MI 09

MI 09
Número 1603/1604, em Epernay
Identificação
Operador (s): RATP
Designação: Z 1601/2 para ...
Tipo: impelido
para 2 níveis
Motor: elétrico
Composição: 5 casos (R + M + M + M + R)
Acoplamento: EUA / UM2 uns com os outros e
MI2N
Fabricante (s): Alstom , Bombardier
Comissionamento: 05 de dezembro 2011
1 , 2
.
Atribuição: RER A
O MI 09 é um equipamento de interconexão impulsionada dois níveis tipo Duplex
X’Trapolis a RATP encomendada em 2009 para substituir o MI 84 na linha A da Rede Expresso
Regional de Ile-de-France (RER). O trem de pré-série primeiro foi entregue no final de 2010 para
uma campanha de teste, o início comercial de novos equipamentos, prevista para o outono
2011
3
ocorreu em 05 de dezembro 2011 em La Defense , na presença de Nicolas Sarkozy
1 , 2
.
Eventualmente, este material também irá substituir o equipamento MS 61 e, possivelmente, MI 2N
Altéo circulando na linha A .
Resumo
[ esconder ]
• 1 História
o 1,1 dessaturação RER A: uma questão política
o 1,2 Tender
o 1,3 Entrega dos trens
• 2 Especificações
• 3 Notas e referências
• 4 Veja também
o 4,1 Relacionados
o 4,2 External link
História [ editar ]
Dessaturação do RER A: uma questão política [ editar ]
Um trem na Universidade de Nanterre .
Um trem para La Defense - Grande Arche .
Em 2008, reconhecendo disfunção regulares que causam atrasos frequentes, e um atendimento
cada vez maior, o tema da linha RER A move-se na arena política.
Eventualmente, este material também irá substituir o equipamento MS 61 e, possivelmente, MI 2N
Altéo circulando na linha A .
Resumo
[ esconder ]
• 1 História
o 1,1 dessaturação RER A: uma questão política
o 1,2 Tender
o 1,3 Entrega dos trens
• 2 Especificações
• 3 Notas e referências
• 4 Veja também
o 4,1 Relacionados
o 4,2 External link
História [ editar ]
Dessaturação do RER A: uma questão política [ editar ]
Um trem na Universidade de Nanterre .
Um trem para La Defense - Grande Arche .
Em 2008, reconhecendo disfunção regulares que causam atrasos frequentes, e um atendimento
cada vez maior, o tema da linha RER A move-se na arena política.
Eventualmente, este material também irá substituir o equipamento MS 61 e, possivelmente, MI 2N
Altéo circulando na linha A .
Resumo
[ esconder ]
• 1 História
o 1,1 dessaturação RER A: uma questão política
o 1,2 Tender
o 1,3 Entrega dos trens
• 2 Especificações
• 3 Notas e referências
• 4 Veja também
o 4,1 Relacionados
o 4,2 External link
História [ editar ]
Dessaturação do RER A: uma questão política [ editar ]
Um trem na Universidade de Nanterre .
Um trem para La Defense - Grande Arche .
Em 2008, reconhecendo disfunção regulares que causam atrasos frequentes, e um atendimento
cada vez maior, o tema da linha RER A move-se na arena política.
11 abril de 2008, a RATP impõe novas medidas para melhor prevenir os problemas operacionais
que podem ocorrer
4
.
Em 19 de maio de 2008, seguindo as soluções propostas pela RATP, o eleito UMP no Conselho
Regional de Ile-de-France pediu ao presidente da região, Jean-Paul Huchon , para "identificar os
meios financeiros necessários para resolver problemas de saturação " . Eles acreditam que a união
transporte de Ile-de-France (STIF) é "apoiar financeiramente as propostas de RER A
descongestionamento" , consistindo de dois generalizada no nível de comboios
5
.
Terça-feira 20 de Maio, Nicolas Sarkozy , Presidente da República, prevê, em um discurso sobre o
ambiente em Orleans que o Estado assumiria o arquivo da modernização do RER A, se
as "oposições estéreis" e os locais "disputas políticas" atrasando os investimentos necessários. "Se
o Estado deve recuperar o controle, o Estado vai retomar", em seguida, ameaçou o Presidente da
República
6
.
