhu sinal de tecnolo5ia avançada = into, a3uilo ali parece ser u
velho disco de radar do século UUP 0ode apro@iar=seS
= / levar u tiroS .ão, obri5ado. Alé disso, estaos acabando nosso tepo.
Apenas ais de> inutos = se vocF 3uiser voltar novaente 4 nave.
= .ão podeos pelo enos pousar e dar ua olhadaS 6á ua fai@a de rocha
lipa, ali. *nde andará essa 5enteS
= Co edo, coo eu. .ove inutos. #ou sobrevoar a cidade. 8ile tudo o 3ue
puder. Si, ?ala@y, estaos be. SH uito ocupados a5ora. Chaaos depois.
= A3uilo não é radar, as al5ua coisa tão interessante 3uanto u radar. /stá
apontando diretaente para <"cifer. - u forno solarP Ae uita lH5ica nu lu5ar
onde o sol não sai do lu5ar e não se pode acender fo5o.
= *ito inutos. 0ena 3ue todos tenha se escondido.
= *u tenha voltado para a á5ua. 0odeos olhar a3uele edifício 5rande co u
espaço aberto 4 voltaS 0arece ser a prefeitura.
#an der 9er5 apontava para ua estrutura uito aior do 3ue as outras, e de
desenho bastante diferente$ era ua coleção de cilindros verticais, coo tubos de
Hr5ão descounais. Alé disso, não era do branco unifore dos i5lus, as ostrava
u colorido cople@o e toda a sua superfície.
= Arte europanaP = e@claou #an der 9er5. = - ua espécie de uralP )ais perto,
ais pertoP Aeos de re5istrarP
*bedienteente, 8loyd bai@ou ais, ais, e ais. 0arecia ter es3uecido
totalente suas restriçBes anteriores sobre o tepo de 3ue dispunhaK e de
repente, co espantada incredulidade, #an de 9er5 percebeu 3ue ia pousar.
* cientista afastou os olhos do chão 3ue se apro@iava rapidaente e olhou para
seu piloto. /bora estivesse ainda, evidenteente, e pleno controle do Hdulo,
8loyd parecia hipnoti>ado. *lhava para u ponto fi@o, diretaente 4 frente do 9ill
Aee, 3ue descia.
= * 3ue está acontecendo, ChrisS = 5ritou #an der 9er5. = #ocF sabe o 3ue está
fa>endoS
= Claro. #ocF não o está vendoS
= #endo 3ueS
= A3uele hoe, de pé Gunto ao cilindro aior. / ele não está co nenhua
roupa espacialP
= .ão seGa idiota, Chris. .ão te nin5ué aliP
= /le está olhando para cia, para nHs. /stá acenando. Acho 3ue o reconhece...
*h, eu +eusP
= .ão te nin5ué = nin5uéP SubaP
8loyd o i5norou totalente. /stava calo e consciente, fa>endo u pouso perfeito
e cortando o otor no oento certo, antes da descida.
)uito cuidadosaente, verificou os instruentos e li5ou os botBes de se5urança.
SH depois de concluir a se3uencia de pouso voltou a olhar pela Ganela de observação,
co ua e@pressão intri5ada, as feli>, no rosto.
= AlQ, vovQ = disse suaveente para nin5ué 3ue #an der 9er5 pudesse ver.
)1 *ANTA!MA
.e eso e seus pesadelos ais horríveis o +r. #an der 9er5 Gaais
ia5inara ficar perdido nu undo hostil, nu pe3ueno Hdulo orbital, tendo coo
copanheiro u louco. )as pelo enos Chris 8loyd não parecia ser violentoK talve>
pudesse convencF=lo a partir novaente e voar co se5urança até a ?ala@y...
8loyd continuava olhando para o nada, e de tepos e tepos seus lábios
e@ia=se nua conversa silenciosa. A cidade estranha peranecia totalente
deserta, e 3uase 3ue se podia ia5inar ter sido abandonada há séculos. #an der
9er5 notou, poré, al5uns indícios de ocupação recente. /bora os fo5uetes do 9ill
Aee tivesse soprado a fina caada de neve iediataente 4 volta deles, o resto da
pe3uena praça continuava coberto por ela. /ra ua pá5ina arrancada de u livro,
coberta de sinais e hierH5lifos, al5uns dos 3uais ele podia ler.
( obGeto pesado tinha sido arrastado na3uela direção = ou avançado de aneira
inábil por sua prHpria força. 0artindo da entrada a5ora fechada de u i5lu, havia a
trilha ine3uívoca de u veículo de rodas. )uito distante para perceber os detalhes
estava u pe3ueno obGeto, 3ue podia ser ua vasilha Go5ada fora. Aalve> os
europanos fosse, por ve>es, tão descuidados 3uanto os huanos.
A presença de vida era ine3uívoca, esa5adora. #an der 9er5 sentia=se vi5iado
por il olhos = ou outros sentidos = e era ipossível saber se as entes atrás deles
era ai5as ou hostis. 0oderia ate eso ser indiferentes, estar apenas
esperando 3ue os intrusos fosse ebora para continuar seus afa>eres isteriosos
e interropidos.
/ então Chris falou novaente para o va>io.
= Adeus, avQ = disse tran3uilaente, co ua leve triste>a. #oltando=se para #an
der 9er5, acrescentou nu to noral de conversa$ = /le di> 3ue está na hora de
iros. Acho 3ue vocF deve estar pensando 3ue sou louco.
#an der 9er5 achou 3ue era elhor não concordar. +e 3ual3uer odo, tinha
al5ua outra coisa co 3ue se preocupar.
8loyd estava a5ora lendo preocupadaente os dados 3ue o coputador do 9ill
Aee lhe estava fornecendo. 0or fi disse, nu copreensível to de desculpas$
= Sinto uito, #an. * pouso consuiu ais cobustível do 3ue eu tinha previsto.
Aereos de udar o perfil da issão.
,sso, pensou #an der 9er5, desoladaente, era ua aneira bastante indireta de
di>er$ E.ão podeos voltar 4 ?ala@yE. Co dificuldade conse5uiu repriir u E+iabo
desse seu avQPE, e siplesente per5untou$
= /ntão, o 3ue vaos fa>erS
8loyd estava estudando o apa, e alientando o coputador co ais n"eros.
= .ão podeos ficar a3ui. :0or 3ue nãoS, pensou #an der 9er5. Se vaos orrer
de 3ual3uer odo, poderíaos usar nosso tepo para aprender o á@io possível.;
+eveos, portanto, encontrar u lu5ar onde o veículo espacial da (niverse possa
nos apanhar co facilidade.
#an der 9er5 deu u enore suspiro ental de alívio. Aolice sua não ter pensado
nissoK sentiu=se coo u hoe perdoado e@ataente 3uando estava sendo levado
4 forca. A (niverse podia che5ar a /uropa e enos de 3uatro diasK as
acoodaçBes do 9ill Aee não era e@ataente lu@uosas, as infinitaente
preferíveis 4s outras opçBes 3ue podia ia5inar.
= <on5e deste tepo horrível. (a superfície estável, plana, ais perto da ?ala@y,
ebora eu não tenha certe>a se isso aGudará uito. .ão deve ser problea. Aeos
o suficiente para N&& 3uilQetros, as não podeos correr o risco de tentar
atravessar o ar.
0or u oento, #an der 9er5 pensou no )onte [eus, onde havia tanta coisa a
fa>er. )as as perturbaçBes sísicas = 3ue se tornava piores 4 edida 3ue ,o
entrava e linha co <"cifer = afastava totalente essa possibilidade. Seus
instruentos ainda estaria funcionandoS Saberia dentro e pouco, tão lo5o
tivesse resolvido o problea iediato.
= #oarei pela costa até o e3uadorK é o elhor lu5ar para a descida de u Hdulo
orbital. * apa de radar ostrava al5uas áreas planas perto da costa a 2& oeste.
= /u sei. * platQ )assada. :/, acrescentou #an der 9er5, talve> a oportunidade de
e@plorar ais u pouco. .unca se deve perder ua oportunidade inesperada...;
= Será então no platQ. = Adeus, #ene>a. Adeus, vovQ.
\uando o ruor abafado dos fo5uetes de frea5e orreu, Chris li5ou pela "ltia
ve> os botBes de se5urança, soltou o cinto, estendeu os braços e pernas ao á@io
3ue o pouco espaço do 9ill Aee peritia.
