You are on page 1of 10

Índice

• Resumo
• Objectivo
• Introdução
• Desenvolvimento
• Historia
• Objecto de estudo
• 2 Modelos da economia financeira
• 3 Referências
• 4 otas
RESUMO
No momento atual, de concorrência do mercado empresarial, é exigido das
empresas maior eficiência na gestão financeira de seus recursos, não cabendo
indecisões, isto !ue as mudan"as ocorrem cada e# mais r$pidas%
Muitas empresas também êm perdendo sua continuidade por falta de
administra"ão de caixa% O fluxo de caixa é um relat&rio !ue apresenta informa"ões
atuais, portanto, eidencia de forma transparente e erdadeira a situa"ão financeira da
empresa e é indispens$el !ue o administrador financeiro este'a preparado para os
noos desafios%
(tualmente, é preciso gerenciar com competência todos os recursos financeiros
dispon)eis na empresa e o fluxo de caixa é uma ferramenta indispens$el * boa gestão
das organi#a"ões% O presente artigo trata da import+ncia do fluxo de caixa como
instrumento de gerenciamento financeiro das empresas, com a necessidade de produ#ir
mais e mel,or, para um mercado mais exigente%
!alavras"#$ave% -luxo de .aixa, Recursos -inanceiros, /estão -inanceira, -luxo
-inanceiro%
O01E.234O
( administra"ão de uma empresa gira em torno de din,eiro% ( partir do
momento em !ue os administradores desta possuem o controle de todas as opera"ões, a
administra"ão do capital inestido torna5se mais f$cil%
O nosso ob'ectio e de analisar como os s&cios procuram aumentar sua ri!ue#a,
o lucro é o ob'ectio final das suas opera"ões% 2endo o resultado como a mel,oria da
administra"ão dispon)el de uma empresa para auxili$5la no sentido de buscar a
maximi#a"ão da sua ri!ue#a, identificando os pontos fortes e fracos%
I&ROD'()O
( Economia -inanceira é o ramo da economia !ue estuda 6a aloca"ão e
distribui"ão de recursos econ7micos, tanto espacialmente !uanto atraés do tempo, em
um ambiente incerto6%
Ela é também caracteri#ada por sua 6concentra"ão das atiidades monet$rias6,
na !ual 6é pro$el !ue o din,eiro de um tipo ou outro apare"a em ambos os lados de
uma troca6%
8
(s !uestões propostas na economia financeira são tipicamente formuladas
em termos de 6tempo, incerte#a, op"ões e informa"ão6%
• 2empo9 din,eiro de agora é trocado por din,eiro no futuro
• 3ncerte#a :ou risco;9 ( !uantidade de din,eiro a ser transferido no futuro é
incerta%
• Op"ões9 uma parte da transa"ão pode fa#er uma decisão em per)odo posterior
!ue afetar$ transferências subse!uentes de din,eiro%
• 3nforma"ão9 o con,ecimento do futuro pode redu#ir, ou possielmente eliminar,
a incerte#a associada com o alor monet$rio futuro :4M-;%
O assunto normalmente é ensinado a n)el de p&s5gradua"ão%
O*+,#&O D, ,-&'DO
( economia financeira foca5se na inter5rela"ão de ari$eis, tais como pre"os,
taxa de 'uros e a"ões, em oposi"ão a a!uelas associadas * economia real% ( economia
financeira concentra5se nas influências das ari$eis econ7micas reais sobre as
financeiras, em contraste com as finan"as puras%
Ela estuda9
• 4aluation 5 <etermina"ão do alor 'usto de um atio
o O n)el de risco de um atio 5 3dentifica"ão da taxa de desconto
apropriada do atio
o O fluxo de caixa produ#ido 5 <esconto dos fluxos de caixa
o .ompara"ão do pre"o de mercado com atios semel,antes 5 4aluation
relatia
o <ependência dos fluxos de caixa em rela"ão a outros atios ou eentos 5
<eriatios, aalia"ão de direitos contingentes
• Mercados e instrumentos financeiros
o .ommodities
o ("ões
o 2)tulos p=blicos
o 3nstrumentos do mercado monet$rio
o <eriatios
• 3nstitui"ões financeiras e regulat&rias
( econometria financeira é o ramo da economia financeira !ue usa técnicas
