You are on page 1of 26

I.

Organização da Administração Pública

1. (Juiz – TRF-3 – 2011 – CESPE) Assinale a opção correta, considerando a execução de serviços públicos
pelas organizações sociais e ócios, em regime de parceria com o poder público.

(A) Os conselhos de administração das ócios devem obrigatoriamente ser compostos por representantes do
poder público, definidos pelos estatutos das entidades.

(B) Denomina-se contrato de gestão o instrumento que, passível de ser firmado entre o poder público e as
OSCIPs, seja destinado à formação de vínculo de cooperação para o fomento e a execução das atividades de
interesse público.

(C) O contrato de gestão representa verdadeira cooperação entre as partes no tocante ao interesse público a
ser perseguido, sendo vedada, porém, a contratação direta que, feita com entidade colaboradora, implique,
de algum modo, dispensa de licitação.

(D) O termo de parceria é ajuste que somente se consuma após aprovação do ministro de Estado ou de
autoridade supervisora da área correspondente à atividade fomentada.

(E) As organizações sociais e as OSCIPs detêm personalidade jurídica de direito privado e não têm fins
lucrativos.

RESPOSTA A) Art. 4º, parágrafo único, Lei n. 9.790/99. (B) Art. 9º, Lei das OSCIPs. (C) As organizações
sociais poderão ser contratadas via dispensa. Art. 24, XXIV, Lei n. 8.666/93. (D) Art. 10, § 1º, Lei n.
9.790/99. (E) Correto. Arts. 1º, Leis n. 9.637/98 e n. 9.790/99.

2. (Juiz – TRF-1 – 2011 – CESPE) No que se refere aos princípios que regem o direito administrativo, as
organizações sociais e as organizações da sociedade civil de interesse público, assinale a opção correta.

(A) As instituições hospitalares não gratuitas e as cooperativas são aptas para o recebimento da qualificação
de organizações da sociedade civil de interesse público, nos termos da legislação de regência. 61/5805

(B) Na sindicância, ainda que instaurada com caráter meramente investigatório ou preparatório de um
processo administrativo disciplinar, é indispensável a observância dos princípios do contraditório e da ampla
defesa.

(C) Segundo o STJ, na hipótese em que o particular ocupa irregularmente área pública, não é cabível o
pagamento de indenização por acessões ou benfeitorias, tampouco o direito de retenção, sob pena de ofensa
aos princípios da indisponibilidade do patrimônio público e da supremacia do interesse público.

(D) O contrato de gestão, instituto oriundo da reforma administrativa, recebeu tratamento diferenciado no
ordenamento jurídico nacional, a exemplo da Lei de Licitações e Contratos, que inseriu a celebração de
contratos de prestação de serviços com as organizações sociais, qualificadas no âmbito das respectivas
esferas de governo, para atividades contempladas no contrato de gestão como hipótese de inexigibilidade de
licitação.

(E) O auxílio que o poder público presta à organização social não pode abranger a destinação de recursos
orçamentários e bens necessários ao cumprimento do contrato de gestão, ainda que mediante permissão de
uso.

RESPOSTA (A) Art. 2º, VII, Lei n. 9.790/99. (B) A sindicância meramente investigatória
dispensa a ampla defesa e contraditório. (C) Correto. REsp 808.708/RJ. (D) Art. 24, XXIV, Lei n. 8.666/93.
(E) Art. 12, Lei n. 9.637/98.


(Analista – STJ – 2012 – CESPE) Considerando a disciplina legal sobre a
administração indireta, julgue os itens a seguir (Certo ou Errado).

3. As causas em que as autarquias federais forem interessadas, na condição de
autoras, rés, assistentes ou oponentes, serão processadas e julgadas na justiça
federal.
RESPOSTA Art. 109, I, CF. .

4. Os consórcios públicos, quando assumem personalidade jurídica de direito
público, constituem-se como associações públicas, passando, assim, a integrar a
administração indireta dos entes federativos consorciados.
RESPOSTA Art. 6º, I e § 1º, Lei n. 11.107/2005.

5. (Juiz – TRF-1 – 2011 – CESPE) Assinale a opção correta com referência
à administração direta e indireta.
62/5805

(A) O STF entende que a imunidade tributária recíproca dos entes políticos,
prevista na CF, não é extensiva às autarquias.

(B) As sociedades de economia mista somente têm foro na justiça federal quando
a União intervém como assistente ou opoente, competindo à justiça federal,
e não à justiça comum, decidir acerca da existência de interesse que justifique
a presença da União no processo.

(C) Os empregados das empresas públicas e das sociedades de economia mista
estão sujeitos ao teto remuneratório estabelecido para a administração
pública, mesmo quando tais entidades não recebem recursos da fazenda
pública para custeio em geral ou gasto com pessoal.

(D) De acordo com o entendimento do STJ, o servidor da administração pública
federal direta que tenha prestado serviços a empresa pública ou a sociedade
de economia mista tem direito ao cômputo do tempo de serviço prestado nas
referidas entidades para todos os fins, inclusive para a percepção de adicional
de tempo de serviço.

(E) Os atos de gestão comercial praticados pelos administradores de empresas
públicas e de sociedade de economia mista podem ser contestados por meio
de mandado de segurança.

RESPOSTA (A) Art. 150, § 2º, CF. (B) Súmula 517, STF. (C) Art. 37, § 9º, CF.
(D) Apenas aqueles servidores celetistas transpostos. Ver REsp 363.958/SP e
Súmula 678, STF. (E) Art. 1º, § 2º, Lei n. 12.016/2009. Alternativa B.

6. (Juiz – TRF-1 – 2011 – CESPE) Assinale a opção correta no que diz
respeito às agências reguladoras e executivas, à concessão de serviços públicos e
às PPPs.
(A) Na esfera federal, a qualificação de uma autarquia ou fundação como agência
executiva decorre de iniciativa exclusiva do chefe do Poder Executivo.
(B) Os ex-dirigentes das agências reguladoras continuam vinculados à entidade
no denominado período de quarentena, durante o qual fazem jus à remuneração
compensatória equivalente ao cargo de nível imediatamente abaixo do
cargo de direção que exerciam.
(C) Em se tratando de PPP na modalidade patrocinada, o parceiro público não
dispõe de poderes como a encampação ou a intervenção ou o de decretar a
caducidade.
(D) A PPP na modalidade administrativa não admite a atualização dos valores
contratuais, circunstância que revela a ausência do denominado equilíbrio
econômico-financeiro no ajuste firmado.
63/5805
(E) Na hipótese de extinção do contrato de concessão por decurso do prazo de
vigência, o poder público pode proceder à imediata retomada da prestação
do serviço, até a realização de nova licitação, sem que esteja condicionado o
termo final do contrato ao prévio pagamento de eventual indenização.
RESPOSTA (A) Contrato firmado com o Poder Público. Art. 37, § 8º, CF. (B)
Art. 8º, Lei n. 9.986/2000. (C) Art. 3º, § 1º, Lei n. 11.079/2004. (D) Art. 5º,
IV, Lei das PPPs. (E) Art. 35, I e § 1º, Lei n. 8.987/95. Alternativa E.

7. (Procurador – Natal-RN – 2008 – CESPE) Com relação às agências
reguladoras, assinale a opção correta.
(A) As agências reguladoras são órgãos da administração pública cuja finalidade
é fiscalizar e controlar determinada atividade.
(B) A CF criou, por meio de norma inserida em seu texto, duas das atuais agências
reguladoras, quais sejam a ANATEL e a ANEEL.
(C) O quadro de pessoal das agências reguladoras é vinculado ao regime celetista,
conforme expressa disposição legal.
(D) Segundo jurisprudência do STF, a subordinação da nomeação dos dirigentes
das agências reguladoras à prévia aprovação do Poder Legislativo não implica
violação à separação e à independência dos poderes.
RESPOSTA (A) São entidades, com personalidade jurídica, criadas para regular
determinada atividade. (B) Art. 21, XI, e art. 177, § 2º, III, CF. ANATEL e
ANP. (C) Com exceção dos cargos comissionados previstos no art. 2º, Lei n.
9.986/2000. (D) Correta. ADI 1.949/RS. Alternativa D.
(Delegado – PC-ES – 2010 – CESPE) No que se refere a conceitos e
poderes da administração pública e à aplicação da teoria do órgão, julgue os
seguintes itens (Certo ou Errado).

8. Em sentido material ou objetivo, a administração pública compreende o
conjunto de órgãos e pessoas jurídicas encarregadas, por determinação legal, do
exercício da função administrativa do Estado.
RESPOSTA Veja-se a lição de Maffini (Direito administrativo, p. 25). Num
primeiro sentido, denominado objetivo, material ou funcional, a Administração
Pública designa a natureza da atividade ou função desempenhada pelo Estado
com vista à consecução dos objetivos constitucionais. Errado.
64/5805

9. A administração pública pode instituir empresas públicas e sociedades de
economia mista mediante autorização legal, as quais estarão inteiramente
sujeitas ao regime jurídico de direito privado, por força de lei.
RESPOSTA Ambas são autorizadas por lei, quanto à criação (art. 37, § 6º,
CF). Todavia, sua sujeição às normas de direito privado não implica desregramento
total pelas normas de direito público. Ex.: art. 37, XXI, CF (submissão à
Lei n. 8.666/93). Errado.
(Procurador – AGU – 2007 – CESPE) De acordo com os postulados extraídos
da teoria do órgão, aplicável à administração pública, julgue os itens
seguintes (Certo ou Errado).

10. No direito brasileiro, os órgãos são conceituados como unidades de atuação
integrantes da estrutura da administração direta e da estrutura da administração
indireta e possuem personalidade jurídica própria.
RESPOSTA Integram a estrutura enquanto unidades (art. 1º, § 2º, I, Lei n.
9.784/99). Todavia, não possuem personalidade jurídica própria. Errado.

11. As ações dos entes políticos – como União, estados, municípios e DF –
concretizam-se por intermédio de pessoas físicas, e, segundo a teoria do órgão, os
atos praticados por meio desses agentes públicos devem ser imputados à pessoa
jurídica de direito público a que pertencem.
RESPOSTA Os órgãos não possuem personalidade jurídica, sendo unidades
administrativas em que restam lotados os agentes públicos com poder de decisão.
Se tal causar prejuízo, a responsabilidade é imputada ao Estado. Art.
37, § 6º, CF. Art. 1º, § 2º, I a III, Lei n. 9.784/99. Certa.
(Advogado – AGU – 2012 – CESPE) Julgue os itens que se seguem, a respeito
da administração indireta e do terceiro setor (Certo ou Errado).

12. As relações de trabalho nas agências reguladoras são regidas pela CLT e
pela legislação trabalhista correlata, em regime de emprego público.
RESPOSTA A eficácia do art. 1º, Lei n. 9.986/2000, está suspensa por concessão
de liminar até o julgamento final da ADIn 2.310. Errado.
65/5805

13. A qualificação de agência executiva federal é conferida, mediante ato discricionário
do presidente da República, a autarquia ou fundação que apresente
plano estratégico de reestruturação e de desenvolvimento institucional em andamento
e celebre contrato de gestão com o ministério supervisor respectivo.
RESPOSTA Art. 37, § 8º, I a III, CF. Certo.

