You are on page 1of 54

HISTÓRIA DOS

TRANSPORTES TRANSPORTES
Histórico dos transportes
HISTÓRIA DOS TRANSPORTES = HISTÓRIA DA
HUMANIDADE
Homem na pré-história
deslocamento à pé, locomoção lenta, superada pelos
animais; animais;
dificuldades para vencer grandes distâncias;
dificuldades para transportar cargas;
não voa como as aves;
não consegue nadar como os peixes, submerso por grande
tempo;
Histórico dos transportes
PREVILÉGIO: CÉREBRO MUITO DESENVOLVIDO
Solução
domesticação de animais: cães, bois, cavalos, etc.;
Varas suspensas sobre os ombros; Varas suspensas sobre os ombros;
transporte por arrasto: varas paralelas, trenó, etc.
Durante tempos pré-históricos quase todos os métodos de transportar
bens ou as pessoas dependeram dos músculos de seres humanos ou
animais. Métodos semelhantes ainda são usados em muitas partes do
mundo.
Histórico dos transportes
Água obstáculo a transposição de cursos
água: rios, lagos, mares
Solução (já no paleolítico)
Jangada de troncos paralelos
Troncos escavados
Troncos escavados e revestidos
com peles (1ª impermeabilização)
Histórico dos transportes
Homem na Antiguidade (4000 AC à 476 DC)
Civilizações próximas a rios e mares
Aparecem os 1ºs impérios
Invenção da roda sumérios Invenção da roda sumérios
Primeiros veículos pesados e com quatro rodas
Posteriormente biga com 2 rodas e leve
Necessidade de estradas
Novamente os sumérios se destacam na construção
das estradas
Primeiros veículos de rodas
Veículo pesado de 4 rodas
usado pelos sumérios
Veículo leve de duas rodas
usado pelos egípcios, persas
e gregos
A Mesopotâmia e o A Mesopotâmia e o A Mesopotâmia e o A Mesopotâmia e o
Império Persa Império Persa Império Persa Império Persa
A Mesopotâmia situava-
se na região do atual
Iraque e a leste da
Síria, entre os rios Tigre
e Eufrates. Seu nome é
de origem grega e
significa “entre rios”. As significa “entre rios”. As
comunidades mais
antigas datam de 7000
a.C., data a partir da
qual começaram a
florescer diversas
civilizações. No século
VI a.C., foi incorporada
ao Império Persa.
Foram inventados veículos com rodas e navios de vela 3000
A.C. Esses veículos foram os meios de transportes usados
durante tempos os antigos.
Assíria Assíria Assíria Assíria
A Assíria foi um antigo país ao norte da
região denominada Mesopotâmia, cujas
conquistas se estenderam aos vales dos rios
Tigre e Eufrates durante o período de
1368 a.C. até 600 a.C.
Veículos com rodas
Necessidade de estradas
Sumérios foram os 1ºs a construí-las
Persas aprimoraram a construção 200 anos antes da chegada dos
romanos
Chegada dos romanos aproveitaram o conhecimento dos
persas, expandindo a rede de estradas em 400 anos para mais de persas, expandindo a rede de estradas em 400 anos para mais de
100.000 Km “TODOS OS CAMINHOS LEVAM A ROMA”
Século IV AC o imperador Apio Cláudio construiu a mais
famosa estrada do império romano VIA APIA com 560 Km,
ligando Roma a Nápoles.
Estradas Romanas:
Pretorianas Fins militares;
Consulares Fins comerciais e uso geral
NO MAR
Egípcios construíam navios de bambu só usados no
comércio (força eólica velas).
