Paradigma Histórico Crítico

A pedagogia socialista consistia em uma educação técnica industrial resultante
da socialização e igualdade das classes. Ela surge a partir das criticas de Marx
que se contrapõem a duas pedagogias que são a pedagogia do ambiente e a
pedagogia da consciência .
Segundo Marx, (Suchodolski 1976, pag.62) „‟ O homem não se forma nem
exclusivamente sob a influência das condições do ambiente, nem apenas sob a
influência da sua consciência „‟
A pedagogia marxista tinha princípios voltados para educação por meio do
grupo, ( coletivo infantil e juvenil ) um sistema educativo com base na escola do
trabalho que priorizava a prática do aluno sobre a sua formação teórica.
No Brasil surgiu a partir de 1930, difundida pelo partido comunista através do
educador Pascoal Leme, mas foi no final na década de 70, que ela eclodiu por
conta da sucessão de acontecimentos políticos que estavam ligados a
educação e propiciavam uma revolução educacional.
Em seu livro história da educação, Ghiraldelli consegue trazer de forma clara
e precisa um panorama desse contexto. Mostra o processo de formação do
paradigma educacional histórico crítico e a importância de alguns protagonista,
essenciais no desenrolar dessa história.
As interferências da ditadura militar na educação deixaram marcas, sobretudo
na imposição de uma educação tecnicista voltada em pro do regime militar. Em
seu trabalho o autor mostra que a anistia política e as eleições diretas
possibilitaram novas discussões teóricas sobre a educação no Brasil e é nesse
ambiente que Saviani surge como um espécie de organizador do caos,(
Ghiraldelli1994, pag.205) “ O pensamento marxista no Brasil, carente de
aprofundamento sistemático foi reativado... „‟
Segundo Ghiraldelli, O referencial teórico marxista de Saviani provocou uma
reviravolta no pensamento pedagógico nacional, isso porque, as contribuições
dele eram interativas (família, escola, política e sociedade), sobretudo
mostrando que na escola também é lugar de fazer política, Criou a
sistematização do processo pedagógico didático em cinco passos:
 A prática social, nela o conteúdo é exposto a partir da realidade do
aluno e o papel do professor é excitar os alunos a fazerem parte do
processo mostrando-lhe que ele faz parte do mesmo.
 Problematização, vai haver a discussão referente as questões dentro do
conteúdo proposto através de várias dimensões( conceitual, histórica,
social, política, estética, religiosa, etc. ).
 Instrumentalização, através de conhecimentos culturais e científicos o
aluno vai melhorar ou transforma seus conhecimentos espontâneos, o
professor será um mediador entre o aluno e o conhecimento.
 Catarse, o aluno compreende e disserta sobre conteúdo, mostrando que
foi assimilado e auxiliou transformação de seus conceitos prévios, o
professor nesse momento, vai criar mecanismos avaliativos para
perceber se, de fato, ocorreu a síntese mental e como ocorreu, para,
com isso, propiciar a realização da prática social final.
 Prática Social Final
O autor explica que com a sua visão histórico critica, Saviani abordou a
problemática educacional sob vários ângulos. Ainda segundo ele (
Ghiraldelli1994, pag.206) „‟Atuou-o no campo da Teoria Educacional (chegando
a abordagens sobre a Didática), no campo da Filosofia da Educação, na
História e Historiografia da Educação, na economia da educação e na reflexão
crítica sobre a política educacional „‟.
Ghiraldelli tem razão afirma que afirmar que Saviani causou reviravolta no
pensamento pedagógico nacional, porque além de movimenta esse
pensamento ele promoveu a ação, em outras palavras deu visibilidade a
questão pedagógica, que nem amenos pode ser considerada falida pôs nunca
teve poder, colocou em pauta de forma teórica sociedade e politica na escola
pra resolver questões pedagógicas , fazendo com que outros educadores
pudessem aplicar outros trabalhos sobre os estudos didáticos, Ghiraldelli
mostra de exemplo José Carlos Libâneo que em seu trabalho que chama de
Tendências Pedagógicas agrupa as pedagogias em dois conjuntos que são as
liberais es as progressistas, O paradigma histórico crítico vai fazer parte da
tendências progressistas, que o mesmo vai intitular de Crítico Social dos
conteúdos.

Crítico Social dos conteúdos
Partindo de um principio de que a tendência progressista faz uma analise
critica das realidades sociais, com finalidades sociopolíticas da educação,
Libâneo justifica, (Libaneo19840, pag.32) ” O paradigma Crítico-Social dos
Conteúdos é o único que acentua a primazia dos conteúdos em seu confronto
com as realidades sociais‟‟, isso porque, segundo ele, a visão de
antiautoritarísmo, a autogestão pedagógica e a valorização de experiências
com base da relação educativa, cabem muito melhor no âmbito não escolar.
Libâneo defende a escola deve servir de mediador na relação do conteúdo
com a realidade do aluno que ao se encontrar nesse contexto social, e isso, vai
resultar em um saber critico e elaborado.
Pautado na relação de troca entre professor e aluno, o paradigma Crítico Social
dos conteúdos é mostrado pelo autor, com severas críticas ao método de
ensino outros processos pedagógicos, sobretudo, em relação a autonomia do
professor, que segundo ele, não deve se dar de forma autoritária como nas
escolas tradicionais, nem de forma antiautoritária, como nas libertadoras e
libertárias . Nesse caso, o aluno ainda vai ser o centro do processo pois são os
seus conflitos sociais e culturais que estão em jogo, o conteúdo também é
importante já que é construído a partir das vivencias do aluno. A interferência
do professor, deve ser de um orientador com a postura de líder, sedo, que e as
intervenções são necessárias para ajudar o educando a compreender as
realidades sócias e sua própria experiência.
Citar que o processo histórico do Paradigma Histórico Crítico dos Conteúdos
teve alguns protagonistas na sua formação é admitir que Libaneo também
contribuiu nesse processo, sua reconfiguração da teórica desse paradigma
possibilitou a percepção das diferenças e entre os processos pedagógicos em
defesa da sua ideologia sem perder os princípios metodológicos propostos por
Demerval Saviani.