1

PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS - ESCALA
50 QUESTÕES
WWW.PROFESSORLOBAO.WEBNODE.COM.BR
01 - (Fac. Etapa SP)
Assinale o perfil topográfico correspondente ao esquema
das curvas de nível.



a)

b)

c)

d)

e)


02 - (Acafe SC)
Analise as afirmações abaixo, considerando que os
mapas são representações planas e reduzidas que
permitem visualizar fenômenos inscritos na superfície
esférica da Terra.

I. Nenhuma projeção cartográfica retrata com
precisão absoluta a superfície terrestre, mantendo as
verdadeiras dimensões e formas dos continentes.
II. Os mapas que utilizam escalas pequenas
permitem uma representação mais detalhada da
realidade enfocada.
III. A única possibilidade de representação do espaço
terrestre consiste na elaboração de mapas
confeccionados a partir de elementos naturais.
IV. A projeção de Mercator coloca em destaque os
continentes situados no Hemisfério Sul, dilatando sua
extensão territorial.

Está CORRETO afirmar que:
a) Todas são falsas.
b) Todas são verdadeiras.
c) Apenas a l é verdadeira.
d) Apenas a IV é verdadeira.
e) I, II, e IV são verdadeiras.

03 - (Acafe SC)
A necessidade de se orientar na superfície terrestre levou
o homem, ao longo da história, a elaborar vários tipos de
mapas.
A alternativa incorreta, a respeito das projeções
cartográficas é:
a) Em qualquer projeção cartográfica adotada,
sempre haverá algum tipo de distorção seja nas áreas,
nas formas ou nas distâncias da superfície terrestre.
b) Um mapa, por mais perfeito e detalhado que
seja, sempre será uma representação de uma
determinada realidade e nunca poderá expressar a
própria realidade.
c) O símbolo da ONU (Organização das Nações
Unidas) é uma projeção cartográfica que considera todos
os países iguais e está centrada em Los Angeles,
Estados Unidos, sede dessa organização.
d) A representação da realidade no mapa exige a
correspondência entre as dimensões do terreno e as do
papel, feitas através de uma escala.
e) As diferentes projeções expressam a perspectiva
de quem a construiu, o que corresponde a uma visão
particular do mundo, além de expressar uma ideologia.

04 - (Udesc SC)
Compare as projeções responda à questão abaixo.

Projeção 1


Projeção 2


Em relação às projeções, pode-se afirmar:

I. A projeção de Mercator distorce a representação
do globo, apresentando a ilha da Groelândia quase duas
vezes maior que a América Latina (que é cerca de oito
vezes mais extensa).
II. A projeção de Mercator é mais antiga que a
projeção de Peters; essa foi elaborada na década de
cinqüenta e publicada na década de 1970. Embora
continue expressando uma visão eurocêntrica do mundo,
acabou dando destaque aos países de baixa latitude que,
na projeção de Mercator, tinham suas áreas
subestimadas.
III. A projeção correta da Terra é a de Mercator e, por
isso, é a única utilizada.
IV. A projeção de Peters aparece na bandeira da
ONU. Ela foi escolhida por mostrar a Terra de maneira



neutra, representando os interesses de todos os países
membros da ONU.

Assinale a alternativa CORRETA.
a) Somente a afirmativa II é verdadeira.
b) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras.
e) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.

05 - (Fuvest SP)
Toda representação da superfície terrestre sobre o plano
– mapa – contém distorções. É, pois, necessário escolher
adequadamente a projeção cartográfica em função do
tema a ser representado.
Assim, indique a relação correta entre os temas e as
projeções que se seguem:

I. Navegação marítima.
II. Áreas de ocorrência da floresta tropical e da taiga.
III. Regiões agricultáveis e desérticas.

Projeção de Peters Projeção de Mercator
a) I II e III
b) II I e III
c) I e II III
d) I e III II
e) II e III I

06 - (Fuvest SP)
Analise os mapas abaixo e assinale a alternativa que
indique a resolução cartográfica mais adequada para
representar, com precisão, as distâncias da cidade de
São Paulo em relação às várias localidades do mundo.






07 - (Fuvest SP)
Observando a representação cartográfica, pode-se
afirmar que se trata de uma:

a) carta topográfica, indicando que o Japão consome
mais energia do que produz.
b) anamorfose, indicando que a França produz mais
energia do que consome.
c) anamorfose, indicando que os Estados Unidos
consomem mais energia do que produzem.
d) carta topográfica, indicando que a Alemanha
produz mais energia do que consome.
e) anamorfose, indicando que os países africanos
consomem mais energia do que produzem.