= (a paisa5e nada á para /uropa = disse ale5reente. = A5ora teos 3uatro
dias para ver se as reaçBes deste tipo de veículo são tão ruins 3uanto di>e. /
então, 3ual de nHs dois coeça a falar prieiroS
)2 NO DI$%
?ostaria de ter estudado u pouco de psicolo5ia, pensou #an der 9er5, pois então
poderia e@plorar os parRetros da sua alucinação. .ão obstante, ele a5ora parece
perfeitaente são, e@ceto 3uanto a esse assunto.
/bora 3uase toda cadeira fosse confortável a u se@to de 5ravidade, 8loyd tinha
reclinado totalente a sua e trançara as ãos atrás da cabeça. #an der 9er5
lebrou=se de repente 3ue era essa a posição clássica de u paciente nos dias da
velha análise freudiana, ainda não totalente desacreditada.
0referiu dei@ar 3ue o outro falasse prieiro, e parte por siples curiosidade,
as principalente por3ue esperava 3ue o 3uanto ais cedo 8loyd e@pulsasse
a3uele absurdo do seu sistea, ais depressa estaria curado = ou pelo enos,
inofensivo. .ão se sentia, poré, deasiado otiista$ devia haver ori5inalente
al5u problea sério, profundo, para provocar ua ilusão tão forte.
/ra desconcertante ver 3ue 8loyd concordava totalente co ele e Gá tinha feito
seu prHprio dia5nHstico.
= )inha classificação na 0sicolo5ia de Aripulação é positivo = disse ele. = ,sso
si5nifica 3ue e dei@a até ler a inha pasta, o 3ue sH é peritido a '&j do
pessoal. 0ortanto, estou tão desnorteado 3uanto vocF. )as eu vi eu avQ, e ele
falou coi5o. .unca acreditei e fantasas = 3ue acreditaS = as isso deve
si5nificar 3ue ele está orto. ?ostaria de tF=lo conhecido elhor. /u estava ansioso
pelo nosso encontro. Ainda assi, a5ora tenho al5ua coisa para recordar.
#an der 9er5 per5untou$
= Conte=e e@ataente o 3ue ele disse.
Chris deu u sorriso u pouco triste, e respondeu$
= .unca tive ua da3uelas eHrias fono5ráficas, e estava tão surpreso co tudo
a3uilo 3ue não lhe posso repetir uitas das palavras e@atas.
8e> ua pausa, e u ar de concentração apareceu=lhe no rosto.
= - estranho. A5ora, 3ue procuro lebrar, não e parece 3ue tenhaos usado
palavras.
0ior ainda, pensou #an der 9er5$ telepatia, alé de vida depois da orte. )as
disse apenas$
= 9e, conte=e a essFncia 5eral da... ah... conversa. /u não ouvi vocF di>er
nada, lebre=se.
= Certo. /le disse al5ua coisa coo E\ueria vF=lo novaente, e estou uito
satisfeito. Aenho certe>a de 3ue tudo sairá be e a (niverse os recolherá lo5oE.
V)ensa5e inHcua, típica dos espíritosW, pensou #an der 9er5. V.unca di>e
al5ua coisa "til ou surpreendente = apenas reflete as esperanças e edos do
ouvinte. /cos do subconsciente, co >ero de inforação...W
= Continue.
= 0er5untei então onde estava todos, por 3ue o lu5ar estava deserto. /le riu e
deu=e ua resposta 3ue ainda não copreendo. Al5ua coisa coo$ ESei 3ue
vocF não pretendia causar nenhu al. \uando vios vocF vindo, al tiveos
tepo de dar o aviso. Aodos osE = e ele usou ua palavra 3ue eu não poderia
pronunciar, eso 3ue e lebrasse = Eentrara na á5ua. /les pode andar uito
depressa 3uando precisaP .ão sairão en3uanto vocFs não fore ebora, e o vento
tiver soprado o veneno para lon5eW * 3ue estaria ele 3uerendo di>erS .osso
escapaento é puro vapor, e a aior parte da atosfera deles é vapor, de 3ual3uer
odo.
V9eW, pensou #an der 9er5, Vacho 3ue não há lei di>endo 3ue ua alucinação =
coo u sonho = te de ser lH5ica. Aalve> o conceito de EvenenoE siboli>e al5u
edo profundo 3ue Chris, apesar de sua e@celente classificação psicolH5ica, é
incapa> de enfrentar. +e 3ual3uer odo, não é problea eu. #eneno, realenteP
* propelente do 9ill Aee é á5ua destilada pura, andada de ?aniedes...W
V)as espere u inuto. \ue teperatura te 3uando sai do cano de descar5aS
.ão li e al5u lu5ar...SW
= Chris = disse #an der 9er5, cuidadosaente =, depois 3ue a á5ua passa pelo
reator, toda ela sai coo vaporS
= * 3ue ais poderia serS *h, se es3uentaros uito, '& ou 'Nj se desfa>e
liberando hidro5Fnio e o@i5Fnio.
*@i5Fnio. #an der 9er5 sentiu u calafrio, ebora a teperatura no veículo fosse
confortável. /ra uito iprovável 3ue 8loyd copreendesse as iplicaçBes do 3ue
acabara de di>er. /ra u conheciento fora de seu capo de especialidade.
= #ocF sabia, Chris, 3ue para os or5anisos priitivos da Aerra, e certaente para
criaturas 3ue vive nua atosfera coo a de /uropa, o o@i5Fnio é u veneno
ortalS
= #ocF está brincando.
= .ão estou. - venenoso até para nHs, e alta pressão.
= /u sabia disso, aprendeos e nosso curso de er5ulho.
=Seu... avQ... disse ua coisa 3ue fa>ia sentido. /ra coo se tivésseos espalhado
5ás de ostarda na cidade. 9e, não tão sério assi, pois ele se dispersaria
rapidaente.
= /ntão a5ora vocF acredita e i.
= /u nunca disse 3ue não acreditava.
= #ocF seria doido, se acreditasseP
,sso 3uebrou a tensão, e dera Guntos ua boa risada.
= #ocF não disse coo ele estava vestido.
= ( roupão anti3uado, tal coo usava 3uando eu era enino, pelo 3ue e
lebro. 0arecia uito confortável.
= *utros detalhesS
= A5ora 3ue vocF falou nisso, ele parecia uito ais Gove, tinha ais cabelo do
3ue 3uando o vi pela "ltia ve>. 0ortanto, não creio 3ue ele fosse... coo posso
di>erS... real. Al5ua coisa coo ua ia5e 5erada pelo coputador. *u u
holo5raa sintético.
= * onolitoP
= Si, foi o 3ue pensei. #ocF se lebra coo +ave 9o7an apareceu para vovQ
na <eonovS Aalve> a5ora seGa a ve> dele. )as por 3uFS .ão e fe> nenhua
advertFncia, não dei@ou nenhua ensa5e especial. Apenas disse adeus e
deseGou=e felicidades...
+urante al5uns oentos ebaraçosos, o rosto de 8loyd coeçou a contrair=seK
depois ele controlou=se e sorriu para #an der 9er5.
= !á falei deais. A5ora é a sua ve> de e@plicar o 3ue u diaante de u ilhão
de toneladas está fa>endo nu undo feito principalente de 5elo e en@ofre. / bo
dar ua e@plicação be boa.
= - boa = disse o +r. Lolf #an der 9er5.
)& #ANE"A DE #RE!!%O
= \uando eu estudava e 8la5staff = coeçou #an der 9er5 =, encontrei u velho
livro de astronoia 3ue di>ia$ V* sistea solar consiste do Sol, !"piter = e restos
diversos.XX Coloca a Aerra e seu devido lu5ar, não éS / é pouco Gusto co Saturno,
(rano e .etuno, os outros trFs 5i5antes de 5ás representa 3uase 3ue o eso
3ue !"piter. )as é elhor eu coeçar co /uropa. Coo sabe, ela era ua planície
de 5elo antes 3ue <"cifer coeçasse a a3uecF=la = a aior elevação tinha apenas
al5uas centenas de etros = e não ficou uito diferente depois 3ue o 5elo se
derreteu e 5rande parte da á5ua i5rou e se con5elou no lado noturno. A partir de
%&'N = 3uando coeçara nossas observaçBes detalhadas = até %&OJ, havia apenas
u ponto elevado e toda a lua = e sabeos o 3ue era. Certaente sabeos, )as
ebora eu o tivesse visto co eus prHprios olhos, ainda não posso ia5inar o
onolito coo ua uralhaP Sepre o visuali>o de pé, ou flutuando no espaço.