14. As empresas públicas e as sociedades de economia mista não se sujeitam
à falência e, ao contrário destas, aquelas podem obter do Estado imunidade
tributária e de impostos sobre patrimônio, renda e serviços vinculados às suas finalidades
essenciais ou delas decorrentes.
RESPOSTA Art. 173, § 1º, II, e § 2º, CF. Errado.

15. Para que sociedades comerciais e cooperativas obtenham a qualificação
de organizações da sociedade civil de interesse público, é preciso que elas não
possuam fins lucrativos e que tenham em seus objetivos sociais a finalidade de
promoção da assistência social.
RESPOSTA As entidades deverão possuir em seus objetivos sociais pelo
menos uma das características previstas no art. 3º, Lei n. 9.790/99, não
sendo critério restritivo a finalidade de promoção de assistência social. Errado.

16. O consórcio público com personalidade jurídica de direito público integra
a administração indireta dos entes da Federação consorciados.
RESPOSTA Art. 6º, § 1º, Lei n. 11.107/2005. Certo.

17. (Juiz – TJ-BA – 2012 – CESPE) Assinale a opção correta acerca
dos entes da administração indireta.
(A) Exige-se autorização legislativa para a criação de subsidiárias das empresas
públicas e sociedades de economia mista, sendo suficiente, para tanto, a previsão
genérica na lei que as instituir, ou seja, não há necessidade de autorização
legislativa específica a cada vez que uma nova subsidiária é criada.
(B) Nas sociedades de economia mista, o controle acionário e a gestão administrativa
podem ser transferidos pelo poder público aos sócios particulares,
desde que haja acordo de acionistas nos termos do estatuto da sociedade.
66/5805
(C) É vedada a transformação de uma autarquia em empresa pública por meio de
decreto.
(D) As causas em que figure como parte sociedade de economia mista cuja sócia
majoritária seja a União deverão ser julgadas perante a justiça federal.
(E) As empresas públicas adquirem personalidade jurídica a partir da vigência da
lei que as cria.
RESPOSTA (A) Estará cumprido o requisito do art. 37, XX, CF. (B) Art. 5º, III
e § 1º, Decreto-lei n. 200/67. (C) Art. 5º, § 2º, do Decreto. (D) Art. 109, I,
CF. (E) Dependem de ato complementar de registro. Art. 37, IX, CF. Alternativa
A.

18. (Juiz – TRF-3 – 2011 – CESPE) Considerando a atividade regulatória
da administração pública e o regime jurídico das agências reguladoras e
executivas, assinale a opção correta.
(A) As relações de trabalho nas agências reguladoras são regidas pela CLT e geridas
por um conselho diretor cujos membros são escolhidos pelo presidente
da República e por ele nomeados, após aprovação pelo Senado Federal.
(B) Apenas a ANATEL e a ANP são previstas constitucionalmente e, por isso, dispõem
de independência administrativa e autonomia financeira, não se
sujeitam a subordinação hierárquica, tendo seus dirigentes mandato fixo e
estabilidade, prerrogativas que as demais agências reguladoras não
possuem.
(C) A função primordial das agências reguladoras e das agências executivas consiste
no exercício do controle sobre particulares prestadores de serviços
públicos.
(D) A qualificação de autarquia ou fundação como agência executiva dar-se-á por
ato do presidente da República.
(E) Diferentemente das agências reguladoras, as agências executivas não dispõem
de autonomia de gestão.
RESPOSTA (A) A eficácia do art. 1º, Lei n. 9.986/2000, está suspensa (ADIn
2.310). A nomeação está correta. Art. 5º, parágrafo único, da lei. (B) Art. 21,
XI, e art. 177, § 2º, III, CF. Art. 6º, Lei n. 9.986/2000. (C) Só das reguladoras.
(D) Correto. Art. 37, § 8º, CF. (E) A autonomia é ínsita a ambas. Alternativa
D.
(Analista – TRT-21 – 2010 – CESPE) Julgue o item subsequente, relativo
aos poderes administrativos, à organização administrativa e aos atos administrativos
(Certo ou Errado).
67/5805

19. As pessoas jurídicas de direito privado integrantes da administração indireta
não podem participar da composição do capital de empresas públicas, já
que o capital dessas empresas é inteiramente público.
RESPOSTA Podem, desde que a entidade política exerça o monopólio do capital
da pessoa jurídica de direito privado. Art. 5º, III e § 1º, Decreto-lei n.
200/67. Errada.
(Advogado – AGU – 2009 – CESPE) Relativamente aos consórcios públicos,
julgue o item seguinte (Certo ou Errado).

20. No caso de constituir associação pública, o consórcio público adquirirá
personalidade jurídica de direito público, mediante a vigência das leis de ratificação
do protocolo de intenções. Nesse caso, a associação pública integrará a
administração indireta de todos os entes da Federação consorciados. A União
somente participará de consórcios públicos de que também façam parte todos os
estados em cujos territórios estejam situados os municípios consorciados.
RESPOSTA Art. 1º, §§ 1º e 2º, e art. 6º, I e II e § 1º, Lei n. 11.107/2005.
Certo.
(T馗nico – MC – 2008 – CESPE) Julgue os itens a seguir quanto ao regime
das empresas públicas.

21. As empresas públicas prestadoras de serviço público distinguem-se das
que exercem atividade econômica. Em caso de empresa pública prestadora de
serviço público de prestação obrigatória e exclusiva do Estado, como é o caso da
Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, esta deverá ser beneficiada com a
extensão da imunidade tributária recíproca, que alcança impostos.
RESPOSTA A banca entendeu como Certa a assertiva. A questão encontra-se
em discussão no STF (RE 601.392). Certa.

22. À Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, empresa pública, com personalidade
jurídica de direito privado, não é aplicável o privilégio da impenhorabilidade
de seus bens, rendas e serviços, por expressa disposição constitucional
que submete a empresa pública, a sociedade de economia mista e outras entidades
que explorem atividade econômica ao regime próprio das empresas privadas,
inclusive quanto às obrigações trabalhistas e tributárias.
68/5805
RESPOSTA O STF entendeu que, pela relevância do serviço público prestado,
recepciona-se o art. 12, Decreto-lei n. 509/69, aplicando-se a impenhorabilidade.
Ver STF, RE 225.011/MG. Errada.

23. (Juiz – TRT-1 – 2010 – CESPE) Assinale a opção correta no que se
refere às agências reguladoras e às executivas.
(A) Mandato fixo e estabilidade para os dirigentes, que somente perderão o mandato
em caso de renúncia, de condenação judicial transitada em julgado ou
de processo disciplinar, são traços específicos das agências reguladoras.
(B) As agências executivas, assim como as reguladoras, têm a função precípua de
exercer controle sobre particulares prestadores de serviços públicos, mas
destas se diferenciam porque têm, também, por encargo a execução efetiva
de determinadas atividades administrativas típicas de Estado.
(C) O regime jurídico dos trabalhadores das agências reguladoras é o de emprego
público, regulado pela CLT.
(D) A qualificação como agência executiva de autarquia ou fundação que tenha
celebrado contrato de gestão com o ministério supervisor somente pode ser
efetivada por lei de iniciativa do presidente da República.
(E) A agência executiva, como autarquia de regime especial, deve ser instituída
por ato normativo do chefe do Poder Executivo. Nesse ato, devem ser definidas
a organização, as competências e a função controladora que a agência
exercerá sobre os particulares prestadores de serviços públicos.
RESPOSTA (A) Art. 6º, Lei n. 9.986/2000. (B) As agências executivas não exercem
controle. (C) A ADIn 2.310 suspendeu a eficácia do art. 1º, Lei n.
9.986/2000. (D) Art. 1º, § 1º, Decreto n. 2.487/98. (E) Não são autarquias
em regime especial. Art. 37, § 8º, CF. Alternativa A.

24. (Promotor – MP-ES – 2010 – CESPE) Tendo em vista os conceitos
acerca da administração pública direta e indireta, das agências reguladoras,
das fundações de direito público e privado e das organizações sociais, assinale a
opção correta.
(A) As pessoas qualificadas como organizações sociais, às quais incumbe a execução
de serviços públicos em regime de parceria com o poder público,
formalizado por contratos de gestão, devem ter personalidade jurídica de
direito privado e não podem ter fins lucrativos.
69/5805
(B) Como compartimentos internos da pessoa pública, os órgãos públicos, diferentemente
das entidades, são criados e extintos somente pela vontade da administração,
sem a necessidade de lei em sentido formal.
(C) As autarquias destinam-se a executar serviços públicos de natureza social e
administrativa e atividades de cunho econômico ou mercantil.
(D) As agências reguladoras, como autarquias de regime especial, dispõem de
uma disciplina legal única, expressa em lei federal aplicável a todas as esferas
de governo.
(E) As fundações de direito público e as de direito privado detêm alguns privilégios
que são próprios das autarquias, como o processo especial de execução,
a impenhorabilidade dos seus bens, o juízo privativo, prazos dilatados em
juízo e duplo grau de jurisdição.
RESPOSTA (A) Arts. 1º, 2º e 5º, Lei n. 9.637/98. (B) Necessita de lei. Art.
37, caput, CF. (C) Art. 5º, I, Decreto-lei n. 200/67. (D) A Lei n. 9.986/2000
traz regramentos gerais, podendo cada entidade legislar sobre o específico. (E)
Apenas as de direito público. Alternativa A.

25. (Juiz – TJ-ES – 2011 – CESPE) Assinale a opção correta acerca da
administração pública direta e indireta.
(A) Estando a sociedade de economia e a empresa pública sujeitas a controle estatal,
o Poder Executivo pode, por ato próprio, editar normas a elas dirigidas,
ainda que conflitantes com os seus objetivos.
(B) No que se refere à composição dos órgãos públicos, a doutrina destaca ser
imprescindível a participação de vários agentes públicos, razão pela qual não
há órgão público constituído por um único agente.
(C) A regra que estabelece o prazo de cinco anos de prescrição para a ação contra
a fazenda pública federal aplica-se, segundo a jurisprudência, às autarquias,
fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista.
(D) O mandado de segurança não é instrumento adequado para a impugnação de
ato praticado por dirigente de sociedade de economia mista durante a realização
de concurso público para ingresso de empregados no seu quadro de
pessoal, por não se tratar de ato de autoridade.
(E) No âmbito federal, a sociedade de economia mista, entidade integrante da
administração indireta, pode ter participação no capital da empresa pública,
desde que a maioria do capital votante desta pertença à União.
RESPOSTA (A) Não poderá atentar ao disposto no art. 173, § 1º, II, CF. (B)
Poderá um órgão ser constituído por um agente. Ex.: Controladoria. (C) Para
70/5805
as de direito privado, o prazo é de três anos. Art. 206, § 3º, V, CC. (D) Art.
1º, § 1º, Lei n. 12.016/2009. (E) Art. 5º, II e III, Decreto-lei n. 200/67. Alternativa
E.