08 - (Puc MG)
Observando-se os seguintes alvos de uma fotografia
aérea, pode-se afirmar que todos estão interpretados
corretamente, EXCETO:


a) loteamento
b) cursos d‟água
c) mata
d) pomar

09 - (Ufam AM)
O tipo de projeção cartográfica na qual os continentes
não mantêm as formas, direções e ângulos, mas
preservam as áreas em suas reais proporções,
denomina-se:
a) Robison
b) Mercator
c) Peters
d) Mollweide
e) Senoidal

10 - (Puc RS)
INSTRUÇÃO: considere o mapa e nas afirmativas
abaixo.




I. É uma projeção cilíndrica, caracterizando uma
visão de mundo eurocêntrica, privilegiando a forma dos
continentes.
II. Publicada pela primeira vez em 1973, pelo
historiador alemão Arno Peters, indica uma projeção
cilíndrica equivalente.
III. Pretende demonstrar uma visão geopolítica dos
países subdesenvolvidos, pois enfatiza o ponto de vista
do Sul, apesar de comprometer a forma dos continentes.
IV. É um mapa equivocado, pois o Norte está
“embaixo” e o Sul “em cima”.
V. Foi idealizada no século XVI, pelo belga Mercator,
e se caracteriza por ser uma projeção conforme, sendo
muito utilizada nas Grandes Navegações.

A análise das afirmativas, relacionadas ao mapa, permite
concluir que está correta a alternativa:
a) I, II e III
b) I, III e V
c) I e V
d) II, III e IV
e) II e III

11 - (Puc RS)
Considere os mapas abaixo.


Sobre os mapas acima, é correto afirmar que:
a) os dois são de mesma escala e representam o
mesmo espaço real, pertencendo à categoria conforme.
b) o mapa 1 é equivalente e cônico, o mapa 2 é
cilíndrico eqüidistante, porém a escala do 1 é maior do
que a do 2.
c) os dois são de Mercator, pois caracterizam o
Eurocentrismo, que põe em destaque a Europa.
d) a escala do mapa 1 é maior do que a do mapa 2,
pois o detalhamento é menor.
e) o mapa 1 é afilático, projeção conhecida de
Mollweide, e o mapa 2 é de Peters, cilíndrico equivalente.

12 - (Puc RS)
INSTRUÇÃO: Responder à questão com base na figura
que representa uma área da cidade do Rio de Janeiro e
nas afirmativas.

As afirmativas estão relacionadas à figura acima.

I. As linhas traçadas no mapa são isoípsas, sendo
que quanto mais próximas estiverem mais abrupto se
apresenta o relevo.
II. Trata-se de um conjunto de isoietas, onde as
menores altitudes correspondem ao nível do mar.
III. São duas elevações representadas na direção
norte-sul, sendo que o Morro da Urca possui as altitudes
mais baixas.
IV. Entre as duas elevações existentes, na direção
leste-oeste, encontra-se uma depressão relativa.

Pela análise das afirmativas, conclui-se que estão
corretas as da alternativa:
a) I e II
b) I e III
c) I e IV
d) II, III e IV
e) II e IV

13 - (Ufc CE)
Qual a importância da Cartografia e quais os principais
tipos de mapas temáticos utilizados na representação
dos componentes naturais?

14 - (Ufjf MG)
Leia, atentamente, o texto abaixo:

“Os mapas da Terra-Média incluídos em O Senhor dos
Anéis mostravam uma flecha apontando o norte e uma
barra de escala. Isso significa que a distância e a direção
eram consideradas exatas – algo impossível no
mapeamento de um mundo redondo em um pedaço
plano de papel.”
FONSTAD, Karen Wynn. O Atlas da Terra-Média. Um
guia autêntico e atualizado para a geografia de
O Senhor dos Anéis, O Hobbit e O Silmarillion, de J. R.
Tolkien. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

Sempre existirão distorções nos mapas, porque:



a) os sistemas de coordenadas foram criados para a
localização de um ponto na superfície terrestre e não no
globo.
b) a escala dos mapas impede que os detalhes sejam
representados, impossibilitando a reprodução da
realidade.
c) as projeções cartográficas foram elaboradas
quando todas as áreas da superfície terrestre eram
consideradas planas.
d) os mapas sempre são elaborados a partir do ponto
de vista de quem está na superfície terrestre e não no
espaço.
e) é impossível fazer um mapa em duas dimensões
que seja uma representação exata de uma estrutura de
três dimensões.

15 - (Ufc CE)
Apoiando-se em pressupostos da geopolítica associada à
cartografia, analise itens relativos à representação
cartográfica constante na figura abaixo.

