You are on page 1of 2

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO-GRANDENSES

HISTÓRIA DA MATEMÁTICA- PROF. ALZIR

OS NÚMEROS NA GRÉCIA( 500 aC).


Segundo o pitagorismo, a essência, que é o princípio fundamental que forma todas as coisas é o
número. Daí o estudo dos números.

1 - Números primos; números compostos:


Os números primos eram aqueles que podiam ser obtidos somente com a soma de parcelas
unitárias. Primos vem de primus – primeiro- originados pelo 1 (primeiro número grego).
5 é primo, pois 5 = 1+1+1+1+1.
Os números compostos eram aqueles que podiam ser obtidos com a soma de outras parcelas,
iguais, diferentes da unitária.
6 = 2+2+2 ou 6 = 3+3.

2- Números pares; números ímpares:


Números pares eram números que tinham a forma 2k com k ∈ {1,2,3,4,5 . . .}.
Números ímpares eram números que tinham a forma 2k + 1 com k ∈ {1,2,3,4,5 . . .}. Naquela
época não havia o zero nem os negativos.

3- Números perfeitos:
Um inteiro K é número perfeito se e somente se é igual à soma de todos os seus divisores
positivos, exceto o divisor K.
Existem poucos números perfeitos.
Alguns: 6, 28, 496, 8128, 33550336, 8589869056.
Até 1980 só conheciam 24 ( todos pares).
Veja que foi um número muito estudado. Tanto que existe um teorema de Euclides – 360 aC
(é demonstrado) que Diz: “ K inteiro, se 2k- 1 é primo, então o inteiro positivo n = 2 k-1(2k -1)
pode determinar um número perfeito.”
Veja que podemos obter os quatro primeiros números perfeitos atribuindo a k os valores 2, 3, 5,
7.
Você pode perguntar-se: Se tenho a lei tenho todos os números perfeitos. Ocorre que não é fácil
encontrar o número primo 2k- 1.

4- Números amigos:
Dois inteiros positivos m e n dizem-se números amigos se e somente se a soma dos divisores
positivos de m, exceto o divisor m, é igual a n, e a soma dos divisores positivos de n, exceto n, é
igual a m.
220 e 284 são números amigos.

5 - Números deficientes, Números abundantes.


Um número k é deficiente se a soma dos seus divisores, exceto o divisor k, é menor que k.
Um número k é abundante se a soma dos seus divisores, exceto o divisor k, é maior que k.
15- número deficiente.
18- número abundante.

6- Números pitagóricos:
Ternos pitagóricos são inteiros positivos que satisfazem a2 + b2 = c2.
Exemplos de ternos pitagóricos: (3,4,5); (6, 8, 10).
Veja: se a,b,c é um terno pitagórico, então ka, kb, kc também é terno pitagórico.
Veja a lei atribuída a Pitágoras que dá ternos pitagóricos.
2k +1; 2k2 + 2k; 2k2 + 2k+ 1, k inteiro positivo qualquer.
Outra lei de formação atribuída a Platão( 400 aC): 2pq; p2 – q2; p2 + q2, p e q inteiros positivos e
p>q.
Exemplo:
p=5 q=3 temos 2.3.5=30; 52 – 32= 16; 52 + 32= 34.

7 -Números irracionais:
Estes números surgiram do cálculo da diagonal do quadrado de lado 1, do número 2 .
Descobriu-se que esse número não podia ser escrito em forma de fração.
Ao buscar um submúltiplo de 1 (lado do quadrado) e 2 descobriu-se que não existe
nenhum submúltiplo comum que meça 1 e 2 . Estes números são incomensuráveis, isto é,
não podem ser medidos.

8- Números figurados:
São números que podem ser representados por figuras geométricas.
Números triangulares; números quadrados

n + n2
Os números triangulares tem a lei Tn = .
2
Os números quadrangulares tem a lei Qn = n2.

Veja duas relações interessantes:


- A soma de dois números triangulares consecutivos dá sempre um número quadrangular.
- Um número triangular multiplicado por 8 e acrescido de 1 é um número quadrangular.
(Plutarco- 100dC)