26. (Juiz – TJ-ES – 2011 – CESPE) Assinale a opção correta acerca
das OSs e da OSCIPs no âmbito da administração pública federal.
(A) As cooperativas que se dedicam à promoção da assistência social são passíveis
de qualificação como OSCIP.
(B) Entre as cláusulas essenciais do termo de parceria firmado com a OSCIP
previstas na legislação de regência, figura a prestação de garantia.
(C) Por ter a verba repassada pelo poder público à OSCIP natureza de preço ou
remuneração, que passa a integrar seu patrimônio, bem imóvel por ela adquirido
com recursos provenientes da celebração do termo de parceria não
será gravado com cláusula de inalienabilidade.
(D) Os bens móveis públicos destinados às OS podem ser objeto de permuta por
outros de igual ou maior valor, desde que os novos bens integrem o patrimônio
da União.
(E) Sendo OS a qualificação jurídica conferida à pessoa jurídica de direito
privado sem fins lucrativos e instituída por iniciativa de particulares, é
vedada a participação de representantes do poder público em seu órgão de
deliberação superior.
RESPOSTA (A) Art. 2º, X, Lei n. 9.790/99. (B) Art. 10, § 2º, da lei referida.
(C) Será. Observadas as normas do art. 4º, VII, d, e arts. 12 e 13, da lei. (D)
Art. 13, Lei n. 9.637/98. (E) Art. 4º, parágrafo único, Lei n. 9.790/99 (permitida
a participação de servidores públicos). Alternativa D.
(Delegado – PC-AC – 2008 – CESPE) Acerca do direito administrativo,
julgue os itens subsequentes (Certo ou Errado).

27. Uma empresa pública do Acre integra a administração pública estadual,
mas não integra o governo estadual.
RESPOSTA Faz parte da Administração Pública Indireta. Art. 4º, I e II, b,
Decreto-lei n. 200/67. Certo.

28. Considere que uma lei estadual do Acre institua, com caráter de autarquia,
o Instituto Academia de Polícia Civil, com o objetivo de oferecer formação e
71/5805
aperfeiçoamento aos servidores ligados à polícia civil do Acre. Nessa situação, a
criação do instituto representaria um processo de descentralização administrativa,
visto que implicaria a criação de uma entidade da administração estadual
indireta.
RESPOSTA Considera-se descentralização o processo de criação de uma entidade,
na forma do art. 37, XIX, CF. No caso da autarquia, tal fará parte da
Administração Indireta. Art. 4º, II, a, Decreto-lei n. 200/67. Certo.

29. (T馗nico – MC – 2008 – CESPE) Julgue o item abaixo, relacionado
ao regime das subsidiárias das sociedades de economia mista.
A criação de subsidiárias distintas da sociedade-matriz, em consonância com a
Constituição Federal, exige autorização legislativa, ainda que haja previsão para
esse fim na própria lei que instituiu a sociedade de economia mista matriz.
RESPOSTA O art. 37, XX, CF. Para a criação da subsidiária, existe a necessidade
de autorização por lei; contudo, havendo previsão para este fim na própria
lei de criação da sociedade, inexiste a necessidade de nova autorização.
Errada.

30. (Juiz – TRF-5 – 2011 – CESPE) Entre os setores do Estado,
destaca-se o denominado terceiro setor – conceito surgido com a reforma do
Estado brasileiro –, que compreende os serviços não exclusivos do Estado e
abrange a atuação simultânea do Estado com outras organizações privadas e não
estatais, como as organizações sociais (OSs) e as organizações da sociedade civil
de interesse público (OSCIPs). Considerando as semelhanças e as diferenças
entre essas duas entidades paraestatais, assinale a opção correta.
(A) O poder público deve celebrar contrato de gestão com a OSCIP.
(B) O processo de habilitação de OS deve tramitar no Ministério da Justiça.
(C) As OSs são regidas pela Lei n. 9.790/1999.
(D) As OSCIPs são regidas pela Lei n. 9.637/1998.
(E) Nem a OS nem a OSCIP podem ter fim lucrativo ou econômico.
RESPOSTA (A) Termo de parceria. Art. 10, Lei n. 9.790/99. (B) O trâmite
ocorrerá no Ministério da área de atuação. Art. 2º, II, Lei n. 9.637/98. (C) Lei
de regência das OSCIPs. (D) Lei de regência das organizações. (E) Correto,
conforme as respectivas leis de regência. Alternativa E.
72/5805

31. (Juiz – TRF-2 – 2011 – CESPE) Com relação ao terceiro setor e
aos princípios que regem o direito administrativo, assinale a opção correta.
(A) As entidades que integram o terceiro setor não se sujeitam a controle de
tribunal de contas, dada a natureza privada de sua organização.
(B) As organizações sociais são instituídas por iniciativa do poder público para o
desempenho de serviço público de natureza social.
(C) A doutrina aponta o crescimento do terceiro setor como uma das consequências
da aplicação do denominado princípio da subsidiariedade no âmbito da
administração pública.
(D) Com fundamento no princípio da impessoalidade, a doutrina destaca que, no
âmbito do processo administrativo, a autoridade administrativa não pode
invocar o seu próprio impedimento ou suspeição, ao contrário do que ocorre
nas ações judiciais.
(E) Aplica-se o princípio da especialidade quando a administração pública firma
termo de parceria com organizações da sociedade civil de interesse público,
visto que recebe ou pode receber delegação para a gestão do serviço público.
RESPOSTA (A) Art. 70, parágrafo único, CF. (B) Art. 1º, Lei n. 9.637/98. (C)
Trata-se do sistema de fomento, ou de subidiariedade (MAZZA, Manual de
direito administrativo, p. 155). (D) Art. 19, parágrafo único, Lei n. 9.784/99.
(E) Não resta incluso no rol do art. 3º, Lei n. 9.790/99. Alternativa C.

32. (Juiz – TRF-2 – 2011 – CESPE) No que concerne à administração
pública direta, a órgãos públicos e a entidades da administração indireta, assinale
a opção correta.
(A) A sociedade de economia mista pode explorar empreendimentos e exercer
atividades distintas das definidas pela lei que autorizou a sua constituição,
mediante deliberação do respectivo órgão de direção.
(B) É vedada a participação de pessoas jurídicas de direito privado no capital da
empresa pública, ainda que integrem a administração indireta.
(C) No que se refere à posição estatal, os órgãos superiores são órgãos de direção,
controle e comando que gozam de autonomia administrativa, financeira e
técnica.
(D) As fundações e sociedades instituídas e mantidas pelo poder público
submetem-se ao controle exercido pelo tribunal de contas, o qual se estende,
na esfera federal, a todas as empresas de que a União participe tanto majoritária
quanto minoritariamente.
73/5805
(E) Embora dotada de personalidade jurídica própria, a autarquia não dispõe de
capacidade de autoadministração, característica da pessoa política que a
constituiu.
RESPOSTA (A) Art. 173, § 1º, CF. (B) O capital é inteiramente público. (C) Os
órgãos são centros de competência com vínculo de subordinação. (D) Art. 70,
parágrafo único, CF. (E) A autarquia possui autodeterminação. Alternativa D.

33. (Juiz – TRF-5 – 2011 – CESPE) A respeito do regime jurídico e
das características das empresas estatais – empresas públicas e sociedades de
economia mista –, assinale a opção correta.
(A) A instituição de empresa estatal pode ser realizada no mesmo ato jurídico de
criação de secretaria de um estado-membro da Federação.
(B) As empresas estatais não estão obrigadas a obedecer aos princípios de
impessoalidade, moralidade, eficiência e publicidade.
(C) As empresas estatais exploradoras de atividade econômica de produção ou
comercialização de bens ou de prestação de serviços sujeitam-se ao regime
jurídico próprio das empresas privadas.
(D) A responsabilidade civil das empresas estatais pelos atos ilícitos civis praticados
por seus agentes é objetiva.
(E) As empresas estatais podem ser dotadas de personalidade jurídica de direito
privado ou de direito público.
RESPOSTA (A) Necessita de lei autorizativa específica. Art. 37, XIX, CF. (B)
Obedecem, pois são Administração. Art. 37, caput, CF. (C) Art. 173, § 1º, II,
CF. (D) Não se aplica a responsabilidade objetiva às empresas estatais. (E)
Art. 173, § 1º, CF. Alternativa C.

34. (Juiz – TRF-5 – 2011 – CESPE) É característica da natureza de
autarquia especial conferida à Agência Nacional de Energia Elétrica, agência reguladora
criada pelo Estado brasileiro,
(A) a contratação de servidores não concursados para atribuições efetivas.
(B) a independência administrativa.
(C) o mandato variável de seus dirigentes.
(D) a exoneração sumária de seus dirigentes.
(E) a vinculação financeira a órgãos da administração direta.
RESPOSTA (A) Aplica-se a regra do art. 37, II, CF. (B) Possui independência,
tal quais as autarquias. (C) O mandato é fixo. Art. 6º, Lei n. 9.986/2000. (D)
74/5805
São protegidos por deliberação. Art. 3º, da lei citada. (E) Não possui vinculação__


FCC
I. Organização da Administração Pública

225. (Analista – TRE-TO – 2011 – FCC) Os órgãos públicos
(A) confundem-se com as pessoas físicas, porque congregam funções que estas
vão exercer.
(B) são singulares quando constituídos por um único centro de atribuições, sem
subdivisões internas, como ocorre com as seções integradas em órgãos
maiores.
(C) não são parte integrante da estrutura da dministração !ública.
(D) não t"m personalidade #urídica própria.
(E) são compostos quando constituídos por v$rios agentes, sendo exemplo, o
%ribunal de &mpostos e %axas.
RESPOSTA (A) São partes de um corpo (teoria do órgão), sendo instrumentos
de ação dos agentes. (B) São aquees que decidem por meio de um agente.
E!." #a$inete da %resid&ncia. (C) São partes integrantes da estrutura. (D)
Correto ('E()E**ES, Direito administrativo brasileiro, p. +,). (E) )e-ne outros
órgãos menores. E!." Secretarias. Alternativa D.

22+. (Analista – TRT-23 – 2011 – FCC) nalise as características
abaixo.
&. !ersonalidade #urídica de direito público.
&&. 'riação por lei.
&&&. 'apacidade de autoadministração.
&(. )speciali*ação dos fins ou atividades.
(. +u#eição a controle ou tutela.
%rata-se de
(A) empresa pública.
(B) fundação.
(C) autarquia.
(D) sociedade de economia mista.
(E) órgão público.
,-./0120
RESPOSTA A personaidade .ur/dica de direito p-$ico 0a1 eiminar as aternati2as
A e D, $em como a E, pois os órgãos não possuem personaidade
.ur/dica. A criação por ei eimina a aternati2a B, pois as 0undaç3es são autori1adas
por ei. Alternativa C.