econométricas para parametri#ar suas rela"ões%
.MOD,/O- D0 ,#OOMI0 1I0#,IR02
( economia financeira preocupa5se com a constru"ão de modelos para deriar
implica"ões test$eis ou pol)ticas a partir de certas suposi"ões% (lgumas ideias
fundamentais da economia financeira são a teoria moderna do portf&lio e o modelo de
precifica"ão de atios financeiros :Capital Asset Pricing Model;% ( teoria do portf&lio
estuda como os inestidores deeriam balancear o risco e o retorno !uando inestem em
muitos atios ou t)tulos% O .(>M descree como os mercados deem definir os pre"os
dos atios em rela"ão ao n)el de risco relacionado% O 2eorema Modigliani5Miller
descree condi"ões sobre as !uais decisões financeiras corporatias são irreleantes
!uanto ao alor, e atos como um benchmark para aaliar os efeitos de fatores de fora do
modelo !ue afetam o alor%
Uma suposi"ão comum é a de !ue os tomadores de decisão financeira agem
racionalmente :er ?omo economicus@ ,ip&tese do mercado eficiente;% No entanto,
recentemente, pes!uisadores de economia experimental e finan"as experimentais
!uestionaram esta suposi"ão empiricamente% Eles também !uestionaram 5 em termos
te&ricos 5 pela finan"as comportamentais, uma disciplina !ue se preocupa com os
limites da racionalidade dos agentes econ7micos%
Outras suposi"ões comuns incluem a de !ue os pre"os do mercado seguem um
passeio aleat&rio, ou de !ue os retornos do atio são normalmente distribu)dos%
Eidências emp)ricas sugerem !ue essas suposi"ões podem não se sustentar e, na
pr$tica, os inestidores e analistas, e principalmente gerenciadores de risco,
fre!uentemente modificam os 6modelos padrão6%
HI-&ORI0
(s remunera"ões pagas pelas Unidades >rodutoras criam renda para as fam)lias%
(s fam)lias, por sua e#, têm necessidades !ue precisam ser satisfeitas pelo consumo de
mercadorias produ#idas pelas Unidades >rodutoras% (s unidades produtoras entregam os
bens e seri"os *s fam)lias mediante o pagamento ade!uado% >ortanto, podem5se
identificar dois fluxos principais entre as fam)lias e as unidades de produ"ão%
O primeiro fluxo é con,ecido como o -luxo Real, !ue representa, por um lado, o
enio dos recursos produtios das fam)lias para as empresas e, por outro, o enio das
mercadorias :bens e seri"os; das empresas para as Unidades -amiliares% >aralelamente
a esse fluxo tem5se o -luxo Monet$rio, !ue representa o enio de recursos financeiros
das Unidades de >rodu"ão para as Unidades -amiliares, como remunera"ão pelos
recursos produtios fornecidos anteriormente% (lém disso, são representados os fluxos
financeiros das Unidades -amiliares para as Unidades de >rodu"ão, decorrentes do
pagamento pelas mercadorias :bens e seri"os; consumidas%
I&,R"R,/0()O DO 1/'3O R,0/ , MO,&4RIO
( rela"ão entre dois grandes agentes econ&micos A fam)lias e empresas A se d$
no mercado% Existem também dois tipos distintos de mercados, decorrentes do
funcionamento con'unto dos -luxos Real e Monet$rio% O primeiro deles é o Mercado de
Recursos de >rodu"ão% Esse mercado é o local em !ue as unidades familiares ofertam
seus recursos dispon)eis e !ue as unidades de produ"ão as procuram% O segundo tipo
de mercado é o de 0ens e Seri"os% (), as unidades de produ"ão exercem a fun"ão de
oferta e as unidades familiares, a de procurar%
.om a globali#a"ão da economia e com a crescente competitiidade do mercado,
a actiidade financeira de uma empresa re!uer acompan,amento permanente de seus
resultados, de maneira a aaliar seu desempen,o, bem como proceder aos a'ustes e
correc"ões necess$rios%
Em rela"ão *s condi"ões actuais do mercado, para !ue uma empresa possa