Acho 3ue sabeos hoGe 3ue ele pode fa>er 3ual3uer coisa, tudo o 3ue ia5inaros,
e uito ais ainda. 9e, al5ua coisa aconteceu e /uropa e %&OI, entre ua
observação e a se5uinte. * )onte [eus = todos os seus de> 3uilQetros de altura =
apareceu de repente. ( vulcão da3uele taanho não espoca assi e 3uestão de
seanas. Alé disso, /uropa não te a atividade vulcRnica de ,o.
= - bastante ativa para i = resun5ou 8loyd. = #ocF sentiu esteS
= / se fosse u vulcão = continuou #an der 9er5 = teria cuspido ua enore
3uantidade de 5ás na atosferaK houve al5uas odificaçBes, as não o bastante
para Gustificar tal e@plicação. /ra u istério total, e coo tínhaos edo de
che5ar uito perto e estávaos ocupados co os nossos proGetos, não fi>eos
uita coisa alé de ia5inar teorias fantásticas. .enhua delas, coo se viu, tão
fantástica 3uanto a verdade... /u desconfiei prieiro a partir de al5uas
observaçBes ao acaso, e %&NI, as não as levei realente a sério durante al5uns
anos. /ntão os indícios tornara=se ais fortesK se não fosse tão bi>arros, esses
indícios teria sido bastante convincentes. )as antes 3ue eu pudesse acreditar 3ue
o )onte [eus era feito de diaante, era preciso encontrar ua e@plicação. 0ara u
bo cientista, e eu e considero bo, nenhu fato é realente respeitável até 3ue
seGa e@plicável por ua teoria. A teoria pode estar errada = e 5eral está, pelo
enos nos detalhes = as deve constituir ua hipHtese de trabalho. / coo vocF
disse, u diaante de u ilhão de toneladas nu undo de 5elo e en@ofre
precisa ser e@plicado. - claro 3ue a5ora é perfeitaente Hbvio, e sinto=e u idiota
por não ter visto a resposta há anos. 0oderia ter evitado uita coisa, e pelo enos
ua orte, se eu a tivesse visto.
8e> ua pausa, pensativo, e de repente per5untou a 8loyd$
= Al5ué Gá lhe falou do +r. 0aul Kreu5erS
= .ãoK por 3ue teria faladoS )as eu sei de sua e@istFncia, é claro.
= 8i3uei pensando. )uitas coisas estranhas acontecera, e duvido 3ue al5u dia
tenhaos todas as respostas. +e 3ual3uer odo, a5ora não é ais se5redo, e
portanto não iporta. 6á dois anos andei ua ensa5e confidencial a 0aul. Ah,
desculpe, eu devia ter dito$ ele é eu tio. )andei=lhe ua ensa5e resuindo
inhas descobertas, e pedindo se podia e@plicá=las ou refutá=las. A resposta não
deorou uito, co todos a3ueles coputadores 4 sua disposição. ,nfeli>ente, ele
foi descuidado, ou al5ué estava 5rapeando os seus coputadores = tenho certe>a
de 3ue os seus ai5os, Chris, Gá terão ua boa idéia de 3ue. / poucos dias ele
desenterrou u arti5o de J& anos de idade na revista científica .ature = si, era
ipresso e papel, na3uele tepoP = 3ue e@plicava tudo. 9e, 3uase tudo. * arti5o
foi escrito por u hoe 3ue trabalhava nu dos 5randes laboratHrios nos /stados
(nidos = da Aérica, claro, os /stados (nidos da africa do Sul não e@istia então.
/ra u lu5ar onde planeGava aras nucleares, portanto conhecia al5ua coisa
sobre as altas teperaturas e pressBes... .ão sei se o +r. Loss = esse o seu noe =
tinha al5ua coisa co as bobas, as sua foração deve tF=lo levado a pensar
sobre as condiçBes e@istentes no interior dos planetas 5i5antes. .esse arti5o de
'CJD = desculpe, 'CJ', e 3ue por sinal te enos de ua pá5ina = ele fa>ia al5uas
su5estBes uito interessantes... *bservava 3ue havia 3uantidades 5i5antescas de
carbono = na fora de etano, C6D = nos 5i5antes de 5ás. Até 'Ij da assa totalP
Calculou 3ue 4s pressBes e teperaturas nos n"cleos = ilhBes de atosferas = o
carbono se separaria, afundaria para os centros e = vocF Gá adivinhou = se
cristali>aria. /ra ua bela teoria$ não creio 3ue ele tivesse se3uer sonhado co a
possibilidade de testá=la... /ssa é, portanto, a prieira parte da histHria. Sob certos
aspectos, a se5unda parte é ainda ais interessante. #aos toar ais u caféS
= A3ui está. / acho 3ue Gá adivinhei tabé a se5unda parte. Ae,
evidenteente, al5ua coisa a ver co a e@plosão de !"piter.
= .ão foi e@plosão, e si iplosão. !"piter caiu dentro de si eso, depois pe5ou
fo5o. Sob certos aspectos, foi coo a detonação de ua boba nuclear, e@ceto 3ue
o novo estado era estável = na verdade, u inissol. *ra, coisas uito estranhas
ocorre nas iplosBesK é 3uase coo se os pedaços pudesse passar uns através
dos outros e sair pelo outro lado. \ual3uer 3ue seGa o ecaniso, u diaante do
taanho de ua ontanha foi posto e Hrbita. /le deve ter feito centenas de
revoluçBes, deve ter sido perturbado pelos capos 5ravitacionais de todos os
satélites antes de acabar e /uropa. / as condiçBes deve ter sido e@ataente as
necessárias$ u corpo deve ter alcançado o outro, de odo 3ue a velocidade de
ipacto foi de apenas al5uns 3uilQetros por se5undo. Se o encontro tivesse sido
frontal, be, hoGe não haveria /uropa, e uito enos o )onte [eusP Aenho
pesadelos por ve>es, pensando 3ue poderia ter se chocado conosco, co
?aniedes... A nova atosfera tabé deve ter aortecido o ipactoK eso
assi, o cho3ue deve ter sido apavorante. 0er5unto=e o 3ue ele fe> aos nossos
ai5os europanosS Certaente provocou ua série de perturbaçBes tectQnicas, 3ue
ainda continua.
= / políticas = disse 8loyd. = /stou coeçando a perceber al5uas delas. .ão é de
espantar 3ue os /.(.A.S. estivesse preocupados.
= /ntre outros.
=)as será 3ue al5ué pensou seriaente 3ue poderia che5ar a esses diaantesS
= .Hs conse5uios = respondeu #an der 9er5, apontando para a popa do Hdulo.
= +e 3ual3uer odo, o siples efeito psicolH5ico sobre a ind"stria seria enore. -
por isso 3ue havia tanta 5ente ansiosa por saber se isso era verdade ou não.
= A5ora sabe. / o 3ue aconteceráS
= .ão é problea eu, 5raças a +eus. )as espero ter feito ua contribuição de
peso para o orçaento científico de ?aniedes. 9e coo para o eu, disse
consi5o eso.
)( REUNI%O
= * 3ue fe> vocF pensar 3ue eu estava ortoS = e@claou 6ey7ood 8loyd. = 6á
anos 3ue não e sinto tão beP
0aralisado de espanto, Chris 8loyd olhava para a 5rade do alto=falante. Sentiu=se
uito elhor, as ao eso tepo e@perientava ua certa indi5nação. Al5ué =
ou al5ua coisa = lhe tinha feito ua cruel pilhéria, as 3ual a ra>ão possívelS
A N& ilhBes de 3uilQetros de distRncia = e apro@iando=se várias centenas de,
3uilQetros a cada se5undo = 6ey7ood 8loyd tabé parecia leveente indi5nado.
)as tabé parecia vi5oroso e ale5re, e sua vo> irradiava a felicidade 3ue
evidenteente sentia ao saber 3ue Chris estava be.
= / tenho boas notícias para vocF. A cápsula espacial vai apanhá=los prieiro.
