You are on page 1of 16

Cenário Atual do Transporte Hidroviário Brasileiro

JOSÉ ALEX BOTÊLHO DE OLIVA!"S#"
Superintendente de $ave%a&'o Interior
(ira#i#a)a * S( +, de -ar&o de .//0.
12 SE!I$34IO I$TE4$ACIO$AL E! LO56STICA A54OI$D7ST4IAL
“O Transporte Hidroviário(Fluvial e Cabotagem)de Granéis
Agrícolas
Regulação do Transporte Aquaviário
Navegação Interior
Participação dos modais na
matriz de transportes brasileira:

6! rodovias"

##! $errovias"

%!&idrovias
 ' (rasil possui cerca de )# mil *m de vias navegáveis
utilizadas economicamente para o transporte de cargas e
passageiros+ podendo atingir cerca de ,, mil *m navegáveis+
caso se-am realizadas obras de in$ra.estrutura em outros /0
mil *m de vias naturalmente dispon1veis+ sem contar que o
Pa1s possui potencial de navegabilidade em águas super$iciais
$l2vio.lacustres em cerca de 6#3 *m3
Regulação do Transporte Aquaviário
' 4odal &idroviário

!odal economicamente viável+ e$iciente+ e5ige menos investimentos nas
$ases de implantação e manutenção+ acarreta bai5o impacto ambiental
relativamente aos demais modais3

Apesar do grande potencial da mal6a 6idroviária brasileira+ a aus7ncia
de um n1vel adequado de investimentos no setor tem resultado pre-u1zos
para a viabilidade econ8mica das vias navegáveis+ concorrendo para o
desbalanceamento da matriz de transportes e para o agravamento das
de$ici7ncias na intermodalidade com os demais modais3

' aproveitamento adequado das vias navegáveis depende da realização
de obras de in$ra.estrutura+ tais como: dragagem" transposição de trec6os
não navegáveis+ por meio de eclusas e canais arti$iciais de transposição"
derrocamentos de obstáculos naturais" e balizamento e sinalização3

Al9m das obras necessárias : manutenção das condiç;es de
navegabilidade da 6idrovia+ destaca.se a necessidade de investimentos
em portos e terminais $luviais intermodais3


Regulação do Transporte Aquaviário
Navegação Interior
Incrementar a navegação interior, aumentar a participação do modal
hidroviário na matriz de transportes e estimular o desenvolvimento
da infra-estrutura hidroviária.
Implementação das Pol1ticas P2blicas
<riação da =uperintend7ncia de
Navegação Interior
>iscussão ampla sobre o tema
&idrovias a n1vel nacional e
internacional
>e$esa do uso m2ltiplo das águas
Promoção de iniciativas em
est1mulo : intermodalidade
(usca de investimentos privados
no sistema 6idroviário
Regulação do Transporte Aquaviário
Navegação Interior
?5ercer o poder normativo relativamente : prestação de
serviços na navegação interior e : e5ploração da in$ra.
estrutura 6idroviária e portuária dedicada a atender aos
interesses da navegação interior @estaç;es de transbordo de
cargas e as instalaç;es portuárias p2blicas de pequeno porteA3
4arcos RegulatBrios
$or-as para os Servi&os de
Transporte de (assa%eiros
Car%as e !isto na $ave%a&'o
Interior de (er#urso Lon%itudinal
Interestadual e Interna#ional
$or-as para o Servi&o de
Transporte de Travessia e para o
a9reta-ento de e-)ar#a&:es
e-pre%adas na $ave%a&'o Interior
A 4al6a &idroviária (rasileira
Hidrovia do Madeira
Hidrovia do Tapajs- Teles
!ires
Hidrovia do Tocantins-
"raguaia
Hidrovia do !arna#$a
Hidrovia do %ão &rancisco
Hidrovia Tiet'-!araná
Hidrovia do !araguai(!araná
Hidrovia do %ul
Hidrovia )agoa-Mirim