224. (Procurador – PGE-RO – 2011 – FCC) 3 um traço comum de
todas as entidades da dministração &ndireta4
(A) serem processadas em #uí*o privativo do ente político ao qual estão
vinculadas.
(B) a proibição de acumulação remunerada de cargos, empregos e funções, ressalvadas
as 5ipóteses constitucionalmente admitidas.
(C) serem criadas diretamente por lei específica, editada pelo ente criador.
(D) a su#eição de seus servidores ao teto constitucional estabelecido no art. 67, 8&
da 'onstituição 9ederal.
(E) a impen5orabilidade de seus bens.
RESPOSTA (A) Art. 56,, (, C7, e art. 89, : 29, *ei n. ,.6,,;,5. (B) Art. 84,
<=( e <=((, C7. (C) Art. 84, <(<, C7. (D) Art. 84, <(, C7. (E) Arts. ,> e 562,
CC. Alternativa B.

22>. (Analista – TST – 2012 – FCC) :ma pessoa #urídica que se enquadre
no conceito de autarquia
(A) ; essencialmente considerada um serviço aut<nomo.
(B) deve necessariamente possuir um regime #urídico especial.
(C) ter$ garantia de estabilidade de seus dirigentes.
(D) subordina-se 5ierarquicamente a algum =inist;rio, ou órgão equivalente no
plano dos demais entes federativos.
(E) não integra a dministração &ndireta.
RESPOSTA (A) So0rer? 0iscai1ação do ente po/tico. Art. 59, (, Decreto@ei n.
266;+4. (B) Somente as Ag&ncias )eguadoras. (C) )egra apic?2e As Ag&ncias.
Art. +9, *ei n. ,.,>+;2666. (D) (ne!iste Bierarquia entre am$os. (E) Art.
C9, ((, a, do Decreto. Alternativa A.

22,. (Analista – TRF-1 – 2011 – FCC) >?O ; considerada característica
da sociedade de economia mista
,02/0120
(A) a criação independente de lei específica autori*adora.
(B) a personalidade #urídica de direito privado.
(C) a su#eição a controle estatal.
(D) a vinculação obrigatória aos fins definidos em lei.
(E) o desempen5o de atividade de nature*a econ<mica.
RESPOSTA (A) =ioa o disposto no art. 84, <(<, C7. (B) Art. 59, (((, Decretoei
n. 266;+4. (C) Art. 59, ((( e : 59, Decreto@ei n. 266;+4. (D) Art. 548, : 59,
C7. (E) Art. 548, caput, C7. Alternativa A.

286. (Procurador – PGE-AM – 2010 – FCC) O regime #urídico das
empresas públicas e sociedades de economia mista que desempen5am atividade
econ<mica em sentido estrito estabelece que
(A) seus bens são considerados de nature*a pública, motivo pelo qual não estão
su#eitos @ constrição #udicial.
(B) a remuneração de seus agentes não est$ su#eita ao teto constitucional, a
menos que a entidade receba recursos orçament$rios para pagamento de
despesa de pessoal ou de custeio em geral.
(C) essas entidades devem assumir necessariamente a forma de sociedade
an<nima.
(D) a licitação e a contratação de obras, serviços, compras e alienações não precisam
observar os princípios da dministração !ública.
(E) a nomeação de seus dirigentes deve se dar na forma de seu estatuto social,
podendo a lei condicionar tal nomeação @ ratificação pelo !oder Aegislativo.
RESPOSTA Art. 84, <( e : ,9, C7. Alternativa B.

285. (Analista – TRT-8 – 2010 – FCC) Buando o !oder !úblico estabelece
parceria com Organi*ações +ociais, assim qualificadas, sem fins lucrativos,
para fomento e execução de atividades relativas @ $rea de proteção e preservação
do meio ambiente, ele o fa* por meio de contrato de
(A) mão de obra.
(B) concessão.
(C) permissão.
(D) prestação de serviços.
(E) gestão.
RESPOSTA Art. 59, *ei n. ,.+84;,>. Alternativa E.
,0,/0120

282. (Analista – MP-SE – 2009 – FCC) dministração Cireta ;
definida como
(A) corpo de órgãos, dotados de personalidade #urídica própria, vinculados ao
=inist;rio ou +ecretaria em cu#a $rea de compet"ncia estiver enquadrada
sua principal atividade.
(B) con#unto de pessoas #urídicas de direito público subordinadas diretamente @
c5efia do !oder )xecutivo.
(C) con#unto de serviços e órgãos integrados na estrutura administrativa da
c5efia do !oder )xecutivo e respectivos =inist;rios ou +ecretarias.
(D) soma das autarquias, fundações públicas e empresas públicas subordinadas
ao governo de determinada esfera da 9ederação.
(E) nível superior da administração da :nião ou de um ente federado, integrada
pela c5efia do !oder )xecutivo e respectivos auxiliares diretos.
RESPOSTA Ceso A. B. de 'eo (Curso de direito administrativo, p. 52,) adu1
que a Administração Direta D 0ormada peo Estado, que atua peas unidades
interiores de compet&ncias, sem personaidade .ur/dica própria, cBamadas de
órgãos ('inistDrios e Secretarias). Alternativa C.

288. (Analista – TRT-24 – 2011 – FCC) +ão características das autarquias
e fundações públicas4
(A) !rocesso especial de execução para os pagamentos por elas devidos, em virtude
de sentença #udicialD &mpen5orabilidade dos seus bens.
(B) &munidade tribut$ria relativa aos impostos sobre o patrim<nio, renda ou serviços
vinculados @s suas finalidades essenciais ou @s delas decorrentesD
!ra*os simples em #uí*o.
(C) !resunção de veracidade, imperatividade e executoriedade dos seus atosD >ão
su#eição ao controle administrativo.
(D) !ra*os dilatados em #uí*oD !en5orabilidade dos seus bens.
(E) !rocesso de execução regido pelas normas aplic$veis aos entes privadosD
&munidade tribut$ria relativa aos impostos sobre o patrim<nio, renda ou
serviços vinculados @s suas finalidades essenciais ou @s delas decorrentes.
RESPOSTA Art. 46, art. 566 e art. 556, : 29, C7. Art. 5>>, C%C. S-mua C48,
SE7. Alternativa A.
,0E/0120

28C. (Técnico – ALESP – 2010 – FCC) respeito das entidades integrantes
da dministração indireta, ; correto afirmar que
(A) as autarquias, as fundações, as empresas públicas e as sociedades de economia
mista estão su#eitas ao regime #urídico de direito público.
(B) as empresas públicas e as sociedades de economia mista su#eitam-se ao regime
de direito privado, exceto no que di* respeito @s obrigações tribut$rias
e trabal5istas.
(C) as autarquias possuem as mesmas prerrogativas das pessoas #urídicas
públicas políticas, exceto no que di* respeito @ pen5orabilidade de seus
bens.
(D) as sociedades de economia mista são constituídas de acordo com as regras do
direito privado e submetem-se @ legislação trabal5ista, tribut$ria, civil e societ$ria,
por;m a sua criação depende de pr;via autori*ação legislativa.
(E) todas elas submetem-se ao mesmo regime #urídico das entidades integrantes
da dministração direta, exceto para as empresas públicas e as sociedades
de economia mista no que di* respeito ao regime trabal5ista de seus
empregados, que ; o mesmo aplic$vel @s empresas privadas.
RESPOSTA (A) Art. C5, (= e =, CC. (B) Art. C5, par?gra0o -nico, CC, e art.
556, =( e :: 29 e 89, C7. (C) Art. +C,, (, C%C, e art. C5, (=, e art. 566, CC.
(D) Art. C5, par?gra0o -nico, CC, e art. 84, (<, C7. (E) Art. C5, par?gra0o
-nico, e art. 84, <(<, C7. Alternativa D.

285. (Analista – TRF-4 – 2010 – FCC) >o que se refere aos órgãos
públicos, ; &>'OFF)%O afirmar ser característica destes Galgumas não presentes
em todosH, dentre outras, o fato de que
(A) não possuem personalidade #urídica e são resultado da desconcentração.
(B) podem firmar, por meio de seus administradores, contratos de gestão com
outros órgãos.
(C) alguns possuem autonomia gerencial, orçament$ria e financeira.
(D) não possuem patrim<nio próprio, mas integram a estrutura da pessoa
#urídica.
(E) t"m capacidade para representar em #uí*o a pessoa #urídica que integram.
RESPOSTA A aternati2a E de2er? ser marcada, eis que a in0ormação resta incorreta,
pois os órgãos p-$icos não possuem personaidade .ur/dica para representação.
Alternativa E.
,06/0120

28+. (Defensor – DPE-PA – 2009 – FCC) s c5amadas Iempresas
estataisJ apresentam grande semel5ança no regime #urídico que se l5es aplica.
!ara distingui-las ; correto afirmar que as
(A) empresas públicas são sempre constituídas sob a forma de sociedade
an<nima.
(B) sociedades de economia mista admitem todas as formas societ$rias previstas
em lei, com exceção da sociedade an<nima.
(C) empresas públicas são sempre constituídas sob a forma de sociedade an<nima
de capital fec5ado, não admitindo comerciali*ação de ações em bolsa.
(D) sociedades de economia mista são constituídas sob a forma de sociedade an<nima,
sendo o capital constituído por recursos públicos e particulares.
(E) empresas públicas t"m o capital constituído por recursos provenientes da dministração
Cireta, não admitindo a participação de outros entes, ainda que
da esfera pública.
RESPOSTA Art. 59, (( e (((, Decreto@ei n. 266;+4. Alternativa D.

284. Gnalista K %')-!F K E2,, K 9''H &nserem-se entre as entidades
integrantes da dministração pública indireta, al;m das empresas
públicas, as
(A) sociedades de economia mista, as fundações públicas e as Organi*ações +ociais
ligadas @ dministração por contrato de gestão.
(B) autarquias, fundações e sociedades de economia mista, que são pessoas
#urídicas de direito público.
(C) sociedades de economia mista exploradoras de atividade econ<mica, que se
submetem ao mesmo regime #urídico das empresas privadas e aos princípios
aplic$veis @ dministração !ública.
(D) fundações e autarquias, excluídas as sociedades de economia mista.
(E) sociedades de economia mista, exceto as que operam no domínio econ<mico
em regime de competição com as empresas privadas.
RESPOSTA Art. C9, ((, a a d, e art. 59, (( e (((, am$os do Decreto@ei n. 266;
+4. As Frgani1aç3es Sociais não 0a1em parte da Administração, e, sim, do Eerceiro
Setor, con0orme ensina 'a11a (Manual de direito administrativo, p. 55+).
Alternativa C.
,0-/0120

28>. Gnalista K F')C K E2,E K 9''H Ce acordo com o ordenamento
#urídico brasileiro, o poder normativo das ag"ncias reguladoras
(A) equivale ao poder regulamentar, consistente na compet"ncia para editar normas
com vistas @ fiel execução da lei.
(B) encontra seu fundamento na possibilidade de delegação de compet"ncia do
!oder Aegislativo ao !oder )xecutivo, amplamente autori*ada pela 'onstituição
9ederal.
(C) ; conferido pelo !oder )xecutivo, mediante delegação de compet"ncias, prescindindo
de delimitação em lei.
(D) pode ser exercido somente pelas ag"ncias mencionadas pela 'onstituição
9ederal como órgão regulador, cabendo @s demais apenas o poder regulamentar
e fiscali*ador.
(E) compreende os atos t;cnicos em relação @s atividades postas sob sua $rea de
regulação, nos limites estabelecidos pela lei.
RESPOSTA A compet&ncia reguamentar D pri2ati2a do CBe0e do %oder E!ecuti2o
(art. >C, (=, C7). As Ag&ncias poderão e!pedir atos reguamentares,
a$ai!o das eis, discipinando os respecti2os setores de atuação, porDm sem
car?ter gera e a$strato. Alternativa E.