<ançará al5uns edicaentos ur5entes Gunto da ?ala@y, depois irá até vocFs e os
trará ao nosso encontro na Hrbita se5uinte. +epois a (niverse descerá cinco Hrbitas.
#ocFs poderão receber seus ai5os 3uando eles viere para cá. 9asta por ora. +irei
apenas 3ue estou ansioso por recuperaros o tepo perdido. /spero sua resposta
dentro de, di5aos, trFs inutos.
0or u oento, houve u silFncio total a bordo do 9ill Aee. #an der 9er5 não
ousava olhar para seu copanheiro. / então 8loyd toou o icrofone e disse$
= #ovQ, 3ue surpresa aravilhosa. Ainda estou e estado de cho3ue. )as eu sei
3ue o encontrei a3ui e /uropa, eu sei 3ue vocF e disse adeus. Aenho tanta
certe>a disso coo tenho de 3ue estava falando há pouco coi5o... 9e, teos
uito para conversar sobre isso. )as lebra=se de coo +ave 9o7an falou=lhe a
bordo da +iscoveryS Aalve> tenha sido al5ua coisa assi... #aos esperar
tran3uilaente 3ue nos venha apanhar. /staos be, há abalos sísicos
ocasionais, as nada preocupantes. Até nos encontraros, ando=lhe uito aor.
.ão conse5uia lebrar=se de 3uando tinha usado essa palavra co o avQ pela
"ltia ve>.
+epois do prieiro dia, a cabina do veículo espacial coeçou a cheirar. +epois do
se5undo, não percebera = as concordara e 3ue a coida Gá não era tão
5ostosa. Aabé tinha dificuldade de dorir, e houve até eso acusaçBes de
3ue roncava.
.o terceiro dia, apesar das fre3uentes notícias da (niverse, da ?ala@y e da prHpria
Aerra, o tédio estava coeçando a se fa>er sentir, e eles tinha es5otado seu
repertHrio de anedotas picantes.
)as era o "ltio dia. Antes 3ue terinasse, o <ady !asine desceu 4 procura de
seu filho perdido.
)) MAGMA
= 9aas = disse o coputador central de counicaçBes do apartaento =, 5ravei
a3uele pro5raa especial de ?aniedes en3uanto vocF doria. \uer vF=lo a5oraS
= Si = respondeu o +r. 0aul Kreu5er. = #elocidade de> ve>es. .enhu so.
/le sabia 3ue haveria uito aterial introdutHrio 3ue podia saltar e ver ais tarde,
se 3uisesse. \ueria entrar e ação o ais depressa possível.
As le5endas aparecera, e ali estava, na tela, #ictor Zillis, e al5u ponto de
?aniedes, 5esticulando violentaente e total silFncio. * +r. 0aul Kreu5er, coo
tantos outros cientistas, tinha u certo preconceito contra Zillis, ebora
reconhecesse 3ue ele desepenhava ua função "til.
Zillis desapareceu de repente, sendo substituído por al5o enos a5itado = o
)onte [eus, ebora este fosse uito ais ativo do 3ue deveria ser ua ontanha
be coportada. * +r. Kreu5er ficou surpreso de ver 3uanto ele tinha se odificado
desde a "ltia transissão de /uropa.
= Aepo real = ordenou ele. = So.
E... 3uase ce etros por dia, e a inclinação auentou e 3uin>e 5raus. A
atividade tectQnica é a5ora violenta, e uita lava corre e volta da base. Aenho a3ui
o +r. #an der 9er5. #an, o 3ue achaSW
)eu sobrinho parece estar uito be, pensou o +r. Kreu5er, levando=se e conta
o 3ue ele passou. 9oa raça, claro.
EA crosta evidenteente nunca se recuperou do ipacto ori5inal, e está cedendo
sob as tensBes acuuladas. * )onte [eus ve afundando lentaente desde 3ue o
descobrios, as o rito se intensificou uito nas "ltias seanas. * oviento é
perceptível de u dia para o outro.W
E\uanto tepo para 3ue ele desapareça totalenteSW
V.ão posso crer realente 3ue isso acontecerá...W
6ouve u corte rápido para outra toada da ontanha, co #ictor Zillis falando
e off.
E,sso foi o 3ue o +r. #an der 9er5 disse há dois dias. Al5u coentário a5ora,
#anSW
E-, parece 3ue eu estava en5anado. /stá afundando coo u elevador. / incrível
= resta apenas u 3uilQetroP Lecuso=e a fa>er 3uais3uer novas previsBes...W
E* 3ue é uito prudente, #an. 9e, isso foi apenas onte. #aos ostrar=lhes
a5ora ua se3uencia teporal do afundaento, até o oento e 3ue perdeos a
cRera... * +r. 0aul Kreu5er inclinou=se para a frente e sua poltrona, observando
o ato final do lon5o draa no 3ual desepenhara u papel tão reoto e, não
obstante, vital.
.ão havia necessidade de auentar a velocidade da proGeção$ ele Gá a estava
vendo a 3uase ce ve>es ais rápido. (a hora era condensada nu inuto = a
vida de u hoe no tepo de vida de ua borboleta.
Ante seus olhos, o )onte [eus estava afundando. !atos de en@ofre fundido
proGetava=se para o céu 4 volta dele, e louca velocidade, forando parábolas de
u a>ul brilhante, elétrico. /ra coo u navio afundando nu ar tepestuoso,
cercado de fo5o=de=santelo. .e eso os vulcBes espetaculares de ,o podia
coparar=se a essa e@ibição de violFncia.
E* aior tesouro Gaais descoberto desaparece da vista = disse Zillis, nu to
oderado e reverente. = ,nfeli>ente não podeos ostrar o final. / vocFs vão ver
por 3uF.W
A ação tornava=se ais lenta, e tepo real. Lestava apenas al5uas centenas
de etros da ontanha, e as erupçBes 4 sua volta era a5ora ais lentas.
+e repente, toda a ia5e inclinou=seK os estabili>adores da cRera, 3ue vinha
resistindo bravaente ao contínuo treor de terra, cedera na batalha desi5ual. 0or
u oento pareceu 3ue a ontanha estava subindo outra ve> = as era o tripé da
cRera 3ue caía. A "ltia cena de /uropa foi u close ostrando ua onda
brilhante de en@ofre lí3uido 3ue caía sobre o e3uipaento.
V+esapareceu para seprePE, laentou Zillis ELi3ue>as infinitaente aiores do
3ue tudo o 3ue as inas de ?olconda ou Kiberley Gaais produ>iraP \ue perda
trá5ica, laentávelPW
= \ue idiotaP = resun5ou o +r. Kreu5er. = Será 3ue ele não copreende...
/ra o oento de ua outra carta para .ature. / este se5redo era 5rande
deais para ser escondido.
)6 TEORIA DA #ERTUR3A?%O
+o$ 0rof. 0aul Kreu5er, 8.L.S. etc.
0ara$ * +iretor, 9anco de +ados da revista .AA(L/ :Acesso p"blico;
ASS(.A*$ )*.A/ [/(S / +,A)A.A/S +/ !n0,A/L. Coo se sabe hoGe
perfeitaente, a foração europana conhecida coo )onte [eus era ori5inalente
parte de !"piter. A su5estão de 3ue os n"cleos dos 5i5antes de 5ás poderia ser
constituídos de diaante foi feita pela prieira ve> por )arvin Loss, do <aboratHrio
.acional <a7rence <iverore da (niversidade da CalifHrnia, nu arti5o clássico, EA
caada de 5elo e (rano e .etuno = diaantes do céuSE :.ature, vol. %C%,
nlN.J%%, p. DON=O2, O& de Gulho de 'CJ'.; Surpreendenteente, Loss não estendeu
seus cálculos a !"piter.
* afundaento do )onte [eus provocou u verdadeiro coro de laentaçBes,
todas elas totalente ridículas = pelas ra>Bes dadas a se5uir.
Se entrar e detalhes, 3ue serão apresentados nua counicação posterior,
calculo 3ue o n"cleo de diaante de !"piter devia ter ua assa ori5inal de pelo
enos '&
%J
5raas. ,sso é de> bilhBes de ve>es a assa do )onte [eus.
