You are on page 1of 14

Conceito de Músculos

:
São estruturas individualizadas que cruzam uma ou mais articulações e pela
sua contração são capazes de transmitir-lhes movimento. Este é efetuado
por células especializadas denominadas fibras musculares, cuja energia
latente é ou pode ser controlada pelo sistema nervoso. Os músculos são
capazes de transformar energia química em energia mecânica.
O músculo vivo é de cor vermelha. Essa coloração denota a existência de
pigmentos e de grande quantidade de sangue nas fibras musculares.
Os músculos representam 40-50% do peso corporal total.
Topo da Página


Funções dos Músculos:
a) Produção dos movimentos corporais: Movimentos globais do corpo, como
andar e correr.
b) Estabilização das Posições Corporais: A contração dos músculos
esqueléticos estabilizam as articulações e participam da manutenção das
posições corporais, como a de ficar em pé ou sentar.
c) Regulação do Volume dos Órgãos: A contração sustentada das faixas
anelares dos músculos lisos (esfíncteres) pode impedir a saída do conteúdo
de um órgão oco.
d) Movimento de Substâncias dentro do Corpo: As contrações dos músculos
lisos das paredes vasos sangüíneos regulam a intensidade do fluxo. Os
músculos lisos também podem mover alimentos, urina e gametas do
sistema reprodutivo. Os músculos esqueléticos promovem o fluxo de linfa e
o retorno do sangue para o coração.
e) Produção de Calor: Quando o tecido muscular se contrai ele produz calor
e grande parte desse calor liberado pelo músculo é usado na manutenção
da temperatura corporal.
Topo da Página



Grupos Musculares:

Em número de nove. São eles:
a) Cabeça
b) Pescoço
c) Tórax
d) Abdome
e) Região posterior do
tronco
f) Membros superiores
g) Membros inferiores
h) Órgãos dos sentidos
i) Períneo



Topo da Página


Classificação dos Músculos:
Quanto a Situação:


a) Superficiais ou Cutâneos: Estão logo abaixo da
pele e apresentam no mínimo uma de suas inserções
na camada profunda da derme. Estão localizados na
cabeça (crânio e face), pescoço e na mão (região
hipotenar).

Exemplo: Platisma.



b) Profundos ou Subaponeuróticos: São músculos
que não apresentam inserções na camada profunda
da derme, e na maioria das vezes, se inserem em
ossos. Estão localizados abaixo da fáscia superficial.

Exemplo: Pronador quadrado.

Quanto à Forma:


a) Longos: São encontrados especialmente nos
membros. Os mais superficiais são os mais longos,
podendo passar duas ou mais articulações.

Exemplo: Bíceps braquial.



c) Curtos: Encontram-se nas articulações cujos
movimentos tem pouca amplitude, o que não exclui
força nem especialização.

Exemplo: Músculos da mão.



b) Largos: Caracterizam-se por serem laminares.
São encontrados nas paredes das grandes cavidades
(tórax e abdome).

Exemplo: Diafragma.

Quanto à Disposição da Fibra:
a) Reto: Paralelo à linha média. Ex: Reto abdominal.
b) Transverso: Perpendicular à linha média. Ex: Transverso abdominal.
c) Oblíquo: Diagonal à linha média. Ex: Oblíquo externo.

Quanto à Origem e Inserção:
a) Origem: Quando se originam de mais de um tendão. Ex. Bíceps,
Quadríceps.
b) Inserção: Quando se inserem em mais de um tendão. Ex: Flexor Longo
dos Dedos.

Quanto à Função:
a) Agonistas: São os músculos principais que ativam um movimento
específico do corpo, eles se contraem ativamente para produzir um
movimento desejado. Ex: Pegar uma chave sobre a mesa, agonistas são os
flexores dos dedos.
b) Antagonistas: Músculos que se opõem à ação dos agonistas, quando o
agonista se contrai, o antagonista relaxa progressivamente, produzindo um
movimento suave. Ex: idem anterior, porém os antagonistas são os
extensores dos dedos.
c) Sinergistas: São aqueles que participam estabilizando as articulações
para que não ocorram movimentos indesejáveis durante a ação principal.
Ex: idem anterior, os sinergistas são estabilizadores do punho, cotovelo e
ombro.
d) Fixadores: Estabilizam a origem do agonista de modo que ele possa agir
mais eficientemente. Estabilizam a parte proximal do membro quando
move-se a parte distal.