*+
,-
../
+
*+
-+
/+
0+
.++
.*+
Hidro &erro 1odo
CO
.
;<%=+"/// t<u>
2,++
+,32
+,.3
+,++
+,2+
.,++
.,2+
*,++
*,2+
,,++
,,2+
-,++
-,2+
2,++
Hidro &erro 1odo
Aspectos Ambientais Relevantes
CO$S7!O DE CO!B7ST6VEL? 4)IT15% ( ..+++ T678
@onte? !inistArio dos Transportes * +BB,
2
.+
9/
+
.+
*+
,+
-+
2+
/+
3+
0+
9+
.++
Hidro &erro 1odo
E@ICIÊ$CIA E$E45ÉTICA? :"1;" ( !5T<=:I" 4t ( H!8 E!ISSCO DE (OL7E$TES?
*2-
0,.
-./.3
+
..+++
*.+++
,.+++
-.+++
2.+++
Hidro &erro 1odo
$OD ;%=+"/// t<u>
@onte? DOT=!ariti-e Ad-inistration e TCL
Vanta%ens do Transporte Hidroviário?
ParCmetros de <omparação entre 4odais de Transporte
!AIO4
- >fici'ncia energ?tica
- :apacidade de concentração
de cargas
- @ida Atil da infraestrutura
- @ida Atil dos eBuipamentos e
ve#culos
- %egurança da carga e
controle fiscal
!E$O4
- :onsumo de com$ust#vel
- >missão de poluentes 4alteraçCes
climáticas e efeito estufa8
- :ongestionamento de tráfego
- :usto da infraestrutura
- =Amero de acidentes
- :usto operacionaI
- lmpacto am$iental
- >missão de ru#do

D&idrovia 9 investimento em
meio ambienteE
Programa de Ação Integrado da <omissão das <omunidades
?urop9ias sobre a Promoção do Transporte por Fias
Navegáveis Interiores
DPrograma $AIADESE

<orredores de ?scoamento da Produção

A importCncia da 4ultimodalidade
<usto do transporte da so-a do (rasil e ?GA para o
porto de &amburgo H Aleman6a @/6A
I$DICADO4ES
;e- 7SF=ton>
$O4TE DO !T
(O4TO DE SA$TOS
DAVE$(O4T IOGA
(O4TO DE $EG O4LEA$S
Transporte Rodoviário 39,-/ 9,32
Transporte Hidroviário --------- *2,29
Transporte Marítimo -/,3/ *-,+,
Custo Total do Transporte .*/,** 29,,0
Custo de Produção ./-,00 *+-,+2
Custo Total *9.,.. */,,-,
Porcentagem do Transporte
No Custo Total
-,D **,2+D
Distância .9+- 6m *.-0 6m
Iontes: <'NA(+
?scola =uperior de Agricultura da G=P @?=AJKLG=PA e
Agricultural 4arMeting =ervice at G=>A

Descrição Brasil EUA Argentina
I- Preço FOB 216,00 216,00 216,00
II - Frete até o porto (1) 35,00 15,00 14,00
III - Despesas portuárias 6,00 3,00 3,00
IV- u! "ota# (II$III) 41,00 1%,00 1&,00
Part' P(t s) FOB *(IV)I)+100, - - 1%,.% %,33 &,%&
V - /e01a 1o Pro1utor (I-IV)(2) 1&5,00 1.%,00 1..,00
<omparativo de custos log1sticos
H =o-a /# H G=NLt
@onte? SouHa ;.//I>
;+> @rete Interno )aseado na distan#ia -Adia atA o porto e- #ada paJs
;.> 4enda do produtor a%rJ#ola se- in#luir i-postos e su)sJdios
Navegação Interior
Panorama das 'utorgas de Autorização
TI(O DE
$AVE5AKCO
.//L .//, TOTAL 5E4AL
E!(4ESAS
LO$5IT7DI$AL
CA45AS
+, +, 1B
LO$5IT7DI$AL
(ASSA5EI4OS
/ / +
T4AVESSIAS + +M .0
TOTAIS +0 M/ 00
@onte? A$TAN O S$I
AtualiHado e- /,=/.=.//0 Au-ento de L/P
4epresenta LB EB$
Panorama sobre a Iiscalização da ANTAK
As atividades de $iscalização da ANTAK são
desenvolvidas pelas Oer7ncias de Iiscalização e pelas %
Gnidades Administrativas Regionais+ de $orma
programada+ com base nos Planos Anuais de
Iiscalização+ e eventualmente+ quando se $izer
necessário3
Revisão e aper$eiçoamento da Norma que
disciplina o Procedimento de Iiscalização e o
Processo Administrativo para apuração de
in$raç;es e aplicação de penalidades3
>esenvolvimento de =istema para a padronização dos
procedimentos de $iscalização da ANTAK3
Panorama sobre a Iiscalização
na
Navegação Interior
0
50
100
150
200
250
GFI UARRE UARFL UARSP UARMN UARBL UARPV
2007
2008
Total de PA<L/%: #
José Alex Botêlho de Oliva
Superintendente de Navegação Interior
josealex.oliva@anta.gov.!r
"el# $% &''(%$)%