You are on page 1of 4

Veja SP Veja RJ Exame Info Contigo!

MdeMulher Capricho Revistas e sites Assine Clube SAC Grupo Abril
VEJA
OK
Notícias
Assine VEJA
Brasil
Celebridades
Ciência
Economia
Educação
Esporte
Internacional
Saúde
Vida Digital
Infográficos
As Listas de VEJA
Veja SP
Temas
Vídeos e Fotos
Blogs e Colunistas
Acervo Digital »
04/07/2014 - 20:03
COMPARTILHAR IMPRIMIR
Tweet
Artigo
Os erros do setor imobiliário da China
Num momento de enfraquecimento do desempenho econômico, a China não pode suportar uma implosão do setor imobiliário, que
representa pelo menos 30% do crescimento global.
Yao Yang
Vista do distrito de negócios da cidade de Pequim, na China (Wang Zhao/AFP)
Nos últimos anos, o setor imobiliário chinês tem sido uma fonte de grande preocupação com a escalada dos preços dos imóveis provocando o temor de um superaquecimento do mercado imobiliário. No
entanto, com a desaceleração dos aumentos de preços, parece que a campanha do governo para controlar o risco em propriedades finalmente está surtindo efeito. A ameaça agora é de um possível colapso do
mercado imobiliário – levando com eles as perspectivas econômicas da China para baixo.
Em seu esforço para controlar o aumento dos preços da habitação, o governo chinês aplicou nove políticas distintas e nenhuma delas atingiu seu objetivo. Embora políticas como limites em hipotecas para a
compra do primeiro imóvel e requisitos de tempo de residência mínima para comprar imóvel em grandes cidades como Pequim ou Xangai tenham ajudado a aliviar a demanda, as táticas de controle da oferta,
tais como a limitação de crédito a construtoras e a imposição de novos impostos sobre a venda de imóveis, provaram ser contraproducentes.
Esta abordagem equivocada permitiu que os preços dos imóveis na China, ao contrário, continuem aumentando, alimentando grandes bolhas imobiliárias, especialmente nas cidades de primeiro nível. Em
média, um habitante de Pequim teria que economizar toda sua renda por 34 anos para poder comprar um apartamento à vista. Em Xangai e Guangzhou, o equivalente é entre 29 e 27 anos, respectivamente –
muito mais do que em outras grandes cidades internacionais.
Leia mais:
Project Syndicate: Uma Doutrina Monroe na China?
FMI alerta para nova bolha imobiliária em desenvolvidos e emergentes
O receito de que esta tendência continue levou os proprietários a preferirem não vender seus imóveis, embora os valores de aluguel estejam apenas um pouco menos de 2% do valor dessas propriedades no
mercado. No entanto, com o setor imobiliário finalmente enfrentando uma crise, chegou a hora de repensar essa estratégia de investimento.
Nos primeiros quatro meses de 2014, as vendas de imóveis diminuíram quase 7% ao ano, enquanto o porcentual de novas áreas construídas caiu mais de 22%. Como resultado, a pressão de queda nos preços
dos imóveis está aumentando.
Em tempos normais, esta tendência seria igualmente bem vista pelos cidadãos e pelos funcionários públicos. Mas, num momento de enfraquecimento do desempenho econômico, a China não pode suportar
uma implosão do setor imobiliário, que representa pelo menos 30% do crescimento global. De fato, apesar de o governo chinês manifestar sua disposição de sacrificar uma parte do crescimento em sua busca