Fonte: Vesentini, 1996
I. É um mapa básico que indica a localização e a
configuração exata dos continentes com suas devidas
proporções geométricas.
II. Caracteriza-se como uma representação
cartográfica com fins geopolíticos, apresentando o Brasil
numa posição privilegiada em relação a outros países.
III. Considerando o formato da Terra, pode-se afirmar
que o mapa analisado é o mais preciso na representação
dos continentes existentes.

Da leitura das afirmações acima, é correto afirmar que:
a) apenas I é verdadeira.
b) apenas II é verdadeira.
c) apenas III é verdadeira.
d) apenas I e II são verdadeiras.
e) apenas II e III são verdadeiras.

16 - (Ufc CE)
Analise as afirmativas abaixo, que se referem a aspectos
de natureza cartográfica.

I. As fotografias aéreas e as imagens de satélite
constituem recursos técnicos de sensoriamento remoto,
utilizados no mapeamento do espaço geográfico.
II. As isoietas são linhas que unem pontos
altimetricamente iguais e servem para representar as
variações existentes no relevo submarino.
III. As representações cartográficas de rochas, relevo
e solos resultam, respectivamente, em mapas
geológicos, geomorfológicos e pedológicos.

De acordo com as afirmativas acima, assinale a opção
correta.
a) Apenas II é verdadeira.
b) Apenas III é verdadeira.
c) Apenas I e II são verdadeiras.
d) Apenas I e III são verdadeiras.
e) I, II e III são verdadeiras.

17 - (UFF RJ)
No texto publicado na revista Veja, em 12/4/2000,
intitulado “Senso de observação”, o administrador
Stephen Kanitz propõe:
“Vamos começar uma vida nova, de início virando esses
nossos mapas para cima, para o Cruzeiro do Sul. Vamos
criar nossos referenciais, nossos pontos de apoio,
nossas formas de ver o mundo. Essa é a única forma de
criar uma nação. Vamos finalmente descobrir o Brasil,
mas, desta vez, com nossos próprios olhos.”
Kanitz ilustra sua proposta criando a seguinte
representação cartográfica.

Fonte: Veja. Editora Abril. 2000
Sabe-se que os mapas constituem uma linguagem
simbólica do espaço geográfico e revelam as intenções
de quem os cria. Assim sendo, a partir do fragmento do
texto e da ilustração, entende-se que a representação
cartográfica criada por Stephen Kanitz:
a) deforma, bastante, o tamanho do nosso país,
enfraquecendo sua expressão política em relação às
demais áreas do hemisfério Sul;
b) não é adequada, pois, situa nosso país de cabeça
para baixo, contrariando as normas de correção
cartográfica;
c) valoriza o papel geopolítico do Brasil, colocando-o
no centro do globo terrestre, juntamente com a América
do Sul;
d) afasta o Brasil da América do Norte e da Europa,
nossos parceiros incondicionais em acordos políticos e
econômicos;
e) iguala a América do Sul, territorialmente, à África e
à Ásia, desvalorizando sua força estratégica nas políticas
globais.

18 - (UFG GO)
A elaboração de mapas pelo homem remonta à
antigüidade, passando pela fase de expansão comercial
nos séculos XV e XVI, com o objetivo de conhecer o
território. Com o tempo, o mapa foi se impondo como um
instrumento capaz de reunir informações úteis ao
homem, para fins diferenciados. A respeito do uso atual
do mapa, é correto afirmar que:
01. o desenvolvimento dos satélites artificiais permite,
com maior precisão, exatidão e rapidez, a obtenção de
informações sobre a superfície terrestre e suas
respectivas representações nos mapas;
02. o sensoriamento remoto, além de usos
especificamente geográficos, tem sido largamente



utilizado para fins estratégicos, e militares, como
aconteceu recentemente na Guerra do Golfo;
04. no Brasil, apesar das possibilidades que o
sensoriamento remoto oferece, no sentido de avaliar as
condições dos recursos naturais, ele tem sido pouco
utilizado para controlar o processo de desmatamento de
áreas florestais;
08. o avanço do desmatamento da Floresta
Amazônica tem sido detectado e denunciado através de
informações captadas pelas imagens de satélites;
16. as informações dos mapas atuais oferecem um
nível excepcional de precisão e detalhamento do
território. Apesar disto, estas informações não são
acessíveis a todos, constituindo-se, às vezes, em
monopólio de Estado, grupos econômicos, etc., o que
transforma o mapa num instrumento de poder;
32. as cartas urbanas são mapas elaborados com
informações e detalhes, que permitem a visualização de
elementos como: ruas, lotes, bairros, praças, áreas
verdes, acessos viários, etc.;
64. sendo a curva de nível uma linha que no mapa liga
pontos da mesma amplitude térmica, seu traçado permite
identificar os domínios morfoclimáticos.