/bora 5rande parte desse aterial tenha, se d"vida, sido destruída na
detonação do planeta e foração do sol = aparenteente artificial = <"cifer, é
inconcebível 3ue o )onte [eus tenha sido o "nico fra5ento a sobreviver. /bora
ua boa parte tenha caído novaente e <"cifer, ua percenta5e substancial
deve ter entrado e Hrbita = e deve continuar ali. A teoria da perturbação eleentar
ostra 3ue ele voltará periodicaente ao ponto de ori5e. .ão é possível, decerto,
u cálculo e@ato, as estio 3ue pelo enos u ilhão de ve>es a assa do
)onte [eus ainda está e Hrbita na vi>inhança de <"cifer. A perda de u pe3ueno
fra5ento, locali>ado de odo pouco conveniente e /uropa, é, portanto,
virtualente destituído de iportRncia. 0roponho a instalação, lo5o 3ue possível, de
u sistea de radar espacial dedicado 4 busca desse aterial.
/bora ua película de diaante e@treaente fina venha sendo produ>ida e
assa desde 'CJI, nunca foi possível fa>er diaante e 5rande 3uantidade. Sua
disponibilidade e 3uantidades e5atQnicas poderia transforar totalente uitas
ind"strias e criar outras copletaente novas. / particular, coo ,saacs et al
ostrara há 3uase ce anos :ver Science, vol. 'N', p. 2J%=JO, 'C22;, o diaante
é o "nico aterial de construção 3ue possibilitaria o chaado elevador espacial,
peritindo o transporte para fora da Aerra a custo insi5nificante. As ontanhas de
diaante a5ora e Hrbita entre os satélites de !"piter pode abrir todo o sistea
solarK coo parece triviais, e coparação, todos os anti5os usos da fora
3uart>o=cristali>ada do carbonoP
0ara ser ais copleto, eu 5ostaria de encionar outra locali>ação de enores
3uantidades de diaante = lu5ar infeli>ente ainda ais inacessível do 3ue o n"cleo
de u planeta 5i5antesco...
!á se su5eriu 3ue as crostas das estrelas de nFutron pode ser, e 5rande parte,
copostas de diaante. Coo a estrela de nFutron ais prH@ia 3ue conheceos
está a 3uin>e anos=lu> de distRncia e te ua 5ravidade de superfície de I& ilhBes
de ve>es a da Aerra, dificilente poderia ser considerada coo ua fonte plausível
de abasteciento.
)as, apesar disso, 3ue poderia ter ia5inado 3ue u dia nHs seríaos capa>es
de atin5ir o n"cleo de !"piterS
), INTER"9DIO EM GANIMEDE!
= /sses pobres coloni>adores priitivosP = laentou )ihailovich. = /stou
horrori>ado, não há u "nico piano de concerto e todo ?aniedesP - claro 3ue
a3uele punhadinho de optrQnica e eu sinteti>ador pode reprodu>ir 3ual3uer
instruento usical. )as u Stein7ay ainda é u Stein7ay, assi coo u
Stradivarius ainda é u Stradivarius.
Suas 3uei@as, ebora não totalente sérias, Gá tinha provocado reaçBes entre a
intelectualidade local. * popular pro5raa )anhã de ?aniedes tinha até eso
coentado aliciosaente$ E6onrando=nos co sua presença, nossos distintos
hHspedes elevara = ebora teporariaente = o nível cultural de abos os
undos...W
* ata3ue visava principalente a Zillis, )ihailovich e )X9ala, 3ue tinha
deonstrado u entusiaso u pouco e@cessivo e levar a ilustração aos nativos
atrasados. )a55ie ). provocou u verdadeiro escRndalo co sua descrição desini=
bida dos tHrridos roances de [eus=!"piter co ,o, /uropa, ?aniedes e Calisto.
Aparecer 4 ninfa /uropa sob a fora de u touro branco Gá era bastante rui, e
seus esforços para prote5er ,o e Calisto da copreensível ira de sua consorte 6era
fora francaente patéticos. )as o 3ue perturbou uitos residentes foi a notícia de
3ue o itolH5ico ?aniedes era do se@o errado.
0ara fa>er=lhes Gustiça, as intençBes dos autonoeados ebai@adores culturais
era bastante louváveis, ebora não totalente desinteressadas. Sabendo 3ue
ficaria parados e ?aniedes durante eses, reconhecia o peri5o do tédio
depois de passada a novidade da situação. / tabé deseGava aproveitar da
elhor aneira possível os seus talentos, e benefício de todos os 3ue estava 4
sua volta. )as ne todos 5ostaria = ou tinha tepo = de ser beneficiados, ali
na3uele posto avançado da alta tecnolo5ia no Sistea Solar.
Yva )erlin, por sua ve>, adaptou=se perfeitaente e divertia=se uito. Apesar de
sua faa na Aerra, poucos dos VedesW tinha ouvido falar nela. 0odia andar nos
corredores p"blicos e nas c"pulas pressuri>adas de ?aniedes Central se 3ue as
pessoas se voltasse ou trocasse e@citados ur"rios de reconheciento. -
verdade 3ue era reconhecida, as apenas coo outro dos visitantes da Aerra.
?reenber5, co sua odéstia tran3uilaente eficiente, en3uadrara=se na
estrutura adinistrativa e tecnolH5ica do satélite e Gá fa>ia parte de eia d">ia de
Guntas consultivas. Seus serviços era tão apreciados 3ue foi advertido da
possibilidade de não o dei@are partir.
6ey7ood 8loyd observava as atividades de seus copanheiros de via5e co
divertiento, as delas pouco participava. Sua aior preocupação a5ora era
estabelecer pontes de contato co Chris e aGudar a planeGar o futuro do neto. A5ora
3ue a (niverse = co enos de ce toneladas de propelente e seus tan3ues =
estava se5uraente pousada e ?aniedes, havia uita coisa a ser feita.
A 5ratidão 3ue todos a bordo da ?ala@y sentia para co os seus salvadores
facilitou a fusão das duas tripulaçBes. \uando os reparos, revisão e reabasteciento
fosse concluídos, elas voaria para a Aerra Guntas. * oral recebera 5rande
ipulso co a notícia de 3ue Sir <a7rence estava preparando o contrato para ua
?ala@y ,, uito aperfeiçoada = ebora a construção provavelente não coeçasse
en3uanto os seus advo5ados não solucionasse a 3uestão co o <loyds. *s
se5uradores estava ainda tentando provar 3ue o novo crie de se3uestro espacial
não era coberto pela sua apHlice.
/ 3uanto a esse crie, nin5ué foi condenado, e ne eso acusado.
/videnteente, ele tinha sido planeGado durante anos por ua or5ani>ação eficiente
e de recursos. *s /stados (nidos da africa do Sul ale5ara inocFncia e altos
brados, di>endo 3ue receberia co satisfação ua investi5ação oficial. +er 9und
tabé anifestou indi5nação e, é claro, culpou a Shaka.
* +r. Kreu5er não se surpreendeu ao encontrar ensa5ens iradas, as anQnias,
e sua correspondFncia, acusando=o de traidor. /ra habitualente e africRner,
as por ve>es co erros sutis de 5raática ou fraseolo5ia 3ue o levava a
desconfiar 3ue fa>ia parte de ua capanha de desinforação.
+epois de refletir u pouco, entre5ou=as 4 ASAL*0*< = E\ue provavelente Gá as
teE, pensou tristeente. A ASAL*0*< a5radeceu=lhe as, coo esperava, não fe>
coentários.
/ várias ocasiBes, os se5undo=oficiais 8loyd e Chan5 e outros ebros da
tripulação da ?ala@y fora convidados a e@celentes Gantares e ?aniedes pelos
dois isteriosos persona5ens 3ue 8loyd Gá tinha encontrado. \uando os convidados
a essas refeiçBes francaente decepcionantes coparara depois suas notas,
achara 3ue seus corteses interro5adores estava tentando reunir eleentos
contra a Shaka, as se uito sucesso.
* +r. #an der 9er5, 3ue dera início a tudo a3uilo = e saíra=se uito be,
profissional e financeiraente =, estava a5ora pensando o 3ue fa>er co suas novas
oportunidades. Lecebera uitas ofertas atraentes das universidades e de
or5ani>açBes científicas da Aerra = as, ironicaente, era ipossível aproveitar=se
delas. Ainha vivido por uito tepo na 5ravidade de ?aniedes, 3ue era de u
se@to, e ultrapassara o ponto édio e 3ue poderia voltar 4 Aerra.
A <ua continuava sendo ua possibilidade, be coo 0asteur, coo 6ey7ood
8loyd lhe e@plicou.