Invenção do leme
Fenícios mercadores e melhores navegantes, viajaram Fenícios mercadores e melhores navegantes, viajaram
além do mediterrâneo
Fundaram Cartago que chegou a desestabilizar Roma
Gregos usavam barcos leves, rápidos movidos à remos,
com velocidade de até 8 nós (jovens cidadãos em
treinamento; não usavam escravos)
Os egípcios antigos fizeram alguns dos maiores avanços no
desenvolvimento de navios. Antes 4000 A.C., eles tinham
aprendido construir barcos de cascos. 3000 A.C., os egípcios
tinham descoberto velas e tinham aprendido construir barcos de
pranchas de madeira. Esse povo construiu navios grandes
suficiente para cruzar os mares
Barcos
Navios de guerra
Trirreme
Grego
Trirreme romano
A antiga Esparta: A antiga Esparta: A antiga Esparta: A antiga Esparta: As cidades-estados gregas, após se unirem para
rechaçar duas campanhas conduzidas pelos persas, caíram sob o domínio
da Liga de Delos, liderada por Atenas, e da Confederação de Esparta,
liderada por Esparta e Corinto. Depois de lutarem durante dez anos,
nenhum dos dois grupos conquistou a vitória. Finalmente, Atenas
sucumbiu ante Esparta em 404 a.C., concluindo assim a guerra do
Peloponeso.
A civilização etrusca: A civilização etrusca: A civilização etrusca: A civilização etrusca:
Os etruscos
habitaram a costa
noroeste da península
Itálica, antes de
aparecer a civilização
romana.
Provavelmente
procediam da Ásia
Menor e chegaram à
Itália ao redor de 800
a.C. Os reis etruscos,
influenciados pela influenciados pela
cultura grega,
governaram Roma no
século VI a.C., até
que a Etrúria foi
eclipsada pelo poder
e influência romana
ao redor do ano 200
a.C.
Estradas da Hispânia romana: As povoações mais
importantes da Hispânia romanizada aparecem neste
mapa, ligadas pelas principais estradas criadas pelo
poderio de Roma.
Viagens de São Paulo: Viagens de São Paulo: Viagens de São Paulo: Viagens de São Paulo: São Paulo, um dos principais personagens
dos primeiros tempos do cristianismo, viajou como missionário pelo
Mediterrâneo oriental. Com o objetivo de se aproximar das pessoas
não evangelizadas, realizou um árduo trabalho. Sobreviveu a três
viagens levando o cristianismo à Macedônia e Grécia. Na quarta
viagem foi preso pelos romanos, em Jerusalém, e executado em
Roma em 62 d.C.
Os romanos usavam os mesmos tipos de navios de guerra e carga que os
gregos tinham usado. Os romanos construíram a maior frota mercantil dos
tempos antigos. Os navios de carga maiores traziam grãos do Egito. Os
romanos, como os gregos, usavam velas triangulares chamadas latinas
nos barcos menores. Os navios grandes tinham velas quadradas. O uso
difundido das velas latinas começou na área mediterrânea.
Árabes século VII
Organizam-se como estados;
Conhecidos como navegantes do deserto;
Organizam caravanas comerciais;
Uso intenso de animais: dromedários e camelos;
Aprendem o uso da navegação marítima e passam a invadir a Aprendem o uso da navegação marítima e passam a invadir a
Europa
O dromedário, O dromedário, O dromedário, O dromedário, Camelus dromedarius, Camelus dromedarius, Camelus dromedarius, Camelus dromedarius, como os camelos em geral, como os camelos em geral, como os camelos em geral, como os camelos em geral,
apresenta adaptações surpreendentes, que lhe permitem apresenta adaptações surpreendentes, que lhe permitem apresenta adaptações surpreendentes, que lhe permitem apresenta adaptações surpreendentes, que lhe permitem
conservar a água corporal e passar bastante tempo sem conservar a água corporal e passar bastante tempo sem conservar a água corporal e passar bastante tempo sem conservar a água corporal e passar bastante tempo sem
necessidade de beber. Por exemplo, a temperatura do corpo necessidade de beber. Por exemplo, a temperatura do corpo necessidade de beber. Por exemplo, a temperatura do corpo necessidade de beber. Por exemplo, a temperatura do corpo
pode elevar pode elevar pode elevar pode elevar- -- -se entre 6 se entre 6 se entre 6 se entre 6°C e 8ºC para evitar a transpiração. Além C e 8ºC para evitar a transpiração. Além C e 8ºC para evitar a transpiração. Além C e 8ºC para evitar a transpiração. Além
disso, tem câmaras no estômago para armazenar água, a qual disso, tem câmaras no estômago para armazenar água, a qual disso, tem câmaras no estômago para armazenar água, a qual disso, tem câmaras no estômago para armazenar água, a qual
libera lentamente, segundo sua necessidade. Um camelo sedento libera lentamente, segundo sua necessidade. Um camelo sedento libera lentamente, segundo sua necessidade. Um camelo sedento libera lentamente, segundo sua necessidade. Um camelo sedento
pode beber 120 litros de água para repor suas reservas. pode beber 120 litros de água para repor suas reservas. pode beber 120 litros de água para repor suas reservas. pode beber 120 litros de água para repor suas reservas.