19 - (ESPM SP)
Observe a afirmação e o mapa a seguir:
40% da produção de petróleo passa pelo estreito de
..............., controlado pelo Irã.
(Casa Branca já prepara intervenção no Irã, FSP,
16/04/06)



De acordo com o mapa e seus conhecimentos, o nome e
a localidade do estreito em questão é:
a) 1: Canal de Suez
b) 2: Chat el arab
c) 3: Gibraltar
d) 4: Bab el Mandeb
e) 5: Ormuz

20 - (UFG GO)
“Hoje, o sensoriamento remoto por meio de satélites
representa o mais importante e eficiente recurso
tecnológico de observação da Terra de que o homem
dispõe.”
COELHO, M. de A. Geografia geral: o espaço natural e
sócio-econômico.3.ed. são Paulo: moderna, 1992,p.309.
As aplicações do sensoriamento remoto são inúmeras na
ciência geográfica, bem como em outras ciências.
Sobre esse assunto, assinale certo (C) ou errado (E).
01. as imagens obtidas por satélites podem ser
utilizadas no mapeamento geológico, no conhecimento
do uso da terra e nas pesquisas minerais;
02. as imagens obtidas por satélites são úteis na
previsão do tempo, controle da poluição, no
acompanhamento de incêndios florestais;
03. as imagens orbitais são utilizadas nos estudos
sobre ilhas de calor, nas grandes cidades do mundo;
04. as imagens obtidas por satélites fornecem uma
visão detalhada das grandes correntes migratórias.

21 - (UFG GO)
A charge a seguir, publicada na Folha de S. Paulo, em 12
de maio de 99, ironiza os erros cometidos pela OTAN
durante os bombardeios à Iugoslávia, justificados com a
alegação de que o organismo não dispunha de mapas
atualizados sobre a área.

De acordo com a ilustração e com o que se sabe sobre
esse assunto,
01. o conhecimento do espaço geográfico, expresso
por meio dos mapas e cartas, representa uma forma de
poder, a serviço de quem o detém.
02. o espaço geográfico está em permanente
transformação, o que inviabiliza sua representação
mediante mapas e cartas.
03. a Iugoslávia imprimiu mapas com erros propositais,
o que levou aos enganos nos alvos dos bombardeios.
04. os mapas são representações da realidade e,
como tal, não trazem todos os aspectos existentes no
mundo real, mas apenas aqueles julgados relevantes por
quem os elabora.

22 - (UFG GO)
Não existe uma única maneira correta de representar o
mundo, já que o planeta, tendo a forma de um globo, não
apresenta nenhum referencial fixo. Não existe acima
nem abaixo em uma figura esférica. Assim, qualquer
projeção expressa a perspectiva de quem a construiu,
sendo, portanto, uma visão particular do mundo.
Eustáquio de Sene & João C. Moreira. Geografia geral e
do Brasil: espaço geográfico e globalização, 1998.




FATOR GIS. Revista de geoprocessamento.
abril/maio/junho/1994. nº 5, p.58.
O texto e a ilustrução acima fazem referência às
projeções cartográficas. Com base nos conhecimentos
sobre esse assunto, julgue os itens.
01. A projeção de Peters é uma projeção cônica
equivalente, isto é, as formas dos continentes e países
permanecem inalteradas.
02. A projeção azimutal é, sobretudo, uma projeção
geopolítica, pois ela expressa uma visão estratégica do
planeta sob a perspectiva de um determinado Estado.
03. A projeção afilática de Molweide, comumente
usada nos atlas modernos para representar o mundo,
distorce as áreas e as formas, mas sem os exageros das
projeções de Mercator e Peters.
04. A projeção azimutal eqüidistante tem por finalidade
revelar as distâncias e direções exatas de todos os
pontos do globo em relação ao ponto central do mapa.

23 - (UFG GO)
As imagens de satélite e as fotografias aéreas são meios
utilizados por diversos profissionais, especialmente no
processo de obtenção de informações sobre o espaço
terrestre, que pode ser representado na forma de mapas
temáticos ou de dados estatísticos.
Considerando as características e o uso desses meios,
oriundos do sensoriamento remoto, pode-se afirmar que:
01. os sensores e detectores utilizados captam a
quantidade de energia eletromagnética refletida ou
emitida por superfícies ou objetos na esfera terrestre e a
convertem em imagens.
02. as cores presentes em imagens de satélites são
uma associação de filtros coloridos aos diferentes níveis
de energia captados pelo sensor, o que faz que uma
paisagem, dependendo do filtro utilizado, possa
apresentar-se diferente.
03. os mapas gerados com o uso de fotografias aéreas
apresentam problemas na qualidade das imagens, o que
vem sendo corrigido com o uso dos satélites.
04. as redes de satélites que fornecem imagens em
tempo real da atmosfera terrestre têm permitido um
controle absoluto sobre as mudanças climáticas e as
condições do tempo no planeta.