= /staos tentando criar ua universidade espacial ali = disse ele =, de odo 3ue
os 3ue vive no espaço e não pode tolerar a 5ravidade da Aerra ainda possa
counicar=se e atuar, dentro do tepo real, co ela. Aereos salas de aula, salas
de concerto, laboratHrios = al5uns de coputador =, as parecerão tão reais 3ue
ne se notará a diferença. / vocF poderá fa>er copras na Aerra, por eio do
vídeo, para utili>ar seus 5anhos ilícitos.
0ara sua surpresa, 8loyd não sH redescobriu u neto coo adotou u sobrinho$
estava a5ora li5ado a #an der 9er5 tanto 3uanto a Chris, por ua cobinação
sin5ular de e@periFncias couns. Acia de tudo estava o istério da aparição na
deserta cidade europana, 4 sobra do onolito.
Chris não tinha 3ual3uer d"vida$
= /u o vi, e o ouvi, co a esa clare>a de a5ora = disse ao avQ. = )as seus
lábios não se e@era = e o estranho é 3ue isso não e pareceu estranho. 0arecia
perfeitaente natural. Aoda a e@periFncia foi cercada de u sentiento de coisa
natural. ( pouco triste = não, elancHlico seria ua palavra elhor. *u talve>
resi5nado.
= .ão nos foi possível dei@ar de pensar no seu encontro co 9o7an a bordo da
+iscovery = acrescentou #an der 9er5.
= Aentei contato co ele pelo rádio antes de pousaros e /uropa. 0arecia ua
in5enuidade, as não conse5uiu ia5inar nenhua outra opção. /u tinha certe>a
3ue ele estava ali, de al5ua fora.
=/ nunca teve nenhu tipo de respostaS
8loyd hesitou. A lebrança estava desaparecendo rapidaente, as ele de s"bito
recordou=se da3uela noite e 3ue o ini onolito apareceu e sua cabina.
.ada acontecera, as, apesar disso, a partir da3uele oento teve certe>a de
3ue Chris estava a salvo e 3ue eles se encontraria outra ve>. .
= .ão = disse lentaente. = .ão tive 3ual3uer resposta. Afinal de contas, podia ter
sido apenas u sonho.
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
$III - O REINO DO EN;O*RE
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
). *OGO E GE"O
Antes 3ue a era da e@ploração planetária se iniciasse e fins do século UU, poucos
cientistas teria acreditado 3ue a vida pudesse florescer nu undo tão distante do
sol. .ão obstante, durante eio bilhão de anos, os ares ocultos de /uropa vinha
sendo pelo enos tão prolíficos 3uanto os da Aerra.
Antes da i5nição de !"piter, ua crosta de 5elo prote5ia esses oceanos do vácuo
acia deles. .a aioria dos lu5ares o 5elo tinha ua espessura de 3uilQetros, as
havia pontos onde ele rachou e abriu=se. *correu ali, então, ua breve batalha entre
dois eleentos iplacavelente hostis, 3ue não entrara e contato direto e
nenhu outro undo no Sistea Solar. A 5uerra entre o ar e o espaço terinou
sepre no eso ipasse$ a á5ua e@posta fervia e con5elava ao eso tepo,
reparando a aradura de 5elo.
Se a influFncia do vi>inho !"piter, os ares de /uropa se teria con5elado
totalente há uito tepo. Sua 5ravidade preparava continuaente o n"cleo desse
pe3ueno undoK as forças 3ue convulsionava ,o tabé se e@ercia sobre ele,
ebora co uito enos ferocidade. * cabo=de=5uerra entre planeta e satélite
causou u contínuo abalo sísico subarino e avalanches 3ue varrera, co
espantosa velocidade, as planícies abissais.
/spalhava=se por essas planícies incontáveis oásis, cada 3ual estendendo=se por
al5uas centenas de etros e volta de ua cornucHpia de salouras inerais 3ue
Gorrava do interior. +epositando seus eleentos 3uíicos nua assa confusa de
canos e chainés, elas por ve>es criava parHdias naturais de castelos e ruínas ou
catedrais 5Hticas, das 3uais lí3uidos ne5ros e escaldantes pulsava nu rito lento,
coo se fosse ipulsionados pelo bater de al5u coração poderoso. /, coo o
san5ue, era u sinal autFntico da prHpria vida.
*s lí3uidos ferventes fi>era recuar o frio ortal 3ue penetrava de cia e
forara ilhas de calor no leito do ar. ,5ualente iportante, eles trou@era do
interior de /uropa todos os eleentos 3uíicos da vida. Ali, nu abiente 3ue se
isso seria totalente hostil, havia ener5ia e aliento e abundRncia. /sses
respiradouros 5eotéricos fora descobertos nos oceanos da Aerra na esa
década 3ue dera 4 6uanidade sua prieira visão dos satélites 5alileanos.
.as >onas tropicais prH@ias a esses respiradouros florescera iríades de
criaturas delicadas, seelhantes a aranhas, 3ue era análo5as 4s plantas, ebora
3uase todas fosse capa>es de se ovientar. Arrastava=se entre elas veres e
lesas bi>arros, al5uns alientando=se das EplantasE, outros conse5uindo seu
aliento diretaente das á5uas carre5adas de inerais 4 sua volta. A aiores
distRncias da fonte de calor = a fo5ueira subarina e torno da 3ual todas essas
criaturas se a3uecia = havia or5anisos ais robustos, não uito diferentes dos
caran5ueGos ou aranhas.
/@ércitos de biHlo5os poderia ter passado várias vidas estudando u "nico
desses pe3uenos oásis. Ao contrário dos ares paleo>oicos terrestres, o oceano
oculto de /uropa não era u abiente estável, de odo 3ue a evolução se fe>
rapidaente, produ>indo ua ultidão de foras fantásticas. / estava todas
condenadas 4 orte$ ais cedo ou ais tarde, cada fonte de vida se enfra3ueceria e
orreria, 4 edida 3ue as forças 3ue a produ>ia transferia seu foco para outros
pontos. * abiso estava cheio de evidFncias dessas tra5édias = ceitérios co
es3ueletos e restos incrustados de inerais, onde capítulos inteiros tinha sido
apa5ados do livro da vida.
6avia conchas enores, 3ue parecia trobetas, aiores do 3ue u hoe.
6avia ariscos de uitas foras = bivalves, e até eso trivalves. / havia desenhos
espirais na pedra, de uitos etros de lar5ura, 3ue parecia ua analo5ia e@ata
das belas aonitas 3ue desaparecera tão isteriosaente dos oceanos da Aerra
no fi do período cretáceo.
/ uitos lu5ares, fo5ueiras lavrava o abiso, 3uando os rios de lava
incandescentes corria por de>enas de 3uilQetros ao lon5o de vales afundados. A
pressão e tal profundidade era tão 5rande 3ue a á5ua e contato co o a5a
rubro de calor não podia transforar=se e vapor, e os dois lí3uidos coe@istia
nua tré5ua difícil.
Ali, e outro undo e co atores estranhos, al5ua coisa coo a histHria do
/5ito se vinha desenrolando uito antes do advento do hoe. Assi coo o .ilo
tinha dado vida a ua estreita fita de deserto, assi tabé esses rios de calor
tinha vivificado as profunde>as de /uropa. Ao lon5o de suas ar5ens, e fai@as
raraente superiores a u 3uilQetro de lar5ura, espécies apHs espécies evoluíra,
florescera e se e@tin5uira. / al5uas dei@ara onuentos atrás de si, na
fora de rochas epilhadas uas sobre as outras, ou de curiosos desenhos de
trincheiras abertas no leito do ar.
Ao lon5o das estreitas fai@as de fertilidade nos desertos das profunde>as, culturas
inteiras e civili>açBes priitivas ascendera e caíra. / o resto de seu undo Gaais
soube delas, pois todos esses oásis de calor estava tão isolados uns dos outros
3uanto os prHprios planetas. As criaturas 3ue se a3uecia ao brilho do rio de lava e
se alientava nos respiradouros 3uentes não podia atravessar o deserto hostil
entre suas solitárias ilhas. Se tivesse produ>ido historiadores e filHsofos, cada
cultura se teria convencido de 3ue estava so>inha no universo.
