You are on page 1of 12

VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

 Relatório da ONU: HIV/Sida


em Portugal ainda acima
da média europeia
 Inquérito “ A SIDA E OS
JOVENS”
 FALAR DE VIH/SIDA NAS
ESCOLAS PORTUGUESAS
 Sabias que...
 Alguns riscos que podes
evitar...
 O que é ser seropositivo?

 O que é a SIDA?

ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009


GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

população entre os 15 e os 49 anos,


enquanto a média da União Europeia se
fica pelos 0,2 por cento. Ainda assim,
considerando todos os países
europeus, os números são exactamente
iguais à média global. Atrás de Portugal
só ficam a Suíça (0,6), Letónia (0,8),
Federação Russa (1,1) e Estónia (1,3).

Quanto à prevalência do uso de


contraceptivos, Portugal encontra-se
abaixo da média da Europa Ocidental:
67 por cento das portuguesas usam
algum método e 63 por cento utilizam
métodos modernos, contrastando com
a média europeia de, respectivamente,
77 e 74 por cento.

O número de gravidezes na
adolescência continua muito superior:
por cada mil adolescentes portuguesas
dos 15 aos 19 anos, 17 são mães, mais
dez do que a média da Europa
Relatório da ONU: HIV/Sida em Ocidental.
Portugal ainda acima da média
europeia Relativamente à mortalidade infantil,
Portugal tem os mesmos valores que a
O Relatório aponta para dados ainda Europa Ocidental. Por cada mil
algo preocupantes, que precisam de nascimentos, morrem quatro crianças.
evolução. Aliás, este tem sido sempre um ponto
Uso de contraceptivos também ainda em que o nosso país tem apresentado
abaixo da média europeia. bons resultados.
Um caminho longo a decorrer. Esta é
uma das conclusões dos dados A esperança de vida para a população
revelados pelas Nações Unidas esta portuguesa é de 75,7 anos para os
quarta-feira sobre a situação da homens e 82,2 para as mulheres,
população mundial, que apontam para valores aproximados da Europa
valores ainda pouco satisfatórios em Ocidental: 77,7 homens e 83,4
Portugal relativos ao HIV/Sida e uso de mulheres.
meios anticoncepcionais.
O relatório adianta ainda que Portugal
A taxa de prevalência do HIV/Sida, por passará dos actuais 10,7 milhões de
exemplo, é de 0,5 por cento na habitantes para os 10 milhões em 2050,
ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009
GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

o que representa uma diminuição de


6,5 por cento, seguindo a tendência
para a Europa Ocidental que deve
passar dos actuais 188,2 milhões para
os 184,9 milhões. Ainda assim, Áustria,
Bélgica, França, Irlanda, Espanha e
Reino Unido passarão a ter mais
população.

Inquérito “ A SIDA E
OS JOVENS”
Ano Lectivo – 2008/2009
Turma _ 12º A
Alunos - Daniel Moura; Jorge Alegria; Pedro
O HIV é um vírus que ataca e Simões; Sílvia Catarino e Sílvia Batalha
destrói o sistema imunitário do
nosso organismo, isto é, destrói os
mecanismos de defesa que nos
protegem das doenças. Conclusões dos
Inquéritos
Para podermos retirar conclusões
de todos os 92 inquéritos que
realizámos iremos tratar cada parte
separadamente (cada inquérito tem duas
partes, uma para os conhecimentos e
outra para os comportamentos), no geral
(sem separar por géneros ou idades).
Dentro desta separação em duas partes,
tentaremos também identificar
diferenças entre os resultados no género
feminino e no género masculino, bem
como entre as duas classes de idades
consideradas.
1º Grupo:
Conhecimentos sobre a SIDA
Neste primeiro capítulo dos
inquéritos que realizámos, podemos
observar que, apesar de muitos dos
alunos inquiridos terem as noções
básicas mais importantes, na prática,
ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009
GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

