You are on page 1of 17

Análise Econômica de Projetos

(ENG-516) (ENG-516)
maio de 2013
Ana Cecília
Alavancagem Financeira
(LEVERAGE)
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
Quando da realização de um Estudo de Viabilidade Econômica,
é recomendável se estudar o efeito de financiamentos na
rentabilidade de um dado projeto de investimento.
Essa informação adicional auxilia bastante na tomada de
decisão, quanto ao nível de endividamento da empresa naquele
projeto.
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
A Alavancagem Financeira depende:
1) Proporção do Empréstimo no Capital Total - (Debt/Equity
Ratio);
2) Taxa de juros do empréstimo. 2) Taxa de juros do empréstimo.
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
Caso 1) No primeiro caso, quanto maior for a proporção
empréstimo/capital total, maior será a alavancagem. No caso
limite em que todo o capital necessário ao projeto é fornecido por
empréstimos, a rentabilidade do empreendedor será infinita, pois
ele estará ganhando dinheiro sem ter investido nenhum recurso
financeiro. financeiro.
Obs.: Na prática, isto não acontece, pois os bancos, para
conceder o empréstimo, geralmente, exigem que o empreendedor
participe do projeto com certa percentagem de recursos próprios.
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
Caso 2) Quanto à taxa de juros, observa-se que só haverá
alavancagem quando a taxa for inferior à TIR intrínseca do
projeto, sendo tanto maior essa alavancagem quanto mais baixa a
taxa de juros do empréstimo.
Por outro lado, se a taxa for superior à TIR intrínseca, o que se tem
é uma Alavancagem Financeira Desfavorável, na qual a
rentabilidade do capital próprio torna-se menor do que sem o
financiamento.
ALAVANCAGEM FINANCEIRA
EXEMPLO
EXEMPLO
EXEMPLO
Resolvendo o Fluxo de Caixa em questão encontramos uma Taxa
Interna de Retorno (TRI) com Capital Próprio igual a 19%,
portanto, superior à Taxa Mínima de Atratividade (10%)
tornando o Projeto Aceitável.
EXEMPLO
EXEMPLO
EXEMPLO
Resolvendo o Fluxo de Caixa em questão, observamos que a
Taxa Interna de Retorno calculada sobre o Capital Próprio
de UM 50 sofreu uma Alavancagem, ou uma elevação, de UM 50 sofreu uma Alavancagem, ou uma elevação,
passando de 19% ao ano (quando o capital era todo próprio),
para 30% ao ano face ao financiamento de 50% do capital.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BIBLIOGRAFIA PRINCIPAL:
• HIRSCHFELD, H., ENGENHARIAECONOMICA6ª Ed. Editora Atlas, 1998.
•PETER, M.S. AND TIMMERHAUS, K.D., PLANT DESIGN AND ECONOMIC
FOR CHEMICAL ENGINEERS 5 th Ed. McGraw-Hill, 2002.
• TORRES, O. F. F.. Fundamentos da Engenharia Econômica e da Análise
Econômica de Projetos. 1ª Ed., Thomson Learning, 2006.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
• COULSON, J. M. e RICHARDSON, J. F. Tecnologia química: volume VI – Uma
introdução ao projeto em tecnologia química. Fundação CalousteGulbenkian, Lisboa, 1989.
• MAHER, M. Contabilidade de custos: criando valor para a administração. 1ª Ed., 2ª
reimpressão, Atlas, 2001.
• MEREDITH, J. R. Administração de Projetos - Uma Abordagem Gerencial, 4°ed., Editora
LTC, 2003.
• Notas de aula do professor Silvio Guimarães.