22/05/2009 | 11:27 | G1/GLOBO.

COM

BRASIL FOODS
Presidentes da Sadia e Perdigão
apresentam fusão das empresas ao
Cade
A reunião informal foi primeiro contato entre empresas e Cade. Conselheiro que é
primo de presidente da Sadia não participa de análise
O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Arthur Badin, disse nesta
sexta-feira (22), após participar de reunião com os presidentes dos conselhos de administração da
Perdigão, Nildemar Secches, e da Sadia, Luiz Fernando Furlan, que os empresários apresentaram a
motivação da fusão, mas os detalhes técnicos ainda devem ser entregues até 15 dias após o anúncio
da operação.
"O desenho da operação não nos foi apresentado. Foi apresentada a visão deles da importância de
conquistar mercados internos e para abrir novos mercados", disse Badin. "Nessa visita de cortesia, os
empresários pediram para que pudessem apresentar os aspectos que o motivaram a essa operação.
Mas ao Cade interessa as informações técnicas e os dados que serão apresentados no prazo legal, de
15 dias úteis", completou.
Badin disse ainda que Furlan e Secches o tranquilizaram quanto à possibilidade de reversão do
negócio caso o Cade considere irregular a fusão que gerou a multinacional Brasil Foods. “Os dois
empresários fizerem bastante questão de declarar sua preocupação em respeitar as instituições
brasileiras de defesa da concorrência e as leis que protegem o consumidor e a sociedade brasileira.
Inclusive, procuraram tranquilizar o Cade de que haverá perfeita e total reversibilidade da operação”,
destacou.
Em 2004, o Cade vetou a fusão entre as empresas do ramo de chocolate Nestlé e Garoto. No
entanto, ambas recorreram à Justiça, que ainda não tomou decisão definitiva sobre o caso. O grupo
até então não reverteu o processo de fusão, por força de uma liminar (decisão provisória) que
permite o negócio até a análise final do processo.
Análise do caso
A reunião informal desta manhã foi o primeiro contato entre representantes da Sadia e Perdigão com
o Cade. Caberá ao conselho avaliar se a concentração de mercado causada pela fusão das empresas
trará ou não prejuízos ao consumidor brasileiro, como o aumento abusivo de preços ou a perda de
qualidade dos produtos.
O presidente do Cade acrescentou que o conselheiro Fernando Furlan, primo do presidente da Sadia,
já se declarou impedido de participar do julgamento referente à fusão entre as empresas.
“Isso não tem problema nenhum. Diversas outras operações foram julgadas pelo Cade com
independência. O conselheiro Fernando Furlan já se declarou impedido de participar da sessão de
julgamento. Essa é uma situação muito comum nos tribunais. Toda vez que há uma relação de
parentesco ou de amizade entre julgador e a parte, a lei estabelece critérios de impedimento”,
explicou Badin.
Na saída do encontro, Furlan evitou comentar com jornalistas o teor da conversa que teve com o
presidente do Cade e mais dois conselheiros presentes à reunião. “Tivemos um primeiro contato com
ECONOMIA
Terça-feira, 26/10/2010
Page 1 of 2 Presidentes da Sadia e Perdigão apresentam fusão das empresas ao Cade - Economia -...
26/10/2010 http://www.gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?id=889123
os conselheiros do Cade, que nós não conhecíamos, dizendo que estamos preparando a
documentação e no prazo certo iremos apresentar”, afirmou.
Brasil Foods
A Perdigão assumiu a então concorrente Sadia em uma transação anunciada na terça-feira (19) e
baseada inteiramente em troca de ações. A nova empresa Brasil Foods terá faturamento anual
superior a R$ 20 bilhões e dominará mais de 55% do mercado de industrializados de carne e
margarinas.
De acordo com as próprias empresas, a fusão permitirá a criação de uma “grande multinacional” da
área de alimentos. Além de faturamento e domínio de mercado, as empresas contabilizam juntas
cerca de 120 mil funcionários.
De acordo com as normas do Cade, a partir da assinatura do contrato de fusão, as empresas têm
prazo de 15 dias para informar o conselho e pedir a aprovação do negócio.
O Cade tem 60 dias para analisar o caso, com a possibilidade de paralisar a contagem do período a
cada vez que requerer informações adicionais às partes envolvidas no processo.
Page 2 of 2 Presidentes da Sadia e Perdigão apresentam fusão das empresas ao Cade - Economia -...
26/10/2010 http://www.gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?id=889123