You are on page 1of 5

Laboratório de Circuitos Elétricos I Profª. Dra.

Valquíria Gusmão Macedo
Experiência 9:Geradores Elétricos e Máxima Transferência
de Potência
1 – Objetios:
• Determinar, experimentalmente, a resistência interna, a força eletromotriz e a
corrente de curto circuito de um gerador.
• Levantar a curva característica da potência de um gerador.
• Verificar, experimentalmente, os parâmetros onde a potência transferida pelo
gerador é máxima.
! – E"#ipamentos e componentes$
• Década resistiva
• ! "ultímetro Digital
• ! #roto $oard
• ! %onte &&
• 'esistores( !Ω)!.!*+
% – &nforma'(o Te)rica
,eradores elétricos s-o dispositivos .ue mantêm entre seus terminais uma
diferença de potencial, o/tida a partir de uma convers-o de outro tipo de energia em
energia elétrica. 0ssa convers-o pode ser de várias formas, destacando1se os geradores
.ue transformam energia mecânica, .uímica ou térmica em energia elétrica
denominados, respectivamente, de geradores eletromecânicos, eletro.uímicos e
eletrotérmicos. &omo exemplo, temos(
a2 eletro.uímicos 1 pil3as e /aterias, .ue a partir de uma reaç-o .uímica, separam
as cargas elétricas positivas das negativas, provocando o aparecimento de uma tens-o
elétrica entre dois terminais denominados p4los.
/2 eletromecânicos 1 os dínamos e os alternadores, .ue a partir de um movimento
mecânico geram respectivamente energia elétrica contínua e alternada.
c2 termoelétricos 1 o par1termoelétrico onde dois metais diferentes rece/em calor e
proporcionalmente geram uma tens-o entre seus terminais.
5m gerador elétrico, alimentando uma carga, deve fornecer tens-o e corrente .ue
esta exigir. Portanto* na realidade* o +erador fornece tens(o e corrente.
6 gerador ideal é a.uele .ue fornece uma tens-o constante, denominada de ,or'a
Eletromotri- .E/, .ual.uer .ue se7a a corrente exigida pela carga. 8eu sím/olo e sua
curva característica, tens-o em funç-o da corrente, s-o mostrados na %ig.!.
E!eri"#cia $%Geradores Elétricos e M&ima 'ra#sfer"#cia de Pot"#cia
Elabora(ão% Pedro Paulo dos )eis *u#ior
9*
0
:
V
:
0
V
a2 /2
Laboratório de Circuitos Elétricos I Profª. Dra. Valquíria Gusmão Macedo
+i,ura - % .a/ 0 Gerador ideal .b/ 0 Cur1a característica de um ,erador ideal.
6 gerador real irá perder energia internamente, e portanto, a tens-o de saída n-o
será constante, sendo atenuada com o aumento da corrente exigida pela carga. #odemos
representar essa perda por uma resistência interna ;r2, e conse.<entemente, o gerador
como um gerador ideal em série com esta resistência, conforme mostra a %ig. =.
+i,ura 2 % Gerador real
Do circuito e.uivalente do gerador real, o/servamos .ue a resistência interna
causa uma .ueda da tens-o de saída, .uando este estiver alimentando uma carga. 0ssa
situaç-o é mostrada na %ig. >.
+i,ura 3 % Gerador real alime#ta#do uma car,a
?ssim, 0 @ V
r
A V, onde( V
r
@ r: e V @ '
L
:. Logo, a e"#a'(o do +erador real é
dada por( 0 1 E – r&, dela o/temos a curva característica do gerador real, .ue é vista na
%ig. 9.
+i,ura 4 % Característica de um ,erador real
#ela curva, notamos .ue ao aumentarmos o valor da corrente, a tens-o diminui e
.uando esta atingir o valor zero, teremos um valor de corrente .ue é denominada de
corrente de c#rto circ#ito .&cc/, pois nessas condiçBes o gerador encontra1se curto1
circuitado.
? característica completa é mostrada na %ig*.
+i,ura 5 % característica com!leta de um ,erador real
E!eri"#cia $%Geradores Elétricos e M&ima 'ra#sfer"#cia de Pot"#cia
Elabora(ão% Pedro Paulo dos )eis *u#ior
9C
0
V
r
0
V
r
'
L
:
V
r

V
:
0

V
:
0
:
cc
Laboratório de Circuitos Elétricos I Profª. Dra. Valquíria Gusmão Macedo
Da condiç-o de curto circuito, temos .ue(
0 1 E – r&2 3 1 E 4 r&
cc
2 &
cc
1E5r
? corrente de curto circuito /em como a resistência interna do gerador, devem ser
o/tidas experimentalmente, ou se7a, levantando1se a curva característica do gerador e
extraindo1se desta, esses dois parâmetros, conforme mostramos na figura C, ou se7a(
r 1 t+ α 1 ∆05∆& e &
cc
1E5r
+i,ura 6 0 Cur1a característica de um ,erador real
?s perdas internas de um gerador real, fazem com .ue a tens-o de saída diminua
de valor com o aumento do consumo de corrente. ?nalisando em termos de potência,
podemos dizer .ue a potência Etil ou aproveitável na saída é gerada com exclus-o da
potência perdida internamente, ou se7a(
P
# 1
P
+
4