As rotas dos As rotas dos As rotas dos As rotas dos vikings: vikings: vikings: vikings: Os vikings eram um povo guerreiro que habitava a
região escandinava. Sulcaram mares distantes de seus domínios, não só com
o propósito de conquistar novas terras, como também de estabelecer
povoações em outras regiões do mundo. Os vikings dinamarqueses se
dirigiram ao sul, até a região continental européia, e às ilhas britânicas. Além
disso, também avançaram em regiões do noroeste da costa mediterrânea. Os
vikings suecos viajaram até o leste da Europa, enquanto os noruegueses
chegaram à Groenlândia e América do Norte.
Inicio dos anos 1400
RENASCIMENTO
ÉPOCA DAS GRANDES NAVEGAÇÕES MARÍTIMAS
PORTUGAL
ESPANHA
HOLANDA
ITÁLIA
INGLATERRA
FRANÇA
Caravela e Galeão
Primeiros exploradores europeus: Primeiros exploradores europeus: Primeiros exploradores europeus: Primeiros exploradores europeus: Depois que Cristóvão Colombo
regressou à Espanha de sua expedição a San Salvador, Cuba e
La Española (1492-1493), outros exploradores começaram a
realizar viagens à América do Norte. Em 1497, Giovanni Caboto
explorou as costas de Labrador, Terra Nova e, possivelmente, da
Nova Inglaterra. Juan Ponce de León percorreu a Flórida e parte
da península de Yucatán a partir de 1500. Em 1519, Hernán
Cortés ocupou a capital asteca. A conquista de todo o Império
Asteca levou três anos.
As quatro viagens de Colombo: As quatro viagens de Colombo: As quatro viagens de Colombo: As quatro viagens de Colombo: Entre 1492 e 1504, Cristóvão
Colombo viajou quatro vezes da Espanha para as terras que mais
tarde chamaria de Novo Mundo. Na primeira viagem, em 1492 e
1493, explorou as terras de Cuba e da ilha Hispaniola. Entre
1493 e 1496, continuou a explorar essas terras e descobriu Porto
Rico e Jamaica. Entre 1498 e 1500, realizou sua terceira viagem,
em que navegou ao longo da costa setentrional da América do
Sul. Em 1502, na última de suas viagens, explorou a costa da
América Central.
Rotas de Hernán Cortés: Rotas de Hernán Cortés: Rotas de Hernán Cortés: Rotas de Hernán Cortés: O conquistador espanhol Hernán Cortés chefiou
uma expedição ao México com uma frota de 11 naves, que partiu de Cuba
em 1519 e chegou ao porto que depois seria Veracruz. Dali seguiu por
terra até Tenochtitlán, capital do império asteca. Depois de sua conquista,
completada em 1521, Cortés enviou Cristóbal de Olid para conquistar as
cidades maias ao sul. Informado da rebelião de Olid, organizou uma
expedição para puni-lo, que chegou até a atual Honduras. Mais tarde, já
tendo deixado o governo do México, partiu em direção ao norte,
descobrindo as terras da atual Baixa Califórnia.