28,. G!rocurador K Fecife-!) K E221 K 9''H Ceterminado )stado
criou, regularmente, uma autarquia para executar atividades típicas da dministração
estadual que mel5or seriam exercidas de forma descentrali*ada. )m relação
a esta pessoa #urídica instituída, pode-se afirmar que se trata de pessoa
#urídica
(A) de direito público, com personalidade #urídica própria, embora su#eita ao
poder de autotutela do ente que a instituiu.
(B) de direito público, não su#eita a controle do ente que a instituiu quando gerar
receitas próprias que l5e confiram autossufici"ncia financeira.
(C) su#eita ao regime #urídico de direito privado quando for autossuficiente e ao
regime #urídico de direito público quando depender de verbas públicas, sem
pre#uí*o, em ambos os casos, da submissão @ tutela do ente que a instituiu.
(D) su#eita ao regime #urídico de direito público, criada por Cecreto, integrante
da dministração &ndireta e, portanto, su#eita a controle do ente que a
instituiu.
(E) de direito público, dotada das prerrogativas e restrições próprias do regime
#urídico-administrativo e su#eita ao poder de tutela do ente que a instituiu.
,00/0120
RESPOSTA Arts. 84, <(<, e art. 556, : 29, C7. Art. C5, (=, CC. Art. 59, *ei n.
,.4>C;,,. Alternativa E.

2C6. G!rocurador K %')-! K E2,2 K 9''H Os +erviços +ociais
ut<nomos
(A) podem ter nature*a #urídica de direito público ou privado.
(B) podem se revestir da forma de fundações ou empresas estatais.
(C) prestam serviço público sob a modalidade de permissão, não se submetendo,
no entanto, ao regime de concessões.
(D) prestam atividade de cooperação e fomento, revestindo-se da forma de entes
de nature*a privada.
(E) atuam exclusivamente nos setores de saúde e cultura, sob a forma de organi*ações
sociais.
RESPOSTA São entes de nature1a pri2ada que e!ercem ati2idade de cooperação
e 0omento. E!." Senai, Sesi e Sesc. Alternativa D.

2C5. Gnalista K F')C K E2,E K 9''H s ag"ncias reguladoras,
enquanto entidades integrantes da dministração indireta, são constituídas na
forma de
(A) fundação de direito privado.
(B) autarquia de regime especial.
(C) autarquia fundacional de direito privado.
(D) ente paraestatal.
(E) sociedade de economia mista.
RESPOSTA *eciona 'a11a que Gas ag&ncias reguadoras são autarquias com
regime especia, possuindo todas as caracter/sticas .ur/dicas das autarquias
comunsH (Manual de direito administrativo, p. 584). Alternativa B.

2C2. Gdvogado K >O++ '&8 K E2,, K 9''H >o que concerne
@s ag"ncias executivas, ; correto afirmar que
(A) tais ag"ncias não possuem autonomia de gestão, por;m a lei assegura a
disponibilidade de recursos orçament$rios e financeiros para que possam
cumprir suas metas e ob#etivos institucionais.
,0L/0120
(B) trata-se de entidade preexistente, que receber$ a qualificação de ag"ncia executiva
atrav;s de ato do =inistro de )stado a que estiver vinculada.
(C) ag"ncia executiva ; a qualificação dada somente @s autarquias, desde que
cumpridas as exig"ncias legais para tanto.
(D) a qualificação da entidade como ag"ncia executiva permite que ela usufrua de
determinadas vantagens previstas em lei, como, por exemplo, o aumento
dos percentuais de dispensa de licitação, previsto na Aei n. 1.LLL/.6.
(E) para a qualificação em ag"ncia executiva, ; necess$rio o cumprimento de
apenas um desses requisitos4 ter plano estrat;gico de reestruturação e de
desenvolvimento institucional em andamento ou ter celebrado contrato de
gestão com o respectivo =inist;rio supervisor.
RESPOSTA (A) Art. 84, : >9, C7. (B) A quai0icação ser? 0eita peo CBe0e do
%oder E!ecuti2o, con0orme art. 55, : 59, *ei n. ,.+C,;,>. (C) Art. 84, : >9, C7.
(D) Art. 2C, : 59, *ei n. >.+++;,8. (E) Art. 55, *ei n. ,.+C,;,>. Alternativa D.

2C8. Gnalista K %F%-7 K E22. K 9''H plica-se @s autarquias,
dentre outras regras e princípios, o seguinte4
(A) >ão t"m direito a ação regressiva contra seus servidores culpados por danos
a terceiros.
(B) gem por delegação do !oder que a instituiu.
(C) Mo*am de imunidade de impostos sobre seu patrim<nio, renda e serviços vinculados
@s suas finalidades essenciais ou delas decorrentes.
(D) +ubordinam-se 5ierarquicamente @ entidade estatal a que pertencem.
(E) !or go*arem de autonomia, seus contratos não estão su#eitos a licitação.
RESPOSTA (A) Art. 84, : +9, C7. (B) Art. 84, <(<, C7. (C) Art. 556, =(, a, e :
29, C7. (D) Art. 59, (, Decreto@ei n. 266;+4. (E) Art. 59, par?gra0o -nico, *ei
n. >.+++;,8. Alternativa C.


2CC. Gnalista K %F)-' K E2,2 K 9''H respeito das entidades
políticas e administrativas, considere4
&. !essoas #urídicas de Cireito !úblico que integram a estrutura constitucional do
)stado e t"m poderes políticos e administrativos.
&&. !essoas #urídicas de Cireito !úblico, de nature*a meramente administrativa,
criadas por lei específica, para reali*ação de atividades, obras ou serviços
descentrali*ados da entidade estatal que as criou.
,07/0120
&&&. !essoas #urídicas de Cireito !rivado que, por lei, são autori*adas a prestar
serviços ou reali*ar atividades de interesse coletivo ou público, mas não exclusivos
do )stado.
)sses conceitos referem-se, respectivamente, a entidades
(A) aut$rquicas, fundacionais e empresariais.
(B) estatais, aut$rquicas e paraestatais ou de cooperação.
(C) estatais, paraestatais ou de cooperação e fundacionais.
(D) paraestatais ou de cooperação, aut$rquicas e estatais.
(E) estatais, empresariais e fundacionais.
RESPOSTA Art. C5, ( a (=, Código Ci2i, c;c art. 84, <(<, C7, e art. 59, ( a (((,
Decreto@ei n. 266;+4. Alternativa B.

2C5. GCefensor K C!)-+! K E2,E K 9''H s fundações de direito
público, tamb;m denominadas autarquias fundacionais, são instituídas por meio
de lei específica e
(A) seus agentes não ocupam cargo público e não 5$ responsabilidade ob#etiva
por danos causados a terceiros.
(B) seus contratos administrativos devem ser precedidos de procedimento licitatório,
na forma da lei.
(C) seus atos constitutivos devem ser inscritos #unto ao Fegistro 'ivil das !essoas
Nurídicas, definindo as $reas de sua atuação.
(D) seus atos administrativos não go*am de presunção de legitimidade e não possuem
executoriedade.
(E) seu regime tribut$rio ; comum sobre o patrim<nio, a renda e os serviços relacionados
@s suas finalidades essenciais.
RESPOSTA Segundo 'a11a (Manual de direito administrativo, p. 588), Gas
0undaç3es p-$icas são espDcies de autarquias re2estidas das mesmas caracter/sticas
.ur/dicas apic?2eis As entidades aut?rquicasH. Assim, apicam@se o
art. 84, <(<, e art. 556, =(, a, e : 29, C7, e art. 59, par?gra0o -nico, *ei n.
>.+++;,8. Alternativa B.

2C+. GCefensor K C!)-!F K E2,E K 9''H estrutura administrativa
do )stado compreende a administração pública direta e indireta. +obre o
tema, examine as afirmações abaixo.
&. administração direta ; constituída pela :nião, )stados, =unicípios e Cistrito
9ederal, todos dotados de autonomia política, administrativa e financeira.
,01/0120
&&. )stados e =unicípios não são dotados de soberania e não t"m compet"ncia legislativa
para instituir sua própria administração indireta.
&&&. s autarquias e as fundações de direito público são pessoas #urídicas de
direito público que compõem a administração indireta.
&(. s empresas públicas são pessoas #urídicas de direito privado, dotadas de patrim<nio
próprio.
(. criação de sociedade de economia mista depende de lei específica autori*adora
e o seu quadro social ; constituído por pessoas #urídicas de direito
público.
)stão corretas !)>+ as afirmações
(A) & e &&&.
(B) &&, &( e (.
(C) & e &&.
(D) &, &&& e &(.
(E) &&& e (.
RESPOSTA (() Art. C9, (, Decreto@ei n. 266;+4. ((() Art. 25, : 59, C7 (compete
aos Estados), e art. 86, ( e =, C7 (compete ao 'unic/pio), c;c art. C5, (( e
(((, CC. (((() Art. C5, (= e =, CC, c;c art. C9, ((, a e d, do decreto. ((=) Art. 59,
((, do decreto. (=) Art. 59, (((, do decreto. Alternativa D.

