UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

FACULDADE DE ZOOTECNIA E ENGENHARIA DE ALIMENTOS
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS






AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE RUÍDO E ÍTENS DE SEGURANÇA E
ERGONOMIA EM TRATORES AGRÍCOLAS









Orientador: Prof. Dr. Murilo Mesquista Baesso



Bolsista: Arthur de Souza Barreto

e-mail: arthur.souza.barreto@usp.br








Pirassununga
2014

Resumo

O ruído das máquinas agrícolas, com o passar do tempo, pode provocar problemas
auditivos nos operadores. De acordo com as normas regulamentadoras do Ministério do
Trabalho e Emprego (NR 15), a exposição diária máxima permitida, durante uma jornada de
trabalho de 8 horas, é de 85 decibéis. Baseado neste contexto, este trabalho foi conduzido a
fim de avaliar o ruído emitido por 10 tratores de diferentes modelos e potências . As leituras
foram realizadas próximo ao ouvido do operador e em cada raio de afastamento de 1 a 10
metros tomados de um a um metro, direcionados para os lados direito e esquerdo e partes
traseira e frontal do trator. Em cada ponto, foram realizadas três leituras para cada condição.
Observou-se nível de ruído acima do máximo permitido para uma jornada de trabalho de 8
horas em todos os tratores estudados.

Palavras Chaves: ergonomia, exposição do operador, medição de ruído.


Abstract

The exposure to noise from agricultural machines can, with time, cause auditory
problems to the operators. According to the regulatory norms of Department of Labor and
Employment (NR 15), the maximum noise level during an 8 hours work day should not exceed
85 decibels. This work was done to analyze the noise level emitted by 10 tractors of different
models and potencies. The noise levels were measured next to the operator's ear and at the
distance of 1 to 10 meters at the interval of one meter, on the left, right, front and back of the
tractor. Three measurements were made at each point. Was observed noise level above the
maximum allowed for a workday of 8 hours for all tractors studied.

Keywords: Ergonomics, operator exposure, noise measurement.











Introdução

A intensificação do uso de máquinas agrícolas começou, no Brasil, a partir da década
de 60, fruto do processo de modernização da agricultura. Entre essas máquinas, destaca-se o
trator agrícola, que é considerado por alguns autores como sendo a base ou eixo da
mecanização agrícola moderna (SCHLOSSER, 1998). Mas, com os altos níveis sonoros e a
elevada potência e dimensões das máquinas agrícolas, visando maior desempenho nas
operações, são causas que aguçam o aumento das doenças auditivas dos operadores no
trabalho (MARTINELI, 2008). De acordo com a Norma NR 15 a exposição durante 8 horas
diárias a níveis de ruído contínuo ou intermitente de 85 dB(A) é considerada segura, mas níveis
acima desse limite podem causar hipoacusia.
Não somente o ruído emitido, também toda a ergonomia que envolve uma máquina
agrícola e seu operador é de extrema importância. De acordo com a Norma NR 31 todas as
máquinas, equipamentos, implementos mobiliários e ferramentas devem proporcionar ao
trabalhador condições de boa postura, visualização, movimentação e operação, pois o sistema
homem-máquina tem que ser eficaz para não expor o operador a acidentes e desenvolver
doenças ocupacionais.

OBJETIVOS

Esse estudo tem como objetivo estimar a máxima exposição diária permissível,
segundo a Norma Regulamentadora (NR 15) do Ministério do Trabalho e Emprego, de
diferentes modelos de tratores agrícolas. Bem como avaliar a existência de itens de ergonomia
e segurança em tratores agrícolas.

MATERIAIS E MÉTODOS

Os níveis de ruídos foram determinados por um decibelímetro digital, marca ICEL,
modelo DL-4020, nos circuitos de resposta rápida e de equalização “A”, sendo expressos em
dB(A); em todas as medições foi utilizado o protetor de vento do decibelímetro. As leituras
foram tomadas próximas ao ouvido do operador e em cada raio de afastamento de 1 a 10 m,
coletadas de 1 em 1 m, direcionadas para os lados direito e esquerdo e partes traseira e frontal
do trator. Em cada ponto foram realizadas três leituras em cada condição.

Resultados e discussões

Em quase todos os casos, o limite permitido, segundo a Norma Regulamentadora (NR
15) do Ministério do Trabalho e Emprego, foi ultrapassado para uma exposição diária de 8 h,
portanto, assim, necessário o uso de protetor auricular. Nos tratores cabinados Valtra BT 210 e
Valtra BM 125i, no posto do operador especificamente não seriam necessários o uso do
protetor, pois, os valores máximos aferidos dentro da cabina foram de 76,3 e 72,3 dB
respectivamente.
Em relação ao raio de afastamento, os valores maiores ocorreram até 5 m de distância,
ou seja, para pessoas que estejam numa distância de até 5 m do conjunto durante a sua
jornada de trabalho houve, também, a necessidade do uso de equipamento de proteção
individual (EPI).
De acordo com a Norma ABNT NBR ISO 4254-1 (1999) a altura máxima do primeiro
degrau deve ser de no máximo 550mm (55cm), portanto foi possível verificar que em cinco
casos (Valmet 785,Valmet 65, MF 292 e MF 275 com e sem cabina) obtivemos irregularidades.

CONCLUSÕES

 Todos os tratores, com exceção dos com cabinas originais de fábrica
apresentaram níveis de ruído próximo ao ouvido do operador acima dos limites
permitidos pela Norma Regulamentadora (NR 15) do Ministério do Trabalho e
Emprego.
 Os operadores destes tratores estão sujeitos a risco de hipoacusia, quando
trabalham sem proteção auricular.
 Todos os tratores apresentaram irregularidades de segurança e ergonômicas.
Favorecendo o risco de acidentes e doenças ocupacionais


8. REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 4254-1 - Tratores e
máquinas agrícolas e florestais – Recursos técnicos para garantir a segurança – Parte 1: Geral.
Rio de Janeiro: ABNT, 1999. 13 p.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9999: Medição do nível de ruído,
no posto de operação de tratores e máquinas agrícolas. Rio de Janeiro, 1987. 21 p.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. NR 15: Atividades e operações insalubres, 1978.
Anexo N.°1. Limites de Tolerância para ruído contínuo ou intermitente.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. NR 31: Segurança e saúde no trabalho na
agricultura, pecuária silvicultura, exploração florestal e aquicultura.
SCHLOSSER, J.F. Tratores agrícolas. Santa Maria : Núcleo de Ensaios de Máquinas
Agrícolas, Centro de Ciências Rurais, UFSM, 1998. 64p. (Série Técnica – Módulo II).
PIMENTA JUNIOR, C. G.; DELMOND, J. G.; CUNHA, J. P. B.; COUTO, R. F.; LEONÍDIO, D.
M.; DOS REIS, E. F. Análise espacial do nível de ruído emitido por trator agrícola. Revista
Brasileira de Ciências Agrárias, 2012, vol.7, n.3, p. 514-520. ISSN (on line) 1981-0997.
SIICUSP 2014 – 22° Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica
da USP