You are on page 1of 9

INTRODUÇÃO

Através do presente trabalho, apresentamos de forma prática a aplicação da
Contabilidade estudada no quarto semestre do curso de Ciências Contábeis da
Unopar polo Muriaé. Para isso, utilizamos como modelo a empresa Meta Soluções em
Móveis Planejados Ltda que nos apresentou diversas informações comerciais e
contábeis para a elaboração de um relatório detalhado conforme solicitado.
Dentre todas as informações que possuímos estão incluídos os dados financeiros e
operacionais projetados pelos sócios para os próximos 6 meses.

Munidos destes subsídios, realizamos ao longo deste trabalho cálculos da Matemática
Financeira, aplicamos teorias da Contabilidade Intermediária e da Teoria da
Contabilidade, além de desenvolvermos as práticas da Contabilidade empresarial.

Também tivemos como propósito a pesquisa, onde consultamos três empresas de
nossa região com o intuito de delinear a aplicação dos conceitos e dos princípios
contábeis na estrutura da prática empresarial.



RELATÓRIO DA CONSULTORIA EMPRESARIAL
Atendendo a solicitação da empresa Meta Soluções, apresentamos abaixo os
relatórios com informações contábeis, financeiras e orçamentárias do período
analisado compreendido entre os meses de setembro de 2013 à fevereiro de 2014.
No primeiro relatório apresentamos o fluxo de caixa financeiro com as informações
fornecidas pela própria empresa. Em primeiro lugar destacamos todas as informações
coletadas e em seguida o fluxo de caixa detalhado.



Após a coleta das informações apresentamos abaixo o Fluxo de Caixa elaborado.

Destacamos neste Fluxo de Caixa a necessidade de a empresa realizar um
empréstimo no valor de R$ 5.257,00 no mês de fevereiro de 2014 para cobrir o saldo
negativo que havia em caixa. E empresa possuía uma linha de crédito de R$
35.000,00 ao custo de 5,0% a.m. antecipados. Devido ao alto custo, a empresa achou
por bem tomar o menor valor possível como empréstimo, ficando com seu caixa
positivo com o valor mais baixo possível.

Já a Demonstração de Fluxo de Caixa foi elaborado tendo como base as informações
fornecidas pela contabilidade da empresa , o método utilizado foi o método direto e é o
que se segue.
Demonstração do Fluxo de Caixa – Método Direto
FLUXO DE CAIXA - MÉTODO DIRETO

Entradas e saídas de caixa e equivalentes de caixa

Fluxo de caixa das atividades operacionais:

Venda de mercadorias e serviços (+) _______________ R$346.670,00
Pagamento de fornecedores (-) ____________________ R$150.000,00
Salários e encargos sociais dos empregados (-)
Dividendos recebidos (+)
Impostos e outras despesas legais (-) _______________ R$140.000,00
Recebimento de seguros (+)
Caixa líquido das atividades operacionais (+/-) ______ R$56.670,00
Fluxo de caixa das atividades de investimento:

Venda de imobilizado (+) _______________________ R$10.000,00
Aquisição de imobilizado (-) _____________________ R$80.000,00

Pagamento de Investimento (-) ___________________ R$15.000,00
Aquisição de outras empresas (-)
Caixa líquido das atividades de investimento (+/-) ___ R$85.000,00
Fluxo de caixa das atividades de financiamento:

Empréstimos líquidos tomados (+) ________________ R$30.000,00
Pagamento de leasing (-) ________________________ R$14.000,00

Emissão de ações (+)

Caixa líquido das atividades de financiamento (+/-) ___ R$16.000,00
Aumento/diminuição líquido de caixa e equivalente de caixa:
Caixa e equivalentes de caixa - início do ano _______ R$14.300,00
Caixa a equivalentes de caixa - final do ano ________ R$1.970,00
– Demonstração dos Fluxos de Caixa pelo método direto


Sobre as dúvidas levantadas pelos diretores a respeito de finanças empresariais,
realizamos extensa pesquisa para dirimir tais dúvidas, esclarecendo os pontos mais
relevantes.