24 - (Furg RS)
Esta questão deve ser respondida a partir da análise da
figura abaixo:


Qual o perfil topográfico que corresponde ao corte A-B da
figura?







25 - (Furg RS)
Analise o mapa abaixo:

I. A interpretação do mapa permite constatar as
variações topográficas, isto é, vales e interflúvios.
II. A legenda que acompanha o mapa permite a
identificação dos diferentes elementos da paisagem nele
representados.
III. A presença de uma rede de coordenadas
geográficas permite a localização da paisagem
representada.



IV. A interpretação do mapa permite constatar as
amplitudes térmicas anuais da paisagem representada.

Estão corretas apenas as afirmativas:
a) III e IV
b) I,II, III e IV
c) I, III e IV
d) II e III
e) I, II e III

26 - (ESPM SP)
Observe o mapa a seguir:

(Le Monde Diplomatique, 2003)


Analisando os dados, podemos aferir que:
a) Nos países do Primeiro Mundo, o tamanho da
economia supera a população.
b) Os países emergentes apresentam uma força
econômica maior que a população.
c) Os países ocidentais são os mais populosos.
d) Os chamados “países do norte” apresentam-se
poucos populosos, enquanto que os “países do sul” são
populosos.
e) A economia chinesa já supera a população.

27 - (UESPI PI)
Os mapas são recursos cartográficos desenvolvidos para
facilitar o conhecimento e o estudo da superfície
terrestre.
Diante das diferentes atividades desenvolvidas sobre a
superfície terrestre, os mapas, de acordo com sua
finalidade, classificam-se em:
a) Gerais, especiais e temáticos;
b) Cartas, plantas e mapas;
c) Morfológico, demográficos e turísticos;
d) Políticos, físicos e mundiais;
e) Topográficos, náuticos e plani-altimétricos.

28 - (UFAC AC)
A partir da interpretação da carta de curva de nível, é
correto afirmar que:

a) as maiores altitudes encontram-se ao centro.
b) as maiores declividades localizam-se na direção
norte.
c) a distância real entre os pontos A e B é de 350 km.
d) o rio principal Y segue em direção ao sudoeste.
e) a margem esquerda do rio Y é a mais favorável à
prática agrícola mecanizada.

29 - (UFMS MS)
Os mapas-múndi, apresentados abaixo, são produzidos
por projeções diferentes. O mapa 1 utiliza a projeção de
Mercátor e o mapa 2, a projeção de Peters.


Sobre essas projeções, é correto afirmar que:
01. a projeção de Peters demonstra uma correta
proporção entre as áreas das terras emersas do Planeta;
o mapa, fruto da projeção de Mercátor, apresenta como
característica a distorção na proporção das áreas das
terras emersas, aumentando o tamanho das terras do
hemisfério Norte.
02. as projeções de Mercátor e de Peters são
diferenciadas quanto a representação das terras do
Planeta, contudo, em decorrência do uso ideológico dos
mapas, a mais utilizada é a projeção de Mercátor.
04. a projeção de Peters apresenta grande distorção
na proporção das áreas das terras emersas do Planeta,
enquanto a projeção de Mercátor permite produzir um
mapa-múndi com projeção real das áreas das terras
emersas.
08. apesar de utilizarem projeções diferentes, para sua
elaboração, os mapas 1 e 2 são iguais e, portanto, não
apresentam diferenças na representação das terras
emersas do Planeta.
16. a projeção de Peters valoriza a representação das
terras imersas, enquanto o mapa-múndi, fruto da
projeção de Mercátor, valoriza a representação das
terras emersas.

30 - (UFMT MT)
Em relação à cartografia, julgue os itens.
00. O mapa é uma representação gráfica, geralmente
numa superfície plana, de fenômenos físicos e/ou
culturais da superfície terrestre.
01. A planta é uma representação de grandes áreas
em pequena escala, o que dificulta a identificação dos
detalhes da realidade nela representados.



02. O croqui é a representação cartográfica fidedigna
da área a ser mapeada, o que inclui, necessariamente, o
uso de pequena escala.
03. Todas as informações contidas nos mapas são
transmitidas por uma linguagem que utiliza um sistema
de signos (legenda), redução (escala) e projeção.

31 - (Efei SP)
Em um mapa do Brasil cuja escala é de 1:20.000.000, a
distância entre Belém e Porto Alegre é de 15 cm. Na
realidade essa distância, em Km, é de aproximadamente:
a) 3.000 Km.
b) 2.600 Km.
c) 1.650 Km.
d) .500 Km.
e) 300.000 Km.

