FACT SHEET

4 T 09
A BM&FBOVESPA S.A. – Bolsa de Valores, Mercadorias
e Futuros foi criada em maio de 2008 com a
integração da Bolsa de Mercadorias & Futuros e da
Bovespa, sendo, atualmente, a quarta maior bolsa
do mundo em valor de mercado, atrás apenas do
CME Group, da Bolsa de Hong Kong e da Deutsche
Börse. Além disso, é a maior empresa de capital
pulverizado do Brasil, com mais de 90% de suas
ações em circulação no mercado.
As principais estratégias da Companhia são: :
• Tecnologia e pós-negociação: expansão da
capacidade de negócios; desenvolvimento,
em conjunto com o CME Group, de uma nova
plataforma eletrônica de negociação de deri-
vativos, ações (equities), renda fixa e quaisquer
outros ativos negociados em bolsa e balcão;
reestruturação de Centros de Processamento
de Dados - CPDs (principal e de contingência);
aperfeiçoamento dos sistemas de TI e integra-
ção das clearings;
• Crescimento da base de clientes e de receitas:
fortalecimento do programa de popularização
e educação financeira; ampliação das atividades
de prospecção de empresas (Bovespa Mais, Novo
Mercado e BDRs); implantação de nova política
de preços para o segmento Bovespa; atração dos
investidores de alta frequência; desenvolvimento
de produtos e expansão internacional;
• Fortalecimento institucional: criação da área de
Pesquisa e Projetos de Negócios; aprimoramen-
tos dos Controles Internos e Gestão de Projetos; e
fortalecimento da área de Sustentabilidade.
Perfl e estratégia
Estrutura do negócio/Cadeia produtiva
A BM&FBOVESPA oferece aos seus clientes uma estru-
tura completa e integrada de serviços ligados à nego-
ciação, liquidação e custódia dos ativos negociados
em seus sistemas eletrônicos. A robustez de tal mo-
delo possibilita, através dos mecanismos de salvaguar-
das e gerenciamento de riscos, que a Companhia seja
contraparte central de todos os negócios realizados
nos mercados que administra o que signifca garantir
que toda e qualquer transação será liquidada entre os
compradores e os vendedores.
Na BM&FBOVESPA, negociam-se ações, contratos fu-
turos, de opções, a termo e de swaps referenciados
em índices, taxas de juro e câmbio, e commodities
agropecuárias e de energia, além de operações no
mercado a vista (ouro, dólar pronto e títulos públicos
federais, por exemplo).
A negociação, conforme ilustrado abaixo, inicia-se
com o envio de ordens de compra e venda aos siste-
mas eletrônicos da BM&FBOVESPA, sempre interme-
diado por uma corretora, podendo ocorrer por meio
de dois mecanismos, a saber:
• Contato telefônico com a corretora, sendo que
esta inclui as ofertas no sistema; ou
• Acesso Direto ao Mercado, também conhecido como
DMA (Direct Market Access), o que signifca incluir a
oferta diretamente no sistema, como acontece com o
Home Broker.
Modelo de negócios da BM&FBOVESPA
Formas de acesso para negociação
O Conselho de Administração propôs a distribuição de R$248 mi-
lhões em Dividendos referentes ao 4T09, o que somados à distri-
buição antecipada ao longo de 2009, totaliza R$705 milhões no
ano, representando 80% do resultado societário da Companhia.
Adicionalmente, foi aprovado o pagamento antecipado de R$30
milhões de juros sobre capital próprio, que serão imputados aos
dividendos obrigatórios de 2010.
Distribuição de lucros
Destaques fnanceiros
e operacionais
Destaques fnanceiros – R$milhões
Distribuição da receita bruta
Destaques operacionais
Investimentos e despesas previstas para 2010
Variação
Destaques
fnanceiros
4T09 3T09
4T08
(proforma)
4T09 x 3T09 4T09 x 4T08
Receita
líquida (R$ 000)
424.759 382.995 355.514 10,9% 19,5%
Lucro líquido ajustado
(R$ 000)
315.313 337.348 202.404 -6,5% 55,8%
EBITDA (R$ 000) 276.399 262.039 235.589 5,5% 17,3%
Margem EBITDA (%) 65,1% 68,4% 66,3% -4,8% -1,8%
Variação
Destaques operacionais 4T09 3T09 4T08 4T09 x 3T09 4T09 x 4T08
Segmento BOVESPA -ações
Volume médio
diário (R$milhões)
6.841,3 5.214,4 4.372,9 31,2% 56,4%
Margem fnanceira sobre
volume negociado (em b.p.)