acerca da SIDA, notam-se também Destas quatro, as duas primeiras


bastantes erros, principalmente nos perguntas são interessantes pois
conceitos de VIH e da própria SIDA e exprimem de novo a dualidade entre o
nas formas através das quais se pode estar infectado com
transmitir a doença ou ser infectado por o vírus e o possuir
este vírus. os sintomas da
Na primeira pergunta (“O que é o doença (as duas
VIH?”), pode-se concluir que a maior questões exprimem
parte das pessoas (cerca de 67,4% dos basicamente a
inquiridos) possui a informação correcta mesma ideia, com
de que esta entidade constitui um vírus expressões
(Vírus da Imunodeficiência Humana). diferentes). Na questão “Uma pessoa
Na segunda pergunta, também a maior com VIH tem necessariamente SIDA?”,
parte dos inquiridos, embora em menor apenas 55,4% dos inquiridos responde
percentagem (55,4%) tem a noção de que não, repartindo-se os restantes entre
que a SIDA é a sigla para uma doença, as respostas “Não” e “Não sei”. Na
o Síndrome da Imunodeficiência questão seguinte, 72,8% responde que
Adquirida. uma pessoa com o vírus não tem de ter
Contudo, nestas duas perguntas, necessariamente sintomas da doença (a
podemos destacar bastantes lapsos no resposta certa), enquanto cerca de
conhecimento dos alunos: cerca de 18,5% responde que sim. Pode-se assim
31,5% dos inquiridos pensa, concluir que alguns alunos não têm a
erradamente, que o VIH designa uma noção de que certos indivíduos
doença (que é, na verdade, representada infectados com o vírus podem não
pela sigla SIDA, como já foi dito); por exprimir os sintomas da SIDA (são os
outro lado, há também uma grande seropositivos), embora a maior parte das
confusão entre a doença SIDA e o respostas erradas na primeira pergunta
agente infeccioso que a causa, porque decorram de uma falta de distinção
cerca de 6,5% pensa que esta se trata de entre as siglas VIH e SIDA (de novo, a
uma bactéria e 37,0% que se trata de um confusão entre o vírus e a doença).
vírus. No conjunto destas questões, os Nas outras duas perguntas, pode-se
erros mais graves são assim causados concluir que a maior parte das pessoas
devido à confusão entre esta doença e o está ciente de que, actualmente, a SIDA
vírus (o que, mesmo assim, não deverá é incurável sob o ponto de vista da
trazer consequências de grande medicina tradicional, não existindo
importância no quotidiano, de uma vacinas eficazes contra esta infecção
forma prática). (90,2% e 89,1% dos inquiridos
As quatro questões seguintes, ainda responderam correctamente a estas
neste grupo, baseiam-se, no geral, perguntas, respectivamente). As
nalgumas características gerais da respostas incorrectas poderão decorrer
doença e dos doentes infectados pelo do facto de já terem ocorrido até à
VIH: “Uma pessoa com o VIH tem actualidade alguns casos, inexplicados
necessariamente SIDA?”, “Uma pessoa pela medicina, em que esta doença
com o vírus tem necessariamente desapareceu de um momento para o
sintomas?”, “A SIDA tem cura?” e outro, ficando os pacientes em questão
“Existe vacina eficaz para a SIDA?”. completamente curados.

ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009


GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

género masculino, pode-se observar


que, no geral, apesar de a diferença não
ser muito grande, as raparigas se
encontram mais informadas do que os
rapazes, à excepção da segunda questão
(conceito de SIDA – cerca de 9,8%
pensa que é uma bactéria e 37,3% pensa
que é um vírus). Tentando encontrar
uma explicação para isto, talvez as
A última questão deste grupo (“Através
de que formas se pode contrair a raparigas sejam mais interessadas nestes
aspectos da SIDA e de outras doenças
SIDA?”) é talvez aquela em que as
respostas dos inquiridos são mais sexualmente transmissíveis, tendo
maiores e melhores conhecimentos do
preocupantes. Apesar da maior parte
dos alunos saber que a SIDA pode ser que os rapazes.
Comparando com as duas classes
transmitida por relações sexuais sem
recurso ao preservativo ou por partilhar etárias consideradas, na maior parte das
perguntas do primeiro grupo os alunos
seringas (94,6% e 98,9%,
respectivamente), uma percentagem inquiridos que tinham mais de 16 anos
eram bastante mais informados do que
muito elevada (77,2%) pensa
erradamente que a SIDA também pode os que tinham uma idade igual ou
inferior a esse valor. Um exemplo disto
ser transmitida por transfusões de
sangue... Isto apenas seria verdade há é na última pergunta do primeiro grupo
(através de que formas se podem
alguns anos atrás, quando ainda não se
conheciam as causas e os mecanismos contrair a SIDA), em que cerca de
80,6% dos que têm mais de 16 anos
da doença e não se tomavam as medidas
de segurança necessárias. respondem que a SIDA se pode
Actualmente, além dos dadores de transmitir por sexo oral ou anal,
sangue serem sujeitos a testes muito enquanto apenas escolhem essa hipótese
rigorosos (para se ter a certeza que estes 54,1% dos que têm até 16 anos de
não possuem doenças que possam idade. Uma explicação para isto é que,
infectar os receptores, como a SIDA), o normalmente, os indivíduos mais velhos
sangue recolhido também é sujeito a são mais cultos porque conseguem
vários métodos de tratamento, aceder a mais informação e têm mais
impedindo que os agentes infecciosos experiência de vida, possuindo maiores
ainda possam persistir nesse sangue. Por conhecimentos sobre esta doença.
outro lado, ainda nesta questão, também
é de observar que uma só menor 2º Grupo – Comportamentos de
percentagem de alunos (cerca de 63,0%) risco
afirma que o também se pode contrair a
SIDA através de sexo oral ou anal, o Neste grupo pode-se concluir que,
que é preocupante porque mostra que apesar da situação observada razoável,
nem todos estão cientes de que este acto existem alguns casos de comportamento
possui taxas de transmissão da SIDA de risco nos alunos inquiridos, o que
bastante elevadas. pode ser bastante perigoso no âmbito da
Comparando os resultados entre infecção da SIDA (a probabilidade de
para o género feminino com os do serem infectados é muito maior).

ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009


GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

dos alunos não teve nenhuns outros


comportamentos de risco (87,0%),
apesar de 12,0% (11 ocorrências) não
ter a certeza disso.
A pergunta seguinte é bastante
importante, pois tem como objectivo
analisar as mentalidades dos inquiridos
em relação ao adiamento da actividade
sexual, o que pode ser importante na
Em relação à primeira pergunta (“Já prevenção da SIDA (cuja taxa de
tiveste relações sexuais sem incidência nos jovens tem vindo a
preservativo?”), cerca de 16,3% dos aumentar cada vez mais, apesar de todas
inquiridos respondeu que sim (o que, as campanhas de sensibilização que têm
sem dúvida, é um resultado negativo, ocorrido). Observa-se que, no total, a
visto que a percentagem ainda é opção mais escolhida é “Até te
bastante considerável; apesar disto, este apaixonares”, com 34,8%, seguida pela
resultado não indica directamente que o opção “Não há razões para adiar”
risco de infecção da SIDA é maior, (28,3%) e pela opção “Até ires com o
visto que é possível que alguns teu parceiro a uma consulta de
indivíduos tenham deixado de usar planeamento familiar” (23,9%).
preservativo por terem a certeza que não Observa-se que apenas 7,6% dos
possuem SIDA, possuindo apenas um inquiridos defende o adiamento da
parceiro fixo – nestes casos, o risco não actividade sexual devido ao risco de
aumenta, embora estes resultados sejam contrair SIDA ou outras doenças
sempre um mau sinal e seja necessário sexualmente transmissíveis. Esta
evitá-los). Cerca de 44,6% dos pergunta revela alguns comportamentos
indivíduos afirmaram que ainda não de risco dos alunos inquiridos, e,
iniciaram a sua vida sexual, enquanto extrapolando, dos alunos da escola,
39,1% dos alunos responderam que já visto que alguns destes defendem que
tiveram relações sexuais, mas sempre não há nenhumas razões para adiar a
com preservativo. Estes dois últimos actividade sexual, não existindo uma
dados já são bastante positivos, tendo grande preocupação com o problema
em conta que mais de quatro quintos da que são as DST (nas quais está incluída
população inquirida nunca teve relações a SIDA).
sexuais sem preservativo. Na 5ª questão deste grupo (“Para
Quanto à 2ª pergunta (“Já teres relações sexuais sem risco de
manuseaste material cortante, como contrair HIV basta…”) os resultados
lâminas e seringas, não desinfectado?”), são bastante positivos pois uma grande
os resultados também são bastante maioria da população em estudo
positivos (cerca de 67,4% nunca o fez), (94,6%) refere que é necessário ter
embora 15,2% dos inquiridos já tenha relações sexuais com preservativo para
tido este comportamento de risco e não existir risco de contrair HIV. Por
17,4% não tem a certeza. vezes, outros alunos conciliam esta
A seguinte opção com a escolha de um parceiro
questão teve fixo, para reduzir ainda mais o risco de
resultados muito contrair a SIDA (apesar desta opção
positivos, visto quase nunca aparecer isoladamente).
que a maior parte
ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009
GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

