AS VÁRIAS FACES DO PROCESSO DE ESTRESSE

Sandra Vilas Boas (*)
O Processo de Estresse
Termo tão usado e tão desgastado hoje em dia, será que, de fato, sabemos o que significa ter
estresse?
O estresse é uma condição adaptativa (resposta) inerente ao ser humano enquanto organismo, já
que os processos vitais sempre se compem de um antagonismo de opostos! tensão"distensão,
movimento"re#a$amento, e, em situaçes de perigo, e#e se mostra benéfico, preparando o organismo
para as reaçes de %#uta& ou %fuga& (chamada fase de a#erta)' (ntretanto, não apenas as situaçes
vivenciais traumáticas, mas também as positivas e desejadas, como nascimento de um fi#ho,
casamento, promoção no emprego, mudança de casa, etc' podem #evar ao estresse negativo'
O que irá de certa forma mode#ar a nature)a do estresse é a intensidade do e#emento estressor, sua
duração e a capacidade de o organismo #idar com o mesmo ou se adaptar * situação' +odemos di)er
que e$istem pessoas mais vu#neráveis ao estresse, tanto devido a condiçes somáticas,
constitucionais, hábitos, va#ores e hist,ria de vida, quanto a condiçes psicoemocionais (processos
afetivos e traços de persona#idade)' +ortanto, a maneira como va#oramos afetivamente cada evento
de nossa vida, o n-ve# de to#er.ncia * tensão, * frustração, adversidades e conf#itos e nossos
mecanismos de defesa e enfrentamento também serão fatores cruciais no processo' /ada um de n,s
possui um fi#tro afetivo0emociona# diferente diante da rea#idade e de nossos processos internos, o que
inc#ui a pr,pria imagem que fa)emos de n,s mesmos 0 nossa autoestima 0 assim como ameaças
internas constantes de insegurança, medo, sentimentos de apego e perda, cu#pa, ang1stia, etc'
2ssim, um est-mu#o e$terno poderá ser mais ou menos traumático, dependendo do co#orido subjetivo
por n,s atribu-do e o #imite de esgotamento de cada um (até chegar * fase de e$austão) em re#ação a
um mesmo e#emento estressor pode variar drasticamente'
3os dias atuais, há também que se considerar a ve#ocidade de mudanças sociais, cu#turais, #aborais,
tecno#,gicas, re#acionais, psico#,gicas, morais, espirituais, de costumes, etc' que e$perimentamos
todo tempo4 o que nos #evaria a questionar a sa1de da pr,pria sociedade em que vivemos, já que e#a
se torna um grande agente causador de pato#ogias diversas, dentre e#as especia#mente o estresse
quotidiano, ao qua# temos de nos adaptar a todo momento' 5m dos sintomas mais significativos desta
e$posição maciça ao estresse quotidiano é a ansiedade, que, até determinado n-ve#, é uma reação
norma# de proteção do organismo4 entretanto, acima de um determinado patamar, é prejudicia# e
indesejáve#, pois e#a se torna uma pré0disposição a reagir de maneira ansiosa e e$acerbada ante a
qua#quer ameaça e$terna ou interna, se convertendo em sentimento de incerte)a e impot6ncia que
pode aba#ar a pr,pria base de sustentação da persona#idade, redu)indo o n-ve# de percepção
consciente do %(u& e sua integridade4 ficando, então, constantemente em estado de a#erta contra um
inimigo abstrato, invis-ve#, mas que pode atacar a qua#quer momento'
( há ainda um outro e#emento comp#icador que é o aprendi)ado a que somos submetidos para não
demonstrar pub#icamente nossas reaçes emocionais, como chorar em p1b#ico, e$primir raiva, medo
ou ang1stia, pois isto se tornou a#go inadequado e estigmati)ante' 7icamos, assim, em desacordo
Stress e Qualidade de Vida 2
entre nossas reaçes vegetativas"emocionais e comportamentais, sendo obrigados a apresentar
atitudes socia#mente esperadas, %engo#indo& nossos sentimentos e emoçes' 3ão é demais re#embrar
que este processo continuado de estresse e %repressão& emociona# pode ocasionar desde sintomas
iso#ados ou combinados até pato#ogias diversas' 8essa#tamos também que, em caso de suspeita de
processo de estresse, deve0se primeiro procurar um profissiona# qua#ificado para fa)er um
diagn,stico preciso, pois os sintomas podem ser a manifestação de uma pato#ogia mais grave ou
aguda'
Também no ambiente de traba#ho estamos e$postos a uma carga (e$terna e interna) constante de
pressão! de atua#i)ação"mudança, competição, rapide), criatividade, produtividade, efici6ncia,
ac1mu#o de responsabi#idades, bom re#acionamento interpessoa#, e$pectativas e$cessivas (nossa e
dos que nos cercam)4 somados aos aspectos ambientais inadequados de est-mu#os sonoros, ca#or,
