inteligencia Competitiva

1. Na sua opinião, apenas as grandes empresas deveriam investir e implantar a
Inteligência Competitiva. Por quê?
Um dos mitos que cercam o mundo dos negócios é que só grandes empresas
deveriam se preocupar em implantar um sistema de Inteligência competitiva.
Pelo contrário, qualquer organização, independentemente do porte, é obrigada
a monitorar a concorrência. O que muda na verdade é o grau de sofisticação
que imprimem ao processo.
2. Com base no texto defina Inteligência Competitiva.

Trata-se do processo de coleta e análise de informações sobre concorrentes,
clientes e fornecedores, que seria usado como base para a tomada de
decisões. Estas ações de forma legal e ética.

3. Quais os benefícios da Inteligência Competitiva?
Podemos apresentar como benefício da Inteligência Competitiva, a
possibilidade de se antecipar a movimentos do mercado e tomar as melhores
decisões. Umaquestão de sobrevivência e expansão no mercado.
4. Quais perguntas devem ser respondidas para determinar a necessidade de
Inteligência Competitiva?

Visando determinar a necessidade do uso da Inteligência Competitiva, a
organização deve responder aos seguintes questionamentos: Para que a
empresa precisa de Inteligência Competitiva? Que tipos de decisões serão
tomadas com base nessas informações? Quais informações gostaria de ter em
relação ao meu concorrente? Quais dados do mercado podem ser úteis?
Depois de respondidas estas questões, é possível estabelecer um foco,
evitando o excesso de informações.

5. Por qual motivo alguns empreendedores erram ao olhar os dados e tiram
conclusões precipitadas?
Os empreendedores erram pelo fato de olharem os dados baseados somente
em sua visão de mercado. Ou seja, fazem uma análise parcial ou irreal, o que
gera conclusões precipitadas e consequentemente decisões

Universidade do Sul de Santa Catarina – Unisul
Campus Virtual


|[pic] |Atividade de avaliação a distância (AD) |


Disciplina: Atividades de inteligência
Curso:
Professor:
Nome do aluno:
Data:

Orientações:
▪ Procure o professor sempre que tiver dúvidas.
▪ Entregue a atividade no prazo estipulado.
▪ Esta atividade é obrigatória e fará parte da sua média final.
▪ Encaminhe a atividade via Espaço UnisulVirtual de Aprendizagem (EVA).

1. “Desde os primórdios da civilização a atividade de Inteligência norteou a tomada de
decisões buscando sempre uma avaliação precisa, quer no campo militar, quer no campo
político, para um planejamento eficaz”. (RODRIGUES, 1999, p.02)

Do acima exposto, realize uma pesquisa ao longo da História e aponte, para cada período
(Idade Antiga, Média, Moderna e Contemporânea), dois exemplos de emprego da Atividade de
Inteligência. Para fins de validação de suas respostas aponte também as fontes pesquisadas.
(4,0 pontos)

Idade Antiga
A mais antiga referência a uma atividade de informações e, ao mesmo tempo, diplomática,
encontra-se no velho Egito, época da 18ª dinastia. No reinado de Sesostris, um correio
periódico unia o Egito à Síria, acumulando as funções de enviado diplomático e de meio de
ligação entre o Faraó e suas províncias. Na batalha de Kadesh (1278 A.C.), usaram as
informações o Faraó Ramsés II e o Rei Hitita Muvattalish.Naquela época, como os problemas
deveriam ser naturalmente simples, os antigos governantes se entendiam diretamente com os
agentes secretos.

A Bíblia Sagrada, em seu Velho Testamento, propicia outro exemplo da importância das
informações na Antiguidade. Disse o Senhor a Moisés: envia homens que espiem a terra de
Canaã, que hei de dar aos filhos de Israel. Moisés ordenou a seus espiões: Subi ao Neguebe e
penetrei nas montanhas. Vede a terra, que tal é, e o povo que nela habita; se é forte ou fraco,
se poucos ou muitos.

Idade Média

Como um marco importante da utilização da inteligência na Idade Média temos a conduta
adotada por Maomé, em 1624, em que mesmo sendo jugado como pecado pela Igreja Católica
e pela Cavalaria, ele infiltrou agentes na cidade de Meca ( Arábia Saudita ) que o avisaram de
um ataque de soldados árabes à Medina, cidade esta que ele estava refugiado. Com essa
informação, Maomé determinou que fossem construídas trincheiras e barreiras ao redor da
cidade, que impediram o ataque dos soldados.

