UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL


EXERCÍCIOS SUGERIDOS PARA FIXAÇÃO DO CONTEÚDO PASSADO EM SALA DE AULA

Resistência ao cisalhamento e adensamento
(Craig, capítulos 4 e 7)

1. Qual é a resistência ao cisalhamento em termos de tensão efetiva sobre um plano dentro
de uma massa de solo em um ponto em que a tensão normal total é de 28 kN/m² e a
poropressão é de 120 kN/m²? Os parâmetros de tensão efetiva do solo para o intervalo
apropriado de tensões são c’ = 12kN/m² e φ’ = 30°.

2. Foi realizada uma série de ensaios triaxiais drenados em corpos-de-prova de uma areia
preparada sempre com a mesma porosidade, e foram obtidos os seguintes resultados na
ruptura. Determine o valor do ângulo de resistência ao cisalhamento φ’.
Pressão confinante (kN/m²) 100 200 400 800
Diferença das tensões principais (kN/m²) 452 908 1810 3624

3. Em uma série de ensaios triaxiais não-adensados – não-drenados em corpos-de-prova de
uma argila completamente saturada foram obtidos os seguintes resultados na ruptura.
Determine os valores dos parâmetros c
u
e φ
u
.
Pressão confinante (kN/m²) 200 400 600
Diferença das tensões principais (kN/m²) 222 218 220

4. Sabe-se que os parâmetros de tensão efetiva para uma argila completamente saturada são
c’ = 15 kN/m² e φ’ = 29°. Em um ensaio triaxial não-adensado – não-drenado em um corpo-
de-prova da mesma argila, a pressão confinante foi 100 kN/m² e a diferença das tensões
de ruptura foi de 170 kN/m². Admitindo que esses parâmetros são adequados ao estado
de tensões de ruptura do ensaio, qual seria o valor esperado para a poropressão no corpo-
de-prova na ruptura?

5. Os resultados a seguir foram obtidos na ruptura em uma série de ensaios triaxiais
adensados – não-drenados, com medida da poropressão, em corpos-de-prova de uma
argila completamente saturada. Determine os valores dos parâmetros de resistência ao
cisalhamento c’ e φ’. Se um corpo-de-prova do mesmo solo fosse adensado sob uma
pressão confinante de 250 kN/m² e a diferença das tensões principais aplicada com a
pressão confinante mudasse para 350 kN/m², qual seria o valor esperado para a
diferençadas tensões principais na ruptura?
σ
3
(kN/m²) 150 300 450 600
σ
1
- σ
3
(kN/m²) 103 202 305 410
u (kN/m²) 82 169 252 331


UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL

6. Os resultados a seguir foram obtidos na ruptura em uma série de ensaios triaxiais
drenados em corpos-de-prova de uma argila completamente saturada originalmente com
38mm de diâmetro e 76mm de comprimento. Determine os valores dos parâmetros c’ e
φ’.
Pressão confinante (kN/m²) 200 400 600
Compressão axial (mm) 7,22 8,36 9,41
Carga axial (N) 565 1015 1321
Variação de volume (ml) 5,25 7,40 9,30

7. Foi realizado um ensaio triaxial adensado – não-drenado em um corpo-de-prova de uma
argila completamente saturada sob pressão confinante de 600 kN/m². O adensamento
ocorre com uma contra-pressão de 200 kN/m². Os resultados a seguir foram obtidos
durante o ensaio.
σ
1
- σ
3
(kN/m²) 0 80 158 214 279 319
u (kN/m²) 200 229 277 318 388 433
Desenhe a trajetória de tensões.

8. Em um ensaio triaxial, permitiu-se que um corpo-de-prova de solo se adensasse sob uma
pressão confinante de 200 kN/m². Sob condições não-drenadas, a pressão confinante é
aumentada para 350 kN/m², quando então a pressão neutra apresenta a medida de 144
kN/m². A seguir, a carga axial é aplicada sob condições não-drenadas até ocorrer a ruptura,
e são obtidos os resultados seguintes.
Deformação axial (%) 0 2 4 6 8 10
Diferença das tensões principais (kN/m²) 0 201 252 275 282 283
Pressão neutra (kN/m²) 144 244 240 222 212 209
Determine o coeficiente da pressão neutra B e faça um gráfico da variação do coeficiente A
em função da deformação axial, destacando o valor na ruptura.

9. Em um ensaio eodométrico de um corpo-de-prova de argila saturada (G
s
= 2,72), a pressão
aplicada foi aumentada de 107 para 214 kN/m² e foram registradas as seguintes leituras de
compressão:
Tempo (min) 0 ¼ ½ 1 2 ¼ 4 6 ¼ 9 16
Leitura (mm) 7,82 7,42 7,32 7,21 6,99 6,78 6,61 6,49 6,37
Tempo (min) 25 36 49 64 81 100 300 1440
Leitura (mm) 6,29 6,24 6,21 6,18 6,16 6,15 6,10 6,02
Depois de 1440 min, a espessura do corpo-de-prova era de 15,30 mm e o teos de umidade
era de 23,2 %. Determine os valores do coeficiente de adensamento e as taxas de
compressão de:
a) Um gráfico de raiz quadrada do tempo
b) Um gráfico logaritmo do tempo


UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL

10. Em um ensaio edométrico, um corpo-de-prova de argila saturada com 19mm de espessura
atinge 50 % de adensamento em 20 min. Quanto tempo levaria para uma camada dessa
argila de 5 m de espessura alcançar o mesmo grau de adensamento sob a mesma tensão e
as mesmas condições de drenagem? Quanto tempo levaria para a camada alcançar 30 %
de adensamento?

11. Uma altura de 10 m de areia está sobre uma camada de 8 m de argila, abaixo da qual está
outra camada de areia. Para a argila, m
v
= 0,83 m²/MN e c
v
= 4,4 m²/ano. O lençol freático
está na superfície, mas deve ser rebaixado permanentemente em 4 m, e o rebaixamento
inicial ocorre durante um período de 40 semanas. Calcule o recalque final devido ao
adensamento da argila, admitindo nenhuma modificação no peso da areia e o recalque 2
anos após o início do rebaixamento.