#uminosidade, aspectos ergon9micos, espaciais, etc' 2 desorgani)ação no ambiente ocupaciona#
também co#oca em risco a capacidade de rendimento e a qua#idade do traba#ho' :era#mente as
condiçes são agravadas quando não há c#are)a nas regras, normas e nas tarefas que cada um deve
desempenhar, assim como a fa#ta de ferramentas adequadas' ;sso tudo sem contar os fatores
internos que o indiv-duo tra) consigo para o emprego, tais como! seus conf#itos4 seus medos4 suas
frustraçes4 suas desavenças conjugais4 prob#emas de autoestima4 traba#ho repetitivo, sem
significado e desmotivador4 fa#ta de perspectiva de crescimento profissiona#4 fa#ta de reconhecimento4
insatisfação pessoa#, insegurança financeira, etc' ( #evando em conta o quanto nossa identidade
como um todo está intimamente vincu#ada a nossa identidade profissiona#, podemos ava#iar o quanto
este processo de estresse pode ser devastador'
2#guns autores chegam a enquadrar o estresse profissiona# dentro de uma nova s-ndrome, chamada
<-ndrome de =urnout, que se caracteri)a por e$austão emociona#, depressão, apatia e desinteresse,
irritação e comportamento agressivo, despersona#i)ação e fa#ta de rea#i)ação pessoa#' (ssa doença
fa) com que a pessoa perca seu interesse em sua re#ação com o traba#ho, de forma que as coisas
dei$am de ter import.ncia e qua#quer esforço pessoa# passa a parecer in1ti#' (ntretanto a#guns
autores consideram que esta seja uma variante mais depressiva do estresse desencadeado pe#o
traba#ho'
Prevenço
3ão e$istem f,rmu#as prontas para o manejo do estresse, pois cada caso é e$tremamente particu#ar,
entretanto a#gumas dicas podem ser 1teis como ponto de partida para uma maior conscienti)ação e
cuidado diário consigo pr,prio, abrangendo tr6s áreas básicas!
Física
• 7aça pausas frequentes no traba#ho'
• 8ea#i)e e$erc-cios de re#a$amento'
• Tenha hábitos a#imentares regu#ares e saudáveis '
• /uide da qua#idade do sono'
• (vite fumo, bebidas a#co,#icas e café em e$cesso'
• (vite aç1car, sa# e gordura em e$cesso'
• +rocure estabi#i)ar prob#emas de sa1de'
• +ratique e$erc-cios f-sicos regu#armente'
• Tire férias regu#armente'
Stress e Qualidade de Vida 3
• 3ão traba#he cansado, fora de horário'
Existencial e social
• 8eserve a#gumas horas do dia para o #a)er'
• 8eserve a#guns minutos para ficar so)inho, pensar, meditar'
• Tenha contatos sociais e fami#iares regu#armente'
• /u#tive ami)ades'
• 7aça do seu tempo um a#iado e não um senhor'
• 3ão permita que o traba#ho domine toda sua vida'
• 2bra0se a novas e$peri6ncias'
• <aiba ouvir'
• <eja rea#ista em suas metas e co#oque prioridades que estejam em conson.ncia com sua
%ess6ncia&'
• +#aneje a vida, evite acumu#ar muitos compromissos no mesmo dia'
• 3ão faça tudo so)inho, saiba pedir ajuda quando ju#gar necessário'
• Tente desempenhar uma atividade ou traba#ho que se coadune com seus ta#entos, temperamento,
ideais e va#ores'
Emocional
• /onheça a si pr,prio'
• Tenha um espaço em que voc6 possa e$pressar #ivremente suas emoçes'
• (ncontre sa-das criativas para os conf#itos'
• /uide do #ado amoroso e sentimenta#'
• >e#hore a qua#idade de sua comunicação e re#acionamentos interpessoais'
• /u#tive %bons& pensamentos e sentimentos e o senso de humor'
• 8espeite seus #imites'
• 2prenda a #idar com as perdas e a frustração'
• ?embre0se! voc6 é apenas humano, pass-ve# de cometer fa#has, portanto não e$ija demais de si
pr,prio o tempo todo'
• 2jude a#guém, rea#i)e traba#ho vo#untário'
• +rocure terapia pessoa# ou conjuga#, se for necessário'
T!cnicas "#e a$#da%
($istem in1meras técnicas (>editação, 2cupuntura, @ança, Tai /hi /huan, Aigong, Boga, (utonia,
=iodança, Técnica 2#e$ander, 8+:, <e#f0Cea#ing, etc') que podem ser uti#i)adas para se tentar
a#cançar um estado de distensão e re#a$amento das tarefas da vida diária' O principa# é a atitude com
que se fa) tais atividades, para que não se tornem apenas movimentos ou técnicas desprovidas de
sentido e pra)er interior' 5m re#a$amento é bem condu)ido se e#e #eva natura#mente a uma
meditação interior e a uma abertura dos canais amorosos, seja consigo mesmo, seja com o %outro&' 2
esco#ha de uma determinada técnica vai depender muito da persona#idade e do gosto de cada um'
2#ém disto, também a#gumas técnicas de massagem e automassagem, como <hiatsu, 8ef#e$o#ogia,