Sobre o Fluxo de Caixa, podemos dizer que ele é simples, mas indispensável para
tornar a gestão financeira da empresa eficaz, fornecendo dados financeiros para
tomada de decisões. É através do fluxo de caixa que uma empresa avalia sua
capacidade de gerar recursos. Permite analisar como a empresa desenvolve sua
política de captação e aplicação de recursos, o acompanhamento entre o projetado e o
efetivamente realizado, identificando as variações e suas causas.

O Fluxo de Caixa é construído a partir do levantamento de informações conhecidas e
projetadas, resultando numa demonstração visual de todas as entradas e saídas de
recursos financeiros distribuídos numa linha de tempo futuro. Por meio do Fluxo de
Caixa, pode-se avaliar o melhor momento de repor os estoques, comprar ativos, fazer
investimentos, ou promoções de vendas para melhorar o seu negócio. A projeção do
Fluxo de Caixa pode ser realizada em base diária, mensal, trimestral ou anual, e nem
é necessários grandes investimentos em informática.

Sobre a DVA e a DFC, podemos dizer que há diferenças conceituais já que
Demonstração do valor adicionado ou agregado DVA é um relatório contábil capaz de
comprovar a riqueza gerada pela empresa, bem como a sua distribuição entre os
múltiplos segmentos envolvidos no processo produtivo. A demonstração de valor
adicionado e a demonstração do resultado do exercício não são totalmente distintas
entre si, elas se completam, sendo que a DVA vai mais além que o DRE, ela não foca
a mensuração do lucro, mas sim a riqueza gerada em sua distribuição. Já a DFC
(Demonstração de Fluxo de Caixa) indica quais foram às saídas e entradas de
dinheiro no caixa durante um determinado período e o resultado deste fluxo. Dizemos
então que esta demonstração indica a origem de todo o dinheiro que entrou no caixa
em determinado período e o resultado do fluxo financeiro. A DFC é uma demonstração
dinâmica e que também está contida no balanço patrimonial.

Todas as empresas obrigadas a publicar suas demonstrações financeiras devem
publicar a DFC, exceto as empresas que tiverem patrimônio líquido inferior a 2
milhões. Já a DVA obriga a publicação somente as companhias de capital aberto.

Sobre o orçamento empresarial podemos dizer que ele é uma ferramenta de
organização necessária para o fluxo financeiro de uma empresa, sendo ela de grande,
médio ou pequeno porte. Este instrumento fornecesse uma estratégia de
determinações futuras que podem até ser tomadas decisões de acordo com o
planejamento.

Esta gestão deve observar o que pode e o que não se pode fazer dentro de uma
empresa em prazo determinado, tendo em vista sobre os custos diretos e indiretos,
envolvendo mão de obra, aquisição de insumos na produção e armazenagem de um
produto, o volume de vendas, as prestações e recebimentos, planos de investimento
de equipamentos e os custos administrativos em geral.

Tendo como planejamento a redução de custos das despesas tornando rotineira
para que cada período ela se torne melhor e mais eficaz, integrando todos os objetivos
setoriais da empresa, transformando em melhoria para cada tempo determinado e
tenha um resultado final com metas previstas, tendo assim a homogeneização e
relação de todos os departamentos, ainda tendo os recursos de entrada e saída do
fluxo de caixa, tendo a base de negociações facilitando junto com fornecedores,
financiadores ou investidores.

Citamos alguns exemplos de orçamentos:

• Orçamento de vendas: É um plano de vendas empresarial de um determinado
período.

• Orçamento de produção e serviço: É um planejamento de custos que envolvem a
matéria–prima, mão-de-obra direta e de despesas indiretas de fabricações do plano de
produção por tipo ou unidade.

• Orçamento dos custos dos produtos vendidos: Envolve todos os gastos que a
empresa tem no procedimento de fabricação.

• Orçamento de custos indiretos: São os custos que abrangem todos os custos
relacionados a empresa
onde não são atribuídos diretamente em produtos.

• Orçamento de despesas com vendas: Compreende calcular os custos dos produtos
vendidos e analisar os estoques.