Jean-Paul Huchon, em seguida, respondeu descrevendo "manobra política" as declarações do
Chefe de Estado. Em um comunicado, ele disse que não poderia "aceitar ser desafiado pelo
presidente sobre os motivos que a descentralização seria gerando imobilidade" recordando o Estado
é "o único accionista da RATP", que explora esta Linha
6
.
Na terça-feira, maio 27, 2008, Nicolas Sarkozy anunciou na estação de rádio RTL que RATP entre
250 e 300 milhões de euros para modernização do RER A. "Nós decidimos que a RATP faria
metade do financiamento modernização do RER A " , Nicolas Sarkozy, disse na RTL, que anunciou
um shell público "entre 250 e 300 milhões" para um total de "500 milhões". "Peço à União a parte de
transporte de Paris trabalhar e colocar a outra metade para as atualizações começar imediatamente,
é possível solicitar os novos trens e dentro de 12 anos, todos os passageiros podem se beneficiar
de "
7
.
No mesmo dia, Jean-Paul Huchon, reúne-se Nicolas Sarkozy anunciar esse fundo STIF embora
metade da modernização do RER . Entrevistado na RTL, Jean-Paul Huchon, mostra:"STIF curso, as
autoridades locais, a Região irá colocar sua mão em 50/50 como estamos geralmente em
transporte" . "Eu estou contente que accionista Estado, principal e único da RATP e SNCF, fazer o
seu dever como uma acionista "
8
.
Na sequência do acordo entre o chefe de Estado e da Região, sexta-feira, 27 de junho, 2008, o
Conselho de Administração da RATP encarregou o seu Presidente Pierre Mongin a tomar as
medidas necessárias a uma propagação gradual do material circulante em dois níveis (MI 2N) na
linha RER A, melhorando assim a capacidade e regularidade da linha RER A
9
.
Para isso, a RATP lançou uma consulta de emergência com a indústria que resultou em uma
proposta para o fim de trinta trens de dois andares a um custo inicialmente estimado em 600
milhões de euros. Para financiar os novos trens, a RATP pretende propor um acordo de
financiamento para STIF para uma quota de investimento em 50/50 entre RATP e STIF, como foi
proposto por Jean-Paul Huchon , presidente do Conselho Regional d’Ile de France, em uma carta a
Pierre Mongin, quinta - feira, 26 junho, 2008.
Tender [ editar ]
Prova de remo em setembro de 2011.
Dentro de um carro: salão inferior.
Com esta renovação antecipada de equipamentos na linha A, a RATP planeja eventualmente
aumentar a capacidade em 30% sobre toda a linha, para aliviar a linha por mais dez anos.
RATP deu no concurso, o primeiro de trinta remos em dois níveis a serem entregues no final de
2010. Os outros serão entregues 2011-2014 em um comboio por mês. Além disso, uma opção para
uma segunda parcela de trinta e cinco trens adicionais entre 2014 e 2017 vai prever a substituição
gradual de todo o material circulante a um nível
10
.
O pedido firme de 60 unidades - um comboio pode ser composto por uma unidade (trem curto) ou
duas unidades de trem (long) - foi anunciada em 8 abril 2009 , no valor de 917 milhões de euros,
dos quais 30% financiado pelo STIF . O mercado total é no montante de 2,5 bilhões de euros, ou
104 unidades (52 trens longos) Opcional adicional
11
.
O contrato foi adjudicado ao grupo Alstom / Bombardier , que já havia construído trens Altéo MI
2N . A participação da Alstom no mercado representa 70% da ordem, ou 640 milhões
12
.
Plantas da Alstom na França abrangidos pelo contrato de MI 09 trens são as seguintes
12
:
 Valenciennes , para a montagem dos carros finais;
proposto por Jean-Paul Huchon , presidente do Conselho Regional d’Ile de France, em uma carta a
Pierre Mongin, quinta - feira, 26 junho, 2008.