32 - (Furg RS)
Em um mapa com escala de 1:500.000, um comprimento
de 2,5cm corresponde a uma distância de:
a) 12,5 km
b) 75 km
c) 125 km
d) 175 km
e) 1.250 km

33 - (Fatec SP)
Considere as afirmações abaixo, sobre escala, para
assinalar a alternativa correta.

I. Na escala 1: 2.000 podemos analisar mais
detalhes que na escala de 1: 100.000.
II. Em um mapa do Estado de São Paulo, na escala
de 1: 5.000.000, podem-se identificar os principais
arruamentos em grandes cidades como São Paulo,
Santos, Campinas, São José dos Campos e Ribeirão
Preto.
III. A escala utilizada para representar o Estado de
São Paulo (1: 1.000.000) é maior do que a usada para
representar o Brasil (1: 5.000.000).

Dentre essas afirmações, está (estão) correta(s) somente
a) I.
b) I e II.
e) I e III.
d) II e III.
e) III.

34 - (UEG GO)
O mapa é uma forma de representação da superfície
terrestre. Sobre a cartografia, é INCORRETO afirmar:
a) A escala de um mapa é a relação entre o tamanho
das dimensões reais da área na superfície terrestre e a
sua representação gráfica.
b) O denominador da escala de mapa representa a
quantidade de vezes que área foi reduzida e, portanto,
quanto maior for o denominador, menor será a escala.
c) Num mapa cuja escala é de 1:2.000.000, a
distância em linha reta entre duas cidades é de
aproximadamente 8 cm no mapa; logo, a distância real é
de 80 km.
d) s conjuntos de sinais, figuras ou cores que
aparecem nos mapas são estabelecidos por convenções
universais cartográficas.

35 - (Puc MG)
Observe atentamente o mapa PLANISFÉRIO – FUSOS
HORÁRIOS.

No mapa, a distância entre Brasília e Bombaim é de
aproximadamente 5 cm. A distância real entre essas
duas cidades é:
a) 8 000 km
b) 5 000 km
c) 4 000 km
d) 1 600 km

36 - (Puc MG)
Analise o mapa BRASIl POLÍTICO abaixo:

Um avião, a uma velocidade de 297 Km/h, viajando em
linha reta, percorre o trecho Porto Alegre – Rio de
Janeiro em duas horas. Considerando-se que, no mapa,
a distância está representada por uma linha de 3 cm,
qual é a escala do mapa?
a) 1:15940000
b) 1:17600000
c) 1:18910000
d) 1:19800000

37 - (Fatec SP)
Para indicar a localização de casas comerciais e
edificações antigas em uma área de 250.000m2, de uma
metrópole como São Paulo (SP), as plantas mais
adequadas estão na escala:
a) 1: 500.000.
c) 1: 5.000.
e) 1: 100.000.
b) 1: 250.000.
d) 1: 50.000.

38 - (Puc PR)
As curvas de nível, também denominadas isoípsas, são
linhas que unem pontos de mesma altitude do relevo. É
um sistema matemático baseado em levantamentos
geodésicos, no qual o marco zero metro é o mar.
Observe os desenhos para responder a esta questão:






Associe a curva de nível com o relevo:
a) 1C, 2B, 3A
b) 1C, 2A, 3B
c) 1A, 2C, 3B
d) 1B, 2A, 3C
e) 1A, 2B, 3C

39 - (Puc PR)
Sobre um mapa, na escala de 1:500 000, tencionase
demarcar uma reserva florestal de forma quadrada
apresentando 7 cm de lado.
A área da reserva medirá no terreno:
a) 12,25 km
2

b) 1.225 km
2

c) 12.250 km
2

d) 122,5 km
2

e) 12.255 km
2


40 - (Puc RS)
Considere o mapa abaixo:



A distância gráfica entre as cidades de São Paulo e Porto
Alegre, em linha reta, é de 2cm. A distância gráfica entre
esses mesmos locais, em uma escala de 1:20.000.000, é
de:
a) 2,2 cm
b) 4,4 cm
c) 0,22 cm
d) 0,44 cm
e) 4,2 cm

41 - (Puc RS)
INSTRUÇÃO: considere os mapas e afirmativas abaixo.




I. Os dois são mapas políticos e estão representados
na mesma escala.
II. A distância gráfica entre dois pontos no mapa 2 é
maior que a distância entre esses mesmos pontos no
mapa 1.
III. A escala do mapa 1 é maior que a escala do mapa
2.
IV. O denominador da escala do mapa 2 é maior, pois
está mais reduzido.
V. Nas duas escalas, um centímetro do mapa
corresponde à mesma quantidade de quilômetros na
área real.