6,5 6,6 6,2 -1,5% 4,8%
Segmento BM&F -derivativos
Volume médio diário
(milhares de contratos)
1.559,2 1.422,3 1.236,6 9,6% 26,1%
Receita média unitária
derivativos (R$)
1,333 1,391 1,789 -4,2% –25,5%
Em milhões de R$ Despesas 2010 Investimentos 2010
TI e serviços para trading e post trading 309 56% 276,9 92%
Crescimento da base de clientes e de receitas 113 20% 0
Fortalecimento institucional 128 23% 25,2 8%
Total 550 302,1
Listagem
(ações, fundos, títulos
corporativos, securitização
entre outros)
GTS
Plataforma
eletrônica de
derivativos
DMA
Direct Market
Access
(HOME BROKER)
INVESTIDOR FORMA DE ACESSO CORRETORA BM&FBOVESPA
Mega Bolsa
Plataforma
eletrônica
de ações
RREEDDEE
RRREEEDDDEEE
Serviços para emissores e
negociação de mercadorias
Classifcação de
mercadorias
Negociação, clearing e depositária
Outros serviços
Negociação
(ações, derivativos, títulos públicos e
corporativos, fundos, dólar pronto, entre outros)
Clearing e liquidação
(para todos os produtos)
Depositária
(ações e títulos corporativos)
Empréstimos de títulos
(ações e títulos corporativos)
Custódia
(serviços prestados para fundos e
outros participantes)
Vendors
Licenciamento de software
(utilizado por corretoras e outros
participantes do mercado)
Licenciamento de índices
17,1% 14,9%
16,3%
20,8%
32,1% 34,9%
27,6% 36,4%
50,8% 50,2%
56,0% 42,7%
R$1.672,9 MM
2009
R$1.783,4 MM
2008
R$473,9 MM
4T09
R$396,4 MM
4T08
Neg./Liq. Segmento Bovespa Neg./Liq. Segmento BM&F
Outras Receitas/Dividendos
356
383
425
202
337
315
236
262
276
4T08
3T09 4T09
Receita líquida Lucro líquido EBITDA
(pro forma)
Volume médio diário
4.373
5.214
6.841
4T08 3T09 4T09
Segmento BOVESPA (R$ milhões)
Volume médio diário
1.237
1.422
1.559
4T08 3T09 4T09
Segmento BM&F (milhares de contratos)
Considerando o nível de eletronificação de seus am-
bientes de negociação, questões ligadas à distribuição
de sinal bem como à velocidade e capacidade de pro-
cessamento de ofertas inseridas em nossos sistemas
de negociação são de suma importância e, por este
motivo, a BM&FBOVESPA investe continuamente em
seu parque tecnológico. Para 2010, esse investimento
estimado é de R$277 milhões.
Segmento BM&F
O volume negociado por meio do DMA tem apresen-
tado crescimento ao longo dos últimos meses, alcan-
çando a participação de 15,9% em fevereiro de 2010.
O DMA Tradicional, canal responsável pela maior parte
do acesso eletrônico à Bolsa, começa a dividir espaço
com os negócios realizados por meio do roteamento
CME-Globex e DMA via Provedor. Também já é pos-
sível verificar fluxo de negociação via co-location. Tal
evolução demonstra o aumento de sofsticação dos
investidores, principalmente aqueles classifcados
como de alta frequência.
Vale lembrar que, mesmo com a ferramenta do DMA,
é necessário que o investidor tenha conta registrada
junto a uma corretora para realizar suas negociações.
A participação dos investidores de alta frequência tem
apresentado rápido crescimento, partindo de 0,1% do
volume negociado no início de 2009 e alcançando
5,0% em fevereiro de 2010, tendo atingido 6,0% em
outubro de 2009. Em fevereiro, o volume negociado
por esses investidores foi recorde, tendo atingido 205
mil contratos negociados.
O roteamento CME-Globex também apresenta cres-
cimento acelerado, como mostra o gráfico abaixo. Os
negócios realizados por meio desse roteamento
chegaram a atingir a participação de 4,7% do volume
total em outubro de 2009. Em fevereiro de 2010, a
participação no volume total foi de 4,0%. Os princi-
pais contratos negociados por meio desse canal são
os contratos de taxas de câmbio, índices de ações e
os minicontratos.