Tender [ editar ]
Prova de remo em setembro de 2011.
Dentro de um carro: salão inferior.
Com esta renovação antecipada de equipamentos na linha A, a RATP planeja eventualmente
aumentar a capacidade em 30% sobre toda a linha, para aliviar a linha por mais dez anos.
RATP deu no concurso, o primeiro de trinta remos em dois níveis a serem entregues no final de
2010. Os outros serão entregues 2011-2014 em um comboio por mês. Além disso, uma opção para
uma segunda parcela de trinta e cinco trens adicionais entre 2014 e 2017 vai prever a substituição
gradual de todo o material circulante a um nível
10
.
O pedido firme de 60 unidades - um comboio pode ser composto por uma unidade (trem curto) ou
duas unidades de trem (long) - foi anunciada em 8 abril 2009 , no valor de 917 milhões de euros,
dos quais 30% financiado pelo STIF . O mercado total é no montante de 2,5 bilhões de euros, ou
104 unidades (52 trens longos) Opcional adicional
11
.
O contrato foi adjudicado ao grupo Alstom / Bombardier , que já havia construído trens Altéo MI
2N . A participação da Alstom no mercado representa 70% da ordem, ou 640 milhões
12
.
Plantas da Alstom na França abrangidos pelo contrato de MI 09 trens são as seguintes
12
:
 Valenciennes , para a montagem dos carros finais;
proposto por Jean-Paul Huchon , presidente do Conselho Regional d’Ile de France, em uma carta a
Pierre Mongin, quinta - feira, 26 junho, 2008.
Tender [ editar ]
Prova de remo em setembro de 2011.
Dentro de um carro: salão inferior.
Com esta renovação antecipada de equipamentos na linha A, a RATP planeja eventualmente
aumentar a capacidade em 30% sobre toda a linha, para aliviar a linha por mais dez anos.
RATP deu no concurso, o primeiro de trinta remos em dois níveis a serem entregues no final de
2010. Os outros serão entregues 2011-2014 em um comboio por mês. Além disso, uma opção para
uma segunda parcela de trinta e cinco trens adicionais entre 2014 e 2017 vai prever a substituição
gradual de todo o material circulante a um nível
10
.
O pedido firme de 60 unidades - um comboio pode ser composto por uma unidade (trem curto) ou
duas unidades de trem (long) - foi anunciada em 8 abril 2009 , no valor de 917 milhões de euros,
dos quais 30% financiado pelo STIF . O mercado total é no montante de 2,5 bilhões de euros, ou
104 unidades (52 trens longos) Opcional adicional
11
.
O contrato foi adjudicado ao grupo Alstom / Bombardier , que já havia construído trens Altéo MI
2N . A participação da Alstom no mercado representa 70% da ordem, ou 640 milhões
12
.
Plantas da Alstom na França abrangidos pelo contrato de MI 09 trens são as seguintes
12
:
 Valenciennes , para a montagem dos carros finais;
 Le Creusot para bogies;
 Ornans para os motores de tração e geradores;
 Tarbes , para os blocos e manipuladores de tração elétrica;
 Charleroi ( Bélgica ), para conversores auxiliares;
 Villeurbanne , para o comando electrónico e de controlo.
A fábrica da Bombardier na França preocupada com o contrato de MI 09 trens é a de Crespin
(Norte) , para montar carros de médio porte.
A entrega do primeiro trem de 09 IM ocorreu no final de 2010
11
ea operação comercial começou
em 05 de dezembro 2011
1 , 2 , 13
.
Entrega dos trens [ editar ]
[Mostrar]
Condições dos equipamentos em 09 de maio de 2012
Técnico [ editar ]
Dentro de uma plataforma de carro.
Têm portas mais largas (2 metros) do que os materiais convencionais, o material em dois níveis
devem ajudar a manter o tempo de troca (ascensão e queda dos viajantes), proporcionando uma
capacidade teórica de cerca de 55% superior trens do tipo MI 84 : 2600 passageiros (incluindo 948
lugares) contra 1684 (432 lugares)
14
.