Quanto à Nomenclatura:
O nome dado aos músculos é derivado de vários fatores, entre eles o
fisiológico e o topográfico:
a) Ação: Extensor dos dedos.
b) Ação Associada à Forma: Pronador redondo e pronador quadrado.
c) Ação Associada à Localização: Flexor superficial dos dedos.
d) Forma: Músculo Deltóide (letra grega delta).
e) Localização: Tibial anterior.
f) Número de Origem: Bíceps femoral e tríceps braquial.
Topo da Página


Tipos de Músculos:
a) Músculos Estriados Esqueléticos:
Contraem-se por influência da nossa
vontade, ou seja, são voluntários. O tecido
muscular esquelético é chamado de estriado
porque faixas alternadas claras e escuras
(estriações) podem ser vistas no microscópio
óptico.

b) Músculos Lisos: Localizado nos vasos
sangüíneos, vias aéreas e maioria dos órgãos
da cavidade abdômino-pélvica. Ação
involuntária controlada pelo sistema nervoso
autônomo.


c) Músculo Estriado Cardíaco: Representa a arquitetura cardíaca. É um
músculo estriado, porém involuntário – AUTO RITMICIDADE.


Topo da Página


Componentes Anatômicos dos Músculos Estriados:

a) Ventre Muscular é a porção contrátil do
músculo, constituída por fibras musculares
que se contraem. Constitui o corpo do
músculo (porção carnosa).
b) Tendão é um elemento de tecido
conjuntivo, ricos em fibras colágenas e
que serve para fixação do ventre, em
ossos, no tecido subcutâneo e em cápsulas
articulares. Possuem aspecto morfológico
de fitas ou de cilindros.
c) Aponeurose é uma estrutura formada
por tecido conjuntivo. Membrana que
envolve grupos musculares. Geralmente
apresenta-se em forma de lâminas ou em
leques.


d) Bainhas Tendíneas são estruturas que formam pontes ou túneis entre as
superfícies ósseas sobre as quais deslizam os tendões. Sua função é conter
o tendão, permitindo-lhe um deslizamento fácil.
e) Bolsas Sinoviais são encontradas entre os músculos ou entre um músculo
e um osso. São pequenas bolsas forradas por uma membrana serosa que
possibilitam o deslizamento muscular.
Topo da Página


Tipos de Contrações:
O nome dado aos músculos é derivado de vários fatores, entre eles o
fisiológico e o topográfico:
a) Contração Concêntrica: o músculo se encurta e traciona outra estrutura,
como um tendão, reduzindo o ângulo de uma articulação. Ex: Trazer um
livro que estava sobre a mesa ao encontro da cabeça.
b) Contração Excêntrica: quando aumenta o comprimento total do músculo
durante a contração. Ex: idem anterior, porém quando recolocamos o livro
sobre mesa.
c) Contração Isométrica: servem para estabilizar as articulações enquanto
outras são movidas. Gera tensão muscular sem realizar movimentos. É
responsável pela postura e sustentação de objetos em posição fixa. Ex:
idem anterior, porém quando o livro é sustentado em abdução de 90°.
Topo da Página


Anatomia Microscópica da Fibra Muscular:
O tecido muscular consiste de células
contráteis especializadas, ou fibras
musculares, que são agrupadas e
dispostas de forma altamente organizada.
Cada fibra de músculo esquelético
apresenta dois tipos de estruturas
filiformes muito delgadas, chamadas
miofilamentos grossos (miosina) e finos
(actina).




Topo da Página


Componentes Anatômicos do Tecido Conjuntivo:
a) Fáscia Superficial separa os músculos da pele.
b) Fáscia Muscular é uma lâmina ou faixa larga de tecido conjuntivo fibroso,
que, abaixo da pele, circunda os músculos e outros órgãos do corpo.
c) Epimísio é a camada mais externa de tecido conjuntivo, circunda todo o
músculo.
d) Perimísio circunda grupos de 10 a 100 ou mais fibras musculares
individuais, separando-as em feixes chamados fascículos. Os fascículos
podem ser vistos a olho nu.
e) Endomísio é um fino revestimento de tecido conjuntivo que penetra no
interior de cada fascículo e separa as fibras musculares individuais de seus
vizinhos.