2C4. GNui* K %F%-- K E2,E K 9''H Ce acordo com a 'onstituição
9ederal, a criação de empresa pública ou sociedade de economia mista
(A) ; feita por decreto governamental, salvo no caso de ser cometida @ empresa o
exercício de atividade em regime de monopólio, 5ipótese em que a criação
depende de lei específica.
(B) depende de autori*ação legislativa para aquelas que atuem no domínio econ<mico
e de decreto governamental para as prestadoras de serviço público.
(C) depende de autori*ação legislativa, assim como a criação de suas subsidi$rias
ou a participação em empresa privada.
(D) prescinde de autori*ação legislativa, a qual ; exigida na 5ipótese de alienação
do controle acion$rio ou participação em empresa privada.
(E) ; feita por decreto governamental, no caso de empresas prestadoras de serviço
público de titularidade do ente instituidor, dependendo de lei autori*ativa
nas demais 5ipóteses.
RESPOSTA Art. 84, <(< e <<, C7. Alternativa C.
,0./0120__

OUTRAS BANCAS
I. Organização da Administração Pública

582. (Procurador – Curitiba-PR – 2007 – PUCPR) )m relação
aos órgãos e entidades da dministração !ública, assinale a alternativa correta4
(A) as empresas públicas são entidades com personalidade #urídica de direito
público e capital acion$rio ma#orit$rio do !oder !úblico.
(B) a sociedade de economia mista possui capital integralmente público e sua
composição deve conter um consel5o de administração.
(C) órgãos públicos são centros despersonali*ados de poder, consistem em uma
reunião de compet"ncias sem atribuição de personalidade #urídica.
(D) as autarquias públicas em regime especial su#eitam-se ao contingenciamento
orçament$rio.
(E) as fundações públicas são atribuição de personalidade #urídica a um determinado
patrim<nio e su#eitam-se a um regime #urídico 5íbrido, público e
privado.
RESPOSTA (A) São pessoas de direito pri2ado, com capita e!cusi2o p-$ico.
Art. C5, CC, e art. 548, : 29, C7. (B) Capita misto. (C) Art. 59, : 29, (, *ei n.
,.4>C;,,. (D) Ag&ncias E!ecuti2as. Art. 84, : >9, ( a (((, C7. (E) Art. C5, =, CC

(0undaç3es aut?rquicas). Alternativa C.

588. (Analista – TRE-PA – 2011 – FGV) respeito das entidades
da dministração !ública &ndireta, ; correto afirmar que
(A) as $reas de atuação das fundações de direito público são determinadas via lei
ordin$ria.
(B) as empresas públicas são pessoas #urídicas de direito público criadas com o
registro de seus atos constitutivos.
(C) somente por lei específica poder$ ser criada autarquia e autori*ada a instituição
de empresa pública, sociedade de economia mista e fundação.
(D) as autarquias possuem nature*a #urídica de direito privado, sendo criadas
diretamente por lei, sem necessidade de registro.
(E) com a entrada em vigor da lei instituidora de sociedade de economia mista,
d$-se o termo inicial de sua pessoa #urídica.
RESPOSTA (A) *ei Compementar. Art. 84, <(<, C7. (B) Art. 59, ((, Decreto@ei
n. 266;+4. (C) Art. 84, <(<, C7. (D) Art. C5, (=, CC. (E) Iecessita de registro
posterior. Art. 59, (((, do Decreto@ei. Alternativa C.

58C. (Promotor – MP-GO – 2010) Aeia as afirmativas abaixo e, em
seguida, assinale a alternativa correta4
&. dministração !ública, no sentido funcional, ob#etivo ou material, significa um
con#unto de atividades do )stado que auxiliam as instituições políticas no
exercício de funções de governo, que organi*am a reali*ação das finalidades
públicas postas por tais instituições e que produ*em serviços, bens e utilidades
para a população.
&&. dministração pública, no sentido orgOnico, sub#etivo ou formal, significa o
con#unto de órgãos e pessoas voltados para reali*ação dos ob#etivos de
governo.
&&&. teoria do órgão, formulada por Otto MierPe, di* que as pessoas #urídicas expressam
sua vontade por interm;dio de seus órgãos, titulari*ados por seus
agentes Gpessoas 5umanasH, na forma de sua organi*ação interna.
&(. gentes políticos atuam com plena liberdade funcional e desempen5am suas
atribuições com prerrogativas e responsabilidades próprias, estabelecidas na
'onstituição e em leis especiais. >essa categoria de agentes públicos podem
ser mencionados4 c5efes do executivo, parlamentares, membros dos
%ribunais de 'ontas e membros do =inist;rio !úblico.
(A) penas a afirmativa & ; falsa.
(B) penas as afirmativas && e &( são falsas.
(C) penas a afirmativa &&& ; falsa.
(D) %odas as afirmativas são verdadeiras.
RESPOSTA As aternati2as ( e (( estão corretas, con0orme 'a00ini (Direito administrativo,
p. 25). Da mesma 0orma, as consideraç3es so$re a teoria do órgão
('AJJA, Manual de direito administrativo, p. 524). %or 0im, correta a aternati2a
(= ('E()E**ES, Direito administrativo brasileiro, p. C5C@C55). Alternativa
D.

585. (Delegado – PC-SP – 2011 – ACADEPOL) +obre as autarquias,
; incorreto afirmar4
(A) !ossuem personalidade #urídica pública.
(B) +ão criadas por lei.
626/0120
(C) %"m como privil;gio o processo especial de execução.
(D) !ossuem capacidade política.
(E) +u#eitam-se a controle administrativo.
RESPOSTA (A) Art. C5, (=, CC. (B) Art. 84, <(<, C7. (C) Sim, pois D considerada
dentro da noção de G7a1enda %-$icaH. Art. 5>>, C%C. (D) (ncorreto. As
entidades com capacidade po/tica são a Knião, os Estados, os 'unic/pios e o
D7. (E) Art. 46, par?gra0o -nico, C7. Alternativa D.

58+. (Delegado – PC-PI – 2009 – NUCEPE) )m relação @ organi*ação
administrativa, pode-se afirmar que4
(A) no Ombito estadual, a criação de uma secretaria constitui exemplo de descentrali*ação
administrativa.
(B) somente por lei específica poder$ ser criada autarquia e autori*ada a instituição
de empresa pública, de sociedade de economia mista e de fundação.
(C) ; exemplo de desconcentração a criação de uma ag"ncia reguladora.
(D) as organi*ações sociais integram a dministração !ública descentrali*ada.
(E) as autarquias e as fundações públicas não podem ser qualificadas como ag"ncias
executivas.
RESPOSTA (A) L e!empo de desconcentração administrati2a. (B) Art. 84,
<(<, C7. (C) L e!empo de descentrai1ação. (D) Eas integram o cBamado Eerceiro
Setor. (E) Am$as poderão. Art. 84, : >9, C7. Alternativa B.

584. (Delegado – PC-PI – 2009 – NUCEPE) g"ncia >acional de
(igilOncia +anit$ria G>(&+H, a g"ncia >acional de %elecomunicações
G>%)AH e a g"ncia >acional do !etróleo, M$s >atural e Qiocombustíveis
G>!H são4
(A) fundações públicas.
(B) empresas públicas.
(C) sociedades de economia mista.
(D) órgãos da administração direta.
(E) autarquias especiais.
RESPOSTA Eodas eas são espDcies de Ag&ncias )eguadoras, que, por sua
2e1, 0a1em parte do g&nero Autarquias em regime especia. Alternativa E.
62-/0120

58>. (Delegado – PC-PI – 2009 – NUCEPE) 3 certo que as
autarquias4
(A) são pessoas #urídicas de direito privado, su#eitas ao controle finalístico de sua
administração, pelo ente instituidor.
(B) são pessoas #urídicas de direito público, de nature*a meramente administrativa,
com personalidade #urídica e patrim<nio próprio.
(C) integram a administração direta da :nião, não estando su#eitas ao controle
5ier$rquico do ente que as criou.
(D) t"m por finalidade a exploração de atividade econ<mica por força de conting"ncia
ou de conveni"ncia administrativa, com subordinação 5ier$rquica
ao órgão da administração indireta que a criou.
(E) são constituídas sob a forma de sociedade an<nima e sob o controle ma#orit$rio
da :nião ou de outra entidade da administração direta ou indireta
federal.
RESPOSTA Art. C5, (=, CC, e art. C9, ((, a, e art. 59, (, Decreto@ei n. 266;+4.
Alternativa B.

58,. (Delegado – PC-PI – 2009 – NUCEPE) :ma sociedade de
economia mista, que explore atividade econ<mica4
(A) somente pode ser criada com autori*ação legislativa, dependendo de lei tamb;m
a instituição de suas subsidi$rias.
(B) submete-se ao mesmo regime #urídico das empresas privadas, exceto quanto
@s obrigações tribut$rias e fal"ncia.
(C) submete-se ao regime público, no que di* respeito @ mat;ria de pessoal.
(D) pode ser criada, independentemente de lei, desde que presente alguma das
situações autori*adoras para atuação do )stado no domínio econ<mico,
previstas no art. ,76 da 'onstituição 9ederal.
(E) não se submete ao regime de licitação para contratação de obras, serviços,
compras e alienações.
RESPOSTA Art. 84, <(< e <<, C7. Alternativa A.

5C6. (Promotor – MP-PR – 2011) Felativamente @s ag"ncias reguladoras,
; correto afirmar4
(A) &ntegram a administração direta, caracteri*adas como fundações.
620/0120
(B) &ntegram a administração indireta, caracteri*adas como sociedades de economia
mista.
(C) &ntegram a administração direta, caracteri*adas como empresas públicas.
(D) &ntegram a administração indireta, caracteri*adas como autarquias de regime
especial.
(E) +eus servidores su#eitam-se ao regime de trabal5o da 'onsolidação das Aeis
do %rabal5o.
RESPOSTA Art. 84, <(<, C7, art. C5, (=, CC, e art. 28, *ei n. ,.,>+;2666. Alternativa
D.

5C5. (Promotor – MP-RJ – 2011) :nião 9ederal, um )stado-membro
e do*e =unicípios de uma mesma região firmaram protocolo de intenções,
expressando seu ob#etivo de implementar a gestão associada de determinado serviço
público, e constituíram uma associação pública após a ratificação do protocolo
por lei. Ciante desses elementos, foi constituído4
(A) conv"nio personali*adoD
(B) conv"nio de cogestãoD
(C) consórcio públicoD
(D) conv"nio administrativoD
(E) consórcio despersonali*ado.
RESPOSTA Art. C5, (=, CC, e art. +9, (, *ei n. 55.564;2665. Alternativa C.

5C2. (Promotor – MP-RJ – 2011) )mpresas públicas e sociedades de
economia mista4
(A) atuam como ag"ncias reguladoras, quando visam ao controle e fiscali*ação de
serviços públicosD
(B) são criadas por lei cu#a regulamentação se exteriori*a por meio de decreto do
'5efe do )xecutivoD
(C) podem ter nature*a de fundação governamental de direito público, no
desempen5o de atividade socialD
(D) su#eitam-se a mandado de segurança, no caso de impugnação de atos em
processo de licitaçãoD
(E) litigam na #ustiça fa*end$ria, ainda que instituídas para o desempen5o de
atividades econ<micas.
62L/0120
RESPOSTA (A) Art. 28, *ei n. ,.,>+;2666. (B) Art. 84, <(<, C7. (C) Art. 548,
C7. (D) L ca$/2e quando não se tratar de atos de gestão comercia. Art. 59, :
29, *ei n. 52.65+;266,. (E) Ião possuem a concepção de G7a1enda %-$icaH,
e!tensi2a As Autarquias. Alternativa D.