pela reforma estrutural e reequilíbrio, o impacto de um colapso do mercado imobiliário no setor financeiro poderia retardar o crescimento muito mais abaixo do que o limite aceitável.
Tal impacto reflete parcialmente a natureza altamente problemática do tão esperado movimento do governo chinês para liberalizar as taxas de juros. Em vez de atacar o problema diretamente (elevando a taxa
de juros impostas aos bancos), o mercado se liberalizou, permitindo o surgimento de atividade bancária paralela. Como resultado, surgiu um grande número de instituições financeiras não bancárias – tais
VEJA INTERNATIONAL
Os erros do setor imobiliário da China - Economia - Notícia - VEJA.com http://veja.abril.com.br/noticia/economia/os-erros-do-setor-imobiliario...
1 de 4 19/07/2014 18:55
Recomendados para você
como empresas de gestão de patrimônios e prestadores de serviços financeiros online– prometendo rendimentos elevados a fim de atrair pequenos investidores. Agravando ainda mais a situação, as autoridades
monetárias restringiram o fornecimento de crédito, na tentativa de desalavancagem da economia chinesa.
Enquanto tanto a desalavancagem quanto a liberalização da taxa de juros são essenciais para a saúde da economia da China no longo prazo, a escalada dos custos dos empréstimos está deixando muitas
companhias de baixo risco, que são incapazes de oferecer altas taxas de retorno, fora do mercado. Ao mesmo tempo, as construtoras que tomaram muito dinheiro emprestado no setor bancário paralelo, com
base na suposição que os preços dos imóveis continuariam a subir, lutam para pagar suas dívidas, com a queda acentuada nos preços, inevitavelmente levando à inadimplência. Dado que o setor bancário
formal fornece uma grande parte do financiamento bancário paralelo, isso poderia iniciar uma reação em cadeia que afetaria todo o setor financeiro.
Muitos continuam convencidos que o governo chinês – que detém as maiores reservas de divisas do mundo e autoridade praticamente ilimitada – seria capaz de evitar uma grande crise financeira. Mas a crise
financeira, na cidade de Wenzhou, desencadeada por empréstimos incobráveis, sugere o contrário – especialmente porque a economia da cidade ainda não se recuperou totalmente. Não há nenhuma razão para
se acreditar que uma crise semelhante não poderia ocorrer em escala nacional.
Para evitar tal resultado, os líderes chineses deveriam adotar urgentemente medidas anticíclicas. Eles devem começar eliminando restrições desnecessárias no mercado imobiliário, as quais têm gerado
distorções graves, não só na economia, mas também na vida diária das pessoas, de casais divorciando-se temporariamente para ganhar o direito de adquirir um apartamento adicional.
Sobre a questão do setor imobiliário, o governo chinês sistematicamente teve o objetivo certo e a estratégia errada. É hora de alinhar a intenção com ação. Caso contrário, o setor financeiro chinês – e, de fato,
toda a sua economia – será afetada.
Yang Yao é Diretor do Centro Chinês de Pesquisa Econômica da Universidade de Pequim.
(Tradução: Roseli Honório)
© Project Syndicate, 2014