Topo da Página


Tipos de Movimentos Musculares:
Os Tipos de Movimento estão descritos nos Termos Anatômicos de
Movimento

Topo da Página


Sistema Muscular
Face
ATM
Pescoço
Tórax
Abdome
Dorso
Membro Superior
Membro Inferior




Copyright by Aula de Anatomia®.::.Todos os Direitos Reservados
Designed by Jonas Edison Wecker.::.jonas@

Aulas de Anatomia
21.8.06
Sistema Esquelético


1 Introdução

O sistema esquelético está composto por 206 á 208 peças duras, resistentes e flexíveis
chamadas ossos, pelas cartilagens que são partes mais moles que recobrem as
extremidades dos ossos e estrutura do nariz, do pavilhão do ouvido e das costelas .

2 Estrutura e organização
Quimicamente, os ossos estão formados por matéria orgânica (33%) e por matéria
inorgânica (66%), podendo, esta proporção, ser alterada com a idade . A parte orgânica
está composta principalmente pelo colágeno que é uma proteína que lhes concede
elasticidade, flexibilidade e resistência. A parte inorgânica está formada por sais
minerais predominantemente pelo cálcio e pelo fosfato que conferem dureza e rigidez
aos ossos..

Os ossos contêm dois tipos de tecido ósseo: o osso compacto e o osso esponjoso. O
denominado osso compacto se localiza na parte externa, embaixo do periósteo (a
membrana conjuntiva que reveste os ossos) de grande dureza e densidade, cuja
espessura depende da exigência mecânica.

O osso esponjoso é o de menor peso, apresentando espaços ósseos nos que se encontra a
medula óssea. Geralmente, localiza-se na parte interna da diáfise ou corpo dos ossos e
nas extremidades ou epífise.

3 - Periósteo - é uma membrana conjuntiva com uma particularidade fibrosa que se
reveste os ossos exceto nas áreas de articulação, responsável pela sensibilidade do osso
e pelo crescimento em espessura.


4 - Divisão do esqueleto
O esqueleto humano pode ser dividido em axial, apendicular e cinturas

4.1) AXIAL – consiste do esqueleto que funciona como eixo central do corpo.
Ossos: do esqueleto axial : - ossos da cabeça 14 na face e 8 no crânio além dos ossículos
do ouvido (estribo, bigorna e martelo); ossos da coluna vertebral ( vértebras e sacro);
esterno e costelas.

4.2) APENDICULAR – formam os ossos dos membros, subdividido em apendicular
superior e apendicular inferior.

Ossos do esqueleto apendicular superior: úmero, rádio, ulna, esqueleto da mão: ossos do
carpo, do metacarpo e falanges.

Ossos do esqueleto apendicular inferior: fêmur, patela, tíbia, fíbula, ossos do pé: ossos
do tarso, metatarso e falanges.

4.3) CINTURAS – conectam o esqueleto apendicular ao esqueleto axial. Consiste nas
cinturas Escapular ou Torácica e na cintura Pélvica.

Ossos da cintura escapular: clavículas e escápulas.
Ossos da cintura pélvica: ilíacos ou ossos do quadril

5- Classificação

a)longos - são aquele que apresentam um comprimento consideravelmente maior que a
largura que é semelhante a espessura. Exemplos são: fêmur, úmero, rádio, ulna ,
metatársicos, metacárpicos, falanges, tíbia e fíbula.


b) plano - são os que apresentam comprimento e largura equivalentes, predominando
sobre a espessura. Exemplos são; esterno, costelas, escápulas e ossos do crânio, como o
parietal, occipital, nasais, zigomáticos, etc.

c) curto - é aquele que apresenta equivalência das três dimensões. Exemplos: ossos do
carpo ( punho) e do tarso ( pé)

d) irregulares –não tem forma geométrica definida. Exemplos as vértebras e o osso
temporal, ilíaco.

e) pneumáticos - apresentam uma ou mais cavidades, de volume variável, revestida de
mucosa e contendo ar. Estas cavidades recebem o nome de seio. Exemplos: ossos
frontal, esfenóide, etmóide e maxilar

f) sesamóides - desenvolvem na substância de certos tendões ou da cápsula fibrosa de
certas articulações. Exemplo. patela


6 – Estrutura e organização dos ossos Longos:

Os ossos longos possuem duas extremidades ou epífises e o corpo ou diáfise. Entre a
diáfise e cada epífise fica a metáfise. A diáfise é formada por tecido ósseo compacto,
enquanto a epífise e a metáfise, por tecido ósseo esponjoso. Na diáfise encontra-se o
canal medular que aloja a medula óssea.