5C8. (Procurador – MPF – 2008) 3 característica das ag"ncias reguladoras
no brasil4
(A) escol5a dos diretores pelo !residente da Fepública, sob aprovação do +enado
9ederal.
(B) subordinação ao =inistro de )stado, mediante cabimento de recurso 5ier$rquico
impróprio.
(C) dotação orçament$ria desvinculada do orçamento da :nião, em exceção ao
princípio da unidade.
(D) qualificação como organi*ações da sociedade civil de interesse público
GO+'&!H.
RESPOSTA Art. 59, *ei n. ,.,>+;2666. Alternativa A.

5CC. (Procurador – MPT – 2009) ssinale a alternativa
&>'OFF)%, considerada a legislação vigente4
(A) dministração ; definida como órgão, entidade ou unidade administrativa
pela qual a administração pública opera e atua concretamenteD
(B) dministração indireta ; composta por pessoas estatais com personalidade
#urídica de direito público e tamb;m por pessoas #urídicas com personalidade
#urídica de direito privadoD
(C) utarquia ; o serviço aut<nomo, criado por lei, com personalidade #urídica,
patrim<nio e receita próprios, para executar atividades atípicas da administração
pública, que requeiram, para seu mel5or funcionamento, gestão administrativa
e financeira descentrali*adaD
(D) s universidades go*am de autonomia did$tico-científica, administrativa e,
ainda, de gestão financeira e patrimonialD
(E) >ão respondida.
RESPOSTA (A) Art. 59, : 29, ( e ((, *ei n. ,.4>C;,,. Art. C9, ( e ((, Decreto@ei
n. 266;+4. (B) Art. C9, ((, e art. 59, Decreto@ei n. 266;+4. (C) As autarquias
e!ecutam ati2idades t/picas. (D) CorretoM por e!empo, a Autarquia Kni2ersidade
7edera do )S N K7)#S. Alternativa C.
627/0120

5C5. (Promotor – MP-SC – 2011) Buestão4
&. autarquia deve ser criada e extinta por lei de iniciativa do '5efe do )xecutivo,
enquanto que sua instituição decorre de decreto, sendo que os atos por ela
praticados devem observar o regime #urídico daqueles praticados pela dministração
!ública.
&&. 'omo entidade estatal a utarquia possui personalidade de Cireito !úblico,
compet"ncia política, capacidade administrativa e desempen5a atribuições
públicas, típicas, mediante delegação do !oder !úblico.
&&&. Rs empresas privadas, mediante concessão ou permissão, podem ser delegados
serviços de interesse coletivo do )stado, sendo que a regulamentação
destes serviços compete ao !oder !úblico, por determinação 'onstitucional.
&(. s sociedades de economia mista, pessoas de Cireito !úblico !rivado, dependem
de lei específica autori*adora para serem criadas e su#eitam-se ao
regime #urídico próprio das empresas privadas, sendo-l5es vedada a
prestação ou exploração de serviços públicos.
(. 3 vedado @ empresa pública auferir lucro, mesmo quando esta explorar atividade
econ<mica, posto que o seu patrim<nio ; constituído de recursos exclusivamente
da dministração !ública ou composto em sua maior parte de
capital público ou advindos de entidades governamentais.
(A) penas as assertivas & e && estão corretas.
(B) penas as assertivas &&, &&& e &( estão corretas.
(C) penas as assertivas &&& e ( estão corretas.
(D) penas as assertivas & e &&& estão corretas.
(E) %odas as assertivas estão corretas.
RESPOSTA (. Art. 84, (<, C7, e art. 59, (, Decreto@ei n. 266;+4. ((. Ião possui
compet&ncia po/tica. (((. Art. 548, : 59, C7. (=. =ioa o : 59, do art. 548,
C7. =. Art. 548, : 59, ((, C7. E!." Cai!a EconOmica 7edera N CE7. Alternativa
D.

5C+. (Juiz – TRT-8 – 2011) =arque a alternativa 'OFF)%, de
acordo com a legislação e a #urisprud"ncia consolidada4
(A) s ag"ncias executivas, instituídas, necessariamente, sob a forma de autarquias,
t"m autonomia de gestão e disponibilidade de recursos orçament$rios
e financeiros para que cumpram as suas metas.
621/0120
(B) s ag"ncias reguladoras t"m por função controlar os serviços e as atividades
exercidos sob o regime de concessão, sendo seus servidores su#eitos ao regime
de emprego público.
(C) Buando, por qualquer fato #urídico, o !oder !úblico passa a deter a maioria
do capital de sociedade an<nima, esta passa a ser considerada, incontinenti,
como sociedade de economia mista.
(D) )'% K )mpresa de 'orreios e %el;grafos, empresa pública federal, não est$
abrangida pela imunidade tribut$ria recíproca, pois a 'onstituição da
Fepública prev" que, tanto as empresas públicas, quanto as sociedades de
economia mista, su#eitam-se ao regime #urídico próprio das empresas privadas
quanto @s obrigações civis, comerciais, trabal5istas e tribut$rias.
(E) 3 legítimo que a lei disciplinadora de uma empresa pública autori*e a posterior
instituição de subsidi$rias, desde que antecipe o ob#eto a que se destinarão,
consoante a #urisprud"ncia dominante do +%9.
RESPOSTA (A) %odem ser institu/das so$ a 0orma de 0undação. Art. 84, : >9,
C7. (B) A AD(n 2.856 suspendeu a e0ic?cia do art. 59, *ei n. ,.,>+;2666. (C)
Art. 84, <(<, C7. (D) )E +65.8,2 N SE7. (E) Art. 84, <(< e <<, C7. Alternativa
E.

5C4. (Juiz – TRT-9 – 2009) 'onsidere as seguintes proposições4
&. s autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas e as sociedades de
economia mista compõem a dministração !ública indireta, mas enquanto
as duas primeiras mant"m regime #urídico trabal5ista institucional ou Iestatut$rioJ
com seus servidores, as duas últimas, quando exploram atividade
econ<mica de produção ou comerciali*ação de bens ou de prestação de serviços,
mant"m regime #urídico trabal5ista contratual ou IceletistaJ com seus
servidores.
&&. +egundo a #urisprud"ncia uniformi*ada do %ribunal +uperior do %rabal5o, os
empregados de empresas públicas e sociedades de economia mista não t"m
direito @ estabilidade prevista no art. -, da 'onstituição 9ederal, mas
quando admitidos mediante aprovação em concurso público suas dispensas
dependem de atos motivadores, com ressalva apenas da )mpresa Qrasileira
de 'orreios e %el;grafos G)'%H que go*a do mesmo tratamento #urídico destinado
@ 9a*enda !ública.
&&&. s ações em que as empresas públicas federais se#am partes, na condição de
autoras e r;s, são sempre processadas e #ulgadas perante a Nustiça 9ederal,
enquanto as sociedades de economia mista federais t"m suas ações processadas
e #ulgadas sempre pela Nustiça )stadual.
62./0120
&(. s autarquias são produtos da desconcentração administrativa e pessoas
#urídicas de Cireito !úblico de capacidade exclusivamente administrativa,
respons$veis principais por seus próprios atos, embora o ente desconcentrado
manten5a sua responsabilidade subsidi$ria.
(. O regime #urídico trabal5ista das g"ncias Feguladoras ; de nature*a contratual
ou IceletistaJ por força de lei, independentemente do setor de
atuação.
(A) apenas uma proposição est$ correta
(B) apenas duas proposições estão corretas
(C) apenas tr"s proposições estão corretas
(D) apenas quatro proposições estão corretas
(E) todas as proposições estão corretas
RESPOSTA (. Art. 548, : 59, ((, C7. ((. A ECE não go1a do status de 7a1enda
%-$ica. (((. S-mua 554, SE7. (=. Descentrai1ação Administrati2a. =. A AD(n
2.856 suspendeu a e0ic?cia do art. 59, *ei n. ,.,>+;2666. Alternativa A.

5C>. (Juiz – TRT-15 – 2011) respeito das autarquias, assinale a alternativa
correta4
(A) são integrantes da administração pública indiretaD possuem personalidade de
direito privado e autonomia administrativa e financeiraD
(B) su#eitam-se @ obrigação de contratar pessoal efetivo mediante concurso
público e as condenações que l5es forem impostas vinculam-se @ regra do
duplo grau de #urisdição obrigatório, quando superarem L2 GsessentaH
sal$rios mínimosD
(C) t"m como prerrogativa processual o pra*o em qu$druplo para recorrer e em
dobro para contestarD
(D) são entidades su#eitas ao controle dos %ribunais de 'ontas, ao contr$rio das
sociedades de economia mistaD
(E) são entidades com prerrogativas processuais, as mesmas aplic$veis @s
fundações públicas e empresas públicas.
RESPOSTA (A) Art. C5, (=, CC. (B) Art. 84, ((, C7. Art. C45, (, C%C. (C) Art.
5>>, C%C. (D) Art. 46, par?gra0o -nico, C7. (E) E!cu/das as empresas
p-$icas, eis que 0ora da noção de 7a1enda %-$ica. Alternativa B.

5C,. (Juiz – TRT-23 – 2011) Buanto ao regime #urídico da administração
indireta, assinale a alternativa que cont;m uma afirmação 9A+4
6,2/0120
(A) proibição de acumular cargos públicos estende-se a empregos e funções e
abrange autarquias, fundações, empresas públicas, sociedades de economia
mista, suas subsidi$rias, e sociedades controladas, direta ou indiretamente,
pelo poder público.
(B) Cepende de autori*ação legislativa, em cada caso, a criação de subsidi$rias
das autarquias, empresas públicas, sociedades de economia mista e
fundações, assim como a participação de qualquer delas em empresa
privada.
(C) +omente por lei poder$ ser criada autarquia e autori*ada a instituição de
empresa pública, de sociedade de economia mista e de fundação, cabendo @
lei específica, neste último caso, definir as $reas de sua atuação.
(D) Os limites de remuneração e subsídios previstos no art. 67, 8&, da 'onstituição
9ederal são aplic$veis @s empresas públicas e @s sociedades de economia
mista, e suas subsidi$rias, que receberem recursos da :nião, dos
)stados, do Cistrito 9ederal ou dos =unicípios para pagamento de despesas
de pessoal ou de custeio em geral.
(E) >as sociedades de economia mista, diversamente do que ocorre nas empresas
públicas, o capital pode ser formado pela con#ugação de recursos das pessoas
integrantes da dministração !ública e da iniciativa privada.
RESPOSTA (A) Art. 84, <=((, C7. (B) Art. 84, <<, C7. (C) Art. 84, <(<, C7. (D)
Art. 84, : ,9, C7. (E) F capita da empresa paraestata, em tea, D misto, com
predominPncia do p-$ico, 0risa@se. Alternativa C.