Leia também

Ásia

China emprestará US$ 7,5 bilhões para a Argentina China propõe fundo de US$ 20 bi para infraestrutura na América Latina Brasil e China fecham acordos financeiros, de infraestrutura e aviação
China

Embraer vende 60 aviões para empresas chinesas Dilma e presidente da China lançam "Google chinês" A reconfiguração chinesa
Comunismo

PIB da China avança 7,5% no segundo trimestre Dilma afirma que presidência indiana do banco dos Brics é 'justa' Banco dos Brics terá sede em Xangai e presidência indiana
china, imóveis, mercado imobiliário
Comentários
VEJA
Aécio articula palanques
no Nordeste para
neutralizar Dilma
Artista presa depois de
enviar ‘selfie’ de vagina
diz estar 'indignada'
Engenheiros explicam o
que pode ter causado
desabamento de viaduto
em BH
Declaração de Carvalho
sobre vaias causa mal-estar
no PT
Rio de Janeiro confirma
dois casos de febre
chikungunya
Calote da Argentina é
(mais uma) má notícia
para o Brasil
Farmacêutica AbbVie
compra Shire por US$ 53
bi
Os erros do setor imobiliário da China - Economia - Notícia - VEJA.com http://veja.abril.com.br/noticia/economia/os-erros-do-setor-imobiliario...
2 de 4 19/07/2014 18:55
Tablet Android Facebook Orkut Foursquare Twitter Google+ RSS Newsletter Anuncie Tempo Cotações iba Assine
VEJA
17% de desconto
8 x R$ 58,75
PACOTE SUPERIN...
20% de desconto
8 x R$ 23,50
CARAS
26% de desconto
8 x R$ 52,40
EXAME
10% de desconto
8 x R$ 49,35
Veja outras assinaturas, clique aqui.
Nome: Nasc.:
E-mail:
CEP:
Apenas 8x R$ 58,75
Nome: E-mail: Comentário:
Comentar
Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais(e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam
ininteligíveis, serão excluidos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.
» Conheça as regras para aprovação de comentários no site de VEJA
Mais sobre "Project Syndicate":
Notícias (70)
Desigualdade de renda e desemprego juvenil
A reconfiguração chinesa
A unidade da água
Ver todas
Razer
Blackwidow
Ultimate Gamer
PontoFrio.com
14 x
R$ 49,99
Force Line
Eternity 300
VA/W
Extra.com.br
à vista
R$ 40,20
Impressora
Brother Laser
KaBuM!
12 x
R$ 26,57

Informática Eletrônicos Telefonia Games Eletrodomésticos
Serviços
Assinaturas
Notícias
Brasil
Celebridades
Ciência
Economia
Educação
Esporte
Internacional
Saúde
Vida Digital
RSS
Infográficos
As Listas de
VEJA
Saber +
Na História
Em profundidade
Perguntas e Respostas
Conheça o país
Cronologia
Quem é Quem
Testes
Vídeos e Fotos
Vídeos
Galerias de fotos
Galerias de vídeos
Revistas
VEJA
Os livros mais vendidos
Os e-books mais vendidos
Edições especiais
Expediente
VEJA São Paulo
VEJA Rio
Comer e Beber
VEJA na Sala de Aula
Temas
Reportagens, vídeos,
infográficos e cronologia
de assuntos em
destaque no noticiário
Blogs e colunistas
Os erros do setor imobiliário da China - Economia - Notícia - VEJA.com http://veja.abril.com.br/noticia/economia/os-erros-do-setor-imobiliario...
3 de 4 19/07/2014 18:55
Antonio Ribeiro, de Paris
Augusto Nunes, coluna
Caio Blinder, de Nova York
Felipe Moura Brasil, blog
Fernanda Furquim, séries de TV
Geraldo Samor, mercados
Isabela Boscov, cinema
Lauro Jardim, Radar on-line
Leonel Kaz, cultura
Lucia Mandel, dermatologia
Patrícia Villalba, Quanto Drama!
Paula Pimenta, Fazendo meu blog
Reinaldo Azevedo, blog
Ricardo Setti, coluna
Rodrigo Constantino, coluna
Sérgio Rodrigues,
livros e escritores
Cidades Sem Fronteiras,
Mariana Barros
Parceiros
Contas Abertas
Excelências
Blogs da redação
Impávido Colosso,
infográficos
Viver Bem, saúde
VEJA nas Olimpíadas
Enem e Vestibulares
Maquiavel, política
VEJA Acompanha
VEJA Meus Livros
Dez Mais, variedades
Vida em Rede, internet
Acervo Digital, história
+ Tech, tecnologia
Sobre palavras,
Sérgio Rodrigues
Enquetes, opinião
Sobre Imagens, fotografia
Imperdível, variedades
Conversa em Rede, internet
Testes,
conhecimentos gerais
Serviços
Assine VEJA
iba
Busca
RSS
Twitter
Facebook
Orkut
iPhone
Celular
Newsletter VEJA
Fale conosco
Para anunciar
Abril SAC
Aponte erros
Tempo
Cotações
Redes Sociais
Termo de uso
Política de Privacidade
Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados
Os erros do setor imobiliário da China - Economia - Notícia - VEJA.com http://veja.abril.com.br/noticia/economia/os-erros-do-setor-imobiliario...
4 de 4 19/07/2014 18:55