RBE DGIDC DREC Práticas e Modelos de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares

Outubro-Dezembro 2009

Turma 4

Ana Margarida Botelho da Silva

Sessão 6

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

Tarefa 1:

Tabela de confrontação Informação resultante da auto-avaliação da Biblioteca Escolar com os campos e tópicos da Inspecção Geral de Educação.

Margarida Botelho

Página 1 de 5.

Informação resultante da auto-avaliação da BE D. Gestão da Biblioteca Escolar Campos e tópicos da IGE A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular A.1 Articulação Curricular … A. 2 Promoção das Literacias … B. Leitura e Literacia C. Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de abertura à comunidade C.1 Apoio a actividades livres … C.2 Projectos e parcerias D.1 Articulação da BE com a Escola … D.2 Condições humanas e materiais … D.3 Gestão da colecção/da info.

A BE baseia a sua avaliação em estudo do seu impacto junto da comunidade, através de recolha de evidências resultantes do registo das suas actividades e do tratamento de dados de instrumentos como inquéritos à comunidade acerca dos seus serviços nos quatro domínios supra citados. A BE promove a discussão conjunta sobre a importância da leitura na formação pessoal e no sucesso educativo. A BE difunde informação sobre livros 1. Resultados e autores, organiza guiões de leitura, bibliografias e outros materiais de apoio relacionados com matérias de interesse curricular ou formativo. A BE colabora activamente com os docentes na construção de estratégias e em actividades que melhorem as competências dos alunos ao nível da leitura e da literacia.

Margarida Botelho

Página 2 de 5.

A BE colabora com os departamentos curriculares/áreas disciplinares para conhecer os diferentes currículos, programas e orientações curriculares, visando integrar-se nas suas planificações. A BE colabora com os coordenadores de estabelecimento de ensino, os conselhos de turma e com os docentes 2. Prestação do serviço educativo titulares das turmas com o objectivo de conhecer os diferentes projectos curriculares e de se envolver no planeamento das respectivas actividades, estratégias e recursos. A BE colabora com os coordenadores de estabelecimento de ensino, os conselhos de turma e com os docentes titulares das turmas com o objectivo de conhecer os diferentes projectos curriculares e de se envolver no planeamento das respectivas actividades, estratégias e recursos. 3. Organização e gestão escolar O professor bibliotecário tem assento no conselho pedagógico. A missão e os objectivos da BE são conhecidas pelos órgãos de administração e gestão (conselho

Margarida Botelho

Página 3 de 5.

geral, director, conselho pedagógico) departamentos curriculares e demais estruturas de coordenação educativa. Os órgãos de administração e gestão (conselho geral, director, conselho pedagógico) apoiam as BE e envolvem-se na procura de soluções promotoras do seu funcionamento. Os órgãos de administração e gestão põem em prática uma política de afectação de recursos humanos adequada às necessidades de desenvolvimento da BE. A BE tem a iniciativa ou está implicada em projectos na comunidade educativa. Os órgãos de administração e 4. Liderança gestão (conselho geral, director, conselho pedagógico) apoiam as BE e envolvem-se na procura de soluções promotoras do seu funcionamento. A BE desenvolve, em parceria com outras entidades locais (CM,

Margarida Botelho

Página 4 de 5.

museus, fundações, associações, outros) programas ou actividades visando uma maior ligação à comunidade educativa e uma maior abertura da escola ao exterior. 5. Capacidade de autoregulação e melhoria da escola A BE elabora relatório de auto-avaliação anualmente e também plano de acção quadrianualmente com acções para melhoria.

Margarida Botelho

Página 5 de 5.