556. (Procurador – MPF – 2012) >o tocante @s organi*ações do c5amado
Iterceiro setorJ, ; correto afirmar que4
(A) s organi*ações da sociedade civil de interesse público são constituídas por
lei de iniciativa do )xecutivo 9ederal, vinculando-se ao =inist;rio com o
qual mant"m identidade de atribuições, mas preservando autonomia quanto
@ gestão administrativa e financeira.
(B) %endo recebido a qualificação de interesse público, as organi*ações da sociedade
civil passam a submeter-se a regramentos de direito público,
submetendo-se a prestação de contas de recursos repassados pelo poder
público e formando seu quadro de pessoal apenas mediante concurso de
provas ou de provas e títulos.
(C) s organi*ações sociais possuem personalidade #urídica de direito privado,
5abilitando-se ao recebimento de recursos públicos a partir da 5omologação
de seus atos constitutivos pelo =inist;rio !úblico e da celebração de termo
de parceria com órgãos da dministração !ública.
6,,/0120
(D) &nstituições religiosas ou voltadas para a disseminação de credos, cultos,
pr$ticas e visões devocionais e confessionais não podem qualificar-se como
organi*ação da sociedade civil de interesse público, ainda que desempen5em
atividades de assist"ncia social.
RESPOSTA (A) (ncorreto. Art. 55, *ei n. ,.4,6;,,. (B) (ncorreto. Eais organi1aç3es
0a1em parte do Eerceiro Setor, com personaidade .ur/dica de direito
pri2ado e so$ as regras do art. C9, *ei das FSC(%s. (C) (ncorreto. 'inistDrio da
Qustiça. Art. 59, da norma. (D) Correto. Art. 29, (((, da ei. Alternativa D.

555. (Procurador – TCE-GO – 2007 – ESAF) s c5amadas g"ncias
Feguladoras
(A) integram a administração direta, vinculadas que estão a órgãos do !oder
)xecutivo.
(B) poderão constituir-se como autarquias ou fundações, públicas ou privadas.
(C) t"m nature*a #urídica de autarquias.
(D) integram o c5amado %erceiro +etor, assumindo atividades de interesse
público.
(E) t"m nature*a #urídica de fundação privada, subsidiada com recursos públicos,
em face da independ"ncia que devem possuir frente ao )stado.
RESPOSTA (A) (ndireta. (B) São autarquias em regime especia. (C) Correto.
(D) (ntegram a Administração (ndireta. (E) E&m personaidade .ur/dica de
direito p-$ico. Art. C5, (=, CC. Alternativa C.

552. (Analista – TSE – 2012 – CONSULPLAN) >o que tange @s
pessoas #urídicas integrantes da administração pública, ; correto afirmar que
(A) os consórcios públicos sempre serão pessoas #urídicas de direito público.
(B) a parceria público-privada poder$ ser celebrada na modalidade de concessão
patrocinada ou administrativa.
(C) a sociedade de economia mista, em nen5uma 5ipótese, pode negociar suas
ações em bolsa de valores.
(D) em ra*ão de sua nature*a #urídica, as empresas públicas são criadas diretamente
pela lei.
RESPOSTA (A) Art. +9, ((, *ei n. 55.564;2665. (B) Art. 29, :: 59 e 29, *ei n.
55.64,;266C. (C) Sendo ea Sociedade AnOnima, poder? negociar parte de
suas aç3es. (D) Art. 84, <(<, C7. Alternativa B.

OAB/FGV
I. Organização da Administração Pública

44>. (OAB 01 – 2012) )m relação @s entidades que compõem a administração
indireta, assinale a alternativa correta.
(A) !ara a criação de autarquias, ; necess$ria a edição de uma lei autori*ativa e
posterior registro de seus atos constitutivos no respectivo registro como condição
de sua exist"ncia.
(B) !ara criação de uma empresa pública, ; necess$ria a edição de uma lei específica
sem a exig"ncia de registro de seus atos constitutivos no respectivo
registro por se tratar de uma pessoa #urídica de direito público.
(C) !ara criação de uma sociedade de economia mista, ; necess$ria a edição de
uma lei autori*ativa e registro de seus atos constitutivos no respectivo registro
por se tratar de uma pessoa #urídica de direito privado.
(D) !or serem pessoas #urídicas, todas necessitam ter seus respectivos atos constitutivos
registrados no respectivo registro como condição de sua
exist"ncia.
RESPOSTA (A) As Autarquias são criadas por ei, sem a necessidade de ato
compementar. Art. 84, <(<, C7. (B) Art. 84, <(<, C7. Art. C5, CC. (C) Art. 84,
<(<, C7, e art. C5, CC. (D) Somente no caso das pessoas .ur/dicas de direito
pri2ado. Art. C5, CC. Alternativa C.

44,. (OAB 03 – 2011) Curante competição esportiva Gcampeonato estadual
de futebolH, o clube IJ foi punido com a perda de um ponto em virtude de
episódios de preconceito por parte de sua torcida. 'om essa decisão de primeira
instOncia da Nustiça Cesportiva, o clube IQJ foi declarado campeão naquele ano.
O clube IJ apresentou recurso contra a decisão de primeira instOncia. ntes
mesmo do #ulgamento desse recurso, distribuiu ação ordin$ria perante a Nustiça
)stadual com o ob#etivo de reaver o ponto que l5e fora retirado pela Nustiça arbitral.
Ciante de tal situação, ; correto afirmar que4
(A) 'omo o direito brasileiro adotou o sistema de #urisdição una, tendo o !oder
Nudici$rio o monopólio da apreciação, com força de coisa #ulgada, de lesão
-6-/0120
ou ameaça a direito, ; cabível a apreciação #udicial dessa mat;ria a qualquer
tempo.
(B) s decisões da Nustiça Cesportiva são inquestion$veis na via #udicial, uma ve*
que vige, no direito brasileiro, sistema pelo qual o !oder Nudici$rio somente
pode decidir mat;rias para as quais não exista tribunal administrativo
específico.
(C) 'omo regra, o ordenamento vigente adota o !rincípio da &nafastabilidade da
Nurisdição Gart. 0S, 888(, da 'F9QHD todavia, as decisões da Nustiça Cesportiva
consubstanciam exceção a essa regra, #$ que são insindic$veis na via
#udicial.
(D) O !oder Nudici$rio pode rever decisões proferidas pela Nustiça CesportivaD
ainda assim, exige-se, anteriormente ao a#ui*amento da ação cabível, o esgotamento
da instOncia administrativa, por se tratar de exceção prevista na
'onstituição.
RESPOSTA (A) Ea posição 2ioa a e!ceção pre2ista no art. 254, : 59, C7. (B)
As decis3es poderão ser o$.eto de ação, esgotada a 2ia administrati2a. (C)
São sindic?2eis. Art. 254, : 59, C7. (D) Erata@se de e!ceção ao art. 59, <<<=,
C7. Apica@se o art. 254, : 59, C7. Alternativa D.

4>6. (OAB 02 – 2011) estruturação da dministração tra* a
presença, necess$ria, de centros de compet"ncias denominados Trgãos !úblicos
ou, simplesmente, Trgãos. Buanto a estes, ; correto afirmar que
(A) !ossuem personalidade #urídica própria, respondendo diretamente por seus
atos.
(B) +uas atuações são imputadas @s pessoas #urídicas a que pertencem.
(C) >ão possuem cargos, apenas funções, e estas são criadas por atos normativos
do ocupante do respectivo órgão.
(D) >ão possuem cargos nem funções.
RESPOSTA Fs órgãos não possuem personaidade .ur/dica, con0orme as paa2ras
de 'eo (Curso de direito administrativo, p. 52,). Art. 59, : 29, ( a (((,
*ei n. ,.4>C;,,, c;c art. C5, ( a (((, CC. Alternativa B.

4>5. (OAB 02 – 2012) Buanto @s pessoas #urídicas que compõem a dministração
&ndireta, assinale a afirmativa correta.
(A) s autarquias são pessoas #urídicas de direito público, criadas por lei.
(B) s autarquias são pessoas #urídicas de direito privado, autori*adas por lei.
-60/0120
(C) s empresas públicas são pessoas #urídicas de direito público, criadas por lei.
(D) s empresas públicas são pessoas #urídicas de direito privado, criadas para o
exercício de atividades típicas do )stado.
RESPOSTA (A) Correto. Art. 84, <(<, C7, e art. C5, (=, CC. (B) (ncorreto. Art.
84, <(<, C7, e art. C5, CC. (C) (ncorreto. São de direito pri2ado, autori1adas
por ei. Art. 84, <(<, C7, e art. C5, CC. (D) (ncorreto. São criadas para e!porar
ati2idade econOmica. Art. 548, C7. Alternativa A.
4>2. (OAB 03 – 2012) tento @ crescente especulação imobili$ria, e
ciente do sucesso econ<mico obtido pelas construtoras do !aís com a construção
de imóveis destinados ao público de alta renda, o )stado I8J decide ingressar
nesse lucrativo mercado. ssim, edita uma lei autori*ando a criação de uma
empresa pública e, no mesmo ano, promove a inscrição dos seus atos constitutivos
no registro das pessoas #urídicas. ssinale a alternativa que apresenta a
alegação que as construtoras privadas, incomodadas pela concorr"ncia de uma
empresa pública, poderiam apresentar.
(A) nulidade da constituição daquela pessoa #urídica, uma ve* que as pessoas
#urídicas estatais só podem ser criadas por lei específica.
(B) O ob#eto social daquela empresa só poderia ser atribuído a uma sociedade de
economia mista e não a uma empresa pública.
(C) Os pressupostos de segurança nacional ou de relevante interesse coletivo na
exploração daquela atividade econ<mica não estão presentes.
(D) criação da empresa pública não poderia ter ocorrido no mesmo ano em que
foi editada a lei autori*ativa.
RESPOSTA (A) Art. 84, <(<, C7. (B) Am$as e!poram ati2idade econOmica,
regra gera. (C) Correto. Art. 548, : 59, C7. (D) (ne!iste ta impediti2o ega.
Art. 84, <(<, C7, e art. C5, CC. Alternativa C.

4>8. (OAB 02 – 2012) O !residente da Fepública, considerando necess$ria
a reali*ação de diversas obras de infraestrutura, decide pela criação de
uma nova +ociedade de )conomia 9ederal e envia pro#eto de lei para o 'ongresso
>acional. pós a sua regular tramitação, o 'ongresso aprova a criação da 'ompan5ia
I8J. 'onsiderando a situação apresentada, assinale a afirmativa correta.
(A) 'ompan5ia I8J poder$ editar os decretos de utilidade pública das $reas
que necessitam ser desapropriadas para consecução do ob#eto que #ustificou
sua criação.
-6L/0120
(B) 'ompan5ia I8J est$ su#eita @ licitação e @ contratação de obras, serviços,
compras e alienações, observados os princípios da administração.
(C) 'ompan5ia I8J ser$ necessariamente uma sociedade de propósito específico
G+!)H e a maioria do capital social dever$ sempre pertencer @ :nião.
(D) 'ompan5ia I8J possui foro privilegiado e eventuais demandas #udiciais
correrão perante a Nustiça 9ederal.
RESPOSTA (A) Somente as entidades po/ticas poderão desapropriar por utiidade.
Art. 29, Decreto@ei n. 8.8+5;C5. (B) Art. 84, <<(, C7. (C) As Sociedades
de Economia 'ista serão sempre criadas