RESENHA DO TEXTO “ESTRUTURA E TEMPORALIDADE NA PSICOLOGIA E

NA PSICANÁLISE”
1. RESENHA
Isabel Fortes é psicanalista e doutora em Teoria Psicanalítica pela Universidade
Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e também é membro do Espaço rasileiro de Estudos
Psicanalíticos! Escreve o arti"o Estrutura e Temporalidade com a #inalidade de #a$er uma
di#erenciaç%o entre a #orma como a estrutura é vista pela Psicolo"ia e a maneira como é
concebida pela Psican&lise, com o intuito de analisar e pontuar a import'ncia ( )uest%o da
temporalidade na estrutura!
*isando en#ati$ar e especi#icar a import'ncia da noç%o de estrutura, pontua+se
uma importante di#erenciaç%o entre a #orma de como ela é vista pela Psicolo"ia e da #orma
como é apropriada pela Psican&lise! Entende+se a palavra estrutura como um modo de
or"ani$aç%o )ue constitui um con,unto de elementos )ue se relacionam em si, ou como uma
base ou um con,unto de coisas )ue a sustentam! -ssim seria o concreto para a en"en.aria,
as palavras para a literatura e os n/meros para a matem&tica, e n%o muito di#erente o
psicol0"ico para o su,eito, pois é o )ue o sustenta estruturalmente!
1entro da Psicolo"ia, o "estaltismo ou Psicolo"ia da #orma utili$ou bastante esse
conceito )uando lançou as bases para a teoria psicol0"ica da estrutura, na )ual é
#undamental a noç%o de totalidade psí)uica, estabelecendo assim uma unidade estrutural,
ou psí)uica! Essa totalidade é re"ida por leis de or"ani$aç%o da )ual o "estaltismo c.amou
de Teoria da oa Forma! - teoria teria o e)uilíbrio como papel desde )ue, os #atos psí)uicos
s%o #ormas )ue se limitam ao campo espacial e temporal de representaç%o e percepç%o,
limitando a ideia de temporalidade e en#ati$ando a percepç%o do todo!
Jean Pia"et #undamenta sua teoria do desenvolvimento atrelado a uma ideia de
estrutura sem "2nese, na )ual a criança vai se modi#icando por meio de um princípio de
e)uilibraç%o! 3e"undo arbosa (4554), o processo co"nitivo e o processo se)uencial s%o
marcados por etapas caracteri$adas por estruturas mentais di#erenciadas, e em cada uma
delas a maneira de compreender e resolver os problemas depende da estrutura mental )ue
a criança apresenta no e6ato momento! -#irmando ent%o a evolutividade do tempo na teoria
de Pia"et e tra$endo as atividades para dentro da estrutura, e de #orma di#erente do
"estaltimo introdu$ o tempo em sua teoria!
Passos (7884) ressalta )ue, epistemolo"ia "enética a#irma uma orientaç%o do
comportamento no sentido de uma #inalidade, )ue re#lete um percurso evolutivo!
9o #inal da 3e"unda :uerra ;undial, o movimento do estruturalismo #ranc2s
"an.a espaço no cen&rio dos intelectuais e conta com a participaç%o de autores como <évi+
3traus, <ouis -lt.usser, Ronald art.es, Jac)ues 1errida, ;ic.el Foucault e no caso da
psican&lise Jac)ues <acan )ue #oi o introdutor da vis%o de estrutura na Teoria Psicanalítica!
9uma releitura Freudiana, ele tra$ o conceito de estrutura para o interior da psican&lise com
a introduç%o da lin"uistica de 3aussure e a concepç%o simb0lica de <évi+3traus )ue eram
baseados no estruturalismo #ranc2s!
3obre al"uns critérios )ue de#inem o estruturalismo, autores como 1elu$e
(78=>?78@4) destacam al"uns critérios #ormais de recon.ecimento da estrutura na #orma! E
cabe também en#ati$ar a relaç%o de estrutura com a temporalidade!
Aomo primeiro critério temos )ue o simb0lico se atribui de #orma direta com o
or"anismo de lin"ua"em! B se"undo nos mostra )ue o sentido )ue o elemento simb0lico
tem na estrutura é de ordem de vi$in.ança!