A análise das afirmativas relacionadas aos mapas
permite concluir que está correta a alternativa:
a) I, II e III
b) II e III
c) III e IV
d) III, IV e V
e) IV e V

42 - (Puc RS)
Numa planta arquitetônica de escala 1:60, uma sala está
representada em 8,5cm
2
. Como é representada essa sala
na escala 1:55 ?
a) 1,17 cm
2

b) 4 cm
2

c) 7,22 cm
2

d) 10 cm
2

e) 14 cm
2


43 - (UFG GO)
Durante séculos, os mapas têm sido a forma mais prática
de se representar a superfície da Terra.



Através deles podemos conhecer melhor uma área, uma
cidade ou um país. Interpretar um mapa é fazer a sua
“leitura”.
a) Conceitue o que é convenção cartográfica.
b) Conceitue o que é legenda.
c) Apresente e explique uma vantagem do uso da
escala grande e uma do uso da escala pequena.

44 - (UFG GO)
A escala cartográfica representa uma proporção entre a
medida utilizada na representação – o mapa – e a
medida real, tomada no terreno. Ela indica quantas vezes
a medida verdadeira foi reduzida para que se pudesse
representá-la no mapa.
Aplicando-se esse conceito, pode-se afirmar que:
01. uma estrada representada num mapa em escala
1/1.000.000 tem seu traçado generalizado e sua escala
ampliada.
02. uma carta em escala 1/100.000 traria a
representação do mar territorial brasileiro, de 22.224
metros (12 milhas náuticas), como uma faixa de,
aproximadamente, 22 centímetros.
03. uma planta cadastral, utilizada em representações
de áreas continentais, permite visualizar casas e edifícios
numa escala menor ou igual a 1/250.000.
04. uma rota aérea em linha reta, entre duas cidades
que distam entre si 420 km, teria exatamente 42 cm num
mapa em escala 1/10.000.

45 - (Efoa MG)
Os mapas são representações da realidade que
objetivam selecionar, orientar e organizar informações. A
correspondência entre o objeto real e o objeto
representado no mapa é feita através da escala. Sobre
escala é INCORRETO afirmar que:
a) a escala pode ser expressa de duas formas:
gráfica e numérica.
b) a escala é pequena quando a redução da área
real/representada é grande.
c) escalas grandes são utilizadas quando se deseja
maior detalhamento da informação.
d) escalas pequenas são utilizadas nas
representações continentais e planetárias.
e) numa escala de 1:2.000.000, utilizada para a
confecção de um mapa, cada centímetro no papel
corresponde a 200 km no terreno.

46 - (Uece CE)
Na representação da realidade em um mapa há uma
redução proporcional, isto é, uma relação entre as
dimensões representadas no mapa e os valores
correspondentes no território.
a) São as Coordenadas Geográficas que determinam
quantas vezes o espaço real sofreu redução na
representação do mapa.
b) Nas cartas gerais como os planisférios, a escala
de redução proporcional entre a realidade e o mapa é
grande e as informações são detalhadas.
c) Quando a área a ser representada em um mapa é
grande, por exemplo, o território brasileiro, a redução
proporcional entre as dimensões representadas no mapa
e os valores reais correspondentes no terreno, exige uma
escala pequena.
d) Considerando-se dois mapas ocupando as
mesmas dimensões no papel, ou seja, dois mapas de
mesmo tamanho, sendo que o primeiro representa o
território brasileiro e o segundo o Estado do Ceará, pode-
se afirmar que a redução proporcional, isto é, a escala, é
a mesma nos dois mapas.

47 - (UESPI PI)
As escalas são elementos fundamentais em um mapa,
devendo ser indicada no mesmo, para que o usuário
possa calcular qualquer distância verdadeira no espaço
mapeado.
Considerando essa importância, assinale a alternativa
que NÃO corresponde a elas:
a) estabelece relação entre o tamanho real do
fenômeno na superfície e sua representação no mapa;
b) os dois tipos mais usados são: numérica e gráfica;
c) estabelece o número de reduções que sofre a área
representada;
d) os mapas com escala média representam regiões,
estados e países;
e) a representação do mapa-múndi exige o uso de
escala grande, por mostrar elementos geográficos gerais.

48 - (UFPel RS)
Diariamente, milhares de alunos se deslocam dos
municípios próximos a Pelotas para freqüentar diversos
cursos da rede educacional pelotense. No mapa a
seguir, está traçada uma linha reta ligando Pelotas a uma
das cidades da região com intensos deslocamentos
estudantis.

Região Pelotas-Canguçu

Escala 1:1.150.000
Mapa Rodoviário do RS – DAER.