A questão seguinte também levou a como um grupo social vulnerável


resultados muito positivos porque, no
(FNUAP, 2005), urge a necessidade em
geral, os alunos compreendem a
necessidade de estar prevenido com um identificar os problemas e actuar
preservativo (cerca de 93,5% da
directamente sobre aqueles que
população-alvo), apesar de 5 pessoas,
todas do género feminino, destroem a sexualidade e a vida dos
argumentarem que esta medida não é
jovens.
necessária visto que o seu parceiro tem
sempre preservativos. Apesar desta
última opção não ser negativa
directamente, visto que o parceiro tem
normalmente preservativos, poderá
também levar a casos mais
complicados, visto que uma
consequência possível será a
banalização e, por vezes, negligência
nas relações íntimas, ao descartar a
responsabilidade para o parceiro (em
casos em que esse parceiro já não
possua preservativos, poderão acontecer
descuidos, em que o par se deixa levar
pelo “calor do momento” e tem relações
sexuais sem preservativo, possíveis
fontes de doenças ou mesmo de
gravidez).

Em Portugal um dos maiores problemas


é o aumento das infecções sexualmente
transmissíveis (IST’s), nomeadamente
do vírus da imunodeficiência
humana/SIDA, uma vez que metade de
todas as novas infecções por
FALAR DE VIH/SIDA NAS VIH/SIDA, cerca de 6000 diariamente,
ESCOLAS PORTUGUESAS
ocorrem entre jovens com idades entre
Como consequência do movimento a os 15 e os 24 anos (Marques, 2006)
nível mundial de promover um maior Contudo a maior parte dos estudos
nível de saúde sexual e reprodutiva na mostra também que o conhecimento
população, e de se considerar os jovens apesar de necessário não é suficiente
ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009
GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

para as pessoas modificarem o seu relatório se expresse o facto de que “as


comportamento, pois existem outros escolas evocam uma intervenção
factores. adequada relacionada com a prevenção
O estudo da prevenção relacionada com das IST”.
as IST/VIH dirigida aos adolescentes, A sexualidade é abordada numa
mostra que esta deve ter uma natureza perspectiva salutogénica, visto que a
interdisciplinar. prevenção de comportamentos de risco
surge valorizada, a sua abordagem é
geralmente associada à prevenção de
patologias em si mesma – IST (69%), e
a idade da adolescência, idade mais
vulnerável dos comportamentos de risco
(64%). Verifica-se ainda que o 5º tema
mais trabalhado é a prevenção do
A escola, devido à possibilidade de VIH/SIDA (57%).
acesso aos jovens e à natureza
educacional do seu trabalho, é
considerada em todo o mundo o local
privilegiado dos programas de
prevenção dirigido aos adolescentes.
No entanto podem-se observar de
diferentes ângulos a relutância da
sociedade e a falta de preparação que a Uma descrição percentual das
instituição escolar tem para lidar com os metodologias utilizadas, permite-nos
problemas sociais e as transformações verificar que convergem basicamente
culturais da sociedade contemporânea, para a exposição de trabalhos, produtos
nomeadamente a resultante da AIDS. 79%; palestras, debates, sessões de
Através da análise do Edital de informação sensibilização, 74%;
2008/2009, ficamos com a percepção actividades de pesquisa (70%);
que a maioria das práticas usadas nas campanhas /eventos (63%), dinâmicas
escolas são casuísticas e descontínuas, de Grupo (50%); envolvimento das
embora na conclusão do mesmo famílias (54%), levando a admitir que

ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009


GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

estão associadas às necessidades Infecção VIH/SIDA, se alcançará o


apresentadas em cada situação concreta sucesso destes programas nas escolas.
contribuindo para uma diversificação de Também o envolvimento da
actividades. população-alvo, assim como de
Das parcerias estabelecidas podem
todos os sectores da sociedade
depender o sucesso das actividades, os
portuguesa são condições
valores permitem mostrar a diversidade
de actuação em cada escola Centro de referenciadas como indispensáveis
Saúde (84%) e Associação de Pais para o Sucesso do Programa
(44%) (considerada um parceiro muito Nacional de Prevenção e Controlo
importante); A seguir situam-se as da Infecção VIH/SIDA
Autarquias (43%), os Organismos do
(2007/2010).
Estado (33%) e os Trabalhos e projectos
com recurso a múltiplos parceiros
(28%,) assim como se revelam
imprescindíveis os alunos (destinatários
por excelência - 80%), os professores
(60%) e as famílias (40%), na
concretização do processo educativo.

Sabias que...
Mais de 32 mil casos de
VIH/sida estavam notificados
em Portugal até finais de
Só através da procura de intervenções Setembro deste ano, quase
metade deles em pessoas que
de qualidade, sistemáticas e efectivas, a não apresentavam sintomas
implementação dos programas de Dos 32.205 casos de VIH
registados, 43,8 por cento das
Educação Sexual e Promoção Educação
pessoas já apresentavam sida, o
para a Saúde, particularmente na área que representa um total
acumulado de 14.110 casos da
“da Prevenção das IST” e Controlo da
doença em Portugal até ao final
de Setembro.
ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009
GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

Ser seropositivo ao VIH (vírus


da imunodeficiência humana) Até hoje muitas pessoas acreditam
não significa necessariamente que a SIDA é uma doença restrita
ter sida, uma vez que a doença aos chamados grupos de risco,
só é definida quando existe a como as pessoas que se prostituem
presença do vírus em ou os homossexuais. Mas a
conjugação com uma doença epidemia da SIDA mostrou que
infecciosa (como a tuberculose todos têm de se prevenir: homens e
ou pneumonia) ou com um mulheres, casados ou solteiros,
tumor. jovens e idosos, todos,
Uma das explicações avançadas independente de cor, raça, situação
para Portugal ser um dos países económica ou orientação sexual.
da Europa Ocidental com maior
número de notificações é,
segundo o especialista em
medicina interna, a falha na
prevenção, que existe muito
graças à escassez de campanhas.
O número de notificações
poderá aumentar com um novo
sistema, em vigor este ano, que
prevê que o Ministério da Saúde
pague anualmente às instituições
de saúde por cada doente que
inicia o programa de tratamento
ao VIH. No dia 1 de Dezembro,
VIH/sida já é uma doença de comemora-se o "Dia Mundial de
declaração obrigatória em luta e prevenção contra a
Portugal, mas estima-se que haja SIDA".
uma sub - notificação dos casos, Em todo o mundo, este dia é
que poderá ser revertida com lembrado, sendo um flagelo
este programa de pagamento, terrível para a humanidade, há
uma vez que para receberem o mais de 30 anos.
dinheiro do Ministério da Saúde Segundo algumas estimativas
os hospitais têm existem cerca de 60 milhões de
obrigatoriamente de notificar os
pessoas infectadas em todo o
doentes que entram em
mundo, tendo já falecido,
programas de tratamento.
provavelmente 25 milhões.
Esta epidemia tende a
aumentar, daí que, todos
devemos estar informados e
informar com rigor, alertando
para a forma de prevenir o seu
possível contágio, bem como as
precauções a tomar, face a
determinadas situações.

ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009


GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

O risco de uma gravidez não


desejada, podes evitá-lo
procurando informação sobre a
A Linha Telefónica de Ajuda - eficácia dos métodos
SEXUALIDADE EM LINHA – 808 contraceptivos e escolhendo o
222 003, privilegia a informação, mais adequado para ti.
esclarecimento, orientação e
encaminhamento na área da Saúde Não esqueças que o preservativo
Sexual e Reprodutiva. Este serviço foi também protege de uma gravidez não
previsto em 19 de Março de 1998, em desejada, podes solucionar dois
Portaria n.º 370 A/98 (2ª série), e nasceu problemas de uma só vez...
de um protocolo celebrado a 01 de
Junho de 1998, entre o Instituto Os riscos têm um grave problema
Português da Juventude (IPJ) e a matemático... MULTIPLICAM-SE,
Associação para o Planeamento da quando:
Família (APF), numa tentativa de
minimizar as lacunas existentes ao nível pensas que só acontece aos
da Sexualidade Juvenil. outros e que o amor de tudo te
defende;
pensas que o que ouviste dizer
se aplica também a ti e não
esclareces as tuas dúvidas com
um técnico; · pensas que ser
diferente é estranho, crime,
ilegal e faz mal...
e sobretudo quando não
conheces o teu corpo e nem
sabes como ele funciona.

Para ser adolescente é procurares a tua


Amar também é... Proteger! Utiliza o independência, a tua maneira de estar, a
preservativo em todas as tuas tua companhia, o teu prazer, a tua
práticas sexuais. autonomia, não significa que tenhas de
correr riscos desnecessários. Ser
Alguns riscos que podes inteligente é estar bem informado,
evitar... evitando os riscos.

O risco de uma infecção O que é ser seropositivo?


sexualmente transmissível, por
isso utiliza sempre preservativo. Quando um indivíduo é infectado com o VIH,
Lembra-te que não basta utilizá- torna-se seropositivo e pode infectar outras
lo de vez em quando, um único pessoas se tiver comportamentos de risco.
Ser seropositivo não significa que se tenha
contacto sexual sem
SIDA, ou que venha a desenvolver esta doença,
preservativo pode conduzir a mas sim que é portador do vírus e, que o
uma infecção sexualmente sistema imunitário começou a produzir
transmissível (e existem várias, anticorpos, os quais são detectáveis através da
não é só o VIH/ SIDA); realização de um teste específico.

ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009


GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade
VIH/SIDA VENCER SINDROMA DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA

Nos dias de hoje, existe medicação que ajuda Onde posso obter mais
um indivíduo seropositivo a retardar o
aparecimento da SIDA, conseguindo uma informações?
melhor qualidade de vida.
Actualmente, existem diversos serviços de
O que é a SIDA? despiste (anónimos, confidenciais e gratuitos)
que efectuam esta análise sem necessidade de
te identificares ou apresentares qualquer tipo
A SIDA (Síndrome da Imunodeficiência de documento ou relatório médico. São os
Adquirida) é uma doença causada pelo VIH Centros de Aconselhamento e Detecção
(Vírus da Imunodeficiência Humana) e está Precoce do VIH (CAD).
relacionada com a degradação progressiva do
sistema imunitário, podendo ter vários anos de Para mais informações, telefona para a
evolução. Uma vez instalado, o vírus invade e Sexualidade em Linha (808 222 003).
destrói um certo tipo de células do sangue (os
Linfócitos T4), que são responsáveis pela defesa
do nosso organismo contra as infecções.
Ficar infectado ou não
com o vírus do VIH
depende de ti! Depende do
que fazes, não de quem és!

Mitos:

O VIH não se transmite através


de contactos sociais (aperto de
mão, toque, abraço, beijo
social). Também não se
transmite através de alimentos,
água, espirros, tosse, insectos,
piscinas ou casas – de -banho.
Quais os sintomas mais
evidentes da doença?
São vários e não são específicos da SIDA, isto é,
podem ser comuns a outras doenças. Tais
como:

gânglios inflamados em diferentes


partes do corpo,
perda inexplicável de peso,
cansaço muito grande e sem razão
aparente,
perturbações respiratórias e tosse
seca,
aparecimento de manchas vermelhas
na pele,
fungos na boca.
ESCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ SARAMAGO- MAFRA- Dezembro de 2009
GESTO - Gabinete de Educação para a Saúde “O Teu Olhar” PAS - Plano de Apoio à Sexualidade