• Orçamento de despesas administrativas: Está relacionado com os gastos
necessários da empresa que são eles” Salários e encargos sociais do pessoal
administrativo, Honorários do conselho e diretoria, Impostos e taxas, Aluguéis de
escritórios, depreciação de móveis e utensílios, serviços profissionais de auditoria e
consultoria”

• Orçamento de caixa :Tem por objetivo determinar o saldo de caixa de um período
orçado, para que possam estabelecer datas para os pagamentos e recebimentos de
uma organização.

• Orçamento do resultado: Abrange a demonstração final dos resultados da empresa
em um determinado período, mostrando o lucro ou o prejuízo.

• Orçamento/Balanço projetado: Envolve em um período o orçamento empresarial de
acordo com o orçado, sendo este o sistema que permite a antecipação de resultados
inesperados. Este sistema é uma ferramenta administrativa e financeira que efetuam
qualidades periódicas que estruturam uma determinada organização.

É comum haver confusão sobre o que vem a ser um imposto, uma taxa ou uma
contribuição. Todos eles são tributos cobrados por entidades públicos e servem para
custear todo o instrumento público. Os tributos formam a receita da União, Estado e
municípios e compreendem impostos, taxas, contribuições e empréstimos
compulsórios. No caso dos impostos não há destinação específica para os recursos
conseguidos por meio dele. Em geral é utilizado para o financiamento de serviços
universais, como educação e segurança. Podem incidir sobre o patrimônio, renda e
consumo. As taxas são tributos vinculados a um serviço público específico prestado
ao contribuinte pelo poder público. Já as contribuições podem ser divididas em
contribuições de melhoria e especiais. As contribuições de melhoria são cobradas em
situações que representam benefícios ao contribuinte, já as contribuições especiais
são cobradas quando há uma destinação especifica para um determinado grupo
como, por exemplo, o PIS (Programa de Integração Social). Podemos dizer que
competência tributária é a faculdade de criar tributos, sendo esse poder atribuído pela
Constituição Federal à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios. O
legislador constitucional decidiu quais tributos cada ente político pode criar, bem como
restringiu esse poder de criação, impondo limites. São características da competência
tributária a indelegabilidade, a Irrenunciabilidade e a Incaducabilidade. A competência
tributária compreende também o poder de aumentar, parcelar, diminuir, isentar,
modificar, perdoar tributos e etc.
Definidos os conceitos que geravam dúvidas aos diretores da empresa Meta Soluções,
apresentamos a seguir a Média Aritmética, o Desvio Padrão Amostral e o Coeficiente
de Variação calculados com base no total de recebimento projetado pelos sócios para
os próximos 6 meses, e é o que se segue.


A seguir apresentaremos um trabalho de campo cujo objetivo foi verificar quais os
principais controles financeiros utilizados pelos empresários de nossa região.


REGIONALIZANDO
Empresas de Pequeno porte
Empresas de Médio porte
Empresas de Grande porte

Controle de estoque, controle de Caixa levando em conta que na maioria
destas empresas, o dono, retira todo o fluxo de caixa e leva para sua casa. Mistura a
entidade, lá paga suas contas pessoais, empregados particulares, prestações de
carros, enfim, deixando o caixa com um saldo altíssimo.

Na maioria das vezes nem querem saber qual foi o lucro.

Se vencer algum imposto, vão lá e pagam sem noção de onde foi retirado o dinheiro
de qual entidade.
Controle de estoque, controle de Caixa, Contas a pagar e a receber controle
de cheques, Controle de cartões crédito

Estas Empresas tem uma preocupação maior com este tipo de controle, por que tem
sócios, e diferente das empresas de Mei e Me, onde geralmente não possui nenhuma
sociedade. São feitos retiradas, o pró-labore e no final do ano divisão do lucro.