No final da Idade Média é que surgiram as informações como atividade contínua, pois daí
datam os primeiros documentos de natureza profissional, elaborados pelos agentes
diplomáticos ou a eles destinados. Eram as instruções aos embaixadores e os relatórios que
estes apresentavam quando do término de sua missão, oralmente ou de forma escrita.


Idade Moderna

Foi no Renascimento, com o advento dos exércitos e dos estadosmodernos, que as
informações passaram a ser desenvolvidas de modo generalizado. Estabeleceu-se o hábito da
troca de embaixadores entre os principais estados da Europa, prática essa de interesse das
maiores potências, visando obter informações sobre seus prováveis inimigos.

Durante o reinado de Elizabeth I, da Inglaterra, surgiu o primeiro serviço de informações
organizado. O responsável pela rede de agentes era sir Francis Walsingham, que recrutou
contato dentro e fora da Inglaterra, incluindo estadistas, diplomatas e artistas (entre eles o
dramaturgo Cristopher Marlowe amigo de Shakespeare). Esse serviço, entretanto foi uma
iniciativa pessoal de Walsingham mais do que um orgão oficial. O primeiro serviço de
inteligência institucional foi criado durante o reinado de Luís XIV de França. Um século mais
tarde, Daniel Defoe, autor do famoso livro Robinson Crusoé, deu nova organização ao serviço
de informações, sendo considerado o fundador do moderno serviço secreto inglês.

Idade Contemporânea

As informações adquiriram uma organização aperfeiçoada, com estrutura e metodologia
próprias. Até eclodir a primeira guerra mundial, somente a Inglaterra possuía um Serviço de
Informações organizado, e dele tirou grande proveito. Durante a segunda grande guerra, os
serviços de informações ganharam complexidade e travaram verdadeira luta paralela e
complementar das operações militares. Justo é assinalar as atividades de espionagem russa no
Extremo Oriente, a cargode Richard Sorge, apelidado o espião do século, que informou aos
russos, com absoluta precisão e com seis semanas de antecedência, a invasão do País pelos
alemães, entre outros feitos decisivos.

Terminando a guerra, surgiram logo depois outras formas irregulares de conflitos, como a
guerra fria. A Atividade de Inteligência assumiu posição de destaque, revelando-se vital à
segurança de qualquer Estado, organizado ou não, assim como das instituições privadas. Na
atualidade, a Atividade de Inteligência assumiu posição de destaque, revelando-se vital à
segurança de qualquer Estado, organizado ou não, da pessoa humana e das instituições
privadas (Inteligência Empresarial ou Competitiva).


Fontes de pesquisa:
- Revista de Inteligência da Agência Brasileira de Inteligência ( ABIN ) Edição de 2006, pág. 89;
- Livro: Espionagem e Democracia MARCO A. C. CEIK, Editora FGV;
- http://www.webartigos.com/artigos/a-atividade-de-inteligencia-no-mundo-atual/20364/
Acessado em 11/02/2012 as 15:20h
- www.abin.gov.br Acessado em 07/02/2012 as 09:35h



2. As fontes de dados de Inteligência são classificadas em humanas, de sinais e de imagens.
Pesquise e apresente, juntamente com a finalidade de cada uma delas, todas as fontes de
dados de Inteligência exploradas na atualidade pelos diversos serviços de Inteligência
mundialmente conhecidos. (3,0 pontos)