sobreier e garantir sua continuidade, fa#5se necess$rio aaliar sempre a mel,or
alternatia dos custos e inestimentos, aliando5os, *s condi"ões do seu fluxo de caixa,
tanto no presente como no futuro, para !ue a mesma não en,a a ter como resultado de
suas opera"ões apenas pre'u)#os e d)idas impag$eis%
O fluxo de caixa é uma ferramenta !ue auxilia o administrador financeiro na
tomada de decisões, pois preê o !ue ocorrer$ com as finan"as da empresa, ou se'a, a
eolu"ão de e!uil)brio ou dese!uil)brio entre a entrada e a sa)da de din,eiro em um
determinado per)odo, possibilitando a adop"ão antecipada de medidas !ue possibilitem
assegurar a disponibilidade de recursos para o atendimento das necessidades de caixa% B
muito utili#ado nas empresas, deido seu f$cil entendimento e também por conter
informa"ões exatas da situa"ão da empresa, permitindo ao administrador detectar
aria"ões !ue possam ocorrer na capacidade de atendimento de seus compromissos%
No processo de elabora"ão de fluxo de caixa, o administrador financeiro deer$ lear
em considera"ão a capacidade da empresa e !ual o per)odo !ue se pretende atingir,
utili#ando técnicas gerenciais para plane'ar, controlar as finan"as da empresa e se
pro'etar *s endas e os custos da empresa, buscando o e!uil)brio entre os pra#os de
compra e enda%
<e acordo com 0arbieri :CDDE;, o fluxo de caixa financeiro tem como Fob'etio
principal fornecer informa"ões releantes sobre os recebimentos e pagamentos de caixa
da empresa, durante certo per)odo, propiciando informa"ões releantes sobre as
moimenta"ões de entradas e sa)das de caixa neste per)odoG%
(s remunera"ões pagas pelas Unidades >rodutoras criam renda para as
fam)lias% (s fam)lias, por sua e#, têm necessidades !ue precisam ser satisfeitas pelo
consumo de mercadorias produ#idas pelas Unidades >rodutoras% (s unidades produtoras
entregam os bens e seri"os *s fam)lias mediante o pagamento ade!uado% >ortanto,
podem5se identificar dois fluxos principais entre as fam)lias e as unidades de produ"ão%
O primeiro fluxo é con,ecido como o -luxo Real, !ue representa, por um lado, o
enio dos recursos produtios das fam)lias para as empresas e, por outro, o enio das
mercadorias :bens e seri"os; das empresas para as Unidades -amiliares% >aralelamente
a esse fluxo tem5se o -luxo Monet$rio, !ue representa o enio de recursos financeiros
das Unidades de >rodu"ão para as Unidades -amiliares, como remunera"ão pelos
recursos produtios fornecidos anteriormente%
(lém disso, são representados os fluxos financeiros das Unidades -amiliares
para as Unidades de >rodu"ão, decorrentes do pagamento pelas mercadorias :bens e
seri"os; consumidas%
I&,R"R,/0()O DO 1/'3O R,0/ , MO,&4RIO
( rela"ão entre dois grandes agentes econ7micos A fam)lias e empresas A se d$
no mercado% Existem também dois tipos distintos de mercados, decorrentes do
funcionamento con'unto dos -luxos Real e Monet$rio% O primeiro deles é o Mercado de
Recursos de >rodu"ão% Esse mercado é o local em !ue as unidades familiares ofertam
seus recursos dispon)eis e !ue as unidades de produ"ão as procuram% O segundo tipo
de mercado é o de 0ens e Seri"os% (), as unidades de produ"ão exercem a fun"ão de
oferta e as unidades familiares, a de procura%
O sistema econ7mico funciona da seguinte maneira9 (s fam)lias fornecem seus
recursos :mão de obra; *s empresas e as empresas produ#em e fornecem *s fam)lias os
bens e seri"os de !ue necessitam% .,amamos isto de flu5o real%
.om o aux)lio do din,eiro :moeda;, as empresas pagam *s fam)lias pelo seri"o
reali#ado e, por sua e#, as fam)lias, também com o auxilio do din,eiro, pagam *s
empresas os bens e seri"os ad!uiridos, o !ue configura o flu5o monet6rio%
