You are on page 1of 6

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO.

David Berg da Conceição Pinho EM1221004-21
Tecnologia de Soldagem
Prof. MSc. Waldemir dos Passos Martins










Soldagem por Ultrassom












São Luís
Junho 2014
Resumo

A soldagem de metais por ultrassom pode ser utilizada para as mais
diversas aplicações desde que se utilize adequadamente sua onda de som e
as características da energia de alta frequência. Com ondas curtas temos a
vantagem de termos uma alta repetitividade do sinal devido as excelentes
características direcionais das vibrações. Garantindo assim uma ótima
capacidade de localizar uniões defeituosas e de determinar as características
dos materiais tais como suas camadas e espessura.
A soldagem ultrassônica é um processo metalúrgico que utiliza vários
materiais com diferentes temperaturas de fusão. A tecnologia da soldagem por
ultrassom tem provado ser extremamente bem sucedida em várias aplicações
acima de tudo em eletrônica, indústria elétrica, indústria automotiva, ensaios
não destrutivos, limpeza industrial e em alguns outros campos. A vantagem do
custo e as melhorias de qualidade obtidas pelo uso desta tecnologia são
notáveis.
E tendo em vista a sua praticidade a variedade da sua aplicação a
soldagem por ultrassom tem sido muito aceita na área da engenharia industrial
devido alguns fatores como a velocidade (o processo dura em média menos de
um segundo),não ter a necessidade de metais de adição e por preservar a
estrutura do material.





























1. Introdução
O processo de soldagem por ultrassom tem se mostrado uma
ferramenta útil devido sua vasta variedade de aplicações. E tem como sua
principal utilização a união de metais não ferrosos como exemplo do cobre e
alumínio. Ela é comumente usada em soldas de conexões elétricas. As
técnicas comumente usadas soldam os metais através da geração de calor em
combinação com fluxos e metais de adição, mas as características destes
processos e dos materiais a serem unidos estão em conflito uns com os outros.
A soldagem por ultrassom de metais não ferrosos, em conexões elétricas, tem
demonstrado eliminar a maioria, se não todos, os problemas associados à
soldagem por fusão. As Aplicações atuais juntamente com a comparação de
custos operacionais têm ilustrado o grau de aceitação e as vantagens inerentes
deste processo na soldagem de fios e uniões elétricas e devido a essa e outras
a soldagem por ultrassom tem se tornado o processo escolhido pelos
engenheiros industriais.


2. Processo de Soldagem por Ultrassom
No processo de união de um material por ultrassom, a energia requerida
vem em forma de vibrações mecânicas. A ferramenta de soldagem (sonotrodo
ou horn) junta-se a uma das partes a serem soldadas e move-se na direção
longitudinal enquanto a outra parte permanece imóvel. E por fim as partes a
serem unidas são simultaneamente pressionadas. A ação simultânea das
forças estáticas e dinâmicas causa a fusão das partes sem utilizar para isso o
implemento de qualquer que seja o material de adição.
A soldagem ultrassônica é utilizada em escala industrial para união de
plásticos e metais.

2.1. Soldagem de plásticos
A soldagem ultrassônica de plásticos é uma tecnologia que já vem sendo
utilizada á vários anos. Quando se solda termoplásticos, a elevação térmica na
região da solda é produzida pela absorção das vibrações mecânicas, da reflexão
das vibrações na área da solda e da fricção das superfícies. As vibrações são
introduzidas verticalmente. Na área de contração, o calor da fricção é produzido
assim que o material é plastificado, forjando uma conexão insolúvel (que não se
pode separar) entre as partes, dentro de um curto período de tempo. O pré-
requisito é que ambas as partes trabalhadas tenham pontos de fusão
equivalentes. A qualidade da união é mais uniforme porque a transferência de
energia e o calor interno liberado permanecem constantes e está limitado à área
de união. A fim de obter um ótimo resultado, as superfícies das peças são
preparadas para serem adequadas a união por ultrassom. Além da soldagem de
plásticos, o ultrassom também pode ser usado para rebitar ou embutir peças de
metal em plástico.