Outra modalidade de DMA que começa a ganhar
representatividade é o Co-location. Considerada a
mais sofisticada forma de acesso aos sistemas de ne-
gociação, essa solução proporciona drástica redução
do tempo gasto entre o envio da ordem e a chegada
desta ao sistema de negociação, uma vez que os in-
vestidores instalam seus servidores dentro da infraes-
trutura da Bolsa.
Segmento Bovespa
No 4T09, atingimos o volume médio negociado recor-
de de R$6,8 bilhões. Nos meses seguintes, os volumes
médios negociados têm permanecido em patamares
elevados, alcançando R$6,8 bilhões em janeiro e R$6,6
bilhões em fevereiro de 2010.
O número de ofertas públicas de ações se recuperou
no segundo semestre de 2009, tendo sido realizadas
6 IPOs (Oferta Pública Inicial, na sigla em inglês), com
R$23,8 bilhões, e 18 ofertas subsequentes, com R$22,2
bilhões, sendo o segundo maior volume de capta-
ções da história do mercado de capitais brasileiro. Em
2010*, foram ofertados R$4,1 bilhões, sendo 3 IPOs e
2 ofertas subsequentes e ainda há 11 empresas com
ofertas em processo de análise, das quais 9 IPOs e 2
ofertas subsequentes*.
A BM&FBOVESPA assinou um Protocolo de Intenções com
o CME Group para frmar um acordo de parceria estratégica
preferencial global que contempla (i) investimentos e acor-
dos comerciais em bolsas internacionais, em bases iguais e
compartilhadas; (ii) o desenvolvimento, em conjunto com o
CME, de uma nova Plataforma Eletrônica de Negociação de
derivativos, ações (equities), renda fixa e quaisquer outros ati-
vos negociados em bolsa e balcão; (iii) elevar a participação
societária da BM&FBOVESPA para 5%, equivalente, naquela
data, a aproximadamente US$1 bilhão; e (iv) indicar um re-
presentante para participar do Conselho de Administração
do CME Group.
Para a completa implementação de todas as etapas da nova
plataforma mencionada acima, incluindo-se a aquisição de
toda a tecnologia e propriedade intelectual a ela inerente,
a BM&FBOVESPA estima realizar investimentos da ordem de
US$175 milhões ao longo de 10 anos, cujo valor presente é
de US$100 milhões.
O investimento que a BM&FBOVESPA realizará para elevação
da sua participação societária para 5% será de aproximada-
mente US$620 milhões e deverá ser aprovada por Assem-
bléia de Acionistas.
A aprovação dos termos fnais e a efetivação da parceria
estratégica dependem, dentre outras condições, de delibe-
ração do Conselho de Administração da BM&FBOVESPA.
A BM&FBOVESPA e a NASDAQ OMX celebraram uma
parceria estratégica e comercial que engloba o de-
senvolvimento: (i) de um sistema de roteamento de
ordens; (ii) de um acordo de distribuição de preços de
ativos; e (iii) de um acordo para que a BM&FBOVESPA
possa oferecer, às companhias abertas brasileiras, pro-
dutos e serviços desenvolvidos pela Nasdaq OMX,
destinados a apoiar e facilitar as atividades de relações
com investidores e outras atividades corporativas de
tais empresas.
Avanços tecnológicos/Desenvolvimento
de produtos
Programas educacionais
Protocolo de Intenções sobre
parceria estratégica com o
CME Group
Parceria estratégica e comercial
com o grupo Nasdaq OMX
FACT SHEET
Contato RI: ri@bvmf.com.br
(11) 2565-4007 / 4728 / 4729 /
4418 / 4834
A BM&FBOVESPA investe continuamente em várias
atividades de educação fnanceira para informar e
formar potenciais investidores. Em 2010, a Compa-
nhia reforçará o trabalho de educação fnanceira
e de popularização dos seus mercados visando a
ampliar a sua abrangência por meio das mídias de
massa, como a televisão aberta e a Internet, e dará
continuidade ao programa Educação Financeira na
TV Cultura, que nessa segunda temporada terá o do-
bro de programas em relação a 2009.