A exploração do pólo Sul A exploração do pólo Sul A exploração do pólo Sul A exploração do pólo Sul
A descoberta do pólo Sul foi resultado de um
longo processo, iniciado em 1770 com o
capitão James Cook, o primeiro a cruzar o
Círculo Polar Antártico. O mapa mostra as
principais etapas dessa aventura.
Inicio de 1800
A descida de Humboldt pelo rio A descida de Humboldt pelo rio A descida de Humboldt pelo rio A descida de Humboldt pelo rio
Orinoco Orinoco Orinoco Orinoco
Em 1880, após desembarcar em
Caracas procedentes de
Cumaná, o naturalista Humboldt
e seu colega, o botânico francês
Aimé Bonpland, empreenderam
uma ambiciosa viagem até o uma ambiciosa viagem até o
interior da Venezuela, descendo
o rio Orinoco. Ao final, depois de
enfrentar uma série de
obstáculos, puderam confirmar a
ligação entre as bacias dos rios
Orinoco e Amazonas, embora
não conseguissem descobrir a
nascente deste último.
Os navios mais famosos dos anos 1800 incluíram os paquetes e
clippers (veleiros). Os paquetes começaram a cruzar o Oceano
Atlântico em 1818. Eles velejaram em horários regulares. Os clippers
só apareceram em 1840. Eles trouxeram chá da China e lã da Austrália
e levaram os passageiros ao redor do cabo Horn para a Califórnia
durante a corrida do ouro de 1849-1857. Clippers, com muitas velas e
cascos esbeltos, viajavam muito rapidamente pelos mares
Clíper Clíper Clíper Clíper
Uma proa afilada e curvada e uma grande superfície de
velas tornavam o clíper ao mesmo tempo veloz e bonito.
Os clíperes desfrutavam de popularidade em meados do
século XIX, mas a chegada dos navios a vapor tornou-os
pouco rentáveis. O clíper norte-americano Antartic, que se
mostra aqui, foi desenhado pelo engenheiro naval Donald
McKay, cujos modelos maiores e mais rápidos nunca foram
construídos.
Cada navio mostrado fez história no desenvolvimento de navios com
motores. Em 1838, o Sirius, um vapor de rodas, se tornou o primeiro navio a
oferecer serviço regular programado para o Oceano Atlântico. Em 1845, o Grã
Bretanha se tornou o primeiro navio de hélice a cruzar o Atlântico. O Great
Eastern, , lançado em 1858, era o maior navio maior já construído. O
Mauretania com a força de turbinas era um dos primeiros navios modernos
de linha regular. De 1907 a 1929, comemorou a Tira Azul do Atlântico ao
cruzar o oceano a uma velocidade recorde de 27 nós. O United States
mantinha velocidade de 33 nós e era o navio mais rápido flutuante até que foi
aposentado em 1969. Em 1959, a Savana se tornou o primeiro navio mercante
movido à energia nuclear.
A primeira motocicleta movida a petróleo foi inventada em
1885 por Gottlieb Daimler, um engenheiro alemão. Mercedes-
Benz
Ano de 1900
Charles Stewart Rolls, motorista britânico, aviador, e fabricante
automóvel. Em 1906 ele entrou em sociedade com Henry Royce o
famoso projetar e produzir o famoso Rolls Royce.
Ícaro e Dédalo: Ícaro e Dédalo: Ícaro e Dédalo: Ícaro e Dédalo: Desde
sempre, o sonho de
voar como os pássaros
freqüentou a
imaginação dos
homens. Na mitologia
grega, Dédalo
construiu asas de
penas ligadas com cera
para si e para seu filho
Ícaro. O jovem quis Ícaro. O jovem quis
voar alto demais e
pagou com a vida a
ousadia: o Sol derreteu
a cera e ele caiu. Na
realidade da ciência e
da técnica, o homem
realizou, com aviões e
foguetes, o sonho de
Ícaro.