Considere a distância gráfica entre Pelotas e Canguçu,
marcada no mapa, e a escala desse mapa.
Com base nos textos e em seus conhecimentos, é
correto afirmar que o movimento migratório referido e a
distância real entre as duas cidades, na linha reta, são,
respectivamente,
a) sazonal e 5175 m.
b) de transumância e 45000 m.
c) pendular e 5175 m.
d) pendular e 517,5 hm.
e) sazonal e 45 km.

49 - (UCCS RS)
Assinale a alternativa que completa corretamente as
lacunas.
Considere o mapa abaixo.






A área atingida pelo desastre do navio Bahamas, em Rio
Grande, no Rio Grande do Sul, poderá ser melhor
analisada se a escala do mapa
for............................para........................ .
a) ampliada 1: 15.000.000
b) ampliada 1: 5.000.000
c) ampliada 1: 1.000.000
d) reduzida 1: 500.000
e) reduzida 1: 250.000

50 - (UEG GO)
No mapa, cuja escala é 1:55.000.000, a distância, em
linha reta, entre as cidades de São Paulo e Brasília é de
1,6 cm. Na realidade, essa distância é de
aproximadamente


COELHO. Marcos de Amorim. Geografia geral: o espaço
natural e sócio econômico.
3. ed. São Paulo: Moderna, 1992 p. 139 (Caderno de
Atividades)

a) 880 km
b) 1200 m
c) 8875 km
d) 239 km
e) 890 m

GABARITO:

1) Gab: C

2) Gab: C

3) Gab: C

4) Gab: E

5) Gab: E

6) Gab: A

7) Gab: C

8) Gab: B

9) Gab: C

10) Gab: E

11) Gab: E

12) Gab: C

13) Gab:
A Cartografia é a ciência e arte da representação gráfica
da superfície da terra e de todos os fenômenos que nela
ocorrem ou a ela estão relacionados. Constitui-se assim
de fundamental importância para o planejamento
econômico e uso dos recursos naturais de uma região ou
país. Nas últimas décadas, novas técnicas vieram-se
somar às já existentes, aperfeiçoando os procedimentos
de mapeamentos para múltiplas finalidades. Dentre os
diversos mapas que podem representar os componentes
naturais de uma região, apontam-se: o mapa
geomorfológico, que mostra a configuração da crosta
terrestre, onde ressalta com destaque as unidades de
relevo; mapa geológico, que se destina a dar
informações, dentre outras, sobre a natureza das rochas,
sua cronologia e estrutura; mapa fitogeográfico, que
aponta a distribuição e tipos de formações vegetais;
mapas de clima, que informam sobre as condições e
tipos climáticos, podendo representar também suas
isoietas e isotermas; mapa pedológico, que mostra a
distribuição geográfica dos tipos de solos.
Compreendem, desse modo, um recurso fundamental de
informações para estudiosos e técnicos profissionais de
áreas que lidam com as ciências naturais e ambientais.

14) Gab: E

15) Gab: B

16) Gab: D

17) Gab: C

18) Gab: VVVVVVF

19) Gab: E

20) Gab: CCCE

21) Gab: CEEC

22) Gab: ECCC

23) Gab: CCEE

24) Gab: A

25) Gab: E




26) Gab: A

27) Gab: A

28) Gab: D

29) Gab: 03

30) Gab: CEEC

31) Gab: A

32) Gab: A

33) Gab: C

34) Gab: C

35) Gab: C

36) Gab: D

37) Gab: C

38) Gab: B

39) Gab: B

40) Gab: B

41) Gab: C

42) Gab: D

43) Gab:
a) Convenção cartográfica é o conjunto de símbolos –
cores, formas – usados nos mapas, aos quais se atribui
um significado internacional. Assim, em qualquer mapa
físico, cor verde, por exemplo, indica uma altitude inferior
à amarela; uma rodovia é representada por uma linha
vermelha, enquanto uma ferrovia, por uma linha preta.
b) A legenda é a parte do mapa, geralmente um dos
lados inferiores, onde se faz a correspondência dos
símbolos utilizados com seus respectivos significados. É
a legenda, portanto, que nos permite a „leitura” de um
mapa.
c) A escala indica o número de vezes que a área real
do terreno representado foi reduzida no mapa. Um mapa
com escala grande – 1:20.000, por exemplo – é aquele
em que a área representada não foi tão reduzida quanto
o seria num mapa com escala pequena, como
1:5.000.000 (quanto maior o denominador, menor a
escala).
Vê-se que a escala grande presta-se á representação de
áreas pequenas, como o bairro de uma cidade,
mostrando maiores detalhes do espaço mapeado. Por
outro lado, a escala pequena é usada na representação
de páreas grandes, menos detalhadas e mais
abrangentes, do espaço representado.

44) Gab: CCEE

45) Gab: E

46) Gab: C

47) Gab: E

48) Gab: D

49) Gab: C

50) Gab: A