Em 2009, a ação da BM&FBOVESPA foi a quarta mais nego-
ciada do mercado brasileiro, com média diária de negocia-
ção de R$160,8 milhões e 9,5 mil negócios. Com relação ao
comportamento, a BVMF3 valorizou-se 109,9% no ano (ajus-
tado por proventos), sendo que a performance do Ibovespa
foi de 88,7%. A BVMF3 faz parte de sete índices, conforme
lista a seguir, com as respectivas participações nas carteiras
teóricas ao final de dezembro de 2009 (exceto Índice Finan-
ceiro: janeiro de 2010):
• IIbovespa (IBOV), participação de 3,9% - 6º maior;
• Índice de Ações com Tag Along Diferenciado (ITAG), par-
ticipação de 4,5% - 4ª maior;
• Índice de Governança Corporativa Diferenciada (IGC),
participação de 4,7% - 5ª maior;
• Índice Mid-Large Cap (MLCX) participação de 2,7% - 9ª
maior;
• Índice Brasil (IBRX) participação de 2,5% - 9ª maior;
• Índice Brasil 50 (IBRX-50), participação de 3,0% - 9ª maior;
e
• Índice Financeiro (IFCN), participação de 16,9% - 2ª maior
(lançado em 04 de janeiro de 2010).
Volume BVMF3
11 14
23 23
31
46 45
64
46
38 43
78
4
11
12
17
27
58
41
34
33
46
3
5
4 2
7
11
12
18
36
59
50
49
68
81
0.1%0.2%
0.4%0.5%
1.2%1.2%
2.0%
3.1%
3.8%
6.0%
5.1%
4.2%
4.0%
5.0%
0,0%
1,0%
2,0%
3,0%
4,0%
5,0%
6,0%
7,0%
0
50
100
150
200
250
j
a
n
/
0
9
f
e
v
/
0
9
m
a
r
/
0
9
a
b
r
/
0
9
m
a
i
/
0
9
j
u
n
/
0
9
j
u
l
/
0
9
a
g
o
/
0
9
s
e
t
/
0
9
o
u
t
/
0
9
n
o
v
/
0
9
d
e
z
/
0
9
j
a
n
/
1
0
f
e
v
/
1
0
Câmbio Índice
Mini contratos % no ADTV total (%)
Participação dos investidores de alta
frequência nº de contratos (milhares)
Evolução da participação do DMA
nº de contratos (milhares)
Evolução da participação do roteamento
CME nº de contratos (milhares)
82
161
227
199
190 195
177 195
221
266
202
177
242
323
-
-
11
14 32
45
58
70
85
155
122
107
120
176
4
53 47
48
58
65
100
114
144
178
-
-
-
-
-
3
7
12
15
13
17
20
3,0%
6,4%
6,8%6,9%
7,7%7,8%
10,1%
11,3%
12,4%
15,1%15,2%
13,1%
13,7%
15,9%
0%
4%
8%
12%
16%
-
100
200
300
400
500
600
700
800
j
a
n
/
0
9
f
e
v
/
0
9
m
a
r
/
0
9
a
b
r
/
0
9
m
a
i
/
0
9
j
u
n
/
0
9
j
u
l
/
0
9
a
g
o
/
0
9
s
e
t
/
0
9
o
u
t
/
0
9
n
o
v
/
0
9
d
e
z
/
0
9
j
a
n
/
1
0
f
e
v
/
1
0
DMA Tradicional CME Globex Provedor de DMA
CoLocation %do DMA no ADTV total (%)
12 14
23 23
33 36
31
51
43
33 35
66
4
10
12
14 22
49
37
30
31
45
10
11
13
19
31
51
40
43
54
65
0,3%
0,4%
1,1%
1,2%
2,1%
2,5%
2,8%
4,7%
4,2%
3,4%
3,2% 4,0%
0,0%
0,5%
1,0%
1,5%
2,0%
2,5%
3,0%
3,5%
4,0%
4,5%
5,0%
5,5%
0
30
60
90
120
150
180
m
a
r
/
0
9
a
b
r
/
0
9
m
a
i
/
0
9
j
u
n
/
0
9
j
u
l
/
0
9
a
g
o
/
0
9
s
e
t
/
0
9
o
u
t
/
0
9
n
o
v
/
0
9
d
e
z
/
0
9
j
a
n
/
1
0
f
e
v
/
1
0
Câmbio Índice
Mini contratos % no ADTV total (%)
2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010*
4.5 5.4
15.4
15.1
55.6
7.5
23.8
2,2
4.3
8,5
14.5
26.8
22.2
1,9
IPO Follow -On
Em bilhões de reais
*dados atualizados 8/3/2010
Minicontrato
Minicontrato