B terceiro e di#erencial critério nos mostra uma reciprocidade de relaç%o entre
estes elementos simb0licos, e, ele também nos mostra a principal di#erença entre a estrutura
na Psicolo"ia e a estrutura na Psican&lise! E vem dai a ideia de totalidade aplicada na
:estalt, onde o todo )ue determina as partes n%o pode ser aplicada (s noçCes estruturais
em Psican&lise, pois na /ltima a estrutura é um sistema )ue de#ine a relaç%o entre os
elementos, e s%o essas mesmas relaçCes )ue determinam a sua estrutura, e n%o a sua
totalidade como nos mostra a :estalt!
B )uarto critério tra$ a vari&vel tempo, limitado pela :estalt, en#ati$ada na teoria
evolucionista de Pia"et! B tempo aparece na Psican&lise n%o com a ideia de )ue o tempo
vai de uma estrutura a outra como na teoria Pia"etiana nos mostra, mas sim o tempo em
Psican&lise vai da estrutura as suas atuali$açCes, vai do virtual ao atual! Essas atuali$açCes
de tempo distin"uem muito a estrutura psicanalítica da estrutura em Psicolo"ia, uma ve$
)ue o tempo n%o #a$ parte da estrutura em :estalt e em Pia"et é introdu$ido em uma
concepç%o evolutiva!
- )uest%o da temporalidade é #undamental ao ponto de vista do estruturalismo,
onde se v2 )ue o inconsciente é estruturado como uma lin"ua"em, e também como um
elemento simb0lico li"ado ( estrutura )ue por sua ve$ é produ$ida pelas relaçCes
di#erenciadas e vi$in.as entre si, e )ue, ter%o sempre um tempo de atuali$aç%o! Perls (788>,
p D5) escreveE FE )uanto ( estrutura do pensamento e ima"em, Freud ensinou a todos n0s
de #orma indelével em A Interpretação dos Sonhos, pois toda interpretaç%o simb0lica se
concentra na estrutura do conte/do!G
Aom todos estes aspectos apresentados, da di#erenciaç%o entre a estruturas na
:estalt e na Psican&lise, pode+se analisar a vari&vel tempo na estrutura, pois se di#erencia
também! Trata+se de uma irreversibilidade, al"o )ue n%o é limitado pela reaç%o inversa, o
)ue di#erencia um antes e um depois! 1i#erentemente é a reversibilidade, )ue #a$ uma
simetria entre o )ue veio e o )ue vir&! B arti"o apresentado nos mostra uma irreversibilidade
do tempo como al"o )ue #lui em uma direç%o determinada, rumo ao #uturo! Jean Paul 3artre
n%o #e$ parte da corrente do estruturalismo, mais #oi o #undador do e6istencialismo e nos
tra$ uma idéia de tempo )ue vale a pena apresentar, ,& )ue a autora usa de di#erentes
correntes para en#ati$ar a di#erença de estrutura e tempo! B e6istencialismo ,o"a a
temporalidade como relaç%o #undamental com o mundo, mas a#irma )ue a temporalidade é
coisa do .omem! -#irma também )ue o passado é implicado constantemente pelo #uturo, e
)ue se vive o )ue #oi pensando no )ue ir& ser! 9%o nos tra$ a ideia de inconsciente, mas
)uanto ao tempo pode+se encai6ar na irreversibilidade ,& citada antes, onde o tempo #lui em
uma direç%o determinadaE o #uturo!
9a Psican&lise o tempo também é o da irreversibilidade, o )ue Freud de#iniu
como sendo o do inconsciente (o a posteriori) a#irmando ainda ser um tempo real e n%o
abstrato! Portanto, pode+se a#irmar )ue n%o e6iste um con.ecimento prévio, s0 se saber& de
al"o num tempo posteriori, n%o e6istindo ent%o uma prevenç%o! E essa atuali$aç%o t%o
comentada, é o )ue #a$ )ue as coisas co+.abitem no inconsciente, o simb0lico, o ima"in&rio,
tal )ue a lembrança de um #ato remanescente causa o mesmo sentimento )ue no passado
teria causado! 1i#erente do consciente )ue é temporal e é )uem or"ani$a essa nossa lin.a
cronol0"ica do tempo!
REFERÊNCIAS
FBRTE3, Isabel! Estrutura e Temporalidade na Psicolo"ia e na Psican&lise. Ágora, Rio de
Janeiro, v! IH, n! 4, ,ul?de$ 455=!