/ todas estava condenadas. .ão sH as suas fontes de ener5ia era esporádicas
e ovia=se constanteente, coo tabé as forças das arés 3ue as
ipulsionava se enfra3uecia. )eso 3ue tivesse desenvolvido a verdadeira
inteli5Fncia, os europanos tinha de perecer co o con5elaento final de seu
undo.
/stava presos entre o fo5o e o 5elo = até 3ue <"cifer e@plodiu no céu acia
deles e lhes abriu o universo.
/ ua enore fora retan5ular, ne5ra coo a noite, ateriali>ou=se perto da
costa de u continente recé=nascido.
)/ TRINDADE
= ,sso foi be feito. A5ora eles não se sentirão tentados a voltar.
= /stou aprendendo uitas coisas, as ainda e sinto triste por inha anti5a vida
estar desaparecendo.
= Aabé isso passará. /u tabé voltei 4 Aerra, para ver a3ueles 3ue u dia
aei. A5ora sei 3ue há coisas aiores do 3ue o Aor.
= \ue coisas pode ser essasS
= A Copai@ão é ua delas. !ustiça. #erdade. / há outras.
= ,sso não e é difícil de aceitar. Sou u hoe uito velho, para al5ué de
inha espécie. As pai@Bes de inha Guventude apa5ara=se há uito. * 3ue
acontecerá co... co o verdadeiro 6ey7ood 8loydS
= #ocFs são abos i5ualente verdadeiros. )as ele orrerá dentro e pouco,
se saber 3ue se tornou iortal.
= ( parado@o = as eu copreendo. Se a3uela eoção sobreviver, talve> u dia
eu possa ser 5rato. +evo a5radecer=lhe, ou ao onolitoS * +avid 9o7an 3ue
conheci há ua vida atrás não tinha esses poderes.
= .ão tinha. )uita coisa aconteceu depois. 6al e eu aprendeos uitas coisas.
= 6alP /le está a3uiS
=/stou, +r. 8loyd. .ão esperava 3ue nos encontrásseos outra ve>, especialente
desta aneira. Leprodu>i=lo foi u problea interessante.
= Leprodu>irS *h, copreendo. 0or 3ue vocF fe> issoS
= \uando recebeos a sua ensa5e, 6al e eu sabíaos 3ue vocF podia nos
aGudar a3ui.
= AGudar vocF aíS
= Si, ebora isso lhe possa parecer estranho. #ocF te uito conheciento e
e@periFncias 3ue nos falta. Chae a isso sabedoria.
= *bri5ado. / foi sabedoria de inha parte ter aparecido para o eu netoS
= .ão. ,sso provocou uitos inconvenientes. )as foi u ato de copai@ão. /ssas
coisas tF de ser pesadas uas contra as outras.
= #ocF disse 3ue precisava de inha aGuda. 0ara 3uFS
= Apesar de tudo o 3ue aprendeos, ainda há uito 3ue nos escapa. 6al ve
apeando os sisteas internos do onolito, e podeos controlar al5uns dos ais
siples. - u instruento 3ue serve a uitos propHsitos. Sua principal função
parece ser coo catalisador da inteli5Fncia.
= Si, Gá se suspeitava disso. )as não havia prova.
= 6á, a5ora 3ue podeos recorrer 4s suas eHrias = ou parte delas. .a africa,
há 3uatro ilhBes de anos, o onolito deu a ua tribo de acacos faintos o
ipulso 3ue levou 4 espécie huana. A5ora repetiu a3ui a e@periFncia = as a u
custo aterrador. \uando !"piter foi transforado nu sol para 3ue este undo
pudesse reali>ar seu potencial, outra biosfera foi destruída. #ou ostrar=lhe, tal
coo eu vi há uito...
)eso en3uanto caia através do coração ribobante do ?rande 0onto #erelho,
co os relRpa5os de suas tepestades da aplitude de continentes detonando 4
sua volta, ele sabia por 3ue tinha persistido por séculos, ebora fosse feito de 5ases
uito enos substanciais do 3ue os foradores dos furacBes da Aerra. * fino 5rito
do vento de hidro5Fnio desapareceu 3uando ele se afundou nas profunde>as ais
calas, e ua chuva de flocos de neve coo cera = al5uns Gá coalescendo e
ontanhas de espua de hidrocarbono 3ue al se podia tocar = descia das
alturas. !á estava suficienteente 3uente para 3ue a á5ua lí3uida e@istisse, as não
havia oceano aliK esse abiente puraente 5asoso era deasiado tFnue para
antF=los.
+esceu por várias caadas de nuvens até entrar nua re5ião de tal claridade 3ue
até eso a visão huana poderia ter abran5ido ua área superior a il
3uilQetros. /ra apenas u turbilhão enor na vasta revolução do ?rande 0onto
#erelhoK e ele tinha u se5redo 3ue os hoens há uito tinha adivinhado, as
nunca havia provado.
A volta do pé das ontanhas de espua Hvel estava iríades de pe3uenas
nuvens, be definidas, todas apro@iadaente do eso taanho e arcadas de
anchas arrons e verelhas parecidas. /ra pe3uenas apenas se coparadas
co a escala nada huana de seu abienteK a enor delas teria coberto ua
cidade de ra>oável taanho.
/stava claraente vivas, pois ovia=se co lenta deliberação ao lon5o dos
flancos das ontanhas aéreas, pastando e suas encostas coo ovelhas colossais.
/ se chaava uns aos outros na fai@a étrica, suas vo>es de rádio débeis as
claras contra os estalos e batidas do prHprio !"piter.
.ada enos do 3ue a5loerados vivos de 5ás flutuava na estreita >ona entre as
alturas con5elantes e as profunde>as tHrridas. /streita, si, as ua área uito
ais apla do 3ue toda a biosfera da Aerra.
.ão estava sHs. )ovendo=se rapidaente entre eles havia outras criaturas, tão
pe3uenas 3ue facilente poderia passar despercebidas. Al5uas tinha ua
seelhança 3uase sobrenatural co aviBes terrestres, e tinha apro@iadaente o
eso taanho. )as tabé elas estava vivas = predadores talve>, talve>
parasitas, talve> até eso pastores...
... e havia torpedos a Gato coo calaares dos oceanos terrestres, caçando e
devorando as enores bolsas de 5ás. *s balBes, poré, não era indefesos$ al5uns
deles rea5ia co faíscas elétricas e co tentáculos dotados de 5arras coo
3uiloétricas serras de cadeia.
6avia foras ainda ais estranhas, e@plorando 3uase todas as possibilidades da
5eoetria = curiosos e transl"cidos papa5aios, tetraedros, esferas, poliedros,
earanhados de fitas enroladas... *s 5i5antescos plRnctons da atosfera de !"piter
era destinados a flutuar coo teia de aranha nas correntes ascendentes, até
vivere o suficiente para a reproduçãoK e então seria varridos para bai@o até as
profunde>as para sere carboni>ados e reciclados nua nova 5eração.
/le investi5ava u undo co ais de ce ve>es a área da Aerra, e ebora
visse uitas aravilhas, não havia ali nada 3ue indicasse inteli5Fncia. As vo>es
radiofQnicas dos 5randes balBes transitia apenas ensa5ens siples de
advertFncia ou de edo. Até eso os caçadores, 3ue poderia ter desenvolvido
5raus superiores de or5ani>ação, era coo os tubarBes dos oceanos da Aerra$
autQatos se ente.
/ apesar de todo o seu espantoso taanho e sua novidade, a biosfera de !"piter
era u undo frá5il, u lu5ar de névoa e espua, de delicados fios de seda e
tecidos finos coo papel fiados co a contínua neve de produtos petro3uíicos
forados pelos relRpa5os na atosfera superior. (a pe3uena parte de suas
construçBes era ais substancial do 3ue bolas de sabãoK seus ais terríveis
predadores podia ser feitos e pedaços pelo ais fraco dos carnívoros terrestres...
= / todas essas aravilhas fora destruídas para criar <"ciferS
=Si. *s Gupiterianos fora pesados na balança contra os europanos, e pesara
enos. Aalve> na3uele abiente 5asoso não pudesse nunca desenvolver a
verdadeira inteli5Fncia. ,sso deveria tF=los condenadoS 6al e eu ainda estaos
tentando responder a essa per5unta. - ua das ra>Bes pelas 3uais precisaos de
sua aGuda.