Alberto Santos-Dumont com um aerostáto
abrindo caminho em Paris. Fez a primeira
ascensão em um balão em 1898, e então
construiu aeróstatos. Em 1901 ele foi o
primeiro em voar um aeróstato no
subúrbio de Paris Saint-Cloud em volta da
TorreEiffel .Foi premiado pelo governo
brasileiro por esta realização e também
recebeu o Prêmio Deutsch. Em 1906 ele
se tornou o primeiro a voar na Europa
usando um aeroplano motorizado – 14
BIS. Suicidou-se em 1932, deprimido pelo
uso de aeronave na guerra. uso de aeronave na guerra.
O O O O Flyer Flyer Flyer Flyer dos irmãos Wright: dos irmãos Wright: dos irmãos Wright: dos irmãos Wright:
Orville Wright pilota o Flyer em
1908, cinco anos depois de
realizar o primeiro vôo com êxito.
As experiências dos irmãos
Wright com vôos em aparelhos
mais pesados que o ar resultaram
no lançamento do Flyer no dia 17
de dezembro de 1903, perto da
colina de Kill Devil, em Kitty
Hawk, Carolina do Norte. O Hawk, Carolina do Norte. O
primeiro vôo durou 12 segundos
e o avião viajou 36,5 metros a
uma altitude de cerca de 3
metros, com velocidade de 48
km/h. Mais tarde, no mesmo dia,
Wilbur Wright fez um vôo que
durou 59 segundos e alcançou
260 metros.
Década de 1930
Dentro de uma locomotiva diesel-elétrica, gira um motor diesel um
gerador. A eletricidade produzida pelo gerador traciona motores que
giram as rodas. Um maquinista regula força e velocidade, e o compressor
de ar dá força aos freios. O equipamento de radiador impede a máquina
aquecer demais. Acopladores conectam a locomotiva com outras
unidades.
Barco a vapor no rio Ohio: Barco a vapor no rio Ohio: Barco a vapor no rio Ohio: Barco a vapor no rio Ohio: O rio Ohio forma a fronteira
norte do Kentucky (EUA), cujos residentes conservam a
tradição de utilizá-lo como local de entretenimento e meio
de transporte. Aqui, o barco a vapor The Belle of Louisville
transporta pessoas pelo rio.
O Nilo em seu caminho por Khartum: O Nilo em seu caminho por Khartum: O Nilo em seu caminho por Khartum: O Nilo em seu caminho por Khartum: Khartum significa "tromba de
elefante". O nome da capital do Sudão deriva de sua posição geográfica,
no ponto onde unem-se os rios Nilo Azul e Nilo Branco, formando a
chamada "tromba" do Nilo. Este rio e seus dois afluentes continuam
sendo importantes vias de transporte, ainda que não sejam tão utilizados
como no passado, devido à construção de rodovias. Ainda hoje, os
tradicionais barcos à vapor, como o da fotografia, são utilizados para o
transporte de passageiros e de mercadorias.
Um metrô moderno: Um metrô moderno: Um metrô moderno: Um metrô moderno: O metrô da cidade do México, um dos mais
modernos da América Latina, inaugurou sua primeira linha no dia 4
de setembro de 1969 entre as estações de Zaragoza e Chapultepec.
Tinha na época uma extensão de 12,5 km e capacidade de
transportar diariamente 240 mil passageiros. Vinte e cinco anos
depois, a rede já somava um total de 10 linhas e 154 estações, ao
longo de 178 quilômetros. Transporta cerca de 13 milhões de pessoas
por dia.
Metrô: Metrô: Metrô: Metrô: Um viajante corre para embarcar no vagão da linha
Metropolitana na França. Os metrôs têm muitos nomes: o Metro na
Espanha ou no México, o Tube em Londres e o BART (Bay Area
Rapid Transit) em São Francisco. O transporte subterrâneo de
viajantes começou em Nova York, no começo da década de 1900, e
a rede continua crescendo, à medida que as cidades ampliam seus
meios de transporte.