A natureza das fontes de inteligência para a busca do conhecimento abrange as seguintes
fontes:pessoas, documentos, organizações ou equipamentos de onde se origina o dado de
inteligência. Quanto à sua natureza a fonte pode ser:
• Fontes de inteligência Humanas – São as que obtêm dados a partir das atividades
desenvolvidas por pessoas.
O emprego de Fontes Humanas na busca de dados sigilosos, técnica largamente utilizada
durante as duas Grandes Guerras e no período da “Guerra Fria” foi, por muito tempo,
esquecida e/ou negligenciada. Em seu lugar, passaram a ter prioridade o emprego das Fontes
de Sinais e de Imagens, consideradas mais seguras, pois não havia o risco de expor o elemento
humano.
Nos EUA, a CIA, que é o organismo oficialmente responsável pela administração de busca de
dados por intermédio de fontes humanas no exterior, ficou muito debilitada no setor. No
entanto, Os acontecimentos ocorridos em 11 de setembro de 2001 colocaram os EUA diante
de um dilema, todas as fontes de inteligência devem ser integradas com o elemento humano –
é o que se costuma denominar integração de fontes. Tinham, uma vez mais, que direcionar o
seu esforço de busca de dados por intermédio de meios técnicos (fontes de sinais e de
imagem), uma vez que não possuíam redes de fontes humanas estruturadas nos países árabes,
especialmente no Iraque, no Afeganistão e no Paquistão. Assim, o único país capaz de auxiliar
os EUA foi Israel que, por razões de um constante estado de beligerância com os árabes,
possuía dados atualizados e confiáveis sobre os mencionados paísese os grupos terroristas
atuantes.
Dessa forma, a Inteligência de Fontes Humanas voltou à evidência, especialmente no combate
ao terrorismo internacional, nos conflitos assimétricos e no narcotráfico. Nessas ocasiões é de
fundamental importância o emprego do elemento humano, especialmente nas infiltrações, no
recrutamento, no trato com prisioneiros e com a própria população.
• Fontes de Inteligência de Sinais – São as que obtêm dados a partir da interceptação e
monitoração das emissões, no espectro eletromagnético, dos sinais de comunicações e não
comunicações.
Um fator importante a ser considerado é que nos dias de hoje existe uma forte tendência em
se coletar dados, sem que haja uma preocupação em analisá-los, sempre buscando um
significado final. Os EUA gastam cerca de 90% do seu orçamento destinado para a Inteligência
(estimado em cerca de US $ 40 bilhões) na busca de dados por intermédio de meios técnicos
(fontes de sinais e imagens) e menos de 10% no processamento e análise desses dados. O
problema aumenta de complexidade, quando os dados que vão ser analisados estão em outro
idioma, como é o caso dos inúmeros dialetos árabes. A falta de tradutores e intérpretes
especializados faz com que esses dados sejam, muitas vezes, abandonados ou permaneçam
sem ser analisados por algum tempo.
• Fontes de Inteligência de Imagem – Obtidas principalmente a partir de plataformas
aerotransportadas e espaciais. Além de imagens fotográficas analógicas edigitais com
resolução cada vez maior, a imagem é coletada e produzida utilizando-se sensores especiais
para outras porções do espectro eletromagnético invisíveis ao olho humano (próximas de
infravermelho, termais, radar). Atualmente, sensores multiespectrais e hiperespectrais são
capazes de produzir imagens através de bandas eletromagnéticas diversas que permitem
detectar forma, densidade, temperatura, movimento e composição química dos objetos.
Um expoente da inteligência mundial, tem – se a CIA ( Central Intelligence Agency ),
destacando – se no uso de imagens para a captura do terrorista Osama Bin Laden,esta
conseguiu identificar um dos principais mensageiros do terrorista. De acordo com o jornal
inglês Guardian, a Agência conseguiu o 'nome de guerra' do homem de confiança de Bin Laden
com um detento em Guantánamo, preso durante o 11 de setembro. Esse mensageiro foi
descrito como protegido de Khalid Sheikh Mohammed — arquiteto dos ataques ao World
Trade Center e ao Pentágono em 2001 — e um dos poucos em quem Bin Laden confiava. O
mensageiro só foi identificado quatro anos atrás. Seu nome ainda não foi revelado.
A partir dessa informação a CIA começou a rastrear as informações do mensageiro e em 2009
descobriu a região onde ele e e o irmão viviam, no Paquistão. Em agosto de 2010, os agentes
conseguiram a localidade exata: um casarão em Abbottabad, uma cidade a 56 quilômetros ao
norte de Islamabad, capital daquele país. Os agentes americanos logoperceberam que estavam
no caminho certo. A casa apontada pelas fontes era incomum.