P
p
,

6nde( #
u
@ V: ;potência Etil2
#
g
@ 0: ;potência gerada2
#
p
@ r:
=
;potência perdida2
#ortanto, podemos escrever .ue a potência transferida ;Etil2 pelo gerador é(
P
#
1 E& – r&
!

e o rendimento η como sendo a relaç-o entre a potência Etil e a potência gerada(
η 1 P
#
5P
+
1 0&5E& 1 05E
Dota1se .ue, a e.uaç-o da potência Etil, representa uma funç-o do segundo grau,
onde 0 e r s-o parâmetros constantes, sendo a potência e a corrente variáveis em funç-o
da carga. Levantando1se esta característica, temos uma pará/ola vista na figura F
+i,ura 7 0 Característica da !ot"#cia 8til de um ,erador.
&omo #
u
@ 0: G r:
=
@ :;0 G r:2, ent-o #
u
@ .uando : @ ou .uando 0 G r: @ . Da
segunda condiç-o resulta( : @ 0)r @ :
cc
;corrente de curto circuito2
8endo a pará/ola uma figura simétrica, conclui1se .ue a potência será máxima
.uando a corrente for igual H metade do valor da corrente de curto circuito, isto é,
&
3
1 &cc5! 1 E5!r
E!eri"#cia $%Geradores Elétricos e M&ima 'ra#sfer"#cia de Pot"#cia
Elabora(ão% Pedro Paulo dos )eis *u#ior
9F
V

:
0
∆V
∆:
α
:
#
u
#
umax
:

:
cc

Laboratório de Circuitos Elétricos I Profª. Dra. Valquíria Gusmão Macedo
#ara determinarmos a potência máxima, /asta su/stituirmos na e.uaç-o da
potência Etil o valor de : por :
,
ou se7a(
P
#max
1 E E5!r – r.E5!r/
!
1 E
!
5!r – E
!
56r 1 E
!
56r
8u/stituindo na e.uaç-o do gerador o valor da corrente por :
,
o/teremos a tens-o
relativa a esse ponto de máxima potência,
0
3
1 E – r &
3 *
0
3
1 E – r E5!r 1 E 5 !
#ortanto estando o gerador na condiç-o de máxima potência, a tens-o de saída
será V

@ 0)= e a corrente :

@ 0)=r. ?través desses parâmetros podemos esta/elecer o
valor da carga.
7
8
1 0
3
5&
3
2 7
8
1 .E5!/5.E5!r/2 7
8
1 r
6nde concluímos .ue, para extrairmos a máxima transferência de potência de um
gerador, a carga deve ter um valor igual ao da resistência interna deste. Destas
condiçBes, o rendimento do gerador será(
η 1 P
#
5P
+
1 0
3
5E 1 .E5!/5E 1 3$9
6 – Prática$
!2 "onte o circuito da %ig.I. ?7uste a tens-o para ! V
+i,ura 9
:bs. : resistor de -;; Ω est& simula#do a resist"#cia i#ter#a do ,erador< !ois uma
fo#te estabili=ada< de#tro de uma faia de corre#te< com!orta>se como um ,erador
ideal.
=2 "eça a tens-o entre os pontos ? e $ com a década desconectada. ?note no .uadro!.
E .0/
:#adro 1
>2 ?7uste a resistência da década de acordo com o .uadro =. "eça e anote para cada
valor, a tens-o e a corrente na carga.
7 .Ω/ 1333 933 ;33 <33 =33 933 633 %33 !33 133 ;3 =3 63 !3 3
0 .0/
& .m>/
P#.m?/
η@
E!eri"#cia $%Geradores Elétricos e M&ima 'ra#sfer"#cia de Pot"#cia
Elabora(ão% Pedro Paulo dos )eis *u#ior
9I
!V
Década resistiva
!Ω
$
?


Laboratório de Circuitos Elétricos I Profª. Dra. Valquíria Gusmão Macedo
9 – :#estAes
9$1 – &om os dados o/tidos no .uadro =, construa a curva característica do gerador
V @ f;:2.
9$! – Determine a resistência interna e a corrente de curto circuito através da curva do
item !.
9$% G 0screva a e.uaç-o do gerador.
9$6 G &alcule a potência Etil e o rendimento do gerador para cada valor de resistência
a7ustada na década, completando o preenc3imento do .uadro =.
9$9 G &om os dados o/tidos ;no item 92, levante a curva da potência Etil em funç-o da
corrente #
u
@ f;:2.
9$= G Determine, graficamente, a potência Etil máxima transferida pelo gerador e a
corrente de curto circuito.
9$< G Determine o valor da resistência de carga, da tens-o do gerador, da corrente e o
rendimento para máxima transferência de potência do gerador.
E!eri"#cia $%Geradores Elétricos e M&ima 'ra#sfer"#cia de Pot"#cia
Elabora(ão% Pedro Paulo dos )eis *u#ior
9J