@o0in, >assagem 2Durvédica, >assagem Terap6utica, banhos re#a$antes, etc podem ser muito 1teis
para se atingir um bem0estar e equi#-brio ap,s um dia estressante de traba#ho'
Stress e Qualidade de Vida 4
3o caso da psicoterapia, esta busca, de forma gera#, propiciar que o indiv-duo, através do aumento
da autopercepção e autoconhecimento, crie condiçes de modificar seu conte$to ou aprender a
conviver com o mesmo, sem perder o equi#-brio organ-smico e psico0afetivo0socia#' Ou seja, o
desenvo#vimento da capacidade de o indiv-duo #idar criativamente (criar ferramentas) com as
situaçes que se apresentam'
Os me#hores resu#tados no combate e prevenção ao estresse são obtidos por pessoas que
conhecem a si pr,prias, suas necessidades e seus desejos, são conscientes de suas #imitaçes e
defici6ncias e capa)es de administrar bem seus recursos internos' 2 compreensão do mecanismo do
estresse e a identificação do est-mu#o estressante e sua rea# intensidade faci#ita a sua compreensão,
monitoramento e contro#e'
+ara fina#i)ar, apresentamos, a seguir, um teste de ava#iação do estresse (desenvo#vido pe#a
psic,#oga >ari#da ?ipp, fundadora do /entro +sico#,gico de /ontro#e do (stresse, da +uc E
/ampinas, que c#assificou o estresse em tr6s n-veis! passageiro, intermediário ou agudo)' (mbora
deva servir apenas como uma refer6ncia, por não #evar em conta os aspectos subjetivos e
individuais, pode ser um começo para voc6 ava#iar se as situaçes de tensão estão ameaçando sua
sa1de'
(F) +sic,#oga c#-nica, especia#ista em +sicossomática, ;ntegração 7isiops-quica e >assagem
Terap6utica, e bachare# em ?ingu-stica e +ortugu6s' (0mai#! quintaharmoniaGgmai#'com'
http!""HHH'Hi$'com"quintaIharmonia"massagens0e0psico#ogia'
+reencha as tr6s etapas do teste e tenha uma ideia de como voc6 está'

Eta&a '
2ssina#e se sentiu os sintomas abai$o durante as 1#timas JK horas!
L M <entiu as mãos ou pés frios
L M 7icou com a boca seca
L M Teve dor de est9mago
L M Os m1scu#os ficaram tensos e enrijecidos
L M Teve ins9nia
L M Teve crise de hipertensão
L M <entiu taquicardia
L M /omeçou a suar demais
L M +assou a ranger os dentes
Eta&a (
2ssina#e se sentiu os sintomas abai$o durante a 1#tima semana
L M +assou a esquecer coisas corriqueiras
L M Teve pesade#os
Stress e Qualidade de Vida 5
L M Teve dificu#dades para tomar decises
L M :ostaria de poder mudar0se para uma i#ha deserta
L M @esenvo#veu prob#emas de pe#e
L M 2dquiriu a#gum tique nervoso
L M 3ão conseguiu des#igar0se do assunto que o preocupa
Eta&a )
2ssina#e se sentiu os sintomas abai$o durante o 1#timo m6s
L M Teve raiva por per-odos #ongos
L M <entiu0se impedido de traba#har
L M +erdeu o apetite por vários dias
L M (ntrou em depressão ou apatia
L M @esenvo#veu a#guma doença
L M Tornou0se irritadiço
L M +erdeu o senso de humor
L M Teve epis,dio de ansiedade
L M +erdeu o desejo se$ua# por um per-odo #ongo
RESPOSTAS
• Se você assinalou até quatro respostas SIM em cada etapa, você tem alguns sintomas de stress,
mas orgulhe-se. Seu equilíbrio emocional é admirável.
• Se marcou cinco ou mais SIM na etapa 1 e menos do que isso nas etapas 2 e 3, parabéns. ocê
sai das situa!"es do stress com #acilidade. $s sintomas desaparecem com rapide%, sem produ%ir
danos para o corpo ou para a mente. &esse nível, o aumento da produ!'o de adrenalina ate
melhora sua produtividade. ( recomenda!'o é algum tipo de rela)amento ou uma simples ida a
praia ou ao campo no #inal de semana.
• Se marcou cinco ou mais SIM na etapa 2 e menos do que isso na etapa 3, aten!'o. &essa #ase,
as crises de tens'o come!am a durar cada ve% mais e a se acumular. ( pessoa #ica mais cansada
e propensa a adoecer. $ corpo esta pedindo trégua e dando sinais de que chegou ao seu limite.
*ara quem está nesse nível, recomenda-se e)ercício #ísico três ve%es por semana, alimenta!'o
rica em vitamina + e técnicas de rela)amento.
• Se assinalou cinco ou mais SIM na etapa 3, cuidado. , o pior estágio do stress. (qui, há o risco
de doen!as graves como a hipertens'o arterial, por e)emplo. (pática e sem motiva!'o, a pessoa
n'o consegue trabalhar, sente-se muito mal, torna-se desagradável em casa e com os amigos. (
solu!'o passa por uma mudan!a de postura. -uitas ve%es é preciso a#astar-se do trabalho por
meses a #io, ou até pedir demiss'o. &essa etapa, é #undamental procurar orienta!'o de um
pro#issional.