2.2. Soldagem de metais
Enquanto que na soldagem de plástico, vibrações verticais de alta
frequência (20 a 70khz) são usadas para aumentar a temperatura e plastificar o
material, a junção de metais é um processo completamente diferente. Ao
contrário de outros processos, as partes a serem soldadas não são aquecidas
até o ponto de fusão, mas são unidas aplicando pressão e vibrações
mecânicas de alta frequência. Em contraste com a soldagem de plásticos, as
vibrações mecânicas usadas durante soldagem de metais são introduzidas
horizontalmente. A ferramenta (sonotrode ou horn) não martela o material para
elevar sua temperatura e plastifica-lo, mas esfrega as partes a serem soldadas,
uma sobre a outra, sob pressão.

2.3. Equipamentos
O equipamento necessário para a soldagem inclui uma fonte de energia
elétrica, um transdutor, para transformação da energia elétrica e vibração
mecânica e um sonotrodo, que é uma ferramenta ressonante para amplificação
do ultrassom, cujo tamanho é inversamente proporcional à frequência
operacional, e um mecanismo para aplicação de pressão.
Geralmente se utiliza altas potências e baixas frequências.
A fonte de potência determina a frequência das vibrações. Um sinal
elétrico de alta frequência é aplicado num transdutor e a energia elétrica é
convertida em vibrações mecânicas. As vibrações são então ampliadas pelo
sonotrodo e transmitidas à peça.
As peças são colocadas entre o sonotrodo e a bigorna (supores da
máquina), e oscilam superficialmente em frequências usualmente entre 20 e 40
kHz, durante o tempo de soldagem.




3. Vantagens

 Principais vantagens do processo:
- Uniões de metais não-ferrosos;
- Baixo período de tempo de soldagem (<1 segundo);
- Nenhum calor é gerado para ser dissipado;
- Nenhum consumível é utilizado;
- Soldas consistentes e ligações mais fortes se comparadas a outros
processos;
- Baixo consumo de energia.

 Qualidade da solda:
- Ligação metalúrgica estável;
- União de alta condutividade;
- Corrosão galvânica eliminada;
- Nenhum afrouxamento devido ao ciclo térmico;
- Soldagem da maioria das superfícies oxidadas e sujas.



4. Aplicação na Indústria
A solda por ultrassom tem sido usada na união de metais não ferrosos
diferentes sem a utilização de consumíveis, com um tempo de soldagem
relativamente baixo (inferior a um segundo), baixo consumo de energia e quase
nenhuma dissipação de calor e ainda na união de plásticos e na fabricação de
embalagens herméticas.
Os metais mais adequados para a soldagem por ultrassom são os
metais não ferrosos como cobre, alumínio e suas ligas. Já materiais contendo
chumbo, zinco e estanho não são recomendados para serem soldados por
esse processo pois os mesmos atuam como lubrificantes e minimizam a
abrasão exigida para a realização da soldagem.






























Conclusão

O que o processo por ultrassom faz em uma única operação os outros
processos de soldagem levam várias etapas para fazer igual. Outras vantagens
significativas que valem a pena destacar nesse tipo de soldagem é a
eliminação da utilização de metais de adição, a preparação do material a ser
soldado, não é preciso ser feito a limpeza após a solda, baixo consumo de
energia se comparado a outros processos, não é utilizado substancias
químicas perigosas, apresenta soldas de alta qualidade e não são gerados os
famosos fumos de soldagem.
Com isso podemos concluir que o processo de soldagem por ultrassom
é um dos processos de soldagem que apresenta melhores resultados e isso já
vem sendo observado e a sua aceitação está seguindo uma escala crescente e
a tendência é continuar crescendo.