Quanto ao controle financeiro de investimento (social empresarial) são decididos pelos
sócios e gerente em assembleia.
Baseia-se em REGIME DE CAIXA, feito por um sistema de gerenciamento
financeiro interno, onde obviamente é lançado toda a movimentação da empresa,
sendo que a partir destes lançamentos são emitidos relatórios onde os gestores da
empresa fazem as previsões, e tomam as decisões de acordo com o fluxo das
receitas, sendo que todo setor financeiro da matriz e suas 3 filiais, é concentrado em
um único escritório, em Ibaiti. Relatou o Contador da desta empresa.

Uma segunda empresa disse que decisões de investimento e divisão da lucratividade
das empresas são decididos pelos sócios, que tendem geralmente em investir numa
nova filial, ou meio social. Tem previsão de vendas e previsão de investimentos, são
mais controlados por que há a necessidade de cálculos de investimentos e de
prevenção.

O grupo ao depararem com a diversidade relatada acima, pode observar que com as
mudanças que estão surgindo como o sped fiscal, alguma coisa tem melhorado e tem
feito empresários terem visão diferenciada sobre a entidade.

CONCLUSÃO
É de fato complexa as obrigações e as relações envolvidas no mundo empresarial.
Dentre as várias obrigações observam-se as práticas contábeis aplicadas na
elaboração dos livros contábeis Livro Diário, Livro Razão, além do Balancete de
Verificação e das Fichas de Estoque.
Em todas as suas aplicações lançamos mão da Matemática Financeira para a
realização dos devidos cálculos, o que se incluem as informações oriundas de
aplicações financeiras, amortizações e descontos.

A empresa lida diretamente com o patrimônio, que deve ser controlado de forma
minuciosa através dos vários processos contábeis, dentre os quais, alguns deles
apresentamos neste trabalho.

Na prática diária da empresa, outros fatores tornam-se importantes para o sucesso
empresarial como a correta análise mercadológica e a aplicação dos princípios
contábeis. Como observamos na pesquisa realizada, são inúmeros os desafios a
serem enfrentados pelas empresas que não podem se deixar esmorecer, seja pela
alta carga tributária ou pela complexo sistema burocrático. A busca pela excelência na
aplicação contábil gerará informações precisas que nortearão o caminho a ser trilhado.
Podemos dizer que, como alunos, desenvolvemos nosso senso de responsabilidade
como futuros Contabilistas, este trabalho nos alertou para a crescente necessidade
das empresas por profissionais qualificados que possuam as ferramentas corretas
para a aplicação da Contabilidade, que deixa de ser uma obrigação imposta por lei
para ser uma necessidade quando se busca o sucesso empresarial.









REFERÊNCIAS

BAZOLI, Thiago Nunes; SANTOS, Joenice Leandro Diniz dos. Administração
financeira e orçamentária. São Paulo: Pearson, 2013.

BATISTUTE, Jossan. Direito empresarial e tributário. São Paulo: Pearson, 2013.

FILHO, Alcides José da Costa; PROENÇA, Fabio Rogério. Estrutura das
demonstrações contábeis. São Paulo: Pearson, 2013.

GARCIA, Regis. Estatística. São Paulo: Pearson, 2013.

SANVICENTE, Antonio Zoratto; SANTOS, Celso da Costa. Orçamento na
Administração de Empresas: planejamento e controle. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1995.
TELES, Egberto Lucena. A demonstração do fluxo de caixa como forma de
enriquecimento das demonstrações contábeis exigidas por lei. Revista Brasileira de
Contabilidade - Brasília, v.26, n.105, p.64-71, jul./1997.
AMARO, Luciano. Direito Tributário Brasileiro.12º Ed. rev. E atual. São Paulo: Saraiva:
2006.
CARVALHO, Paulo de Barros. Curso de Direito Tributário. 16º Ed. São Paulo: Saraiva:
2004.
OLGA. Karlo’s Papelaria. Muriaé, 04 nov.2013. Entrevista a Dayse Anne Pires Mota.
DANILO. Agrovale. Muriaé, 04 nov.2013. Entrevista a Dayse Anne Pires Mota.
DÉCIO. Mercadinho do bazinho. Muriaé, 04 nov.2013. Entrevista a Dayse Anne Pires
Mota.
CLÁUDIA.