O fluxo real e o monet$rio interliga as fam)lias e as empresas, !ue são o !ue
c,amamos de a7entes econ8micos9
<o lado do fluxo real estão o emprego dos recursos e o suprimento de bens e
seri"os necess$rios% <o lado monet$rio se d$ a remunera"ão dos fatores de produ"ão e
o pagamento dos bens e seri"os ad!uiridos%
Mas ainda existe mais um agente econ7mico !ue não mencionamos, mas dee
ser inclu)do9 o 7overno%
.#O#,I&O , IM!OR&:#I0 DO 1/'3O D, #0I302
-luxo de caixa é o registro e o controle sobre a moimenta"ão de caixa de
!ual!uer empresa, expressando as entradas e sa)das de recursos financeiros, assumindo
importante papel no plane'amento financeiro da empresa%
>ode5se di#er !ue o fluxo de caixa é um dos instrumentos mais utili#ados pelo
administrador financeiro na gestão empresarial, !ue consiste em um relat&rio gerencial
!ue, de forma resumida, informa toda a moimenta"ão de din,eiro, sempre
considerando um per)odo determinado% ( demonstra"ão do fluxo de caixa indica a
origem de todas as entradas no caixa, bem como a aplica"ão de todo o din,eiro !ue saiu
do caixa e ainda o resultado do fluxo financeiro%
Uma boa administra"ão necessita de informa"ões para !ue a atiidade da
empresa possa atingir seu ob'etio final, !ue é o lucro% ( correta utili#a"ão da
ferramenta fluxo de caixa possibilita o con,ecimento do grau de independência
financeira das organi#a"ões, com base na aalia"ão do seu potencial para gera"ão de
recursos no futuro, para saldar seus compromissos e para pagar a remunera"ão dos seus
empreendedores% 4iabili#a, ainda, a aalia"ão da capacidade de financiamento do seu
capital de giro ou se depende de recursos externos, permitindo con,ecer a capacidade de
expansão com recursos pr&prios, para implementar decisões de inestimento,
financiamento, distribui"ão de lucros eHou pagamento de diidendos%
O principal ob'etio do fluxo de caixa é dar uma isão das atiidades
desenolidas, bem como opera"ões financeiras !ue são reali#adas no grupo do atio
circulante, dentro das disponibilidades, e !ue representam o grau de li!uide# da
empresa%
(ssim, pode5se perceber !ue o fluxo pro'etado é uma ferramenta !ue permite ao
administrador financeiro controlar o atio da empresa, !ual é a ri!ue#a da mesma e o
!ue gera o lucro%
B importante !ue se aalie também, !ue limita"ões de caixa não se constituem
em caracter)stica exclusia de empresas !ue coniem com pre'u)#o% Empresas
lucratias podem também apresentar problemas de caixa, como conse!Iência do
comportamento de seu ciclo operacional%
O -luxo de .aixa é indispens$el para uma sinali#a"ão dos rumos financeiros
dos neg&cios% (traés de sua elabora"ão é poss)el prognosticar eentuais excedentes
ou escasse# de caixa, determinando5se medidas saneadoras a serem tomadas% (
insuficiência de caixa pode determinar cortes de créditos, suspensão de entregas de
materiais e mercadorias, causando a descredibilidade 'unto aos clientes e ser causa de
descontinuidade em suas opera"ões%
 #O-ID,R0(;,- 1I0I-
O ponto importante da administra"ão financeira é o fluxo de caixa% O mesmo
dee ser elaborado conforme a necessidade de cada empresa, buscando eidenciar a
actiidade preponderante na empresa e seus efeitos na gestão financeira% >ara uma boa
an$lise do fluxo de caixa preisto e reali#ado, conforme demonstrado, é necess$rio !ue
o administrador financeiro con,e"a todas as opera"ões da empresa e !ue cada
departamento repasse as informa"ões correctas para a elabora"ão do fluxo de caixa%
( an$lise do fluxo de caixa lea os administradores a con,ecerem a real situa"ão
financeira de sua empresa, pois segundo Matara##o :CDDE; 6a demonstra"ão do fluxo