= )as coo podeos nos coparar ao onolito, o devorador de !"piterS
= /le é apenas ua ferraenta. Ae enore inteli5Fncia, as não te
consciFncia. Apesar de todos os seus poderes, vocF, 6al e eu soos superiores a
ele.
= ,sso e parece uito difícil de acreditar. +e 3ual3uer odo, al5ua coisa deve
ter criado o onolito.
= /u a encontrei ua ve>, ou a parte dela 3ue e era dado enfrentar, 3uando a
+iscovery veio para !"piter. /la andou=e de volta coo sou a5ora, para servir
seus fins nesses undos. +esde então, nada ouvi dela. A5ora estaos sHs, pelo
enos, no oento.
= ,sso e parece tran3uili>ador. * onolito é bastante copetente.
= )as a5ora há u problea aior. Al5ua coisa não deu certo.
= /u não pensei 3ue ainda pudesse sentir edo...
= \uando o )onte [eus caiu, poderia ter destruído todo este undo. Seu ipacto
não estava previstoK na verdade, era iprevisível. .enhu cálculo poderia ter
previsto tal aconteciento. +evastou áreas enores do leito do ar de /uropa,
acabando co espécies inteiras, inclusive al5uas 3ue nos dava 5randes
esperanças. * prHprio onolito foi derrubado. 0ode ter sido danificado, seus
pro5raas pode ter sido alterados. Certaente eles não cobrira todas as
contin5FnciasK coo poderia cobri=las, nu (niverso 3ue é 3uase infinito, e onde o
Acaso pode sepre arruinar o planeGaento ais cuidadosoS
= ,sso é verdade, tanto para os hoens coo para os onolitos.
= .Hs trFs deveos ser os adinistradores do iprevisto, be coo os 5uardiães
deste undo. #ocF Gá conheceu os AnfíbiosK precisa conhecer ainda os 8uradores
revestidos de silicone das corrente>as de lava, e os 8lutuadores 3ue estão fa>endo
colheitas no ar. .ossa tarefa é aGudá=los a encontrar todo o seu potencial = talve>
a3ui, talve> e outro lu5ar.
= / a 6uanidadeS
= 6ouve ocasiBes e 3ue fui tentado a interferir nas 3uestBes huanas = as a
advertFncia feita 4 6uanidade aplica=se tabé a i.
= .ão a obedeceos uito be.
= * suficiente. /n3uanto isso, há uito o 3ue fa>er antes 3ue terine o breve
verão de /uropa e o lon5o inverno volte.
= +e 3uanto tepo dispoosS
= * bastante$ cerca de il anos. / deveos nos lebrar dos Gupiterianos.
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
I; - &001
MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM
60 MEIA-NOITE NA #RA?A
* faoso edifício, elevando=se e solitário esplendor acia das florestas de
)anhattan, pouco havia udado e il anos. /ra parte da 6istHria, e fora
preservado co reverFncia. Coo todos os onuentos histHricos, há uito tinha
sido revestido de ua finíssia caada de diaante e estava a5ora praticaente
iune 4 destruição do tepo.
*s 3ue coparecera 4 reunião da prieira Assebléia ?eral Gaais poderia ter
suposto de 3ue ais de nove séculos tinha transcorrido. 0oderia, poré, ficar
intri5ados co a pedra ne5ra e lisa 3ue estava de pé na praça, 3uase 3ue iitando a
fora do prHprio edifício das .açBes (nidas. Se = coo toda 5ente = tivesse
estendido a ão para tocá=la, teria achado estranha a aneira pela 3ual seus
dedos desli>ava pela sua superfície de ébano. )as teria ficado uito ais
intri5ados = na verdade, assustados eso = pela transforação nos céus...
*s "ltios turistas tinha partido há ua hora, e a praça estava totalente
deserta. * céu estava lipo e al5uas das estrelas ais brilhantes coeçava a
aparecerK todas as enos brilhantes tinha sido apa5adas pelo pe3ueno sol 3ue
podia iluinar a eia=noite.
A lu> de <"cifer refletia=se não sH no vidro ne5ro do velho edifício as tabé
sobre o estreito e sedoso arco=íris 3ue abarcava o céu eridional. *utras lu>es
ovia=se ao lon5o e 4 volta dela, uito lentaente, ao se processar o intercRbio
do sistea solar entre todos os undos de seus dois sHis.
/ 3ue olhasse cuidadosaente, poderia perceber o risco fino da Aorre 0anaá,
u dos seus cordBes ubilicais de diaante 3ue li5ava a Aerra e seus filhos
dispersos, proGetando=se a %2.&&& 3uilQetros acia do e3uador para atin5ir o Anel
de Contorno do )undo.
+e repente, 3uase tão rapidaente 3uanto nascera, <"cifer coeçou a apa5ar=se.
A noite 3ue os hoens não tinha conhecido há D& 5eraçBes inundou novaente o
céu. As estrelas banidas voltara.
/ pela se5unda ve> e 3uatro ilhBes de anos, o onolito despertou.
AGRADECIMENTO!
Sou especialente 5rato a <arry Sessions e ?erry Snyder por e fornecere as
posiçBes do coeta de 6alley e seu prH@io apareciento. /les não são
responsáveis pelas perturbaçBes orbitais iportantes 3ue introdu>i.
Sou 5rato e particular a )elvin Loss, do <a7rence <iverore .ational
<aboratory, não sH pelo seu surpreendente conceito de planetas co n"cleo de
diaante, as tabé pelos e@eplos de seu histHrico :assi espero; trabalho
sobre o assunto.
Acho 3ue eu velho ai5o +r. <ui> Alvare> irá se divertir co inhas loucas
e@trapolaçBes de suas pes3uisas, e a5radeço=lhe por uita aGuda e inspiração
proporcionadas nos "ltios ON anos.
A5radecientos especiais a ?entry <ee, da .ASA, eu co=autor e Cradle, por ter
levado e suas prHprias ãos, de <os An5eles a Colobo, o Kaypro %&&& portátil
3ue e peritiu escrever este livro e vários lu5ares e@Hticos e = o 3ue é ainda
ais iportante = isolados.
*s capítulos N, NJ e NC baseia=se, e parte, e aterial adaptado de %&'&$
ua odisséia=fio espaço ,,. :Se o autor não pode pla5iar=se a si eso, a 3ue
poderia pla5iarS;
8inalente, espero 3ue o cosonauta Ale@ei <eonov Gá e tenha perdoado por
relacioná=lo co o +r. Andrei Sakharov :ainda e@ilado e ?orki 3uando %&'& foi
dedicado aos dois;. / e@presso eus sinceros sentientos ao eu 5enial anfitrião e
editor de )oscou, #asili [harchenko, por ter=lhe criado uitos probleas ao usar os
noes de vários dissidentes = a aioria dos 3uais, tenho a satisfação de di>er, Gá foi
libertada. /spero 3ue al5u dia os assinantes de Aekhnika )olode>hy possa ler os
capítulos de %&'& 3ue desaparecera tão isteriosaente...
Arthur C. Clarke
Colobo, Sri <anka
%N de abril de 'CJI
ADENDO
+esde a conclusão deste livro, al5ua coisa estranha aconteceu. /u tinha a
ipressão de estar escrevendo ficção, as talve> estivesse errado. #eGa a série de
acontecientos$
'. / %&'&$ ua odisséia no espaço ,, a nave espacial <eonov era ipulsionada
pela E0ropulsão SakharovE.
%. )eio século depois, e %&2I$ ua odisséia no espaço ,,,, capítulo J, as naves
espaciais são ovientadas pela reação de Efusão friaE catalisada a "on,
descoberta por <uis Alvares et ai. na década de 'CN& :ver sua autobio5rafia Alvare>,
.e7 York, 9asic 9ooks, 'CJI;.
O. +e acordo co o Scientific Aerican de Gulho de 'CJI, o +r. Sakharov está
trabalhando a5ora na produção de ener5ia nuclear baseada na E...fusão XfriaX, ou
catalisada a "on, 3ue e@plora as propriedades de ua partícula eleentar e@Htica,
de vida curta, relacionada co o elétron......*s defensores da Xfusão friaX afira
3ue todas as reaçBes=chave funciona elhor a C&& 5raus centí5rados...E :Aies de
<ondres, 'I de a5osto de 'CJI;.
/spero a5ora, co 5rande interesse, os coentários do acadFico Sakharov e do
+r. Alvare>...
Arthur C. Clarke
'& de setebro de 'CJI