Bondes: Bondes: Bondes: Bondes: Os
bondes foram
adotados em São
Francisco (EUA)
em 1873, como
meio de
transporte
coletivo. Ainda coletivo. Ainda
estão em
operação em
algumas linhas
urbanas.
Trem de levitação magnética: Trem de levitação magnética: Trem de levitação magnética: Trem de levitação magnética:
Os trens de alta velocidade por levitação magnética, conhecidos
como Maglevs, são mais rápidos, mais suaves e silenciosos que os
trens convencionais, mas ainda não são práticos para o transporte
comercial. Diversos países, incluindo Alemanha, Japão e Estados
Unidos, têm programas de desenvolvimento de Maglevs. O trem
mostrado na foto alcança velocidades de 435 km/h e está sendo
desenvolvido na Alemanha.
Monotrilho Monotrilho Monotrilho Monotrilho
Um trem cruza o
porto de Darling,
com os telhados de
Sydney ao fundo.
Este sistema é
conhecido como
monotrilho
sustentado. Neste
caso, o trem está
sustentado por uma
única viga e guiado única viga e guiado
por pneus que se
conectam a uma das
laterais da viga. Por
causa de seus baixos
custos de construção
e manutenção, os
monotrilhos são uma
forma de transporte
público alternativo
muito popular.
O O O O Queen Elizabeth II Queen Elizabeth II Queen Elizabeth II Queen Elizabeth II em sua passagem por Southampton: em sua passagem por Southampton: em sua passagem por Southampton: em sua passagem por Southampton: Esta
enseada do Canal da Mancha, em frente à ilha de Wight, é local
de passagem de navios internacionais. O que aparece aqui é o
luxuoso transatlântico Queen Elizabeth II.
Eclusa de Igaraçu do Tietê: Eclusa de Igaraçu do Tietê: Eclusa de Igaraçu do Tietê: Eclusa de Igaraçu do Tietê: No Brasil Colonial, os bandeirantes
partiam em batelões para seu destino incerto de uma cidade
ironicamente chamada Porto Feliz, fundada em 1693. As viagens
até Mato Grosso podiam demorar cinco meses. A hidrovia Tietê-
Paraná, com 1.780 quilômetros de extensão, é hoje percorrida
por barcos de turistas, que saem de Barra Bonita, onde também
existe uma eclusa, espécie de “elevador” que permite a
passagem pelas barragens. Quando estão na parte de cima, os
barcos entram em uma câmara, que vai sendo lentamente
esvaziada até a água atingir o nível da parte mais baixa; para
subir, segue-se o procedimento inverso.
Rio de Aveiro Rio de Aveiro Rio de Aveiro Rio de Aveiro: O complexo lagunar da Ria de Aveiro estende-se por uma área
aproximada de 50.000 ha, alongando-se por cerca de 50 km no sentido N-S,
de Ovar a Mira, e tendo a largura máxima de 8 km em frente à foz do rio
Vouga. Comunica-se com o mar pela barra artificial construída por Oudinot
em 1806 entre a Costa Nova do Prado e S. Jacinto. Há em volta da laguna
uma extensa e fértil planície, cujos recursos, bem explorados pela mão
humana, fazem da região um importante entreposto comercial. Para evitar
longas voltas e compensar a incipiente rede viária, os barcos, de fundo chato
e pouquíssimo arqueado, foram a resposta que a população encontrou para
se locomover pelo labirinto de canais desta vasta região anfíbia.
O O O O Mississippi Queen: Mississippi Queen: Mississippi Queen: Mississippi Queen: Robert Fulton, inventor norte-
americano, desenhou e construiu o primeiro barco a vapor
com roda hidráulica de paletas em 1807. Desde então, esses
barcos são comuns nos canais internos. O que se vê na
fotografia é o Mississippi Queen (Rainha do Mississippi).