Construído em 2005, o último refúgio de bin Laden era uma fortaleza de três andares no
subúrbio de Abbottabad, no fim de uma rua de terra, rodeada de casinhas menores. De acordo
com a rede americana ABC, a propriedade avaliada em 1 milhão de dólares é oito vezes maior
que as construções próximas e possui muros altos, entre 3,6 e 5,5 metros de altura, equipados
com arame farpado e dois portões de segurança. Isso chamou a atenção dos agentes da CIA,
que decidiram monitarar o ponto. Veio então uma nova surpresa.
Apesar de ser desproporcionalmente maior que as casas em volta, com alto valor de mercado -
o que indicaria ali a presença de moradores ricos -, o local não possuía linhas de telefone ou
ligações de internet que pudessem ser grampeadas. Além disso, os indivíduos que moravam na
mansão eram tão preocupados com segurança que o lixo era queimado, em lugar de ser
colocado em sacos para recolhimento, como é o costume local. De acordo com oficiais do
governo americano, a fortaleza foi construída especialmente para receber um hóspede do
calibre de Bin Laden.

Levantadas as suspeitas, as informações detalhadas sobre a estrutura e rotina da casa foram
conseguidas graças às ferramentas de alta tecnologia disponíveis à CIA. Os americanos
construíram uma maquete virtual da mansão a partir de imagens de satélite estudaram os
mínimos detalhes da construção antes de deflagrar aoperação. Na casa viviam, entre outras
pessoas, o mensageiro, o irmão, o terrorista bin Laden, uma de suas esposas e um de seus
filhos.
A partir dessas imagens a CIA descobriu que a casa havia sido construída de modo a dificultar o
acesso por terra, com a inclusão de passagens que davam um aspecto de labirinto aos
primeiros níveis da fortaleza.

[pic]

Imagens de satélite usadas pela CIA mostram o local do refúgio em 2004, antes da construção
da casa, e em 2009, já com o complexo em operação - AFP


Fontes consultadas:

- Revista da Agência Brasileira de Inteligência Edição de 2006;

- http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/como-os-estados-unidos localizaram-e-
eliminaram-osama-bin-laden Acessado em 13/02/2012 as 20:12h

- http://pointinteligencia.blogspot.com/2011/06/importancia-do-emprego-de-fontes.html
Acessado em 12/02/2012 as 21:30h





3. Na atividade de Inteligência desenvolvida na Guarda Municipal de Bocaina, município
catarinense (GM/BOCAINA), a redação e a estrutura empregada em seus documentos, de uma
maneira geral, observa o estabelecido no Plano de Inteligência da GM/BOCAINA e, também,
possui algumas peculiaridades. O Chefe da Diretoria de Inteligência da GM/BOCAINA recebeu
de seu mais recente auxiliar, Agente Paraguassu Silvino, o documento anexo (fictício), com
várias incorreções (INFORME Nr 05/11 - DI/GM, de 31 Jan. 2011). O documento a ser
produzido deve atender aos seguintes documentos expedidos pela SSP / BOCAINA: -PB Nr
11/11, de 30 Jan. 2011; e INFE Nr 10/11, de 10 Jan. 2011.


Assinale sete erros cometidos pelo auxiliar Paraguassu Silvino na confecção do documento
solicitado. (3,0 pontos)

[pic]


Erros cometidos pelo Agente:

1) Na classificação sigilosa do documento onde, na parte superior consta RESERVADO e, na
parte inferior, consta CONFIDENCIAL, devendo constar a mesma inscrição da parte superior;

2) Na Avaliação do documento onde deveria constar A1, A2, A3... consta, na verdade, Nota
Dez;

3) Colocou o documento a ser utilizado como referência constando como anexo ao informe;

4) Não se preocupou em utilizar o padrão culto da língua portuguesa ao redigir o informe,
observa – se isto nas passagens:
“ ... em nossa bela e amada terrinha. “
“ A nossa Terrinha... “
Bem como as informações prestadas pelo agente no parágrafo primeiro divergem das
informações do segundo parágrafo onde, no primeiro parágrafo ele diz ter ocorrido 2.222
roubos/furtos , sendo que a soma dos valores dos furtos/roubos discriminadas no segundo
parágrafo são de 2.085.

5) Não consta na parte superior do documento a numeração das páginas;

6) O título do documento encontra – se grafado de maneira incorreta, pois não consta a
inscrição completa da sigla da organização, faltando a inscrição DI ( Diretoria de Inteligência );
e

7) O carimbo de autenticação deve constar na parte superior do documento e não na parte
inferior como realizou o agente.