l)!uido de caixa permite extrair importantes informa"ões sobre o comportamento
financeiro da empresa6% <a) a import+ncia do fluxo para as empresas% >odem ser
extra)das informa"ões, segundo Matara##o :CDDE;, como9
a< autofinanciamento das opera"ões :compra, produ"ão e endas;@
b< independência do sistema banc$rio de curto pra#o@
c< gerar recursos para manter e expandir o n)el de inestimentos@
d< amorti#ar d)idas banc$rias de curto e de longo pra#o%
3sso demonstra a grande import+ncia da elabora"ão do fluxo de caixa para as
empresas, sendo !ue em muitas delas, o fluxo é ignorado, fa#endo com !ue, sem ter
controle das entradas e sa)das de caixa, leem a empresa * falência%
3dentificou5se o ferramental, modelos de fluxo de caixa !ue podem ser
implantados nas empresas necessitando, porém, !ue as informa"ões repassadas ao
administrador financeiro este'am corretas e, representem a realidade da empresa% (
partir do momento em !ue as informa"ões se'am corretas ou mais pr&ximas da
realidade%
 #O#/'-)O
>ara !ue uma empresa ten,a continuidade, a condi"ão é ter recebimentos !ue
superem os pagamentos operacionais% O grande desafio para os administradores é
buscar um olume ade!uado de caixa para a empresa, de forma a incorrer o m)nimo
poss)el em riscos% ( <emonstra"ão de -luxo de .aixa é uma importante ferramenta
!ue auxilia na tomada de decisões e pode facilitar o trabal,o dos administradores
atraés das an$lises de fluxos passados e preisão de fluxos futuros%
(s informa"ões sobre fluxo de caixa são muito =teis, por!ue além da facilidade
de entendimento e ferramenta auxiliar na tomada de decisões econ&micas,
proporcionam aos usu$rios informa"ões cont$eis como os inestidores e credores, uma
base para aaliar a capacidade da empresa gerar caixa e alores e!uialentes * caixa e,
as necessidades da empresa em utili#ar esses fluxos de caixa% >orém, cabe ressaltar !ue
é importante, além de preer e acompan,ar, controlar todas as informa"ões,
actuali#ando5as no processo gerências de tomada de decisão, no momento oportuno,
para !ue a empresa possa utili#ar o fluxo de caixa como uma ferramenta de aux)lio na
busca de sua manuten"ão e crescimento%
 R,1,R=#I0- *I*/IO>R41I#0-%
???9?i@iAedia9com
???9&rabal$oescolar9com
.O'&R0- !,-B'I-0- 1OR0M R,0/IC0D0 #OM *0-, O- -,>'I&,-
0'&OR,-2
(SS(- NE2O, (% e S3J4(, .ésar (% 2% (dministra"ão do capital de giro% São >aulo9
(tlas, CDDE%
(223E, K% (uditoria interna%São >aulo9 (tlas, CDD8%
(223E, K% (uditoria interna%São >aulo9 (tlas, CDDE%
0(R03ER3, /eraldo% -luxo de .aixa A modelo para bancos m=ltiplos% 2ese de
doutorado% São >aulo9 -E(HUS>, CDDE%
0R(/(, R% -undamentos e técnicas de administra"ão financeira% São >aulo9 (tlas,
CDLD%
0R(/(, Roberto, M(RMUES, 1osé (ugusto 4eiga da .osta% (alia"ão da Ji!uide#
das empresas atraés da (n$lise da <emonstra"ão de -luxos de .aixa% Reista
.ontabilidade N -inan"as -3>E.(-3% n% 8E, 8OOC%
-3/UE3RE<O, Sandra@ .(//3(NO, >aulo .esar% .ontroladoria9 teoria e pr$tica% São
>aulo9
(tlas, CDDP%
-REQ(223, -$bio% /estão do -luxo de .aixa <i$rio9 como dispor de um instrumento
fundamenta para gerenciamento do neg&cio% São >aulo9 (tlas, CDDP%
?O13, MasaRaRu% (dministra"ão -inanceira 9 uma abordagem pr$tica% 8S%ed% São >aulo 9
(tlas, 8OOC%
JEMES 1TN3OR, (% 0% N R3/O, .% M% e .?ERO03M, (% >% M% S% (dministra"ão
-inanceira9 princ)pios fundamentos e pr$ticas brasileiras% EU ed% Rio de 1aneiro9 Elseier,
8OO8%
M(R23NS, Eliseu@ NE2O, (lexandre (ssaf% (dministra"ão financeira% C%ed% São >aulo9
(tlas, CDLE%
M(2(R(QQO, <ante .armine% (n$lise -inanceira de 0alan"os9 abordagem b$sica e
gerencial% ES%ed% São >aulo 9 (tlas, CDDL%