A medula óssea é um tecido hematopoiético apresentado-se como dois tipos, vermelha e
amarela. A Vermelha, cuja função é a produção de células sanguíneas, presentes em
todos os ossos ao nascimento, mas estando presente no adulto somente no ossos esterno,
ilíaco, costelas, vértebras e dependendo da idade, nas epífises de alguns ossos longos.

7- Funções do esqueleto:
a) Sustentação,
b) Alavancas biológicas,
c) Formato do corpo
d )Fixação muscular
e) Reservatório de sais de cálcio ,
f) Proteção,
g) Hematopoiese
Conhecendo os ossos e o sistema esquelético
Apesar de seu aspecto simples, o osso possui funções bastante
complexas e vitais para a manutenção e equilíbrio do corpo humano.
Ele é formado a partir de um processo conhecido como ossificação,
esta pode ser intramembranosa (dentro das membranas do tecido
conjuntivo) ou endocondral (formação sobre um molde de
cartilagem). Contudo, ambas as formas seguem os mesmos princípios:
o osso é formado a partir de membrana de tecido conjuntivo
(periósteo).
O sistema esquelético desempenha várias funções importantes, tais
como: sustentação dos tecidos moles de nosso corpo, proteção de
nossos órgãos (um exemplo é a caixa torácica que protege o coração e
os pulmões).
Além disso, os ossos em conjunto com os músculos são responsáveis
pelos movimentos, armazenamento e liberação de vários minerais no
sangue, produção de células sanguíneas (hemácias, leucócitos e
plaquetas) e armazenamento de triglicerídeos (reserva de energia).
Um outro dado importante, a saber, a respeito dos ossos, é que
noventa e nove por cento do cálcio que possuímos em nosso corpo
está depositado neles.
Quanto a sua formação, o esqueleto humano é formado por
substâncias orgânicas (em sua maior parte colágeno) e inorgânicas
(sais minerais, especialmente cálcio e potássio). Essa mistura é
responsável pela grande resistência dos ossos.
A maior parte dos ossos do corpo humano pode ser classificada da
seguinte forma: ossos longos (ex.: fêmur), ossos curtos (ex.: ossos do
carpo), ossos planos (ex.: costelas) e ossos irregulares (ex.:
vértebras).
É indispensável ter em mente que toda esta estrutura faz parte de um
tecido vivo, complexo e ricamente vascularizado.
Curiosidades:
- A medula óssea vermelha é a responsável pela produção de células
sanguíneas, e a medula óssea amarela é responsável pelo
armazenamento de triglicerídeos (gorduras).
- O corpo humano de um adulto possui 206 ossos.
- A área da medicina que estuda e trata dos ossos se chama ortopedia.
Ossos do corpo humano:
Ossos do crânio: frontal, parietal, temporal, occipital, esfenóide,
etmóide

Ossos da face: zigomático, maxilar, nasal, mandíbula, palatino,
lacrimal, vômer, concha nasal inferior

Nos ouvidos: martelo, bigorna, estribo

No pescoço: hióide

Na cintura escapular: clavícula, omoplata

No tórax: esterno, costelas

Na coluna vertebral: vértebras cervicais, vértebras lombares, vértebras
torácicas

Nos braços: úmero, côndilo do úmero, ulna ou cúbito, rádio, cabeça
do rádio

Nas mãos: escafoide, semilunar, piramidal , pisiforme, trapézio,
trapezoide, capitato , hamato, metacarpicos, falange proximal, falange
média , falange distal

Na cintura pélvica: osso do quadril, sacro, cóccix

Nas pernas: fêmur , articulação do quadril, grande trocânter do fêmur,
côndilo do fêmur, patela, tíbia, perônio

No pé: ossos do tornozelo, calcâneo, tálus, navicular, cuneiforme
medial, cuneiforme intermédio, cuneiforme lateral,
cuboide, metatarsais, falanges proximais, falanges médias, falanges
distais