Através da integração da linha de RER A, eles vão ser equipado com o controlador de sistema de
operação de assistência, e de manutenção (SACEM).
A 09 MI será compatível com o atual MI 2N operacional na linha RER mesma, para formar um trem
ao longo de um MI acoplado 2N da velha geração ea próxima geração.
Relativa aos equipamentos de viajantes, a 09 MI terá um sistema de CCTV , ecrãs LCD de 19 "(2
em cada compartimento e inferior) informar os viajantes sobre os seus destinos, vôos e conexões e
ventilação refrigerada
12
.
 Le Creusot para bogies;
 Ornans para os motores de tração e geradores;
 Tarbes , para os blocos e manipuladores de tração elétrica;
 Charleroi ( Bélgica ), para conversores auxiliares;
 Villeurbanne , para o comando electrónico e de controlo.
A fábrica da Bombardier na França preocupada com o contrato de MI 09 trens é a de Crespin
(Norte) , para montar carros de médio porte.
A entrega do primeiro trem de 09 IM ocorreu no final de 2010
11
ea operação comercial começou
em 05 de dezembro 2011
1 , 2 , 13
.
Entrega dos trens [ editar ]
[Mostrar]
Condições dos equipamentos em 09 de maio de 2012
Técnico [ editar ]
Dentro de uma plataforma de carro.
Têm portas mais largas (2 metros) do que os materiais convencionais, o material em dois níveis
devem ajudar a manter o tempo de troca (ascensão e queda dos viajantes), proporcionando uma
capacidade teórica de cerca de 55% superior trens do tipo MI 84 : 2600 passageiros (incluindo 948
lugares) contra 1684 (432 lugares)
14
.
Através da integração da linha de RER A, eles vão ser equipado com o controlador de sistema de
operação de assistência, e de manutenção (SACEM).
A 09 MI será compatível com o atual MI 2N operacional na linha RER mesma, para formar um trem
ao longo de um MI acoplado 2N da velha geração ea próxima geração.
Relativa aos equipamentos de viajantes, a 09 MI terá um sistema de CCTV , ecrãs LCD de 19 "(2
em cada compartimento e inferior) informar os viajantes sobre os seus destinos, vôos e conexões e
ventilação refrigerada
12
.
 Le Creusot para bogies;
 Ornans para os motores de tração e geradores;
 Tarbes , para os blocos e manipuladores de tração elétrica;
 Charleroi ( Bélgica ), para conversores auxiliares;
 Villeurbanne , para o comando electrónico e de controlo.
A fábrica da Bombardier na França preocupada com o contrato de MI 09 trens é a de Crespin
(Norte) , para montar carros de médio porte.
A entrega do primeiro trem de 09 IM ocorreu no final de 2010
11
ea operação comercial começou
em 05 de dezembro 2011
1 , 2 , 13
.
Entrega dos trens [ editar ]
[Mostrar]
Condições dos equipamentos em 09 de maio de 2012
Técnico [ editar ]
Dentro de uma plataforma de carro.
Têm portas mais largas (2 metros) do que os materiais convencionais, o material em dois níveis
devem ajudar a manter o tempo de troca (ascensão e queda dos viajantes), proporcionando uma
capacidade teórica de cerca de 55% superior trens do tipo MI 84 : 2600 passageiros (incluindo 948
lugares) contra 1684 (432 lugares)
14
.
Através da integração da linha de RER A, eles vão ser equipado com o controlador de sistema de
operação de assistência, e de manutenção (SACEM).
A 09 MI será compatível com o atual MI 2N operacional na linha RER mesma, para formar um trem
ao longo de um MI acoplado 2N da velha geração ea próxima geração.
Relativa aos equipamentos de viajantes, a 09 MI terá um sistema de CCTV , ecrãs LCD de 19 "(2
em cada compartimento e inferior) informar os viajantes sobre os seus destinos, vôos e conexões e
ventilação refrigerada
12
.
Equipamentos de interconexão necessária, ela será dual-tensão e capaz de operar tanto em 1500
volt e abaixo de 25 000 volts , respectivamente em redes RATP e SNCF .